secretaria da cultura do estado de são paulo

Sala Cinematographos: resgata espírito de cineclubes em São Paulo

Publicado em 11 de dezembro de 2017

O espaço, com exibições de filmes, cursos, palestras e mostra, preserva a memória de Guilherme de Almeida como pioneiro na crítica cinematográfica brasileira

Além de poeta, tradutor, jornalista e advogado, Guilherme de Almeida, um dos mentores do movimento modernista brasileiro foi pioneiro na crítica de cinema no Brasil, e é a partir dessas análises que conhecemos o ambiente cinematográfico de São Paulo daquela época. Para contemplar essa vertente do trabalho do artista, a Casa Guilherme de Almeida, que integra a Rede de Museus-Casa Literários da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciados pela Poiesis, inaugurou em 2016 a Sala Cinematographos.

O espaço promove a discussão sobre cinema e sua relação com outras linguagens: 70 filmes e 60 cursos foram realizados para mais de 2.500 pessoas nos dois primeiros anos de Sala. “O local é um resgate físico da memória de Guilherme como crítico, além de renovar o público do museu-casa e atrair cinéfilos, estudantes e profissionais do audiovisual para debates, novos conhecimentos e exibições de trabalhos inéditos que teriam dificuldade em entrar no circuito comercial”, conta Donny Correia, coordenador cultural da Casa Guilherme de Almeida.

Para 2018, o principal projeto é a transformação da Mostra Futuro do Cinema Brasileiro em Festival. A Mostra, que completou sua terceira edição em dezembro deste ano, oferece a cineastas, estudantes de cinema e demais interessados um recorte da produção brasileira de curtas independentes. A renovação do projeto contará com júri técnico e popular, além de um calendário de exibições que inclui a Casa das Rosas e a Casa Mário de Andrade, integrantes da rede de museus-casas literários de São Paulo.

Além do Festival, a programação de cursos e exibições continua no próximo ano. Veja abaixo algumas atividades de janeiro:

Transpsicose: de Bloch a Hitchcock | 9 a 13/01. Terça a sexta-feira, das 19h às 21h; sábado, das 15h às 17h

Com Luiz Carneiro

O curso aborda a adaptação do livro Psicose, de Robert Bloch, para o filme homônimo de Alfred Hitchcock. Os encontros discutem os processos de tradução inter-linguagens – da literatura para o cinema – e as possibilidades criativas dentro desse contexto.

Cyberpunks, da literatura ao cinema | 16 a 20/01. Terça a sexta-feira, das 19h às 21h; sábado, das 14h às 18h

Com Fernando Brito e Raphael Cubakowics

O Cyberpunk, subgênero da ficção-científica, caracteriza-se pelas reflexões sobre a natureza humana e a abordagem crítica de cenários sociopolíticos. Este curso discute o gênero cyberpunk enquanto visão de mundo, buscando suas raízes na literatura e pensando suas ramificações em diferentes linguagens nas décadas de 1980 e 1990. Os participantes analisam os principais filmes do movimento, como Ghost in the shell, Akira, Matrix, Blade Runner, Estranhos Prazeres, entre outros.

Serviço: Sala Cinematographos da Casa Guilherme de Almeida

Atividades e inscrições gratuitas: www.casaguilhermedealmeida.org.br

Casa Guilherme de Almeida

Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943

Museu: Rua Macapá, 187 – Perdizes – São Paulo

Telefone: (11) 3673-1883 | 3672-1391

De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Compartilhe!