DESTAQUES GERAIS (MAIORES)

“Capão Palace”: teatro na Fábrica de Cultura Capão Redondo!

Peça teatral discute especulação imobiliária no Capão Redondo.

(mais…)

“Sonho de uma Noite de Verão” estreia em novembro no Theatro São Pedro

Estreia em 10 de novembro, a quarta e última montagem da temporada lírica 2018 do Theatro São Pedro. Desta vez a obra escolhida é a contemporânea Sonho de Uma Noite de Verão, composta por Benjamin Britten, o primeiro grande compositor inglês desde Henry Purcell, do século XVII e tido como um dos precursores na produção operística de seu país. Ao todo serão cinco récitas, a ópera fica em cartaz até o dia 18 e os ingressos custam de R$ 30 a R$ 80 (inteira).  

Com direção cênica de Jorge Takla, que tem assinadas diversas produções de ópera, teatro e musicais, figurinos de Fábio Namatame, iluminação de Caetano Vilela e cenografia de Nicolás Boni, a montagem tem direção musical de Cláudio Cruz, que comanda a Orquestra do Theatro São Pedro e um coro formado especialmente para a produção. Também integra o time Anselmo Zolla, que assina a coreografia.

Do elenco principal, destaque para a contralto Kismara Pessatti, uma das grandes representantes do país no cenário lírico internacional e que atualmente mora na Alemanha, aqui no papel de Oberon, o Rei das fadas e a soprano Rosana Lamosa como Tytania, a Rainha das fadas.

A mezzo Luciana Bueno (Hermia), a soprano Manuela Freua (Helena), o tenor Daniel Umbelino (Lysander) e o barítono Johnny França (Demetrius) formam o quarteto amoroso da ópera. O ator Rodrigo Lopéz interpreta o trapaceiro Puck e no papel do rústico Bottom, que se transforma em asno, o barítono Homero Velho.

A ópera em três atos é baseada na peça Sonho de Uma Noite de Verão, de William Shakespeare. Com atmosfera de magia e humor, o libreto foi uma adaptação feita pelo tenor Peter Pears, amigo e parceiro de Britten em muitas de suas obras. Foi só estrear em junho de 1960, em Londres, para Sonho de Uma Noite de Verão consolidar-se no repertório operístico mundial e tornar-se uma das montagens mais interpretadas desde a segunda Guerra Mundial.

Fiel ao espírito original, a obra de Britten é considerada uma das mais bem-sucedidas adaptações operísticas de uma peça de Shakespeare. Para críticos, é possivelmente a mais sedutora e encantadora de todas as óperas de Britten.

Sonho de Uma Noite de Verão fica em cartaz de 10 a 18 de novembro e as récitas acontecem na quarta, sexta e sábado, às 20h, domingo, às 17h e segunda, em novo horário do Theatro São Pedro, excepcionalmente às 14h. Uma oportunidade de acesso a novos públicos, como estudantes da rede pública de ensino.

A HISTÓRIA

Em um bosque mágico de Atenas, no curto tempo de uma noite de verão, os limites entre sonho e realidade desaparecem. Nele, cruzam-se três mundos: o misterioso, o lírico dos amores e o “real” dos homens. O misterioso é representado pelas fadas, os reis Tytania e Oberon, e seu criado Puck. O universo lírico é retratado pelos amores contrariados de quatro jovens amantes da corte de Theseus: Lysander, Demetrius, Hermia e Helena, que fogem da cidade para o bosque. Já o mundo dos homens é constituído pelos artesãos e seu teatro amador ensaiado, onde os personagens preparam uma peça para celebrar o casamento de Theseus com Hippolyta.

Com raiva porque sua esposa, a rainha Tytania, briga pela posse de uma criança, Oberon, o rei do mundo das fadas, instrui o trapaceiro Puck a conceber um feitiço, causado por uma poção de uma erva mágica, que ao ser borrifada nas pálpebras de alguém que dorme, causa paixão doentia pela primeira criatura que vir ao acordar. Enquanto isso, no bosque mágico, um grupo de rústicos artesãos planeja montar uma peça para o casamento de Theseus.

Os enganos de Puck, personagem mitológico caracterizado por ser malicioso e travesso, provocam grande confusão entre os casais de apaixonados – Hermia e Helena, Lysander e Demetrius. Enquanto os artesãos ensaiam, Puck enfeitiça Bottom, o líder do grupo, transformando sua cabeça na de um burro. Enfeitiçada também pela mesma poção, a rainha Tytania se apaixona pelo homem da cabeça de burro, e instrui duas fieis fadas-servas a cortejá-lo.  

O rei do mundo das fadas Oberon, livra Tytania do feitiço e organiza toda a confusão dos casais feita pelo Puck. Ao despertarem, comemoram o fim do feitiço e celebram seu amor. Os artesãos, que estavam no meio da confusão, apresentam sua ridícula peça cômica Píramo e Tisbe na comemoração do casamento de Theseus, governante do reino do mundo dos homens.

A MONTAGEM DO THEATRO SÃO PEDRO

Composta por elementos poéticos, a montagem tem como proposta romper a teatralidade da obra dramatúrgica de Shakespeare, escrita em meados de 1590. Trata-se de uma peça cômica, mesmo que ainda contenha a seriedade da reflexão sobre a indefinição sobre o que é fantasia e o que é realidade. O elenco é formado por 31 profissionais, entre corpo principal de solistas e coro.

A sofisticação musical da partitura de Britten terá direção do maestro Cláudio Cruz, que no ano passado esteve à frente de duas elogiadas produções do São Pedro: Don Giovanni, de Mozart e La Belle Hélène, de Jacques Offenbach. Ele estará à frente da Orquestra do Theatro São Pedro e de um coro selecionado por audição, formado por jovens de diferentes instituições que integram alguns dos melhores grupos de São Paulo.  

Na criação de Nicolás Boni, uma floresta invade todos os espaços de cena e uma escadaria de um palácio que não leva a lugar algum. Sob um céu noturno, onde as nuvens remetem à ideia de sonho, a vegetação verde da floresta invade torna-se o ambiente perfeito para o habitat dos personagens místicos da montagem.

Fábio Namatame mescla a dualidade da relação entre a fantasia e a realidade. O figurinista buscou nos desenhos antigos sobre sonhos referência para as cerca de 70 peças que vestem todo o elenco. Imagens feitas por Jung e Freud, e outras do começo do século XX, antes mesmo do surgimento da psicanálise, serviram de ponto de partida.

A coreografia dirigida por Anselmo Zolla é baseada nas sensações, de como o irreal pode ser real. Vai na contramão de outras montagens, onde se busca o lúdico pelo espaço concreto da realidade. A relação de inversão que a obra propõe ao público está presente nesta produção.

Onde fica?

“Oscar do Circo” tem apoio da #CulturaSP!

Em maio, o Brasil recebe duas produções inéditas importantes para o mundo circense: o “1st Cirque International Festival of Brazil Contest”, considerado o “Oscar do Circo” e que já acontece em diversas cidades cosmopolitas de países como França, Ucrânia, Itália, China, e o espetáculo “Reverie”, com uma série de apresentações circenses. As atrações acontecerão no Anhembi, na capital paulista, e contam com organização da La Force Productions e da Spacial Cultural Entretenimento. Os eventos tem o apoio institucional da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

O “1st Cirque International Festival of Brazil Contest”, que será realizado de 2 a 6 de maio, é uma importante oportunidade para que talentos nacionais participem pela primeira vez de uma das competições mais importantes no segmento e tenham a chance interagir e trocar experiências com artistas de diversos lugares do mundo, além de especialistas circenses.

Serão 70 artistas de países como China, Ucrânia, Rússia, Argentina, Suécia, Canadá, USA, Etiópia, Moldova, entre outros, e de diversos estados brasileiros. O júri também terá participação de referências no mundo circense, como Eugene Chaplin,  filho de Charlie Chaplin, atual presidente do Festival Internacional de Cinema de Comédia de Vevey e diretor do documentário “Charlie Chaplin: A Family Tribute”, entre outros espetáculos.

O festival foi criado em 1974 pelo Príncipe Rainier III com o nome de Monte-Carlo International Circus Festival, e tornou-se o maior e mais importante do segmento no mundo. Em 2006, a Princesa Stéphanie de Mônaco assumiu a presidência do Festival e proporcionou ainda maior projeção. O “1st Cirque International Festival of Brazil Contest” seguirá os moldes da produção de Monte-Carlo, com o apoio da organização internacional do festival.

“Reverie”, que em português significa “Devaneio”, estreia no dia 11 de maio e seguirá com apresentações até 12 de agosto, com dezenas de atrações exclusivas que prometem levar o público a uma viagem em um universo utópico cheio de emoções surpreendentes. Nele, um simples homem, através de um sonho, passa a viver em um turbulento mundo governado por um estranho feiticeiro, enfrentando obstáculos e dificuldades para provar seu amor a uma bela princesa. Para que esse sonho se torne realidade, precisará acreditar nesse novo mundo, readquirindo sua verdadeira identidade de força e poder, libertando todos os seres dominados pelo “Reverie”, trazendo liberdade e esperança para conquistar o seu grande amor.

A produção artística de ambos os eventos estará a cargo de Mathieu Laplante, canadense fundador da Showtime Solution, que treinou e competiu como ginasta nacionalmente e internacionalmente. Na direção técnica estará Vincent Schonbrodt, que atuou no início da sua carreira como artista no show “O” do Cirque du Soleil, em Las Vegas. No Brasil, criou sua própria empresa de montagem técnica no Rio de Janeiro, e destacou-se pela elaboração artística da Olímpiada Rio 2016.

Mais detalhes dos eventos estão disponíveis nos sites www.cirquefestivalcontest.com.br e www.showreverie.com.

 

#CulturaSP promove encontro com dirigentes municipais

Joca Duarte / Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

 

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo promove no dia 5/4, quinta-feira, em sua sede (Rua Mauá, 51 – Luz – São Paulo/SP), o encontro com dirigentes municipais “Tira-Dúvidas”. O objetivo é apresentar as ações e programas desenvolvidos pela pasta em todo o estado, promover o diálogo entre os municípios e o Governo do Estado e discutir novos caminhos e parcerias. As atividades ocorrem das 8h30 às 13h00.

Interessados devem se inscrever pelo e-mail parlacultura@sp.gov.br até o dia 26 de março, segunda-feira. Serão aceitas até três inscrições por prefeitura. Os participantes receberão certificado online.

Estarão presentes o secretário da Cultura do Estado José Luiz Penna, o secretário-adjunto Romildo Campello e os coordenadores das unidades da Secretaria da Cultura do Estado, que falarão a respeito dos trabalhos desenvolvidos em suas respectivas áreas. Na oportunidade, os convidados poderão tirar dúvidas, dar sugestões e discutir temas comuns.

#SPGastronomia: museus, bibliotecas e Fábricas de Cultura têm programação relacionada ao tema em outubro

Oficinas que unem literatura e culinária, jogos sobre alimentação, oficinas de empreendedorismo no setor e exibições de filmes que abordam a gastronomia integram o calendário

(mais…)

13/04 é Dia dos Jovens: conheça iniciativas da #CulturaSP para esse público!

Para celebrar o Dia do Jovem (13/4), reunimos aqui algumas atividades realizadas por espaços da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo que são voltadas para esse público!

MÚSICA

Conservatório de Tatuí

Oferece cursos nas áreas de música, luteria e artes cênicas, de formação continuada com duração média de seis anos. A escola está localizada no município de Tatuí, a 131 quilômetros da capital paulista, e recebe estudantes de todas as regiões brasileiras e também de fora do país.

Mais informações: http://www.conservatoriodetatui.org.br

Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP)

Localizada no centro da capital paulista, oferece cursos de iniciação musical e prática de instrumentos desde 1989. Seu primeiro reitor e presidentefoi o maestro Antonio Carlos Jobim. Todas as atividades são gratuitas.

Mais informações: http://www.emesp.org.br

Projeto Guri

Programa de formação cultural que oferece cursos de teoria musical, coral, instrumentos de cordas, madeiras, sopro e percussão para jovens até 18 anos. Possui vários polos, distribuídos na capital, no litoral e no interior do Estado.

Mais informações: http://gurisantamarcelina.org.br/ (para polos da capital e região metropolitana) e http://www.projetoguri.org.br/ (para polos do interior e litoral)

DANÇA

Núcleo Luz

O projeto oferece a jovens de baixa renda a oportunidade de vivenciarem a linguagem da dança de maneira mais aprofundada. A participação é gratuita mediante inscrição e processo seletivo.

Mais informações: http://fabricasdecultura.org.br/nucleo-luz/

São Paulo Companhia de Dança

Criada em 2008, a Cia faz espetáculos no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior. De tempos em tempos, a SPCD promove workshops, palestras, oficinas e audições.

Mais informações: http://www.spcd.com.br/

TEATRO

SP Escola de Teatro

Oferece cursos gratuitos de formação em teatro abrangendo as mais diversas áreas das artes cênicas, dentre elas Atuação, Cenografia e Figurino, Direção, Dramaturgia, Humor, Iluminação, Sonoplastia e Técnicas de Palco. Além disso, a Escola mantém o Programa Kairós, que distribui bolsas de estudos e estágios para parte dos aprendizes, além de intercâmbios culturais.

Mais informações: www.spescoladeteatro.org.br

LITERATURA

Bibliotecas de São Paulo e do Parque Villa-Lobos

As bibliotecas-modelo do Governo do Estado de São Paulo – uma, localizada no Parque da Juventude, e a outra, no Parque Villa-Lobos – oferecem diversas atividades voltadas para o público jovem, além do seu acervo de livros e jogos. Entre elas, oficinas de escrita criativa, de fotografia e de literatura. Há também o Luau, atividade regular que apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura e poesia, e oferece um espaço para apresentações musicais. Todas as atividades são gratuitas.

Mais informações: https://bsp.org.br/ e https://bvl.org.br/

FORMAÇÃO E DIFUSÃO CULTURAL

Fábricas de Cultura

Programa de difusão e formação cultural que oferece cursos gratuitos e atividades de difusão cultural para toda a comunidade. O programa conta com 10 unidades espalhadas pelas zonas norte, sul e leste, e suas atividades contemplam diversas linguagens, como teatro, dança, música, circo, artes visuais, literatura e multimeios.

Mais informações: http://fabricasdecultura.org.br/

Oficinas Culturais

As quatro unidades do programa realizam atividades gratuitas de formação e difusão cultural em diferentes linguagens artísticas, como artes visuais, circo, dança, fotografia, literatura, música, teatro, entre outras.

Mais informações: http://www.oficinasculturais.org.br/

50 anos depois, “1968 operário” é lembrado em Sábado Resistente

Evento será no dia 12 de maio, às 14h00, com entrada gratuita e a presença de Ênio Seabra, João Batista Candido, Luis Cardoso, Luiz Antonio Duarte e Luci Praun

Memorial da Resistência (foto: Patricia Carvalho)

No dia 12 de maio, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, promoverá mais uma edição do Sábado Resistente, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política. O encontro que faz parte dos eventos programados na cidade de Osasco denominados “Osasco 1968+50” será às 14h00, e irá tratar sobre os acontecimentos que marcaram o ano de 1968 para a classe operária, especialmente as primeiras greves nas cidades de Contagem (MG) e de Osasco (SP).

Com o golpe militar de 1964 no Brasil, principalmente a partir da nomeação de interventores militares nos sindicatos das principais categorias de trabalhadores, ocorreu a desarticulação do movimento sindical operário. As greves operárias de 1968 no país, tendo como símbolo as greves nestas duas cidades representaram o esforço de reorganização da classe trabalhadora.

 

Dentro dessa onda de greves, o dia 1º de maio de 1968 – Dia dos Trabalhadores – também ficou na história e será lembrando por alguns de seus atores. Na oportunidade, membros da classe operária de toda região metropolitana de São Paulo se reuniram na Praça da Sé para a transformação do ato oficial, organizado pelo sindicalismo de conciliação, com a presença de autoridades, em uma manifestação pública de protesto e repudio a ditadura por parte dos trabalhadores e estudantes.

 

PROGRAMAÇÃO

14h00 – Boas-vindas –Memorial da Resistência de São Paulo
14h10 – Coordenação – Oswaldo de Oliveira Santos
(Núcleo de Preservação da Memória Política)

14h20 – Mesa Redonda 

Participantes:

 

Ênio Seabra Eletricista, começou a trabalhar em 1953 na Companhia Siderúrgica Mannesmann. Em 1967 foi eleito na chapa Verde (de oposição) para o Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte e Contagem (MG), onde chegou a ser presidente e como tal foi um dos líderes da primeira greve operária em abril de 1968 na cidade. Participou, com um depoimento importante, do livro “Greves no Brasil (de 1968 aos dias atuais) editado pelo DIEESE em 2015.

 

João Batista Candido – Operário metalúrgico e coordenador regional da JOC (Juventude Operária Comunista) desde sua juventude, começou a trabalhar aos 28 anos na fábrica da Cobrasma de Osasco. Foi o presidente da Comissão de Fábrica do Brasil quando ela foi reconhecida em 1966, tendo participado também da fundação da sub sede da Frente Nacional do Trabalho naquela cidade. Em 1967, com a eleição da Chapa Verde presidida pelo José Ibrahim, João Candido é eleito Secretário Geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e nesta condição participa ativamente da Greve de 1968 que ocorreu no mês de julho naquela

 

Luis Cardoso – também conhecido como Luisão, era ajustador mecânico e trabalhava no controle de qualidade na Braseixos no ano de 1968. Participou da greve de Osasco e teve importante atuação na manifestação que transcorreu na Praça da Sé no dia 1º de Maio.

 

Luiz Antonio Duarte – Professor, era militante da Ação Popular (AP) sendo integrante da coordenação seccional na região do ABC paulista. Participou da manifestação de maio na praça da Sé.

 

Luci Praun – Socióloga, com mestrado e doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É atualmente docente do Centro Universitário Fundação Santo André e pesquisadora do Grupo de Pesquisa Mundo do Trabalho e suas Metamorfoses (GEMT), Unicamp/CNPq. Coautora do livro “Riqueza e Miséria do Trabalho no Brasil I” (Ed. Boitempo), organizado por Ricardo Antunes, e do livro “Sindicatos Metalúrgicos no Brasil Contemporâneo” (Ed. Fino Traço), organizado por Davisson C. Souza e Patrícia Tropia. Autora do livro “Reestruturação Produtiva, Saúde e Degradação do Trabalho”


16h10 – Debate

 

SERVIÇO

 

Memorial da Resistência de São Paulo

Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz – Auditório Vitae – 5º andar

Telefone: (011) 3335-4990/ faleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br

Aberto de quarta a segunda (fechado às terças)

Entrada Gratuita

Aprenda a fotografar com o smartphone no workshop de Erick Amarante

O artista visual e fotógrafo Erick Amarante estará na Secretaria de Cultura na quarta-feira, 5 de dezembro, às 16h00, para a “Palestra + Workshop ENTREMUNDOS – SMART”.

Das 16h00 às 17h30, será a vez do WORKSHOP, onde o artista estimulará nos participantes o “fazer criativo” pela produção de imagens com smartphone. Ensinará técnicas de fotografar com o aparelho celular e dará dicas de como trabalhar imagens com apps e recursos da câmera, de acordo com o método de observação goetheanística, do filósofo alemão Johann Goethe, que é baseado na premissa do “observar fora para entender dentro”.

Após o workshop, das 18h00 às 19h00, Erick Amarante fará uma PALESTRA em que apresentará seus projetos artísticos, como ENTREMUNDOS – SMART, que dá nome a este evento, e outros projetos 100% feitos com smartphone, falará sobre economia criativa, o processo de criação artística, o poder do pensamento e a nossa responsabilidade perante a realidade à volta, sempre focando na sua referência de trabalho e pesquisa, que é o pensamento de Goethe. 

+INFOS

onde fica?

Para assistir à palestra não é necessário inscrição. Entretanto, o workshop tem vagas limitadas e, por isso, a inscrições (gratuitas!) devem ser feitas até o dia 03/12 pelo e-mail: lbveltrone@sp.gov.br  

Recado aos participantes do Workshop

Recomenda-se instalar previamente no smartphone um dos seguintes apps: Camera 360, Snapseed, PicsART ou Lightroom CC!

Apresentação da Jazz Sinfônica no Ibirapuera será exibida na TV Cultura no próximo domingo

No espetáculo sonoro e visual, o grupo revela suas raízes ao levar uma roupagem orquestral à música popular brasileira. (mais…)

Baby do Brasil é a convidada do Notas Contemporâneas do MIS em fevereiro

Primeira edição de 2018 traz um bate-papo musical com a artista, uma das fundadoras do grupo Novos Baianos e responsável por sucessos como “Menino do Rio”, “Cósmica”, “Sem Pecado” e “Sem Juízo”, entre outros (mais…)

Bibliotecas trazem programação especial para férias de janeiro!

As Biblioteca de São Paulo e do Parque Villa-Lobos prepararam intensa programação para o mês de janeiro. São atividades gratuitas que prometem encher de diversão e conhecimento o período de férias.

 
 

BSP

Começamos pelas oficinas promovidas pela Cia. Malas Portam aos sábados, das 14h às 15h, com temas variados como a criação de livro-dobradura e a recriação de animais da fauna brasileira em Tangram, entre outros. 

A contação de histórias também merece destaque com apresentações sempre às sextas, por conta da equipe da biblioteca e, aos sábados e domingos, às 16h, com grupos e artistas convidados, entre eles: Conte com Elas, Tricotando Palavras, Cia. Som em Prosa, Cia. Mapinguary, além das duplas Mirela Estelles/Sylvia Sato, Chris Cruz/Bruna Brancati, e Kelly Orasi e Paula Dugaich (confira as datas abaixo).

O Domingo no Parque, programa que leva as atividades da biblioteca para o Parque da Juventude Dom Evaristo Arns, acontecerá, em janeiro, em dois dias: 6 e 20, com sessões do Lê no Ninho (indicado para os pequenos entre 6 meses e 4 anos), das 11h30 às 12h15, e de contações com o Núcleo Educatho (6) e Josafah Barbosa (20), das 12h15 às 16h. Dia 20, das 14h30 às 16h30, é a vez do Sarau na BSP, que reúne literatura, canto e poesia, e é comandado pelo Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo, com coordenação de Terezinha Rocha.

Vale lembrar que a BSP estará aberta normalmente no dia 25 (sexta-feira), Aniversário de São Paulo. Na programação da data, o destaque é a Hora do Conto, com a Cia. Ruído Rosa, que apresentará Histórias da Garoa, texto baseado nas obras de Adoniran Barbosa, Álvares de Azevedo, Mário de Andrade e Oswald de Andrade. O mês termina com o Clube de Leitura, marcado para dia 31, das 15h às 17h. O livro do mês é “O ministério da felicidade absoluta”, de Arundhati Roy, e, para participar, não é necessário fazer inscrição. Vale lembrar ainda que a exposição Zona Norte conta suas histórias prossegue aberta na BSP até 10 de fevereiro e é dica bacana para quem quer conhecer melhor a região em mostra construída a partir de memórias de moradores da área. 

 

BVL

Todos os sábados, das 11h às 13h, a Trupe Pitirilo vai propor atividades variadas em oficinas: no dia 5, a brincadeira é criar com luz e sombras; dia 12, a ideia é confeccionar um Livro-TV; dia 19, os participantes desenvolvem uma história do começo ao fim; e, 26, a sonorização da trama de um livro dá tema à brincadeira. A Hora do Conto é outra dica para todas as idades. Às sextas-feiras, a equipe da biblioteca comanda a contação de histórias, às 15h, na Oca. Grupos convidados realizam a atividade aos sábados e domingos, às 16h. Kelly Orasi, as duplas Chris Cruz/Bruna Brancati e Mirela Estelles/Amarilis Reto e as companhias Som em Prosa, Mapinguary, Ruído Rosa, Conte com Elas e Cia. Do Mar dividem as apresentações durante o mês .

Janeiro também é tempo de feriado na cidade de São Paulo, no dia 25 (sexta-feira). Quem estiver na capital paulista pode aproveitar contação de histórias com a Cia. Tricotando Palavras, às 13h, e o espetáculo Rádio Variété, às 16h, com a divertida Cia LaMínima. A celebração também ganha outras atividades temáticas durante o mês. Entre os destaques, consta ainda o Clube de Leitura, marcado para o dia 18 (sexta-feira), às 15h, que terá como tema o livro “Não verás país nenhum”, de Ignácio de Loyola Brandão.

Quem gosta de exposições conta com duas na BVL: a de fotografias sobre a arquitetura modernista de Kaunas, segunda maior cidade da Lituânia, que vai até 20 de janeiro; e a mostra “Lembra, corpo?”, que será inaugurada no dia 30, às 10h30, e segue para visitação até 3 de março.

 

Onde fica?

Catavento apresenta a exposição Líbano: Patrimônio da Humanidade

Como parte das comemorações do projeto “Líbano: Patrimônio da Humanidade”, a Secretaria de Estado da Cultura, por meio  da Assessoria de Relações Internacionais,  e a Associação Cultural Brasil Líbano apresentam, no Museu Catavento,  a exposição de imagens fotográficas de cidades históricas do Líbano. As cidades de Anjar, Baalbeck, Byblos, Tiro e o Vale Sagrado de Kadisha junto aos Cedros Milenares são considerados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO por ocasião da designação pela ONU 2017: Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

A exposição  será entre 7 a 30 de novembro, de terça a domingo, das 9 às 17 horas.

 

Celebração do Dia dos Mortos terá música e gastronomia no Memorial

O tradicional evento com entrada gratuita vai oferecer atividades para agradar todos os público. (mais…)

Concerto da Jazz Sinfônica com o acordeonista Toninho Ferragutti é exibido na TV Cultura

Espetáculo apresentado no Theatro Municipal de São Paulo traz tons da música nordestina brasileira para o jazz. Vai ao ar neste domingo (14/1), às 23h, na televisão e no aplicativo

(mais…)

Confira o calendário do ProAC Editais 2018!

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo divulgou calendário 2018 do Programa de Ação Cultural (ProAC), na modalidade Editais. Neste ano, serão lançados 47 editais, que irão contemplar 467 projetos. O investimento em premiação será de R$ 29 milhões.

Além dos 43 editais já publicados em anos anteriores, serão lançados cinco novos editais. A linguagem música ganhará dois concursos de estímulo: Bandas Marciais e Fanfarras (10 projetos com prêmio de R$ 40 mil cada) e Música Eletrônica e Alternativa: Rock, Reggae e Outros (12 projetos com prêmio de R$ 25 mil cada). Em festivais, o edital Festival de Música para Novos Talentos contemplará os escolhidos com quatro prêmios no valor de R$ 150 mil cada. Já a linguagem multidisciplinar premiará 15 projetos nos concursos Ações de Internacionalização das Produções Artísticas, no valor de R$ 38 mil cada, e Projetos Culturais para Artistas Residentes em Pequenos Municípios no Estado de São Paulo, com 16 prêmios no valor de R$ 20 mil cada.

Para o secretário da Cultura do Estado José Luiz Penna, a ampliação do número de editais reflete a importância do programa: “O ProAC Editais é um grande estímulo para os artistas de todo o Estado, tanto da capital quanto dos pequenos municípios que, agora, serão especialmente contemplados.” Penna reforça que serão destinados mais recursos para o programa com foco direto em municípios e ressalta a diversidade do público a ser alcançado: “Apontamos para o futuro, com o edital de música eletrônica, mas não esquecemos da tradição, com as bandas e fanfarras”, observa.

Os primeiros editais devem ser lançados já no mês de março, nos seguintes segmentos: teatro (quatro editais); dança (três editais); artes cênicas (dois editais) e música (seis editais). O calendário completo com o nome dos editais, valores e mês de publicação previsto está disponível aqui.

Todos os editais são publicados no Diário Oficial do Estado (www.imprensaoficial.com.br) e também são disponibilizados no site www.proac.sp.gov.br.

Em agosto, Secretaria da Cultura discutirá economia criativa e inovação

Nos dias 10 e 11 de agosto, a Secretaria da Cultura do Estado realiza no Memorial da América Latina o evento Futuro na Cultura. Nesses dois dias, a economia criativa e a inovação serão debatidas em oito painéis, com representantes do setor público, empresários e universidades, além de produtores culturais e formadores de opinião. O objetivo é reunir inteligências e movimentos dos setores criativos para desenvolver políticas públicas no Estado.

Governador Márcio França fala sobre projetos de Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo

O trabalho com economia criativa foi iniciado ainda pelo governador Márcio França quando, então vice-governador, esteve à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado. Na ocasião, foram criadas as Etecris (Escolas de Técnicas de Economia Criativa), em que os alunos saem com MEI formalizadas e Plano de Negócio para que possam apresentar a investidores.

“O Estado pode e deve colaborar para desenvolver o potencial criativo existente nas cidades”, afirma a secretária-adjunta da Cultura Patrícia Penna, que está à frente desse tema na Secretaria. Patrícia Penna acrescenta ainda que a discussão é mais do que oportuna, em função da crise econômica pela qual passa o país.

Estudos internacionais recentes indicam a economia criativa como uma das áreas mais dinâmicas da economia global. O Banco Mundial estima que o setor já responde por cerca de 7% do PIB mundial, com tendência de crescimento. Um dos painéis do evento no Memorial, “Estratégias nacionais e internacionais de futuro”, terá como convidados consulados de diversos países, que devem mostrar as experiências estrangeiras.

Além dos painéis, o evento no Memorial terá ainda apresentações artísticas, intervenções com Realidade Virtual e Aumentada, mostra de startups da cultura e um hackathon (evento que reúne jovens desenvolvedores para ampliar o acesso à plataforma SP Estado da Cultura).

 

Regiões paulistas

Patricia Penna, secretária-adjunta da Cultura do Estado, fala sobre o evento Futuro na Cultura

As prefeituras paulistas, as associações comerciais dos municípios e os produtores culturais locais estão sendo convidados para unirem-se ao projeto e participarem do evento Futuro na Cultura. Para tanto, Patrícia Penna visitará visitará diversas regiões paulistas entre a segunda quinzena de junho e a primeira de julho, para apresentar o projeto e buscar a colaboração de todos na elaboração de políticas públicas para o setor. As viagens começam nesta sexta, dia 15, no município de Registro (região do Vale do Ribeira, com a participação de comunidades indígenas), às 10h30 horas. Veja abaixo um box com a agenda dos encontros.

Também será discutido no evento o Projeto de Lei 278/2017, que institui a Política de Incentivo à Economia Criativa no Estado de São Paulo.

 

AGENDA DOS ENCONTROS COM OS MUNICÍPIOS

 

Os encontros ocorrerão nas cidades abaixo, que deverão agregar os municípios da sua região.

 

Junho

Dia 15/06: Registro (região do Vale do Ribeira, com a participação de comunidades indígenas), às 10h30.

Dia 19/06: Santos (regiões da Baixada Santista e Vale do Ribeira), às 10 horas.

Dia 21/06: Itapetininga (região de Itapetininga), às 10 horas, e  Ourinhos (região de Assis), às 16 horas.

Dia 26/06: Tupã (região de Marília), às 10 horas, e Presidente Prudente (região de Presidente Prudente), às 16 horas.

Dia 27/06: Araçatuba (região de Araçatuba), às 10h30.

Dia 28/06: São José dos Campos (região do Vale do Paraíba), às 10 horas, e Caraguatatuba (Litoral Norte), às 15 horas.

Dia 29/06: Campos dos Jordão (região da Mantiqueira), às 14 horas.

 

Julho

Dia 03/07: Campinas (região de Campinas), às 9 horas, e São José do Rio Preto (região de São José do Rio Preto), às 17 horas.

Dia 04/07: São Carlos (região de Araraquara), às 10 horas, e Rio Claro (região de Rio Claro), às 14 horas

Em fevereiro não tem só Carnaval!

Em fevereiro
não tem só Carnaval

confira as atrações do mês nas instituições da Secretaria da Cultura do Estado

 atrações
para todos os gostos e idades, ao longo do mês de fevereiro

O Carnaval está chegando e as instituições da Secretaria da Cultura do Estado oferecem atrações ao longo do mês para todos os gostos e idades, na capital, no interior e no litoral.

PARA CURTIR
O CARNAVAL

Os foliões vão poder aproveitar blocos e bailes, oficinas de máscaras, lançadores de confetes e confecção de abadás.

NÃO TEM SÓ
CARNAVAL

Quem quiser fugir da folia poderá visitar exposições, participar de oficinas e conferir peças teatrais.

EMESP Tom Jobim abre inscrições para processo seletivo 2018

Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim tem inscrições até 27 de novembro para os ciclos dos cursos de formação continuada e formação avançada; As primeiras provas ocorrem em 4 e 5 de dezembro (mais…)

EMESP Tom Jobim abre inscrições para Processo Seletivo 2020

As inscrições para os cursos gratuitos de formação e especialização musical da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim estarão abertas no período de 30 de outubro a 25 de novembro (mais…)

Encerramento da mostra de filmes TRANSdocumenta acontece no MIS

O Brasil lidera o ranking de países com mais registros de homicídios de pessoas trans; os assassinatos e suicídios (notificados) de pessoas LGBTI+s no país cresceram 30% entre 2016 e 2017, liderado pelo estado de São Paulo com 59 mortes; 191 travestis e transexuais foram mortas no último ano e a expectativa de vida de uma pessoa trans é de apenas 35 anos.

Para debater os desafios da população LGBTQ, o Governo do Estado de São Paulo e a Rede Brasil do Pacto Global (ONU) promovem a mostra TRANSdocumenta, que começou no dia 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBT, e encerra na próxima segunda-feira, 9 de julho, no MIS – Museu da Imagem e do Som.

A mostra exibiu uma série de documentários e filmes de longa e curta metragem, nacionais e estrangeiros, com foco nas questões da transexualidade, também em penitenciárias e Fábricas de Cultura de São Paulo. Além da exibição dos filmes no encerramento, a mostra vai reunir atividades culturais, painel de debates e uma feira de expositores LGBTQ com participação de coletivos LGBTQ com apresentações musicais e artísticas.

Esta programação também faz parte da Campanha #SonharoMundo, organizada pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, que mobiliza os museus paulistas a se unirem pelos Direitos Humanos.

 

Programação

>> 13h | Contação de histórias

>> 14h-16h | Oficina para crianças – Jogo da inclusão

>> 17h | Contação de histórias

Os ingressos podem ser retirados 1h antes na Recepção MIS.

>> 14h | Exibição de TRANSIT HAVANA (dir. Daniel Abma, 2016, Holanda, 86′, 18 anos)

Sinopse: Em Havana, as transexuais Odette, Juani e Malú aguardam cirurgia genital – realizada por cirurgiões de primeira linha e organizada pela filha do presidente, Mariela Castro. Novas possibilidades enfrentam problemas antigos: as pessoas trans cubanas encontrarão felicidade apesar da intolerância, pobreza e prostituição?

 

>> 16h | Exibição de TRAN$RICO (dir. Ariel Nobre, 1993, 1’, livre), seguida de painel de debate

Sinopse: Parem de nos matar e comecem a nos contratar

 

Painel “Coletividades LGBTQIA e diversidade na cena cultural de São Paulo”, com Ariel Nobre, Erika Hilton, Rubi de la Fuente e Tiely Queen

 

>> 19h Exibição de IVANA IS WONDERING (dir. Yaggo Aquino, 2017, 7′, 16 anos)

Sinopse: Um videoclipe sobre o despertar da inércia e a descoberta do capital político da homossexualidade.

 

>> 19h10 | Exibição de ESTAMOS TODOS AQUI (dir. Chico Santos e Rafael Mellim, 2017, Brasil, 22′, 12 anos)

Sinopse: O curta de ficção abrange a questão da transexualidade, além de explorar a realidade dos moradores das favelas usando a personagem Rosa Luz como líder da Favela da Prainha, litoral sul de São Paulo. O papel de Rosa permite esclarecer os constantes desafios de discriminação sexual que tentam superar pessoas LGBTs de periferias do Brasil.

 

>> 19h30 | Pocket Show com Rosa Luz

 

Os ingressos podem ser retirados 1h antes na Recepção MIS.

>> 15h | Exibição de [SSEX BBOX], com Barbara Hammer – Cinema Queer (dir. Pri Bertuci, 2018, 15′, 12 anos)

Sinopse: Uma conversa inspiradora com Barbara Hammer no filme experimental e na cultura queer. O [SSEX BBOX] é um projeto de justiça social que procura dar visibilidade às questões de gênero e sexualidade focado na temática / população LGBTQIA+.

 

>> 16h | Exibição de DO OUTRO LADO (Auf Der Anderen Seite, dir. Fatih Akin, 2007, Alemanha, 120′, 12 anos)

Sinopse: Inicialmente, Nejat (um personagem andrógino) não aprova o relacionamento de seu pai com a prostituta Yeter, o que muda quando ele descobre que o pai envia constantemente dinheiro para a Turquia no intuito de pagar os estudos da filha dela, Ayten. Nejat cresce apaixonado por Yeter, mas sua repentina morte faz com que ele se afaste de seu pai. Nejat decide ir a Istambul para procurar Ayten, descobrindo que ela se tornou uma ativista política e está na Alemanha.

 

>> 18h30 Exibição de IVANA IS WONDERING (dir. Yaggo Aquino, 2017, 7′, 16 anos)

Sinopse: Um videoclipe sobre o despertar da inércia e a descoberta do capital político da homossexualidade.

 

>> 18h40 Exibição de BICHA PRETA (dir. Thiago Rocha, 2017, 23′, 12 anos)

Sinopse: Bicha Preta aborda os aspectos socioculturais que auxiliam na marginalização da negritude, especificamente em relação ao indivíduo homossexual, e contribui relatando a diversidade de expressões e lutas dentro de um mesmo movimento, trazendo a público nova reflexões e deixando marcado na história vivências antes nunca documentadas.

>> Exposição “Geni – Um ensaio fotográfico com corpos transitados”

Itinerância: Museu da Diversidade Sexual

Concepção: Daniella Vinci e Mariana Moraes

Orientação: Carlos Mendonça

Cabelo e maquiagem: Xisto Lopes

Figurino: Matheus Fraga Mello

Modelos: Anna Valentina, Bárbara Macedo, Cristal Lopez, Dolly Piercing, Dhully Fantine, Fabíola Martins, Gisella Lima, Hágata Lafa, Lara Volguer, Laura Faria, Raphaela Ramalho, Tiffany Rivol

>> 11h–19h | Feira de expositores LGBTQ+ com participação de coletivos LGBTQ+ de São Paulo

 

Onde

Exposição da Estação Pinacoteca é premiado pela APCA

O Grande Prêmio da crítica ficou com a linda exposição Vlavianos na Estação Pinacoteca; (mais…)

Fábricas de Cultura batem recorde de público em 2017

Mais de 800 mil pessoas aproveitaram a programação de teatro, música e dança das dez unidades do programa (mais…)

Fábricas de Cultura realizam intensa programação de férias

Se depender das Fábricas de Cultura durante as férias a criançada não vai ficar parada. As unidades das zonas norte e sul da cidade terão oficina de dança do passinho, gincanas, workshop de danças urbanas e atividades sobre astrologia e zodíaco, além de atividades esportivas como campeonato de futebol, campeonato de videogame e oficina de futebol freestyle. Algumas brincadeiras precisam de inscrições prévias, que podem ser feitas na recepção ou na biblioteca de cada unidade.

O Campeonato de videogames na brasa acontecerá na própria Fábrica de Cultura Brasilândia, entre os dias 10 e 12, das 11h às 16h. O torneio tem quatro modalidades: futebol em dupla ou individual; e corrida em dupla ou individual. São disponibilizadas 20 vagas para cada categoria e as inscrições podem ser feitas a partir do dia 5. Os três melhores colocados em cada modalidade levam um troféu para casa. Basta se inscrever na recepção da unidade e jogar.

Nos dias 12, 13 e 20, das 15h às 18h, acontecerá o primeiro Campeonato de futebol de várzea de times infantis e juvenis da Brasilândia. Os times que participarão desta edição são Grêmio do Vista Alegre, Paraná e Tio San. No último dia será a entrega do troféu ao grupo campeão. A iniciativa é uma parceria da Fábrica de Cultura Brasilândia com o CEU PAZ, onde ocorrerá a maioria dos jogos.

Você sabe o que é astronomia? Sabe como funciona o sistema solar? A equipe de Planetários de São Paulo irá até a Fábrica de Cultura Brasilândia, no dia 23, para compartilhar com o público as últimas descobertas astrológicas e alguns dos trabalhos desenvolvidos no espaço sideral. Astronomia e histórias do universo será das 15h às 17h; basta chegar e aprender! No mesmo horário, acontecerá a atividade História dos zodíacos e o que é astrologia?, que será um bate-papo sobre signos e mapa astral. Durante muito tempo, povos de diversos lugares do mundo guiaram suas decisões com base nas posições estrelares e planetárias. Nessa roda de conversa, Marcelo Sowello, realizador da World Dragon Day SP 2018, e a astróloga Thaís Rebechi contarão como são feitas as previsões e o que a astrologia diz sobre o ano de 2019.

Outra atividade que a criançada não pode perder é Férias é futebol na Fábrica, que será nos dias 15 e 17, das 15h às 17h, na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha. O campeonato de pelada é destinado para os maiores de 12 anos; para participar é só se inscrever. O time campeão vai levar para casa até troféu.

Quem gosta de dançar não pode perder a Zumba na Fábrica, que será às quartas-feiras, de 16 a 30, das 19h30 às 20h30. Além de ser um exercício festivo com mistura de ritmos de salsa, merengue, samba e axé, a zumba também traz benefícios a saúde de quem pratica, como a prevenção de doenças cardíacas. A atividade, que é aberta ao público, será na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha

Você sabe o que é futebol freestyle? É uma variante do futebol tradicional, em que um jogador realiza manobras com a bola, equilibrando-a em várias partes do corpo e fazendo sequências de movimentos. A proposta da oficina de futebol freestyle, que será no dia 16, é unir controle e criatividade, por meio de lições básicas. A atividade, que é livre, será na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, das 15h às 17h.

Ainda na zona norte da cidade, as crianças e os jovens poderão participar de uma atividade superdivertida com bambolês e bolas. A proposta da Gincana de pátio da escola é resgatar algumas brincadeiras de rua e da própria sala de aula para uma competição saudável e criativa. A atividade será no dia 22, às 15h, na Fábrica de Cultura Jaçanã. São oferecidas 25 vagas para maiores de 12 anos. Basta se inscrever na biblioteca e participar.

Nos dias 12 e 25, as Fábricas da zona sul comandarão a celebração do aniversário de São Paulo numa roda de samba e num encontro de dança. 

No sábado (12), das 17h às 20h, o grupo Samba na 2 tocará os grandes clássicos do ritmo em homenagem à metrópole, numa divertida roda de samba na rua. A Fábrica de Cultura Capão Redondo se fará presente ali, na esquina da Rua União dos Movimentos com a Rua Unidos Venceremos, para festejar com toda comunidade mais um ano de existência e de conquistas. O Samba dos 465 anos de São Paulo é livre e aberto ao público.

No dia 27, das 12h às 19h, o público poderá aprender algumas práticas das danças urbanas no workshop de dança Inter-ação com o grupo Interflow. Além disso, a iniciativa busca arrecadar roupas de frio para moradores de rua e instituições carentes.

Fábrica de Cultura Jardim São Luís terá uma oficina de dança do passinho, aos domingos, de 13 a 27 – sempre das 14h às 17h. Toda comunidade está convidada para potencializar o movimento de dança da periferia com Edi Santos, integrante do grupo I’am Free Stylle, que ministrará as aulas. O passinho começou nas periferias do Rio de Janeiro no início dos anos 2000 e, hoje, já é um fenômeno até pelo mundo.

Já na sexta-feira (25), das 14h às 20h, a Fábrica de Cultura Jardim São Luís receberá o encontro anual de dança na zona sul da cidade. A proposta do evento Da ponte pra cá, nós dança – cujo nome é uma homenagem à música Da ponte pra cá, do grupo de rap Racionais MC’s – é reunir os grupos das periferias da zona sul de São Paulo para trocar experiências e vivências. Vai ter workshops e rodas de conversa, além de batalhas de dança de diferentes vertentes do hip hop.

 

Clique aqui e veja mais informações

no portal das Fábricas de Cultura!

Festa do Divino e suas celebrações regionais invadem o palco do Revelando

Fanfarras, violas caipira e caiçara, sapateado e cortejos. Manifestações artísticas folclóricas de todo o estado se apresentarão durante o Revelando São Paulo 2017, maior e mais importante festival de cultura tradicional paulista.

(mais…)

Fevereiro não tem só Carnaval: tem teatro, oficinas, exposições e concertos também!

PARA FUGIR DO CARNAVAL

(mais…)

Governo de SP inaugura MIS Experience com exposição sobre Da Vinci

Museu da Imagem e do Som ganha novo espaço voltado para experiências imersivas e interativas e homenageia gênio do Renascimento

(mais…)

Governo do Estado de São Paulo garante R$ 100 milhões para ProAC ICMS em 2018

Resolução da Secretaria da Fazenda, formalizando a liberação, foi publicada hoje (6/4) no Diário Oficial do Estado

O ProAC ICMS – uma das vertentes do programa de incentivo à cultura do Governo do Estado de São Paulo – terá R$ 100 milhões assegurados em 2018 para o apoio a projetos culturais paulistas. A Resolução da Secretaria da Fazenda, formalizando a liberação, foi publicada hoje, 6 de abril, no Diário Oficial do Estado. O valor é o mesmo dos dois anos anteriores – uma boa notícia, diante da queda da arrecadação de impostos provocada pela crise econômica nacional.

Esta vertente do programa funciona por meio de patrocínios incentivados: os artistas e produtores apresentam projetos para a Secretaria da Cultura e passam pela avaliação da Comissão de Análise de Projetos (CAP), que é autônoma. Caso sejam aprovados, recebem autorização para captar patrocínio junto a empresas que recolhem ICMS no território paulista. Além de poder associar suas marcas aos projetos culturais, as empresas patrocinadoras recebem de volta o valor investido na forma de descontos no ICMS devido.

Desde que foi criado, em 2006, o ProAC ICMS já acumula mais de R$ 1,28 bilhão repassados a projetos culturais paulistas. Só no ano passado, o ProAC ICMS teve 1.446 projetos aprovados para captação de recursos; ao longo de sua história, já são mais de 8.600.

Governo do Estado decreta isenção de imposto para obras da SP-Arte

Decisão tem como objetivo estimular o mercado de obras de arte e a geração de renda e emprego

(mais…)

Grátis em Campos do Jordão: colorido e premiado, Cia. Noz de Teatro apresenta o espetáculo POP

Criação da Cia. Noz de Teatro, Dança e Animação leva estética do Pop art ao universo infantil

A Cia. Noz de Teatro, Dança e Animação realiza apresentação gratuita do espetáculo POP em Campos do Jordão no domingo, 15 de abril, às 11h00, no Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro – instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo geridas pela ACAM Portinari. A peça é destinada ao público de todas as idades. Após a apresentação, às 14h00, o grupo oferece um workshop voltado, preferencialmente, a estudantes de artes.

O espetáculo faz referência a obras-chave do movimento artístico conhecido por Pop art – como Latas de Sopa Campbell (1962), de Andy Warhol –, que surgiu na Inglaterra e nos Estados Unidos na segunda metade da década de 1950, e se apropria dos seus elementos estéticos.

A crítica à cultura de massas, outro traço fundamental do Pop art, está presente no espetáculo na forma de uma narrativa sobre uma dona de casa bombardeada pelas mensagens publicitárias que surgem na tela de sua televisão – mas de forma leve e acessível a todas as idades, por meio da dança, animação de objetos e manipulação de bonecos.

 

Anie Welter, diretora do espetáculo, conta que os signos estéticos da Pop art se aproximaram harmoniosamente da pesquisa do grupo, na qual objetos desempenham um papel importante. Cenário, adereços e até parte do figurino compartilham da mesma matéria-prima: o papelão.

“Observamos que muitas crianças, ao ganhar um brinquedo, acabam brincando por alguns segundos com ele e muitas horas com a embalagem. Diante disso, e com muito papelão reciclado, confeccionamos o cenário com vinte e quatro cubos de papelão pintados em todos os seis lados, que se transformam nos mais diferentes cenários, desde um caminhão até uma cozinha”, explica.
Anie Welter
Diretora

Além de muitas formas e cores, o espetáculo é repleto de músicas que dão ritmo e garantem a animação do público de todas as idades do início ao fim. A trilha da peça, composta por Dr Morris, foi vencedora do prêmio FEMSA de 2012 (atual Prêmio São Paulo de Teatro Infantil e Jovem) na categoria Melhor Música Originalmente Composta.

POP estreou em 2011 e integra o repertório da Cia. Noz de Teatro, Dança e Animação desde então.  Contemplado pelo ProAC Circulação, além de Campos do Jordão, o espetáculo já passou por Caraguatatuba e Jundiaí, e será apresentado em mais três cidades do estado de São Paulo: Atibaia, Praia Grande e Itatiba.

Ficha técnica
Criação: Anie Welter, Rafael Petri, Renata Andrade, Paulo Henrique Alves, Sheyla Coelho e Cida Sena
Direção Geral: Anie Welter
Trilha Sonora: Dr Morris
Produção Musical: Yvo Ursini
Cenários, figurinos, adereços e bonecos: Renata Andrade e Anie Welter
Iluminação: Rafael Petri
Elenco: Lais Trovarelli,  Jota Rafaelli,  Luciana Venancio e Rafael Bolacha
Fotos: Felipe Lwe e Fellipe Oliveira
Produção: Luciana Venancio

Workshop de formas animadas: o corpo do artista manipulador    

Objetivo:

Introduzir os participantes, de forma lúdica, ao universo da manipulação de bonecos e objetos. Vivência de jogos corporais, de voz, manipulação e dramaturgia.
A oficina será focada na criação de cenas por meio de técnicas de improvisação e na relação corporal do intérprete com objetos e bonecos, de modo a transformar e ressignificar os materiais do cotidiano e suas possibilidades cênicas. No dia 15/04, às 14h00. Com entrada gratuita necessária apenas inscrição pelo formulário disponível em: http://bit.ly/pop-camposdojordao.

Heitor Werneck promove cortejo contra o preconceito na sede da Secretaria

Ação será no dia 30 de novembro, no Complexo Júlio Prestes; objetivo é chamar atenção para o preconceito e a intolerância

(mais…)

HORIZONTES – CERVEJA & SOM

Completa a programação do Horizontes – Cerveja & Som uma palestra sobre o mercado cervejeiro, grafite ao vivo com as artistas Simone SiSS, Katia Lombardo, Mariana Jorge e Ju Violeta e gastronomia (mais…)

Inscrições abertas para o SP Gastronomia

Estão abertas as inscrições para participação no SP Gastronomia, programa que vai reunir, de 1º a 31 de outubro, mais de 200 atividades relacionadas ao setor em todas as regiões do Estado, com o intuito de instaurar o Mês da Gastronomia no calendário de São Paulo e estimular, além do segmento, a economia criativa e o turismo.

Eventos gastronômicos podem aderir ao calendário através do e-mail spgastronomia@sp.gov.br, seguindo o regulamento abaixo.

Para bares e restaurantes, a adesão é automática. Basta preencher o formulário no site spgastronomia.sp.gov.br destacando um prato promocional.

Download do regulamento e termo de compromisso:

Comunicado – SP Gastronomia

Termo de Compromisso

Inscrições para processo seletivo para integrar comissões do ProAC abrem dia 24/12

No dia 24/12 estarão abertas as inscrições para entidades, movimentos e fóruns  e assemelhados artístico-culturais que desejam participar do processo de seleção das comissões julgadoras dos 47 Editais do ProAC nos segmentos: Teatro, Artes Cênicas, Dança, Circo, Festivais, Artes visuais,  Museus, Arquivos, Musica, Cultura e Cidadania, Literatura, Multidisciplinar e Audiovisual.  Até o dia 06/02/2019, as instituições sediadas no estado de São Paulo e com atuação em mais de uma região do estado podem participar da seleção. Inscrições para entidades, movimentos,fóruns e assemelhados devem ser feitas exclusivamente pelo email: comproac@sp.gov.br de acordo com o preenchimento do anexo 1 e anexo 2 abaixo disponibilizado e conforme a orientação da Resolução SC 123 de 19/12/2018. Após a efetivação do cadastro, será possível indicar até três profissionais para o segmento/Edital que possua atuação. Entidades que representem legalmente seus integrantes em contratos da Secretaria da Cultura do Estado, como as cooperativas, não devem indicar membros de sua diretoria executiva.

No Anexo 1 deve constar uma breve descrição das atividades, a região de atuação, telefone e e-mail de contato da Entidade, do Movimento, do Fórum ou Assemelhados, e:

No Anexo 2 as indicações de até 03 profissionais para o segmento/Edital, com comprovada experiência no segmento/edital para o qual for indicado;

As indicações não garantem a inclusão automática nas comissões. A seleção final das comissões julgadoras, que contam com cinco membros cada, será feita pelo Secretário da Cultura do Estado. O membro que for selecionado para fazer parte da comissão de seleção de projetos não poderá ser proponente do edital 2019 que selecionado para ser jurado, conforme determinado na Resolução 123 de 19 de dezembro de 2018.

Acesse aqui a Resolução 123


Anexo 1


Anexo 2

 

Inscrições 2019

 

Retificação

Jazz Sinfônica apresenta-se no Memorial da América Latina com o especial “Animais em Concerto”

Evento é iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo em homenagem ao aniversário de 10 anos da ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais.

A Orquestra Jazz Sinfônica de SP realizará no dia 1º de dezembro, às 20h30, o espetáculo musical “Animais em Concerto”, no Memorial da América Latina – auditório Simon Bolívar, em São Paulo. O evento é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria da Cultura do Estado, com o apoio do Instituto Eu Causo. Acontece em comemoração aos 10 anos da ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais, a primeira agência de notícias do setor no mundo.

A Jazz Sinfônica fará uma apresentação preparada especialmente para a data, interpretando temas de filmes famosos protagonizados por animais que emocionaram plateias em todo o mundo. O público terá a oportunidade de relembrar temas de filmes como O Rei Leão, Free Willy, Babe, Beethoven, Marley e Eu, Hachiko: Sempre ao Seu Lado, entre outros. O maestro Fábio Prado será o regente dos arranjos produzidos pelos musicistas Rodrigo Morte, Douglas Fonseca, Ruriá Duprat, Tiago Costa, Yuri Prado e Nelson Ayres.

“A cultura é uma ferramenta poderosa e única em sua capacidade de sensibilizar, mudar comportamentos e ampliar visões de mundo”, afirma o Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Romildo Campello. “E é essa sensibilização para a mudança de visão que perseguimos ao apoiar ações relacionadas à causa animal, como foi o Seminário Internacional ‘Presente e Futuro do Direito dos Animais’, realizado com muito sucesso em agosto pela ANDA e a Secretaria de Cultura e, agora, este espetáculo especial da Jazz Sinfônica, somente com temas de filmes com animais”.

Exposição paralela

Antes do início do evento, no foyer, haverá a exposição do ensaio de fotos “Sem casa mas não sem amor”, do fotógrafo Alexandre Suplicy. As imagens retratam a relação de cumplicidade existente entre moradores de rua e seus cachorros. “A minha ideia é mostrar que essas pessoas, mesmo não tendo quase nada, compartilham o que tem com seus companheiros peludos. Não só comida, mas cuidado e amor também. É incrível como o homem e o cão, mesmo na miséria, constroem uma relação verdadeira” conta o fotógrafo.

A ANDA

A Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) é uma organização não governamental, fundada em 2008 pela jornalista Silvana Andrade, que revolucionou a forma como os animais são tratados tanto pela imprensa tradicional como por todas as instituições da sociedade. Nesses 10 anos, a agência publicou mais de 90 mil matérias e reportagens exclusivas e trouxe à luz histórias emblemáticas como o caso da serial killer de animais Dalva Lina, o desaparecimento do cão Pinpoo pela companhia aérea Gol e o assassinato da yorkshire Lana.

A Orquestra

A Jazz Sinfônica de São Paulo foi criada em 1989 e é um dos corpos artísticos estáveis mantidos pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura. Com formação singular, a orquestra une os moldes eruditos da música a uma big band de jazz, tendo como proposta dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira e universal. Com cerca de 90 integrantes no momento, se apresentou pela primeira vez no Memorial da América Latina, em São Paulo, em 1990, e, logo depois, no Festival de Inverno de Campos do Jordão, tendo Tom Jobim como convidado e sob a batuta do maestro Cyro Pereira, fundador da orquestra. O atual regente e diretor artístico é o maestro João Maurício Galindo, e o maestro Fábio Prado é o regente adjunto.

SERVIÇO

Jazz Sinfônica em “Animais em Concerto”: 10 anos da ANDA

Onde: Memorial da América Latina, auditório Simon Bolívar

Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda, SP.

Quando: Sábado, 1º de dezembro de 2018

Horário: 20h30

Ingressos: inteira (R$20,00), meia (R$10,00), pelo Ingresso Rápido (compre aqui)

 

(Imagem: detalhe de foto da exposição “Sem casa mas não sem amor”, do fotógrafo Alexandre Suplicy)

Jornada do Patrimônio Cultural SP acontece em outubro no Estado

Em reunião de alinhamento com municípios, Pasta apresentou a edição de 2019; evento tem como objetivo aproximar o público de patrimônios

(mais…)

Livro sobre patrimônio será lançado no Memorial da Resistência

Evento será no dia 22 de novembro, às 10h00; obra conta com artigo de especialista do SISEM-SP (mais…)

Mauricio de Sousa lança obras de Monteiro Lobato em quadrinhos na Biblioteca Parque Villa-Lobos

No ano em que a obra de Monteiro Lobato entra em domínio público, Maurício de Sousa e a Turma da Mônica lançam Narizinho Arrebitado e O Sítio do Picapau Amarelo pela Girassol Brasil Edições. Para celebrar a iniciativa, Mauricio de Sousa e Regina Zilberman vão estar na Biblioteca Parque Villa-Lobos, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, no dia 4 de maio (sábado), às 15h, para um bate-papo com leitores.

O evento é gratuito e aberto ao público. Serão distribuídas 185 senhas no dia, por ordem de chegada. Assim, é importante chegar cedo e se planejar para garantir um lugar.

O encontro conta ainda com o apoio e patrocínio da Fundação Dorina Nowill, que vai levar crianças com deficiência visual para participar. Maurício vai desenhar alguns personagens, que serão impressos em um equipamento de relevo tátil, especialmente para elas.

Nas duas obras, aventuras sem fim dominam as páginas, com os personagens de Monteiro Lobato sendo interpretados pela Turma da Mônica.

 

Sobre Maurício de Sousa – Nasceu em 1935 e iniciou sua carreira como ilustrador em Mogi das Cruzes, uma cidade do interior de São Paulo – Brasil. Aos 19 anos, mudou-se para a capital e, durante cinco anos, trabalhou no Jornal Folha da Manhã (atual Folha de São Paulo), escrevendo reportagens policiais. Em 1959, criou seu primeiro personagem, o cãozinho Bidu. A partir daí vieram, Cebolinha, Cascão, Mônica, e tantos outros. Em 1970, lançou a revista Mônica. Depois de passar pela Editora Abril e Editora Globo, assinou contrato com a multinacional italiana Panini. Cerca de 150 empresas nacionais e internacionais são licenciadas para produzir mais de três mil itens, com os personagens de Mauricio de Sousa; suas criações chegam a cerca de 30 países.

 

Sobre Regina Zilberman – Licenciada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e doutorada em Romanística pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha. Seus estágios de pós-doutorado foram realizados na University College (Inglaterra) e na Brown University (Estados Unidos). É professora adjunta do Instituto de Letras, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e pesquisadora 1A do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Autora de diversas obras, entre elas Como e por que ler a literatura infantil brasileira (2014) e Literatura infantil brasileira: uma nova outra história (2017), é uma das maiores especialistas brasileiras em Monteiro Lobato.

 

Sobre a Girassol Brasil e Mauricio de Sousa – Fundada no ano 2000, a Girassol Brasil nasceu com o objetivo de levar a crianças e jovens leitores livros com altíssima qualidade editorial e gráfica, que pudessem despertar o interesse pela leitura, além de também proporcionar momentos de diversão. Hoje, a editora tornou-se referência no mercado editorial. Com mais de três mil obras publicadas ao longo de sua história, a Girassol Brasil publica obras educativas e interativas, como contos de fadas, fábulas, literatura infantil e de estudo e pesquisa. Os livros também são conhecidos pelo primoroso acabamento: pop-ups, com abas, som e cheiro, que encantam crianças e jovens. Com muita responsabilidade e dedicação, a editora busca constantemente se renovar e ter sempre em seu catálogo obras com as mais modernas tecnologias do mundo gráfico a favor do estímulo à leitura. São mais de 120 títulos ao longo de 11 anos de parceria entre a Girassol e a Mauricio de Sousa Produções.

 

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos

Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros – São Paulo/SP.

Tel.: (11) 3024-2500.

Funcionamento: terça a domingo (fechada às segundas), das 9h30 às 18h30.

Atividades gratuitas.

https://bvl.org.br/

 

Bate-papo com Mauricio de Sousa e Regina Zilberman sobre a obra de Monteiro Lotado na Biblioteca Parque Villa-Lobos

Evento: dia 04/05 (sábado), às 15h.

Gratuito.

Lotação máxima de 185 pessoas no local. Serão distribuídas 185 senhas no dia do evento, por ordem de chegada.

Somente poderá participar quem estiver com senha. A senha não dá direito a foto e/ou autógrafo dos palestrantes.

Memorial abre a exposição “Latinas” em homenagem às mulheres

Antes que o mês dedicado às mulheres acabe, elas ganham mais uma homenagem: estreia nesta quinta, 29/3, na Galeria Marta Traba, a exposição de fotografias “Latinas”. A mostra, concebida e organizada pelo Diretor de Atividades Culturais do Memorial, Fernando Calvozo, integra a programação do aniversário de 29 anos do Memorial da América Latina.

Em um mesmo espaço, a iniciativa resgata e reúne alguns dos mais expressivos trabalhos de profissionais da fotografia do Brasil, da América Latina e de outros países, que participaram de exposições no Memorial desde sua inauguração em 18 de março de 1989.

Além de registros fotográficos que eternizaram grandes momentos no palco do Auditório Simón Bolívar, a mostra também destaca trabalhos de diversas exposições que retratam os costumes, a paisagem, as festas, a religiosidade e as manifestações artísticas dos povos latino-americanos.

Segundo Fernando Calvozo, foi revisitando a riqueza desse conjunto de obras que surgiu a ideia de montar a exposição: “Observando a representatividade feminina desse acervo, recortamos o contexto em que essas mulheres (que aqui chamamos de Latinas) estavam inseridas em toda sua força e plenitude”.

O formato da mostra é inédito, composto por renomados fotógrafos e/ou apaixonados pelo tema latino-americano. Estão reunidos nomes como: Sacha Dean Biyan/Canadá, Antônio Briceño/Venezuela, Jean Claude Vicky/Suiça, Lúcia Chiriboga/Equador, Sebastian Thomas Plubins/Chile, Lena Mucha/Espanha, Jaqueline Lacasa/Uruguai, David Gomez Monsalve/Colômbia, Emmanuel Salgueiro/Brasil, Vera Jursys/Brasil, Adriana Beretta/Brasil e Thiago Carvalho/Brasil.

Memorial da América Latina recebe musical “Menino Gigante”

Apresentação gratuita será no Auditório Simón Bolívar e terá participação de 250 crianças e jovens (mais…)

MIS tem nova programação de cinema!

 

O MIS inicou uma nova programação, o Cinema Paulista Já!. Idealizado por Isa Castro, Diretora Cultural do Museu, o programa busca mostrar como o cinema paulista se renovou a partir de uma geração de cineastas independentes que fizeram seus primeiros longas-metragens de ficção nos anos 1980.

O programa traz, a cada edição, um personagem desta geração e uma retrospectiva de seus filmes. O primeiro convidado é Alain Fresnot, diretor de filmes como Lua cheia, Ed Mort, Desmundo e Família vende tudo. Para que esses filmes possam ser exibidos, a pesquisa não se resume ao acervo do Museu da Imagem e do Som, mas se estende a acervos universitários e de espaços como a Cinemateca Brasileira. A segunda edição do Cinema Paulista Já! Será em junho e tem como convidado André Klotzel.

Entre os filmes dessa geração que se destacam estão Asa Branca – um sonho brasileiro (1981), de Djalma Limongi Batista; A marvada carne (1985), de André Klotzel; Anjos da noite (1987), de Wilson Barros; A dama do Cine Shanghai (1987), de Guilherme de Almeida Prado; Cidade oculta (1986), de Chico Botelho; Jogo Duro (1986), de Ugo Giorgetti; Romance (1988), de Sérgio Bianchi e Feliz ano velho (1988), de Roberto Gervitz.

“O que nos diferencia de outras gerações era o espírito colaborativo: todos se conheciam, assim trocávamos experiências, emprestávamos equipamentos e atuávamos em diversas funções e em projetos de todos os amigos.”
Isa Castro
Diretora Cultural do MIS

 

Cinema Paulista Já! convida Alain Fresnot

 

Nesta primeira fase do projeto será realizada uma mostra de filmes com uma seleção de obras de Alain Fresnot, diretor de curtas como Nitrato e Amor que fica, e dos longas Lua cheia, Ed Mort, Desmundo e Família vende tudo. O Museu também apresenta uma exposição composta por fotos, cartazes e roteiros de filmes que traçam a carreira cinematográfica de Alain Fresnot, além de uma retrospectiva de suas obras de artes plásticas produzidas nos últimos dez anos. A programação ainda conta com um show do cineasta na abertura.

 

Exposição Alain Fresnot

A exposição traz materiais de divulgação de filmes dirigidos pelo cineasta, incluindo cartazes, folhetos, lambe-lambe, além de outros itens como fotos, roteiros, storyboard, maquete e tira de jornal. Já em seus trabalhos de artes plásticas, Alain Fresnot busca exercitar o componente lúdico que a prática artística traz consigo. A exposição faz um recorte da produção que o artista realizou nos últimos dez anos e apresenta a diversidade de técnicas e materiais que utiliza na criação das esculturas, tais como bronze, metal, aço, couro, plástico e madeira.

Programação

“É uma honra abrir o projeto Cinema Paulista Já!, no MIS. Em um cenário de crescimento vertiginoso da exibição dos filmes via streaming, que vem acompanhado da necessidade de regulamentação de cota no VOD, é cada vez mais necessário não apenas o esforço pela digitalização dos filmes em película, mas também o resgate da produção guardada nos acervos e a abertura de espaço para sua exibição, sob pena de perdermos nossas coisas, nossas histórias e nossa língua.”
Alain Fresnot
Diretor

18h00 | Abertura

20h00 – 21h00 | Show Disco de freio, samba de breque

Disco de freio, samba de breque é o nome do projeto musical, realizado em parceria com o músico e compositor Elio Camalle, que Alain Fresnot apresenta na abertura do evento. “O álbum é o resultado de minha parceria com o musico e compositor Elio Camalle. Adoro samba, sou letrista e poeta bissexto. Conheci o Elio ao fazer o casting para o filme Família vende tudo.”, conta Fresnot. Participam do show Rodolfo Gomes da Silva (cavaquinho), Alfredo Hacl Castro (percussão) e Douglas Alonso (percussão). No repertório, estão Cineasta brasileiro, Conselho, Sim, Ensina e Samba de breque, entre outras canções.

18h30 – 19h50 | Bate-papo sobre direção cinematográfica com Alain Fresnot mediado pelo cineasta Pedro Urizzi.

20h00 | Filmes

Capoeira (Dir. Alain Fresnot, Brasil, 1975, 10 min, 35 mm)

Sinopse: Cerimônia de batismo na capoeira na Barra Funda, o canto e a dança da luta nos anos 70.

Lua cheia (Dir. Alain Fresnot, Brasil, 1988, 85 min, 35 mm) Elenco: Lima Duarte, Otávio Augusto, Lúcia Alves, Antonio Abujamra

Sinopse: Guimarães (Lima Duarte) é um grande empresário duro e inflexível. No entanto, seu comportamento é totalmente modificado quando bebe. Uma das vítimas mais frequentes de sua dupla personalidade é seu chofer particular, Wellington (Otávio Augusto). Um casamento de conveniência é armado para unir Lia (Lúcia Alves), filha de Guimarães, a Montês (Roney Facchini), filho de uma família decadente, mas de prestígio.

20h 00

Ed Mort (Dir. Alain Fresnot, Brasil, 1996, 100 min, 35 mm) Elenco: Paulo Betti, Claudia Abreu, Ary Fontoura, Otavio Augusto

Sinopse: Em São Paulo, Ed Mort (Paulo Betti) é um detetive de nona categoria, que mora em um cubículo, está sempre sem dinheiro e no café da manhã come pastel e garapa (fiados, obviamente). Um dia, Ed é procurado por Dayse (Roseane Lima), uma sensual e misteriosa mulher que quer ajuda para encontrar o marido, que é um mestre em disfarce. Mas é o marido de Dayse que encontra Ed para revelar-lhe que descobriu na Delbono, uma indústria de salsichas onde trabalha, um maquiavélico plano. Ed se defronta com Nogueira (Ary Fontoura), o presidente da fábrica, e ainda precisa evitar o delegado Mariano (Otávio Augusto), um corrupto que sempre está perseguindo Ed.

20h00 | Filmes

Amor que fica (Dir. Alain Fresnot, 1986, 11 min, 35 mm)

Sinopse: Dois casais diferentes se relacionam num bar da moda. Uma troca de casais movida a fantasia e modernidade.

Desmundo (Dir. Alain Fresnot, Brasil, 2002, 100 min, DVD) Elenco: Caco Ciocler, Simone Spoladore, Osmar Prado

Sinopse: Em 1570, chega ao Brasil um grupo de órfãs enviadas pela rainha de Portugal para desposar os primeiros colonizadores. Entre elas vem Oribela, uma jovem sensível e religiosa. Contra sua vontade, ela se casa com Francisco de Albuquerque, que a leva para seu engenho de açúcar. Apesar de rude, Francisco trata Oribela respeitosamente: quer que ela seja a senhora da casa, mãe de seus filhos brancos. Contudo, na fazenda moram a mãe e uma jovem irmã de Francisco, num estranho e incestuoso núcleo familiar. Certo dia, aproveitando a passagem de Ximeno, um comerciante vendedor de escravos, Oribela foge. Ela quer pegar um navio e voltar para Portugal, mas o marido a captura. Furioso, ele a acorrenta num galpão. Sozinha e ferida, a jovem passa os dias chorando. A índia que lhe leva comida é quem, pouco a pouco, ajuda-a em sua recuperação.

20h00| Filmes

Pé de pato (Dir. Alain Fresnot, 1994, 10 min, 35 mm)

Sinopse: Apelido popular dado aos “justiceiros”, assassinos a serviço dos comerciantes que fazem chacinas pela periferia de São Paulo, ontem e hoje.

Família vende tudo (Dir. Alain Fresnot, 2011,90 min, DVD). Elenco: Lima Duarte, Vera Holtz, Caco Ciocler, Marisol Ribeiro, Luana Piovani

Sinopse: Uma família com dificuldades financeiras – após a apreensão de suas muambas vindas do Paraguai – tem uma brilhante ideia: fazer com que a filha Lindinha engravide do famoso cantor Ivan Carlos para, assim, garantir uma pensão que tire todos do sufoco. Eles planejam o dia em que a garota deve sair com o astro para engravidar e passam a acompanhar sua agenda de shows. Mas só não contavam com um detalhe: a ciumenta Jennifer, mulher de Ivan.

Museu Catavento e Museu de Zoologia da USP realizam atividades para o mês Darwin

Os visitantes poderão conferir atividades em homenagem a um dos mais importantes cientistas dos últimos séculos (mais…)

Museu Catavento inaugura exposição interativa sobre reciclagem

Desenvolvida para oferecer um novo olhar sobre a reciclagem e despertar o público para a preservação ambiental, exposição é uma ótima pedida para as famílias que visitam o museu   

(mais…)

Museu Catavento participa da São Paulo Tech Week

Nos dias 11 e 12 de Novembro, o Museu Catavento, participa da SPTW, que acontece em toda a cidade (mais…)

Museu da Casa Brasileira apresenta música instrumental e ritmos brasileiros em março

As apresentações acontecem nos dias 10, 17 e 24 de março, domingos, às 11h00, no terraço do Museu (mais…)

Museu da Diversidade Sexual inaugura nova exposição “Solidão”

Mostra abre no dia 10 de outubro e conta com trabalhos de 17 artistas

(mais…)

Museu do Futebol oferece experiência sensorial inédita no Pacaembu

No mês em que o estádio completa 78 anos, visitantes do museu poderão explorar o túnel do antigo vestiário

No mês em que o Pacaembu completa 78 anos de fundação, o Museu do Futebol, instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, apresenta a seus visitantes um ambiente que estava escondido nas estruturas do estádio. Trata-se de um túnel que parte da primeira sala do museu, onde funcionava um dos vestiários originais, e vai até o gramado. O local ficará aberto a visitação entre os dias 6 e 29 de abril.

Crédito: Museu do Futebol

No percurso, um som ambiente reproduz o que jogadores vivenciam antes de partidas – os áudios contêm momentos como preleção, concentração e reação da torcida à entrada em campo.

A sala que dá acesso ao túnel fica no piso térreo, espaço que foi adaptado para a instalação do Museu do Futebol. Desde a inauguração, em 2008, o túnel de acesso ao gramado nunca havia sido aberto ao público.

“O museu valorizou a arquitetura e engenharia de construção do estádio, que é um patrimônio da cidade. Abrir o túnel é um complemento à proposta original, um modo de unir, sensorialmente, a história do edifício e a emoção do futebol”, comenta Daniela Alfonsi, Diretora de Conteúdo do Museu do Futebol.

Nos fins de semana, durante o período em que o túnel ficar aberto, as visitas guiadas promovidas pelos educadores no Museu do Futebol incluirão também passagens por esse ambiente. Além disso, haverá tours especiais nos dias 28 e 29 de abril, às 11h00 e às 14h00, quando o historiador Sérgio Paz vai se caracterizar como Charles Miller e acompanhar o público em uma viagem especial pelo túnel e pela história.

No dia 27 de abril, o condutor da visita será Roberto Sambi Colotto, arquiteto e guia de turismo com experiência em tours sobre história e arquitetura de São Paulo. A passagem dele pelo túnel será focada na estrutura arquitetônica do próprio estádio.

Visitação ao túnel de acesso ao gramado do Pacaembu

De 06 a 29 de abril de 2018

De terça a domingo, das 9h às 18h

A visitação é gratuita mediante pagamento do ingresso do Museu do Futebol

* Em dias de chuva forte, o acesso poderá ser interrompido por motivos de segurança

 Sobre o Museu do Futebol

Inaugurado em setembro de 2008, o Museu do Futebol está instalado em uma área de 6,9 mil metros quadrados que fica embaixo das arquibancadas do Estádio Paulo Machado de Carvalho, conhecido como Pacaembu. Trata-se de um espaço interativo, lúdico e multimídia, no qual a história do esporte mais popular do Brasil acaba se confundindo com a própria história do país.

A exposição de longa duração do equipamento está espalhada por 15 salas, com 1.500 imagens e cinco horas de vídeos. O passeio está alicerçado em três eixos (emoção, história e diversão).

MUSEU DO FUTEBOL

Praça Charles Miller, S/N São Paulo, SP

Funcionamento: Terça a domingo, 09h00 às 18h00

Ingressos: R$ 12 | Meia-entrada: R$ 6 | Entrada gratuita às terças-feiras.

* O Museu não abre às segundas-feiras. * Horários diferenciados de funcionamento em dias de jogos no Estádio do Pacaembu, consulte o site museudofutebol.org.br.

* Estacionamento na Praça Charles Miller, sendo necessário o uso de Zona Azul Digital, que pode ser adquirido por meio de aplicativos para celulares ou em postos oficiais. Mais informações no site da Companhia de Engenharia de Tráfego – CET cetsp.com.br.

 

Museu também é para se divertir: sete atividades para ir além do passado

Quem diz que museu vive apenas de passado deve ser porque não conhece São Paulo. É bem verdade que muitos dos museus paulistas são responsáveis por preservar a história, mas nas instituições da Secretaria da Cultura do Estado o visitante não olha apenas para trás. Em sua variedade, é possível realizar atividades com esporte, música, dança, teatro, fotografia, literatura, gastronomia e com a arte contemplar o presente e imaginar o futuro.

Confira as atividades que acontecem nos museus de São Paulo e a programação das próximas semanas:

Participar de palestras e bate-papos sobre temas variados

 

Palestras e discussões enriquecem o aprendizado em qualquer esfera, inclusive no esporte número um dos brasileiros. O Museu do Futebol irá promover, a partir do dia 26 de abril, um ciclo de palestras chamado “A História das Copas do Mundo”. A abertura do evento terá a apresentação inaugural do francês Clement Astruc, da Sorbonne Nouvelle Paris 3, que tem como pesquisa de doutorado a participação da seleção brasileira no Mundial de 1970.

No Museu da Imigração, na roda de conversa “Modo de fazer: o intangível das coisas”, o patrimônio intangível e suas materialidades são debatidos. No próximo sábado, 28 de abril, a sessão educativa discutirá as relações entre arte e cultura popular, com foco nos saberes e expressões indígenas, levantando os desafios e perspectivas em relação ao mercado.

No dia 26 de abril, às 14h, o Museu do Café, promove o “Pesquisando Documentos de Família”, que promove uma conversa sobre como pesquisar da melhor maneira a documentação da antiga Hospedaria de Imigrantes. O intuito é ajudar famílias a encontrarem informações sobre parentes no acervo digital do Museu da Imigração, parceiro nesta iniciativa. O encontro tem inscrições gratuitas.

Para oferecer aos participantes um diálogo sobre as iluminuras medievais, o Museu de Arte Sacra recebe, no dia 9 de maio o Padre Rodrigues Pires Vilela da Silva. O debate gira em torno do tema “Uma Antropologia Teológica a Partir das Iluminuras”. Trata-se de mais uma sessão do Café Teológico, que acontecerá às 17h e se estende até às 19h.

Participar de contações de histórias

 

Senta que lá vem história… Diversos museus oferecem narrações de histórias para todas as idades. O Museu Afro Brasil oferece, todos os meses, a contação “Aos pés do Baobá”, que apresenta narrativas africanas ou afro-brasileiras ao público. No dia 28 de abril tem sessão às 11h.

Em 5 de maio, a história do Bairro da Luz, em São Paulo, é contada no Museu de Arte Sacra. Os doutores e mestres em História falam sobre o passado e o presente de um dos bairros mais queridos pelos paulistanos, que fala muito sobre o próprio quadro social da capital paulista.

Participar de eventos de gastronomia

 

A fome e a vontade de aprender andam juntas em vários dos museus de São Paulo. É o caso do Museu da Casa Brasileira, que abre as portas de seu belíssimo espaço público para piquenique dos visitantes. A organização, porém, lembra que a atividade deve ser organizada como um encontro informal, não podendo ser caracterizado como evento privado. Leve suas frutas, bolos, salgados e refrescos e aproveite para fazer aquele lanchinho após contemplar as mostras e atividades do MCB. Respeitando as regras, a atividade fica ainda mais segura.

Para quem não dispensa um bom café, é possível degustar o fino da bebida. O Museu do Café oferece degustação de café gourmet todo sábado e domingo em quatro horários: 10h30, 12h, 15h e 17h. Os participantes têm a oportunidade de degustar três tipos de café, utilizando o tradicional método coado, muito comum nos lares dos brasileiros, e aprender um pouco mais sobre as características e peculiaridades de cada grão.

Cantar e dançar

 

Museus também são espaço para soltar a voz e cair na dança. A edição de abril do programa “Notas Contemporâneas” do MIS traz o compositor, produtor musical e cantor paulistano Carlinhos Vergueiro. O artista participa de um bate-papo sobre sua carreira, mediado pelo jornalista Cadão Volpato, enquanto a Banda MIS interpreta seus grandes sucessos no palco. O show acontece dia 25 de abril, às 20h, no Auditório MIS, para 172 pessoas.

Dois dias depois, “SPIO: Improvisadores em Orquestra” entram em ação com sua sonoridade instrumentos e formação fora do comum. Esta orquestra paulistana faz com que cada uma de suas apresentações se mostre única, então cada oportunidade tem de ser aproveitada, como no próximo dia 27, às 19h, na Casa das Rosas.

No “Música no MCB”, no Museu da Casa Brasileira, é a vez do Speakin’ Jazz Big Band demonstrar todo seu talento nesta série de apresentações, que está em sua 19ª temporada. A big band formada em 2011 por músicos com experiência em orquestras e em grupos instrumentais populares leva o seu conhecimento para compor um repertório misto do swing clássico até o jazz refinado. É dia 29 de abril, às 11h.

Aprender na prática em oficinas e cursos

 

O que não faltam na programação dos museus de São Paulo são oficinas e cursos interessantes. Na Casa Guilherme de Almeida, o cineasta e crítico de cinema Alfredo Sternheim dá o curso “O Humor no Cinema Norte-Americano” nos dias 2, 9, 16 e 23 de maio, das 19h às 21h. O curso contará a história de Hollywood por meio do gênero comédia, das primeiras criações no cinema mudo de Mack Sennett, Chaplin, Buster Keaton Keaton e Harold Lloyd às comédias sofisticadas dos anos 1930 aos 1950.

Para os amantes do futebol, o Museu do Futebol realiza, no dia 28 de abril, uma visita educativa ao Estádio Pacaembu, seguida de acompanhamento dos educadores no museu. Durante a programação, os participantes conhecerão a importância do estádio, patrimônio histórico e arquitetônico da cidade de São Paulo, e sua relação com a história do futebol e do país. Até 40 pessoas.

“As Palavras e as Casas” é uma oficina promovida pelo Museu da Casa Brasileira. Nela, os participantes dão os seus relatos afetivos e a partir disso a equipe de artistas-educadores do próprio MCB elaborarão transcrições poéticas com máquinas de escrever. No dia 25 de abril tem mais uma seção, das 10h30 às 12h.

Assistir a filmes de graça

 

O Museu de Arte Sacra, por meio do programa “Cine Debate”, exibe filmes e promove discussões a respeito do conteúdo exibido entre os participantes. No dia 19 de maio, o museu apresenta o filme “Alexandria”, com debate mediado pelo Prof. Sidnei Ferreira Vares.  Não é preciso fazer inscrição, e as 50 vagas são por ordem de chegada.

A Casa Guilherme de Almeida tem um espaço para transmissão de filmes ao público: a Sala Cinematographos. No dia 28 de abril, a Sessão Versátil traz “O cinema de Robert Bresson”, com Fernando Brito e Raphael Cubakowics, das 10h às 18h. As vagas são limitadas para 50 pessoas. Importante cineasta e crítico francês, Bresson desenvolveu uma linguagem própria que influenciou a geração da Nouvelle vague e testou os limites sobretudo da direção de atores em cena. Após uma introdução à sua obra, será exibido o filme Um condenado à morte escapou (1956).

Mensalmente, o Museu da Imagem e do Som abre espaço para novos talentos do cinema com o programa Cine MIS. A programação é disponibilizada no site http://www.mis-sp.org.br/. Já a Casa das Rosas também promove, constantemente, sessões de cinema ao ar livre, no jardim do museu. A programação é gratuita e não precisa retirar ingressos.

Participar de programações para bebês, crianças e adultos

 

Muitos museus proporcionam atividades, brincadeiras e jogos para as mais variadas idades. O Museu Catavento oferece possibilidades de interação e programação interativa. O projeto “Na Pista Certa”, por exemplo, crianças podem ter uma experiência lúdica de vivência no trânsito, conscientizando sobre responsabilidade e segurança. Já o “Dinos do Brasil” mostra um tour virtual de 30 minutos que leva os visitantes a uma aventura pela pré-história até a Era dos Dinossauros, usando óculos de realidade virtual.

Crianças e adultos podem se divertir no estúdio Retratos de Época do Museu da Imigração, fazendo uma verdadeira fotografia à moda antiga. Eles podem vestir trajes de época e tirar uma foto no ambiente do museu, obtendo uma foto tratada no estilo antigo.

Todo segundo domingo do mês, o Pinafamília, da Pinacoteca, propõe diversão, aprendizagem e cultura para pais e filhos. A Ilha de Atividades e Visitas para Família acontecem nos próximos dias 13 de maio, 10 de junho, 8 de julho, 12 de agosto, 9 de setembro, 14 de outubro, 11 de novembro e 9 de dezembro. Sempre às 15h, no auditório térreo, com distribuição de senhas com meia hora de antecedência com limite de 140 lugares.

Museus do Governo do Estado promovem ação “Sonhar o Mundo” e incentivam a solidariedade

Com o tema Solidariedade derrubando muros, iniciativa contará com atividades sobre direitos humanos 
(mais…)

Na Brasilândia, peça discute racismo, violência e trabalho na metrópole

Em curtíssima temporada, a Fábrica de Cultura da Brasilândia apresenta a peça “Cidade de pedras, corpo em ruínas”, dentro da programação do Projeto Espetáculo. A peça estreou no último dia 23 e terá apresentações até domingo (mais…)

Na Cidade Tiradentes, choque entre infância e vida adulta é tema de peça

Vários atores interpretam o protagonista, que se questiona sobre suas escolhas (mais…)

Nova Fábrica de Cultura: Secretaria e Prefeitura de São Bernardo do Campo anunciam início das obras

Prédio que abrigava Museu do Trabalho será transformado em centro de cultura e capacitação; abertura está prevista para o primeiro trimestre de 2020

(mais…)

Novo curso de História da Arte da Pinacoteca terá intérprete de LIBRAS!

A aula inaugural gratuita e aberta ao público

(mais…)

Novo edital: Cultura abre concurso do ProAC na área de Hip Hop

Novo edital se soma aos 31 já publicados até o momento; prêmio de R$ 40 mil é voltado para Pessoas Físicas; inscrições devem ser feitas pelo site www.proac.sp.gov.br

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo abre inscrição para mais um edital do Programa de Ação Cultural (ProAC) de 2018. Serão contemplados 14 projetos de Pessoas Físicas na área de Projetos de Hip Hop com prêmio de R$ 40 mil cada um. Além disso, no mínimo 50% dos selecionados serão proponentes da Grande São Paulo, interior e litoral.   As inscrições começam no dia 02 de maio e vão até o dia 15 de junho, e devem ser feitas pelo site www.proac.sp.gov.br. O edital completo está disponível no mesmo endereço.

O edital Projetos de Hip Hop selecionará 14 projetos com prêmios de R$ 40 mil para cada um. O concurso irá contemplar uma ou mais vertentes do Hip Hop: Graffiti; Breaking (Locking, Popping, Hip Hop Dance e Krump); DJ e MC. (Rap, Freestyler e Beat Box).

Para Márcio Santos, Assessor Especial de Projetos para Hip Hop da Secretaria da Cultura do Estado, os artistas manifestam críticas às questões raciais e sociais como a miséria, a exclusão social e a qualidade de vida nas periferias por meio desta cultura. “O Hip Hop já nasce transformando a vida das pessoas e o contexto cultural onde vivem, mudando também a realidade social de muitos jovens. Este edital de Hip Hop é um reforço às políticas públicas para esta cultura, com o objetivo de incentivar essas ações e demonstrar o reconhecimento e a importância do Hip Hop no contexto social”, completa Márcio.

Confira o detalhamento e o período de inscrição do edital:

Projetos de Hip Hop

Pessoa Física

14 projetos com prêmios de R$ 40 mil cada.

Inscrições: de 02 de maio a 15 de junho

Sobre o ProAC Editais

Desde a sua criação, em 2006, o Programa de Ação Cultural (ProAC) já contemplou mais de 5.400 projetos, em 394 editais, nos mais diversos segmentos, como teatro, dança, artes cênicas, música, circo, festivais, artes visuais, museus e arquivos, cultura e cidadania, literatura, audiovisual e projetos multidisciplinares. O objetivo do ProAC Editais é fomentar e difundir a produção artística em todas as regiões do estado, apoiando financeiramente projetos artísticos.

Para conhecer a programação cultural de todo o estado, acesse o site da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo: www.cultura.sp.gov.br. Acompanhe também nas mídias sociais:

Facebook: /culturasp                                    Twitter: @culturasp                                             Instagram: /culturasp

Oficina Cultural Maestro Juan Serrano oferece oficinas que resgatam conhecimentos tradicionais

A programação reúne cursos de criação artística em cimento queimado, introdução à fotogravura e criação de bonecos de vara

(mais…)

Pinacoteca conquista novo complexo arquitetônico

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, oficializou na manhã de quarta-feira, 13 de junho de 2018, a conquista do complexo arquitetônico onde funcionará a Pinacoteca Contemporânea, terceiro edifício da instituição voltado para exposições de obras das últimas décadas, oficinas, programação cultural e promoção de atividades que integrem o entorno do museu com o novo edifício.

Da esquerda para a direita: José Olympio Pereira, Presidente do Conselho de Administração da APAC; Patrícia Penna, secretária-adjunta da Cultura do Estado; Romildo Campello, secretário da Cultura do Estado; Jochen Volz, Diretor Geral da Pinacoteca e Regina Ponte, coordenadora da unidade de Museus da Secretaria da Cultura do Estado (Foto: Joca Duarte)

O evento, que contou com a presença do Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Romildo Campello, do Presidente do Conselho de Administração da Associação Pinacoteca Arte e Cultura – APAC (Organização Social responsável pela Pinacoteca – Luz e Estação e Memorial da Resistência) e do Diretor Geral da Pinacoteca Jochen Volz, marca a transferência do edifício que sediou, até 2014, o Grupo Escolar Prudente de Moraes (atualmente em novas instalações no mesmo bairro), na Rua Ribeiro de Lima para a Pinacoteca de São Paulo.

“A Pinacoteca Contemporânea irá aprimorar a experiência do público com a produção artística das últimas décadas. Esperamos que esse novo edifício traga visitantes de todo o estado para São Paulo, realize atividades que estimulem a visitação dos mais diversos públicos e represente o início de uma nova fase ainda mais bem-sucedida para a Pinacoteca”, afirma Romildo Campello, secretário da Cultura do Estado de São Paulo.

O novo espaço está localizado a 50 metros do edifício da Pinacoteca Luz, em um terreno contíguo ao Parque da Luz e agora será formalmente cedido pelo Governo do Estado de São Paulo ao museu. O complexo possui ao todo 6908 metros quadrados, com 3190 metros de área construída, e foi originalmente projetado pelo Escritório Ramos de Azevedo, que também assina os outros dois edifícios da Pinacoteca. Após incêndio ocorrido em 1930, foi substituído, em 1950, por um edifício projetado por Hélio Duarte, importante arquiteto modernista. Com o termo de uso em mãos será feito, no segundo semestre de 2018, um convite a arquitetos aptos a realizar o projeto e a adequação do edifício. Em 2019, será executado um plano de captação de recursos para as obras.

“Este é um importante momento da história da Pinacoteca, uma nova oportunidade para promover a experiência do público com a arte, estimular a criatividade e a construção de conhecimento”, comenta Jochen Volz, diretor geral da Pinacoteca. “Com isso, será possível expandir a coleção e aprofundar sua programação pública, sobretudo enfatizando sua relação com os moradores e entorno dos bairros da Luz e do Bom Retiro”, completa Volz.

Sobre a Pinacoteca Luz

A Pinacoteca de São Paulo é um museu de artes visuais com ênfase na produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade. Fundada em 1905 pelo Governo do Estado de São Paulo é o museu de arte mais antigo da cidade e está instalado no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios, projetado no final do século XIX pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, e que depois passou por uma ampla reforma com projeto do arquiteto Paulo Mendes da Rocha no final da década de 1990.

O acervo original da Pinacoteca foi formado com a transferência de 20 obras do Museu Paulista da Universidade de São Paulo de importantes artistas da cidade, como Almeida Júnior, Pedro Alexandrino, Antônio Parreiras e Oscar Pereira da Silva. Com o passar dos anos, formou um significativo acervo, com quase 10 mil obras.

 Sobre a Pinacoteca Estação

Em 2004, a Pinacoteca incorporou o edifício do Largo General Osório que, originalmente, abrigava armazéns e escritórios da Estrada de Ferro Sorocabana. O edifício, totalmente reformado pelo arquiteto Haron Cohen, passou a chamar-se Estação Pinacoteca, hoje Pina Estação, para receber parte do programa de exposições temporárias. No térreo está instalado o Memorial da Resistência de São Paulo, criado na parte do edifício que sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops/SP), entre os anos 1940 e 1983. A instituição se dedica a preservar as memórias da resistência e repressão política do Brasil republicano. Estão no primeiro andar o Centro de Documentação e Memória e a Biblioteca Walter Wey, que apresenta um significativo acervo de artes visuais, com destaque para arte brasileira.

Prêmio Design MCB inaugura sua 31º exposição em novo formato

As peças ganhadoras ficarão expostas a partir de 11 de novembro, sábado, das 10h às 18h (mais…)

Prêmio São Paulo de Literatura 2019 anuncia finalistas

20 obras foram selecionadas entre 175 concorrentes; vencedores serão anunciados em dezembro

(mais…)

Profissionais debatem futuro na cultura neste fim de semana – Participe!

Evento apresenta palestras, debates e intervenções artísticas sobre tendências e tecnologias para a cultura nos próximos anos (mais…)

Programa Mais Orgulho 2018 anuncia projetos selecionados

Os 12 selecionados do Programa para 2018 terão o apoio das prefeituras locais para celebrar o seu orgulho

O Programa Mais Orgulho 2018 – iniciativa da Secretaria da Cultura do Estado, por meio da Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias (ACGE) e parceria com a Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) – anuncia os 12 contemplados desta segunda edição, escolhidos dentre os 30 inscritos no II Chamamento Público do Programa + ORGULHO. Os selecionados são associações, coletivos e grupos que organizam manifestações que envolvem atividades culturais e ações de visibilidade para a população LGBT, conhecidas como Paradas do Orgulho, no interior e litoral do estado.

Os 12 vencedores poderão realizar seus eventos ao longo de 2018 com o apoio das prefeituras locais, contando, assim, com um carro de som ou caminhão palco adaptado com aparelhos de sonorização para apresentações artísticas e um DJ ou atração cultural.

O Programa Mais Orgulho  é uma iniciativa da Secretaria da Cultura do Estado, por meio da Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias (ACGE), e parceria com a Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA). Aberto a participantes de todas as cidades do estado, exceto a capital, as especificações constaram do Edital Especial de Chamamento APAA 002/2018 e as inscrições puderam ser realizadas no período de 21 de fevereiro a 21 de março de 2018, no site https://www.omelhordaculturasp.com.

Em 2017, o programa contemplou 10  municípios, atingindo mais de 40 mil pessoas e garantindo, assim, a promoção dos direitos humanos, uma cultura de paz e a inclusão da população LGBT.

Foto: Parada LGBT Campinas 2017 /crédito Franco Reinaudo

Paradas Contempladas em 2018
Campinas:
ASSOCIAÇÃO DA PARADA E APOIO LGBTT DE CAMPINAS
Catanduva: 11ª SEMANA DA DIVERSIDADE DE CATANDUVA E REGIÃO
Iguape: PRIMEIRA PARADA LGBT DO VALE DO  RIBEIRA
Itu: PARADA LGBTIQ
Mogi das Cruzes: Parada do Orgulho Gay
Olímpia – SP: Semana da Diversidade de Olímpia  e  Marcha da Diversidade
Santos: I PARADA DO ORGULHO LGBT DE SANTOS – 2018
São João da Boa Vista: 10° Edição da Parada do Orgulho LGBT
São Joaquim da Barra: Semana da Diversidade e Cidadania LGBT Serrana – ONG FLOWERS
Sertãozinho: Semana Cultural LGBT de Sertãozinho
Votorantim: Parada do Orgulho LGBT+ de Votorantim

Suplentes

Marília: Parada da Diversidade LGBT   Ribeirão Preto: 14° Parada do Orgulho LGBT de Ribeirão Preto
Araraquara: 9°Parada do Orgulho LGBT   Diadema: IX Grito da Diversidade LGBT

Mais detalhes em http://omelhordaculturasp.com/editais-e-convocatorias/chamamento-orgulho-lgbt/

Programas da Secretaria da Cultura do Estado recebem inscrições de artistas para apresentações em 2018

Interessados em participar da Virada Cultural Paulista, Circuito Cultural Paulista, Teatro Sérgio Cardoso e demais programas geridos pela APAA podem se cadastrar até 31 de janeiro de 2018 (mais…)

Projetos de Capoeira receberão apoio do ProAC

A Secretaria da Cultura do Estado anunciou a decisão de apoiar, difundir, fomentar, preservar e valorizar a cultura da Capoeira em todo o estado. De acordo com a resolução, não só devido à característica de patrimônio cultural imaterial, mas também pela transversalidade na música, dança e acrobacia, projetos que envolvam a Capoeira poderão agora ser contemplados por meio do programa ProAC – Programa de Ação Cultural, nas modalidades Editais e ICMS.

“A Capoeira ou Capoeiragem é uma expressão cultural brasileira que mistura arte marcial, esporte, cultura popular e música, distinguindo-se da maioria das outras artes marciais pelos seus instrumentos musicais típicos e canções patrimonializadas.”
Romildo Campello
Secretário da Cultura do Estado de São Paulo

A Capoeira foi registrada em 2008 como bem cultural nacional pelo Ministério da Cultura por meio do IPHAN e, em 2014, devido à sua expressão cultural, recebeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Para o ProAC Editais, os projetos poderão ser inscritos nos segmentos de Dança, Culturas Negras ou Culturas Populares e Tradicionais. E no ProAC ICMS, nos segmentos de Cultura Popular ou Projetos Especiais.

 

Sobre o ProAC

Desde a sua criação, em 2006, o Programa de Ação Cultural (ProAC) já contemplou mais de 5.400 projetos, em 394 editais, nos mais diversos segmentos, como teatro, dança, artes cênicas, música, circo, festivais, artes visuais, museus e arquivos, cultura e cidadania, literatura, audiovisual e projetos multidisciplinares. O objetivo do ProAC Editais é fomentar e difundir a produção artística em todas as regiões do estado, apoiando financeiramente projetos artísticos. No ProAC ICMS, o Governo do Estado de São Paulo abre mão de arrecadar parte do ICMS para que empresas apliquem o valor correspondente em projetos culturais, inclusive restauro de patrimônios históricos. Para mais informações, acesse www.proac.sp.gov.br.

Quem são seus favoritos? Votação para o Prêmio Governador do Estado para a Cultura está aberta!

A espera chegou ao fim: foram anunciados os finalistas ao Prêmio Governador do Estado para a Cultura de 2018! 👏

Desde 1950, a premiação oferece reconhecimento a artistas que se destacam em diversas áreas culturais, como artes visuais, cinema, música, entre outros.

No ano passado, a grande artista plástica Renina Katz, um dos ícones da gravura no Brasil, foi homenageada como “Destaque Cultural” por sua trajetória e contribuição para a cultura brasileira ao longo de sua carreira. Na ocasião, Pedro Farkas, afilhado de Renina que representou-a na premiação, recebeu das mãos do Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, José Luiz Penna, o troféu.

“É uma grande satisfação voltar ao Theatro São Pedro, lugar do meu primeiro emprego, para entregar um prêmio do qual tenho muito orgulho. Em nome do Governador Geraldo Alckmin, reafirmo o compromisso de levar a cada dia mais longe a arte e a cultura do Estado de São Paulo” 

Foto: José Luiz Penna, Pedro Farkas e Regina Duarte

QUEM SÃO OS FINALISTAS?

Confira abaixo quem são os indicados de cada categoria:

 

ARTE PARA CRIANÇAS

As Meninas do Conto, Boneco Gira Boneco, Frida e Eu, Lizette Negreiros e Trupe Banana’s

ARTES VISUAIS

Alexandre da Cunha, Leda Catunda, Mauro Neri, Valdir Cruz e Tomoshige Kusuno

CINEMA

Cinemateca Brasileira, Cristina Amaral, Festival de Cinema Latino-Americano, Laís Bodanzky e Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

CIRCO

Circo Escola de Diadema, Circo no Beco, Circo Stankowich, Grupo La Mínima e Circo dos Sonhos

DANÇA

Key Zetta e Cia., Jorge Garcia Companhia de Dança, Companhia de Danças de Diadema – “EU por detrás de MIM”, Cia. Discípulos do Ritmo e Mariana Muniz – “Fados e Outros Afins”

MÚSICA

Casa da Francisca, Jonnata Doll & Os Garotos Solventes, Mano Brown, Semana Internacional de Música de São Paulo e Thereza Alves

TEATRO

Aníbal Marques – Pelé, Grupo Caixa Preta de Teatro, Lenise Pinheiro, Núcleo de Dramaturgia do SESI-SP e Renato Borghi

TERRITÓRIOS CULTURAIS

Coletivo Cultural Cenário Urbano, Hangar 110, Museu da Pessoa, Museu Espaço do Boneco e Teatro do Incêndio

INSTITUIÇÕES CULTURAIS

Doutores da Alegria, Instituto Alfa de Cultura – Teatro Alfa, Instituto Moreira Salles – IMS, Matilha Cultural e Teatro de Contêiner – Cia. Mungunzá de Teatro

 

COMO VOTAR?

Para votar em seus favoritos, basta acessar o site do Prêmio Governador do Estado de São Paulo, clicar em “VOTAÇÃO”, selecionar o projeto e, em seguida, em “VOTAR”.

Renato Russo é tema de exposição no MIS

Acervo de Renato Russo, a mostra traz objetos pessoais como fotos, manuscritos, desenhos e cartas de fãs (mais…)

Resoluções de Ano Novo: um 2018 com mais cultura!

A chegada de um novo ano é o momento ideal para estabelecer metas em diversas áreas da vida. Já pensou no que fazer para ter um 2018 com mais cultura? (mais…)

Retrospectiva de Ernesto Neto na Pinacoteca percorre quase quarenta anos de sua produção

Mostra do artista carioca, que inaugura ano dedicado à relação entre arte e sociedade no museu, reúne 60 trabalhos  produzidos a partir da interseção entre arte, espiritualidade e ancestralidade

(mais…)

Romildo Campello é o novo secretário da Cultura do Estado de São Paulo

Nesta sexta-feira, 13 de abril, foi publicada no Diário Oficial do Estado a nomeação de Romildo Campello como novo secretário da Cultura do Estado de São Paulo.

Nascido em Pernambuco, Campello tem formação e especialização na área de tecnologia e inovação. Com ampla experiência na gestão pública, foi secretário do Verde e Meio Ambiente e também Ouvidor Geral de Mogi das Cruzes, oportunidade em que ganhou o Prêmio Mário Covas por inovação em Gestão Municipal. Foi presidente estadual da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma) e secretário-adjunto do Verde e Meio Ambiente da cidade de São Paulo. Também chefiou o gabinete da pasta estadual de turismo, foi secretário de Turismo do Estado de São Paulo e secretário-adjunto da Cultura do Estado de São Paulo, desde quando José Luiz Penna assumiu a Pasta, em abril de 2017.

foto: Joca Duarte

“Darei continuidade às políticas iniciadas pelo secretário José Luiz Penna, com o lema ‘A Cultura precisa falar com todos’ e incentivar o diálogo a integração entre as diferentes formas de expressão cultural. Junto ao governador Márcio França, fortaleceremos programas já consagrados da Secretaria e trabalharemos a importância da inovação e descentralização da cultura, com ações de incentivo à economia criativa e o ProAC Municípios”, afirma o secretário.

Romildo Campello atua nas áreas de economia criativa, meio ambiente, turismo e cultura, abordando os temas como elementos transversais e essenciais para o desenvolvimento sustentável. Em suas redes sociais, aborda assuntos ligados à gestão pública, turismo, cultura e meio ambiente, com gravações semanais de vídeos sobre a agenda cultural do Estado, as possibilidades de integração entre cultura e turismo e sobre como uma cidade pode se tornar um Município de Interesse Turístico ou uma Estância Turística.

São Paulo Companhia de Dança conquista prêmio na França

SPCD é a primeira companhia brasileira a ganhar o Grand Prix de la Critique (mais…)

São Paulo Companhia de Dança Temporada de Assinaturas 2018

Em 28 de janeiro de 2018, a São Paulo Companhia de Dança, mantida pelo Governo do Estado de São Paulo, sob direção artística de Inês Bogéa, completa dez anos! Tempo de muitas parcerias e encontros; do descortinar de novos mundos; de descobertas do movimento e da identidade dessa Companhia feita do amor e da entrega de muitas pessoas.

Para comemorar os seus dez anos, a SPCD prepara uma nova temporada que reunirá obras de grandes nomes da dança internacional: Jirí Kylián, Nacho Duato, Marco Goecke e Mario Galizzi, além de obras de artistas brasileiros: Henrique Rodovalho, Thiago Bordin, Lucas Lima, Clébio Oliveira e Guivalde de Almeida. A aquisição de novas assinaturas para 2018 estará disponível a partir de 04 de dezembro de 2017 no site da SPCD (www.spcd.com.br).

 

Mantendo a sua tradição, a Companhia irá do clássico ao contemporâneo – de O Lago dos Cisnes a Melhor Único Dia. Serão quatro diferentes programas, três em junho e um em novembro: na primeira semana, um mergulho na linguagem de Marco Goecke com três obras: Peekaboo (2013), O Pássaro de Fogo (2010) e Supernova (2009). Goecke é considerado um dos maiores nomes da dança contemporânea atual por sua linguagem particular do movimento, que traz para a cena imagens instigantes.

 

Em seguida teremos duas criações de coreógrafos brasileiros da nova geração, que fizeram grande parte da sua carreira no exterior: Thiago Bordin (solista do Hamburg Ballet e do Nederlands Dans Theater) e Lucas Lima (solista e coreógrafo do Balé Nacional da Noruega em Oslo), além de duas obras canônicas do repertório internacional: 14’20” (2002), de Jirí Kylián, e Gnawa, (2005), de Nacho Duato. Na terceira semana teremos a estreia de Melhor Único Dia de Henrique Rodovalho, o consagrado diretor da Quasar Companhia de Dança, de Goiânia, e veremos dois sucessos da temporada de 2017: Suíte de Raymonda, de Guivalde de Almeida e Primavera Fria, de Clébio Oliveira.

 

Em novembro a Companhia leva ao palco do Teatro Sérgio Cardoso, o balé clássico mais aclamado de todos os tempos e que atravessa gerações com enorme sucesso: O Lago dos Cisnes, na versão de Mario Galizzi. A SPCD apresentou em novembro, na Sala São Paulo, o II Ato da obra, que teve os ingressos esgotados em um único final de semana. “A coreografia completa criada por Galizzi para a SPCD será clássica-contemporânea, ou seja, manterá a essência da obra, atualizando a produção e os tempos”, explica Inês Bogéa.

 

 

BENEFÍCIOS DO ASSINANTE SPCD Além de garantir lugar na plateia em todos os espetáculos, o assinante escolhe antecipadamente seu lugar preferido e pode mantê-lo durante toda a temporada, além de poder acompanhar com exclusividade um ensaio na sede da Companhia e retirar no dia do espetáculo um programa de sala com fotos, textos e materiais de mediação da Companhia. As novas assinaturas poderão ser adquiridas pelo site www.spcd.com.br  de 4 de dezembro de 2017 a 4 de abril de 2018, e são escolhidas de acordo com o dia da semana de preferência do assinante: quintas-feiras, sextas-feiras, sábados e domingos.

Preços: Plateia central: R$ 170 | Plateia lateral: R$ 135 e Balcão: R$ 100.

 

ACESSIBILIDADE Desde 2013 a São Paulo Companhia de Dança utiliza o recurso de audiodescrição – modo que transmite ao público cego e surdo, por meio de fones de ouvido, informações sobre cenário, figurino e, principalmente, os movimentos dos bailarinos – em suas apresentações por espaços públicos do interior e da capital de São Paulo. E desde 2014, com o objetivo de viabilizar a implantação de mais recursos de acessibilidade comunicacional, a SPCD ampliou o programa por meio da tecnologia avançada do aplicativo gratuito Whatscine, que transmite para smartphones e tablets os recursos de audiodescrição, interpretação em LIBRAS e subtitulação, permitindo às pessoas com deficiência entrar em contato com a experiência da dança. A SPCD possui fones de ouvido e tablets para as pessoas que não tem o aplicativo em seus celulares.

Saiba mais sobre os programas e as obras abaixo:

 

De 21 a 24 de junho de 2018 – Noite Marco Goecke

 

Pas de Deux do Pássaro de Fogo (2010)

Coreografia, palco e figurino: Marco Goecke

Música: The Firebird (Berceuse e Final), de Igor Stravinsky (1882-1971)

Desenho de luz: Udo Haberland | Adaptação para a SPCD: Wagner Freire
Dramaturgia: Nadja Kadel

Remontagem: Giovanni Di Palma
Execução de figurino: Judite de Lima

Estreia mundial: 2010
Estreia pela SPCD: 2017, Teatro Sérgio Cardoso, São Paulo

 

Marco Goecke criou este pas de deux para a música de Stravinsky – composta para o balé de Michel Fokine, The Firebird, estreado em 1910 – na ocasião dos 100 anos da obra, durante o Holland Dance Festival de 2010. Goecke utiliza dois trechos da música de Stravinsky: o acalanto, no qual o mítico Pássaro com sua mágica leva todos a caírem no sono, e o trecho final da obra, que marca o despertar das pessoas. O dueto pode ser interpretado como um encontro entre o pássaro de fogo e o príncipe em busca de liberdade e novas possibilidades de vida.

Peekaboo (2013)
Coreografia e figurino:
Marco Goecke
Música: Simple Symphony, de Benjamin Britten (1913-1976), H.Y.V.Ä e Sininen javalkoinen, com o coral Mieskuoro Huutajat
Desenho de Luz: Udo Haberland
Dramaturgia e organização:
Nadja Kadel
Execução de figurino:
Thomas Lampertz
Coprodução: Movimentos Festival Wolfsburg
Estreia mundial pela SPCD: 2013
Em Peekaboo, o coreógrafo alemão Marco Goecke lida com o ato de esconder e revelar de forma instigante. O título se refere a um jogo infantil conhecido pelas crianças: a pessoa espia (peek, em inglês), esconde o rosto e, de repente, reaparece e diz ‘achou’ ou ‘boo’. Na obra, a sinfonia de Britten combinada com o som do coro finlandês Huutajat, revela contrastes: ao mesmo tempo em que fala de fantasia, traz à tona os medos e a solidão de cada bailarino. O elenco se alterna em solos, duos, trios e conjuntos, a movimentação é rápida e precisa, e os intérpretes aparecem e desaparecem misteriosamente da cena. “Tudo é uma questão para se perder e se encontrar”, diz o coreógrafo.

 

Supernova (2009)
Coreografia e figurino:
Marco Goecke
Músicas: Pierre Louis Garcia-Leccia (Ohimé – faixa Aka), Antony & The Johnsons (Another Word – faixa Shake That Devil)
Remontagem: Giovanni Di Palma
Desenho de luz: Udo Haberland
Dramaturgia: Nadja Kadel
Execução de figurino:
Madalena Machado (Arte & Cia)
Execução de objetos cênicos: Fábio Brando (FCR Produções Artísticas)
Estreia mundial: 2009
Estreia pela SPCD: 2011, São Paulo
Inspirado pelo fenômeno astronômico das supernovas, estrelas que explodem e brilham no espaço, Marco Goecke criou Supernova, uma coreografia de contrastes na qual morte e vida, claro e escuro, estão ligadas pela energia de cada corpo. Os bailarinos aparecem e desaparecem do palco misteriosamente e a movimentação é marcada por sequências muito rápidas, precisas e controladas que fazem os corpos vibrarem. Para Goecke, cada movimento só pode acontecer uma única vez. “Você pode fazê-lo cada vez mais rápido, então dificilmente ele vai existir no final”, diz o coreógrafo.

 

 

De 28 de junho a 1 de julho de 2018

 

14´20’’ (2002)

Coreografia e produção: Jirí Kylián (trecho da obra 27´52)

Música: Dirk Haubrich (nova composição baseada em dois temas de Gustav Mahler [1860-1911])

Iluminação: Kees Tjebbes

Figurinos: Joke Visser

Execução de figurino: Judite de Lima
Assistente de coreografia: Nina Botkay

Supervisão de iluminação e cenário: Loes Schakenbos

Estreia mundial: 2002

Estreia pela SPCD: 2017, São Paulo

*Recomendado para maiores de 12 anos

 

14’20’’ é um extrato da obra 27’52’’ – cujo título refere-se à duração deste espetáculo. Ao som da música eletrônica de Dirk Haubrich, entremeada por uma voz feminina em alemão e outra masculina em francês, vemos um duo que traz para a cena questões sobre o tempo, o amor, a vida e a morte.

 

Estreia | Criação Thiago Bordin (2018)

Nesta obra, Bordin investiga a composição coreográfica e musical, explorando associações entre estas artes. Entre tradição e vanguarda, entre o clássico e o contemporâneo, ele criará uma dança que fala da sua experiência na Alemanha como bailarino e coreógrafo e da sua identidade brasileira no movimento e na vida.

 

Thiago Bordin é coreógrafo e professor freelancer na Europa e no Brasil. De 2001 a 2013 participou do Balé de Hamburgo sob a direção de John Neumeier, onde se tornou primeiro bailarino em 2005. De 2014 a 2017 fez parte do Nederlands Dans Theater na Holanda. Ganhador de vários prêmios, entre eles Deutsch Tanzpreis “Zukunft” e Benois de la Danse, Bolshoi Theater.

 

 

Estreia | Instante (2017)

Coreografia e figurino: Lucas Lima
Música: On the Nature of Daylight, de Max Richter
Estreia mundial: 2017, Jundiaí
O ponto de partida desta obra foi a música de Max Richter, que ganhou novas dinâmicas no movimento dos bailarinos Morgana Cappellari e Nielson Souza. Segundo o coreógrafo, a obra trata de “um instante para se encontrar, e outro para se perder. Um instante para decidir, para seguir, para voltar, para se arrepender”. É uma coreografia neo-clássica que se vale dos movimentos do balé clássico com novos impulsos e dinâmicas que dialogam com a contemporaneidade.

 

Lucas Lima é solista do Ballet Nacional da Noruega (Norwegian National Ballet) e nesses últimos anos iniciou sua carreira de coreógrafo, criando obras para grandes companhias do mundo como a Royal Ballet School, o Balé Nacional da Noruega e o Balé da Cidade.

 

Gnawa (2005)
Coreografia: Nacho Duato
Remontagem: Hilde Koch e Tony Fabre (1964-2013)
Música: Hassan Hakmoun, Adam Rudolph, Juan Alberto Arteche, Javier Paxariño, Rabih Abou-Khalil, Velez, Kusur e Sarkissian
Organização e produção original: Carlos Iturrioz Mediart Producciones SL (Spain)
Figurino: Luis Devota e Modesto Lomba
Iluminação: Nicolás Fischtel
Estreia mundial: 2005
Estreia pela SPCD: 2009, São Paulo

Gnawa é uma peça que utiliza os quatro elementos fundamentais – água, terra, fogo e ar – para tratar da relação do ser humano com o universo. A obra apresenta o reiterado interesse de Nacho Duato pela gravidade e pelo uso do solo na constituição de sua dança. Os gnawas são uma confraria mística adepta do islamismo, descendentes de ex-escravos e comerciantes do Sul e do centro da África, que se instalaram ao longo dos séculos no Norte daquele continente.

 

____________________________________________________________

De 5 a 8 julho de 2018

 

Estreia | Suíte Raymonda (2017)

Coreografia: Guivalde de Almeida, a partir do original de 1898 de Marius Petipa (1818-1910)
Música:
Raymonda, de Alexander Glazunov (1865-1936), executada pela Orquestra Filarmônica de Nice, sob regência de Klaus Weise, e Orquestra Sinfônica de Moscou, sob regência de Alexander Anisimov

Figurino: Tânia Agra
Maquiagem: Guto Sargo
Iluminação: Wagner Freire
Design gráfico da projeção: Cyro Menna Barreto
Estreia pela SPCD: 2017, São Paulo

 

A obra, para o Ateliê de Coreógrafos Brasileiros 2017, parte do terceiro ato da versão original. Em cena, assistimos ao casamento de Raymonda com João de Brienne. “É uma dança virtuosa, pontuada por muitas variações, que une a dança clássica acadêmica com a dança a caráter”, fala o coreógrafo.

 

Primavera Fria (2017)

Coreografia, palco e figurino: Clébio Oliveira

Música original: Matresanch
Iluminação: Mirella Brandi
Estreia mundial pela SPCD: 2017, São Paulo

Segundo Clébio Oliveira, Primavera Fria examina a anatomia de uma ruptura inesperada. “A perda do objeto amoroso é um tema que há séculos inquieta e inspira pensadores, poetas e artistas. Mas longe de constituir uma experiência metafísica, essa perda é vivenciada no corpo por meio de um intrincado encadeamento bioquímico sofrido e produzido pelo cérebro humano. Buscamos antever e planejar, bem como compreender o mundo à nossa volta, as pessoas e, principalmente, a nós mesmos, a partir de racionalizações. No campo afetivo, buscamos a felicidade e ansiamos por relações amorosas sólidas ainda que inexoravelmente forjadas pela fantasia. Nossa busca por controle cai por terra quando somos atravessados pela paixão ou pela dor de sua ruptura”, fala o coreógrafo.

 

Estreia | Melhor Único Dia (2017)

Coreografia e iluminação: Henrique Rodovalho

Música: criação original de Pupilo com voz de Céu
Figurino: Cássio Brasil

Rodovalho comenta que neste trabalho experimenta movimentos expandidos e continuados a partir da relação dos bailarinos que permanecem todo o tempo em cena. “As referências sobre esta característica vieram de grandes grupos de animais em movimento e como se desenvolvem e se relacionam”, diz o coreógrafo. A obra trata sobre ‘o que tem de acontecer’, neste breve espaço de tempo de existência deste grande grupo, relacionado principalmente a algum tipo de prazer. Por isso, o nome Melhor Único Dia. “Para tentar traduzir, de alguma forma, a curta existência que se expressa através do movimento em grupo”, completa Rodovalho.

 

De 22 a 25 novembro de 2018

 

Estreia | O Lago dos Cisnes (2018)

Coreografia: Mario Galizzi, a partir do original de Lev Ivanov (1834-1901) e Marius Petipa (1818-1910).
Música: Pyotr Ilyich Tchaikovsky (1840-1893)

Figurino: Tânia Agra
Cenário: Marco Lima
Iluminação: Wagner Freire
Estreia mundial: 1895
Estreia pela SPCD: 2018, São Paulo

 

Desde sua estreia, em 1895, o balé O Lago dos Cisnes vem atravessando gerações com enorme sucesso. Esta montagem será clássica-contemporânea, ou seja, manterá a essência da obra atualizando a produção e os tempos. O Lago é um balé romântico que narra a história da princesa Odette. Enfeitiçada pelo bruxo Rothbart, é aprisionada no corpo de um cisne durante o dia e volta a ser humana durante a noite. Para se libertar do feitiço, ela precisa que um príncipe lhe jure amor eterno. Da meia noite ao amanhecer, ela é uma criatura mágica e delicada, que o príncipe deseja amar e proteger. Durante o dia, a rainha dos cisnes: frágil, amedrontada e, ao mesmo tempo, corajosa e protetora do seu grupo.

______________________________________________________________________

 

SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

direção artística |  Inês Bogéa

 

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD) foi criada em janeiro de 2008 pelo Governo do Estado de São Paulo. Seu repertório contempla remontagens de obras clássicas e modernas, além de peças inéditas, criadas especificamente para o seu corpo de bailarinos. A Companhia, dirigida por Inês Bogéa, já percorreu 62 cidades do Estado de São Paulo, 17 cidades do Brasil, e 37 cidades do exterior em 16 países, em mais de 700 espetáculos vistos por um público de mais de 600.000 pessoas, com grande sucesso de crítica e público. A SPCD atua em três vertentes: difusão da dança, atividades educativas e de formação de plateia em dança, e registro e memória da dança. “Seu carisma e originalidade são incríveis”, diz Dietholf Zerweck (Alemanha).

 

Inês Bogéa é diretora artística da São Paulo Companhia de Dança, doutora em Artes (Unicamp, 2007), bailarina, documentarista, escritora e professora no curso de especialização Arte na Educação: Teoria e Prática da Universidade de São Paulo (USP). De 1989 a 2001, foi bailarina do Grupo Corpo (Belo Horizonte). Foi crítica de dança da Folha de S. Paulo de 2001 a 2007. É autora de diversos livros infantis e organizadora de várias obras literárias. Na área de arte–educação foi consultora da Escola de Teatro e Dança Fafi (2003-2004) e consultora do Programa Fábricas de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (2007-2008). É autora de mais de 40 documentários sobre dança.

 

 

SERVIÇO:

 

TEMPORADA DE ASSINATURAS 2018 DA SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

Período: de 4 de dezembro de 2017 a 4 de abril de 2018

Plateia central: R$ 170

Plateia lateral: R$ 135

Balcão: R$ 100

Para assinar acesse o site www.spcd.com.br

Pagamento: Somente pelo cartão de crédito, em até seis parcelas.

 

Secretaria da Cultura abre inscrições para mais nove editais do ProAC

A Secretaria da Cultura do Estado abre inscrições para mais nove editais do Programa de Ação Cultural (ProAC) de 2018. Serão contemplados 53 projetos de Pessoas Físicas nas áreas de Aprimoramento Artístico, Artes Integradas, Publicações Culturais e dois inéditos – Internacionalização de produções e Artistas de Pequenos Municípios –, e 34 de Pessoas Jurídicas nas áreas de Território das Artes, Publicações Culturais e Audiovisual. Os prêmios variam entre R$ 20 mil e R$ 500 mil cada. Além disso, no mínimo 50% dos selecionados serão de proponentes da Grande São Paulo, interior e litoral.  As inscrições devem ser feitas pelo site www.proac.sp.gov.br. Os editais completos estão disponíveis no mesmo endereço.

Aprimoramento Artístico: O edital de apoio ao Aprimoramento Técnico-Artístico premiará 10 projetos com R$ 20 mil cada. O concurso é voltado para a formação, especialização e/ou aperfeiçoamento técnico-artístico do artista ou grupo, por meio de intercâmbio com profissionais e/ou outras práticas pertinentes ao aperfeiçoamento de seu objeto de trabalho.

Internacionalização: Para o concurso inédito de apoio a Ações de Internacionalização das Produções Artísticas serão selecionados projetos que têm como objetivo promover a difusão e o intercâmbio cultural nas diversas áreas e linguagens artístico-culturais, a disseminação dos saberes populares e tradicionais e a capacitação técnica de agentes culturais. O resultado esperado é a difusão, a capacitação, a formação e a multiplicação cultural em todo o Estado de São Paulo, por meio das experiências de intercâmbio internacional. O edital premiará 15 projetos com prêmios de R$ 38 mil cada.

Pequenos Municípios: Também inédito, o edital para Projetos Culturais para Artistas Residentes em Pequenos Municípios vai apoiar 16 projetos com R$ 20 mil. Podem ser inscritos projetos de produção artística e cultural que contemplem a produção de eventos culturais ou a confecção de shows, exposições de arte, apresentações e outras atividades de artistas ou grupos de artistas residentes em municípios com até 20 mil habitantes.

Territórios das Artes: O concurso Território das Artes contempla projetos que envolvam a realização de atividades – como oficinas, cursos, workshops, palestras, debates, apresentações, ensaios etc – dentro de um espaço independente e podem incluir a manutenção e/ou funcionamento desse espaço. Cada um dos 16 projetos selecionados receberá R$ 100 mil. 

Artes Integradas: Este edital vai contemplar 10 projetos de Artes Integradas com o prêmio de R$ 40 mil para cada. O título corresponde a iniciativas de caráter experimental cuja proposta inclui o diálogo entre diferentes linguagens, estéticas, proposições e/ou núcleos artísticos, promovendo e estimulando o desenvolvimento de processos de criação conjunta e contemplando diferentes formatos/meios de produção e espaços de realização no Estado de São Paulo.

Publicações Culturais: O edital de apoio a Publicação de Conteúdo Cultural vai selecionar quatro projetos de criação, desenvolvimento e/ou manutenção de publicação impressa e/ou digital de conteúdos relacionados a diferentes áreas culturais e linguagens artísticas, como cinema, literatura, teatro, dança, artes visuais, música, hip-hop, economia da cultura, economia criativa, linguagens artísticas e movimentos culturais em formato de pesquisas, críticas, ensaios, relatos, cartografias, mapeamentos, periódicos, revistas, fanzines, blogs, sites e análises que visem à divulgação ou à reflexão sobre determinado aspecto do campo da cultura. Dois projetos de Pessoa Jurídica vão receber R$ 50 mil cada e dois projetos de Pessoa Física receberam R$ 30 mil cada.

Audiovisual: Para o audiovisual, três editais estão com inscrições abertas. O concurso de apoio ao Desenvolvimento de Ações de Fomento ao Audiovisual vai contemplar com R$ 55 mil oito projetos de ações de manutenção e/ou criação de trabalhos continuados na área de audiovisual que podem envolver uma ou mais das seguintes iniciativas: aprimoramento, capacitação e formação de profissionais; formação de público; desenvolvimento de laboratórios de criação; organização de fóruns ou seminários; criação de produtos e projetos transmídia; programação de cineclubes; outros formatos de difusão de obras de audiovisual; entre outras ações.

O concurso de apoio a Projetos de Complementação de Recursos para a Produção de Longa-Metragem vai contemplar com R$ 500 mil quatro filmes que estiverem em produção. Para isso, os proponentes devem apresentar o orçamento de produção e os respectivos recursos já captados até o ato da inscrição. É necessário comprovar que a verba faltante para a produção não excede o valor do prêmio.

Por fim, o concurso de Finalização de Longa-Metragem vai selecionar quatro projetos para receberem o prêmio de R$ 250 mil cada para a conclusão de produção de obra cinematográfica brasileira com duração superior a 70 minutos.

Confira o detalhamento e o período de inscrição de cada edital:

APRIMORAMENTO ARTÍSTICO

Aprimoramento Técnico-Artístico

Pessoa Física

10 projetos com prêmios de R$ 20 mil cada

Inscrições: de 25 de junho a 08 de agosto

INTERNACIONALIZAÇÃO

Ações de Internacionalização das Produções Artísticas

Pessoa Física

15 projetos com prêmios de R$ 38 mil cada

Inscrições: 25 de junho a 08 de agosto

PEQUENOS MUNICÍPIOS

Projetos Culturais para Artistas Residentes em Pequenos Municípios

Pessoa Física

16 projetos com prêmios de R$ 20 mil cada

Inscrições: 26 de junho a 09 de agosto

ARTES INTEGRADAS

Artes Integradas

Pessoa Física

10 projetos com prêmios de R$ 40 mil  cada

Inscrições: 26 de junho a 09 de agosto

TERRITÓRIO DAS ARTES

Território das Artes

Pessoa Jurídica

16 projetos com prêmios de R$ 100 mil cada

Inscrições: 25 de junho a 08 de agosto

PUBLICAÇÕES CULTURAIS

Publicação de Conteúdo Cultural

Pessoa Física e Jurídica

2 projetos de Pessoa Física com prêmios de R$ 30 mil cada

2 projetos de Pessoa Jurídica com prêmios de R$ 50 mil cada

Inscrições: 26 de junho a 09 de agosto

AUDIOVISUAL

Desenvolvimento de Ações de Fomento ao Audiovisual

Pessoa Jurídica

8 projetos com prêmios de R$ 55 mil cada

Inscrições: 27 de junho a 10 de agosto

Complementação de Recursos para a Produção de Longa-Metragem

Pessoa Jurídica

4 projetos de Pessoa Jurídica com prêmios de R$ 500 mil cada

Inscrições: 27 de junho a 10 de agosto

Projetos de Finalização de Longa-Metragem

Pessoa Jurídica

4 projetos com prêmios de R$ 250 mil cada

Inscrições: 27 de junho a 10 de agosto

Sobre o ProAC Editais

Desde a sua criação, em 2006, o Programa de Ação Cultural (ProAC) já contemplou mais de 5.400 projetos, em 394 editais, nos mais diversos segmentos, como teatro, dança, artes cênicas, música, circo, festivais, artes visuais, museus e arquivos, cultura e cidadania, literatura, audiovisual e projetos multidisciplinares. O objetivo do ProAC Editais é fomentar e difundir a produção artística em todas as regiões do estado, apoiando financeiramente projetos artísticos.

Secretaria da Cultura apoia Pixel Show

O secretário  Estado da Cultura, José Luiz Penna, participou da abertura do Pixel Show.

(mais…)

Secretaria da Cultura do Estado promove Encontro Regional de Cultura em Santos

Evento reunirá dirigentes de municípios da Baixada Santista, região metropolitana e interior para apresentar os programas culturais do governo paulista e discutir ações da área (mais…)

Secretaria da Cultura e FGV realizam estudo sobre impactos econômicos e sociais da produção cultural do estado

Projeto utilizará como base o Programa de Ação Cultural (ProAC) para mensurar a capacidade de geração de renda e de empregos no setor cultural;  resultado do estudo será apresentado nos segundo semestre deste ano

Nesta terça-feira, 12 de junho, o secretário da Cultura do Estado, Romildo Campello, e os pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas, Roberto Meireles e Robson Gonçalves, apresentaram a metodologia que será aplicada em estudo inédito sobre os impactos econômicos e sociais do Programa de Ação Cultural (ProAC-SP) no estado de São Paulo. O objetivo do projeto é mensurar a capacidade de geração de renda e de empregos envolvendo eventos e atividades culturais no território paulista.

“Nosso objetivo é entender qual a influência do ProAC na economia da cultura e o quanto isso impacta na cadeia produtiva. É fundamental para defendermos que o investimento em cultura, retorna em impostos, empregos e desenvolvimento econômico”, afirmou o secretário da Cultura, Romildo Campello, na abertura do evento.

Romildo Campello, secretário da Cultura (foto: Joca Duarte)

Ao viabilizar atividades culturais, o ProAC faz girar uma cadeia produtiva que envolve outros setores como por exemplo alimentação, vestuário, transporte e energia. “É preciso colocar a relevância econômica da cultura em seu devido lugar“. Queremos mostrar o quanto a cultura gera de empregos, de PIB, de arrecadação e renda ”, afirma o coordenador técnico da pesquisa, Robson Gonçalves.

O estudo deve ser finalizado e apresentado no segundo semestre deste ano. Ao final, poderá servir de referência para outras pesquisas, inclusive em outros estados. “O que estamos fazendo é extremamente importante, com grande potencial de se estender a todo o país. É preciso que haja um mapeamento em nível nacional para orientar as políticas culturais no país”, declara Gonçalves.

João Daniel Tikhomiroff, presidente do Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (SIAESP), participou do evento e falou sobre o crescimento do setor na economia do país. “A indústria do audiovisual representa 0,58% do PIB brasileiro, número maior que de outros setores relevantes dentro do país”, afirma. Segundo ele, a necessidade de crescimento do entretenimento é importante para a identificação do povo brasileiro com a sua cultura e sua língua.

Cultura e Economia Criativa

A secretária-adjunta da Cultura do Estado, Patrícia Penna, encerrou o evento destacando a importância da economia criativa. Para ela é preciso ampliar a discussão e mensurar não só a questão econômica, mas também o lado social do setor. “O impacto social precisa ser levado em consideração para que o Estado e os demais envolvidos possam se aprofundar no assunto. É muito importante medir a transformação na vida das pessoas”, declarou.

Patrícia Penna, secretária-adjunta (foto: Joca Duarte)

Secretaria de Cultura e Economia Criativa anuncia valor recorde de R$ 154,2 milhões para o ProAC Expresso

Mais investimento, menos burocracia

(mais…)

Secretaria de Cultura e Economia Criativa lança 18 editais do #ProACExpresso

Segundo bloco de concursos inclui linhas nas áreas de audiovisual, museus, espaços culturais, leitura e escrita e cultura popular, tradicional e diversidade

(mais…)

Secretário e Organizações Sociais realizam reunião para discutir diretrizes, desafios e projetos

Diretores de OSs apresentaram seus resultados, objetivos e expectativas para os próximos anos (mais…)

Secretário estadual da Cultura faz palestra para alunos do Senac SP

Na última quarta-feira, dia 13, o secretário estadual da Cultura José Luiz Penna esteve no Senac Lapa, como palestrante convidado para professores e alunos da pós-graduação da instituição. Penna falou sobre os desafios da política cultural em São Paulo, os benefícios da economia criativa e o diálogo que a Secretaria estabelece entre artistas, gestores e empreendedores culturais.

Penna citou o alcance dos projetos desenvolvidos pela Secretaria, como as Fábricas de Cultura (programa voltado para jovens e crianças em unidades implantadas em bairros da Capital com situações de vulnerabilidade); o Revelando São Paulo, recentemente realizado no Parque do Trote, voltado para a cultura regional paulista; o projeto Bandas e Fanfarras; Futuro na Cultura; ProAC e o Programa de Fomento ao Cinema Paulista, que passou a garantir ao setor a reserva de 3% do imposto devido da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

“Está difícil [a situação financeira do país], mas vamos fazer, temos de fazer. Se não fizermos, não se aponta para a sociedade que existe um caminho e a cultura tem um poder civilizador”, afirmou Penna.

Foto: Secretário de Estado da Cultura José Luiz Penna, alunos e professores do Senac.

 

 

Secretário José Luiz Penna recebe homenagem da Liga das Escolas de Samba de São Paulo

O secretário de Estado da Cultura, José Luiz Penna, foi homenageado, no sábado (02/12),  pela Liga das Escolas de Samba do Grupo 1 do carnaval de São Paulo. Ele recebeu Disco de Ouro do presidente da liga Paulo Sergio. A homenagem, pela primeira vez dada a um Secretário de Estado, foi  reconhecimento ao seu incansável apoio ao samba e as escolas paulistas. Durante o evento, foi lançado o CD do Carnaval 2018.

“No dia do Samba, receber uma homenagem dessas é demais. O passado da gente é samba. O futuro certamente será samba. E o samba será Patrimônio Imaterial de São Paulo. Viva o Samba!” –  José Luiz Penna, Secretário de Estado da Cultura

Foto: Joca Duarte

Seminário sobre 130 anos da abolição da escravidão. Inscreva-se!

Evento faz parte da agenda de direitos humanos “O Mundo que Queremos”; o evento é gratuito e interessados devem se inscrever. (mais…)

Sérgio Sá Leitão fala sobre a criatividade humana como ativo econômico em entrevista ao Metrópolis

Economia criativa em São Paulo gera 330 mil empregos e é responsável por 3,9% do PIB (mais…)

Sérgio Sá Leitão se reúne com líderes em Brasília para tratar de Economia Criativa e outras pautas

O secretário de Cultura e Economia Criativa de SP, Sérgio Sá Leitão, esteve hoje em Brasília para reunião com o Ministro da Cidadania, Osmar Terra, e com secretário especial da Cultura, Henrique Medeiros, para tratar de várias pautas de interesse da cultura paulista. Ótima receptividade!
Em seguida, ele se reuniu com o secretário de Cultura do DF, Adão Cândido, para falar também das perspectivas da área na geração de renda e emprego.

Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa de SP, com o Ministro da Cidadania, Osmar Terra, e secretário especial da Cultura, Henrique Medeiros

 

Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa de SP, com o secretário de Cultura do DF, Adão Cândido

Sexta-feira 13 com maratona de filmes de Hitchcock no MIS!

O Museu da Imagem e do Som – MIS SP, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realiza mais uma tradicional Maratona de Filmes de Terror durante a madrugada de Sexta-Feira 13. Esta edição, porém, é especial: acontece juntamente com a inauguração da nova megaexposição do Museu, Hitchcock – Bastidores do suspense, no próximo dia 13 de julho.  

Para mergulhar no clima do diretor britânico, além da exibição de três de seus icônicos filmes durante a madrugada (Os Pássaros, Trama Macabra e O Homem que sabia demais), quem comprar ingresso para a Maratona de filmes poderá visitar a exposição entre as 22h de sexta (13) e 10h de sábado (14).

Os ingressos para a Sexta-Feira 13 – Maratona Hitchcock (R$ 30, que dão direito às três sessões mais entrada na exposição) começam a ser vendidos no dia 6 de julho, sexta-feira, a partir das 12h – no site da Ingresso Rápido e recepção do Museu.

 

PROGRAMAÇÃO

23h – Os Pássaros (1963)

Melanie Daniels (Tippi Hedren) é uma bela e rica socialite que sempre vai atrás do que quer. Um dia ela conhece o advogado Mitch Brenner (Rod Taylor) em um pet shop e fica interessada nele. Após o encontro ela decide procurá-lo em sua cidade. Ela dirige por uma hora até a pacata cidade de Bodega Bay, na Califórnia, onde Mitch costuma passar os finais de semana. Entretanto, Melaine só não sabia que iria vivenciar algo assustador: milhares de pássaros se instalaram na localidade e começam a atacar as pessoas.

1h – Trama macabra (1976)

O último filme de Alfred Hitchcock teve o roteiro baseado no livro The Rainbird Pattern, de Victor Canning. Na trama, a falsa médium Madame Blanche (Barbara Harris) e seu namorado, o taxista George Lumley (Bruce Dern), tentam arrancar algum dinheiro de Julia Rainbird (Cathleen Nesbitt) dizendo que conseguem se comunicar com seu sobrinho desaparecido. Enquanto isso, Arthur Adamson (William Devane) e sua parceira, Fran (Karen Black), enriquecem sequestrando magnatas. Brevemente os caminhos dos quatro trambiqueiros se cruzarão.

3h – O homem que sabia demais (1956)

O filme é uma refilmagem do filme homônimo de 1934, também dirigido por Hitchcock. Durante suas férias no Marrocos, Ben McKenna (James Stewart), um médico, e sua família se envolvem acidentalmente em uma trama internacional de assassinato, quando um moribundo fala ao ouvido de Ben algumas palavras. Para impedi-lo de denunciar a trama à polícia, os conspiradores resolvem então sequestrar seu filho.

Onde

Shopping Cidade São Paulo recebe atrações do Museu Catavento

As férias no Shopping Cidade São Paulo prometem muita diversão e aprendizado. Entre 10 e 30 de janeiro, o complexo de compras e lazer localizado na Avenida Paulista recebe a atração “O Catavento no Shopping – Museu de Ciências”.

Realizada na praça de eventos, piso térreo, a programação gratuita inclui experimentos de física, química, biologia e astronomia. O objetivo é aproximar o público do mundo científico, despertando a curiosidade e a interação com a ciência de uma forma leve, descontraída e didática. 

Durante a mostra, o visitante poderá, por exemplo, arrepiar os cabelos literalmente ao participar de uma das sensações do Museu Catavento, o “Gerador de Van de Graaff”. No espaço será possível, também, gerar energia em uma bicicleta com simples pedaladas; descobrir porque a água e o óleo não se misturam; sentar-se num banco feito de pregos sem se machucar; conhecer um ecossistema mantido em um garrafão lacrado; e até circular por uma pista usando um óculos que simula o efeito visual da embriaguez, tendo o desafio de não derrubar os obstáculos.

 

onde fica?

SP Cia de Dança leva “O Lago dos Cisnes” ao Teatro Sérgio Cardoso

A São Paulo Companhia de Dança celebra sua primeira década com a estreia do balé mais aclamado de todos os tempos. A partir de 14 de novembro, o público poderá conferir no Teatro Sérgio Cardoso “O Lago dos Cisnes” de Mario Galizzi, um especialista em balés clássicos, que já coreografou outras obras para a SPCD. A temporada terá apresentações de quarta a domingo até o dia 02 dezembro, todas com recursos de acessibilidade. 

A obra é dançada com grande sucesso pelas principais companhias do mundo, desde o final do século XIX, além de marcar presença no cinema, a exemplo do filme Cisne Negro, com Natalie Portman, que ganhou um Oscar pelo trabalho e também com uma versão em desenho, da boneca Barbie. 

“O sucesso não se deve somente à beleza da música, mas também à mensagem poética e ao conflito psicológico que caracteriza os heróis, cujo destino prende a atenção das mais diferentes plateias.”
Inês Bogéa
Diretora da São Paulo Companhia de Dança

O Lago dos Cisnes é um balé com música especialmente composta por Tchaikovsky que estreou em 1877 no Teatro Bolshoi, mas somente em 1895, com nova coreografia de Marius Petipa e Lev Ivanov, para o teatro Mariinsky, em São Petersburgo, se tornou um enorme sucesso.  E agora nasce o Lago dos Cisnes da São Paulo Companhia de Dança, feito sob medida para os artistas da casa.

A coreografia de Galizzi dialoga com a tradição e se renova nas relações dos personagens, no detalhe da pantomimas, nos desenhos das cenas, em sintonia fina com a música emblemática de Tchaikovsky e coloca todos os artistas em cena, além dos convidados especiais para esta temporada: Luiza Lopes, Ilara Lopes, Emmanuel Vazquez e Lucas Lima. Os três primeiros integraram a equipe artística da Companhia e Lucas criou uma obra para o Ateliê de Coreógrafos Brasileiros. Eles voltam para a comemoração dos 10 anos da Companhia! Também são convidados especiais, os jovens integrantes do programa Fábricas de Cultura da Organização Social Catavento Cultural e Educacional, que neste espetáculo interpretam os nobres da corte, soldados e trompeteiros, possibilitando a eles uma vivência da realidade do mundo profissional da dança.

Os cenários de Marco Lima apresentam três diferentes espaços: o jardim do palácio, no qual o príncipe e seus amigos comemoram seu aniversário, a floresta com o lago do qual surgem as criaturas mais belas – as princesas aprisionadas pelo mago Rothbart no corpo de cisnes e o salão de baile do castelo, no qual o Cisne Negro engana o príncipe, que não poderá mais salvar o Cisne Branco da magia de Rothbart. 

Os figurinos de Fábio Namatame criam uma corte delicada, colorida e alegre na primeira cena, em contraponto com uma terceira cena mais sombria. Os tutus – roupa típica da bailarina, com tules ao redor do quadril – das segunda e quarta cenas, foram confeccionados por Tânia Agra, com suaves brilhos, que sobre o branco intenso iluminam o palco com os movimentos das bailarinas. A luz de Wagner Freire intensifica a dramaturgia da obra e cria climas distintos nos diferentes atos. Uma grande história do balé, para toda a família sonhar e se emocionar.

“O Príncipe Siegfried, autêntico protagonista da peça, as princesas Odette, Odile e o mago Von Rothbart são concebidos como símbolos claros da luta interna do homem em sua busca pelo amor sublimado e na sedução exercida pelo mundo denso e pulsante das paixões. O bem e o mal compõem a dualidade da natureza humana; e o drama coreográfico-poético-musical de O Lago dos Cisnes acontece dentro de nós mesmos”.
Mario Galizzi
Coreógrafo

Agenda e ingressos

Onde fica?

De 14 a 18 de novembro, de 21 a 25 de novembro e de 28 de novembro a 02 de dezembro  

Quartas, Quintas e  Sábados 21h00 | Sextas 21h30 | Domingos 18h00

Indicação classificativa: Livre.


50 (plateia central), R$ 25 (meia-entrada plateia central), R$ 40 (plateia lateral), R$ 20 (meia-entrada plateia lateral), R$ 30 (Balcão), R$ 15 (meia-entrada balcão)

Acesse o site do Ingresso Rápido

SP Cultura no Metrô

SP CULTURA NO METRÔ:   música, dança, manifestações artísticas e visitas orientadas a obras de arte.   Tudo dentro das estações do Metrô. 

 

O programa SP Cultura no Metrô foi uma parceria da Secretaria da Cultura com o Metrô de São Paulo para levar cultura e arte aos usuários das estações. Aconteceu em 2018, entre a segunda quinzena de agosto e a segunda semana de dezembro, dividido entre os projetos Músicos de Rua e Museu Subterrâneo.   

Músicos de Rua

As inscrições para Músicos de Rua foram realizadas pelo link do programa, no site da Secretaria e puderam participar profissionais ou amadores que se apresentaram em estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô até a primeira semana de dezembro de 2018.

Museu Subterrâneo - Levando cultura, transportando emoções

Já o projeto Museu Subterrâneo ofereceu visitas orientadas ao acervo do Metrô composto por obras de renomados artistas plásticos espalhadas pelas estações. São esculturas, painéis, pinturas e instalações que se integram à arquitetura das estações e convidavam o usuário a uma visita, em seis roteiros a escolher, saindo das estações Ana Rosa, República e Sé, aos sábados e domingos.

“Essa parceria em 2018 permitiu o acesso de milhões de pessoas a múltiplas intervenções culturais. A produção cultural do estado multiplicada e compartilhada ao vivo e em cores. Atrações de qualidade e gratuitas para a população”, destacou Romildo Campello, Secretário da Cultura do Estado de São Paulo.

“O Metrô é um sistema de transportes sempre aberto às manifestações culturais e artísticas. Já na década de 1970, obras de arte foram instaladas nas estações. Temos obras de renomados artistas, como Tomie Ohtake, Alex Flemming, Antonio Peticov, Claudio Tozzi e Francisco Brennand. Agora vamos abrir espaço para a música, dança e teatro, levando ainda mais opções para nossos usuários”, explicou o secretário de Transportes Metropolitanos Clodoaldo Pelissioni por ocasião do lançamento do programa.

O Metrô de São Paulo foi pioneiro em estimular os diferentes tipos de projetos na área cultural. Tudo começou com a escultura “Garatuja”, do artista Marcelo Nitsche, exposta na estação Sé, desde 1978. Atualmente, o acervo do Metrô conta com 91 obras de arte dispostas em 37 estações do sistema. Por outro lado, o programa Linha da Cultura, a partir de 1986, passou a disponibilizar, gratuitamente nas estações, espaços para manifestações artísticas das mais variadas formas – artes visuais, exposições fotográficas, performances, apresentações musicais e teatrais.

SP Escola de Teatro abre seleção para cursos profissionalizantes de 2020

Instituição oferece 57 vagas em oito áreas; inscrições vão até 1º de outubro, pela internet (mais…)

SPCD é destaque em Baden Baden, na Alemanha

Como parte de sua turnê de 10 anos, a São Paulo Companhia de Dança apresentou-se, pela segunda vez, na famosa sala de concertos  Festspielhaus, em Baden-Baden, na Alemanha. Com capacidade para 2.500 pessoas, a nossa SPCD dançou nos mesmos palcos onde se apresentam grandes produções de óperas e artistas internacionais. E foi elogiadíssima!

Com dedicação e temperamento inspirador, a São Paulo Companhia de Dança traz Dom Quixote para Baden-Baden. Assim, a publicação alemã Badisches Tagblatt começou sua análise a respeito da segunda apresentação da SPCD no país (veja artigo). Sabine Rahner, a autora do texto, comentou, ainda, que é muito significativo que uma companhia de dança fundada em São Paulo, há apenas dez anos, já esteja em sua segunda performance como convidada no Festspielhaus Baden-Baden. ”Este segundo convite se deve, talvez, a um nome que brilha muito no país do futebol: Marcia Haydée. A grande estrela brasileira…”  disse ela, destacando a coreógrafa da equipe.

Para a história de Dom Quixote  foi utilizado um cenário refinado, com ilustrações de Cândido Portinari e citações poéticas com violão bem brasileiro.

A coreografia acompanhou os acordes da Orquestra Filarmônica do Estado Alemão – um apoio importante, que tocou com precisão e abrilhantou esse momento, disse a autora do texto que, a respeito da nossa SPCD concluiu: tem uma expressão independente, grande devoção e temperamento de dança inspirador.

As imagens publicadas na página do Facebook da Festspielhaus Baden-Baden só confirmam o sucesso da São Paulo Companhia de Dança. Veja:

Reprodução de página do Facebook da Festspielhaus, Baden-Baden

 

TV Cultura entrevista novo secretário Sérgio Sá Leitão nesta quinta-feira, 03/01

“Teremos ações ambiciosas para a economia criativa em São Paulo”, promete o secretário Sérgio Sá Leitão; entrevista para a TV Cultura vai ao ar nesta quinta-feira, dia 03/01

Economia criativa e empreendedorismo foram temas tratados hoje, em entrevista, pelo secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo Sérgio Sá Leitão. O secretário falou sobre o potencial paulista para a geração de renda e trabalho por meio da cultura e os primeiros passos à frente da Secretaria.

“São Paulo representa, em termos de PIB, 47% da economia criativa brasileira. É um setor que vai crescer exponencialmente nos próximos anos e o Estado tem tudo para se posicionar na liderança desse processo”.
Sérgio Sá Leitão
Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

A entrevista vai ao ar hoje, dia 3, no Jornal da Cultura, a partir das 21h15. O secretário destacou também a importância do interior, do litoral e da região metropolitana, acrescentando que metade do PIB da economia criativa está nessas regiões e que sua atuação atingirá todo o Estado com programas e ações.

Sérgio adiantou alguns de seus primeiros projetos: “Estamos desenhando um programa de ações bastante ambiciosas, que incluem o programa de formação e capacitação de técnicos e profissionais, com meta de formar 30 mil pessoas por ano; programas de apoio aos empreendedores, como as aceleradoras, startups, ambientes de coworking; cursos de formação para gestores e empreendedores; e estudos de impacto econômico para mensurar o peso das atividades culturais no nosso mercado e o quanto contribuem para a geração de emprego e renda”.

“Teremos também uma parceria com a Secretaria de Transportes para um programa que será lançado em breve e que prevê apresentações artísticas nas estações de trens e metrô, de maneira que nos permita criar uma imensa vitrine para os jovens artistas e criadores, para que possam mostrar para o público aquilo que fazem”, adiantou Sérgio. “É uma iniciativa importantíssima para a população, pela ampliação do acesso a bens e serviços culturais, e para os artistas, para que aumentem suas possibilidades de sustentabilidade, de renda e alcance de público. Estes são apenas alguns exemplos, temos muito espaço para crescer e as perspectivas são muito animadoras.”

 

UPDATE 04/01/19: assista a entrevista abaixo.

Últimos dias do curso pré-vestibular de literatura da BVL!

Quem precisa de uma ajudinha em Literatura para as provas de vestibular não pode perder as últimas aulas do curso gratuito que a Biblioteca Parque Villa-Lobos vem promovendo desde o início de maio!

Os próximos debates vão acontecer entre 30/5 e 8/6, das 16h às 18h, e não precisam de inscrição prévia. O curso será ministrado por Edson Lopes, mestrando pela Universidade Federal de São Paulo, coordenador e professor do Cursinho Popular. O curso pretende apresentar e discutir cada uma das obras exigidas pela FUVEST 2019. A cada encontro discutiremos uma obra e tentaremos compreender alguns aspectos importantes para sua interpretação. Os bate-papos buscarão dar caminhos para a realização da prova, mas principalmente, incentivar a leitura integral dos livros e abrir caminho para o prazer da literatura”, ressalta Lopes.

“A literatura traz uma herança cultural para compartilhar. E a biblioteca é o espaço onde a discussão sobre o tema deve acontecer. Afinal, a biblioteca é muito mais do que um lugar de livros”, complementa Pierre André Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras, organização social que faz a gestão da Biblioteca.

"Estou estudando pela Internet e sinto falta de aulas presenciais. Hoje, até deixei de estudar online para estar aqui e gostei muito. Acho importante ter iniciativas assim, gratuitas e para todos."
Milena Vieira de Miranda
Aluna do cursinho da BVL, que prestará vestibular para Biologia

Biblioteca-viva

 

A BVL é um ambiente inclusivo e acessível. Possui diversos aparelhos de tecnologia assistiva, como folheador de páginas, mesa ergonômica, leitora autônoma, reprodutor de áudio, régua braille, teclado e mouse adaptados, computadores com leitor de tela, mouse e teclado adaptados.

Outro diferencial está no atendimento. A BVL é uma biblioteca de e para pessoas, portanto todos os funcionários estão aptos a oferecer atendimento humanizado, individualizado, centrado nas características do público e próximo à comunidade.

O espaço conta ainda com salas de criatividade; sala de jogos eletrônicos; ludoteca; espaço para os visitantes lerem com tranquilidade; computadores com acesso à internet; deck, com vista para o parque.

Isto é uma biblioteca viva, um espaço público e dinâmico que, junto ao Governo do Estado de São Paulo, às Secretarias da Cultura e do Meio Ambiente e à organização social SP Leituras, trabalha a inclusão social por meio da leitura, promovendo e incentivando assim o prazer de ler para todos os cidadãos, de todas as faixas etárias.

“A diferença do modelo de biblioteca viva é que ela vai além do empréstimo de livros. Ela se torna um espaço de cidadania, serviços, programação para todos os públicos. As pessoas podem se sentir como se estivessem em casa”, explica Silvia Antibas, coordenadora da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Confira a programação:

 

09/05 Iracema, José de Alencar.

11/05 Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis.

16/05 O Cortiço, Aluísio Azevedo.

18/05 Vidas Secas, Graciliano Ramos.

23/05 Claro Enigma, Carlos Drummond de Andrade.

25/05 Mayombe, Pepetela.

30/05 Sagarana, João Guimarães Rosa.

06/06 Minha Vida de Menina, Helena Morley.

08/06 A cidade e as Serras, Eça de Queirós

Visite

Um estímulo aos editais municipais de cultura

Criado no início de abril pela Secretaria da Cultura do Estado, o ProAC Municípios é uma modalidade do Programa de Ação Cultural que selecionará cidades interessadas em abrir seus próprios concursos para promoção da cultura local. Desta forma, daremos continuidade a um dos objetivos principais da pasta: descentralizar as políticas culturais no estado, em consonância com a gestão do governador Márcio França.

A Secretaria está com credenciamento aberto para prefeituras interessadas em participar e os municípios contemplados receberão repasses que variam de R$ 100 mil a R$ 300 mil, de acordo com o tamanho da cidade. Os projetos deverão, obrigatoriamente, estar previstos na legislação municipal, ter a forma de concursos/editais, oferecer contrapartidas mínimas e selecionar iniciativas de artistas ou agentes culturais locais que receberão premiações de até R$ 25 mil.

Consideramos de extrema importância esta iniciativa que vem somar-se ao mínimo de 50% dos selecionados no ProAC serem proponentes da Grande São Paulo, interior e litoral. Apesar de sua pujança, acreditamos que a capital não deve, sozinha, determinar o que se faz na área cultural. Por sermos uma Secretaria estadual, é fundamental estimularmos a participação do interior para que a diversidade paulista realmente apareça, com sua cultura tão importante, rica, diversificada e que pode se tornar referência em outros municípios, inclusive na capital. Prova disso é o projeto Revelando São Paulo que, em sua última edição, em novembro do ano passado, contou com 170 municípios que vieram até a capital mostrar suas produções culturais.

As inscrições ao ProAC Municípios vão até dia 20 de maio e devem ser realizadas no site www.proac.sp.gov.br. Estamos otimistas que teremos um grande número de prefeituras participantes. Então, fica aqui esse convite a todos os gestores municipais, pois é a participação de cada cidade paulista que tornará importante essa modalidade do ProAC, possibilitando o fomento e a difusão da cultura por todo o estado de São Paulo a partir do trabalho dos artistas e agentes de cada localidade.

Por Romildo Campello, Secretário de Estado da Cultura de São Paulo

Vai ficar em SP? Veja as atrações da #CulturaSP para curtir o Carnaval na capital!

PARA CURTIR COM A GALERA

(mais…)

Vencedor do Prêmio Ernani de Almeida Machado 2017 é da Orquestra Jovem do Estado

Contrabaixista ganha bolsa de R$ 100 mil para estudos no exterior

(mais…)

Venha celebrar os 115 anos de Cândido Portinari!

Este ano é comemorado 115 anos do nascimento de um dos maiores expoentes brasileiros na artes plásticas, Candido Portinari. Em Brodowski, terra natal do artista, o Museu Casa de Portinari, celebra o momento com uma importante programação cultural que valoriza a produção artística local e difunde e democratiza a cultura para a população.

O estudo e a preservação das obras do artista no imóvel que outrora foi sua residência são pilares de atuação do Museu. Desta forma, a instituição recebe o artista, pesquisador e professor em artes plásticas e história Percival Tirapeli para abordar a arte sacra nas pinturas de Portinari. O encontro será dia 05 de dezembro (quarta-feira), às 19h00, na instituição cultural. O palestrante é mestre e doutor em Artes pela ECA/USP e professor titular em História da Arte Brasileira no Instituto de Artes da Unesp/São Paulo (Universidade Estadual Paulista).

Ainda no campo de conservação e pesquisa, no dia 12/12 (quarta-feira), às 19h00, a equipe do Museu, o restaurador/conservador Júlio Moraes e a pesquisadora do Instituto de Física da USP, Márcia Rizutto, se reúnem para uma conversa sobre o processo de restauro feito no passado, há quatro anos, mas também do futuro do acervo, que tem um acompanhamento minucioso e pesquisas frequentes que auxiliam no entendimento da criação artística de Portinari, desde a composição das tintas, até o modo de aplicação usado por ele, sempre buscando novas perspectivas para a coleção e para sua preservação.

Já entre as ações comemorativas está a apresentação do quinteto de cordas da Sinfônica de Ribeirão Preto no dia 09/12 (domingo), às 20h00, marcando o lançamento das atividades previstas para o mês, entre elas a mostra A Poesia de Portinari, as Intervenções Artísticas e a campanha “ACAM Portinari: 10 anos na Gestão da Cultura Paulista”.

A exposição A Poesia de Portinari fica em cartaz até março de 2019 e propõe a comemoração dos 115 anos de Candido Portinari mantendo vivas a sua memória e obra, estimulando as pessoas a conhecerem a sua poesia, levando-a para diferentes espaços públicos da cidade. Os materiais ficarão disponíveis para visitação ao ar livre na Praça Candido Portinari e Rua Floriano Peixoto até a Praça Martin Moreira, ambas no Centro, e na Praça da Rua Armando Santos, na Vila Nossa Senhora das Graças.

No dia 28/12 (sexta-feira), às 19h30, será realizado o tradicional Sarau Musical: Cantigas de Minha Terra que, neste ano, traz a temática “Festa do Interior”. A imagem do interior promissor, simples, pacato e cheio de vida, que comprovadamente inspirou as melhores obras de Candido Portinari, e que vem acompanhando desde o início do século passado a expansão do segmento musical sertanejo no Brasil.

As Intervenções Artísticas serão apresentadas a partir de 30/12 (domingo). O Museu convidou os artistas plásticos locais Antônio Ailton Rufato, Edson Manuel Ribeiro, Ézio Marcola, Laudimar Piovani, Luciana Balbino Albiere, Rafael Mandú e Rita de Cássia Luciano para realizarem intervenções e instalação artísticas em diversos espaços da cidade,valorizando e potencializando a dimensão social da arte. Os trabalhos serão no Terminal Rodoviário Primo Baggio, Praça de Alimentação Santo Beneti e Caps Centro de Atenção Psicossocial no centro de Brodowski, na Unidade Mista Hospitalar Dr. Faustino de Castro, no Jardim São Manuel, na Escola CMEITI Prof. Marcus Orlando Arantes Carvalho, na Vila Nossa Senhora das Graças, e Escola de Tempo Integral José da Silva Passos, no João Luiz de Vicente.

 

onde fica?

Virada Cultural Paulista 2018 – alterações no calendário

NOTA OFICIAL

A Secretaria da Cultura do Estado informa que a edição 2018 da Virada Cultural Paulista será realizada no mês de novembro. A mudança de data se dá em razão da ampliação da Virada. Além de 22 cidades na última edição, serão incluídos outros municípios no oeste paulista, região de São José do Rio Preto e Araçatuba, litoral sul e norte e grande São Paulo. Deste modo, a gestão espera não apenas manter a excelência do programa, mas também ampliar sua capilaridade em todo o Estado. Também será possível, desse modo, uma revisão do modelo do programa junto aos municípios, que terão mais tempo para se organizarem.  Em breve serão definidos os fins de semana do evento e os municípios serão chamados para uma reunião com o secretário Romildo Campello.

Virada Nerd 2017 tem 32 horas de programação ininterrupta e gratuita no MIS

Entre os palestrantes confirmados estão Fábio Moon e Gabriel Bá, Sidney Gusman e Walter Simonson (mais…)

Visita ao Museu da Língua Portuguesa marca finalização do restauro das fachadas

Governador Geraldo Alckmin acompanha vistoria e reativação do relógio, que também foi restaurado

(mais…)