secretaria da cultura do estado de são paulo

oswald de andrade

Oficina Cultural Oswald de Andrade estreia seis espetáculos gratuitos

Entre os destaques está a peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, que propõe reflexões sobre opressão e intolerância sofridas por travestis e grupos marginalizados

Que tal curtir vários espetáculos com a família e os amigos? Nos meses de agosto e setembro, a Oficina Cultural Oswald de Andrade estreia seis peças de teatro que tratam de temas diversos: marginalização social, religiosidade, o homem contemporâneo, humor e horror, democracia e capitalismo e romance. Os ingressos são gratuitos, e devem ser retirados uma hora antes de cada espetáculo.

E se Jesus vivesse nos tempos de hoje e fosse travesti? A peça O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu é uma mistura de monólogo e contação de histórias, em um ritual que traz Jesus ao tempo presente, na pele de uma travesti. Narrativas bíblicas conhecidas são recontadas em uma perspectiva contemporânea, propondo uma reflexão sobre a opressão e intolerância sofridas por transgêneros e grupos marginalizados. O espetáculo provoca reflexão ao expor esses problemas sociais, e também emite uma mensagem de amor, perdão e aceitação. As apresentações, indicadas para maiores de 18 anos, acontecem nos dias 16 e 17 de agosto, às 20h, e no dia 18, às 18h.

Escandinavos é uma peça repleta de subjetividades, que discute os paralelos entre a arte e a vida. Encenado de 2 a 11 de agosto, o espetáculo narra o esforço de uma atriz que tenta superar o fim de um denso relacionamento amoroso por meio da criação ficcional. Ela inventa uma nova história que se confunde com a sua: o fim de um romance entre um diretor sueco e uma atriz norueguesa. O texto não apenas revela aos poucos a confusa narrativa da protagonista, mas também adentra o domínio metalinguístico ao esmiuçar o processo cênico do espetáculo. Escandinavos é comandado pelas idas e vindas da mente da personagem, que cria ambientes e figuras apropriando-se das únicas três cadeiras que compõem a cenografia. A peça, que é indicada para maiores de 14 anos, será às 20h às quintas e sextas-feiras, e às 18h aos sábados.

O Coletivo Concreto apresenta, de 17 a 25 de agosto, a peça Fio de Terra, que mistura teatro, música e performance. Vozes ecoam ao longe e, aos poucos, se enredam em cantos; elas se materializam em diferentes camadas de histórias e jornadas que atravessam os séculos. Sem texto, e por meio de um encontro vivo entre atores, espaço e público, o espetáculo se coloca diante de perguntas sobre o homem contemporâneo e suas origens. O sagrado e o profano são questões abordadas, deixando transparecer um presente e um passado que se espelham. Indicada para maiores de 16 anos, a peça se inicia às 20h às sextas-feiras, e às 18h aos sábados.

Já no dia 21 de agosto, terça-feira, às 20h, o Teatro Kaus Cia. Experimental apresenta a Leitura dramática: Contra o processo, indicada para maiores de 18 anos. O espetáculo mistura humor e horror e morte e comédia, ridicularizando – como um espelho que distorce a realidade – e traçando uma crítica ao progresso humano. A peça reúne cenas surrealistas, e faz parte da Trilogia da Indignação, que inclui também as peças Contra o Amor e Contra a Democracia, que também será encenada na Oficina.

SOBRE A OFICINA CULTURAL OSWALD DE ANDRADE

A Oficina Cultural Oswald de Andrade realiza atividades na formação e difusão cultural em diferentes linguagens artísticas. As atividades são gratuitas e no formato de oficinas, workshops, núcleos de estudos, seminários, residências artísticas, intercâmbios, apresentações cênicas, exposições, entre outros. Oficinas Culturais é um programa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo que atua desde 1986 na formação e na vivência da população no campo de cultura. O Programa é administrado pela organização social POIESIS.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO:

Escandinavos

2 a 11/8 – quintas e sextas-feiras às 20h, e sábados às 18h

Faixa etária: a partir de 14 anos

Matheus, 10

Terças e quartas-feiras – de 14/8 a 12/9

Faixa etária: a partir de 16 anos

Fio de Terra

17 a 25/8 – sextas-feiras às 20h, e sábados às 18h

Faixa etária: a partir de 16 anos

O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu

16, 17 e 18/8 – quinta e sexta-feira às 20h, e sábado às 18h

Faixa etária: a partir de 18 anos

Leitura dramática: Contra o Processo

Terça-feira, 21/8 – às 20h

Faixa etária: a partir de 18 anos

Leitura dramática: Contra a Democracia

Terça-feira, 4/9 – às 20h

Faixa etária: a partir de 14 anos

Oficina Cultural Oswald de Andrade

Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro – São Paulo

Telefone: (11) 3221-4704

Funcionamento: Segunda a sexta das 9h às 22h e aos sábados das 10h às 18h.

oswalddeandrade@oficinasculturais.org.br

www.oficinasculturais.org.br

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Contação de histórias na #CulturaSP: curso, encontro e mais!

Seja para explicar mais sobre uma exposição, ou para introduzir as crianças no incrível universo literário, as contações de histórias são destaques na programação fixa dos espaços da Secretaria da Cultura do Estado. A atividade, que pode ser apreciada por pessoas de todas as idades e gostos, ganha no mês de maio uma programação especial. Confira:

Curso gratuito na Casa das Rosas

 

A Casa das Rosas recebe, em maio, um curso gratuito de contação de histórias realizado pela Arte Despertar! As inscrições já estão abertas, e podem ser feitas aqui. O curso, que começa no dia 3/6, apresentará fundamentos, técnicas e benefícios de se trabalhar a narrativa oral, assim como a relevância da contação de histórias para o autoconhecimento e o desenvolvimento de competências e habilidades. O conteúdo programático abordará os vários tipos de histórias – como lendas, mitos, fábulas, história de origem, contos de fadas, entre outros; a relação com a música; abordagens para se contar uma história; técnicas de interpretação, oralidade e improvisação; e o papel do narrador de história ao longo da história universal.

Saiba mais aqui.

Encontro Internacional de Contadores de Histórias

 

Para quem já é contador de histórias, a Oficina Cultura Oswald de Andrade recebe o 8º Encontro Internacional Boca do Céu de Contadores de Histórias, que promove um espaço de reflexão, criação e ação cultural, focalizando a arte da palavra, que ao longo da história foi, e ainda é, explorada na forma de narrativas orais. As atividades, que são livres e abertas ao público, vão de 22 a 26/5, sempre das 9h às 18h30. Além da Oficina Oswald de Andrade, entre os dias 22 e 25/5, o Encontro Internacional Boca do Céu de Contadores de Histórias também terá ações complementares na Fábricas de Cultura das regiões Norte e Sul.

A programação completa está aqui.

Hora do Conto nas Bibliotecas

 

Semanalmente, as Bibliotecas de São Paulo e do Parque Villa-Lobos promovem a Hora do Conto, sessões gratuitas de contação de histórias. Realizada por companhias e artistas convidados, o objetivo é despertar o hábito da leitura, fomentar a criatividade e exercitar o lado lúdico do público.

No mês de maio, a atividade será realizada às sextas-feiras, a partir das 15h, e aos sábados e domingos, às 16h.  Este mês a contação terá a participação dos grupos Arte Negus, Cia. do Tok Tok, Grupo Mãos de Fada, Trupe Pitirilo, Núcleo Educatho, entre outros, além dos contadores Paula Dugaich, Mirela Estelles e Amarilis Reto. Nos dias 20, na Biblioteca de São Paulo, e 26, na Biblioteca Parque Villa-Lobos, a contação será realizada com interpretação em Libras.

A programação completa está aqui e aqui.