HomeAssessoria ReleasesWilliam Blake: Casa das Rosas recebe exposição inédita sobre as narrativas e ilustrações fantásticas do multiartista inglês

William Blake: Casa das Rosas recebe exposição inédita sobre as narrativas e ilustrações fantásticas do multiartista inglês

Pela primeira vez, a cidade de São Paulo recebe réplicas de chapas em cobre e impressos do poeta e ilustrador William Blake, além da recente adaptação de sua obra para quadrinhos

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, realiza a exposição “William Blake: portas da imaginação” com a produção multifacetada do poeta, ilustrador, tipógrafo e gravador inglês do século XVIII.

Com abertura no dia 13 de novembro, quarta-feira, às 19h, e gratuita, a exposição é formada por materiais inéditos, entre réplicas de chapas e impressos do poeta, recriações para o português do poema “O tigre” (“The tyger”), entre elas as de Augusto de Campos, José Paulo Paes e Ivo Barroso, livros do acervo de Haroldo de Campos relacionados ao Blake, além de reproduções de páginas da história em quadrinhos “O matrimônio de Céu & Inferno, adaptação da obra do poeta inglês para os dias atuais.

O público tem até 19 de janeiro de 2020 para visitar a exposição e, assim, conhecer mais sobre o método de produção de William Blake, que influenciou movimentos literários contemporâneos, como os beats e o surrealismo.

Considerado o precursor do método iluminado de impressão, William Blake (1757-1827) produzia livros e páginas de forma artesanal, por meio de matrizes de cobre. Na exposição da Casa das Rosas, as placas e gravuras presentes buscam revelar a dimensão da obra do artista inglês, com lâminas em painéis quadrinizados e as etapas de produção que realizava até chegar em exemplares originais. O público poderá conhecer como ele transformava as matrizes com letras, desenhos, tinta e verniz antiácido em folhas de linho.

Essa técnica de impressão por matrizes de cobre é objeto de pesquisa do crítico e professor da Universidade de York, Michael Phillips, que vem recriando o modo de fazer de Blake em estúdios contemporâneos, partindo das páginas originais até chegar às placas e gravuras. O caminho inverso dessa recriação de Phillips tem resultado em workshops, edições críticas, exposições em países como Londres e publicações sobre o multiartista inglês, entre elas, William Blake: the creation of the songs from manuscript to illuminated printing (2000).

A curadoria de “William Blake: portas da imaginação” é de Enéias Tavares, professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) na pós-graduação sobre Literatura Fantástica e autor de livros como o de ficção A Lição de Anatomia do temível Dr. Louison (editora LeYa); e arte e design de Fred Rubim,  quadrinista, animador, ilustrador formado em Desenho Industrial pela UFMS e com cinco graphic novels publicadas pela AVEC Editora, como Le Chevalier – Arquivos Secretos e Le Chevalier Nas Montanhas da Loucura, explorando o universo steampunk e com roteiro de A.Z Cordenonsi. Junto com Tavares, Rubim publicou a adaptação de “O Matrimônio de Céu & Inferno”.

Aproveitando o clima das narrativas fantásticas, no dia 14 de novembro, a partir das 15h, a oficina de Criação de Histórias em Quadrinhos, aplicada pelos curadores da exposição – Enéias Tavares e Fred Rubim – mostrará as principais fases de produção de uma HQ, de modo prático e dinâmico. Com base em quadrinhos de diferentes gêneros, os participantes vão aprender a escrever os próprios roteiros e organizar os quadros de suas histórias visualmente. Uma cópia de A Todo Vapor!, quadrinho roteirizado por Tavares e ilustrado por Rubim, publicado gratuitamente no portal CosmoNerd, auxiliará os presentes a definir limites, temas e composição dos roteiros.  A inscrição está aberta, presencialmente, na recepção da Casa das Rosas e de modo online neste link – encurtador.com.br/cfkzR – e fica disponível aos interessados até o dia 12/11, ou até o preenchimento das 20 vagas.

William Blake – de Londres, o multiartista tinha visões com profetas, anjos e demônios desde a infância. Com pais protestantes dissidentes, sua formação escolar ocorreu em casa. Mostrando talento em poesias e gravuras na adolescência, estudou com o gravurista James Basire. Ao se casar com Catherine Boucher, ganhou uma companheira também na produção dos livros iluminados. O único livro em formato tradicional de Blake foi o “Poetical Sketches” (1882) e chegou a expor aquarelas na Royal Academy de Londres.

A partir de 1788, Blake inicia a produção dos próprios livros, com textos e imagens em uma única matriz de impressão, entre eles, “Songs of Innocence and of Experience” (1794) e “Jerusalem” (1820). E fez ilustrações para acompanhar diversas obras literárias como “Paradise Lost, Night Thoughts” e “Divine Comedy”.

SERVIÇO:

Exposição – William Blake: portas da imaginação

De 13 de novembro de 2019 a 19 de janeiro de 2020

Classificação indicativa: livre

Grátis

 

Oficina – Criação de Histórias em Quadrinhos

14 de novembro de 2019, quinta-feira, das 15h às 18h
Faça sua inscrição online, neste link, ou presencialmente, na recepção da Casa das Rosas, até o dia 12/11, ou até o preenchimento das 20 vagas.

Classificação indicativa: 16 anos
Os participantes que assinarem a lista de presença receberão certificado digital.

Grátis

Casa das Rosas | Av. Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)
Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447
Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h.
www.casadasrosas.org.br

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo, que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Compartilhe!