secretaria da cultura do estado de são paulo

CINEMATOGRAPHO

MIS exibe filme Um corpo que cai, de Hitchcock, sonorizado ao vivo

Evento, em agosto, integra a programação paralela da exposição Hitchcock – Bastidores do suspense; ingressos podem ser adquiridos a partir de 31 de julho

(mais…)

“Pink Floyd The Wall” no Cinematographo MIS!

Fãs de rock’n’roll não podem perder a próxima edição do Cinematographo do MIS. O longa Pink Floyd The Wall, inspirado no icônico álbum The Wall, ganha trilha sonora ao vivo com a banda Pink Floyd Dream no domingo, dia 3/6, às 15h. Os ingressos, de R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia), podem ser adquiridos na Recepção MIS ou pelo site da Ingresso Rápido a partir do dia 25/5.

O longa foi produzido no ano de 1982 pelo diretor britânico Alan Parker, baseado no álbum The Wall, da banda Pink Floyd – o roteiro foi escrito pelo vocalista e baixista da banda, Roger Waters. O filme possui poucos diálogos, sendo mais metafórico e movido pelas músicas de fundo e sequências de animação, dirigidas pelo cartunista político Gerald Scarfe. A história gira em torno das fantasias delirantes do superstar do rock Pink, um homem que enlouquece lentamente em um quarto de hotel em Los Angeles. O filme acompanha o cantor desde sua juventude, mostrando como ele se escondeu do mundo exterior.

Sinopse

Pink é um astro do rock que consome drogas para poder entrar em órbita e, assim, construir uma parede imaginária que o separe do público. Ele recorda sua relação de dependência materna, a morte de seu pai e os castigos de seus professores.

Visite

Cinematographo MIS: Curtindo a vida adoidado

Todo mês, o MIS traz um filme sonorizado por músicos ao vivo por meio do projeto Cinematographo. Nesta edição, um clássico da comédia dos anos 1980, “Curtindo a vida adoidado” (Ferris Bueller’s Day Off, EUA, 1986, 103’, dir. John Hughes) recebe trilha sonora inédita com a banda The Raulis A sessão acontece no dia 8 de abril, domingo, às 15h.

Foto: Cena do filme “Curtindo a vida adoidado”

O filme, ícone cult dos anos 80, conta a saga do adolescente Ferris Bueller (Matthew Broderick). No último semestre do colégio, ele sente um incontrolável desejo de matar a aula e planeja um grande programa na cidade com sua namorada (Mia Sara), seu melhor amigo (Alan Ruck) e uma Ferrari. Só que para poder realizar seu desejo ele precisa escapar do diretor do colégio (Jeffrey Jones) e de sua irmã (Jennifer Grey).

O Cinematographo acontece no dia 8 de abril, domingo, às 15h. Os ingressos, de R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia), podem ser adquiridos na Recepção MIS ou pelo site da Ingresso Rápido a partir do dia 23 de Março, sexta, às 12h.

Sobre a Banda The Raulis

Em meio à psicodelia das guitarras de surf music e a cadência dos ritmos latinos, The Raulis propõe um encontro tropical entre o rock dos anos 60 e as influências musicais andinas. Dessa mistura, nasceu a estética SURFCUMBIA. A banda instrumental Pernambucana, formada em 2012 por Arthur Soares (Guitarra), Gabriel Izidoro (Baixo) e Rafael Cunha (Bateria), já tocou em palcos como o Festival de Inverno de Garanhuns, Coquetel Molotov e Festival Picnik (DF). Em 2017, The Raulis lançou o seu primeiro disco e iniciou uma turnê pelo Brasil. Os Raulis também são conhecidos pela “banda do guitarrista mascarado”. Em todas as apresentações, Arthur Soares, encarna um personagem misterioso, vestindo sua máscara exclusiva de lutador mexicano. Esse símbolo é tão forte na banda, que virou a marca oficial.

Jules e Jim ganha trilha sonora ao vivo no Cinematographo do MIS

Em março, o Cinematographo do MIS, traz o clássico Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois, de François Truffaut um dos mais cultuados filmes da nouvelle vague francesa dos anos 1960. Os músicos Guilherme Chiappetta, Fabio Eduardo e Eduardo Contrera interpretarão ao vivo a trilha para o longa  no projeto mensal, que tem o objetivo de resgatar a atmosfera das primeiras sessões de cinema.

 

Foto: Cena do filme Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois

 

Jules e Jim – Uma Mulher para Dois é um drama de 1962, dirigido por François Truffaut, que se passa em Paris, no início do século XX. Jules (Oskar Werner), um judeu-alemão tímido, e Jim (Henri Serre), um francês extrovertido, se tornam grandes amigos. Eles têm muitos interesses em comum, entretanto procuram alcançá-los de forma bastante diferenciada. Em uma viagem para uma ilha um pouco distante da Grécia, eles vêem uma estátua com um sorriso sem igual e quando voltam à Paris conhecem Catherine (Jeanne Moreau), que se parece com a escultura. Logo os três boêmios se tornam um trio inseparável e têm muitos momentos agradáveis em passeios de bicicleta ou idas à praia. Enquanto o cenário político mundial estremece com a possibilidade da Primeira Grande Guerra, eles estão determinados em aproveitar a vida ao máximo e viver para o momento.

 

O Cinematographo acontece no dia 4 de março, domingo, às 15h00. Os ingressos, de R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia), podem ser adquiridos na Recepção MIS ou pelo site da Ingresso Rápido a partir do dia 23 de fevereiro, sexta-feira.

 

Sobre os músicos

Guilherme Chiappetta – Baixo elétrico

Baixista e produtor musical somando mais de vinte anos no mercado da música independente, o músico e produtor Guilherme Chiappeta é o nome por trás do grupo experimental África Lá Em Casa. Além dos quatro discos com o sexteto, é responsável pela produção de artistas diversos como Nuno Mindelis, Rancore e O Samba de Roda DaLua e Mestre Maurão. Realizou projetos no cinema, artes plásticas e dança. Foi responsável pela gravação e mixagem do documentário O Haver, uma homenagem do artista Elifas Andreato ao amigo Vinicius de Moraes. A obra reuniu depoimentos de 14 compositores da MPB, entre eles Chico Buarque, Martinho da Vila e Paulinho da Viola, para o centenário do compositor.

Fabio Eduardo – Trompete

Iniciou os estudos no Conservatório Carlos de Campos em Tatuí, bacharel em trompete pela Universidade de São Paulo e mestre em Performance Instrumental pelo Instituto Superior de Música Guido Cantelli (Itália). Participou como solista da Orquestra de Câmara do Festival de Música de Shannon (Irlanda), foi artista convidado da Orquestra Barroca da Universidade Bicocca em Milão (Itália), venceu a audição da Orquestra UniMi de Milão (Itália), colaborou com orquestras italianas tais como Orquestra Sinfônica de Lecco (Sinfolário) e Orquestra Sinfônica do Teatro Coccia.

 

Eduardo Contrera – Piano, flauta e percussão

Acompanhou: Parlapatões, Monica Salmaso, Edson Cordeiro, Aziza Mustaphah Zadeh e outros. Pioneiro da música contemporânea de raiz afro-brasileira com os percussionistas Paraná e Guelo, trabalha com improvisação livre desde os anos 1970 e trilhas ao vivo para cinema desde os anos 80.

 

 

Museu da Imagem e do Som – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo | (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br
Estacionamento [Conveniado]: R$ 18  
Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

Cinematographo de fevereiro traz sessão de Os caça-fantasmas com trilha ao vivo no MIS

Clássico de 1984, estrelado por Bill Murray, Dan Aykroyd, Sigourney Weaver e grande elenco, ganha trilha sonora inédita com a banda Monza (mais…)

Metrópolis ganha trilha sonora ao vivo no Cinematographo do MIS

O clássico filme de ficção científica de Fritz Lang completa 90 anos e ganha trilha inédita do produtor musical Arthur Joly.

(mais…)