@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

João Bosco participa do programa Notas Contemporâneas do MIS em novembro

Publicado em 13 de novembro de 2017

Compositor e cantor, responsável por sucessos como Papel Machê, Dois pra lá, dois pra cá, realiza bate-papo musical.

A edição de novembro do projeto Notas Contemporâneas, do MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, recebe o cantor e compositor João Bosco. O artista participa de um bate-papo sobre sua carreira, mediado pelo jornalista Cadão Volpato, enquanto a Banda MIS interpreta seus grandes sucessos no palco.

Com curadoria de Cleber Papa, o Notas Contemporâneas acontece no dia 22 de novembro, quarta-feira, no Auditório MIS (172 lugares). O ingresso, gratuito, deve ser retirado com uma hora de antecedência na bilheteria do Museu.

Sobre o artista

O mineiro João Bosco de Freitas Mucci começou a tocar violão aos doze anos de idade, incentivado por uma família repleta de músicos. Suas primeiras influências foram Ângela Maria, Cauby Peixoto, Elvis Presley e Little Richard. Alguns anos depois, iniciou os estudos na Escola de Minas em Ouro Preto, cursando Engenharia Civil. Apesar de não deixar de lado o curso, dedicava-se intensamente à carreira musical, influenciado principalmente por gêneros como jazz e bossa nova e pelo tropicalismo. Foi em Ouro Preto, em 1967, na casa do pintor Carlos Scliar, que conheceu Vinícius de Moraes, com o qual compôs canções como: Rosa-dos-ventos, Samba do Pouso e O mergulhador. Em 1970 conheceu Aldir Blanc, com quem compôs mais de uma centena de canções, como: O mestre sala dos mares, O bêbado e a equilibrista, Bala com bala, Kid cavaquinho, Caça à raposa, entre outras. Em 1972, conheceu Elis Regina, que gravou uma parceria sua com Blanc: Bala com Bala; sua carreira deslanchou após a interpretação da cantora para o bolero Dois pra lá, dois pra cá.

Sobre o Programa Notas Contemporâneas

O projeto mensal, com curadoria de Cleber Papa, registra depoimentos de compositores e intérpretes icônicos da música popular brasileira. O programa se divide em duas etapas: a primeira é composta de um longo depoimento realizado em estúdio com a pesquisadora Rosana Caramaschi, que passa a integrar o acervo do MIS; a segunda é ao vivo no palco do auditório do museu com mediação do jornalista Cadão Volpato, acompanhado da Banda MIS que faz releituras inéditas e exclusivas dos maiores sucessos do homenageado. A entrada é livre e os fãs dos artistas muito bem-vindos. O público pode participar fazendo perguntas que serão selecionadas pelo museu e integrarão o roteiro da noite.

Serviço

NOTAS CONTEMPORÂNEAS | João Bosco
DATA: 22.11, quarta-feira
HORÁRIO: 20h00
LOCAL: Auditório MIS (172 lugares)
INGRESSO: Gratuito (sujeito à lotação da sala – retirada de ingressos com uma hora de antecedência na Recepção MIS)

Compartilhe!