secretaria da cultura do estado de são paulo

Festa do Divino e suas celebrações regionais invadem o palco do Revelando

Publicado em 29 de novembro de 2017

Fanfarras, violas caipira e caiçara, sapateado e cortejos. Manifestações artísticas folclóricas de todo o estado se apresentarão durante o Revelando São Paulo 2017, maior e mais importante festival de cultura tradicional paulista.

Realizado pela Secretaria de Cultura do Estado, com curadoria de Toninho Macedo, o evento será realizado no Parque do Trote e Mart Center entre os dias 29 de novembro e 3 de dezembro.

Esta edição do festival terá como tema a Festa do Divino, que se manifestará nas diversas apresentações que acontecerão durante os cinco dias, além de contar com um espaço de exposição fotográfica, rodas de conversa e mostra com vestimentas, gastronomia e música. A Festa do Divino é uma comemoração popular de rua, tipicamente folclórica, com sete séculos de existência.

Destaques da programação

Logo após a abertura do evento, às 10h00, começa o encontro de violeiros, que irá reunir músicas de onze cidades do interior, região metropolitana e litoral. À tarde é a vez do Encontro de Fandango, dança geralmente realizada em pares que acompanha a viola, o acordeão, a rabeca e o pandeiro rural, conhecido como adufo ou maxixe.

Na mesma hora acontece também o encontro de São Gonçalo, que também é uma dança religiosa que expressa de forma especial devoção ao padroeiro dos violeiros. A tradição do litoral acontece sempre ao som de violas, rabecas, cordas em geral e caixa, executada por pares. Já no interior, a dança envolve o sapateado e palmas e os dançarinos se organizam em duas filas, fazendo os passos ao som de duas violas. O encerramento do primeiro dia fica por conta do músico Jackson Ricarte, violeiro de São José dos Campos.

O sapateado caipira, a Catira, é a primeira atração da sexta-feira, 1º de dezembro. À noite o Revelando vira São João e celebra o santo com a apresentação de quadrilhas de Angatuba, Juquiá, Redenção da Serra e São Bernardo do Campo.

O sábado, 2, começa com o cortejo de bonecos e cabeções, como aqueles bem conhecidos em Olinda, mas que também fazem parte da vida cultural de mais de 25 municípios paulistas. Quem for ao festival, irá conhecer a tradição das cidades de Monteiro Lobato, Nazaré Paulista, Tatuí e Torrinho.  Também pela manhã acontece o encontro de Reiada, celebração que reproduz a viagem dos Reis Magos à Belém em ocasião do nascimento de Jesus.

Como não poderia faltar, o dia nacional do samba também será lembrado durante a programação. Grupos de samba de bumbo de Guarulhos que irão apresentar no palco às 13h00.

O domingo, 3, dia de encerramento, começa com o cortejo do Congado Paulista, uma celebração religiosa que irá reunir 21 grupos de diferentes religiões de todo o estado em uma única celebração.

Compartilhe!