HomeAssessoria ReleasesEstética do cinema é destaque na programação da Casa Guilherme de Almeida

Estética do cinema é destaque na programação da Casa Guilherme de Almeida

Contextos distópicos, estética da produção de Kleber Mendonça Filho e a boemia da noite paulistana são pontos de partida das atividades virtuais. Toda a programação é gratuita

A Casa Guilherme de Almeida e a Casa Mário de Andrade, integrantes da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, mantêm a programação de cursos e palestras on-line em agosto. André Graciotti, Alexandre Matias, Donny Correia e Lufe Steffen são os especialistas à frente da coordenação das atividades.

O curso O fim do futuro ocorrerá às segundas-feiras, dias 3, 10, 17 e 24 de agosto, com links do YouTube da Casa Guilherme de Almeida (https://www.youtube.com/c/CasaGuilhermedeAlmeida) enviados até as 19h para as pessoas inscritas. O último encontro será ao vivo, às 19h, via Google Meet. A partir dos anos 1980, a ficção científica determinou a chegada do fim do futuro. O gênero passou a abordar questões como a compulsão tecnocientífica, cataclismo ecológico, realidade virtual, ultracapitalismo e rebeldia política para identificar um futuro distópico que parecia a etapa final da humanidade.
Filmes como Blade Runner, Akira, 12 macacos, Matrix, Wall-E, A.I., Exterminador do futuro e Gattaca estabeleceram que o futuro seria opressor e pessimista. As características comuns a essas produções, entre outras, serão objetos de análise do curso, o qual apontará como elas contribuíram para uma ideia pessimista de futuro. A inscrição deve ser feita por este link: https://bit.ly/2CnOqfd. Alexandre Matias, curador de projetos audiovisuais e jornalista à frente do site Trabalho Sujo, e André Graciotti, diretor de arte e especialista em Comunicação, Imagens e Culturas Midiáticas pela UFMG, ministram as aulas virtuais.
As pessoas que participarem de Kleber Mendonça em foco entrarão em contato mais profundo com a produção do cineasta e como ele desmistifica o Nordeste por meio de uma estética mística folclórica nacional que resgata diversos símbolos da cultura dessa região. As aulas ocorrem às sextas-feiras, dias 21 e 28 de agosto, e 4 de setembro, das 19h às 21h. A inscrição fica aberta por aqui: https://bit.ly/394kAIP.
No curso, será analisada a estética da produção de Kleber Mendonça Filho, desde curtas como Eletrodoméstica (2005) e Recife frio (2009), até seus longas O som ao redor (2012), Aquarius (2016) e o mais recente, Bacurau (2019). Também fará parte das aulas o olhar afinado do diretor com a tradição do cinema feito no Recife, já nos anos 1920, e com a aridez dos trabalhos de diretores como Glauber Rocha, Carlos Diegues e Nelson Pereira dos Santos. A formação será ministrada por Donny Correia, doutor e mestre em Estética e História da Arte pela USP, membro da ABRACCINE, professor de História e Linguagem do Cinema em instituições como FMU e Sesc, além de livros publicados, entre eles, Cinematographos de Guilherme de Almeida – Antologia da crítica cinematográfica (Editora Unesp, 2016) e Cinefilia crônica – Comentários sobre o filme de invenção (Editora Desconcertos, 2018).
Pela palestra Poesia Arlequinal na Pauliceia Desvairada, o museu Casa Mário de Andrade exibe o curta-metragem “Arlequinal”, produzido e dirigido pelo cineasta Lufe Steffen, no sábado, 15 de agosto, das 16h30 às 18h. O ator Eduardo Gomes interpreta poemas do livro Paulicéia Desvairada, de Mário de Andrade, em cenas que mostram a boemia da noite paulistana, com foco no centro da cidade. Para participar, é necessário se inscrever neste link: https://bit.ly/2DF9luJ.

Antes da sessão on-line de “Arlequinal”, o público participa de uma conversa com o diretor do curta. Cineasta e jornalista, Lufe Steffen dirigiu diferentes produções audiovisuais, como o curta-metragem “Rasgue minha roupa” (2002), os documentários “São Paulo em Hi-Fi” (2013) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” (2012), este que também o inspirou a produzir o “Arlequinal”.

Toda programação pode ser conferida em http://poiesis.org.br/maiscultura.
SERVIÇO:
Casa Guilherme de Almeida
Cursos

O fim do futuro
Com Alexandre Matias e André Graciotti
Segundas-feiras – dias 3, 10, 17 e 24 de agosto, às 19h
Três primeiras aulas pelo YouTube do museu (https://www.youtube.com/c/CasaGuilhermedeAlmeida); Última aula via Google Meet.
400 vagas | Grátis
Inscrição aberta até 2/08: https://bit.ly/2CnOqfd
Kleber Mendonça em foco
Com Donny Correia
Sextas-feiras, dias 21 e 28 de agosto, e 4 de setembro, das 19 às 21h
Via Google Meet
200 vagas | Grátis
Inscrição aberta até 19/08: https://bit.ly/394kAIP
———————
Museu: Rua Macapá, 187 – Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo | Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943 – Sumaré, São Paulo/SP
Tel.: 11 3673-1883 | 3803-8525 | 3672-1391 | 3868-4128 || E-mail: contato@casaguilhermedealmeida.org.br
Horário de funcionamento: para agendamento de visitas — 55 11 3672-1391 | 3868-4128. Visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. Atividades culturais e educativas: de terça a sexta-feira, das 19h às 21h, e aos finais de semana, das 10h às 19h.
Acessibilidade: rampa de acesso, elevador, piso podotátil e banheiro adaptado; videoguia em Libras e réplicas táteis.
Durante o distanciamento social devido à Covid-19, toda a programação está sendo realizada de forma virtual.
Programação gratuita
http://www.casaguilhermedealmeida.org.br/
Casa Mário de Andrade
Palestra

Poesia Arlequinal na Pauliceia Desvairada
Com Lufe Steffen
Sábado, 15 de agosto, das 16h30 às 18h
Via Google Meet
60 vagas | Grátis
Inscrição aberta até 14/08: https://bit.ly/2DF9luJ
—————————–
Museu: Rua Lopes Chaves, 546 – Barra Funda – São Paulo | Telefone: (11) 3666-5803 | 3826-4085 || E-mail: casamariodeandrade@casamariodeandrade.org.br
Horário de funcionamento: terça-feira a sábado, das 10h às 21h30; domingos e feriados, das 10h às 18h
(passível de mudança, de acordo com a programação).
Visitação: terça-feira a sábado, das 10h às 18h; domingos e feriados, das 10h às 12h e das 13h às 18h. Agendamento de visitas é feito pelo educativo@casamariodeandrade.org.br ou Tel: (11) 3666-5803 ramal 23.
Acessibilidade: rampa removível para acesso ao piso térreo do museu e fraldário móvel.
Durante o distanciamento social devido à Covid-19, toda a programação está sendo realizada de forma virtual.
Programação gratuita
www.casamariodeandrade.org.br
SOBRE A CASA GUILHERME DE ALMEIDA
Inaugurada em 1979, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, está instalada na residência onde viveu o poeta, tradutor, jornalista e advogado paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. Seu acervo é constituído por uma significativa coleção de obras, gravuras, desenhos, esculturas, pinturas, em grande parte oferecidas ao poeta pelos principais artistas do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Lasar Segall e Victor Brecheret. Hoje, o museu oferece uma série de atividades gratuitas relacionadas a todas as áreas de atuação de Guilherme de Almeida, da literatura traduzida ao cinema, passando pelo jornalismo e pelo teatro. Trata-se da primeira instituição não acadêmica a manter um Centro de Estudos de Tradução Literária no país.
SOBRE A CASA MÁRIO DE ANDRADE
A Casa Mário de Andrade funciona no endereço da antiga casa do escritor Mário de Andrade, um dos principais mentores do modernismo brasileiro e da Semana de Arte Moderna de 1922. O museu abriga uma exposição permanente, que é aberta à visitação, com objetos pessoais do modernista, além de documentos de imagem e áudio relacionados à sua trajetória. O museu também realiza uma intensa programação de atividades culturais e educativas. A Casa integra a Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.
SOBRE A POIESIS
A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Compartilhe!