HomeAssessoria Cultura + DESTAQUES ESPECIAIS Cultura + Notícias Assessoria ReleasesGoverno de São Paulo anuncia o início das obras da Pinacoteca Contemporânea

Governo de São Paulo anuncia o início das obras da Pinacoteca Contemporânea

O novo edifício é parte da Pinacoteca de São Paulo, que irá se tornar um dos maiores museus da América Latina, em área e capacidade de público. A iniciativa também tem a missão de revitalizar a região da Luz, no Centro de São Paulo.

O Governo de São Paulo anunciou, nesta terça-feira (23), o início das obras da Pinacoteca Contemporânea, o novo prédio da Pinacoteca de São Paulo, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Com mais este espaço cultural, a Pinacoteca de São Paulo se torna, em área e capacidade de público, um dos maiores museus de arte da América Latina. A Pina Contemporânea terá potencial para atender até 1 milhão de visitantes por ano e se somará ao conjunto de edifícios da Pinacoteca de São Paulo, que hoje é composto pela Pinacoteca Luz e pela Pinacoteca Estação, um total de 22.041 m², com 9.112 m² de área expositiva. A previsão de inauguração é novembro de 2022.

Orçada em aproximadamente R$ 85 milhões, a construção será custeada por uma composição de recursos entre o Governo de São Paulo e a iniciativa privada. Só o Estado investirá R$ 55 milhões. O aumento de espaços de arte em torno da Pinacoteca também tem o objetivo de fortalecer o eixo cultural da região central da cidade de São Paulo.

“Nós estamos expandindo os programas de museu, tanto com a criação de novos como a expansão dos existentes”, diz o secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão. “Estamos mantendo e elevando o investimento em Cultura desde 2019, mesmo com o quadro da pandemia que impactou o setor de Cultura e economia criativa”, afirma.

A Pina Contemporânea terá duas galerias preparadas para exposições, com obras de diversos portes, e um centro para atividades socioeducativas. A Biblioteca da Pinacoteca de São Paulo e o Centro de Documentação do Museu, que hoje estão no prédio da Pinacoteca Estação, serão transferidos para duas amplas salas. O espaço também terá uma área de serviços, com restaurante, loja e espaços comuns para livre circulação do público. E o Jardim da Arte, que conecta o prédio da Luz com o novo edifício.

No projeto, estão mantidos os volumes arquitetônicos dos dois blocos de edifícios já existentes no terreno. Conectando esses dois blocos, haverá uma grande praça pública coberta, com 1.339,2 m2. Os antigos pavilhões serão restaurados e seus espaços internos reorganizados, de modo a adaptá-los para o novo uso. Um subsolo e um mezanino complementam a proposta. A intenção foi criar um ambiente com todos os requisitos fundamentais para um museu do século XXI, mas que também fosse amigável, inclusivo, acessível e integrado ao parque da Luz e ao edifício da Pinacoteca Luz. O projeto é assinado pelo escritório Arquitetos Associados, com a colaboração de Silvo Oksman.

” Com as novas galerias, o museu terá mais espaço e flexibilidade para expor as mais de 10 mil obras da sua coleção, inclusive aquelas de grande porte. Além de receber obras de artistas internacionais, reafirmando a missão da Pinacoteca de ser um museu de arte brasileira em diálogo com as culturas do mundo”, afirma Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca de São Paulo.

O plano da Pina Contemporânea começou em 2008, com o início do processo de transferência da Escola Estadual Prudente de Moraes para um novo e mais completo edifício, a poucos metros do original, e cuja construção ficou pronta em 2014. Com a mudança da instituição de ensino, o espaço e o conjunto de edifícios contíguos ao Parque da Luz, e separados da Pinacoteca de São Paulo apenas por um trecho do parque, passou a ser preparado para receber o novo prédio.

Em 2018, o terreno foi cedido oficialmente à Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Por meio da Associação Pinacoteca Arte e Cultura – APAC, Organização Social que administra a Pinacoteca de São Paulo desde 2006, foram iniciadas as contratações dos projetos e as aprovações junto aos órgãos de preservação patrimonial e Prefeitura.

A população poderá conhecer a estrutura da Pina Contemporânea por uma das varandas da Pinacoteca Luz. Basta apontar o celular na direção indicada e ver, por realidade aumentada, como o prédio ficará no horizonte.

Pinacoteca Contemporânea

Pina Contemporânea: avenida Tiradentes, 273, Luz.
Área total: 5.878 m².

Previsão de inauguração: novembro de 2022

Pinacoteca Luz e Pinacoteca Estação

Área total Pinacoteca Luz: 10.516 m2
Fundação: 1905

Área total Pinacoteca Estação: 5.647 m2
Fundação: 2004

Área total: 22.041 m² dos três prédios

Área expositiva

Pinacoteca Estação: 2.652 m²
Pinacoteca Luz: 5.298 m²
Pinacoteca Contemporânea: 1.162 m2

Área expositiva total: 9.112 m2 dos três prédios

Sobre a Pinacoteca de São Paulo

A Pinacoteca de São Paulo é um museu de artes visuais com ênfase na produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade e em diálogo com as culturas do mundo. Museu de arte mais antigo da cidade, fundado em 1905 pelo Governo do Estado de São Paulo, vem realizando mostras de sua renomada coleção de arte brasileira e exposições temporárias de artistas nacionais e internacionais. A Pinacoteca também elabora e apresenta projetos públicos multidisciplinares, além de abrigar um programa educativo abrangente e inclusivo.

Seu acervo original foi formado com a transferência de 26 obras do Museu Paulista da Universidade de São Paulo e conta hoje com cerca de 11 mil peças. Entre elas, trabalhos de autoria de importantes artistas brasileiros como Anita Malfatti, Lygia Clark, Tarsila do Amaral, Almeida Júnior, Pedro Alexandrino, Candido Portinari, Oscar Pereira da Silva, entre outros.

Possui dois edifícios abertos ao público e com intensa programação: a Pinacoteca Luz e a Pinacoteca Estação. A primeira é conhecida pelos visitantes como Pina Luz, antiga sede do Liceu de Artes e Ofícios. Projetada no final do século XIX pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, passou por uma ampla reforma, no final da década de 1990, com projeto do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. O edifício comporta ainda um dos principais laboratórios de conservação e restauro do país.

Já a Pinacoteca Estação, ou Pina Estação, inaugurada em 2004, originalmente abrigou os armazéns e escritórios da Estrada de Ferro Sorocabana. Seu edifício, também projetado por Ramos de Azevedo, foi totalmente reformado pelo arquiteto paulistano Haron Cohen para receber parte do programa de exposições temporárias e do acervo do museu.

No primeiro andar da Pina Estação, está localizado o Centro de Documentação e Memória (Cedoc) e a Biblioteca Walter Wey, que apresenta um significativo acervo de publicações de artes visuais disponível para consulta pública. E, no térreo e no terceiro andar, está situado o Memorial da Resistência de São Paulo, no edifício que um dia sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops/SP), entre os anos 1940 e 1983.

Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Assessoria de Imprensa

(11) 3339-8116 / (11) 3339-8162

Compartilhe!