@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

MIS

“Pink Floyd The Wall” no Cinematographo MIS!

Fãs de rock’n’roll não podem perder a próxima edição do Cinematographo do MIS. O longa Pink Floyd The Wall, inspirado no icônico álbum The Wall, ganha trilha sonora ao vivo com a banda Pink Floyd Dream no domingo, dia 3/6, às 15h. Os ingressos, de R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia), podem ser adquiridos na Recepção MIS ou pelo site da Ingresso Rápido a partir do dia 25/5.

O longa foi produzido no ano de 1982 pelo diretor britânico Alan Parker, baseado no álbum The Wall, da banda Pink Floyd – o roteiro foi escrito pelo vocalista e baixista da banda, Roger Waters. O filme possui poucos diálogos, sendo mais metafórico e movido pelas músicas de fundo e sequências de animação, dirigidas pelo cartunista político Gerald Scarfe. A história gira em torno das fantasias delirantes do superstar do rock Pink, um homem que enlouquece lentamente em um quarto de hotel em Los Angeles. O filme acompanha o cantor desde sua juventude, mostrando como ele se escondeu do mundo exterior.

Sinopse

Pink é um astro do rock que consome drogas para poder entrar em órbita e, assim, construir uma parede imaginária que o separe do público. Ele recorda sua relação de dependência materna, a morte de seu pai e os castigos de seus professores.

Visite

Cantor e compositor Peninha é o convidado de maio do Notas Contemporâneas do MIS

Entre suas composições mais famosas, estão: ‘Alma gêmea’, gravada por Fábio Jr e ‘Sozinho’ gravada por Peninha, Sandra de Sá, Tim Maia, Caetano Veloso, Alejandro Sanz, Nelly Furtado, dentre outros artistas. Evento acontece no dia 23, quarta-feira, às 20h00. Entrada gratuita

A edição de maio do programa Notas Contemporâneas do MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, traz o cantor e compositor Peninha. O artista participa de um bate-papo sobre sua carreira, mediado por Cleber Papa, curador do projeto, enquanto a Banda MIS interpreta seus sucessos no palco. O público presente também poderá interagir e enviar perguntas a Peninha durante o evento.

O Notas Contemporâneas acontece no dia 23 de maio, às 20h, no Auditório MIS (172 lugares). O ingresso, gratuito, deve ser retirado com 1h de antecedência na bilheteria do Museu.

Sobre o artista

Aroldo Alves Sobrinho, mais conhecido como Peninha, nascido em São Paulo (capital) de pais cearenses, é cantor e compositor. Peninha gravou o primeiro compacto em 1972 pela antiga RCA, mas seu primeiro grande sucesso foi Sonhos (1977), incluído na trilha da telenovela Sem lenço, sem documento e com milhares de cópias vendidas.

Músicas compostas por ele já foram gravadas por cantores como Fábio Júnior, Daniel, Alexandre Pires, Roberta Miranda, Paulinho Moska, Caetano Veloso, Tim Maia, Alejandro Sanz, Nelly Furtado, entre outros. A canção Sonhos, um grande sucesso, além de ter sido interpretada por Caetano Veloso, Paulinho Moska, Elymar Santos, entre outros, foi regravada também em outros idiomas, como, por exemplo, em italiano, pela cantora Mina. Através de Peninha, Caetano conseguiu outro sucesso com Sozinho, que ao se tornar tema da novela Suave veneno (Tv Globo) Caetano Veloso teve vendagem superior a um milhão e quatrocentas mil cópias. A música já tinha sido gravada antes por Sandra Sá e Tim Maia, e Caetano registrou-a no disco Prenda minha ganhando Disco de Diamante.

Peninha foi ganhador de três Prêmios Sharp de Música como Melhor Disco (1991), Melhor Música Alma gêmea, gravada por Fabio Junior em 1995, e novamente Melhor Música Sozinho, gravado por Sandra Sá em 1997.

Sobre o Programa Notas Contemporâneas

O projeto mensal, com curadoria de Cleber Papa, registra depoimentos de compositores e intérpretes icônicos da música popular brasileira. O programa se divide em duas etapas: a primeira é composta de um longo depoimento realizado em estúdio com a pesquisadora Rosana Caramaschi, que passa a integrar o acervo do MIS; a segunda é ao vivo no palco do auditório do museu com mediação do jornalista Cadão Volpato ou de Cleber Papa, acompanhado da Banda MIS que faz releituras inéditas e exclusivas dos maiores sucessos do homenageado. A entrada é livre e os fãs dos artistas muito bem-vindos, o público pode participar fazendo perguntas que serão selecionadas pelo museu e, assim, integram o roteiro da noite.

SERVIÇO

Notas Contemporâneas | Peninha

Data 23.05, quarta-feira

Horário 20h00

Local  Auditório MIS (172 lugares)

Ingresso Gratuito (sujeito à lotação da sala – retirada de ingressos com uma hora de antecedência na Recepção MIS)

MIS realiza curso sobre protagonismo feminino na saga “Star Wars”!

Star Wars é uma febre no mundo inteiro. O mundo criado por George Lucas atrai espectadores de todas as gerações e vai muito além dos filmes. Os fãs não se contentam apenas com os longas, e além de comprar produtos para demonstrar todo entusiasmo com as guerras interespaciais, se reúnem para discutem o filme sob diversos aspectos. Nesta sexta-feira, 4 de maio, é hora de enxergar a obra sob o ponto de vista feminino. Em comemoração ao Star Wars Day, o MIS receberá a aula Star Wars e o feminino.

A sessão, que acontece das 19h30 às 22h, é ministrada por Cláudia Fusco, e aborda a participação feminina na saga criada por George Lucas. Por décadas, a Princesa Leia reinou absoluta e solitária nos filmes. Hoje, a situação é outra: uma protagonista feminina encabeçando a franquia e outras mulheres em papeis de destaque não apenas nos longas, mas também no universo expandido da saga.

O que mudou na recepção de Star Wars com o feminino? Claudia explicará nesta aula, em que também falará da jornada da heroína e o que as mulheres dessa galáxia muito, muito distante tem a ensinar sobre a sociedade ocidental. E a especialista tem autoridade para falar sobre o assunto. Cláudia Fusco é jornalista e mestre em Science FictionStudies pela Universidade de Liverpool, Inglaterra. É pesquisadora de mitos, folclore, contos de fadas e literatura especulativa.

“Vamos falar sobre as diferenças da jornada do herói e da heroína”, adianta a professora. “Rey, por exemplo, tem necessidades e urgências muito diferentes das de Luke Skywalker, e isso acontece por alguns bons motivos. Vamos falar sobre os papéis femininos na cultura ocidental e por que eles estão cristalizados em nosso imaginário, fantástico ou não, há tanto tempo – e o que essas novas narrativas estão tentando fazer para mudar o cenário, se é que estão conseguindo. As notícias, pelo menos em Star Wars, são bastante animadoras. Vai ser uma conversa, acredito, bastante empolgante sobre um universo que tanto amamos.”

A aula, portanto, tratará de um tema bem positivo, uma vitória das mulheres, pelo menos no mundo da ficção. Para Cláudia Fusco, existem inúmeras vantagens em ter maior presença feminina em uma saga de tanto sucesso. “Primeiro, a história se torna mais próxima da nossa realidade, afinal, o universo contém mulheres de variados tipos, dentro e fora do espaço político. Ignorá-las – ou colocá-las em pouquíssimas posições de destaque não apenas cria menos referências de mulheres dentro da história como também acaba atribuindo muitos papéis às poucas personagens femininas presentes”, afirma “Isso sem falar no efeito fora das telas: identificação feminina de todas as idades com novas heroínas, de todos os tipos; mostrar que mulheres não servem a um único estereótipo, mas podem ter suas narrativas contadas de diferentes formas; causar um efeito dominó no cinema hollywoodiano que, ao perceber que mais mulheres fazem parte de uma série tão tradicional de ficção científica, também passa a se movimentar para incorporar cada vez mais mulheres a essas narrativas.”

Fã convicta de Star Wars, a jornalista paulistana Lísia Minelli, ao saber da aula, se animou com o conteúdo. Ela, que não perde uma pré-estreia e é colecionadora dos produtos da saga, afirma que os dois assuntos podem render discussões de alto nível. “Além de eu ser muito fã de Star Wars, é sempre importante discutir o papel da mulher, seja ela protagonista ou não, em qualquer situação”, afirma. “A saga está acompanhando uma tendência de cada vez mais enxergar a mulher capaz tanto quanto o homem a desempenhar um papel importante.”

As inscrições no valor de R$30 são feitas no site do Museu (sujeito à lotação):

http://www.mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=2591

Sexta-Feira 13: Especial Mascarados no MIS

Na primeira sexta-feira 13 do ano, em abril, o MIS apresenta uma maratona de filmes de terror durante toda a madrugada. Serão exibidos três longas-metragens dentro do tema Mascarados: Halloween: A Noite do Terror, Sexta-Feira 13 e Pânico.

Os filmes serão exibidos no Auditório MIS (172 lugares) e os ingressos, que valem para as três sessões, custam de R$ 20,00 (inteira) a R$ 10,00 (meia). Para adquirir, basta ir na recepção do museu ou pelo site da Ingresso Rápido a partir de 5 de abril.

Programação

 

23h00 – Sexta-Feira 13

(Friday the 13th; EUA, 1980, Direção: Sean S. Cunningham).
Em 1958, um casal de adolescentes foge de um acampamento para passar uma noite romântica juntos, mas os dois são perseguidos por um assassino e mortos a facadas. Em 1979, os dirigentes do acampamento Crystal Lake decidem reabrir o local, apesar do trauma que ainda marca a cidade. Quando novos monitores são contratados, eles começam a desaparecer mais uma vez, assassinados brutalmente, um por um.

 

 

 

1h00 – Halloween: A Noite do Terror

(EUA, 1978,  Direção: John Carpenter)

Michael Myers (Tony Moran) é um psicopata que vive em uma instituição há 15 anos, desde quando matou sua própria irmã. Porém, ele consegue fugir de seu cativeiro e retorna à sua cidade natal para continuar seus crimes na localidade que, aterrorizada, ainda se lembra dele.

3h00 – Pânico

(Scream, EUA, 1996, Direção: Wes Craven)

Sidney Prescott (Neve Campbell) começa a desconfiar que a morte de dois estudantes está relacionada com o falecimento da sua mãe, há cerca de um ano. Enquanto isso, os jovens da pacata cidadezinha começam a receber ligações de um maníaco que faz perguntas sobre filmes de horror. Quem erra, morre. As perguntas seguem uma lógica que será desvendada numa grande festa escolar.

Show de despedida da banda Ócio no MIS

No próximo sábado, 7 de abril, o MIS  recebe o show da banda Ócio. Formado por Daniel Furlan (vocal/guitarra), Rodrigo Larica (baixo/vocal) e Patrick Preato (bateria), o grupo anuncia seu fim e faz seu último show em São Paulo na data. O show acontece às 16h00 na área externa e tem entrada gratuita.

O Ócio surgiu em Vitória, em 2006, com o lançamento de seu primeiro disco, Mood Swings. Em 2007, a banda partiu para Londres numa sequência de shows e gravações. Deu certo e acabaram retornando só no final de 2011. Em meio a apresentações regulares em casas londrinas, turnês e festivais pela Europa e eventuais vindas ao Brasil, o Ócio gravou seu segundo álbum, Guilty Beat. As sessões do disco se deram no Brasil (Estúdio Casa da Floresta com Ricardo “Cachalote” Mendes) e Inglaterra (Urchin Studios, do lendário Gordon Rafael), com produção de Dan Cox e Matt Ingram.

 

No show o grupo apresenta músicas de seus dois álbuns e do recém-lançado single Pump Up The Jam. O novo e derradeiro trabalho, que já está disponível em vinil pela página da banda e nas plataformas digitais, traz uma versão para o sucesso oitentista de house music Pump Up The Jam do Technotronic, além de dois b-sides numa pegada bem mais suave do que a banda estava acostumada: I’ll Set Rob’s Mercedes On Fire Again e No One.  Pump Up The Jam acabou de ganhar um clipe, ironicamente apocalíptico, dirigido por Furlan e pela artista de Curitiba Giovana Giacomini. Confira: www.youtube.com/ociovideos

 

 

 

 

Daniel Furlan (vocal/guitarra): Originalmente cartunista da revista Quase, até falir a MTV criando O Último Programa do Mundo e quebrar a internet com o Choque de Cultura.

 

 

 

 

 

 

Patrick Preato (bateria): Tocava em diversas bandas de metal de Vitória até ser salvo pelo Ócio.

 

 

 

 

Rodrigo Larica (baixo/vocal): Originalmente tocava em big bands de jazz em Vitória, até ser estragado pelo Ócio.

Notas Contemporâneas do MIS traz Kiko Zambianchi na edição de março

A edição de março do programa Notas Contemporâneas do MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, traz o compositor, guitarrista e cantor paulista Kiko Zambianchi. O artista participa de um bate-papo sobre sua carreira, mediado pelo jornalista Cadão Volpato, enquanto a Banda MIS interpreta seus grandes sucessos no palco. O público presente também poderá interagir e enviar perguntas a Kiko durante o bate-papo.

Com curadoria de Cleber Papa, o Notas Contemporâneas acontece no dia 21 de março, quarta-feira, no Auditório MIS (172 lugares). O ingresso, gratuito, deve ser retirado com 1h de antecedência na bilheteria do Museu.

Sobre o artista

Foto: Kiko Zambainchi / Divulgação

 

Francisco José Zambianchi, mais conhecido como Kiko Zambianchi, nascido em Ribeirão Preto, no dia 14 de outubro de 1960, é cantor, guitarrista e compositor brasileiro. Começou a tocar guitarra na adolescência, fez shows pelo interior, onde formou a banda “Vida de Rua”. A música “Primeiros Erros”, de 1985, foi praticamente descartada pela gravadora, mas Kiko, acreditando no sucesso da canção, fez sozinho toda a divulgação, indo nas rádios da grande São Paulo com o disco para que fosse tocada – e, aos poucos, a música começou a ser conhecida e executada, alcançando topo das paradas em todo o Brasil.

 

 

Em 2000, Kiko foi presença marcante no sucesso do disco “Acústico MTV” da banda Capital Inicial. Junto com a banda, ele fez mais de 250 shows por todo o país, incluindo o auge desse sucesso, no Rock in Rio.

Em 2010, no ano em que completou 25 anos do lançamento do primeiro disco, ele grava o seu disco “Acústico” no Teatro Pedro II, em Ribeirão Preto, sua terra natal.

Exposição: Quando o cinema se desfaz, de Solon Ribeiro no MIS

Reconfigurações de fotogramas do cinema clássico, do acervo do artista cearense Solon Ribeiro, estarão presentes no MIS – Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo -, durante a exposição Quando o cinema se desfaz. Com curadoria de Ricardo Resende (Museu Bispo do Rosário/RJ), a mostra traz um recorte da produção de Solon por meio de Instalações, vídeos e fotografias – incluindo uma área com dezenas de monóculos com fotogramas de seu acervo original. A exposição fica em cartaz de 3 março até 8 de abril e ocupa todo o segundo andar do Museu.

Nos anos de 1990, Solon Ribeiro herdou de seu pai uma coleção de mais de 20 mil fotogramas mostrando, em geral, protagonistas de filmes clássicos de Hollywood. A coleção foi iniciada nos anos 50 por seu avô, Ubaldo Uberaba Solon. Os fotogramas eram cuidadosamente guardados em álbuns feitos especialmente para esse fim, contendo o nome e o ano de cada filme, bem como uma legenda com os nomes dos atores.

A mostra no MIS é composta do deslocamento desses fotogramas em vídeos e novas imagens fotográficas, demonstrando o desejo do artista de exorcizar essa herança que carrega ao longo de sua vida. Em suas mãos, os fotogramas são reconfigurados, ganhando um novo sentido na forma de instalações e projeções performáticas criando, assim, novos filmes e novos contextos para as cenas originais.

“Trabalhando com um acervo constituído fundamentalmente por fotogramas originários do cinema clássico, eu venho deslocando esses objetos em diversas configurações para desprogramar o dispositivo clássico e ativá-lo para outras possibilidades de fruição, estimulando a atuação imaginativa do espectador”, afirma Solon.

 

Sobre Solon Ribeiro

Artista visual, fotógrafo, professor e curador, Solon é formado em comunicação e arte pela L’école Superieure des Artes Décoratifs, París-France. É também autor dos livros “Lambe- Lambe Pequena História da Fotografia Popular” e “O Golpe do Corte”. Em 2016, o artista foi contemplado com o projeto O Golpe do Corte, no Rumos Itaú Cultural, em que propunha a preservação, a digitalização, a catalogação e a publicação desse acervo de fotogramas (www.ogolpedocorte.com.br). Como muitos artistas contemporâneos, seu trabalho se volta para a problematização das imagens clichês, tendo em vista o fenômeno contemporâneo (já ecológico) da saturação de imagens.

Filme Tommy, da banda The Who, ganha sessão e debate no #Cineciência de Março

Longa de 1975, baseado na “ópera rock” produzida pela banda inglesa, tem exibição gratuita no dia 4 de março (mais…)

#Cineciência de fevereiro: A Rede Social

Após a sessão no dia 25, domingo, acontece um debate com o público. Entrada Gratuita! (mais…)

Carnaval no MIS: entrada gratuita para a megaexposição Renato Russo

Na reta final da megaexposição Renato Russo, o MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, irá presentear o público com entrada gratuita durante o Carnaval (mais…)

MIS recebe evento para fãs de Star Trek e Harry Potter

Haverá, sorteio de brindes e premiação para os melhores cosplayers! (mais…)

MIS prorroga inscrições para o Núcleo Experimental de Cinema – Suspense

Terceira edição do projeto busca interessados na produção coletiva e finalização de um curta-metragem, que será posteriormente exibido dentro da programação do Museu. Os participantes realizarão encontros com profissionais de destaque no ramo cinematográfico – como Walter Carvalho, Beto Brant e Tadeu Jungle. As inscrições, gratuitas, podem ser feitas no site do MIS até 11 de fevereiro (mais…)

Cinematographo de fevereiro traz sessão de Os caça-fantasmas com trilha ao vivo no MIS

Clássico de 1984, estrelado por Bill Murray, Dan Aykroyd, Sigourney Weaver e grande elenco, ganha trilha sonora inédita com a banda Monza (mais…)

Estéreo MIS de janeiro traz show da banda Selvagens à Procura de Lei

Grupo de rock de Fortaleza abre a programação de 2018 do projeto de música independente Estéreo MIS

(mais…)

Fim de ano no MIS: entrada gratuita para a mega exposição Renato Russo

Entre os dias 26 e 30 de dezembro, o público poderá conferir a exposição e ainda conhecer o Projeto Mistura! (mais…)

Jurassic Park ganha trilha sonora ao vivo no Cinematographo de janeiro do MIS

O evento acontece no dia 7/1, domingo, e os ingressos começam a ser vendidos no dia 22 de dezembro (mais…)

HORIZONTES – CERVEJA & SOM

Completa a programação do Horizontes – Cerveja & Som uma palestra sobre o mercado cervejeiro, grafite ao vivo com as artistas Simone SiSS, Katia Lombardo, Mariana Jorge e Ju Violeta e gastronomia (mais…)

POW3R – Mulheres na tecnologia, nos negócios e na política

Esses e outros desafios enfrentados pela mulher no mercado de trabalho ganham um evento inédito (mais…)

Mostra Arquipélago é a última exposição do Nova Fotografia 2017

Série de Zico Farina é um trabalho sobre o isolamento, que usa o espaço da exposição como metáfora para criar um mapa imaginário (mais…)

MIS recebe evento de cultura cervejeira e shows gratuitos de bandas independentes

Completa a programação do Horizontes – Cerveja & Som uma palestra sobre o mercado cervejeiro, grafite ao vivo com as artistas Simone SiSS, Katia Lombardo, Mariana Jorge e Ju Violeta e gastronomia

(mais…)

SISEM-SP E MIS oferecem oficina de conservação de discos de vinil em Jaboticabal

Encontro acontece dia 18 de dezembro, no Museu Histórico; inscrições estão abertas no site do SISEM-SP

(mais…)

Espetáculo DANÇORÁCULO é a atração de dezembro do projeto Dança no MIS

Performance propõe uma viagem ‘poético-musical-dançante’ por meio de expressões artísticas da antiguidade (mais…)

Metrópolis ganha trilha sonora ao vivo no Cinematographo do MIS

O clássico filme de ficção científica de Fritz Lang completa 90 anos e ganha trilha inédita do produtor musical Arthur Joly.

(mais…)

Projeto Mistura leva chefs convidados por Checho Gonzales ao MIS

Calendário vai até fevereiro de 2018 e conta com um rodízio dos cozinheiros. Clarice Reichstul, do Paca Polaca, é a primeira convidada e leva ao MIS uma de suas especialidades, o Zappie, tipo de sanduíche aberto popular na Polônia

(mais…)

Paço das Artes abre última mostra da Temporada de Projetos 2017

Projeto curatorial da dupla expõe obras que propõem futuros possíveis (mais…)

Projeto Um caso de cinema traz sessões de filmes seguidas por debate no MIS

Com entrada gratuita, evento acontece sábado (9), às 16h00. Serão exibidos dois longas que abordam os relacionamentos familiares, seguidos por debate (mais…)

Virada Nerd 2017 tem 32 horas de programação ininterrupta e gratuita no MIS

Entre os palestrantes confirmados estão Fábio Moon e Gabriel Bá, Sidney Gusman e Walter Simonson (mais…)

João Bosco participa do programa Notas Contemporâneas do MIS em novembro

Compositor e cantor, responsável por sucessos como Papel Machê, Dois pra lá, dois pra cá, realiza bate-papo musical. (mais…)

MIS dedica dia especial aos animais de estimação com programação gratuita

No próximo domingo, 12 de novembro, os amantes dos bichinhos têm lugar certo para passear (mais…)

Arthur Nogueira lança álbum no MIS

Em novo disco, ‘Rei Ninguém’, apresentado pelo Natura Musical, o cantor e compositor paraense deixa de lado a eletrônica presente nos seus trabalhos anteriores e se lança em uma sonoridade mais orgânica (mais…)

MIS tem programação especial e gratuita no Dia da Consciência Negra

Durante o feriado, no dia 20, segunda-feira, o público contará com cinema, bate-papo, dança, slam poetry e um Baile Black encerrando o evento. Além disso, a entrada para a megaexposição Renato Russo também será gratuita durante o dia (mais…)

Um dia de cão (e gato!) no MIS

MIS dedica dia especial aos animais de estimação com programação gratuita (mais…)

MECAMis promove talks e painéis sobre temas contemporâneos na próxima quinta-feira

Festival gratuito faz parte da nova série da plataforma cultural do MECA que propõe a simbiose entre música e arte

Em outubro, o MECA – plataforma multicultural – lançou um trio de festivais que promove a simbiose entre música e arte, além de resgatar a origem da plataforma multicultural ao colocar em evidência novas cenas musicais. O projeto iniciado na Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, chega a São Paulo no dia 02 de novembro com foco em bate-papos sobre temas contemporâneos, como os rumos da política ou o espaço da liberdade no universo da arte. Depois, segue para o Rio de Janeiro, no dia 04, quando ocupa o Morro da Urca.

Em São Paulo, o evento será em parceria com o MIS – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – das 12h00 às 21h00, com entrada gratuita. Dividido em quatro frentes, o MECAMis promove DJ sets, painéis, talks e workshops – tudo simultaneamente. A proposta é tocar no que é essencial à cidade, que é o fazer, o pensar, o dialogar e o contestar. Por isso, as atividades circundam temas como novos rumos da política, o amor e o sexo nos tempos modernos, a diversidade e o futuro e a música no audiovisual.

Entre os painéis, um dos destaques é Política, tecnologia e o futuro da democracia, em que participam convidados como a pesquisadora e ativista Carlota Mingolla (Bancada Ativista e a Rede de Ação Política pela Sustentabilidade) e Alê Youssef (Diretor Executivo da Associação Cultural Acadêmicos do Baixo Augusta). Outro é Liberdade na Arte, que toca nos eventos recentes de encerramento de exposições após pressão de grupos conservadores. Participam nomes como Paulo Myiada, curador do Instituto Tomie Ohtake.

Há ainda talks como o de Gabriel Guerrer, físico quântico e pesquisador da consciência que explora a possibilidade da mente influenciar, à distância, o mundo material. Ou seja, após levar conceitos de telepatia para o laboratório ele fala sobre os limites da consciência. E workshops de kombucha, stencil, bordado e cerâmica. O acesso a todas as atividades está sujeito à lotação dos espaços.

Na programação musical está confirmada Nomi Ruiz, headliner do MECAUrca. A norte-americana ficou conhecida por sua passagem pelos vocais do coletivo Hercules and Love Affair, nome fundamental para o revival underground da house e da dance music vivenciado na primeira década dos anos 2000. Tornou-se também referência na comunidade LGBTQ ao levar sua experiência como transexual para as próprias composições do pop trio Jessica 6 – além de narrá-las para veículos, como as revistas “Interview” e “i-D”, da Vice. Completam o line up Pathy Dejesus, Guga Roselli e o vencedor do BudMECAChallenge, batalha online de vídeos.

Diversão e arte

Mais do que uma busca por cenários incríveis para abrigar uma agenda vasta que contempla temas como música, arte e conhecimento, o MECA tem como objetivo promover uma troca cultural com espaços que também entendam a arte, a arquitetura e a natureza como ferramentas para melhor compreender o mundo.

O formato é reflexo de um movimento iniciado por meio de uma parceria com o Instituto Inhotim, que já soma três anos e recebeu Caetano Veloso e Jorge Ben Jor, entre outras bandas e DJs de todo o mundo. Assim como o MECAInhotim, os novos eventos combinam apresentações musicais, talks e performances, além de uma experiência que pode explorar os acervos artísticos, botânico e histórico-cultural dos endereços escolhidos.

Reconhecido radar da cena global, a plataforma cultural MECA já trouxe para o Brasil ao longo de seus sete anos artistas como Two Door Cinema Club, Charlie XCX, Vampire Weekend, Aluna George, Pional e Flight Facilities, antes das mesmas serem escaladas para outros grandes festivais ao redor do mundo. Além de grandes nomes nacionais como Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e artistas da nova geração como Karol Conká, Liniker, Mahmundi e Jaloo.

 

PROGRAMAÇÃO:

DJS

Nomi Ruiz

Pathy Dejesus

Guga Roselli

BudMECAChallenge

PAINÉIS

#01 – O amor e o sexo nos tempos modernos

Carol Teixeira (A Obscena Senhorita C)

Carol Albuquerque (Hysteria)

Fernando Luna (Editora Globo)

Giovanna Camargo (Comum)


#02 – Liberdade na arte

Paulo Miyada (Instituto Tomie Ohtake)

Natália Mallo (Queen Jesus Plays)

Cibelle Cavalli Bastos


#03 – Política, tecnologia e o futuro da democracia

Adriana Vasconcellos

Alê Youssef (Acadêmicos do Baixo Augusta)

Carla Mayumi (Sonho Brasileiro da Política)

Carlota Mingolla (Bancada Ativista)

José Borbolla (Branded Brain)


#04 – O futuro somos todxs – as diversidades na era digital

Clara Averbuck (escritora)

Luis Mauch

Magô Tonhon (Canal Voz Trans*)

Tulio Custódio (Coletivo Sistema Negro)


#05 – Música, Imagem e Som

Lia Paris

Gleeson Paulino

VJ Spetto

MOSTRA
            Documentário – Híbridos, Os Espíritos do Brasil
            Priscilla Telmon (diretora)
Vincent Moon (diretor)

TALKS (Auditório TNT Energy Drink)


#01 Shoot for the Stars – astrologia e propósito em 2018

Vivian Frida Lustig (Espaço Terra Dourada)

#02 Mente e matéria: quais os limites da consciência?

Gabriel Guerrer

#03 Autonomia afetiva e relacionamentos lúcidos

Anna Haddad (Comum)

#04 Corpo expandido – wearables e biohacking

Lina Lopes (LILO.Zone)
#05 Tribo digital – tecnologia sem exceção

Silvana Bahia (Olabi)

#06 Smart Citizens – inovação e acesso

Diogo Tolezano (Pluvi.On)

 

WORKSHOPS


#01 Sex Hacking (by TNT Energy Drink)

Rita Wu (Technoporn)
#02 Kombucha
Patricia Sâmtana
#03 Estamparia Manual
Fernanda Kikuchi
#04 Experimentações em Letterpress
Coletivo Pequenas Impressões

#05 Incensaria Natural

Lá do Mato

#06 Stencil

Pina

#07 Bordado Contemporâneo

Belô Cami

#08 Cerâmica

Jessica Funaro

#09 Encadernação

Coletivo Laranja Azul

#10 Lettering

Lygia Pires

Co-produção: Pulsa

MECAMis promove talks e painéis sobre temas contemporâneos

Festival gratuito faz parte da nova série da plataforma cultural do MECA que propõe a simbiose entre música e arte (mais…)

MIS realiza a edição 2017 da Feira DES.GRÁFICA

O MIS, realiza anualmente a FEIRA DES.GRÁFICA, com curadoria gerl de Rafael Coutinho  (mais…)

Blade Runner – o caçador de andróides no #Cineciência de novembro

Clássico de 1982 com o ator Harrison Ford será exibido no dia 5, domingo. Após a sessão, que tem entrada gratuita, acontece um bate-papo com o público sobre as questões científicas apresentadas no longa (mais…)

MIS traz espetáculo multimídia Cineópera Contemporânea HawwwaH em novembro

A apresentação, que une teatro, cinema e música, tem como pano de fundo o uso da internet (mais…)

MIS traz espetáculo multimídia Cineópera Contemporânea HawwwaH em novembro

A apresentação, que une teatro, cinema e música, tem como pano de fundo o uso da internet, que é discutido/espelhado cenicamente por meio de diversas pequenas histórias sobrepostas (mais…)

Concerto Compositores Sultões traz música típica da Turquia ao MIS

Evento busca levar ao público a tradição de sultões otomanos na arte, especialmente em composições musicais típicas do país (mais…)

Bate-papo com a equipe MIS no lançamento do catálogo da exposição Renato Russo

Com entrada gratuita, o MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado De São Paulo, lança, no dia 29 de outubro, às 15h00, catálogo especial da exposição Renato Russo. A publicação, com capa dura e 180 páginas, além de complementar a experiência da visita à exposição, traz novas leituras para o legado deixado por Renato Russo a partir de textos de convidados e outros presentes na exposição. O ingresso para visitar a exposição será gratuito para quem comprar o catálogo no dia do lançamento.

Para marcar seu lançamento, o público poderá conferir um bate-papo gratuito com o curador André Sturm, a cocuradora Fabiana Ribeiro e os três convidados que contribuíram com seus textos para o catálogo, Zeca Camargo (jornalista e apresentador), Ricardo Alexandre (jornalista e autor de Dias de luta: o rock e o Brasil dos anos 80) e Carlos Marcelo (jornalista, escritor e autor da biografia Renato Russo – o filho da revolução).

O texto curatorial, de André Sturm, apresenta o histórico da exposição, que teve início em 2014 com a proposta de Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, para que o MIS realizasse uma exposição sobre seu pai a partir do rico acervo que se encontrava no apartamento em Ipanema, no qual Renato passou os últimos anos de sua vida. O texto de Fabiana Ribeiro, cocuradora da exposição, e Patricia Lira, supervisora do Centro de Memória e Informação do MIS, aponta para a importância do trabalho de preservação que o CEMIS realizou ao longo de dois anos nos mais de três mil itens que hoje compõem o Acervo Renato Russo, dentre os quais mil foram selecionados para integrar a maior exposição já concebida pelo Museu. (mais…)

João Suplicy lança o disco “João” – seu novo trabalho solo – no MIS

Com canções autorais e esbanjando musicalidade, João Suplicy, lança seu mais novo álbum “João”, no Museu da Imagem e do Som, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O evento, gratuito, será na quarta, 8 de novembro, às 20h00.

No repertório, além de suas composições como “Um Abraço e um Olhar”, “Santa e Louca” e “Solteiro e Vagabundo” (com Gabriel Moura) ele traz releituras originais que vão de Elvis Presley a Tom Jobim. Seu virtuosismo no violão, que muitas vezes soa como uma guitarra, serve de contraponto a momentos de romantismo, que costumam hipnotizar as plateias por onde se apresenta. O disco traz Zeca Baleiro na faixa “Um Abraço, um Olhar”, resultado de uma parceria após sua participação no programa “Violão ao Vivo do Quarto”, transmitido toda segunda na página de João no Facebook.

Transitando entre diversos gêneros musicais com muita naturalidade, João Suplicy traz BLUES na sua BOSSA, ROCK no seu BAIÃO e tudo parece fazer parte da sua essência. Para acompanhá-lo João escalou os músicos João Moreira no baixo e vocais, além de Danilo Moura na percuteria e vocais. O show ainda conta com a participação especial da violinista Fernanda Kostchak , da banda Vanguart  na música “Tudo ou nada”.

Lançamento João, de João Suplicy

DATA 08.11

HORÁRIO 20h00

LOCAL  Auditório MIS (172 lugares)

INGRESSO Gratuito

CLASSIFICAÇÃO 14 anos

 

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo| (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

Estacionamento conveniado: R$ 18. Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

MIS participa da 41ª Mostra Internacional de Cinema

Cinco longas do diretor Alain Tanner serão exibidos em 35mm. No Museu, a mostra acontece entre os dias 22 de outubro e 1º de novembro

(mais…)

Maratona Infantil do MIS traz espetáculos, oficinas e dança para toda a família em outubro

Com entrada gratuita, edição de outubro acontece no dia 25, domingo. Durante todo o evento, crianças e famílias poderão participar de diversas atividades, com destaque para os espetáculos ShakesPirando e O Grande Habbit 

A Maratona Infantil do MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo traz, uma vez ao mês, atividades gratuitas para crianças e suas famílias. A edição de outubro será no dia 22, domingo, com muitas brincadeiras, oficinas, espetáculos e atividades durante todo o dia.

Dança e circo

Pais e filhos poderão se divertir com brincadeiras tradicionais da cultura brasileira. A partir das 11h, a Cia Estripulias traz, para a área externa do Museu, Vivências de Circo, com malabarismo de objetos (bolas, aros, claves e diabolô), equilíbrio (pratos, laços, fitas de ginástica e rola-rola), acrobacia de solo e pirâmides e pernas-de-pau.

(mais…)

Mostra fotográfica Silêncio relembra o desastre ambiental de Mariana (MG) no MIS

Série da fotógrafa Stess Panissi, que integra o programa Nova Fotografia 2017, retrata os vestígios deixados pelo maior desastre ambiental da história do Brasil. A abertura da exposição acontece no dia 1º de novembro, semana em que a catástrofe completa dois anos. Entrada gratuita

A partir do dia 1º de novembro, o MIS – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – relembra, através de imagens, o maior desastre ambiental da história brasileira, ocorrido no município de Mariana (MG) em 2015. Os vestígios da catástrofe e as lembranças da comunidade são tema da exposição Silêncio, de Stess Panissi, quinta mostra do programa Nova Fotografia 2017.

(mais…)