@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

Uma Parceria Constante com os Municípios Paulistas

Publicado em 10 de janeiro de 2018

Desde abril de 2017, a Secretaria do Estado da Cultura passou a ter um lema: falar com todos. De lá para cá, não foram poucas as vezes que foram recebidos artistas e produtores culturais dos mais diversos setores, do samba ao teatro, do cinema ao circo, da literatura às artes plásticas – e, logo, por meio dessa ampla quantidade de manifestações culturais, chegamos a todos os públicos.

Naturalmente, essa variedade se fez presente nos projetos, entre eles a Virada Cultural Paulista, que em sua 11ª edição se fortaleceu como o maior evento do interior e litoral de São Paulo, com 552 atrações em 22 cidades do Estado. Com o Circuito Cultural Paulista chegamos à marca das 104 cidades contempladas, com 859 espetáculos para aproximadamente 141 mil pessoas, e o Viagem Literária, que atendeu 90 cidades e possibilitou o encontro de escritores jovens e veteranos com mais de 40 mil crianças e adolescentes.

Esta Secretaria também estimula a economia criativa do Estado – um direcionamento importante, especialmente em tempos de aguda crise econômica nacional. Os editais do ProAC (Programa de Ação Cultural) são exemplos de ações que descentralizam a concessão de recursos. Em 2017, foram lançados 43 editais, distribuídos em 12 segmentos artísticos/culturais, com 416 prêmios – cerca de 11% a mais em relação a 2016. Desses editais, 50% são voltados para o interior do Estado, litoral e Grande São Paulo.

Especificamente para a área cinematográfica, assinei, no mês de setembro, a resolução nº 50, que formaliza e regulamenta o aporte de incentivo fiscal via empresas estatais ao Programa de Fomento ao Cinema Paulista. Essa resolução garante reserva de 3% do imposto devido da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). O cinema gera empregos diretos e indiretos e provoca um impacto muito positivo na economia.

Acreditamos – eu e o secretário-adjunto Romildo Campello – que esta Secretaria de Estado é uma parceira possível para aqueles que também veem a Cultura como fundamental. Por isso, para ampliar a integração das ações da pasta com o interior, promovemos, no mês de julho, o primeiro Encontro de Dirigentes de Cultura do Estado de São Paulo, que reuniu cerca de 700 pessoas de 240 municípios paulistas para debatermos juntos a integração e a difusão da política cultural do Estado, a partir do tema “A Cultura necessita falar com todos”. O diálogo com o interior continuou em mais três edições do Encontro de Dirigentes, realizados na Capital e na cidade de Santos.

A Secretaria da Cultura também investe muito na formação de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Na área musical, torna-se obrigatório destacar o Projeto Guri e as Fábricas de Cultura, que atuam no contraturno escolar. O Guri é o maior programa sociocultural brasileiro, com cerca de 50 mil alunos atendidos anualmente, em 289 municípios do Estado de São Paulo, incluindo 59 polos em centros de internação provisória da Fundação CASA. E não podemos esquecer do Conservatório de Tatuí, a maior escola gratuita de ensino musical da América Latina, que garante a formação de alto nível para instrumentistas populares e eruditos.

Encerramos 2017 com a retomada do projeto Revelando São Paulo, realizado na capital, entre novembro e dezembro, para um público de mais de 100 mil pessoas. Com o festival, a Secretaria fomentou as culturas caiçara, tropeira, caipira, cigana, quilombola e indígena, com sua culinária e artesanato, além de grupos de violas caipiras, bandas de fanfarra, fandango, congadas, catiras, moçambiques, folias de reis, cavalhadas, entre outras manifestações.  Ao trazermos a cultura paulista tradicional para ser vista e reverenciada na capital, acreditamos fortalecer o lema do “falar com todos” e contribuir para valorizar a história de São Paulo, estabelecer vínculos e oferecer ótimas perspectivas para o futuro.

José Luiz Penna – Secretário da Cultura do Estado de São Paulo.

Compartilhe!