@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

fabricas de cultura

Projeto Percursos traz artistas para rodas de conversa nas Fábricas de Cultura

Com intuito de dialogar com os grupos de cessão de espaço e com os aprendizes, as Fábricas de Cultura das zonas norte e sul realizam o Projeto Percursos, que traz Linn da Quebrada, Jup do Bairro e Zoioomc para um bate-papo sobre arte, cultura e as possibilidades de se profissionalizar na área. Os encontros serão nos dias 1, 4, 5, 6, 8 e 9 de dezembro nas unidades Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha.

A artista multimídia Linn da Quebrada transita nas linguagens artísticas sem precisar se prender em alguma. Encontrou na música uma poderosa arma na luta pela quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo, e lançou seu primeiro álbum, Pajubá, em outubro de 2017, com o apoio de fãs em uma campanha de financiamento coletivo. As rodas de conversa com a artista acontecem em três dias: sábado (1), às 17h, no Jardim São Luís; terça-feira (4), às 15h, na Vila Nova Cachoeirinha e domingo (9), às 17h no Jaçanã.

Jup do Bairro encontrou na performance a possibilidade de externar seus sentimentos e criatividade. Já atuou como educadora, palestrante, styling, atriz e produtora de eventos. Atualmente participa dos shows e turnês ao lado de Linn da Quebrada. A artista participa do Projeto Percurso na quarta e quinta-feira (5 e 6) às 19h no Capão Redondo.

Com letras que passeiam pelo cotidiano e o imaginário, e músicas somadas a energia em palco, ZoiooMC foi indicado pelo rapper americano Snoop Dog em seu programa “Underground Heat”, sendo o único clipe brasileiro a entrar no top 10 de seu programa. O bate-papo com o artista será no sábado (8) às 15h, na Brasilândia.

Foto: Linn da Quebrada

O Projeto Percursos visa uma construção coletiva de equipes de funcionários do Programa Fábricas bem como de grupos, núcleos e artistas com ações de ensaio nos espaços de todas as unidades de Fábricas de Cultura. A proposta nasce de estudos e aprofundamentos nas linguagens artístico-culturais, formação em produção cultural, formatação de projetos, comunicação e divulgação, mercado cultural, legislação, ética e demais áreas.

Fábrica de Cultura Brasilândia recebe Nanette Blitz Konig, sobrevivente do holocausto

Como sobreviver a um campo de concentração? Estaria essa sobrevivência condicionada ao acaso do destino? Essas são algumas das perguntas que o livro “Eu sobrevivi ao holocausto”, da holandesa Nanette Blitz Konig, busca responder. A escritora participa de um bate-papo sobre a obra na Fábrica de Cultura Brasilândia no dia 4 de dezembro, terça-feira às 15h.

 

Editada pela Universo dos Livros, a obra conta a história de um período em que Nanette e milhões de judeus foram entregues à própria sorte com a mínima chance de sobrevivência. Colega de classe de Anne Frank no colégio, Nanette teve a juventude roubada e perdeu a crença na inocência humana quando esteve diante da morte diversas vezes – situações em que fora colocada em virtude da brutalidade incompreensível dos nazistas. Hoje, aos 89 anos, Nanette vive no Brasil e expõe suas lembranças mais traumáticas aos leitores. Com um depoimento ao mesmo tempo sensível e brutal, ela questiona a capacidade de compaixão do ser humano, alertando o mundo sobre a necessidade urgente da tolerância entre os homens.

 

 

Veja abaixo uma anetrevista com Nanette:

 

onde fica?

Virada Sustentável: Fábricas de Cultura participam do maior festival sobre sustentabilidade no Brasil

Envolvendo organizações da sociedade civil, órgãos públicos, coletivos de cultura, movimentos sociais, equipamentos culturais, empresas, escolas e universidades, a Virada Sustentável é um movimento de mobilização que discute a sustentabilidade no Brasil e no mundo. Esse ano o evento será realizado entre 23 e 26 de agosto, e as Fábricas de Cultura Capão Redondo, Jaçanã e Vila Nova Cachoeirinha, da Secretaria da Cultura do Estado, participam da edição com exibições de filmes e criação de grafite.

 

Os grafiteiros Grego, Image e Beto se reúnem no Capão Redondo para criar um mural na Fábrica que dialogue com o tema, buscando falar artisticamente sobre preservação da fauna e da flora, bem como os impactos sociais que a degradação ambiental pode causar. O mural Capão Grafite estará aberto para visitas de 23 a 26 de agosto, quinta-feira a domingo, durante o horário de funcionamento da Fábrica.

 

Para abordar o tema no cinema, nos dias 23 e 24 de agosto acontecem sessões da mostra Ecofalante de Cinema Ambiental em três unidades: Jaçanã (quinta-feira às 10h); Capão Redondo (quinta-feira às 15h) e Vila Nova Cachoeirinha (sexta-feira às 15h). As obras buscam pensar o meio ambiente e sua complexidade, retratando diferentes perspectivas a respeito da sustentabilidade e educação ambiental.

 

SERVIÇO: Virada Sustentável nas Fábricas de Cultura

 

Grafite Capão | 23 a 26/8. Quinta-feira a domingo, 10h às 17h

Recomendação etária: livre

Local: Fábrica de Cultura Capão Redondo

 

Ecofalante | 23/8. Quinta-feira, 15h às 16h

Recomendação etária: livre

Local: Fábrica de Cultura Capão Redondo

 

Ecofalante | 23/8. Quinta-feira, 10h às 11h30

Recomendação etária: livre

Local: Fábrica de Cultura Jaçanã

 

Ecofalante | 24/8. Sexta-feira, 15h às 16h30

Recomendação etária: livre

Local: Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha

 

Fábrica de Cultura Jaçanã – Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 e Rua Albuquerque de Almeida, 360

Fábrica de Cultura Capão Redondo – Rua Bacia de São Francisco, s/n

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha – Rua Franklin do Amaral, 1575

www.fabricasdecultura.org.br | Acessibilidade no local.

 

 

Oniri Ubuntu: Espetáculo volta aos palcos da Fábrica de Cultura Jaçanã

A peça, resultado do trabalho dos aprendizes, discute ancestralidade, colonização e resistência; a entrada é gratuita

(mais…)

Fábrica de Cultura Brasilândia realiza bate-papo sobre tatuagens e modificações corporais

A atividade conta a história dos piercings, tatuagens e outras modificações corporais em diferentes culturas e sociedades

(mais…)

Férias: Bibliotecas das Fábricas de Cultura têm programação especial

Atividades gratuitas oferecem brincadeiras tradicionais, contação de histórias, oficina de rádio e até fotografia

(mais…)

Férias: Bibliotecas das Fábricas de Cultura têm programação especial

Atividades gratuitas oferecem brincadeiras tradicionais, contação de histórias, oficina de rádio e até fotografia

(mais…)

Teatro: Durante as férias, Fábricas de Cultura têm diversos espetáculos gratuitos

Rapunzel, Pinóquio e muitos outros personagens prometem animar o dia da garotada e também dos adolescentes e adultos

 

As Fábricas de Cultura das zonas norte e sul prepararam uma programação especial para quem gosta de teatro! Durante todo o mês de julho, as unidades Jaçanã, Vila Nova Cachoeirinha e Jardim São Luís realizam seis espetáculos gratuitos para curtir com a família e amigos. Veja os principais destaques:

 

Quem nunca ouviu a história de Rapunzel? A Cia Burucutu apresenta no dia 26 de julho, quinta-feira, às 15h, na Vila Nova Cachoeirinha, a peça Rapunzel – uma história pra mais de metro, que reconta o clássico da literatura infantil com teatro de bonecos, música e técnicas circenses. Rapunzel vira Rosinha, o príncipe passa a ser Tiãozinho e a bruxa é Dona Esmeralda, uma feirante muito mal humorada.

 

O espetáculo infantil Pinóquio e a Gata Preta da Sorte conta as aventuras que o boneco de madeira vive com sua gatinha de estimação! Com humor, dança, canto e muita interação com o público, a peça fala sobre a importância do respeito aos animais. A sessão ocorre nos dias 6 e 12 de julho, sexta-feira às 15h e quinta-feira às 10h, no Jaçanã.

 

Dois brinquedos entediados com a ausência das crianças que foram viajar resolvem brincar sozinhos para passar o tempo. Após descobrirem a história e a cultura de lugares como Egito, China, França e México, descobrem que a imaginação pode derrubar fronteiras e que o conhecimento deve ser compartilhado. A contação de história Brincadeira de Brinquedo acontece no Jaçanã dia 21 de julho, sábado, às 10h e 15h.

 

Em um universo competitivo de incessante produção, é incabível sentir. Lethos e Aletheia, integrantes do Instituto, organização que doutrina e vigia seus integrantes, vivem em seus boxes individuais, trabalhando cada um em sua função e vivendo seus próprios dramas. Um esbarrão faz com que os personagens se percebam, e essa conexão é capaz de corromper suas rotinas, mostrando um revelador sistema. O drama Circuito Fechado é apresentado ao público do Jardim São Luis no dia 28 de julho, sábado, às 16h.

 

Acima de 16 anos

Três personagens em um quarto de bordel expõem suas vidas e relações, deixando à mostra diversos aspectos da condição humana. O espetáculo Navalha na carne, da Cia Soplinio, acontece dia 21 de julho, sábado às 16h no Jardim São Luis. A companhia foi criada na própria Fábrica de Cultura e trabalha com os textos do dramaturgo Plínio Marcos.

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

Em 2018, as unidades das zonas norte e sul (Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha) contam com o patrocínio da Via Varejo – Casas Bahia por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui com atividades de formação, saídas pedagógicas, programação cultural e projetos de tradução em Libras.

 

SOBRE A POIESIS

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

SERVIÇO: Teatro nas Fábricas de Cultura

 

Pinóquio e a Gata Preta da Sorte | 6 e 12/7. Sexta-feira, 15h às 16h30 e quinta-feira, 10h às 11h30

Local: Fábrica de Cultura Jaçanã

Ingressos gratuitos.

Recomendação etária: livre

 

Brincadeira de brinquedo | 21/7. Sábado, 10h e 15h.

Local: Fábrica de Cultura Jaçanã

Ingressos gratuitos.

Recomendação etária: livre.

 

Navalha na carne | 21/7. Sábado, 16h às 18h

Local: Fábrica de Cultura Jardim São Luis

Ingressos gratuitos.

Recomendação etária: 16 anos

 

Rapunzel – uma história pra mais de metro | 26/7. Quinta-feira, 15h às 17h

Local: Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha

Ingressos gratuitos.

Recomendação etária: livre

 

Circuito Fechado | 28/7. Sábado, 16h às 18h

Local: Fábrica de Cultura Jardim São Luis

Ingressos gratuitos.

Recomendação etária: livre

 

Fábrica de Cultura Jaçanã – Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 e Rua Albuquerque de Almeida, 360

Fábrica de Cultura Jardim São Luís – Rua Antônio Ramos Rosa, 651

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha – Rua Franklin do Amaral, 1575

www.fabricasdecultura.org.br | Acessibilidade no local.

 

Assessoria de Imprensa – POIESIS

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes – stgomes@sp.gov.br  – (11) 3339-8243

Bete Alina Skwara – betealina.culturasp@gmail.com – (11) 3339-8164

Férias: Fábricas de Cultura têm programação especial para crianças e jovens

Jogos tradicionais, festa julina, workshop de fotografia, oficina de dança do passinho, criação de quadrinhos e campeonato de futebol são alguns dos destaques da programação.

 

Que tal brincar e aprender durante as férias? As Fábricas de Cultura das zonas Norte e Sul da cidade têm uma programação especial para as crianças e jovens no mês de julho. Jogos tradicionais, festa julina, workshop de fotografia, oficina de dança do passinho, criação de quadrinhos, campeonato de futebol e várias outras brincadeiras fazem parte das atividades que acontecem durante o mês de julho. Confira alguns dos principais destaques:

 

A Fábrica de Cultura Brasilândia preparou dias especiais para todos brincarem de corre cutia, canções de roda, amarelinha, esconde-esconde, bolinha de gude e pipa. A ideia da atividade Jogos e Brincadeiras Tradicionais, que acontecem nos dias 3, 5, 10 e 12 de julho, das 15h às 17h, é auxiliar as crianças na construção de valores e no conhecimento do coletivo. Outra proposta bacana é conhecer o Alfabantu, aplicativo para celular que busca trazer informações do Kimbundu, língua nacional de Angola. Por meio de jogos e ilustrações, a garotada irá aprender sobre a cultura africana, no dia 4 de julho, quarta-feira, das 15h às 17h.

 

Ainda na zona Norte, na Fábrica de Cultura Jaçanã, acontecerá o Workshop de Revelação de Fotogramas, no dia 10 de julho, terça-feira, das 10h às 15h. A ideia é proporcionar para os aprendizes um contato teórico e prático dos primórdios da fotografia, a partir da criação de fotos no próprio papel, sem uso de negativos. O fotograma é a forma mais simples de impressão fotográfica e seu resultado é uma espécie de “radiografia” dos objetos no papel. São oferecidas 20 vagas, que precisam de inscrição prévia.

 

Futebolistas, admiradores e técnicos de plantão! Essa atividade é para vocês: em clima da Copa do Mundo, a Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha realizará a Copinha da Fábrica, que terá até troféu como prêmio. Os times, compostos por crianças e jovens entre 10 e 16 anos, serão divididos com os nomes dos países participantes do campeonato. Os jogos serão nos dias 11 e 12 de julho, das 15h às 17h, e quem quiser participar precisa fazer inscrição.

 

A zona Sul será palco da Festa Julina da Fábrica de Cultura Capão Redondo, no dia 14 de julho, sábado, das 14h às 20h. Comidas típicas, barracas de jogos, touro mecânico e muito forró vão animar a festa. Espante o frio do inverno com essa programação calorosa!

 

E fechando o mês de julho, no dia 28, sábado, das 14h às 16h, a criançada de 10 a 12 anos está convidada para a Oficina de criação de personagens de quadrinhos, na Fábrica de Cultura Jardim São Luis. A proposta é apresentar as características básicas de um personagem, como sua personalidade, roupas e sua adaptação entre realidade e imaginação. Mas não podemos nos esquecer dos personagens secundários, dos super-heróis históricos e das figuras de humor, de terror e até as infantis.

 

Toda a programação é gratuita, e algumas atividades precisam de inscrições, que podem ser feitas na recepção de cada Fábrica – instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

Em 2018, as unidades das zonas norte e sul (Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha) contam com o patrocínio da Via Varejo – Casas Bahia por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui com atividades de formação, saídas pedagógicas, programação cultural e projetos de tradução em Libras.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Telefone: (11) 5822-5240

 

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoerinha

Rua Franklin do Amaral, 1575

Telefone: (11) 2233-9270

 

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651

Telefone: (11) 5510-5530

 

Fábrica de Cultura Brasilândia

Avenida General Penha Brasil, 2508

Telefone: (11) 3859-2300

 

Fábrica de Cultura Jaçanã

Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138

Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360

Telefone: (11) 2249-8010

 

Funcionamento de todas as unidades: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados das 12h às 17h

Site: www.fabricasdecultura.org.br

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes – stgomes@sp.gov.br  – (11) 3339-8243

Bete Alina Skwara – betealina.culturasp@gmail.com – (11) 3339-8164

 

2º semestre: Fábricas de Cultura abrem inscrições para ateliês de diversas linguagens artísticas

Música, artes visuais, multimeios, criatividade e tecnologia, literatura, circo, dança e teatro fazem parte das aulas gratuitas, oferecidas para crianças e jovens. Faça sua inscrição!

 

Quer fazer aulas de circo, dança ou teatro? As Fábricas de Cultura das zonas Norte e Sul da cidade estão com inscrições abertas para ateliês de diversas linguagens artísticas, como música, artes visuais, multimeios, criatividade e tecnologia, literatura, circo, dança e teatro, para o segundo semestre. Todas as atividades das Fábricas – instituições da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis – são gratuitas e são oferecidas para crianças e jovens até 21 anos. As inscrições devem ser feitas na recepção de cada unidade, e recomenda-se ligar antes para checar o número de vagas disponíveis. Confira os principais destaques:

 

A Fábrica de Cultura Capão Redondo oferece aulas de artes visuais, que propõem a vivência de técnicas artísticas para impressão de estampas em tecido, por meio do carimbo, estêncil, bordado, serigrafia, pintura e colagem. Os ateliês vão de 8 de agosto a 10 de outubro, às quartas-feiras, das 17h30 às 20h30. São oferecidas 15 vagas para maiores de 14 anos.

 

Ainda na zona Sul, a Fábrica de Cultura Jardim São Luis terá aulas de danças urbanas e de capoeira de Angola. As primeiras tratarão das variações da cultura hip hop, que foi importada; já as outras abordarão as origens da cultura brasileira com a capoeira, ao som de berimbaus, pandeiros e cantigas. Todas as aulas serão de 11 de agosto a 24 de novembro, aos sábados, das 14h às 17h. As danças urbanas são oferecidas para maiores de 14 anos e a capoeira para maiores de 12 anos.

 

A Fábrica de Cultura Brasilândia realiza ateliês de literatura e escrita criativa, de 7 de agosto a 29 de novembro, às terças e quintas-feiras, das 14h às 16h45. Por meio de jogos e brincadeiras, os aprendizes irão criar quadrinhos, contos, músicas ou histórias. São oferecidas 20 vagas para crianças de 8 a 12 anos.

 

Na Fábrica de Cultura Jaçanã, os aprendizes de 8 a 15 anos podem participar dos ateliês de iniciação de circo, de 7 de agosto a 27 de novembro, às terças e quintas-feiras, das 9h às 11h45. A proposta é promover a experimentação e o aprimoramento do controle motor e do desenvolvimento físico e psicossocial, por meio das técnicas circenses.

 

E, por fim, na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, acontecerão as aulas de teatro para crianças de 8 a 12 anos, de 8 de agosto a 30 de novembro, das 9h às 11h45. A partir de jogos teatrais e infantis, será estimulado o desenvolvimento da imaginação, autonomia, cidadania e coletividade. A iniciação da criação teatral também promove reflexões sobre o mundo, o país, a comunidade, a família e até sobre si mesmo.

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

Em 2018, as unidades das zonas norte e sul (Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha) contam com o patrocínio da Via Varejo – Casas Bahia por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui com atividades de formação, saídas pedagógicas, programação cultural e projetos de tradução em Libras.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Telefone: (11) 5822-5240

 

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoerinha

Rua Franklin do Amaral, 1575

Telefone: (11) 2233-9270

 

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651

Telefone: (11) 5510-5530

 

Fábrica de Cultura Brasilândia

Avenida General Penha Brasil, 2508

Telefone: (11) 3859-2300

 

Fábrica de Cultura Jaçanã

Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138

Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360

Telefone: (11) 2249-8010

 

Funcionamento de todas as unidades: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados das 12h às 17h

Site: www.fabricasdecultura.org.br

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes – stgomes@sp.gov.br  – (11) 3339-8243

Bete Alina Skwara – betealina.culturasp@gmail.com – (11) 3339-8164

 

Fábricas de Cultura realizam programação especial para o Dia Internacional da Mulher Negra Latina e Caribenha

Para abordar questões sobre racismo e machismo, programação conta com conversas sobre artistas negras e exibição de websérie sobre empoderamento feminino

(mais…)

Inscrições abertas para cursos nas Fábricas de Cultura da zona leste

As Fábricas de Cultura da Zona Leste – unidades do Programa Fábricas de Cultura da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – abrirão vagas para cursos gratuitos no 2º semestre de 2018.

As matrículas iniciarão no dia 3 de julho e serão destinadas a crianças e jovens de 8 a 21 anos nas atividades diurnas e para adultos nas atividades noturnas. As vagas são para as modalidades de artes visuais, dança, multimeios, música, teatro, circo e xadrez.

Os cursos são gratuitos e oferecem todos os materiais necessários. As aulas iniciarão no dia 31 de julho.

Para efetuar a matrícula, é necessário comparecer à unidade desejada com documento de identificação com foto e comprovante de residência. Alunos menores de 14 anos precisam estar acompanhados de um responsável.

As Fábricas também oferecerão cursos de férias a partir do dia 5 de julho. É necessário realizar inscrição prévia para participar das modalidades. Todas as atividades são gratuitas e livres para o público em geral.

Programação de férias nas Fábricas de Cultura da zona leste

As Fábricas de Cultura, unidades do programa da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, oferecem, no mês de julho, programação gratuita para as férias. As atividades serão divididas entre oficinas e cursos destinados a crianças e jovens de 8 a 21 anos nas atividades diurnas e para adultos nas atividades noturnas. A programação acontece nas unidades Itaim Paulista, Sapopemba, Cidade Tiradentes, Vila Curuçá e Parque Belém.

Nas oficinas de férias, crianças e jovens podem participar de atividades diárias sem a necessidade de realizar inscrição prévia. Basta verificar o que a Fábrica está oferecendo no dia, entre as linguagens de circo, artes plásticas, teatro, música, multimeios, teatro e xadrez.  

Serão ofertados também três cursos de férias por Fábrica, com cerca de 60 vagas, com duração de dois a quatro dias cada. Estes cursos objetivam oferecer um conteúdo mais específico e aprofundado e, para participar, é necessário comparecer à unidade desejada com documento de identificação com foto e comprovante de residência. Alunos menores de 14 anos precisam estar acompanhados de um responsável.

Todos os materiais necessários para as atividades são oferecidos gratuitamente pelas Fábricas. Para saber mais, acesse o site www.fabricadecultura.com.br ou a página do Facebook /fabricasdeculturazl.

 

Programação

Endereço: Rua Estudantes da China, 500

Telefone: (11) 2025-1991

 

Cursos:

Papelão arte – Autorretrato

Dias 03, 05, 10 e 12/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 10 anos

 

Karatê estilo Shotokan

Dias 04, 06, 11 e 13/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 08 anos

 

“Território do Brincar” – Brincadeiras do Itaim Paulista

Dias 17 e 19/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 08 anos

Endereço: Rua Augustin Luberti, 300

Telefone: (11) 2012-5803

 

Cursos:

Violão – A importância da mão direita e esquerda

Dias 17, 24 e 31/07 – das 18h00 às 21h00 – acima de 16 anos

 

Circo – Na Corda Bamba

Dias 18,20 e 25/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 08 anos

 

Apreciação musical e percepções: rítmica e melódica

Dias 18,20 e 25/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 10 anos

Endereço: Rua Henriqueta Noguez Brieba, 281

Telefone: (11) 2556-3624

 

Cursos:

Balé – Giros e piruetas

Dias 11 e 13/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 12 anos

 

Violão/A Música Pop dos Anos 80

Dias 17 e 19/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 08 anos

 

Papelão arte – Autorretrato

Dias 18, 20, 25 e 27/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 12 anos

Endereço: Rua Pedra Dourada, 65

Telefone: (11) 2016-3316

 

Cursos:

Dança “BREAKING” Fundamentos, métodos de criação e consciência corporal

Dias 05,10 e 12/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 14 anos

 

DANÇA DE SALÃO – “A dança a partir de músicas com influência afro brasileira”

Dias 10,17 e 24/07 – das 18h00 às 21h00 – acima de 17 anos

 

Exercícios Criativos – Fragmentos Afetivos

Dias 13, 18 e 20/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 08 anos

Endereço: Av. Celso Garcia, nº 2.231 (Complexo do Parque Belém)

Telefone: (11) 2618-3447

 

Cursos:

Curso de percepção rítmica e melódica

Dias 03, 05, 10 e 12/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 12 anos

 

Mercado Musical

Dias 04, 06, 11 e 13/07 – das 14h00 às 17h00 – acima de 16 anos

Núcleo Luz apresenta espetáculo de dança “Heurói” em julho

Quem gosta de dança tem programação gratuita nas férias! O Núcleo Luz realiza apresentações no Teatro Sérgio Cardoso dias 11 e 12/7, quarta e quinta-feira, às 21h. O espetáculo apresentado é Heurói, que integra o repertório do projeto desde 2013 e une dança, canto e teatro para falar, com humor e delicadeza, das aventuras e desventuras do herói humano. As apresentações são gratuitas e os ingressos podem ser retirados uma hora antes de cada sessão.

O espetáculo, bastante solicitado pelo público nas redes sociais do grupo, narra a história de um herói que não tem superpoderes, mas sim o encanto e a vulnerabilidade de sua humanidade. Seu poder está na infinita capacidade de se reinventar diante do que não dá certo.

"Heurói" - Foto: Mariana Petit

A obra conta com a criação e direção de Chris Belluomini. “Esse trabalho é feito para ampliar a visão de mundo destes jovens, sua autoestima, autonomia e principalmente uma maior assertividade diante das futuras escolhas em suas vidas profissionais e pessoais”, declara Chris. O Núcleo Luz é um projeto do programa Fábricas de Cultura, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciadas pela Poiesis.

“Nós oferecemos aulas de diversos tipos de danças. Os alunos aprendem técnicas do ballet clássico, contemporâneo, capoeira, danças brasileiras e africanas. Isso vai fazendo uma formação do corpo brasileiro”, explica a supervisora de articulação sociocultural do Núcleo, Lígia Frugis.

 

Onde

Jogos do Brasil: confira o horário de funcionamento dos nossos espaços

17|6 – DOMINGO – BRASIL x SUÍÇA – 15h

 

MUSEUS

Museu do Futebol – horário normal (9h às 18h)

Museu Afro Brasil, Museu da Imigração, Museu do Café (Santos) e Museu da Diversidade Sexual – 10h às 13h

Museu Catavento – 9h às 13h

Pinacoteca de São Paulo, Estação Pinacoteca, Memorial da Resistência, Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida, Casa Mário de Andrade, Museu da Casa Brasileira, MIS-SP e Paço das Artes – 10h às 14h

Museu de Arte Sacra – 9h às 12h

Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão), Museu Índia Vanuíre (Tupã) e Museu Casa de Portinari (Brodowski) – 9h às 14h

 

BIBLIOTECAS

Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos – 9h30 às 13h30

 

TEATROS E SALAS DE CONCERTO

Sala São Paulo – 9h às 13h; bilheteria das 9h às 12h; haverá Concerto Matinal normalmente; não haverá Visita Monitorada

Theatro São Pedro – não estará aberto ao público

Teatro Sérgio Cardoso – funcionamento normal; bilheteria para o Espetáculo do dia – das 14h até o início do espetáculo

 

FORMAÇÃO

Fábricas de Cultura da Zona Leste (Sapopemba, Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Vila Curuçá e Parque Belém) – fechadas

Fábricas de Cultura das Zonas Norte e Sul (Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Jaçanã, Jardim São Luis e Capão Redondo) – 9h às 12h

Oficina Cultural Oswald de Andrade – fechada

Oficina Juan Serrano – aberta para o público em horário normal. Durante os jogos, o público poderá assistir na Oficina

Conservatório de Tatuí – escola sem expediente; teatro aberto das 8h às 13h

Polos do Projeto Guri (capital, interior e litoral) – não há expediente

EMESP Tom Jobim – não há expediente

SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt aberta das 18h às 23h | Sede Brás fechada

22|6 – SEXTA – BRASIL x COSTA RICA – 9h

 

MUSEUS

Museu do Futebol – horário normal (9h às 18h)

Pinacoteca de São Paulo, Estação Pinacoteca, Memorial da Resistência, Museu Afro Brasil, Museu da Imigração, Museu do Café (Santos) e Museu da Diversidade Sexual – 13 às 18h

Museu Catavento – 13h às 17h

Casa Guilherme de Almeida, Casa Mário de Andrade e Museu da Casa Brasileira – 12h às 18h

Museu de Arte Sacra – 14 às 17h

Casa das Rosas – 12h às 22h

MIS-SP e Paço das Artes – 13h às 21h

Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão)e Museu Casa de Portinari (Brodowski) – 12h às 18h

Museu Índia Vanuíre (Tupã) – 12h às 17h

 

BIBLIOTECAS

Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos – 12h30 às 18h30

 

TEATROS E SALAS DE CONCERTO

Sala São Paulo – a partir das 13h; bilheteria a partir das 13h; haverá concerto normalmente; não haverá Visita Monitorada

Theatro São Pedro – funcionamento normal – haverá récita às 20h – bilheteria aberta 2h antes do espetáculo

Teatro Sérgio Cardoso – funcionamento normal; bilheteria para o Espetáculo do dia – das 14h até o início do espetáculo

 

FORMAÇÃO

Fábricas de Cultura da Zona Leste (Sapopemba, Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Vila Curuçá e Parque Belém) – 13h às 17h

Fábricas de Cultura das Zonas Norte e Sul (Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Jaçanã, Jardim São Luis e Capão Redondo) – 12h às 20h

Oficina Cultural Oswald de Andrade – 13 às 22h

Oficina Juan Serrano – aberta para o público em horário normal. Durante os jogos, o público poderá assistir na Oficina

Conservatório de Tatuí – escola e teatro abertos das 13h às 22h

Polos do Projeto Guri (capital, interior e litoral) – a partir das 13h

EMESP Tom Jobim – 13h às 21h

SP Escola de Teatro – Sedes Roosevelt e Brás abertas das 13h às 23h

27|6 – QUARTA – BRASIL x SÉRVIA – 15h

 

MUSEUS

Museu do Futebol – horário normal (9h às 18h)

Museu Afro Brasil e Museu da Diversidade Sexual – 10h às 13h

Museu da Imigração, Museu Catavento e Museu do Café (Santos) – 9h às 13h

Pinacoteca de São Paulo, Estação Pinacoteca, Memorial da Resistência, Museu da Casa Brasileira, Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida e Casa Mário de Andrade – 10h às 14h

Museu de Arte Sacra – 9h às 12h

MIS-SP e Paço das Artes – 12h às 13h

Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão), Museu Casa de Portinari (Brodowski) e Museu Índia Vanuíre (Tupã) – 9h às 14h

 

BIBLIOTECAS

Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos – 9h30 às 13h30

 

TEATROS E SALAS DE CONCERTO

Sala São Paulo – 9h às 13h, e das 18h30 ao final do concerto; bilheteria das 10h às 13h, e das 18h às 21h; haverá concerto normalmente; não haverá Visita Monitorada

Theatro São Pedro – funcionamento normal – haverá récita às 20h – bilheteria aberta 2h antes do espetáculo

Teatro Sérgio Cardoso – funcionamento normal; bilheteria para o Espetáculo do dia – das 14h até o início do espetáculo

 

FORMAÇÃO

Fábricas de Cultura da Zona Leste (Sapopemba, Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Vila Curuçá e Parque Belém) – 9h às 13h

Fábricas de Cultura das Zonas Norte e Sul (Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Jaçanã, Jardim São Luis e Capão Redondo) – 9h às 12h

Oficina Cultural Oswald de Andrade – 9 às 13h

Oficina Juan Serrano – aberta para o público em horário normal. Durante os jogos, o público poderá assistir na Oficina

Conservatório de Tatuí – escola e teatro abertos das 8h às 13h, e das 18h às 22h

Polos do Projeto Guri (capital) – até às 12h

Polos do Projeto Guri (interior e litoral) – até às 13h

EMESP Tom Jobim – 8h30 às 12h

SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt aberta das 8h30 às 12h30, e das 18h às 23h | Sede Brás aberta das 8h30 às 12h30

Mês do Futebol: confira a programação especial da #CulturaSP

Em junho, os museus, salas de concerto e bibliotecas da Secretaria da Cultura do Estado capricharam em atividades sobre dois temas: futebol e cultura russa. São jogos, exposições, oficinas e muito mais. Confira o que fazer quando o Brasil não estiver jogando a aproveite!

MUSEUS

 

O Museu do Futebol terá um mês repleto de atividades relacionadas ao campeonato. Já está em cartaz a exposição “A Primeira Estrela: o Brasil na Copa de 1958”, que conta a história da primeira conquista da seleção brasileira no mundial. Durante todo o mês, o museu também exibirá 39 jogos do campeonato em um espaço decorado especialmente para a competição. No dia 23 de junho, às 10h00, inicia-se a 1ª Feira Foot, evento gratuito que vai reunir uma feira retrô de itens de futebol, venda de memorabília, bate-papo sobre memórias do esporte e troca de artigos colecionáveis. Para fechar o mês, o 3º Arraial do Charles Miller, com entrada gratuita, vai juntar festa junina e futebol na Praça Charles Miller nos dias 30 de junho e 1º de julho (sábado e domingo).

No Museu Afro Brasil, está em cartaz a exposição “Isso É Coisa de Preto – 130 Anos da Abolição da Escravidão”, que ressalta a competência, o talento e a resistência negra nos esportes e em outros campos, como a arquitetura e as artes. Entre os jogadores homenageados na mostra estão alguns dos principais responsáveis pelas três primeiras conquistas mundiais do Brasil, como Pelé, Djalma Santos, Garrincha e Jairzinho. No acervo de longa duração, há esculturas, fotografias, ilustrações, bolas e outros objetos que contam a história do futebol brasileiro. Já na área externa, um grande painel reúne fotografias e ilustrações de Pelé, Leônidas, Chocolate, Didi, Djalma Santos, Zizinho, Garrincha, Paulo César Caju, Barbosa e Baltazar, além de uma série de caricaturas feitas pelo cartunista baiano Miécio Caffé.

O Museu de Arte Sacra vai celebrar o mundial com atividades para todas as idades no dia 16 de junho, à partir das 15h00. O público terá a oportunidade de participar de uma brincadeira sobre a relação entre os santos padroeiros e o futebol, jogar uma partida de futebol de botão ou de mini pebolim entre Brasil e Croácia e aprender o significado das camisas destes times. Para participar é necessário realizar inscrição no site http://museuartesacra.org.br.

No Museu da Imagem e do Som – MIS, a família toda vai poder aproveitar a “Maratona Infantil”, no dia 24, das 10h00 às 17h00, com atividades que envolvem o mundo do futebol e as festas juninas. Em “Intervenção Futebolando”, às 10h30, 12h30 e 14h00, dois palhaços futebolísticos vão convidar o público a praticar atividades físicas utilizando jargões do esporte. Das 10h00 às 16h00, as crianças também poderão expressar a paixão pelo esporte nas oficinas temáticas “Flipbook Bola no Gol”, para criação de livretos animados com o tema futebol, e “Compactor de Pintura”, na qual serão feitas pinturas temáticas do campeonato.

No Museu Índia Vanuíre, em Tupã, os visitantes vão curtir oficinas culturais gratuitas em todos os sábados e domingos de junho, das 9h00 às 16h00. Especialmente neste mês, as oficinas terão como tema o país sede do mundial, com a proposta de confeccionar um chaveiro em formato de matrioska, representando a colônia russa, que tem importante contribuição na identidade de Tupã.

bibliotecaS

 

Na Biblioteca Parque Villa-Lobos, em todas as sextas-feiras de junho, das 16h30 às 18h00, a atividade “Chute de Letra” oferece jogos e brincadeiras com o tema futebol. Nas sextas, sábados e domingos, de 1º de junho a 2 de julho, das 14h00 às 17h00, o espaço será ponto de troca de figurinhas para colecionadores. Nas sextas-feiras, de 1º a 22 de junho, o “Brincando e Aprendendo” terá brincadeiras temáticas. E nos dias 23 e 25 de junho, das 10h00 às 17h00, o “Festival de Jogos Antigos” disponibiliza pebolim e futebol de botão para o público. Todas as atividades são gratuitas e não é necessário realizar inscrição.

A Biblioteca de São Paulo também realiza a atividade “Chute de Letra” em todas as quintas-feiras de junho, das 16h00 às 17h30. A troca de figurinhas será nas sextas, sábados e domingos, de 1º de junho a 29 de julho, das 14h00 às 17h00, e o “Festival de Jogos Antigos” nos dias 15 e 16 de junho, das 10h00 às 17h00. No dia 17, a “Hora do Conto” será às 12h30, com a apresentação do conto russo “Formosa Vassilissa”, sobre uma menina que perdeu a mãe e ganhou uma boneca para ajudá-la a lidar com sua madrasta e irmãs postiças. No dia 20, das 15h00 às 16h00, todos poderão jogar o “Futebol de Cego”, e no dia 21, no mesmo horário, visitantes serão convidados a confeccionar bandeiras de diversos países. Todas as atividades são gratuitas e não é necessário realizar inscrição.

Quem gosta de ler encontrará nas bibliotecas diversas obras de autores russos, como “Os Demônios”, de Fiódor Dostoiévski, e livros sobre a história do futebol, como “O planeta Neymar: um perfil”, de Paulo Vinícius Coelho e “O Brasil nas Copas”, de Marcos Sérgio Silva. O catálogo e a programação das bibliotecas pode ser conferido nos sites: https://bsp.org.br e https://bvl.org.br/.

sala são paulo

 

Durante o mês, a Temporada 2018 da OSESP apresentará na Sala São Paulo diversas obras de compositores russos, como Prokofiev, Shostakovich e Tchaikovsky. Haverá Concertos Sinfônicos Osesp nos dias 21 e 22, às 20h30, e no dia 23, às 16h30, sob regência de Neil Thomson e Fabio Martino no piano. O programa inclui “Romeu e Julieta, Op.17: Romeu só – Grande Festa na Casa dos Capuletos”, de Hector Berlioz, “Peça de Concerto para Piano em fá menor, Op.79”, de Carl Maria von Weber, “Fantasia Brasileira nº 4”, de Francisco Mignone e “Romeu e Julieta – Abertura-fantasia”, de Pyotr Il’yich Tchaikovsky.

E no dia 24, às 19h00, o Coro da Osesp se apresenta sob a regência de Valentina Peleggi, com “Crucifixus pro nobis, Op.38: Drop, drop, slow tears”, de Kenneth Leighton, “Concerto para Coro: Ó mestre de tudo o que vive”, de Alfred Schnittke, “Miserere Mei, Deus”, de Gregorio Allegri, “Miserere, Op.44: Miserere nobis” e “Totus Tuus, Op.60”, de Henryk Górecki e “Canção para Atena”, de John Tavener.

Os ingressos para os concertos estão à venda no site https://www.ingressorapido.com.br

Quem visitar a Sala São Paulo pode aproveitar para conferir os livros, CDs e DVDs de autores e artistas russos disponíveis na Loja Clássicos, localizada dentro do prédio da Sala. Entre os CDs, é possível encontrar a gravação da Osesp sob regência de Marin Alsop das Sinfonias de Serguei Prokofiev. Na seção de livros, encontram-se “Crime e castigo”, de Fiódor Dostoiévski e “Anna Karenina”, de Liev Tolstói. Nos DVDs, uma ampla seleção de filmes russos, como o clássico “Alexander Nevsky”, de Serguei Eisenstein, “Dersu Uzala”, de Akira Kurosawa, e “Arca Russa”, de Aleksándr Sokúrov.

fábricas de cultura

 

As Fábricas de Cultura Jaçanã e Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte, realizam diversas atividades gratuitas sobre futebol e cultura russa no mês de junho.

No dia 27, às 15h00, na unidade do Jaçanã, acontece o bate-papo “O mundial e você: protagonismo negro e marcos históricos”, em que os participantes terão oportunidade de conhecer a história de jogadores e jogadoras de futebol negros – Marta, Formiga, Cafu, Pelé, entre outros. Em seguida, será proposta uma oficina de estêncil para produzir cartazes com a história desses esportistas.

Na Fábrica Vila Nova Cachoeirinha, a instalação “Bandeiras dos países participantes do mundial de 2018” reúne as bandeiras dos 32 países que participam da disputa, de 5 a 30 de junho. A exposição “Diversidade Futebol Clube – No nosso time joga todo mundo” fica em cartaz na unidade de 8 a 30 de junho. A mostra traz fotografias de Roberto Setton, que registrou entre 2008 e 2012 o “Futebol das Drags”, evento de aniversário da boate Blue Space com um jogo de futebol entre drag queens e funcionários nas ruas da Barra Funda (SP). Encerrando a programação, entre 16 e 30 de junho, será exibida a “Homenagem a Mário Américo”, uma mostra de fotografias do ex-massagista da Seleção Brasileira, que acompanhou sete campeonatos mundiais, entre 1950 e 1974.

oficinas culturais

 

A Oficina Cultural Oswald de Andrade vai unir o teatro e o futebol em uma programação gratuita especial. Entre os dias 14 de junho e 19 de julho, às terças e quintas-feiras, às 18h30, o público poderá participar da oficina “Lendo o Jogo” e criar uma cena dramática, ficcional ou informativa, envolvendo teatro e futebol. As inscrições para as atividades devem ser realizadas no site: http://www.oficinasculturais.org.br/oswald-de-andrade.

são paulo companhia de dança

 

A São Paulo Companhia de Dança realiza performance em meio a uma exposição com bonecas de 2,60 de altura por 1,35 de largura, pintadas por artistas brasileiros como Albertina Prates, Simone Michielin, Elisa Vieira Queiroz, Maramgoni, Thuany Kolbach e Wagner da Silva. As apresentações serão nos dias 15, às 12h00, e no dia 16, às 16h00 e às 19h00.

O repertório será formado por Fada do Amor (1993), de Márcia Haydée e Pivô (2016), de Fabiano Lima. Fada do Amor, de Marcia Haydée, une a energia e a delicadeza do amor da fada pelo ser humano. Já Pivô, de Fabiano Lima, faz referência ao basquete, ao hip hop e à dança contemporânea, e traz para a cena o ambiente brasileiro, por meio de sonoridades conhecidas.

A exposição fica em cartaz no Átrio do Shopping Morumbi, na zona sul de São Paulo, no período de 15 de junho a 15 de julho, e reúne réplicas das chamadas Matrioshkas Gigantes, símbolos da Rússia que representam família, felicidade e boa sorte.

Campeonato mundial inspira atividades nas Fábricas de Cultura

No mês em que se iniciam os jogos do campeonato mundial de futebol na Rússia, as Fábricas de Cultura Jaçanã e Vila Nova Cachoeirinha realizam diversas atividades sobre o tema. Contação de história, rodas de conversa, exposições e uma instalação integram a programação.

Com o objetivo de levar para a Fábrica de Cultura Jaçanã a tradição de pintura e decoração das ruas nas periferias da cidade, a atividade “O mundial e você: Cultura de rua” convida os participantes a decorarem o interior da biblioteca de verde e amarelo para celebrar o campeonato. A atividade acontece na quinta-feira (7) às 14h.

A Fábrica Vila Nova Cachoeirinha começa a entrar no clima do campeonato mundial com a instalação “Bandeiras dos países participantes do mundial de 2018”, que reúne na recepção as bandeiras dos 32 países que participam da disputa. O trabalho permanece no local de 5 a 30/6.

A exposição “Diversidade Futebol Clube – No nosso time joga todo mundo” conta com fotografias de Roberto Setton, que registrou entre 2008 e 2012 o “Futebol das Drags”, evento que comemorava o aniversário da boate Blue Space com um jogo de futebol entre drag queens e funcionários nas ruas do bairro da Barra Funda (SP). A mostra acontece de 8 a 30/6 na Fábrica Vila Nova Cachoerinha.

Em “Contos russos”, a Cia. Pé de Ouvido apresenta contos tradicionais russos no dia 12/6, terça-feira às 15h. Encerrando a programação especial na Vila Nova Cachoeirinha, entre 16 e 30/6 será exibida a “Homenagem a Mário Américo”, uma mostra de fotografias do ex-massagista da Seleção Brasileira, que acompanhou sete campeonatos mundiais, entre 1950 e 1974.

No dia 27/6, quarta-feira, às 15h, acontece o bate-papo “O mundial e você: protagonismo negro e marcos históricos” na biblioteca da Fábrica Jaçanã. Na atividade, os participantes conhecem histórias de jogadores e jogadoras de futebol negros que fizeram e fazem parte do campeonato mundial – Marta, Formiga, Cafu, Pelé, entre outros. Após o bate-papo, o grupo participa de uma oficina de estêncil para produzir cartazes que contem a história desses esportistas.

 

Visite

Fábricas de Cultura lançam coletânea com produção musical da periferia

Incentivar a produção musical por meio de parcerias e oferecer novas possibilidades de divulgação e distribuição musical para os jovens talentos frequentadores de espaços culturais da periferia da cidade. Esses são alguns dos objetivos do Atalhos Sonoros, iniciativa inédita das Fábricas de Cultura em parceria com a Tratore, maior distribuidora de música independente do Brasil.

Sludge Hands, Marilu e o Velotrol, Lilia Garcia, Guto Andrade Trio, Marlon Machado, Nica Ortega, Harlley, Acauã, Viviane Abrahão, Bianca Cincinato, JF e mais seis artistas convidados pela Tratore, Craca, NU – Naked Universe, Kátya Teixeira, São Yantó, NÃ e Apolo, formaram o time de peso do projeto em 2017. Em cada uma das cinco primeiras edições, dois artistas convidados pelas Fábricas de Cultura trabalharam em parceria com um artista convidado pela Tratore. O sucesso do projeto gerou uma sexta edição especialmente para a SIM Transforma, projeto da Semana Internacional de Música de São Paulo (SIM SP), considerada uma das maiores feiras de música da América Latina.

“Esse projeto é de extrema importância e uma motivação para pessoas que sonham em ter sua música divulgada. Na minha carreira, será um grande incentivo.”
Lilia Garcia

O resultado do trabalho pode ser ouvido pelo público na coletânea Fábricas de Cultura e Tratore Apresentam: Atalhos Sonoros 2017, disponibilizada em mais de 100 plataformas digitais por todo o mundo, como Spotify e Google Play Music. Todas as músicas foram produzidas e gravadas nos estúdios das Fábricas de Cultura Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luis e Vila Nova Cachoeirinha. Os valores arrecadados com as vendas e execuções são diretamente repassados pela Tratore aos artistas participantes.

Dia do Índio na #CulturaSP: confira a programação!

O Dia do Índio, celebrado em 19/4, não é só um momento de celebração, mas também um importante convite à reflexão, buscando a difusão de informações reais sobre o modo de vida atual desses povos. A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo promove algumas iniciativa que valorizam a cultura indígena. 

Museu Índia Vanuíre

 

Localizado em Tupã, interior de São Paulo, o Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre possui acervo, com cerca de 38 mil peças, relacionado à história da região onde está localizado e com foco na cultura indígena, possuindo uma das mais importantes coleções etnográficas do país que representam diferentes comunidades indígenas brasileiras.

Entre os dias 24 e 28/4 realiza a 46ª Semana do Índio, um encontro da comunidade de Tupã e região com os Kaingang, Krenak, Guarani e Terena, que habitam o oeste de São Paulo. A programação proporcionará um contato entre indígenas e a comunidade local em oficinas culturais e bate-papos, além de sediar o maior festival de dança e música indígena do Estado de São Paulo

Mais informações aqui.

 

Ciclo de Estudos em Tupã

 

Indigenistas, pesquisadores e lideranças das etnias Kaingang, Krenak, Terena e Guarani Nhandewa transformam a cidade de Tupã em espaço de reflexão sobre a trajetória de resistência de povos indígenas no Ciclo de Estudos sobre Cultura Tradicional e Contemporaneidade. A programação é gratuita e acontece dia 21/4, a partir das 10h. Haverá mesas de debate e um show do Kunumí MC, rapper guarani da Aldeia Krukutu que gravou recentemente com Criolo, conhecido nacionalmente no cenário do rap brasileiro.

Mais informações aqui.

 

Cultura indígena nas Fábricas de Cultura

 

As Fábricas de Cultura Capão Redondo, Jardim São Luis e Vila Nova Cachoeirinha realizam atividades gratuitas para crianças e adolescentes no dia 19/4, às 15h.

tribo Tekoa Itakupe oferece uma tarde com o público que tem como programação o coral Guarani, apresentação da dança Xondaro e um bate-papo sobre os costumes da tribo e como eles vivem atualmente. A atividade acontece na Fábrica Vila Nova Cachoeirinha.

Em Pintura indígena, os participantes realizam pinturas baseadas nos grafismos indígenas, após um bate-papo sobre costumes, crenças, arte e cultura de diversos povos indígenas do Brasil. Um mural será montado com todos os desenhos feitos na atividade. O encontro acontece na Fábrica Capão Redondo.

Reunindo histórias disponíveis no acervo, a Contação de histórias: Dia do Índio, que acontece na Fábrica Jardim São Luís, dá aos participantes a oportunidade de conhecer a história dos indígenas no Brasil. Dentre os livros utilizados no encontro estão Coisas de Onça, Daniel Munduruku.

Mais informações aqui.

“A gente não quer ser tratado por esse apelido horroroso que colocaram na gente, e sim pelos nossos nomes. Eu ser Munduruku é diferente de ser índio. Índio é uma invenção, folclore puro, mas ser Munduruku é ter toda uma série de saberes que me dá identidade.”
Daniel Munduruku
Escritor, em entrevista para o jornal "A Tarde"

Casa Mário de Andrade

 

Mário de Andrade foi um grande pesquisador de diversas culturas brasileiras, dentre elas a indígena. Para lembrar este importante trabalho, nos meses de maio e junho, a Casa Mário de Andrade preparou três atividades especiais sobre a cultura indígena.

O espetáculo Além da Outra Margem do Rio será apresentado nos dias 4 de maio e 15 de junho, das 20h às 21h30. O público será convidado a viajar pelas lendas de Matinta Pereira, Boiúna, Cobra Grande e Uirapuru, que fazem parte do universo indígena paraense.

Já no dia 18 de maio, das 15h às 17h, na atividade Os Fios da Memória na Tradição Indígena, os participantes mergulharão no romance Macunaíma, de Mário de Andrade, para aprofundar o conhecimento das lendas indígenas.

Para fechar as celebrações, o filme A’uté A’uwê Uptabi: ser criança A’uwê (2018) será exibido no museu, no dia 13 de junho, das 19h às 21h. Depois haverá uma palestra com Cristina Flória, diretora do filme, onde o público terá a oportunidade de conhecer as brincadeiras, o dia a dia e o universo das crianças da aldeia Xavante Pimentel Barbosa, da região do Cerrado, em Mato Grosso. 

Mais informações aqui.

Cultura indígena nas Fábricas de Cultura!

No dia 19 de abril é celebrado o Dia do Índio. Para refletir sobre a cultura dos primeiros habitantes do Brasil, as Fábricas de Cultura Capão Redondo, Jardim São Luis e Vila Nova Cachoeirinha realizam atividades gratuitas para crianças e adolescentes.

A tribo Tekoa Itakupe oferece uma tarde com o público que tem como programação o coral Guarani, apresentação da dança Xondaro e um bate-papo sobre os costumes da tribo e como eles vivem atualmente. Tekoa Itakupe, que significa “atrás da pedra”, é uma das aldeias da Terra Indígena Jaraguá. Com 76 hectares, a aldeia possui sua Opy (Casa de Reza), cozinha comunitária, resquícios históricos, horta comunitária, lago e nascentes do Ribeirão Manguinho. A atividade acontece na Fábrica Vila Nova Cachoeirinha no dia 19 de abril, quinta-feira, às 15h00.

Em Pintura indígena, os participantes realizam pinturas baseadas nos grafismos indígenas, após um bate-papo sobre costumes, crenças, arte e cultura de diversos povos indígenas do Brasil. Um mural será montado com todos os desenhos feitos na atividade. O encontro acontece no dia 19 de abril, quinta-feira, às 15h00, na Fábrica Capão Redondo.

Reunindo histórias disponíveis no acervo, a Contação de histórias: Dia do Índio, que acontece na Fábrica Jardim São Luís no dia 19 de abril, quinta-feira, às 15h00, dá aos participantes a oportunidade de conhecer a história dos indígenas no Brasil. Dentre os livros utilizados no encontro estão Coisas de Onça, Daniel Munduruku; A queda do céu, Davi Kopenawa e Bruce Albert; Os índios Potiguara: memória, asilo e poder, José Manuel Simões, entre outros.

No projeto A história do autor, a biblioteca da Fábrica Vila Nova Cachoeirinha apresenta a trajetória de diversos autores, bem como suas obras, contando um pouco de sua trajetória. Na edição de abril, que acontece dia 6, sexta-feira, às 15h00, os participantes conhecem o trabalho do escritor paraense Daniel Munduruku. Formado em Filosofia, com licenciatura em História e Psicologia, seu livro Meu avô Apolinário foi escolhido pela Unesco para receber Menção honrosa no Prêmio Literatura para crianças e Jovens na questão da tolerância.

O escritor pertence a um dos 307 povos indígenas do país, o povo Munduruku, mas não gosta do termo índio, tampouco se considera indígena. “A gente não quer ser tratado por esse apelido horroroso que colocaram na gente, e sim pelos nossos nomes. Eu ser Munduruku é diferente de ser índio. Índio é uma invenção, folclore puro, mas ser Munduruku é ter toda uma série de saberes que me dá identidade”, explica em entrevista para o jornal A Tarde, realizada em 2014.

Fábricas de Cultura levam arte e cidadania para toda a cidade!

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Com o intuito de promover a inclusão cultural por meio da educação e da arte, as Fábricas de Cultura realizam gratuitamente atividades que garantem a iniciação artística e a formação cultural para pessoas de várias áreas da capital de São Paulo. “Um dos valores de importância na troca cultural é o engajamento de pessoas no seu processo de formação social, na capacidade de troca, de descobertas, de se perceber enquanto indivíduo e sua relação no coletivo”, afirma Ênio Antunes, Orientador Artístico-Pedagógico e diretor artístico dos grupos do Projeto Musicando. No programa, o público encontra cursos regulares e atividades nas mais diversas modalidades – dança, teatro, música, circo, artes visuais, literatura – além de exibições e espetáculos. “As Fábricas oferecem cursos bons, difíceis de achar, e de graça”, comenta Guilherme Farias, 16 anos, aluno de uma das unidades. “Eu posso fazer as coisas que eu gosto e fazer novos amigos”, complementa Allysson Augusto, 14 anos, também aluno do Programa.

Em 2017, as Fábricas de Cultura receberam mais de 1,5 milhão de pessoas, alcançando um significativo recorde de 11% a mais do que no ano anterior. Neste mesmo ano houve também a formação cultural de mais de 542 mil alunos. Para fortalecer esse laço e o compromisso com as comunidades, a Secretaria da Cultura investiu mais de R$66 milhões em favor da iniciação artística e da educação cultural da população. “Esse alcance do Social é muito importante”, declara Jefferson Mendes, mais conhecido como DJ Smockey, educador do Ateliê DJ na unidade de Sapopemba. “Meu objetivo é conseguir direcionar o foco dos alunos para o sonho deles, para que não tenham contato com o mundo do crime. Tenho muito orgulho das minhas turmas”, conclui.

O programa possui 10 unidades que foram construídas entre os anos de 2011 e 2014, e estão espalhadas pelas regiões norte, sul e leste de São Paulo – Capão Redondo, Itaim Paulista, Jardim São Luiz, Parque Belém, Sapopemba, Vila Curuçá, Vila Nova Cachoeirinha, Cidade Tiradentes, Brasilândia e Jaçanã. As obras do 11º polo, localizado em Diadema, já foram entregues pelo Governador Geraldo Alckmin. “É a primeira Fábrica de Cultura fora de São Paulo. Um prédio com dois pavimentos, biblioteca, teatro, sala de música, circo, arte, produção e dança, além de refeitório, camarins e vestiários. Assinamos com o secretário José Luiz Penna e com o Romildo Campello, secretário-adjunto, que já vão providenciar o chamamento para escolhermos a Organização Social que vai equipar, gerir e colocar a unidade em funcionamento”, declarou o Governador na ocasião.

Fábricas de Cultura estão com inscrições abertas para atividades gratuitas em 2018

Circo, teatro, danças urbanas, música e fotografia estão entre as atividades oferecidas

(mais…)

Fábrica de Cultura da Brasilândia promove espetáculo sobre Luiz Gonzaga encenado por idosos

Peça com aprendizes do Núcleo de Convivência de Idosos Coração Materno conta a história de um dos mais importantes músicos brasileiros (mais…)

Bibliotecas das Fábricas de Cultura terão programação especial em novembro

Espaços terão contações de histórias, oficinas, bate-papos, mini-saraus e jogos em homenagem ao Dia da Consciência Negra (mais…)

“Capão Palace”: teatro na Fábrica de Cultura Capão Redondo!

Peça teatral discute especulação imobiliária no Capão Redondo.

(mais…)

Projeto Espetáculo: teatro nas Fábricas de Cultura

Os espetáculos são produzidos por jovens da periferia

(mais…)

Fábricas de Cultura discutem as resistências e tradições do povo negro

Haverá exposições, workshop, graffiti, filmes e bate papo sobre empoderamento

(mais…)

Fábrica de Cultura do Jaçanã exibe documentário “Nós, Carolinas”

O filme, produzido pelo coletivo “Nós, Mulheres da Periferia”, narra as histórias de quatro moradoras das periferias de São Paulo (mais…)

Projeto Espetáculo: jovens da periferia apresentam suas criações nas Fábricas de Cultura

Os espetáculos teatrais abordam temas como intolerância religiosa, desigualdades sociais, homofobia, machismo, racismo e transfobia

Oferecer a vivência de todas as etapas da montagem de um espetáculo – roteiro, iluminação, sonorização, cenário e atuação – é a proposta do Projeto Espetáculo, programa que integra as atividades das Fábricas de Cultura das zonas norte e sul, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis.

A edição de 2017 buscou inspiração no mito de Arcádia, terra em que o amor seria possível como espaço irrestrito e comum, partindo da relação entre experiência subjetiva (amor e suas facetas) e território (espaços ocupados na cidade). O resultado final são cinco espetáculos, apresentados entre 08 e 26 de novembro nas Fábricas de Cultura Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha.

O projeto é uma produção conjunta entre adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos, orientados por educadores e diretores. A dramaturgia é construída coletivamente. Logo, os aprendizes desenvolvem os roteiros a partir de suas experiências, ideais e visões de mundo. Os trabalhos de iluminação, produção, cenografia, figurino são realizados com a participação ativa e envolvimento de todos os participantes. “No programa desse ano, partimos do princípio que, para compreender o sentimento amoroso como expressão de cada sujeito, é necessário compreender também o território social que o delimita, expande ou redime”, conta Ivan Delmanto, um dos orientadores artísticos do Projeto Espetáculo 2017. (mais…)

Projeto Quebrada Maquiada e mostra “Vacas vão reinar” debatem a cultura drag queen

Ações acontecem nas Fabricas de Cultura do Capão Redondo e Jaçanã e têm como objetivo promover debate sobre a homofobia

No meio do universo artístico, existem homens e mulheres que atuam com vestimentas e maquiagem feminina de forma chamativa para criar uma cena impactante. Estes artistas recebem o nome de drag queens e esta vertente performática contém diversos componentes transgressores. Pensando em difundir a cultura drag, as Fábricas de Cultura do Capão Redondo e Jaçanã, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis, realizarão o projeto “Quebrada Maquiada”, que debate o movimento com diversos eventos, shows, oficinas, roda de conversa, workshops de vogue, stiletto dance e a mostra “Vacas vão reinar”, da Cia. Teatral Bando Jaçanã.

(mais…)

Em setembro, Fábricas de Cultura têm show de Lineker e aula sobre DSTs

Atrações contemplam os públicos infantil, adolescente e adulto (mais…)