secretaria da cultura do estado de são paulo

Memorial da America Latina

10EPM sedia encontro da Rede de Educadores de Museus de São Paulo (REM-SP)

Reunião acontece dia 19 de julho, das 18h às 20h, no Memorial da América Latina

(mais…)

10EPM sedia encontro da Rede de Educadores de Museus de São Paulo (REM-SP)

Reunião acontece dia 19 de julho, das 18h às 20h, no Memorial da América Latina

(mais…)

Em agosto, Secretaria da Cultura discutirá economia criativa e inovação

Nos dias 10 e 11 de agosto, a Secretaria da Cultura do Estado realiza no Memorial da América Latina o evento Futuro na Cultura. Nesses dois dias, a economia criativa e a inovação serão debatidas em oito painéis, com representantes do setor público, empresários e universidades, além de produtores culturais e formadores de opinião. O objetivo é reunir inteligências e movimentos dos setores criativos para desenvolver políticas públicas no Estado.

Governador Márcio França fala sobre projetos de Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo

O trabalho com economia criativa foi iniciado ainda pelo governador Márcio França quando, então vice-governador, esteve à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado. Na ocasião, foram criadas as Etecris (Escolas de Técnicas de Economia Criativa), em que os alunos saem com MEI formalizadas e Plano de Negócio para que possam apresentar a investidores.

“O Estado pode e deve colaborar para desenvolver o potencial criativo existente nas cidades”, afirma a secretária-adjunta da Cultura Patrícia Penna, que está à frente desse tema na Secretaria. Patrícia Penna acrescenta ainda que a discussão é mais do que oportuna, em função da crise econômica pela qual passa o país.

Estudos internacionais recentes indicam a economia criativa como uma das áreas mais dinâmicas da economia global. O Banco Mundial estima que o setor já responde por cerca de 7% do PIB mundial, com tendência de crescimento. Um dos painéis do evento no Memorial, “Estratégias nacionais e internacionais de futuro”, terá como convidados consulados de diversos países, que devem mostrar as experiências estrangeiras.

Além dos painéis, o evento no Memorial terá ainda apresentações artísticas, intervenções com Realidade Virtual e Aumentada, mostra de startups da cultura e um hackathon (evento que reúne jovens desenvolvedores para ampliar o acesso à plataforma SP Estado da Cultura).

 

Regiões paulistas

Patricia Penna, secretária-adjunta da Cultura do Estado, fala sobre o evento Futuro na Cultura

As prefeituras paulistas, as associações comerciais dos municípios e os produtores culturais locais estão sendo convidados para unirem-se ao projeto e participarem do evento Futuro na Cultura. Para tanto, Patrícia Penna visitará visitará diversas regiões paulistas entre a segunda quinzena de junho e a primeira de julho, para apresentar o projeto e buscar a colaboração de todos na elaboração de políticas públicas para o setor. As viagens começam nesta sexta, dia 15, no município de Registro (região do Vale do Ribeira, com a participação de comunidades indígenas), às 10h30 horas. Veja abaixo um box com a agenda dos encontros.

Também será discutido no evento o Projeto de Lei 278/2017, que institui a Política de Incentivo à Economia Criativa no Estado de São Paulo.

 

AGENDA DOS ENCONTROS COM OS MUNICÍPIOS

 

Os encontros ocorrerão nas cidades abaixo, que deverão agregar os municípios da sua região.

 

Junho

Dia 15/06: Registro (região do Vale do Ribeira, com a participação de comunidades indígenas), às 10h30.

Dia 19/06: Santos (regiões da Baixada Santista e Vale do Ribeira), às 10 horas.

Dia 21/06: Itapetininga (região de Itapetininga), às 10 horas, e  Ourinhos (região de Assis), às 16 horas.

Dia 26/06: Tupã (região de Marília), às 10 horas, e Presidente Prudente (região de Presidente Prudente), às 16 horas.

Dia 27/06: Araçatuba (região de Araçatuba), às 10h30.

Dia 28/06: São José dos Campos (região do Vale do Paraíba), às 10 horas, e Caraguatatuba (Litoral Norte), às 15 horas.

Dia 29/06: Campos dos Jordão (região da Mantiqueira), às 14 horas.

 

Julho

Dia 03/07: Campinas (região de Campinas), às 9 horas, e São José do Rio Preto (região de São José do Rio Preto), às 17 horas.

Dia 04/07: São Carlos (região de Araraquara), às 10 horas, e Rio Claro (região de Rio Claro), às 14 horas

Encontro Paulista de Museus discutirá gestão de espaços e governança

O Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP) realizará de 18 a 20 de julho a décima edição do Encontro Paulista de Museus, a principal reunião das instituições museológicas de todo o Estado. O evento será realizado no Memorial da América Latina, na Barra Funda (zona oeste da Capital) e terá o tema “Gestão e Governança”.

“Neste ano, alcançamos a marca de dez edições ininterruptas do EPM. Conseguimos nos firmar como um dos principais eventos da museologia nacional, atraindo atenção de especialistas de fora do Estado e mesmo do País”, afirmou o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

Um dos destaques da programação deste ano é a honraria a ser concedida ao professor Ulpiano Toledo Bezerra de Meneses, o primeiro a receber a recém-criada medalha “Waldisa Rússio Camargo Guarnieri” – que homenageia um dos principais nomes da história da museologia brasileira.

O evento contará ainda com conferência internacional do diretor da Fondazione Brescia Musei, Luigi Di Coratto; o painel “Desafios éticos contemporâneos para museus”, com a procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Débora Duprat; e Painéis Digitais com os temas “Democratização de processos museológicos” e “Ações de fomento à participação”.

“É preciso compreender que um museu não deve se fechar em seus processos e, com isso, esperar que o público flua naturalmente – para assim ser visto como espaço de importância na sociedade. Um museu só será importante quando se tornar frequente na vida do público que ele deseja para si”, argumenta o responsável pela programação, Luiz Mizukami, destacando a importância de um trabalho coletivo na gestão dos espaços museológicos. O conceito “juntos” foi escolhido para nortear o encontro.

“Um evento cujo nome carrega a palavra Encontro só pode ser pensado, realizado e prestigiado tendo-se em mente a junção de muitas forças. Desde sua primeira edição, o EPM sempre teve como objetivo promover o encontro, a troca e a disseminação de novas práticas e ideias. Juntos é o conceito que define e caracteriza o EPM”, completa Davidson Kaseker.

São convidados para o evento gestores de museus de todo o Estado. Os debates também poderão ser acompanhados pela internet. Fornecedores de produtos e serviços para museus montarão estandes no evento para apresentar seu trabalho.

“Neste ano vamos discutir temas fundamentais para que, juntos, possamos crescer e fortalecer ainda mais o nosso sistema, a integração entre todos os nossos museus e o fortalecimento dessa parceria contínua entre o Estado e os municípios para a melhor gestão dos espaços”, conclui o secretário estadual de Cultura, Romildo Campello.

Coworking da Biblioteca Parque Villa-Lobos – inscrições prorrogadas!

Interessados em utilizar os espaços de coworking da  Biblioteca Parque Villa-Lobos e da Biblioteca Latino-Americana, do Memorial da América Latina, têm até o dia 24/5, quinta-feira, para realizarem suas inscrições. São oferecidas 40 vagas, sendo 20 para cada biblioteca, destinadas a microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e pessoas com projetos em desenvolvimento. As inscrições devem ser feitas pelo site: www.acessasp.sp.gov.br/acessacampus.

As salas terão acesso a wi-fi e apoio de profissionais para o desenvolvimento dos projetos de forma gratuita. Divididos em temas, as propostas devem atender as seguintes áreas:  edição de conteúdo, cultura, empreendedorismo social e meio ambiente, na Biblioteca Parque Villa-Lobos, e design, cultura e entretenimento, na Biblioteca Latino-Americana. Em contrapartida, as startups devem oferecer horas de palestra, treinamento ou consultoria para as comunidades locais.

Os espaços de coworking públicos fazem parte do Acessa Campus, extensão do programa de inclusão digital AcessaSP executado pela Prodesp (Empresa de Tecnologia do Estado), agora em parceria com a Biblioteca Parque Villa-Lobos e a Biblioteca do Memorial da América Latina. As turmas devem começar em 5/5.

O edital completo está disponível em: https://goo.gl/fkX9ra

Detalhamento dos espaços de coworking:

Biblioteca Parque Villa-Lobos

Número de vagas: 20

Temas: Edição de conteúdo, Cultura, Empreendedorismo Social e Meio Ambiente

Avenida Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP)

Tel.: 11-3024-2500 – www.bvl.org.br

Biblioteca Latino-Americana – Memorial da América Latina

Número de vagas: 20

Temas: Design, Cultura e Entretenimento

Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo (SP)

Tel.: 11- 3823-4758 – www.memorial.org.br

Últimos dias para inscrição nos espaços de coworking!

As inscrições para utilização da sala de trabalho compartilhada na Biblioteca Parque Villa-Lobos estão chegando ao fim! Microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e pessoas com projetos em desenvolvimento têm somente até o dia 24/5 para se inscrever. Entre os requisitos no ato da inscrição estão a descrição da estratégia de desenvolvimento do trabalho que será executado durante os dez meses de duração do coworking público, o perfil do negócio e o número de integrantes da equipe vinculada ao projeto. 

São 20 vagas para ocupar a sala – especialmente desenvolvida para estimular o fluxo de saberes – por 10 meses, tendo acesso a wi-fi e, como um dos principais diferenciais, a possibilidade de trocar experiências entre os selecionados, todos desenvolvendo temas correlatos. Os projetos devem atender as seguintes áreas:  edição de conteúdo, cultura, empreendedorismo social e meio ambiente. Em contrapartida, as startups devem oferecer horas de palestra, treinamento ou consultoria para a comunidade atendida na biblioteca. Oportunidade de contar com ambiente diferenciado para experimentação de seus próprios projetos.

A BVL dispõe de bicicletário, cafeteria, estacionamento (pago) próximo, elevadores e está em uma das áreas mais valorizadas da capital paulista, cercada de ciclovias e atendida por transporte público variado.  Vale ressaltar que a biblioteca já é utilizada como espaço de compartilhamento de experiências, de trabalho e estudo por profissionais autônomos, de maneira informal. O coworking na BVL configura-se como ambiente agradável e estimulante, cercado e com vista para o verde do Parque Villa-Lobos.

Já no coworking do Memorial da América Latina, além do amplo e confortável espaço de trabalho, os participantes terão toda a infraestrutura tecnológica do Acessa SP e o acervo da Biblioteca Latino-Americana com mais de 4 mil títulos de  obras impressas e audiovisuais. As vagas para o trabalho coletivo na Biblioteca do Memorial são destinadas às áreas de design, entretenimento e demais atividades culturais.

Os espaços de coworking públicos fazem parte do Acessa Campus, extensão do programa de inclusão digital AcessaSP executado pela Prodesp (Empresa de Tecnologia do Estado), agora em parceria com a BVL e o Memorial (que também recebe seu novo espaço de coworking). As turmas começam em 5/6. 

 

Link do edital completo: https://goo.gl/fkX9ra

Link para as Inscrições: http://www.acessasp.sp.gov.br/acessacampus/cultura/

10 anos de Encontro Paulista de Museus: veja trajetória e perspectivas

O tempo voa até mesmo para aqueles que são responsáveis por conservá-lo. O Encontro Paulista de Museus completa uma década em 2018, de 18 a 20 de julho, na capital, e muita coisa evoluiu de lá para cá, principalmente a paixão dos museólogos pela atividade.

São muitos agentes ligados ao setor que vislumbraram, com a criação do evento, uma oportunidade de fortalecer e qualificar ainda mais as instituições museológicas paulistas. A iniciativa é do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

 

IDENTIDADE

Nos primeiros quatro anos, cada edição do EPM foi concebida de maneira independente, sem, por exemplo, uma continuidade visual, o que acabou em 2013, quando o evento ganhou sua própria identidade. O objetivo, que depois se mostrou bem-sucedido, era dar ao evento uma marca única e duradoura, que permanecesse ao longo das próximas edições. A responsável por dar uma “cara” ao evento, foi a designer Paula Astiz.

"A cada edição desses primeiros encontros, foi usada uma identidade/linguagem diferente. Ao chegar à 5ª edição, a equipe do SISEM-SP sentiu a necessidade de consolidar melhor o evento. Então, surgiu a ideia de desenvolver uma logomarca mais sólida. Aliada à necessidade de consolidar o EPM, veio o anseio de reformular a marca do próprio SISEM-SP, em sintonia com a identidade do encontro."
MESSAGE-ICON
Paula Astiz
Designer

A mudança do logo se deu no 5EPM e manteve-se desde então. A única variação ocorreu no 8EPM, com o 8 grafado em uma fonte diferente. Segundo a designer, tudo estava previsto nos planos. “O 8EPM coincidiu com a comemoração dos 30 anos do SISEM-SP, por isso um selo especial de 30 anos. A ideia subliminar é mostrar que esse sistema, ao longo das três décadas, abarca diversas vozes, diversos museus e diversos profissionais ligados ao mundo museológico.”

 

HISTÓRIA

No ano da primeira edição do EPM, o SISEM-SP e a própria cena dos museus no Brasil passavam por um período de reestruturação. O sistema buscava, então, intensificar a participação dos museus espalhados por todo território do Estado em sua dinâmica de trabalho.

“A criação de um evento periódico no calendário dos museus do Estado, dedicado às trocas e encontros, fazia sentido para que se fomentasse também os laços entre os profissionais e gestores de museus”, justifica o responsável pela coordenação da programação do 10EPM, Luiz Mizukami. Assim, o evento alinhava-se a outras iniciativas articuladoras, como a reestruturação do Conselho de Orientação do SISEM-SP (COSISEM-SP), a criação das Representações Regionais e a elaboração do Diagnóstico dos Museus do Estado de São Paulo.

 

PARCERIAS

As parcerias com instituições nacionais e internacionais também contribuíram para o sucesso do EPM nesta década. Tal caminho, além de ampliar a variação do alcance temático do evento, auxiliou na promoção do EPM além das fronteiras das instâncias governamentais e a validação do mesmo em círculos museológicos mais amplos. Trouxe prestígio ao evento paulista.

E nem poderia ser diferente. Participaram nomes de calibre como o Centro Cultural de Espanha (CCE-SP), presente nos três primeiros EPMs; o British Council Brasil, participante da 5ª à 8ª edição; e os consulados da Alemanha e França, durante o 9EPM. Pontualmente, também houve apoio da Fundação Bienal de São Paulo, MAM-SP, Museu Afro Brasil, Escola de Música de São Paulo Tom Jobim, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Sala São Paulo e Sesc-SP.

 

EXPANSÃO

Como todo grande encontro de especialistas, o EPM foi ganhando robustez ao longo dos anos com a integração de outros eventos dentro de sua programação. É o caso dos encontros de prefeitos e secretários municipais de Cultura; eleições de representantes regionais e COSISEM-SP; visitas técnicas a museus da capital; mesas expositivas com fornecedores do setor museológico; e a instauração dos Painéis Digitais – apresentações em formato digital exibidas em televisores espalhados pelo local do evento com projetos desenvolvidos pelos museus paulistas relacionados à temática de cada edição. São itens que geraram ainda mais corpo e abrangência ao evento.

“O SISEM-SP é o primeiro sistema de museus criado no Brasil, antes mesmo do Sistema Nacional de Museus, descontinuado no governo Collor. Além de ter sido o primeiro, é também o único com atuação contínua desde sua criação”, realça Mizukami.

 

CADASTRO ESTADUAL

Além de ter sido histórica pelos 30 anos de SISEM-SP, a oitava edição do EPM, em 2016, marcou o início do Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP), um dos maiores feitos da história do sistema. A ferramenta estabelece padrões normativos e sistematiza as informações sobre os museus paulistas, a fim de identificar as condições estruturais dos mesmos e auxiliá-los em busca de qualificação. Esse cadastro é tão importante que os eixos que sustentam seus parâmetros serviram como base para definir os temas apresentados no 9º, 10º — e também futuros EPMs.

“O Encontro Paulista de Museu passa, assim, a se inserir numa lógica de reforço à qualificação dos museus em torno dos parâmetros do CEM-SP.”
MESSAGE-ICON
Davidson Kaseker
Diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP

DE VOLTA PARA CASA

Em 2018, O EPM, além de comemorar os 10 anos de atividades, celebra o retorno do evento à sua tradicional casa, agora completamente restaurada: o Memorial da América Latina, que havia sediado todas as edições do encontro até o incêndio, em 2013.

 

FUTURO

“Hoje, além de ser o maior evento do setor museológico paulista, em número de inscritos, o EPM tem a mesma capacidade de público do Fórum Nacional de Museus – que acontece a cada dois anos. Para o futuro, além do fortalecimento dos laços entre profissionais e interessados em museus, seguiremos com os debates tendo o CEM-SP como base e também na estruturação de propostas para uma política cultural específica para o setor museal”, promete Kaseker.

Memorial abre a exposição “Latinas” em homenagem às mulheres

Antes que o mês dedicado às mulheres acabe, elas ganham mais uma homenagem: estreia nesta quinta, 29/3, na Galeria Marta Traba, a exposição de fotografias “Latinas”. A mostra, concebida e organizada pelo Diretor de Atividades Culturais do Memorial, Fernando Calvozo, integra a programação do aniversário de 29 anos do Memorial da América Latina.

Em um mesmo espaço, a iniciativa resgata e reúne alguns dos mais expressivos trabalhos de profissionais da fotografia do Brasil, da América Latina e de outros países, que participaram de exposições no Memorial desde sua inauguração em 18 de março de 1989.

Além de registros fotográficos que eternizaram grandes momentos no palco do Auditório Simón Bolívar, a mostra também destaca trabalhos de diversas exposições que retratam os costumes, a paisagem, as festas, a religiosidade e as manifestações artísticas dos povos latino-americanos.

Segundo Fernando Calvozo, foi revisitando a riqueza desse conjunto de obras que surgiu a ideia de montar a exposição: “Observando a representatividade feminina desse acervo, recortamos o contexto em que essas mulheres (que aqui chamamos de Latinas) estavam inseridas em toda sua força e plenitude”.

O formato da mostra é inédito, composto por renomados fotógrafos e/ou apaixonados pelo tema latino-americano. Estão reunidos nomes como: Sacha Dean Biyan/Canadá, Antônio Briceño/Venezuela, Jean Claude Vicky/Suiça, Lúcia Chiriboga/Equador, Sebastian Thomas Plubins/Chile, Lena Mucha/Espanha, Jaqueline Lacasa/Uruguai, David Gomez Monsalve/Colômbia, Emmanuel Salgueiro/Brasil, Vera Jursys/Brasil, Adriana Beretta/Brasil e Thiago Carvalho/Brasil.

Foto: Tlacolula, Mexico (2012) - "Latinas" - Emanuel Salgueiro

Jazz Sinfônica Brasil no Memorial: agora é Rock!

Alguns dos maiores nomes das últimas gerações do rock brasileiro e internacional estão no programa que a Jazz Sinfônica Brasil apresenta na quinta-feira, dia 29/3, no Memorial da América Latina.

No renovado e confortável Auditório Simón Bolívar, com sua elogiável acústica, a Jazz, sob a regência de Fábio Prado, privilegia sucessos que vão de Beatles a Raul Seixas e Renato Russo com o toque contemporâneo de arranjos e adaptações dos seus músicos.

O ingresso para assistir a mais essa apresentação está disponível ao preço único promocional de R$ 20. Vendas antecipadas pelo site:  www.ingressorapido.com.br.

 

 

Confira o programa:

Temas de Beatles

Arr: Luis Arruda Paes

Mick Jagger, Keith Richards

Arr: Nelson Ayres

(Panis Et Circencis / Ando Meio Desligado / Balada do Louco)

Gilberto Gil, Caetano Veloso / Sérgio Dias Batista, Rita Lee, Arnaldo Dias Batista

Arr: Alexandre Dalioa

Adapt: Fábio Prado

 

Rita Lee

Arr: Alexandre Daloia

Adapt: Fábio Prado

Raul Seixas e Paulo Coelho

Arr: Alexandre Daloia

Adapt: Fábio Prado

 

Belchior, José Luiz Penna

Arr: Cintia Zanco

 

Dado Villa-Lobos, Renato Russo, Marcelo Bonfá, Renato Rocha

Arr: Alexandre Daloia

Adapt: Fábio Prado

Memorial da América Latina recebe musical “Menino Gigante”

Apresentação gratuita será no Auditório Simón Bolívar e terá participação de 250 crianças e jovens (mais…)

Auditório Simón Bolívar reabre com Jazz Sinfônica

Nova sala prioriza segurança, mobilidade, conforto e acessibilidade; (mais…)

Celebração do Dia dos Mortos terá música e gastronomia no Memorial

O tradicional evento com entrada gratuita vai oferecer atividades para agradar todos os público. (mais…)