HomeAssessoria ReleasesTheatro São Pedro tem ópera, zarzuela e música barroca em setembro

Theatro São Pedro tem ópera, zarzuela e música barroca em setembro

#TheatroSãoPedroEmCasa oferece programação que resgata ainda repertórios com formações camerísticas que fizeram sucesso, como o concerto Constelações

A programação de setembro do Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, gerido pela organização social Santa Marcelina Cultura, contempla desde concerto com repertório de música barroca até o programa multimídia Constelações, que une música e luzes, com peças de música contemporânea. 

A programação começa com o concerto inédito de música barroca que estreia na sexta-feira, dia 11, às 18h, no canal de YouTube do Theatro São Pedro. Com obras de Johann Sebastian Bach (1685-1750), o programa, gravado  remotamente,  tem participção de alguns dos principais especialistas em música antiga: Marília Vargas, Livia Lanfranchi, Luis Otavio Santos e Alessandro Santoro.

Na semana seguinte, é a vez da estreia do programa Constelações. Com um repertório moderno e contemporâneo, o concerto tem iluminação assinada por Aline Santini. No repertório, os músicos da Orquestra do Theatro São Pedro interpretam obras de influentes compositores dos séculos 20 e 21, como Stockhausen, Pärt, Lindberg e Barber. Considerada por muitos a mais importante obra de Stockhausen, Tierkreis, Doze melodias para zodíaco, nº 41 ½ é um dos destaques do programa, que tem ainda as peças Fratres, do estoniano Arvo Pärt, Ablauf, do pianista e compositor finlandês Magnus Lindberg, o Adagio para cordas na versão para quarteto, do norte-americano Samuel Barber, além de Amour, do próprio Stockhausen. Apresentado nas temporadas de 2018 e 2019 do Theatro São Pedro, o programa foi gravado em agosto de 2020, seguindo todos os protocolos de segurança, exclusivamente para exibição online. A estreia acontece no dia 18, sexta-feira, às 18h.


E na sexta, dia 25 de setembro, às 18h, é a vez do concerto que reúne peças de importantes compositores de ópera como Verdi, Puccini, Bizet e de zarzuela como os espanhóis Manuel Penella, Pablo Sorozábal e Ruperto Chapí. Gravada remotamente, a apresentação conta ainda com a participação da soprano Camila Titinger, do tenor Mateus Pompeo e do pianista Rafael Andrade. 

A programação completa está disponível no site: http://theatrosaopedro.org.br/  

 

#TheatroSãoPedroEmCasa

 

PROGRAMAÇÃO 11 a 25 de Setembro

SEXTA-FEIRA – 11 de Setembro

MÚSICA DE CÂMARA DO THEATRO SÃO PEDRO

Concerto Barroco

Marília Vargas, soprano 

Livia Lanfranchi, traverso 

Luis Otavio Santos, violino barroco 

Alessandro Santoro, cravo 

 

JOHANN SEBASTIAN BACH (1685-1750) 

Nach dir, Herr, verlanget mic, Cantata BWV 150 

Sinfonia Kommt, fliehet und eilet, Oratório de Páscoa BWV 249

Aria Seele deine Spezereien Paixão Segundo São João, BWV 245 

Aria “Ich folge dir gleichfalls mit freudigen schritten” Herr, gehe nicht ins Gericht, Cantata BWV 105 – Aria “Wie zittern und wanken der Sünder Gedanken” Ich bin in mir vergnügt, Cantata BWV 204 

Aria “Meine Seele sei vergnügt” Herz und Mund und Tat und Leben, Cantata BWV 147

Aria “Bereite dir, Jesu, noch itzo die Bahn”

 

HORÁRIO: 18h 

ONDE: youtube.com/TheatroSaoPedroTSP

SEXTA-FEIRA – 18 de Setembro

CONSTELAÇÕES
ORQUESTRA DO THEATRO SÃO PEDRO

Aline Santini, iluminação

KARLHEINZ STOCKHAUSEN 

Amour 

  1. Ton ange veille sur toi 

Tierkreis: Doze melodias para Zodíaco, n.41 ½ 

ARVO PART 

Fratres

MAGNUS LINDBERG 

Ablauf 

SAMUEL BARBER 

Adagio para cordas 

HORÁRIO: 18h

ONDE: youtube.com/TheatroSaoPedroTSP

SEXTA-FEIRA – 25 de Setembro

MÚSICA DE CÂMARA DO THEATRO SÃO PEDRO 

ÓPERA E ZARZUELA

 

Rafael Andrade, piano 

Camila Titinger, soprano
Mateus Pompeo, tenor 

 

GIACOMO PUCCINI 

Gianni Schicci – Oh mio babbino caro 

 

GIUSEPPE VERDI
Rigoletto – La Donna è mobile 

 

GEORGES BIZET
Os pescadores de pérolas – Ton coeur n’a pas cumpris le mien

 

RUPERTO CHAPÍ
Las hijas del Zebedeo – Carceleras 

 

PABLO SOROZÁBAL 

La tabernera del puerto – No puede ser

 

MANUEL PENELLA
El gato montes – Dueto Rafael e Soleá 

HORÁRIO: 18h 

ONDE: youtube.com/TheatroSaoPedroTSP

Theatro São Pedro

O Theatro São Pedro completa 100 anos com uma das histórias mais ricas e surpreendentes da música nacional. Inaugurado em uma época de florescimento cultural, o teatro se insere tanto na tradição dos teatros de ópera criados na virada do século XIX para o XX quanto na proliferação de casas de espetáculo por bairros de São Paulo. Ele é o único remanescente dessa época em que a cultura estava espalhada pelas ruas da cidade, promovendo concertos, galas, vesperais, óperas e operetas. Nesses 100 anos, o Theatro São Pedro passou por diversas fases e reinvenções. Já foi cinema, teatro, e, sem corpos estáveis, recebia companhias itinerantes que montavam óperas e operetas. Entre idas e vindas, o teatro foi palco de resistência política e cultural, e recebeu grandes nomes da nossa música, como Eleazar de Carvalho, Isaac Karabtchevsky, Caio Pagano e Gilberto Tinetti, além de ter abrigado concertos da Osesp. Após passar por uma restauração, foi reaberto em 1998 com a montagem de La Cenerentola, de Gioachino Rossini. Gradativamente, a ópera passou a ocupar lugar de destaque na programação do São Pedro, e em 2010, com a criação da Orquestra do Theatro São Pedro, essa vocação foi reafirmada. Ao longo dos anos, suas temporadas líricas apostaram na diversidade, com títulos conhecidos do repertório tradicional, obras pouco executadas, além de óperas de compositores brasileiros, tornando o Theatro São Pedro uma referência na cena lírica do país. Agora, o Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo gerido pela Santa Marcelina Cultura, Organização Social parceira da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo inicia uma nova fase, respeitando sua própria história e atento aos novos desafios da arte, da cultura e da sociedade. 

Santa Marcelina Cultura

Eleita a melhor ONG de Cultura de 2019, além de ter entrado na lista das 100 Melhores ONGs do ano, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Criada em 2008, é responsável pela gestão do Guri na Capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade. Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro. Para acompanhar a programação artístico-pedagógica do Guri Capital e Grande São Paulo, da EMESP Tom Jobim e do Theatro São Pedro, baixe o aplicativo da Santa Marcelina Cultura. A plataforma está disponível para download gratuito nos sistemas operacionais Android, na Play Store, e iOS, na App Store. Para baixar o app, basta acessar a loja e digitar na busca “Santa Marcelina Cultura”.

Compartilhe!