@culturasp - secretaria da cultura do estado de são paulo

Encontro Paulista Questões Indígenas e Museus será realizado em Tupã

Publicado em 19 de junho de 2018

De 26 a 28/6, o Museu Índia Vanuíre realiza a sétima edição do Encontro Paulista Questões Indígenas e Museus – VII EPQIM, em Tupã. O tema deste ano é “Políticas públicas para ampliação da gestão compartilhada” e pretende reunir pessoas envolvidas na gestão pública em debates, com o objetivo de avançar as discussões para o apoio de ações e programas que promovam relações entre a cultura indígena e os museus.

Nos três dias do evento, a bancada será composta por pesquisadores, indígenas e gestores, com a intenção de abordar as boas práticas de construção de políticas públicas voltadas para fortalecer os direitos indígenas ao museu e no museu. Também será abordada a valorização de iniciativas de criação de museus indígenas, incentivando diferentes formas de preservação patrimonial e práticas museográficas.

A abertura, no dia 26/6, contará com autoridades e lideranças indígenas. Representantes da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo estarão presentes na mesa de abertura, para uma apresentação panorâmica de distintos setores da Cultura, discussões sobre aproximações e complementaridade e preservação do patrimônio indígena e construções de memórias por meio dos museus, em face às ações públicas em vigor, muitas delas já configuradas como de larga duração. A mesa será coordenada pelo diretor do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), Davidson Kaseker.

Na sequência, o debate “Os indígenas no museu, o papel dos museus” mostra as expectativas dos indígenas sobre os museus, quais suas principais preocupações, como pensam as formas de representação de suas culturas e da formação de coleções para as futuras gerações. Os convidados representam os grupos parceiros do Museu Índia Vanuíre Kaingang, Krenak, Terena e Guarani das terras indígenas Vanuíre, Icatu, Araribá Apucarana. A coordenação será da responsável pelo Centro de Referência Kaingang e dos Povos Indígenas no Oeste de São Paulo, Andressa Anjos de Oliveira.

Em 27/6 a agenda começa com o debate “Museus Indígenas em São Paulo” que apresenta iníciativas indígenas de articulação para o desenvolvimento de museus e de suas etnias, como o Akãm Oram Krenak (Krenak) e o Museu Wowkriwig (Kaingang), na T.I. Vanuíre, e o Museu Nhandé Manduá-Aty (Guarani Nhandewa), na Aldeia Nimuendaju (T.I. Araribá). Quem media a ação é a educadora Lilian Budaibes Zorato.

Na parte da tarde, Marília Xavier Cury media a atividade “Os Museus e os Indígenas – buscando caminhos para a valorização indígena nos museus paulistas, apoiando os museus indígenas em São Paulo”. A Ela irá responder questões como “Qual é o lugar para os indígenas nos museus?”, “Onde os indígenas estão, em que museus, quais tipologias, como estão representados e como participam constitutivamente das instituições?”.

No último dia (28/6), entra na agenda a discussão “Em Rede”, conduzida pela coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico, Regina Ponte, que busca caminhos para a valorização indígena nos museus paulistas, apoiando os museus indígenas por meio da articulação na gestão, parcerias, sistemas e redes. O tema “Plano Estadual de Cultura – protagonismo indígena: contribuições museais” e a palestra “Os Indígenas no Museu, o Papel dos Museus”, ministrada por Carlos Papá e coordenada pela diretora da ACAM Portinari, Angelica fabbri, encerram a programação.

Mais informações sobre as inscrições e sobre a programação no site https://museuindiavanuire.org.br/

Compartilhe!