@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

Tradições afro-brasileiras em ciclo de estudos que será realizado em Indaiatuba

Publicado em 18 de novembro de 2018

A programação reúne show com Janine Mathias e Sandra de Sá, rodas de jongo, roda de samba e rodas de conversa

Refletir sobre o lugar da cultura tradicional nos dias de hoje é a proposta do Ciclo de Estudos sobre Cultura Tradicional e Contemporaneidade, que será realizado em Indaiatuba dia 2 de dezembro, domingo, das 16h às 22h. A proposta é que pesquisadores, mestres, jongueiros, sambistas e agentes culturais discutam sobre Tradições afro-brasileiras com os participantes.

As atividades acontecem na Concha Acústica do Parque Ecológico. Toda a programação do encontro, organizado pelas Oficinas Culturais – Programa da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciado pela Poiesis, é gratuita, sem necessidade de inscrição prévia.

O encontro começa às 16h com uma roda do grupo de Jongo Filhos da Semente. Fundado em 2012 por Jociara Souza e Marina Costa, o grupo, hoje composto por 15 pessoas e sediado em Indaiatuba, dedica-se à difusão da história e prática do jongo, manifestação tradicional afro-brasileira típica do sudeste, que surgiu à época da escravidão.

Ás 16h30, Alessandra Ribeiro (líder da Comunidade Jongo Dito Ribeiro), Antonio Filogênio (filósofo), Beth Beli (diretora e regente da associação e bloco afro Ilú Obá De Min), Jociara Souza (líder do grupo de Jongo Filhos da Semente) e Natureza Acácio França (pesquisadora em Samba de Roda) participam da conversa Refletindo a Marginalização das Tradições Afro-Brasileiras. Nela, os participantes refletem sobre os processos de colonização e marginalização pelos quais as tradições afro-brasileiras passaram e passam, abordando manifestações como Jongo, Carnaval, Batuque de Umbigada e Samba de Roda.

Batizada com o nome que homenageia o saudoso Benedito Ribeiro, avô de Alessandra Ribeiro, a Roda de Jongo da Comunidade Jongo Dito Ribeiro apresenta-se às 18h30, reunindo pessoas de diferentes idades, origens sociais, raças, profissões e locais. O Jongo Dito Ribeiro integra a Rede de Memória do Jongo e do Caxambu e carrega o certificado de Patrimônio Cultural do Brasil.

A Casa de Cultura Fazenda Roseira, referência agregadora da cultura afro-brasileira na cidade de Campinas e símbolo de resistência do movimento negro, apresenta às 19h uma grande roda de samba composta pela dama do samba campineiro, Aureluce Santos, e pelos grupos Casa Caiada e Mesa de Bar.

Para encerrar a programação, às 20h30 Janine Mathias, que acaba de lançar seu primeiro álbum solo, “Dendê”, convida Sandra de Sá para um show que traz o peso do rap e a leveza melódica do samba.

Veja abaixo a programação completa do evento:

16h | Roda de Jongo

Com Grupo de Jongo Filhos da Semente

16h30 | Conversa: Refletindo a Marginalização das Tradições Afro-Brasileiras

Com Alessandra Ribeiro, Antonio Filogênio, Beth Beli, Jociara Souza e Natureza Acácio França. Mediação de T. Kaçula

18h30 | Roda de Jongo

Com Comunidade Jongo Dito Ribeiro

19h | Roda de Samba: Casa de Cultura Fazenda Roseira convida Aureluce Santos, Casa Caiada e Grupo Mesa de Bar

20h30 | Show: Janine Mathias convida Sandra de Sá

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO

Ciclo de Estudos sobre Tradições afro-brasileiras em Indaiatuba
2/12. Domingo, 16h às 22h.

Atividade gratuita sem necessidade de inscrição prévia.

Local: Concha Acústica do Parque Ecológico – Av. Engenheiro Fábio Roberto Barnabé – Vila Areal

Compartilhe!