HomeA Secretaria Assessoria Assessoria ReleasesProgramação artística do 49º Festival de Inverno de Campos do Jordão

Programação artística do 49º Festival de Inverno de Campos do Jordão

Prestes a comemorar meio século de existência, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão chega a sua 49ª edição em 2018. De 30 de junho a 29 de julho, o maior festival de música clássica da América Latina oferece uma extensa programação de concertos para todos os gostos e plateias. Grandes obras do repertório sinfônico e camerístico, recitais solo e música coral estão entre as atrações imperdíveis desse evento, que já é um clássico das férias de inverno de São Paulo.

Serão 90 concertos, sendo 68 gratuitos, que acontecem tanto nos palcos de Campos do Jordão (Auditório Claudio Santoro, Praça do Capivari, Capela do Palácio e Igreja de Santa Terezinha), quanto da capital paulista (Sala São Paulo e Sala do Coro), reunindo prestigiados artistas nacionais e internacionais, entre solistas convidados, grupos de câmara em diversas formações, e orquestras de São Paulo e de outros estados.

Parte fundamental do Festival é seu núcleo pedagógico que, mais uma vez, está concentrado na Sala São Paulo: 198 bolsistas de todo o Brasil e de diversas partes do mundo, além de participarem de aulas e ensaios com mais de 50 professores brasileiros e estrangeiros, se apresentam durante todo o mês de julho integrando os três principais grupos do evento – a Orquestra do Festival, a Camerata do Festival e o Grupo de Música Antiga do Festival –e ainda em concertos de câmara gratuitos ao lado de seus professores.

OSESP COM MARIN ALSOP NA ABERTURA E EM CONCERTO COM BOLSISTAS

A abertura oficial do 49º Festival de Inverno de Campos do Jordão acontece no dia 30/06 (sáb, 20h30), no Auditório Claudio Santoro, com um concerto da Osesp sob a regência de sua diretora musical e regente titular Marin Alsop. O programa abre com Don Juan, Op.20, de Richard Strauss, e segue com duas obras emblemáticas do impressionismo francês: Clair de Lune, de Claude Debussy (orquestração de André Caplet), e Daphnis et Chloé: Suíte nº 2, de Maurice Ravel.

Já no dia 07/07 (sáb, 20h30, Auditório Claudio Santoro), a Osesp, regida mais uma vez por Marin Alsop, faz outro concerto, dessa vez com a participação dos bolsistas mais bem classificados dessa edição (como no Festival anterior), tocando duas obras de fôlego: a Sinfonia nº 2 – Dos Orixás: Suíte, de Almeida Prado (org. Carlos Eduardo Moreno) e a Sinfonia Alpina, Op.64, de Richard Strauss.

No final do mês a Osesp faz dois concertos especiais, nos dias 26/07 (qui, 20h30, Sala São Paulo) e 27/07 (sex, 20h30, Auditório Claudio Santoro), sob a batuta do britânico Alexander Shelley (regente associado da Royal Philharmonic Orchestra de Londres e diretor musical do National Center for the Arts, em Ottawa, Canada), com os violinistas Emmanuele Baldini e Davi Graton como solistas, interpretando as peças Moz-Art à la Haydn, de Schnittke; Variações sobre um Tema de Haydn, Op.56ª, de Brahms; e Uma Vida de Herói, Op.40, de Richard Strauss.

ORQUESTRA DO FESTIVAL

Orquestra do Festival, formada por até 120 bolsistas, é o grande destaque do evento, apresentando dois programas diferentes, com dois concertos cada, um na cidade de São Paulo e outro em Campos do Jordão, e será regida por Sian Edwards e Pedro Neves, além de ter como solista convidado o pianista Arnaldo Cohen.

O primeiro programa acontece nos dias 13/07 (sex, 20h30, Sala São Paulo) e 14/07 (sáb, 14/07, 20h30, Auditório Claudio Santoro) e será comandado pela britânica Sian Edwards (chefe do curso de regência da Royal Academy de Londres, que esteve no Festival em 2015), tendo como solista convidado o pianista Arnaldo Cohen, que comemora seu aniversário de 70 anos tocando o Concerto para Piano Nº 3 em dó menor, Op. 37, de Beethoven. No repertório, ainda, as obras Passacaglia para o Novo Milênio, de Edino Krieger, e Variações Enigma, Op. 36, de Edward Elgar.

O segundo será nos dias 28/07 (sáb, 20h30, Auditório Claudio Santoro) e 29/07 (dom, 11h, Sala São Paulo), sob a batuta do português Pedro Neves (regente titular da Orquestra Clássica de Espinho e maestro convidado da Orquestra Gulbenkian; esteve à frente da Osesp em 2017), apresentando um repertório audacioso e desafiador para os bolsistas, que inclui o Concerto para Orquestra, de Witold Lutoslawski, e os Choros Nº 6, de Heitor Villa-Lobos.

No domingo, 29/07, na Sala São Paulo, será realizada a cerimônia de encerramento acadêmico do Festival, com a premiação dos melhores bolsistas dessa edição.

CAMERATA DO FESTIVAL

Formada por até 50 bolsistas parciais, a Camerata do Festival se apresenta em dois programas. O primeiro, com supervisão de Sian Edwards, acontece no dia 14/07 (sáb, 16h30, Praça do Capivari), tendo à frente os bolsistas de regência. No repertório, Fidelio: Abertura, Op.72c, de Beethoven; Manfred, Op.115: Abertura, de Schumann; Nas Estepes da Ásia Central, de Borodin; e Concerto para Fagote em Si bemol maior, KV 191, de Mozart, com participação da fagotista Sandra Ribeiro como solista (Menção Honrosa no 48º Festival).

O segundo, com dois concertos, tem regência de Lavard Skou Larsen (professor de violino na Academia de Música Mozarteum, Salzburg; regente do Deutsche Kammerakademie Neuss am Rhein e do Georgisches Kammerorchester Ingolstad), e participação de quatro dos mais renomados instrumentistas de sopro da atualidade – Washington Barella (oboé), Mark van de Wiel (clarinete), Katy Woolley (trompa) e Afonso Venturieri (fagote) –, todos professores dessa edição do Festival. As apresentações acontecem nos dias 21/07 (sáb, 20h30, Auditório Claudio Santoro) e 22/07 (dom, 11h, Sala São Paulo), incluindo no repertório duas obras de Mozart – La Clemenza di Tito, KV 621: Abertura e Sinfonia Concertante em Mi bemol maior, KV 297b –, e uma de Haydn – Sinfonia nº 102 em Si bemol maior.

GRUPO DE MÚSICA ANTIGA DO FESTIVAL

Criado no Festival de 2016, o Grupo de Música Antiga do Festival continua nessa edição sob a direção de Luís Otávio Santos (violinista, diretor artístico do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora; fundador e coordenador do Núcleo de Música Antiga da EMESP).

O grupo faz dois concertos, um no dia 21/07 (sáb, 16h30, Sala São Paulo) e outra no dia 22/07 (dom, 16h30, Auditório Claudio Santoro), com a participação do Coro Acadêmico da Osesp (regência: Marcos Thadeu), interpretando as obras Miserere em dó menor, ZWV 57, de Jan Dismas Zelenka, e Magnificat em Ré maior, BWV 243, de J.S. Bach.

ORQUESTRAS EM DESTAQUE

A programação sinfônica do 49º Festival recebe diversas orquestras de outros estados brasileiros. De Goiás, a Filarmônica de Goiás faz dois concertos, tendo como solista o violinista Luíz Filíp, e a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, também toca em dois concertos. Do Rio Grande do Sul, participam a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, com o pianista Pablo Rossi como solista, e a Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul. E de Belém do Pará, a Orquestra Jovem Vale Música, que apresenta dois concertos, tendo como solistas o violinista Leon Keuffer e a soprano Carmen Monarcha.

Várias orquestras paulistas também integram a programação, entre elas, a Orquestra Sinfônica da USP (com três concertos, um deles sob a batuta dos bolsistas de regência), a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, a Orquestra Jazz Sinfônica, a Orquestra Municipal de Campinas (com dois concertos) e a Orquestra Sinfônica de Santo André (que comemora 30 anos de fundação).

MÚSICA DE CÂMARA

A programação de câmara, que tem grande espaço nessa edição, traz como principal destaque o concerto especial Cohen & Convidados, com o pianista Arnaldo Cohen, que comemora seu aniversário de 70 anos.

Os grupos de câmara formados por professores e alunos também ganham uma semana inteira no Festival, apresentando um repertório instigante que inclui, entre outras, obras inéditas de compositores brasileiros. Várias dessas formações poderão ser assistidas gratuitamente na Sala do Coro (Sala São Paulo), sempre às 19h.

Já o repertório coral está representado pelo Coro da Osesp, Coro Acadêmico da Osesp e Coros Infantil e Juvenil da Osesp.

MÚSICA CORAL

RECITAIS SOLO

REALIZAÇÃO

O 49º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão é uma realização da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, em parceria com a Fundação Osesp, a Prefeitura de Campos do Jordão e a iniciativa privada, contando com o patrocínio da Rede; copatrocínio da Sabesp e Comgás; apoio da Localiza e Fritz Dobert; e promoção da Folha de S. Paulo. A direção executiva é de Marcelo Lopes; a direção artística é de Arthur Nestrovski; a coordenação artístico-pedagógica é de Fábio Zanon; e a consultoria artística é de Marin Alsop.

“O Festival de Campos de Jordão, em sua 49ª edição, se consolida como o maior festival de música clássica da América Latina. Mais do que isso, oferece também a possibilidade de intercâmbio de conhecimento entre os alunos de vários estados e países, bem como a oportunidade de aprendizado com os maiores nomes da música erudita contemporânea”. Romildo Campello, Secretário de Cultura do Estado.

AMIGOS DO FESTIVAL

Desde 2013, a Fundação Osesp conta com a colaboração de uma rede de estabelecimentos comerciais na cidade de Campos do Jordão, que contribui para a divulgação de informações sobre a programação de concertos. Esses estabelecimentos recebem um selo que os identificam como Amigos do Festival e mostram engajamento com um dos mais tradicionais projetos culturais da cidade.

INGRESSOS

Os concertos gratuitos na Praça do Capivari (ao ar livre), na Igreja de Santa Terezinha (200 lugares), na Capela do Palácio do Governo (120 lugares) e na Sala do Coro (150 lugares) têm retirada de ingressos duas horas antes de cada concerto, limitados a dois por pessoa e à capacidade do local.

Os concertos pagos no Auditório Claudio Santoro (1050 lugares) têm valores que variam entre R$ 25 a R$ 100,00 e estarão à venda nas bilheterias do Auditório nos dias dos concertos, duas horas e meia antes do início, sujeitos à disponibilidade, e na Praça do Capivari, a partir de 25/06/18, diariamente das 10h às 18h. Para os concertos gratuitos no Auditório Claudio Santoro, a retirada de ingressos será duas horas antes das apresentações, limitados a dois por pessoa e à capacidade do local.

Os concertos pagos na São Paulo (1484 lugares) têm valores que variam de R$ 10 a R$ 20,00 e estarão à venda na bilheteria do estacionamento, no dia da apresentação, duas horas e meia antes do início. Para os concertos gratuitos na Sala São Paulo, a retirada de ingressos é na bilheteria do estacionamento, duas horas e meia antes de cada apresentação, limitados a dois por pessoa e à capacidade do local.

Benefício de meia-entrada para estudantes; idosos; jovens pertencentes a famílias de baixa renda; pessoas com deficiência; professores, diretores, coordenadores pedagógicos, supervisores e titulares da rede pública estadual e municipal de ensino, mediante identificação no ato da compra e no dia da apresentação.

Abertura para vendas de ingressos online e por telefone a partir de 07/06/2018.

Sala São Paulo: https://festivalsaopaulo.byinti.com

Auditório Claudio Santoro: https://festivalcamposdojordao.byinti.com |

Tel: (11) 3777-9721 – de segunda a sexta, das 12h às 18h.

MAIS INFORMAÇÕES E CONTEÚDOS: http://www.festivalcamposdojordao.org.br/

Compartilhe!