HomeAssessoria ReleasesCiclo Livro Falado: Casa Guilherme de Almeida apresenta lançamento de obras estrangeiras pela ótica dos tradutores brasileiros

Ciclo Livro Falado: Casa Guilherme de Almeida apresenta lançamento de obras estrangeiras pela ótica dos tradutores brasileiros

Teatro, poesia e romance são os gêneros das obras literárias estrangeiras que serão lançadas em encontros on-line e gratuitos do museu-casa literário, às quintas-feiras de julho

O Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida apresenta, a partir de julho, o Ciclo “Livro Falado”, uma série de lançamentos de obras estrangeiras dos gêneros teatro, poesia e romance pela ótica de quem as traduziu para o português do Brasil. A Casa Guilherme de Almeida integra a Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

Por meio de encontros gratuitos e via Google Meet, às quintas-feiras, das 19h às 21h, o público interessado poderá entrar em contato com os processos de trabalho dos profissionais que traduziram obras de escritores como Johann Wolfgang von Goethe. Para participar e receber os links de acesso, é preciso se inscrever pelo site http://www.casaguilhermedealmeida.org.br/programacao/index.php?mes=07&ano=2020. A programação completa do museu também pode ser conferida pelo hotsite http://poiesis.org.br/maiscultura/. Cada um dos três encontros do Ciclo “Livro Falado” oferece 200 vagas. A seguir, confira a temática de cada um deles.

O dia 2 de julho será sobre “O Ensaio” do dramaturgo britânico Maurice Baring, com a tradutora literária Alzira Allegro, também professora de Tradução e de Literaturas de Língua Inglesa na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC e ministrante da Oficina de Tradução de Prosa (Inglês-Português) do Programa Formativo para Tradutores Literários da Casa Guilherme de Almeida. Participantes e egressos desse Programa, co-tradutores da peça O Ensaio, participarão de uma conversa sobre esse projeto de tradução coletiva sob supervisão de Allegro e sobre os desafios da tradução de teatro.

Essa obra de Baring joga com o gênero da peça dentro de uma peça, colocando em cena a montagem de uma peça de Shakespeare. Entre os desafios específicos dessa tradução inclui-se o tratamento da linguagem do clássico elizabetano diante das propostas de inovação dos atores, em geral ‘ousadas’ e cômicas. O livro eletrônico com essa tradução estará disponível no site da Casa Guilherme de Almeida a partir da data do lançamento. A inscrição está aberta até 30/06 neste link: https://bit.ly/37SjM9a.

Alzira Allegro é doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), tradutora juramentada e tradutora literária. Com várias obras literárias e de ciências humanas que traduziu para o português, suas áreas de interesse são ensino de literaturas de língua inglesa, tradução, idiomatismos e coloquialismos. Também, com Adauri Brezolin, é coautora de The word is the thing – Dicionário português-inglês de fórmulas situacionais, frases feitas e provérbios (2019), da Lexikos Editora.

Daniel Martineschen, especializado em tradução alemã e docente da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), estará no Ciclo “Livro Falado” com uma palestra sobre a tradução que realizou da obra “Divã Ocidento-Oriental”, do escritor e filósofo alemão Johann Wolfgang von Goethe. Esta tradução é a primeira em português do Brasil com a íntegra da poesia e da prosa que compõem o título, sendo o resultado do doutorado do tradutor e pesquisador Martineschen. No dia 16 de julho, as abordagens serão em torno das dificuldades da tradução e as peculiaridades dessa poesia de contato entre Oriente e Ocidente que Goethe explorou no século XIX. Pelo https://bit.ly/3hULarF é possível se inscrever até 14/07.

Em 30 de julho, o Ciclo traz uma conversa com Dilson Ferreira da Cruz, tradutor e doutor em Semiótica pela USP, sobre a tradução que ele fez de “O Abatedouro” do escritor e jornalista francês Émile Zola. Cruz mostrará os desafios do processo tradutório dessa obra considerada o primeiro romance com um operário como protagonista e a usar, em discurso indireto livre, a linguagem e gírias dessa classe trabalhadora. Para participar, é preciso fazer a inscrição pelo link https://bit.ly/2zZzPFS até 28/07.

Além de tradutor, Dilson Ferreira da Cruz é doutor em Semiótica pela USP, foi pesquisador na Universidade de Paris e tradutor residente do Collège International de Traducteurs Littèraries d’Arles. Na França, organizou as coletâneas Trois contes e L’homme qui parlait Javanais (2010 e 2012). É autor, dentre outros, de O ethos do enunciador dos romances de Machado de Assis (2008), traduziu diversos títulos na área de Ciências Humanas, e quanto às obras de Zola, Cruz traduziu também A besta humana e Noites de Medan.

SERVIÇO

Ciclo “Livro Falado” – Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida

“O Ensaio”, de Maurice Baring

Com Alzira Allegro e demais profissionais do Programa Formativo para Tradutores Literários da Casa Guilherme de Almeida

Quinta-feira, 2 de julho, das 19h às 21h

Plataforma: Google Meet Inscrição até 30/06: https://bit.ly/37SjM9a.

200 vagas | grátis

“Divã Ocidento-Oriental”, de Johann Wolfgang von Goethe

Com Daniel Martineschen

Quinta-feira, 16 de julho, das 19h às 21h Plataforma: Google Meet Inscrição até 14/07: https://bit.ly/3hULarF

200 vagas | grátis

“O Abatedouro”, de Émile Zola

Com Dilson Ferreira da Cruz

Quinta-feira, 30 de julho, das 19h às 21h

Plataforma: Google Meet Inscrição até 28/07: https://bit.ly/2zZzPFS

200 vagas | grátis

Casa Guilherme de Almeida Museu: R. Macapá, 187 – Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo | Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943 – Sumaré, São Paulo/SP Tel.: 11 3673-1883 | 3803-8525 | 3672-1391 | 3868-4128 || E-mail: contato@casaguilhermedealmeida.org.br Horário de funcionamento: para agendamento de visitas – 55 11 3672-1391 | 3868-4128. Visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. Atividades culturais e educativas: de terça a sexta-feira, das 19h às 21h, e aos finais de semana, das 10h às 19h. Acessibilidade: rampa de acesso, elevador, piso podotátil e banheiro adaptado; videoguia em Libras e réplicas táteis. Durante o distanciamento social devido à Covid-19, toda a programação está sendo realizada de forma virtual. Programação gratuita http://www.casaguilhermedealmeida.org.br/

SOBRE A CASA GUILHERME DE ALMEIDA

Inaugurada em 1979, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, está instalada na residência onde viveu o poeta, tradutor, jornalista e advogado paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. Seu acervo é constituído por uma significativa coleção de obras, gravuras, desenhos, esculturas, pinturas, em grande parte oferecidas ao poeta pelos principais artistas do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Lasar Segall e Victor Brecheret. Hoje, o museu oferece uma série de atividades gratuitas relacionadas a todas as áreas de atuação de Guilherme de Almeida, da literatura traduzida ao cinema, passando pelo jornalismo e pelo teatro. Trata-se da primeira instituição não acadêmica a manter um Centro de Estudos de Tradução Literária no país.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Compartilhe!