@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

SISEM

Conselho debate Cadastro Estadual de Museus

A Secretaria de Cultura do Estado sediou a segunda reunião ordinária do Conselho de Orientação do Sistema Estadual de Museus (COSISEM-SP) deste ano. O Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP) foi o principal assunto do encontro, aberto ao público.

Foram apreciados e deliberados diversos processos de adesão ao cadastro, além da revisão de outros já considerados indeferidos – para que se conclua, de fato, quais deles permanecerão nesta condição e quais serão reclassificados segundo a categoria “Instituição em processo de estruturação museológica”, criada na primeira reunião do COSISEM-SP no ano, em fevereiro.

O encontro também serviu para apresentação de novos recursos disponibilizados aos conselheiros para análise dos processos na plataforma digital do CEM-SP. É por meio dela que as instituições museológicas preenchem o Instrumento de Qualificação Cadastral (IQC) – passo inicial em todo processo de adesão.

Até chegar à deliberação do COSISEM-SP, cada cadastramento passa por quatro etapas: 1) preenchimento do IQC por parte da instituição museológica; 2) análise destes dados por parte do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP; 3) visita técnica de aferição feita pelo GTC SISEM-SP; 4) emissão de parecer técnico do GTC SISEM-SP sobre o atendimento aos critérios de elegibilidade.

Cada processo cadastral gera ainda um relatório técnico, um relatório situacional e um checklist – capazes de oferecer um panorama amplo da instituição e que podem ser usados pelos museus para sua qualificação.

“É de suma importância que todos os integrantes do COSISEM-SP possam usufruir das ferramentas disponibilizadas pelo sistema de cadastramento, o que facilita e qualifica o processo de deliberação. Dessa maneira, estaremos prontos para apreciar com rapidez e embasamento o processo de adesão das instituições ao CEM-SP”, argumenta o diretor GTC SISEM-SP, Davidson Kaseker.

Conheça a Comissão Consultiva para a realização do 10EPM

De 18 a 20 de julho, o Memorial da América Latina receberá especialistas de todo o Estado para participar da 10ª edição do Encontro Paulista de Museus (10EPM). O maior encontro de museus paulistas, no entanto, começa a ser pensado e preparado muito antes – tarefa a cargo da Comissão Consultiva do EPM, composta por representantes da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e de instituições parceiras de ampla referência na área museológica. Instituída desde a 7ª edição do EPM, a comissão é responsável por refletir sobre a programação e parcerias possíveis para a realização do evento.

“A Comissão Consultiva opina sobre o tema a ser tratado no EPM, indica nomes de palestrantes, discute o formato, sugere atividades e pondera a respeito da programação final.”
MESSAGE-ICON
Luiz Mizukami
Coordenador da programação do 10EPM

Assim que o orçamento para cada edição do EPM é definido, o grupo reúne-se presencialmente pelo menos três vezes, intercaladas com discussões via internet, por e-mail. Para o 10EPM, a primeira reunião da Comissão Consultiva foi realizada ainda no segundo semestre de 2017. Com isso, já no começo deste ano, toda programação havia sido concebida – permitindo, dessa maneira, o início do envio dos convites aos profissionais indicados.

Mizukami frisa que a comissão permite um diálogo profícuo e amplo sobre os rumos do evento, ampliando, assim, a reflexão sobre o tema a ser tratado. “A Comissão Consultiva permite a vinda de contribuições externas à Secretaria da Cultura do Estado e amplia a validação de um evento que se configura como ação da política pública para os museus.”

 

Mais sobre o Encontro Paulista de Museus:

Com o tema Gestão e Governança, um dos pilares do Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP), o EPM conta com presença anual de mais de mil participantes, convidados nacionais e internacionais de reconhecida importância no setor. A iniciativa é do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura do Estado e em parceria com a organização social de cultura ACAM Portinari.

Em seu 10º ano, o encontro consolida-se como espaço de qualificação àqueles que trabalham, pesquisam e vivenciam o dia a dia dos museus. “O EPM configura-se como um verdadeiro disseminador de ideias e propostas e é hoje uma referência na área de museus que se estende além das fronteiras do Estado”, comenta Davidson Kaseker, diretor do Sistema Estadual de Museus de São Paulo.

Rede SP de Memória e Museologia realiza encontro

Reconhecimento de iniciativas desenvolvidas em todo Estado e rearticulação da própria rede. Esses são os objetivos do Encontro da Rede SP de Memória e Museologia Social, que acontece no dia 7 de abril, das 13h30 às 16h30, no Museu Republicano “Convenção de Itu”, em Itu. O Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) da Secretaria da Cultura do Estado é apoiador da iniciativa.

Estão convidados a participar da reunião comunidades, grupos, coletivos, profissionais, instituições e quaisquer iniciativas de base comunitária que atuam no campo da memória, patrimônio cultural e museologia.

O encontro debaterá o intercâmbio de experiências, com o fortalecimento de iniciativas já em andamento e apoio entre as partes; acesso a políticas públicas estaduais de apoio; como aumentar ainda mais a difusão do que é Museologia Social; e como promover a articulação com outras redes.

Ao longo do ano, outro objetivo do grupo é percorrer o Estado para divulgar e mapear projetos, compartilhar experiências e fortalecer as iniciativas que já estão em andamento.

“O SISEM-SP apoia a Rede SP de Memória e Museologia Social por identificar no grupo uma força capaz de reunir processos museológicos e museus comunitários ainda não devidamente mapeados em território paulista. O encontro é mais um passo para o fortalecimento da rede e para a troca de experiências entre seus participantes."
MESSAGE-ICON
Davidson Kaseker
Diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP
“O encontro dá sequência e aprofunda uma série de atividades que já realizamos até o momento. Já promovemos, por exemplo, encontros de formação, oficinas de inventário participativo e mobilizações nacionais com outras redes estaduais e temáticas, como a participação na edição de 2015 do Encontro Paulista de Museus e em edições do Fórum Nacional de Museus.”
MESSAGE-ICON
Juliana Siqueira
Laboratório do Bem-Viver, plataforma experimental

de Museologia Social de Campinas

Rede SP de Memória e Museologia Social realiza encontro em Itu

Grupo reúne bases comunitárias atuantes no campo da memória e patrimônio cultural (mais…)

Gestão e Governança é tema do 10º Encontro Paulista de Museus

Gestão e Governança. Esse é o tema do 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), evento do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) que ocorre de 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina. O assunto dá sequência aos debates iniciados ano passado e pertence à série temática ligada ao Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP).

A partir das dificuldades apresentadas pelos museus que já aderiram ao cadastro, o tema Gestão e Governança foi decidido de forma colaborativa pela Comissão Consultiva do 10EPM, que reúne representantes do COREM-SP, ICOM, PPGMUS-USP, CPF-SESC, British Council, e ETEC Parque da Juventude do Centro Paula Souza – além do Grupo Técnico de Coordenação, do Conselho de Orientação e dos representantes regionais do SISEM-SP.

Toda programação do evento é pensada e decidida coletivamente entre os parceiros, de maneira que as várias linhas que convergem ao tema sejam debatidas.

O EPM do ano passado, cujo tema foi “Infraestrutura e Segurança”, deu início a uma série temática relacionada aos eixos do CEM-SP. Assim, “Gestão e Governança” dá continuidade a esse debate, que se estenderá nas próximas edições do encontro abordando os demais eixos do cadastro, como “Salvaguarda de Acervos” e “Comunicação e Serviços ao Público”.

"Nesta 10ª edição, celebramos não apenas uma marca histórica de continuidade de uma ação de política pública museal paulista, mas também as diversas parcerias que permitiram que chegássemos aqui. No mais profundo sentido de rede, o SISEM-SP e o EPM são tributários de parcerias e colaborações, exercitando na prática aquilo que desejamos para nossas instituições museológicas paulistas: o aprimoramento técnico a partir de um trabalho integrado e conjunto", comenta , responsável pela coordenação da programação."
MESSAGE-ICON
Luiz Mizukami
Coordenador da programação do Encontro Paulista de Museus

Inscrições abertas!

Estão abertas aos museus de todo Estado, até 20/4, as inscrições para a participação nos Painéis Digitais do 10º Encontro Paulista de Museus. Os Painéis Digitais são apresentações em formato digital a serem exibidas em televisores espalhados pelo local do evento. Dois temas foram abertos para o recebimento de inscrições:

  1. “Democratização de processos museológicos” – com ações desenvolvidas pelos museus que contaram com a participação do público e da comunidade em seus processos institucionais (orçamento participativo, gestão colaborativa, curadoria compartilhada, identificação e/ou ressignificação do acervo, definição da programação etc).
  2. “Ações de fomento à participação” – aquelas que possibilitaram a apropriação do público e da comunidade do espaço do museu, como, por exemplo, com a realização de parcerias com escolas ou associações de bairro para a realização de evento em conjunto; mutirão com vizinhos para a realização de uma benfeitoria na vizinhança; implementação de uma horta comunitária; campanha de arrecadação de insumos etc.
“Os Painéis Digitais, além de complementarem as apresentações e temas dos Encontros Paulistas de Museus, constituem o espaço ideal para que os museus paulistas mostrem a um grande público os seus trabalhos. O objetivo é que as ideias apresentadas sirvam de inspiração para outras instituições, criando-se, assim, uma rede compartilhada de soluções.”
MESSAGE-ICON
Davidson Kaseker
Diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP

COMO PARTICIPAR?

Para participar dos Painéis Digitais do 10EPM, os museus devem encaminhar a apresentação por meio da ficha de inscrição disponível no link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScd4iW9Czusiet7DmCNCfXyUHL6-sX2KN3SBZhogH7n3rTq_Q/viewform

Os selecionados serão divulgados em 27/04. Além disso, entre as apresentações selecionadas, até quatro de cada tema podem ser escolhidas para uma apresentação ao vivo no segundo e terceiro dias do encontro.

Detalhes para a elaboração dos Painéis Digitais estão disponiveis no link: https://www.sisemsp.org.br/epm/paineis-tematicos/. Após o 10EPM, todos serão disponibilizados no site do SISEM-SP (www.sisemsp.org.br). Dúvidas e informações pelo telefone (11) 3339-8111 e pelo e-mail sisem@sp.gov.br.

Piracicaba recebeu Encontro sobre o Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP)

No último dia 23 de fevereiro, o Museu Prudente de Moraes, em Piracicaba, sediou o Encontro Regional de Museus, do SISEM-SP. O diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP, Davidson Kaseker, esclareceu pontos sobre o Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP), principal assunto da reunião. Participaram representantes de Americana, Amparo, Campinas, Itapira, Limeira, Paulínia, Piracicaba, São João da Boa Vista e São Pedro. Confira mais detalhes sobre os próximos encontros do SISEM-SP: www.sisemsp.org.br

Cadastro Estadual de Museus é foco de 1ª reunião do COSISEM-SP no ano

O Conselho de Orientação do Sistema Estadual de Museus (COSISEM-SP) realiza, dia 8 de fevereiro, das 10h00 às 17h00, sua primeira reunião em 2018. O encontro, aberto ao público, ocorre na sede da Secretaria da Cultura do Estado.

 O foco da reunião é o Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP), com treinamento aos conselheiros sobre o melhor uso da plataforma, bem como emissão de pareceres e deliberações a instituições que já preencheram o cadastro.

Aberto a unidades museológicas de todo Estado em junho do ano passado, o CEM-SP é a ferramenta criada pelo SISEM-SP para estabelecer critérios a fim de qualificar as instituições museológicas paulistas.

Além disso, é por meio dos dados do cadastro que serão estabelecidas políticas públicas para o setor, repasse de verbas via leis de incentivo, agendamento de exposições itinerantes, entre outros serviços e trâmites governamentais.

“A análise dos cadastros preenchidos, sua posterior tramitação e a deliberação dos processos são feitas on-line. Por isso, é de grande importância que todos os conselheiros estejam a par do funcionamento do sistema, para que as deliberações sejam precisas, rápidas e de acordo com os critérios estabelecidos ao se criar o CEM-SP”, observou a coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM) e presidente do COSISEM-SP, Regina Ponte.

Em 2018, o conselho irá se reunir a cada dois meses. Além de debates em torno da adesão das instituições museológicas ao CEM-SP, o COSISEM-SP também discute premissas e diretrizes da política cultural para o setor em todo Estado.

“As reuniões do COSISEM-SP serão mais constantes em 2018 para que acompanhemos com especial atenção todos os processos de adesão ao CEM-SP; assim, otimizamos as deliberações e auxiliamos da melhor forma possível o cadastramento das instituições”, explicou o diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

 

O COSISEM-SP

A constituição e a posse do Conselho de Orientação do Sistema Estadual de Museus (COSISEM) são um marco no processo de consolidação institucional do SISEM-SP. Previsto desde a criação do sistema, em 1986, o Conselho só foi efetivamente instituído em 2012, sendo composto por sete membros: a coordenação da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM); a direção do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP (GTC SISEM-SP); a direção do Grupo de Preservação do Patrimônio Museológico da UPPM (GPPM/UPPM); uma representação do corpo docente do Curso Técnico em Museus instituído pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS); uma representação dos cursos de nível superior na área museológica de universidades paulistas; e duas representações de instituições museológicas eleitas bienalmente por voto direto durante a realização do Encontro Paulista de Museus.

SISEM-SP leva exposição “Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas” a São Caetano do Sul

Abertura ocorre dia 26 de outubro, às 20h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal

Depois de Itápolis, a mostra gratuita e itinerante “Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas” segue viagem e chega a São Caetano do Sul. A abertura será no dia 26 de outubro, às 20h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal. A realização é do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), ACAM Portinari e Arquiprom, com parceria da IDBrasil e apoio da Prefeitura de São Caetano do Sul.

A exposição surgiu a partir do livro de mesmo nome escrito em 2004 pelo jornalista e artista plástico Enio Squeff, em coautoria com Helder Perri Ferreira. “Desvendar a origem dos topônimos não exprime os mistérios das cidades, mas indica a poética possível da sua existência, o que inclui sua história e geografia”, argumenta Squeff – responsável pelo levantamento do nome dos 645 municípios e também curador da mostra. (mais…)