Assessoria

 Oficina Cultural Alfredo Volpi: atividades do Coletivo Bixa Pare sobre questões LGBT nas periferias

Programação é gratuita e reúne performance, intervenção artística e sarau

O Brasil é o país que mais mata LGBTs nas Américas. De acordo com o relatório da Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Intersexuais (ILGA), o país ocupa o primeiro lugar na quantidade de homicídios de LGBTs com 340 mortes por motivação homofóbica em 2016. Partindo dessa realidade hostil e violenta, a Oficina Cultural Alfredo Volpi, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, realiza, entre 28 e 30 de junho, a Ocupação: Coletivo Bixa Pare. O evento propõe, por meio de intervenções artísticas, discutir as desigualdades gerada pela homofobia, levando em consideração também questões de raça e classe.

A performance 2017 445 faz uma homenagem às 445 pessoas mortas  em decorrência da LGBTfobia em 2017 na quinta-feira (28), às 17h00. Na sexta-feira (29), também às 17h00, o Bixa Freak Show mostra que festa também pode ser sinônimo de luta. A festa é comandada pela drag queen Melissa Babalu e promete muita música, dança, coreografia e glitter.

Bixaria Literária é um sarau que dá visibilidade a trabalhos literários feitos por pessoas LGBTs, criando um espaço para que os participantes sintam-se à vontade para compartilhar seus trabalhos com o público presente. O sarau-resistência acontece sábado (30), às 19h00.

Criado em 2017, os integrantes do Coletivo Bixa Pare já trabalharam juntos em diversas produções desde 2012, desenvolvendo atividades que partem da pesquisa a respeito do corpo bicha na sociedade. “É muito grande a diferença de ser e existir LGBT na periferia e no centro, mas quando começamos a ter o retorno dos participantes da oficina que ministramos entre janeiro e março na Oficina Cultural Alfredo Volpi, tivemos a certeza que deveríamos propor cada vez mais ações. Como residimos na oficina desde quando começamos, sabemos a importância de sempre dialogar com frequentadores do espaço e moradores das quebradas mais próximas que sempre trocam e afirmam a importância de trabalhos como esses circularem nas periferias”, conta Diego Castro, do Coletivo.

SERVIÇO

Performance: 2017 445

28/6. Quinta-feira, 17h00 às 18h00.

Atividade gratuita sem necessidade de inscrição prévia.

Recomendação etária: 14 anos.

Bixa freak show

29/6. Sexta-feira, 17h00 às 18h00.

Atividade gratuita sem necessidade de inscrição.

Recomendação etária: livre.

Sarau Bixaria Literária

30/6. Sábado, 19h00 às 21h00.

Atividade gratuita sem necessidade de inscrição.

Recomendação etária: livre.

SOBRE A OFICINA CULTURAL ALFREDO VOLPI

Criada pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, desde 1986 a oficina de cultura trabalha com a formação de jovens profissionais em diversas áreas, como artes plásticas, dança, fotografia, moda, performance, processos gráficos e teatro.

SOBRE POIESIS

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Oficina Cultural Alfredo Volpi

Rua Américo Salvador Novelli, 416 – Itaquera – São Paulo/SP

Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 10h às 18h.

Mais informações: (11) 2205-5180 | 2056-5028 | www.oficinasculturais.org.br

Acessibilidade no local.

‘VIVA! Leste Europeu’ celebra tradições de nove países no Museu da Imigração

Edição do projeto comemora os 90 anos da Vila Zelina com gastronomia, dança, música, artesanato, entre outras atrações

A cidade de São Paulo possui muitos bairros com concentração de imigrantes e descendentes, entre eles Liberdade, Bixiga, Bom Retiro, Santo Amaro e Mooca. Na Zona Leste paulistana, a Vila Zelina é a região que agrupou, desde o século XIX, povos do Leste Europeu, como búlgaros, croatas, eslovenos, estonianos, letões, húngaros, lituanos, poloneses, russos, tchecos e ucranianos. Para celebrar os 90 anos de fundação do bairro histórico, o Museu da Imigração – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – em parceria com a Associação de Moradores e Comerciantes do Bairro da Vila Zelina (Amoviza) vai promover, no dia 29 de outubro, o “VIVA! Leste Europeu”. A edição do projeto reunirá das 10h00 às 18h00, atrações de grupos folclóricos, gastronomia, exibição de filmes, artesanato e oficinas. Os ingressos custam R$10 e R$5 (meia-entrada). (mais…)

“Economia Criativa não é apenas uma denominação. Isso vai ganhar materialidade e concretude”

O Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo Sérgio Sá Leitão foi o primeiro entrevistado de 2019 do programa Metrópolis, da TV Cultura. Os assuntos abordados interessam a todos: economia, oportunidades de trabalho, geração de renda, cultura, empreendedorismo e novas ideias para São Paulo. Sérgio destacou a importância da economia criativa – uma das principais diretrizes de sua gestão à frente da Secretaria -, o potencial do estado na geração de emprego e renda e seus planos e expectativas para o setor cultural. O novo secretário garantiu que a economia criativa “não é apenas uma denominação. Isso vai ganhar materialidade e concretude”. A entrevista vai ao ar no domingo (20), às 19h30.

O tema permeou todos os outros assuntos abordados. “Um dos nossos objetivos é criar no estado de São Paulo um ambiente de negócios para que a economia criativa floresça ainda mais, considerando todos os seus segmentos, as cadeias de valor, enfim, todos os seus elos”, afirmou o Secretário.

A economia criativa vem crescendo no Brasil – com a liderança em São Paulo – à taxa anual de 8,1% nos últimos cinco anos, e a perspectiva é de continuidade no processo. “Isso significa que o setor está se expandindo e demandando cada vez mais artistas, técnicos, executivos, gestores etc. e, em consequência, se profissionalizando e se tornando mais competitivo”, diz o Secretário.

Por isso, ele afirma que um dos objetivos é contribuir para qualificar pessoas por meio de um amplo e ambicioso programa de capacitação: “queremos abrir oportunidades pela economia criativa, e estamos falando de um sistema bastante plural e diverso, em que tudo pode ser monetizado. Rentabilizar a criatividade e o talento dos indivíduos e transformar isso em produto e renda”. Para tal, a Secretaria pretende incentivar os empreendedores culturais com cursos de formação e capacitação e impulsionar o crédito e microcrédito.

Para o secretário, a ampliação do acesso aos bens e serviços culturais faz com que as pessoas consumam mais cultura. “A cultura transforma e melhora as pessoas”, reforçou, lembrando que “tudo está interligado: a economia criativa, o acesso a bens e serviços culturais e, ainda, a preservação de patrimônios, que são os bens materiais e imateriais”.

Anote: Programa Metrópolis, TV Cultura, domingo, dia 20 de janeiro, às 19h30.

“Futuro na Cultura” discute desafios da realidade virtual e aumentada nesta quinta, dia 26

No dia 26 de abril, quinta-feira, das 9h00 às 12h00, a Secretaria da Cultura do Estado promoverá o primeiro encontro do projeto “Futuro na Cultura”, para apresentar os desafios do desenvolvimento do ecossistema de X-Reality no Estado de São Paulo.

X-Reality são todas as experiências mediadas por tecnologia que combinam realidades digitais e biológicas, como a realidade virtual, a realidade aumentada ou mista.  Com essas ferramentas, os usuários geram outras formas de realidade, trazendo objetos digitais para o mundo físico e vice-versa, gerando novas possibilidades artísticas e culturais.

Dentre os participantes, estão membros do XRBR, hub de X-reality criado por profissionais e apoiado por empresas de forma voluntária, com o objetivo de unir esforços e impulsionar este emergente e desafiador mercado brasileiro. O encontro também contará com representante da Feira C2, de Montreal/Canadá, além das presenças de Patricia Penna, secretária-adjunta da Cultura do Estado, da Era Transmídia e de Sergio Cerrado, diretor da REC Brasil, Rede de Economia Criativa.

Durante o evento, será apresentado um resumo do estágio das produções e do mercado de X-reality no Brasil e as dificuldades do setor dentro do contexto da Economia Criativa estadual e nacional. Os participantes também abordarão a necessidade da construção de um hub brasileiro de X-Reality e um panorama do atual momento das políticas públicas para o setor, além das possibilidades de troca de experiências internacionais com o ecossistema criativo de X-reality nacional.

SERVIÇO

Encontro  “Futuro na Cultura” – X-Reality

Data: 26 de abril, quinta-feira

Horário: das 9h00 às 12h00

Local: Sede da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Rua Mauá, 51, Luz (auditório do 1º andar)

CONVIDADOS

– Hub XRBR, representado pelas empresas Arvore Immersive, Beenoculus, Cafundó, Cruel Byte, Dot Motion Studios, Esconderijo Criativo, Feel XR, Lab657, Imersys, Junglebee, SnowCrash, Virtual Hyper, VR Glass, VZLab, YDreams Global

– Mikael Changnon – Senior Manager – Business Development, C2 Montréal (videoconferência)

PRESENÇAS

– Patrícia Penna, secretária-adjunta da Cultura do Estado

– Era Transmídia, Rede de Profissionais de Economia Criativa e Transmídia

– Sergio Cerrada, diretor da REC Brasil, Rede de Economia Criativa

Empresas participantes do HUB XRBR:

https://junglebee.film/

http://arvore.io/

http://ydreamsglobal.com/site/ventures/

http://www.beenoculus.com/

https://www.imersys.com/

http://cafundoestudio.com.br/

http://cruelbyte.com/

http://www.dotmotionstudio.com/

https://www.feelxrstudio.com/inicio

https://www.instagram.com/explore/tags/lab657/

https://www.hypervrfestival.com/

“Mínimo,  múltiplo, comum” é a nova exposição da Pina Estação

Recorte cronológico da mostra abrange quase 70 anos de produção pictórica no país, colocando em pauta as definições de arte moderna, popular e contemporânea

Abertura: 19 de maio de 2018, sábado, às 11h00 | Em cartaz até 17 de setembro de 2018

A Pinacoteca de São Paulo e a Secretaria da Cultura do Estado apresentam a exposição coletiva Mínimo, múltiplo, comum a partir de 19 de maio, no segundo andar do edifício da Pina Estação. A mostra reúne mais de uma centena obras de seis artistas de gerações e círculos culturais diferentes: Amadeo Lorenzato (1900-1995), Chen Kong Fang (1931-2012), Eleonore Koch (1926), Marina Rheingantz (1983), Patricia Leite (1955) e Vânia Mignone (1967).

A exposição tem curadoria de José Augusto Ribeiro, Curador da Pinacoteca, e apresenta trabalhos caracterizados por figurações simples, planas e sintéticas, às vezes no limite da abstração. Essas imagens reproduzem, no geral, cenas de solidão – pelo isolamento de seres e objetos, ou pelos espaços vazios, sem presença humana. Realizados a partir de 1960, os trabalhos compreendem, juntos, quase sete décadas de produção pictórica no Brasil, desde a época em que ocorrem as primeiras mostras de Koch, Fang e Lorenzato, cujas produções foram confundidas com variações do “primitivismo”, até hoje, quando o circuito de arte contemporânea valoriza e acolhe sem mediações obras de artistas antes considerados “populares” e “ingênuos”.

“Muitas dessas obras continuam a ser tachadas de ‘ingênuas’, ou de ‘populares’, por conta de suas construções espaciais estiradas, paralelas ao plano bidimensional do suporte, sem uso da perspectiva; de suas figuras sumarizadas ao essencial da representação e muitas vezes assimétricas e das composições descentradas e com equilíbrios tensos. Estes aspectos descrevem qualidades fundamentais da pintura moderna, desde o final do século XIX, e estão presentes, de maneiras bastante diversas, em obras relevantes de artistas em atividade nos últimos 20 anos”, afirma José Augusto Ribeiro.

As obras que compõem a mostra pertencem a mais de 60 coleções públicas e particulares de São Paulo e Belo Horizonte. Dessas, sete estão sob a guarda da Pinacoteca: seis integram o acervo do museu (sendo quatro trabalhos de Lorenzato, uma série de pinturas sobre xilogravuras de Vânia Mignone e a inédita “Gruta”, de Patricia Leite, recém-incorporada à coleção, por meio de doação do Iguatemi São Paulo), além de uma pintura pertence à Coleção Nemirovsky, que desde 2006 está em empréstimo de longa duração para a instituição.

Os artistas que compõem Mínimo, múltiplo, comum estão representados aqui com cerca de 20 trabalhos cada, escolhidos com o objetivo de formar um panorama representativo e abrangente dessas trajetórias. Isso faz da exposição a primeira em uma instituição pública de São Paulo a apresentar um conjunto tão significativo de obras de Amadeo Lorenzato – um artista que, em vida, realizou exposições apenas em Belo Horizonte. Amadeo tinha entre seus admiradores o artista mineiro Amilcar de Castro e hoje está em alta no mercado artístico do Brasil. Na exposição, o público tem também a oportunidade de ver, pela primeira vez, grupos importantes de obras de Chen Kong Fang, produzidas a partir de 1994, e de Eleonore Koch, hoje com 92 anos de idade, produzidas a partir de 2009.

A mostra apresenta, ao mesmo tempo, trabalhos inéditos de artistas brasileiras em atividade e que têm chamado a atenção no circuito internacional, como Patricia Leite, que acabou de expor em Bruxelas, na Bélgica, e Marina Rheingantz, que está atualmente em cartaz com uma exposição individual em Nova York. Além disso, Mínimo, múltiplo, comum antecede a participação de Vânia Mignone na 33ª Bienal de São Paulo, que será inaugurada em setembro.

Mínimo, múltiplo, comum, permanece em cartaz até 17 de setembro de 2018, no segundo andar da Pina Estação – Largo General Osório, 66. A visitação é aberta de quarta a segunda-feira, das 10h00 às 17h30 – com permanência até às 18h00 – e entrada gratuita.

“Arquitetura da memória”: Casa das Rosas inaugura exposição sobre a sua história

O público conhecerá a história do prédio desde sua construção (realizada entre 1928 e 1935) até os dias atuais, em que preserva o acervo do poeta Haroldo de Campos

Você conhece a história de um dos únicos casarões preservados da avenida Paulista? Sabia que foi um presente de Ramos de Azevedo para a sua filha? Que o vitral ao longo da escada foi produzido pela famosa Casa Conrado (a mesma que realizou os vitrais da Catedral da Sé e do Mercado Municipal) e o corrimão da entrada principal foi torneado no Liceu de Artes e Ofícios?

Essas e outras histórias poderão ser descobertas na nova exposição de curta duração Casa das Rosas: Arquitetura da Memória, que abre no dia 18 de setembro. A mostra ocupará diversos ambientes do Museu, pertencente à Secretaria da Cultura do Estado, a fim de narrar a história do imóvel, sua preservação e utilização, bem como sua inserção no contexto da cidade de São Paulo.

No piso térreo, por meio de fotos e objetos antigos, o público conhecerá a Casa na época em que foi uma residência familiar, um panorama das mudanças ocorridas na Avenida Paulista desde sua inauguração e as diversas fases de utilização do imóvel – como residência, galeria pública de arte e Museu-Casa Literário. Ainda nesse pavimento, no hall de entrada, será instalado o Canto da Memória, onde o público será convidado a fazer selfies e retratos utilizando a #casadasrosas. No primeiro andar, os visitantes poderão ver documentos e publicações sobre algumas das atividades realizadas na Casa enquanto instituição pública.

“A vocação da Casa das Rosas, como museu, é permitir uma visão das transformações urbanas e culturais de São Paulo. A exposição ‘Arquitetura da memória’ é particularmente importante porque se vale do imóvel, um raro representante de outra época da vida na cidade, para mostrar modos de utilização de um patrimônio histórico que atendem aos interesses do público da metrópole”, diz Marcelo Tápia, diretor da Casa.

A Casa das Rosas integra a Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu da Secretaria da Cultura do Estado, dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo, que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

“Arquitetura da memória”: exposição sobre a Casa das Rosas fica em cartaz no museu até março

Até 31 de março o público pode conhecer a história da casa desde sua construção

até os dias atuais, em que preserva o acervo do poeta Haroldo de Campos

Você conhece a história de um dos únicos casarões preservados da avenida Paulista? Sabia que foi um presente de Ramos de Azevedo para a sua filha? Que o vitral ao longo da escada foi produzido pela famosa Casa Conrado (a mesma que realizou os vitrais da Catedral da Sé e do Mercado Municipal) e o corrimão da entrada principal foi torneado no Liceu de Artes e Ofícios?

Essas e outras histórias podem ser descobertas na exposição Casa das Rosas: Arquitetura da Memória, que fica em cartaz até 31 de março. A mostra gratuita ocupa diversos ambientes do museu, a fim de narrar a história do imóvel, sua preservação e utilização, bem como sua inserção no contexto da cidade de São Paulo. A exposição está aberta à visitação de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h.

No piso térreo, por meio de fotos e objetos antigos, o público pode conhecer a Casa na época em que foi uma residência familiar, ter um panorama das mudanças ocorridas na Avenida Paulista desde sua inauguração e descobrir as diversas fases de utilização do imóvel – como residência, galeria pública de arte e Museu-Casa Literário. Ainda nesse pavimento, no hall de entrada, está instalado o Canto da Memória, onde o público é convidado a fazer selfies e retratos utilizando a #casadasrosas. No primeiro andar, os visitantes podem ver documentos e publicações sobre algumas das atividades realizadas na Casa enquanto instituição pública.

“A vocação da Casa das Rosas, como museu, é permitir uma visão das transformações urbanas e culturais de São Paulo. A exposição ‘Arquitetura da memória’ é particularmente importante porque se vale do imóvel, um raro representante de outra época da vida na cidade, para mostrar modos de utilização de um patrimônio histórico que atendem aos interesses do público da metrópole”, diz Marcelo Tápia, diretor da Casa.

A Casa das Rosas integra a Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo, que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br

Poiesis – Coordenação de Comunicação

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Assessoria de Imprensa

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Elisabete Alina Skwara | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues | (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.g

“Estação da Língua” chega a Taubaté no dia 5 de julho

Após atingir a marca de mais de 24 mil visitantes nas primeiras paradas (Tatuí, Santos e Rio Claro), a mostra itinerante “Estação da Língua Portuguesa”, que apresenta acervos do Museu da Língua Portuguesa (atualmente em reconstrução), segue viagem pelo estado de São Paulo e chegará em Taubaté no dia 5 de julho, onde ficará em cartaz até 5 de agosto no Museu Histórico, Folclórico e Pedagógico Monteiro Lobato (Avenida Monteiro Lobato, s/nº – Chácara do Visconde). A visitação é  gratuita, de terça a domingo, das 9h00 às 17h00.

“A itinerância desta exposição permite que um público ainda maior viva a experiência do Museu da Língua Portuguesa e conheça um pouco mais do idioma português, um patrimônio riquíssimo e em constante transformação”, declara o Secretário da Cultura do Estado, Romildo Campello.

A itinerância traz na bagagem conteúdos inéditos, que conversam com a museologia contemporânea e com a rica expografia de sons e imagens do Museu da Língua Portuguesa, instituição que apresenta a Língua Portuguesa como patrimônio imaterial, viva e dinâmica, além de conteúdos já conhecidos pelo público.

Na área externa, a Torre Estação da Língua Portuguesa dá boas-vindas aos visitantes. Em As Origens, uma instalação cenográfica remete à ideia de estação ferroviária e de viagem de trem. Versos de Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade e Arnaldo Antunes, iluminados com LED em um painel metálico, convidam o público a entrar na exposição.

A viagem do idioma começa com um vídeo animação que mostra a formação da língua portuguesa e as rotas marítimas dos portugueses, que levaram o idioma para outras terras. Animação, narração e trilha sonora foram criadas especialmente para essa mostra.

O vídeo Sotaques, com texto “O paraíso são os outros”, de Valter Hugo Mãe, realizado pela Porto Editora e Miguel Gonçalves Mendes, com diferentes sotaques da língua portuguesa no mundo, abre o módulo O que nos une – ala composta por um painel interativo giratório, que apresenta dados dos países que fazem parte da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). São eles Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

O Desembarque reproduz a Linha do Tempo do Museu da Língua Portuguesa com a construção do idioma no Brasil, desde a chegada dos portugueses e o primeiro contato com as línguas indígenas, até os dias de hoje. Essa parte da viagem está atualizada com mais uma década em que relembra o novo acordo ortográfico e destaca novas palavras e expressões que surgiram com a influência da internet e das redes sociais.

Na ala Os trilhos, três monitores touchscreen mostram palavras que vieram de outros povos e foram incorporadas ao português brasileiro. Espaço Lusófono, especialmente dedicado aos professores, é composto pelo vídeo “Raiz Lusa”, no qual especialistas falam sobre a construção da Língua Portuguesa.

O módulo Falares Paulista mostra em uma montagem lúdica um diálogo hipotético e poético entre pessoas com sotaques característicos de cinco cidades paulistas. Trechos de 12 poemas são projetados e os versos ganham vida em um trabalho gráfico desenvolvido especialmente para a mostra.

Vídeos que compõem o acervo da Grande Galeria do Museu da Língua Portuguesa são apresentados no módulo O Mundo da Língua. Nele, o visitante termina sua viagem assistindo aos vídeos “Culinária” e “Danças”, que mostram a relação entre língua e cultura.

A realização é do Ministério da Cultura, do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura do Estado, e da Arquiprom, proponente e produtora do projeto. O patrocínio máster é da Sabesp. Instituto CCR, Vivo, EDENRED Brasil e Ticket marca do Grupo, também patrocinam a iniciativa, todos por meio da Lei Rouanet. O apoio nesta quarta cidade da itinerância é da Prefeitura de Taubaté.

Exposição Itinerante “Estação da Língua Portuguesa”

Data: 5 de julho a 5 de agosto

Local: Museu Histórico, Folclórico e Pedagógico Monteiro Lobato – Avenida Monteiro Lobato, s/nº – Chácara do Visconde – Taubaté

Horário: terça a domingo, das 9h00 às 17h00

Entrada gratuita

Agendamentos: de terça a sexta, das 9h00 às 12h00, pelo telefone (12) 3625-5062 ou pelo e-mail: mlobato.agendamento@gmail.com

Mostra itinerante “Estação da Língua” (Foto: Divulgação)

“Jogadeira”: recém-lançado, novo hit do futebol feminino foi gravado no estúdio da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha

Divulgada na véspera da abertura da Copa do Mundo de Futebol Feminino, a música é um hino feminista, criado para incentivar as mulheres que amam o futebol a acreditarem em si mesmas (mais…)

“Plural 24h”: exposição do Museu da Diversidade Sexual aborda aspectos cotidianos da vida das pessoas LGBTI+

Coletiva exibe trabalhos de 12 artistas, entre fotografias e desenhos

O Museu da Diversidade Sexual, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, administrado pela organização social de cultura APAA, inaugura no dia 24 de janeiro uma nova exposição. Intitulada “Plural 24h”, a mostra coletiva traz obras de 12 artistas produzidas nas técnicas fotografia e desenho, abordando situações rotineiras vividas por pessoas da comunidade LGBTI+. A entrada é gratuita.

Os trabalhos exibidos em “Plural 24h” retratam as mais diversas ações e situações presentes nesse universo: a vida de trabalho – do formal às apresentações em casas noturnas –, a construção do próprio corpo e a relação com o corpo do outro, o preconceito e a reação em forma de empoderamento, entre outros.

Carolina Carettin nos mostra o ambiente de trabalho de um homem trans: uma sala de aula. Iano Coimbra, em contraste, apresenta cenas de bastidores e apresentações de performers da noite LGBTI+ de Santa Clara, no centro da ilha de Cuba.

Fe Maidel, por meio de desenhos, relata o processo cronológico de construção de seu próprio corpo, ao passo que Melina Rezende nos convida à intimidade de um quarto de motel e Barbara Cunha explora a estética do fetiche.

Rosa Luz, com fotografias em preto e branco, trata da posição de marginalidade à qual as pessoas trans ainda são tratadas em nossa sociedade, enquanto Cleiton de Paula, também com fotos em P/B, exibe registros da Revolta da Lâmpada, movimento que surge com a ideia do “fervo como protesto”, uma reação à agressão, praticada com uma lâmpada, sofrida por um jovem na Avenida Paulista em 2010.

“A exposição faz um registro de como a população LGBTI+ vive ou sobrevive suportando o peso do preconceito ao longo do dia, que é um substantivo singular, formado pelas horas, plural, que constroem o tempo, também singular”, observa Franco Reinaudo, diretor do Museu da Diversidade Sexual e curador da exposição. “Que o tempo consiga mudar essa lógica de exclusão e que possamos um dia respeitar as diferenças de cada um, de cada uma”, finaliza.

MUSEU DA DIVERSIDADE SEXUAL

“Plural 24h”

Abertura: 24 de janeiro, quinta-feira, às 17h

Em cartaz até 11 de maio

Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h

Estação República do metrô, piso mezanino

Rua do Arouche, 24, República – São Paulo

Entrada gratuita

Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara | (11) 3339-8164 | easkwara@sp.gov.br

Monique Rodrigues | (11) 3339-8308 | morsantos@sp.gov.br

“Só Samba” é o novo concerto da Jazz Sinfônica no Memorial

O Memorial da América Latina será novamente palco para duas inéditas apresentações da Orquestra Jazz Sinfônica Brasil. Os concertos serão apresentados nos dias 23 e 24/3 no Auditório Simón Bolívar. Os ingressos tem preço promocional único de R$ 20 e podem ser adquiridos pelo site: www.ingressorapido.com.br.

A temática do repertório, sempre na tradicional linha de prestar homenagem aos grandes compositores, dessa vez contempla a interpretação de 12 dos mais consagrados sucessos da fina flor do samba nacional.  

Sob a regência do maestro Fábio Prado, a Jazz preparou arranjos à altura das obras de autores que fizeram história na MPB dos últimos 60 anos. Na apresentação, serão apreciados sucessos de Adoniran Barbosa, Ary Barroso, Chico Buarque, Gilberto Gil, entre muitos outros. 

Confira o programa completo para as duas noites de concerto:

 

Camisa Listrada – Assis Valente

Conselho de Mulher – Adoniran Barbosa

Corcovado – Tom Jobim

Deixa a Menina –  Chico Buarque

É Luxo Só – Ary Barroso e Luís Peixoto

Espinha de Bacalhau – Severino Filho

Incompatibilidade de Gênios – Aldir Blanc &João Bosco

Meio de Campo – Gilberto Gil

Preciso Me Encontrar – Candeia

Serenou – Délcio Carvalho

Vai Passar – Chico Buarque e Francis Hime

Vou Festejar – Dida e Jorge Aragão

Regência: Fábio Prado

Solista: Michel Moraes

“Sonhar o Mundo”: museus do estado participam de campanha em defesa dos direitos humanos

De 4 a 10 de dezembro, os Museus da Secretaria da Cultura do Estado realizam a terceira edição da campanha “Sonhar o Mundo”, em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro). Com o tema “Solidariedade derrubando muros”, a iniciativa tem por objetivo unir os museus em torno de práticas em defesa dos direitos humanos, contra o preconceito e a favor da igualdade. Este ano, museus do interior e litoral também podem participar.

(crédito: Divulgação)

Para saber como inscrever sua instituição na ação, acesse o site do SISEM: www.sisemsp.org.br. Confira a programação completa do “Sonhar o Mundo” no site www.cultura.sp.gov.sp/sonharomundo.

“Uma Fina Camada”: Exposição sobre a atmosfera terreste chega ao Museu Catavento

Uma experiência imersiva que acontecerá entre os dias 29 de junho e 28 de julho em São Paulo, no Museu Catavento, e a partir de agosto circulará por cidades do interior paulista (mais…)

“Viagem Gastronômica” ensina receitas da trilogia “O tempo e o vento”

Participantes aprenderão a preparar abóbora com charque e bolo ninhos de pêssego

(mais…)

“VIVA! Sabores da África” leva gastronomia de três países ao Museu da Imigração

Edição do projeto apresenta comidas típicas do Marrocos, Congo e Moçambique e ainda oferece ao público uma oficina de culinária e atração musical (mais…)

“Vou daqui, vou prá lá, cada coisa em seu lugar” fica em cartaz até outubro no Museu Catavento

Projeto cultural aposta no teatro e na diversão como armas para combater o Aedes aegypti e prevenir dengue, zika e chikungunya

  (mais…)

#CineCiência do MIS debate o filme “A Chegada”

Amy Adams e Jeremy Renner interpretam especialistas em comunicação chamados a ajudar nos contatos com alienígenas que chegam à Terra em 12 naves. Ela é especialista em linguística e ele um matemático. Ambos precisam responder à pergunta “o que vocês querem?” …

cena do filme A Chegada: momento de tentativa de contato dos humanos com os alienígenas

A edição de maio do #CineCiência do MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, exibe no dia 20 de maio, às 16h00, o filme A chegada/Arrival (Dir. Denis Villeneuve, EUA, 2016, Ficção científica/Drama/Suspense, 116 min), que aborda, entre outras questões, as possibilidades de comunicação com os seres extraterrestres explorando a linguística e a computação. Após a exibição, o filme será debatido por José Luis Goldfarb e a historiadora Laura Trachtenberg Hauser. Sessão gratuita e para participar basta retirar ingresso uma hora antes do início na recepção do museu.

Sinopse: Seres extraterrestres chegam em doze naves e pousam em doze pontos diferentes da Terra. Após as autoridades americanas perceberem que eles querem fazer contato, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma renomada linguista que já ajudara o Estado anteriormente, em conjunto com o experiente físico Ian Donnelly (Jeremy Renner), são procurados por militares para interagirem com as criaturas, traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. Ambos são pressionados a descobrir o propósito dos extraterrestres o mais rápido possível, assim como outras onze equipes de países onde as naves pousaram. Porém, os interesses políticos, a corrida pela supremacia, o medo do desconhecido e as diferenças culturais entrarão no caminho da ciência e apenas Louise tem a chave para desvendar esse mistério.

O longa estrelado por Amy Adams, Jeremy Renner e Forest Whitaker, teve sua primeira exibição no Festival de Cinema de Veneza em 1º de setembro de 2016 e foi lançado nos Estados Unidos em 11 de novembro de 2016 pela Paramount Pictures. O filme foi aclamado pela crítica especializada, que elogiou a atuação de Adams, a direção de Villeneuve e a originalidade do roteiro. Teve oito indicações ao Oscar 2017, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado, mas venceu apenas na categoria de Melhor Edição de Som.

DEBATEDORA: Laura Trachtenberg Hauser. Graduada em história pela Universidade Panthéon-Sorbonne, possui um mestrado em Mediação cultural pela Universidade Sorbonne-Nouvelle. Seus principais estudos discorrem sobre os diversos conceitos ou discursos relativos ao que definimos como cultura e seu impacto social através das políticas e instituições culturais no Brasil e na França. Atuando em meio à organização e à coordenação de diversos projetos culturais, obteve experiências marcantes como, por exemplo, a assistência à coordenação do setor das Atividades Culturais do Mémorial de laShoah de Paris (2015), a coordenação local da Festa Literária de Paraty (2014) e a pesquisa para a apostila de formação para os mediadores da exposição Genesis de Sebastião Salgado (2013). Foi assessora política do consulado de Israel em São Paulo. Atualmente desenvolve a autoria e o conteúdo da publicação de Políticas Públicas para a Cultura para a Editora SENAC e trabalha em meio à coordenação de projetos culturais e audiovisuais, autora selecionada pelo Concurso de Crônicas Rubem Braga 2017 promovido pelo SESC.

SERVIÇO 

#CINECIÊNCIA | Maio

Data: 20 de maio de 2018

Horário: 16h00 às 19h00

LOCAL Auditório LABMIS (66 lugares)

INGRESSO gratuito (retirada de ingresso com uma hora de antecedência na Recepção MIS – sujeito à lotação da sala)

CLASSIFICAÇÃO 14 anos

Museu da Imagem e do Som – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo| (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br
Estacionamento conveniado: R$ 18,00. Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado

100 anos de Dora Ferreira da Silva: Casa das Rosas homenageia escritora com programação especial

O evento gratuito contará com palestras, apresentações musicais, roda de conversa, lançamento de livros e performances poéticas

No centenário de nascimento da poeta e tradutora Dora Ferreira da Silva, a Casa das Rosas presta sua homenagem à grande escritora paulista no dia 8 de julho, domingo, das 10h00 às 17h00. O evento Dora – 100 anos terá uma extensa programação artístico-cultural, incluindo palestras, roda de conversa, apresentações musicais, lançamento de livros e performances poéticas. Todas as atividades são livres, gratuitas e abertas ao público do museu, que integra da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

Dora se dedicou a vida toda à poesia e ao ensaio, além de traduzir a obra de autores como Carl Gustav Jung, fundador da psicologia analítica. Seu primeiro livro de poesias foi Andanças, publicado em 1970, e sua primeira obra prestigiada foi Poemas da estrangeira, que ganhou o Prêmio Jabuti em 1995. Em permanente contato com jovens interessados em mitologia, psicologia e poesia, Dora fundou o Centro de Estudos Cavalo Azul, em 2003, do qual participaram os poetas Cláudio Willer e Rodrigo Petrônio.

Confira a programação completa do evento Dora – 100 anos:

10h00: Palestra – Dora Ferreira da Silva e a consciência da época na poesia brasileira
Com Enivalda Nunes Freitas e Souza, professora titular da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

11h00: Palestra – Na convergência extasiada: a correspondência entre Carlos Drummond de Andrade e Dora Ferreira da Silva
Com Lyza Brasil, pesquisadora do Instituto Moreira Sales (IMS)

13h00: Lançamento de livros – 2ª edição de Uma via de ver as coisas, de Dora Ferreira da Silva, e O olho do girassol, de Inês Ferreira da Silva Bianchi

14h00: Roda de conversa – Riqueza de perspectivas e o legado de Dora para a cultura brasileira
Com Rodrigo Petrônio, professor titular da Faculdade de Comunicação da FAAP

15h30: Recital de violão com Felipe Bianchi

16h00: Performances e leituras poéticas

17h00: Recital de música renascentista e barroca
Com Bernardo de Toledo Piza (flauta), Gabriel Bianchi (cravo) e Maria Inês Pinheiro de Toledo Piza (ukelele)

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo, que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO
Dora – 100 anos

Domingo, 8/7 – das 10h00 às 17h00

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br

100% Favela: Fábricas de Cultura da zona sul apóiam tradicional festa no Capão Redondo

A edição conta com artistas como Rincon Sapiência, Mano Brown, Amanda Negra Sim, Lorena e muito mais

 

100% Favela é uma festa tradicionalmente realizada na Comunidade da Godoi (Capão Redondo) desde 2000. Nesse ano, o evento acontece nos dias 7 e 8 de setembro, sexta-feira das 9h às 17h e sábado, das 15h às 23h. As Fábricas de Cultura Capão Redondo e Jardim São Luís, da Secretaria da Cultura do Estado, auxiliam no evento como apoio técnico de produção, oferecendo equipamentos técnicos sonoros.

 

Organizado pelo Instituto Periferia Ativa e o grupo A Cúpula Negredo, o evento conta com diversas atrações ligadas ao Hip-Hop. O festival de sucesso da região é conhecido por shows com grandes nomes do rap, e esse ano estão confirmadas apresentações de Haikasss, Rincon Sapiência, Sampa Crew, Sergio Vaz, Mano Brown, Amanda Negra Sim e Lorena.

 

As Fábricas de Cultura são espaços da Secretaria da Cultura do Estado, de acesso gratuito, que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

 

SOBRE A POIESIS

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

SERVIÇO: 100% Favela

7 e 8/9. Sexta-feira, 9h às 17h; sábado, 15h às 23h.

Recomendação: livre.

Evento gratuito.

Local: Rua Adoasto de Godoy, 4 (continuação da Av. Sabin) – próximo ao metrô Capão Redondo

 

www.fabricasdecultura.org.br | Acessibilidade no local.

 

Assessoria de Imprensa – POIESIS

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Bete Alina Skwara | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

10ª Edição do Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias

Programação trará palestrantes de diferentes países em sua programação.
(mais…)

10EPM abre inscrições para fornecedores exporem produtos e serviços para museus

Evento acontece de 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina, em São Paulo

O 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM) abre inscrições para que fornecedores de produtos e serviços para instituições museológicas participem do evento com mesas expositivas. O encontro, realizado pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado e ACAM Portinari, acontece de 18 a 20 de julho no Memorial da América Latina, em São Paulo.

Em razão do espaço restrito, a participação é limitada a 14 fornecedores. O critério para a seleção será a ordem de solicitação de reserva. A previsão é que o 10EPM receba 900 pessoas, entre representantes de museus paulistas, de outros Estados e de fora do país.

O expositor deverá manter representantes nas mesas durante todo período de realização do encontro. Cada expositor terá direito a uma mesa de 1,80m x 0,45m com três cadeiras, além de prisma de identificação, com nome da empresa ou instituição impresso na fonte Arial, em preto. A participação é garantida após assinatura de contrato de locação de espaço.

Será permitido distribuir material de divulgação e brindes relacionados apenas à instituição responsável pela locação. Não serão oferecidos depósito para estocagem de materiais e vagas de estacionamento.

As reservas devem ser feitas pelo e-mail: finan2@acamportinari.org, com cópias para sisem@sp.gov.br. e maria@comunicarp.com.br.

O Encontro Paulista de Museus

Principal reunião da museologia de São Paulo e considerado um dos principais do setor em todo país, o Encontro Paulista de Museus completa 10 anos em 2018. O 10EPM também marca o retorno ao Memorial da América Latina, palco tradicional do encontro.

10EPM abre inscrições para fornecedores exporem produtos e serviços para museus

Evento acontece de 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina, em São Paulo

 

O 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM) abre inscrições para que fornecedores de produtos e serviços para instituições museológicas participem do evento com mesas expositivas. O encontro, realizado pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado e ACAM Portinari, acontece de 18 a 20 de julho no Memorial da América Latina, em São Paulo.

 

Em razão do espaço restrito, a participação é limitada a 14 fornecedores. O critério para a seleção será a ordem de solicitação de reserva. A previsão é que o 10EPM receba 900 pessoas, entre representantes de museus paulistas, de outros Estados e de fora do país.

 

O expositor deverá manter representantes nas mesas durante todo período de realização do encontro. Cada expositor terá direito a uma mesa de 1,80m x 0,45m com três cadeiras, além de prisma de identificação, com nome da empresa ou instituição impresso na fonte Arial, em preto. A participação é garantida após assinatura de contrato de locação de espaço.

 

Será permitido distribuir material de divulgação e brindes relacionados apenas à instituição responsável pela locação. Não serão oferecidos depósito para estocagem de materiais e vagas de estacionamento.

 

As reservas devem ser feitas pelo e-mail: finan2@acamportinari.org, com cópias para maria@comunicarp.com.br e sisem@sp.gov.br.

 

O Encontro Paulista de Museus

 

Principal reunião da museologia de São Paulo e considerado um dos principais do setor em todo país, o Encontro Paulista de Museus completa 10 anos em 2018. O 10EPM também marca o retorno ao Memorial da América Latina, palco tradicional do encontro.

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br
Damaris Rota (11) 3339-8308| drota@sp.gov.br
Gabriela Carvalho (11) 3339-8070 | gabrielacarvalho@sp.gov.br
Stephanie Gomes (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br
Marina Teles (11) 3339-8164 | mteles@sp.gov.br

 

10EPM sedia encontro da Rede de Educadores de Museus de São Paulo (REM-SP)

Reunião acontece dia 19 de julho, das 18h às 20h, no Memorial da América Latina

(mais…)

10EPM sedia encontro da Rede de Educadores de Museus de São Paulo (REM-SP)

Reunião acontece dia 19 de julho, das 18h às 20h, no Memorial da América Latina

(mais…)

10EPM sedia reunião da Rede SIMUS

Ação integra atividades do primeiro dia do Encontro Paulista de Museus

(mais…)

10EPM: com a palavra, o público!

Troca de ideias e práticas, reencontros, novas amizades, fortalecimento de parcerias e aquisição de novos conhecimentos. Essas foram algumas das avaliações colhidas de participantes do 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), iniciativa do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) e ACAM Portinari que reuniu representantes de instituições museológicas de todo o País de 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina, em São Paulo.

 

Além de celebrar os dez anos ininterruptos do evento, a edição de 2018 também marcou o retorno do EPM à sua tradicional “casa”. Desde 2013, as atividades do Auditório Simón Bolívar haviam sido interrompidas devido às obras de restauro do Memorial.

 

O 10EPM marcou ainda a entrega, pela primeira vez, da Medalha de Mérito Museológico “Waldisa Rússio Camargo Guarnieri”. O homenageado foi o professor Ulpiano Bezerra de Meneses, aplaudido de pé e emocionando a todos.

 

Confira abaixo as impressões de alguns dos participantes durante o Encontro:

 

José Adilson dos Santos, secretário de Cultura e Turismo de Sertãozinho:

É o primeiro ano que venho. Quero parabenizar a organização do evento. Está tudo muito bem organizado, as atividades bem distribuídas, com temas propícios aos municípios presentes. Em Sertãozinho, há o Museu da Cidade e o Museu da Cana – e temos agora muito a fazer diante do que foi apreendido aqui no Encontro. Daqui estamos levando grandes ideias.

 

Lilian Vogel, gerente de Folclore e Cultura Popular da Prefeitura de Atibaia:

É um encontro muito bem organizado, muito bem pensado e sempre com as novas tendências da área museológica em pauta. Agora, por exemplo, estamos discutindo muito o museu de território, o museu colaborativo, museus de comunidades. Esses museus são exemplos de atitudes e de vontades que vão além dos muros do espaço físico. São momentos muito bons de reflexão.

 

Valnice Paiva, pedagoga e mestre em Educação e Contemporaneidade, de Salvador (BA):

É a primeira vez que participo do evento. Eu estudo brinquedos e brincadeiras tradicionais para crianças e tenho interesse de fazer um museu sobre brinquedos, jogos e brincadeiras tradicionais. Faço meu doutorado para a criação desse espaço. Por isso, aqui foi o lugar em que me encontrei, estou achando perfeitas a programação e a organização do EPM. Me vi chorando em algumas exposições e também com a fala de alguns participantes, pois aqui no Encontro achei o que estava procurando. Tudo isso, para mim, está sendo muito especial, pois me faz ver que a possibilidade de criação do nosso museu não é tão complexa quanto se pensa.

 

Rafael Barbi, representante do SISEM-SP na representação regional de Sorocaba:

Participo do EPM desde 2013, período em que fui gestor do Museu da Cidade de Salto. O Encontro é um dos pioneiros em discutir o que é o setor museológico de fato. Além disso, todos os anos a organização tenta transformar essa discussão, trazendo cada vez mais casos, não só da capital, mas também do interior. Nos três últimos anos, o EPM trouxe uma discussão muito importante: de que os museus, na verdade, são espaços sociais de resistência, quebrando um pouco aquela perspectiva de que eles são templos, como se fossem intocáveis. A comunidade tem de discutir o que está acontecendo lá dentro.

 

Vera Cardin, socióloga, especialista em museologia, doutora em antropologia, de São Paulo:

Vim a todas as edições do evento, pois fui responsável por acervos e trabalhei durante anos na Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo. Um encontro como esse é fundamental para o mundo dos museus e do patrimônio. Se não houver conversa, troca, o profissional está sempre muito sozinho. Conhecer os outros fazeres é fundamental. Para conseguir chegar a dez edições seguidas, é importante o envolvimento das pessoas. Quem trabalha com política pública sabe que, se não tiver a presença de pessoas envolvidas e interessadas, ela não perdura, porque a mudança de administração é inerente, faz parte do nosso sistema político. Especificamente sobre o 10EPM, estou gostando muito. É muito comum ficarmos restritos ao nosso universo. Quando você ouve outras pessoas falando sobre o que é museu, aquilo te reinventa, você se estimula e faz a crítica: não estou sozinho, o que eu faço tem sentido, o museu está dentro de um contexto maior.

 

Sérgio Rodrigues Gonzalez, gestor do Museu da Associação dos Ex-Combatentes do Brasil, de Santo André:

Desde que me formei como técnico em Museologia, há cinco anos, eu participo do EPM. Gosto muito dos debates em torno da gestão e governança dos museus, como mantê-los vivos. Em nosso museu, por exemplo, os veteranos de guerra antes eram em grande quantidade; mas foram morrendo e, hoje, o museu passa por dificuldades por falta de recursos financeiros. Isso porque a criação e manutenção do museu vinham da mensalidade de uma centena de veteranos. Hoje, nós temos apenas dois. Para suprir isso, estamos tentando fazer uma Associação dos Amigos do Museu. O Encontro ajuda a pensar nessas soluções.

10EPM: Entrevista com o procurador da República, Sérgio Suiama

Polêmica em torno do fechamento da exposição “Queer Museum”

foi debatida pelo representante do Ministério Público Federal

 

Participante da mesa “Desafios éticos contemporâneos para museus”, parte da programação do primeiro dia de atividades do 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), o procurador da República, Sérgio Suiama, foi um dos autores da Nota Técnica referente à liberdade artística em face do direito de crianças e adolescentes – publicada por ocasião da polêmica referente ao “Queer Museum”.

 

Na entrevista a seguir, ele aponta, em resumo, quais são os desafios éticos enfrentados hoje pelos museus e quais ainda estão por vir.

 

Ocorrido de 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina, o 10EPM foi uma realização do Sistema Estadual de Museu (SISEM-SP) e ACAM Portinari.

 

SISEM-SP: Quais são os desafios éticos contemporâneos para museus?

 

Sérgio Suiama: Creio que são muitos. Em minha intervenção, busquei analisar o fechamento precoce da exposição “Queer Museum: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira”, um caso em que o Ministério Público Federal atuou buscando defender a liberdade de expressão artística sacrificada pela atuação de grupos contrários à exibição.

 

SISEM-SP: Quais debates éticos ainda precisam ser feitos nos museus? Que papel os museus podem exercer socialmente para essa discussão?

 

Sérgio Suiama: Os artistas e museus que trabalham com temáticas potencialmente incômodas estão expostos a formas difusas de violência social, agravadas, nos tempos atuais, pela crescente incapacidade de diálogo e de reflexão crítica. Neste cenário, há um risco grande de censura e autocensura a produções culturais. Há um clima de medo e insegurança, que somente pode ser vencido com informação adequada e coragem para enfrentar a atual onda reacionária, fundada na exploração política de pautas morais e na difusão do pânico social.

10º Encontro Paulista debate os principais desafios éticos dos museus na atualidade

Painel reúne professor da USP, Christian Dunker, e procurador da República, Sérgio Suiama

(mais…)

10º EPM reúne instituições museológicas paulistas em julho – confira a programação

O principal evento que reúne as instituições museológicas do estado de São Paulo, realizado pelo SISEM-SP em parceria com a ACAM Portinari, retorna ao Memorial da América Latina entre os dias 18 e 20 de julho com três dias de programação e muitas novidades. A programação completa do Encontro Paulista de Museus está disponível no site www.sisemsp.org.br/epm/programacao. Confira os destaques:

Encontro Paulista de Museus – Divulgação

Na manhã do primeiro dia de evento,  será entregue a medalha Waldisa Rússio Camargo Guarnieri, que homenageia uma das principais personalidades da Museologia Brasileira, no pensamento crítico e teórico do setor. Quem receberá a condecoração será o professor Ulpiano Bezerra de Meneses – especialista em História Antiga e Social, Letras Clássicas e Arqueologia, organizador (1963-8) e diretor (1968-78) do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP e diretor do Museu Paulista/USP (1989-1994).

No mesmo dia, ocorre a conferência internacional de Luigi Di Coratto, diretor da Fondazione Brescia Musei, e em seguida o painel “Desafios éticos contemporâneos para museus” com a doutora Débora Duprat, procuradora federal dos Direitos do Cidadão, e Christian Dunker, professor do Instituto de Psicologia da USP e um dos criadores do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da USP. Também neste dia, o encontro das regionais do SISEM-SP discutirá a eleição das novas representações de cada região.

A programação do segundo dia contempla uma sessão ao vivo sobre “Democratização de processos museológicos: participação das comunidades e públicos” e cinco mesas de debates consecutivas com temas variados. A programação do dia será finalizada com a Reunião da Rede de Educadores de Museus de São Paulo (REM-SP) que contará com o lançamento do e-book “Rede de Redes – Diálogos e Perspectivas das Redes de Educadores de Museus no Brasil”, da REM-SP em conjunto com o SISEM-SP e ACAM Portinari, bem como o lançamento da versão digital da publicação “Como gerir um museu”, em parceria com a Pinacoteca de São Paulo, o ICOM e a Unesco.

O último dia do EPM começa com sessão ao vivo sobre “Ações de fomento à participação”. Na sequência, será apresentado o “Balanço e as Perspectivas” do SISEM-SP e em seguida anunciado o resultado das eleições para o Conselho de Orientação do SISEM-SP (COSISEM) e também os nomes dos novos representantes regionais eleitos. O destaque desta manhã fica por conta da entrega dos certificados às instituições cadastradas no Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP). No período da tarde, acontece a programação integrada com Oficinas no Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc-SP sobre “Museus em transformação – participações e autonarrativas” e “Processos participativos na elaboração de Planos Museológicos: potências e desafios”. Paralelamente, no Auditório Simón Bolívar, será realizado o seminário “O Legado de Waldisa Rússio: liderança, formação, ética profissional e pesquisa em museologia”.

Para conhecer a programação completa, acesse www.sisemsp.org.br/epm/programacao. As inscrições podem ser feitas pelo site www.sisemsp.org.br.  

10º Encontro Paulista de Museus (10EPM)

Data: 18 a 20 de julho

Local: Memorial da América Latina – Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda – São Paulo/SP

Programação:  www.sisemsp.org.br/epm/programacao

Informações: (11) 3339-8208 / www.sisemsp.org.br

 

 

12 Paradas LGBTI+ são contempladas no edital +Orgulho do Governo do Estado de São Paulo

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, a organização social de cultura APAA – Associação Paulista dos Amigos da Arte e o Museu da Diversidade Sexual divulgam resultado do chamamento público +Orgulho, programa que tem como objetivo apoiar ações de visibilidade e valorização da cultura LGBTI+ pelo interior e litoral do estado de São Paulo, conhecidas como Paradas do Orgulho.

Em sua primeira edição, em 2017, o programa apoiou 10 Paradas do Orgulho LGBT, atingindo 42 mil pessoas. As paradas contempladas receberam grande atenção da mídia, como jornais, rádios e emissoras de TV, principalmente locais, que fizeram a divulgação e a cobertura do evento.

Em razão do sucesso do programa, em 2018 o Governo do Estado de São Paulo resolveu aumentar o número de projetos apoiados, de 10 para 12. O destaque desta edição foi o aumento de inscritos no programa e o desenvolvimento de novos projetos de Paradas em diversos municípios, como Iguape, Votorantim e Olímpia, que tiveram um impacto muito positivo para a população LGBTI+ local e do município.

Para esta edição, uma comissão composta por membros da sociedade civil e órgãos públicos se reuniu no dia 02 de maio de 2019 e selecionou 12 projetos, levando em consideração a diversidade, o impacto para a promoção dos direitos humanos e a localização geográfica para garantir a representatividade das diferentes regiões do estado.

 

 

Confira quais foram os projetos selecionados no chamamento + Orgulho de apoios às Paradas do Interior e Litoral do Estado de São Paulo e suas respectivas datas:

Bauru – 25 de agosto

Campinas – 30 de junho

Catanduva – 17 de novembro

Iguape – 08 de setembro

Lins – 30 de junho

Marília – 29 de setembro

Mogi das Cruzes – 28 de julho

Santos – 29 de setembro

São Joaquim da Barra – 14 de julho

São João da Boa Vista – 21 de julho

Sertãozinho – 15 de setembro

Votorantim – 04 de agosto

 

Projetos suplentes

Casa Branca

Limeira

Mogi Guaçu

Peruíbe

Serrana

Vinhedo

16ª Semana de Museus: Casas literárias de São Paulo promovem debate sobre acervo, poesia e música

Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida e Casa Mário de Andrade realizam diversas atividades que dialogam com o tema museu e tecnologia

A Rede de Museus-Casas Literários, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, participa da 16ª Semana Nacional de Museus. A iniciativa, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), acontece entre 14 e 20 de maio, em celebração ao Dia Internacional de Museus (18 de maio). O tema da edição é “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”. Embora o destaque seja as conexões digitais, ressalta-se também o papel essencial das relações interpessoais nos museus.

Em uma visita temática na Casa Guilherme de Almeida, os participantes pesquisam, durante a atividade, a história e outras obras dos artistas que compõem o acervo da Casa, expandindo o alcance das discussões e reflexões da visita. Hiper-museu-casa: mais além de nosso acervo acontece quinta-feira, 17 de maio, às 15h00.

A oficina Poesia para se ouvir, propõe uma reflexão sobre os recursos tecnológicos disponibilizados pelos smartphones e como estes podem contribuir para a criação literária e novas narrativas poéticas. A atividade ocorre na Casa das Rosas quinta-feira, 17 de maio, às 14h00.

Oficina integrada Memorial da Inclusão e Rede de Museus-Casas Literários reúne os núcleos educativos desses espaços para refletir sobre a relação entre poesia e cidade a partir das transformações urbanas e literárias com recursos de acessibilidade para diversas formas de percepção de poemas: escritas, tácteis, sonoras. A atividade acontece no Memorial da Inclusão dia 16 de maio, quarta-feira às 14h00.

Voltado para profissionais da educação, o curso Diálogos instigantes: o museu online e offline em espaços educativos apresenta os recursos presentes no site da Casa Guilherme de Almeida – visita virtual e materiais de apoio ao professor, mostrando as possibilidades educativas desses recursos. O encontro acontece sábado, 19 de maio, às 15h0, na Casa Guilherme de Almeida.

Quer descobrir a relação dos poetas Mário de Andrade, Guilherme de Almeida e Haroldo de Campos com a música? Participe da visita temática Conexão pela música, que acontece na Casa Mário de Andrade sábado, 19 de maio às 14h00.

Serviço: 16ª Semana Nacional de Museus

Oficina integrada Memorial da Inclusão e Rede de Museus-Casas Literários

16/5. Quarta-feira, 14h às 16h30.

Atividade sem necessidade de inscrição prévia.

Local: Memorial da Inclusão – Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564, Barra Funda

Poesia para se ouvir

17/5. Quinta-feira, 14h às 15h30.

Inscrições: educativo@casadasrosas.org.br

Local: Casa das Rosas – Avenida Paulista, 37, Paulista

Hiper-museu-casa: mais além de nosso acervo

17/5. Quinta-feira, 15h às 16h30.

Inscrições: https://bit.ly/2JNGiDE

Local: Casa Guilherme de Almeida – Rua Macapá, 187, Sumaré

Conexão pela música

19/5. Sábado, 14h às 15h30.

Inscrições: https://bit.ly/2H7DSyh

Local: Casa Mário de Andrade – Rua Lopes Chaves, 546, Barra Funda

Diálogos Instigantes: o museu on-line e off-line em espaços educativos

19/5. Sábado, 15h às 17h.

Inscrições: https://bit.ly/2JOZAZq

Local: Casa Guilherme de Almeida – Rua Macapá, 187, Sumaré

Mais informações: museusliterarios.org.br

SOBRE A POIESIS

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

16ª Semana de Museus: programação especial no Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro

Com atividades especiais e parcerias com instituições culturais de Campos do Jordão e região, Museu e Auditório celebram o Dia Internacional de Museus; com entrada gratuita no dia 18/05, os visitantes poderão contribuir com ingresso solidário: quem doar uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho irá receber um exemplar do Passaporte dos Museus

“Museus Hiperconectados: novas abordagens, novos públicos” é o tema da 16ª Semana Nacional de Museus, promovida pelo Ibram. O Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de  São Paulo, geridas pela ACAM Portinari, irão explorar o assunto com diversas programações presenciais e na internet, além de consolidar parcerias com instituições locais.

De 15 a 20 de maio, os visitantes serão estimulados a partilhar suas impressões sobre o passeio e quais são suas obras favoritas. Para isso, cada um deles receberá um barbante e, em um mapa colaborativo, ele irá marcar suas opiniões, que serão compartilhadas com todos durante o período. Os grupos escolares agendados de 15 a 18 de maio também participam dessa atividade. No dia 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, a entrada é gratuita, porém o visitante poderá contribuir com ingresso solidário, doando uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho. Os participantes receberão um exemplar do Passaporte dos Museus.

No sábado (19), às 15h00, o público poderá conferir o lindo espetáculo de dança dos alunos do Olharte, com coreografia de Eliane Humberg. O projeto social tem como espaço de ensaio e aulas o Auditório Claudio Santoro e atende, gratuitamente, a população interessada de Campos do Jordão. Essa será a primeira apresentação da turma formada em 2018.

Focado em potencializar a comunicação das instituições culturais da cidade e do entorno, o Museu e Auditório articularam duas importantes iniciativas. Nas redes sociais está acontecendo a ação “Telefone sem Fio”, uma corrente virtual de apoio e divulgação mútua. A atividade é inspirada na brincadeira de infância de mesmo nome e permite a interação entre os participantes, impulsionando a campanha “Um Museu Leva ao Outro”, de 2016. Os interessados podem interagir na página das instituições no Facebook, Twitter e Instagram e, de lá, acessar os diferentes links e fazer uma viagem virtual pelos museus da Região do Vale do Paraíba.

Já no domingo (20), ocorre o lançamento do projeto Roteiro Cultural, com o Museu da Xilogravura, em Campos do Jordão. A intenção é ampliar o público partindo da ideia de que os visitantes se interessariam pela outra instituição. Para estimular o fluxo entre os locais, serão desenvolvidas propostas interativas, como jogos e brincadeiras, com um mesmo tema. A partir da programação e do contato com os educadores, será despertado o interesse do participante pelo outro museu, promovendo uma ponte entre os espaços. O passeio pode começar em qualquer um dos locais e, ao final do percurso, o visitante recebe um certificado de participação.

“É Dia de Museu”

De olho em novos públicos, Secretaria da Cultura do Estado lança campanha que contempla uma série de estratégias no ambiente digital e programação especial nos 19 museus da rede ao longo do ano. A primeira ação homenageia o Dia Internacional dos Museus e terá “ingresso solidário”: quem doar uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho irá receber um exemplar do Passaporte dos Museus. Os itens arrecadados serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. O público também pode compartilhar suas visitas e doações nas redes sociais com a hashtag #museusolidario.

O Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro estão localizados à avenida Dr. Luis Arrobas Martins, 1.880. O telefone para informações é (12) 3662-6000. O horário de funcionamento é das 9h00 às 18h00. A entrada é de R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia – estudante e idoso) e gratuita aos domingos e no Dia Internacional dos Museus (18 de maio). Conheça nossa política de gratuidade no www.museufelicialeirner.org.br/expediente-e-ingresso.

SERVIÇO 

16ª Semana de Museus

Telefone sem Fio

Período: 01 a 31/05/2018

Informações: (12) 3662-6000

Ligue os Pontos – Meu Museu, Minhas Conexões!

Período: 15 a 20/05/2018

Horário: das 9h00 às 18h00

Semana Escola vem ao Museu

Período: 15 a 18/05/2018

Horário: das 9h30 às 11h00 e das 14h30 às 16h00

Apresentação de Dança – Projeto Olharte

Data: 19/05/2018

Horário: às 15h00

Abertura do Projeto “Roteiro Cultural – Campos do Jordão”

Data: 20/05/2018

Horário: das 9h00 às 18h00

Local: Museu Felícia Leirner – Auditório Claudio Santoro (Av. Dr. Luis Arrobas Martins, nº 1.880 Alto da Boa Vista – Campos do Jordão/SP)

Informações: (12) 3662-6000

Entrada: inteira R$10,00 e meia R$5,00 (estudante e idoso) – gratuita aos domingos (conheça nossa política de gratuidade no www.museufelicialeirner.org.br/expediente-e-ingresso)

#SejaSolidário – os visitantes poderão contribuir com a doação de agasalhos e cobertores, que serão destinados a instituições de caridade do município

16ª Semana Nacional de Museus: atividades especiais no Museu Casa de Portinari

Programação começa dia 16 de maio (quarta-feira) e terá rodas de conversa, palestras e encontros para público geral, interno e parceiros da instituição; visitantes poderão contribuir com ingresso solidário: quem doar uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho irá receber um exemplar do Passaporte dos Museus

Em maio, os museus brasileiros terão programação especial a convite do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), durante a 16ª Semana Nacional de Museu. O Museu Casa de Portinari, em Brodowski (SP), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela ACAM Portinari, oferece a partir do dia 16 (quarta-feira) rodas de conversa, palestras e encontros sobre o tema “Museus Hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”.

No dia 16 de maio, às 19h00, a museóloga e diretora da ACAM Portinari, Angelica Fabbri, abordará o assunto “Inovações Tecnológicas na Comunicação Museal” e os recursos utilizados pelo museu em sua nova expografia, mostrando que é necessário se adaptar cada vez mais ao cenário, aos públicos e às tecnologias no intuito de se comunicar de forma mais ampla com a sociedade contemporânea.

Na quinta-feira (17), a instituição realiza uma palestra sobre mídias sociais para seu público interno, reforçando que os meios de comunicação estão cada vez mais fáceis e acessíveis, conectando as pessoas. Hoje, levar informação para pessoas em lugares remotos é bem mais simples e com as mídias online esse alcance é possível.

No Dia Internacional de Museus, 18 de maio (sexta-feira), às 19h00, haverá um encontro sobre hiperconexão com a comunidade local. O Museu se relaciona com a sociedade em todos os seus segmentos e usa de todos os meios de comunicação para isso, fortalecendo os laços entre os munícipes e a instituição. Para celebrar e pensar em modelos de hiperconexões mais dinâmicos e contemporâneos, o museu convida seus parceiros reunidos ao longo de seus 48 anos de existência para uma roda de conversa, mediada por Clubes de Serviços, Associações de Bairros, Instituições Educacionais e Sociais entre outros.

“É Dia de Museu”

De olho em novos públicos, Secretaria da Cultura do Estado lança campanha que contempla uma série de estratégias no ambiente digital e programação especial nos 19 museus da rede ao longo do ano. A primeira ação homenageia o Dia Internacional dos Museus e terá “ingresso solidário”: quem doar uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho irá receber um exemplar do Passaporte dos Museus. Os itens arrecadados serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. O público também pode compartilhar suas visitas e doações nas redes sociais com a hashtag #museusolidario.

O Museu Casa de Portinari está localizado à Praça Cândido Portinari, nº 298, em Brodowski/SP. O horário de funcionamento é de terça-feira a domingo, das 9h00 às 18h00. A entrada é gratuita, porém os interessados podem contribuir por meio do ingresso voluntário. Informações pelo (16) 3664-4284.

SERVIÇO

16ª Semana de Museus

De 14 a 20/05/2018

Roda de Conversa

Data: 16/05/2018 (quarta-feira)

Horário: 19h00

Palestra Sobre “Mídias Online”

Data: 17/05/2018 (quinta-feira)

Público-alvo: restrito a colaboradores da instituição

Encontro Sobre “Hiperconexão com a Comunidade Local”

Data: 18/05/2018 (sexta-feira)

Horário: 19h00

Local: Museu Casa de Portinari (Praça Cândido Portinari, nº 298 – Centro – Brodowski/SP)

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

16ª Semana Nacional de Museus: atividades especiais no Museu Índia Vanuíre

Programação começa dia 15 de maio (terça-feira) e tem como tema a hiperconectividade entre as instituições e seus públicos; visitantes poderão contribuir com ingresso solidário: quem doar uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho irá receber um exemplar do Passaporte dos Museus

Neste ano, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lança a discussão sobre a interação dos museus com o seu entorno. Para celebrar a 16ª Semana Nacional de Museus, o Museu Índia Vanuíre, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela ACAM Portinari, desenvolverá, de 15 a 18 de maio, o projeto “O Museu e a Inclusão Digital”, que têm como meta a abordagem e a inclusão de novos públicos no meio digital.

No período haverá um ciclo de palestras que visa aproximar diferentes tipos de visitantes, desde pessoas que têm acesso as mídias digitais, até os que não possuem. As ações serão ministradas por profissionais que apresentarão suas experiências. Com isso, pretende-se fazer com que a população tenha maior acesso aos meios de inclusão digital e que se envolva com as publicações e as redes sociais da instituição.

A atividade terá início com um workshop sobre mídias sociais para a terceira idade, no dia 15 de maio (terça-feira), às 14h00. Na quarta-feira (16), a instituição oferece uma palestra sobre marketing digital com o empreendedor Lucas Hatano. O objetivo é mostrar como funciona o assunto em multinacionais e como essas ações podem ser adaptadas e incorporadas em diferentes realidades.

Às quintas-feiras, em frente ao Museu Índia Vanuíre, haverá uma feira livre. No dia 17, a partir das 19h00, a instituição irá realizar uma visita mediada especial voltada aos feirantes e as pessoas que trabalham próximas ao local, mas ainda não são públicos da instituição. Além da monitoria, haverá uma oficina de comida indígena, na sequência.

Para fechar a 16ª Semana de Museus, na sexta (18), às 14h00, Dia Internacional dos Museus, o Museu convida Fábio Oliveira para abordar a vida e a inclusão de deficientes visuais no mundo virtual. Oliveira é cego e falará sobre sua experiência em rádio web.

“É Dia de Museu”

De olho em novos públicos, Secretaria da Cultura do Estado lança campanha que contempla uma série de estratégias no ambiente digital e programação especial nos 19 museus da rede ao longo do ano. A primeira ação homenageia o Dia Internacional dos Museus e terá “ingresso solidário”: quem doar uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho irá receber um exemplar do Passaporte dos Museus. Os itens arrecadados serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. O público também pode compartilhar suas visitas e doações nas redes sociais com a hashtag #museusolidario.

A participação em todas as atividades é gratuita. O Museu fica localizado à Rua Coroados, nº 521, Centro – Tupã (SP). Outras informações podem ser obtidas pelo (14) 3491-2333.

SERVIÇO

16ª Semana de Museus – “Museus Hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”

Período: de 15 a 18/05/2018

Workshop Sobre Mídias Sociais

Data: 15/05/2018

Horário: das 14h00 às 16h00

Palestra Sobre Marketing Digital

Data: 16/05/2018

Horário: das 15h30 às 17h00

Visita Mediada

Data: 17/05/2018

Horário: das 19h00 às 20h00

Oficina de Comida Indígena

Data: 17/05/2018

Horário: das 20h00 às 21h00

Palestra Inclusiva

Data: 18/05/2018

Horário: das 15h30 às 17h00

Local: Museu H.P. Índia Vanuíre (Rua Coroados, nº 521, Centro – Tupã/SP

Informações: (14) 3491-2333

Público-alvo: deficientes visuais

Entrada: gratuita

16a. Semana de Museus: Workshop sobre tecnologias e instituições culturais no Museu do Futebol

Evento gratuito com pesquisador Aquiles Brayner, ex-curador digital na British Library e consultor em gestão da informação, faz parte da programação da 16ª Semana de Museus

A 16ª Semana de Museus, evento do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), será o mote de uma programação especial no Museu do Futebol, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. E a principal atividade dessa agenda será a realização de um workshop com Aquiles Brayner, ex-curador digital na British Library e pesquisador da Biblioteca Nacional.

No dia 16 de maio, quarta-feira, às 10h00, Brayner estará no auditório do Museu do Futebol para falar sobre possibilidades de atuação com acervos digitais, com ênfase em curadoria digital e uso de crowdsurcing em instituições culturais.

Às 14h00, a programação seguirá com Camila Aderaldo, coordenadora do Centro de Referência do Futebol Brasileiro do Museu do Futebol. Ela falará sobre potencialidades e desafios da formação de um acervo digital.

“A ideia desse evento é compartilhar experiências de modo a somar às discussões que vêm sendo feitas em torno dos acervos digitais e das tecnologias disponíveis para amplificar as potencialidades de seu uso e tratamento”, afirma Camila Aderaldo.

As duas palestras serão realizadas no auditório do Museu do Futebol, que comporta 174 pessoas e tem mais quatro espaços para cadeirantes. A participação é gratuita, mas está condicionada à disponibilidade de lugares.

O workshop ainda prosseguirá no dia 17 de maio, quinta-feira, quando Aquiles Brayner e Camila Aderaldo conduzirão um estudo de caso e farão uma análise crítica sobre os recursos digitais do Museu do Futebol. Nessa segunda etapa, a participação é limitada a 30 pessoas.

Criada pelo Ibram para celebrar o Dia Internacional de Museus (18 de maio), a Semana de Museus de 2018 compreende o período entre os dias 14 e 20 de maio. Além do workshop, a programação do Museu do Futebol para a data inclui a transmissão ao vivo de uma visita mediada ao equipamento, feita por educadores, às 10h00, no dia 14 de maio, segunda-feira. O material será exibido em tempo real no canal oficial da instituição no YouTube.

O Museu do Futebol também oferecerá gratuidade a todos os visitantes no dia 18 de maio, data em que é celebrado o Dia Internacional de Museus.

O Museu do Futebol é uma iniciativa do Governo e da Prefeitura de São Paulo com concepção e realização da Fundação Roberto Marinho. Pertence à rede de museus da Secretaria de Estado da Cultura e é gerido pelo IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, Organização Social de Cultura. O museu conta com patrocínio máster da Motorola e patrocínio do Grupo Globo, e seu Programa Educativo conta com o patrocínio do Pontofrio/Fundação Via Varejo, todos por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Workshop “Tecnologias digitais e instituições culturais: novas práticas e possibilidades” – Especial 16ª Semana de Museus

Com o pesquisador Aquiles Brayner, consultor em gestão da informação e especialista em curadoria digital

Quando: 16 de maio de 2018, quarta-feira, entre 10h00 e 16h00, e 17 de maio de 2018, quinta-feira, entre 9h30 e 13h00

Quanto: Entrada gratuita, sem necessidade de inscrição prévia (participação sujeita à disponibilidade de lugares)

A quem se destina: Profissionais de museus e instituições culturais, além de interessados no assunto

 

Programação

Dia 16/05

Curadoria digital e iniciativas de crowndsourcing

Com Aquiles Brayner, consultor em gestão da informação e especialista em curadoria digital

Horário: Das 10h00 às 12h00

Formação do acervo digital do Museu do Futebol: potencialidades e desafios

Com Camila Aderaldo – coordenadora do Centro de Referência do Futebol Brasileiro do Museu do Futebol

Horário: Das 14h00 às 16h00

Local: Auditório do Museu do Futebol

174 lugares e 04 cadeirantes

Dia 17/05

Estudo de caso: análise crítica dos recursos digitais do Museu do Futebol

Visita técnica à exposição e áreas técnicas do Museu

Com Aquiles Brayner e Camila Aderaldo

Horário: Das 9h30 às 13h00

Local: Museu do Futebol

30 vagas

 

Sobre Aquiles Brayner

Graduado em psicologia pela Universidade Federal do Ceará, Aquiles Brayner é mestre em línguas e culturas da América Latina pela Rijksuniversiteit Leiden (Holanda) e em biblioteconomia e ciência da informação pela City University of London (Inglaterra). Além disso, é doutor em literatura brasileira pela Kings College – University of London (Inglaterra). Atua na Calímaco, empresa de consultoria em gestão da informação da qual é proprietário, e como bolsista do programa Pesquisador em Residência da Fundação Biblioteca Nacional.

Sobre a 16ª Semana de Museus

Promovida pelo Ibram para celebrar o Dia Internacional de Museus (18 de maio), a Semana de Museus abarcará 1.130 equipamentos culturais pelo Brasil em 2018, ano em que o mote será “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”. A proposta, segundo os realizadores, é discutir a interação dos museus brasileiros com seu entorno, especialmente em grandes centros urbanos.

No Museu do Futebol, a programação especial para a data incluirá o workshop (16 e 17 de maio), a transmissão ao vivo de uma visita mediada ao museu (14 de maio) e entrada gratuita para todo o público (18 de maio).

Sobre o Museu do Futebol

Inaugurado em setembro de 2008, o Museu do Futebol está instalado em uma área de 6,9 mil metros quadrados que fica embaixo das arquibancadas do Estádio Paulo Machado de Carvalho, conhecido como Pacaembu. Trata-se de um espaço interativo, lúdico e multimídia, no qual a história do esporte mais popular do Brasil acaba se confundindo com a própria história do país.

A exposição de longa duração do equipamento está espalhada por 15 salas, com 1.500 imagens e cinco horas de vídeos. O passeio está alicerçado em três eixos (emoção, história e diversão).

 

MUSEU DO FUTEBOL

Praça Charles Miller, S/N São Paulo, SP

Funcionamento:

Terça a domingo, 09h00 às 18h00

Ingressos: R$ 12 | Meia-entrada: R$ 6 | Entrada gratuita às terças-feiras.

* O Museu não abre às segundas-feiras.

* Horários diferenciados de funcionamento em dias de jogos no Estádio do Pacaembu, consulte o site museudofutebol.org.br.

* Estacionamento na Praça Charles Miller, sendo necessário o uso de Zona Azul Digital, que pode ser adquirido por meio de aplicativos para celulares ou em postos oficiais. Mais informações no site da Companhia de Engenharia de Tráfego – CET cetsp.com.br.

CONFIRA A AGENDA DE ATIVIDADES EDUCATIVAS E CULTURAIS DO MUSEU:

museudofutebol.org.br/visite/agenda/

OUTRAS FORMAS DE CONTATO:

Acompanhe o Museu do Futebol (museudofutebol) e a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (culturasp) nas redes sociais.

2 de novembro: aproveite as atrações da SEC durante o feriado prolongado

Museus, bibliotecas, Oficinas Culturais e a Sala São Paulo oferecem atividades para todas as idades (mais…)

2 e 3 de junho: 11ª feira “Las Plantas” na Pinacoteca

Mais de 70 expositores estarão neste final de semana  (2 e 3 de junho) na Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, na feira Las Plantas, que reúne os amantes do universo vegetal – de produtores de espécies, designers de objetos e vestuários a ilustradores e cozinheiros. Organizada pelo biólogo e produtor de eventos socioambientais catarinense Carlos Valle, residente em São Paulo desde 2016, a feira estreou em abril de 2017 com 21 expositores e chega agora a sua décima primeira com mais de 70. “A ideia do evento surgiu, inicialmente, como um meio de reunir interessados por paisagismo de interiores e formas de ocupar pequenos espaços e hoje acabou se tornando uma importante oportunidade para reunir produtores e amantes da natureza”, conta Valle. “Vale dizer que 70% dos expositores, que possui de 30 a 50 anos, é composto por mulheres. Algumas começaram o negócio como forma de agregar mais qualidade de vida”, complementa.

Participam do evento projetos emergentes como o “Véia das Plantas” ao lado de nomes mais consolidados como o M3P Itinerante e a Unevie Saboaria. O evento é voltado tanto para os que querem levar algo ligado à natureza pra casa – seja um vasinho, uma ilustração botânica ou uma compota artesanal – como para quem busca curtir uma tarde agradável para almoçar, encontrar amigos e ouvir música, essa última comandada pelo coletivo da animada festa Calefação Tropicaos.

Durante o evento, a Pinacoteca e a Pina Estação estarão funcionando normalmente e o visitante poderá conferir a prestigiada exposição Hilma af Klint: Mundos Possíveis, que segue em cartaz até dia 16 de julho e apresenta, pela primeira vez na América Latina, um conjunto de 130 obras da pintora sueca Hilma af Klint (1862-1944). A mostra já recebeu mais de 1.110 mil visitantes. E, na Pina Estação, o público poderá conferir a coletiva Mínimo, múltiplo, comum que reúne mais de uma centena de obras de seis artistas de gerações e círculos culturais diferentes: Amadeo Lorenzato (1900-1995), Chen Kong Fang (1931-2012), Eleonore Koch (1926), Marina Rheingantz (1983), Patricia Leite (1955) e Vânia Mignone (1967).

Serviço: Las Plantas

Dias:  02 e 03 de junho, sábado e domingo, das 10h00 às 18h00
Local: estacionamento da Pinacoteca – Praça da Luz, 2, São Paulo
Entrada na feira: gratuita
Ingressos para o museu: R$ 6,00 (entrada); R$ 3,00 (meia-entrada para estudantes com carteirinha). Menores de 10 anos e maiores de 60 são isentos de pagamento. 
Aos sábados, a entrada da Pina é gratuita para todos. A Pina Estação é gratuita todos os dias.
O museu estará funcionando normalmente durante o período, porém o estacionamento estará fechado. 

23ª Festa do Imigrante reúne gastronomia de 38 países

Promovido pelo Museu da Imigração, nos dias 9, 10 e 16 de junho, o evento apresenta a culinária de
diversas comunidades de imigrantes e descendentes

Consolidada no calendário cultural da cidade de São Paulo, a Festa do Imigrante, promovida pelo Museu da
Imigração – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo -, chega a sua 23ª edição e
acontecerá nos dias 9, 10 e 16 de junho, reunindo tradições e heranças de 50 nacionalidades. Em 2017,
cerca de 20 mil pessoas participaram do evento e vivenciaram a gastronomia, a dança, a música e o
artesanato de comunidades de imigrantes e descendentes.

Nesse ano, os visitantes encontrarão 49 expositores de alimentação, que trarão pratos e receitas típicas de
diversas regiões do mundo. Para quem aprecia e valoriza a culinária internacional, o shawarma de carne
do Líbano, o rösti com bacon (batata cozida e ralada, passada na manteiga, com bacon crocante e molho
de cebola escura) da Alemanha, o summer pudding (pudim de frutas vermelhas) da Inglaterra e o
kolokithopita (folhado de abóbora com canela, uva passa e nozes) da Grécia são alguns dos destaques dos
cardápios oferecidos pelas comunidades.

A novidade dessa edição é o Empório, um espaço idealizado especialmente para oferecer produtos
artesanais que poderão ser levados para casa. Nesse local, o público encontrará pães e doces italianos,
cervejas japonesas exclusivas, vinhos portugueses, itens da charcutaria espanhola – como morcilla e chorizo
– e potes de homus, coalhada e babaganuche da Síria.

Valorizando ainda mais a diversidade gastronômica de São Paulo, os interessados poderão participar de
oficinas de culinária, que fazem parte do projeto “Sabor Paulista”, ministradas por cozinheiros de
comunidades imigrantes. Entre as receitas, o público aprenderá a preparar, citando alguns exemplos, o
spätzle com molho quatro queijos (Alemanha), o tandoori chicken (Índia), o missô lámen (Japão) e a torta
mil hojas (Chile).

A programação conta, ainda, com 29 expositores de artesanato e 46 grupos de dança e música. Entre os
três dias de festa, os visitantes poderão prestigiar apresentações artísticas no palco localizado no jardim do
Museu, além de participar de oficinas de artesanato, como a de pintura de ovos com técnica da Lituânia, a
pintura em vidro do Senegal, pompons peruanos para decoração, entre outros. Os workshops de dança
apresentarão diversos ritmos estrangeiros: entre eles, a polca do Paraguai, a marrabenta de Moçambique,
as tradições madeirenses e o Flamenco, tão característico da Espanha.

No espaço “Faz e Conta”, a criançada irá se divertir e aprender sobre outras culturas com as contações de
histórias. Entre as narrativas, que abordarão temáticas ligadas à migração, estão os contos sobre Frida
Kahlo, mitologia japonesa e sobre um menino que faz uma viagem com seu amigo Inca. As histórias são
apresentadas pelos grupos “As Clês”, “Agrupamento Teatral” e “Teatro por um Triz” nos três dias do
evento, sempre às 12h00 e às 15h00. Os pequenos poderão também brincar com piscina de bolinhas,
amarelinha, jogos educativos e desenhos para colorir.

Instituto de Preservação e Difusão da História do Café e da Imigração

Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – São Paulo | SP – CEP: 03164-300 – Tel.: (11) 2692-1866
www.museudaimigracao.org.br
A programação completa da 23ª Festa do Imigrante está disponível no site:
www.museudaimigracao.org.br/festa-do-imigrante/. Os ingressos podem ser adquiridos nos dias do
evento e custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). A Festa ocorre das 10h00 às 18h00, sendo que a
bilheteria encerra o seu funcionamento às 17h00.

Acessibilidade

No dia 9/06 (sábado), a 23ª Festa do Imigrante contará com oficinas de artesanato, de culinária e
workshops de dança com tradução em libras. Já no dia 10/06 (domingo), o evento disponibilizará recurso
de audiodescrição para as apresentações artísticas, das 13h00 às 18h00. Nos três dias de festa, estará
disponível o folder do evento transcrito em braille, assim como uma equipe dedicada ao atendimento de
pessoas com deficiências auditiva e visual. Para agendamento de grupos, é preciso entrar em contato pelo
e-mail: museudaimigracao@museudaimigracao.org.br.

O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1.316, na Mooca, em São Paulo. Seu horário de
funcionamento é de terça a sábado das 9h00 às 17h00, e aos domingos entre 10h00 e 17h00. Os ingressos
para visitação custam R$ 10, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Aos sábados,
com exceção ao dia da festa, a visitação é gratuita. Outras informações estão disponíveis no site
www.museudaimigracao.org.br.

SERVIÇO

23ª Festa do Imigrante
Datas: 9, 10 e 16 de junho de 2018
Hora: 10h00 às 17h00 (bilheteria)
Local: Rua Visconde Parnaíba, 1.316 – Mooca – São Paulo
Preço: R$ 10 (Meia-entrada: R$ 5)

23ª Festa do Imigrante: evento conta com atividades especiais para a criançada

Nos dias 9, 10 e 16 de junho, os pequenos poderão aprender sobre migração com contações de histórias e
se divertir em diversas atrações

Consolidada no calendário cultural da cidade de São Paulo, a Festa do Imigrante, promovida pelo Museu da
Imigração – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo -, chega a sua 23ª edição e
acontecerá nos dias 9, 10 e 16 de junho, reunindo tradições e heranças de 50 nacionalidades e
promovendo atividades direcionadas ao público infantil.

No espaço “Faz e Conta”, a criançada irá se divertir e aprender sobre outras culturas com as contações de
histórias. Entre as narrativas, que abordarão temáticas ligadas à migração, estão os contos sobre Frida
Kahlo, mitologia japonesa e sobre um menino que faz uma viagem com seu amigo Inca. As histórias são
apresentadas pelos grupos “As Clês”, “Agrupamento Teatral” e “Teatro por um Triz” nos três dias do
evento, sempre às 12h00 e às 15h00. Os pequenos poderão também brincar com piscina de bolinhas,
amarelinha, jogos educativos e desenhos para colorir.

Proporcionando uma experiência única para toda a família, o passeio de Maria-fumaça partirá, nos três
dias de festa, da plataforma localizada dentro do MI. A atração percorrerá o trilho histórico utilizado por
milhares de imigrantes, de hora em hora ou conforme a lotação dos vagões. O ingresso custa R$ 20
(maiores de 60 anos e estudantes pagam R$ 15).

O público encontrará, ainda na estação, o espaço “Retratos de Época”, onde poderá se caracterizar com
roupas e acessórios à moda antiga, participar de uma sessão de fotos divertida com as crianças, parentes e
amigos e garantir uma lembrança especial da visita ao Museu da Imigração. Além das imagens, o local
comercializa molduras diferenciadas para tornar a recordação e a viagem no tempo ainda mais realistas.

Programação

Em 2017, cerca de 20 mil pessoas participaram do evento e vivenciaram a gastronomia, a dança, a música
e o artesanato de comunidades de imigrantes e descendentes. Nesse ano, o público encontrará 49
expositores de alimentação, 29 de artesanato e 46 grupos de dança e música, além de diversas outras
programações, que ocuparão todo o complexo histórico onde funcionava a antiga Hospedaria dos
Imigrantes do Brás, no fim do século 19 e início do 20.

Entre os três dias de festa, os visitantes poderão prestigiar apresentações artísticas no palco localizado no
jardim do Museu, além de participar de oficinas de artesanato, como a de pintura de ovos com técnica da
Lituânia, a pintura em vidro do Senegal, pompons peruanos para decoração, entre outros. Os workshops
de dança apresentarão diversos ritmos estrangeiros: entre eles, a polca do Paraguai, a marrabenta de
Moçambique, as tradições madeirenses e o Flamenco, tão característico da Espanha.

O destaque dessa edição é o Empório, um novo espaço idealizado especialmente para oferecer produtos
artesanais que poderão ser levados para casa. Nesse local, o público encontrará pães e doces italianos,

Instituto de Preservação e Difusão da História do Café e da Imigração

Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – São Paulo | SP – CEP: 03164-300 – Tel.: (11) 2692-1866
www.museudaimigracao.org.br
cervejas japonesas exclusivas, vinhos portugueses, itens da charcutaria espanhola – como morcilla e chorizo
– e potes de homus, coalhada e babaganuche, da Síria.
Valorizando ainda mais a diversidade gastronômica de São Paulo, os interessados poderão participar de
oficinas de culinária, que fazem parte do projeto “Sabor Paulista”, ministradas por cozinheiros de
comunidades imigrantes. Entre as receitas, o público aprenderá a preparar, citando alguns exemplos, o
spätzle com molho quatro queijos (Alemanha), o tandoori chicken (Índia), o missô lámen (Japão) e a torta
mil hojas (Chile).

A programação completa da 23ª Festa do Imigrante está disponível no site:
www.museudaimigracao.org.br/festa-do-imigrante/. Os ingressos podem ser adquiridos nos dias do
evento e custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). A Festa ocorre das 10h00 às 18h00, sendo que a
bilheteria encerra o seu funcionamento às 17h00.

Acessibilidade

No dia 9/06 (sábado), a 23ª Festa do Imigrante contará com oficinas de artesanato, de culinária e
workshops de dança com tradução em libras. Já no dia 10/06 (domingo), o evento disponibilizará recurso
de audiodescrição para as apresentações artísticas, das 13h00 às 18h00. Nos três dias de festa, estará
disponível o folder do evento transcrito em braille, assim como uma equipe dedicada ao atendimento de
pessoas com deficiências auditiva e visual. Para agendamento de grupos, é preciso entrar em contato pelo
e-mail: museudaimigracao@museudaimigracao.org.br.

O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1.316, na Mooca, em São Paulo. Seu horário de
funcionamento é de terça a sábado das 9h00 às 17h00, e aos domingos entre 10h00 e 17h00. Os ingressos
para visitação custam R$ 10, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Aos sábados,
com exceção ao dia da festa, a visitação é gratuita. Outras informações estão disponíveis no site
www.museudaimigracao.org.br.

SERVIÇO

23ª Festa do Imigrante
Datas: 9, 10 e 16 de junho de 2018
Hora: 10h00 às 17h00 (bilheteria)
Local: Rua Visconde Parnaíba, 1.316 – Mooca – São Paulo
Preço: R$ 10 (Meia-entrada: R$ 5)

23ª Festa do Imigrante: mais de 50 nacionalidades reunidas no Museu da Imigração

ATENÇÃO: a festa do Imigrante tem novas datas: 9, 10 e 16 de junho! Para a programação completa e atualizada, acesse: http://museudaimigracao.org.br/agenda/23a-festa-do-imigrante/ 

Nos dias 3, 9 e 10 de junho, evento apresenta gastronomia, dança, música e artesanato de diversas comunidades de imigrantes e descendentes

Consolidada no calendário cultural da cidade de São Paulo, a Festa do Imigrante, promovida pelo Museu da Imigração – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo -, chega a sua 23ª edição e acontecerá nos dias 3, 9 e 10 de junho, reunindo tradições e heranças de mais de 50 nacionalidades. Em 2017, cerca de 20 mil pessoas participaram do evento e vivenciaram a gastronomia, a dança, a música e o artesanato de comunidades de imigrantes e descendentes.

Nesse ano, o público encontrará 49 expositores de alimentação, 29 de artesanato e 46 grupos de dança e música, além de diversas outras programações, que ocuparão todo o complexo histórico onde funcionava a antiga Hospedaria dos Imigrantes do Brás, no fim do século XIX e início do século XX.

Entre os três dias de festa, os visitantes poderão prestigiar apresentações artísticas no palco localizado no jardim do Museu, além de participar de oficinas de artesanato, como a de pintura de ovos com técnica da Lituânia, a pintura em vidro do Senegal, pompons peruanos para decoração, entre outros. Os workshops de dança apresentarão diversos ritmos estrangeiros: entre eles, a polca do Paraguai, a marrabenta de Moçambique, as tradições madeirenses e o Flamenco, tão característico da Espanha.

O destaque dessa edição é o Empório, um novo espaço idealizado especialmente para oferecer produtos artesanais que poderão ser levados para casa. Nesse local, o público encontrará pães e doces italianos, cervejas japonesas exclusivas, vinhos portugueses, itens da charcutaria espanhola – como morcilla e chorizo – e potes de homus, coalhada e babaganuche, da Síria.

Valorizando ainda mais a diversidade gastronômica de São Paulo, os interessados poderão participar de oficinas ministradas por cozinheiros de comunidades imigrantes. Entre as receitas, o público aprenderá a preparar, citando alguns exemplos, o spätzle com molho quatro queijos (Alemanha), o tandoori chicken (Índia), o missô lámen (Japão) e a torta mil hojas (Chile).

No espaço “Faz e Conta”, a criançada irá se divertir e aprender sobre outras culturas com as contações de histórias. Entre as narrativas, que abordarão temáticas ligadas à migração, estão os contos sobre Frida Kahlo, mitologia japonesa e sobre um menino que faz uma viagem com seu amigo Inca. As histórias são apresentadas pelos grupos “As Clês”, “Agrupamento Teatral” e “Teatro por um Triz” nos três dias do evento, sempre às 12h00 e às 15h00. Os pequenos poderão também brincar com piscina de bolinhas, amarelinha, jogos educativos e desenhos para colorir.

A programação completa da 23ª Festa do Imigrante está disponível no site: www.museudaimigracao.org.br/festa-do-imigrante/. Os ingressos podem ser adquiridos nos dias de evento e custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). A festa ocorre das 10h00 às 18h00, sendo que a bilheteria encerra o seu funcionamento às 17h00.

Acessibilidade

A 23ª Festa do Imigrante disponibilizará recurso de audiodescrição para as apresentações artísticas que ocorrerão no dia 3/06 (domingo), das 13h00 às 18h00. Já no dia 9/06 (sábado), o evento contará com oficinas de artesanato, de culinária e workshops de dança com tradução em libras. Nos três dias de festa, estará disponível o folder do evento transcrito em braille, assim como uma equipe dedicada ao atendimento de pessoas com deficiências auditiva e visual. Para agendamento de grupos, é preciso entrar em contato pelo e-mail: museudaimigracao@museudaimigracao.org.br.

O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1.316, na Mooca, em São Paulo. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado das 9h00 às 17h00, e aos domingos entre 10h00 e 17h00. Os ingressos para visitação custam R$ 10, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Aos sábados, com exceção ao dia da festa, a visitação é gratuita. Outras informações estão disponíveis no site www.museudaimigracao.org.br.

SERVIÇO 

23ª Festa do Imigrante

Datas: 3, 9 e 10 de junho de 2018

Hora: 10h00 às 17h00 (bilheteria)

Local: Rua Visconde Parnaíba, 1.316 – Mooca – São Paulo

Preço: R$ 10 (Meia-entrada: R$ 5)

24ª Festa do Imigrante apresenta tradições de mais de 45 nacionalidades

Celebração cultural acontecerá nos dias 2, 8 e 9 de junho com gastronomia, apresentações artísticas, artesanato e oficinas

(mais…)

26 de julho é o Dia dos Avós e os Museus da Secretaria da Cultura do Estado oferecem atividades especiais para vovôs, vovós e netos!

A campanha “É Dia de Museu com os Avós” estimula os netos e avós a comemorarem a data de um jeito diferente, com programação especial nos museus 
(mais…)

2º semestre: Fábricas de Cultura abrem inscrições para ateliês de diversas linguagens artísticas

Música, artes visuais, multimeios, criatividade e tecnologia, literatura, circo, dança e teatro fazem parte das aulas gratuitas, oferecidas para crianças e jovens. Faça sua inscrição!

 

Quer fazer aulas de circo, dança ou teatro? As Fábricas de Cultura das zonas Norte e Sul da cidade estão com inscrições abertas para ateliês de diversas linguagens artísticas, como música, artes visuais, multimeios, criatividade e tecnologia, literatura, circo, dança e teatro, para o segundo semestre. Todas as atividades das Fábricas – instituições da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis – são gratuitas e são oferecidas para crianças e jovens até 21 anos. As inscrições devem ser feitas na recepção de cada unidade, e recomenda-se ligar antes para checar o número de vagas disponíveis. Confira os principais destaques:

 

A Fábrica de Cultura Capão Redondo oferece aulas de artes visuais, que propõem a vivência de técnicas artísticas para impressão de estampas em tecido, por meio do carimbo, estêncil, bordado, serigrafia, pintura e colagem. Os ateliês vão de 8 de agosto a 10 de outubro, às quartas-feiras, das 17h30 às 20h30. São oferecidas 15 vagas para maiores de 14 anos.

 

Ainda na zona Sul, a Fábrica de Cultura Jardim São Luis terá aulas de danças urbanas e de capoeira de Angola. As primeiras tratarão das variações da cultura hip hop, que foi importada; já as outras abordarão as origens da cultura brasileira com a capoeira, ao som de berimbaus, pandeiros e cantigas. Todas as aulas serão de 11 de agosto a 24 de novembro, aos sábados, das 14h às 17h. As danças urbanas são oferecidas para maiores de 14 anos e a capoeira para maiores de 12 anos.

 

A Fábrica de Cultura Brasilândia realiza ateliês de literatura e escrita criativa, de 7 de agosto a 29 de novembro, às terças e quintas-feiras, das 14h às 16h45. Por meio de jogos e brincadeiras, os aprendizes irão criar quadrinhos, contos, músicas ou histórias. São oferecidas 20 vagas para crianças de 8 a 12 anos.

 

Na Fábrica de Cultura Jaçanã, os aprendizes de 8 a 15 anos podem participar dos ateliês de iniciação de circo, de 7 de agosto a 27 de novembro, às terças e quintas-feiras, das 9h às 11h45. A proposta é promover a experimentação e o aprimoramento do controle motor e do desenvolvimento físico e psicossocial, por meio das técnicas circenses.

 

E, por fim, na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, acontecerão as aulas de teatro para crianças de 8 a 12 anos, de 8 de agosto a 30 de novembro, das 9h às 11h45. A partir de jogos teatrais e infantis, será estimulado o desenvolvimento da imaginação, autonomia, cidadania e coletividade. A iniciação da criação teatral também promove reflexões sobre o mundo, o país, a comunidade, a família e até sobre si mesmo.

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

Em 2018, as unidades das zonas norte e sul (Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha) contam com o patrocínio da Via Varejo – Casas Bahia por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui com atividades de formação, saídas pedagógicas, programação cultural e projetos de tradução em Libras.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Telefone: (11) 5822-5240

 

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoerinha

Rua Franklin do Amaral, 1575

Telefone: (11) 2233-9270

 

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651

Telefone: (11) 5510-5530

 

Fábrica de Cultura Brasilândia

Avenida General Penha Brasil, 2508

Telefone: (11) 3859-2300

 

Fábrica de Cultura Jaçanã

Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138

Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360

Telefone: (11) 2249-8010

 

Funcionamento de todas as unidades: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados das 12h às 17h

Site: www.fabricasdecultura.org.br

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes – stgomes@sp.gov.br  – (11) 3339-8243

Bete Alina Skwara – betealina.culturasp@gmail.com – (11) 3339-8164

 

30 anos de Bloomsday: Casa Guilherme e Casa das Rosas homenageiam James Joyce com programação especial

Programação gratuita inspira-se em tradicional “velório festivo” e conta com música, dança, exibição de filmes, leituras de trechos e oficina de tradução

O romance Ulysses, marco da literatura ocidental contemporânea escrito pelo irlandês James Joyce, narra os acontecimentos vividos pelo personagem Leopold Bloom durante 16 horas do dia 16 de junho de 1904. Não se sabe ao certo quando as homenagens ao protagonista começaram, mas há décadas, o dia 16 de junho passou a ser internacionalmente conhecido como Bloomsday.  Em 2018, as comemorações na cidade de São Paulo completam 30 anos e nos dias 15 e 16 de junho, sexta-feira e sábado, a Casa Guilherme de Almeida e a Casa das Rosas, instituições da Secretaria da Cultura do Estado, organizam uma programação especial para homenagear o célebre escritor irlandês.

Abrindo as celebrações, na sexta-feira, das 19h00 às 21h00, Maria Teresa Quirino comandará a palestra Desvendando o Ulysses, de James Joyce, que será realizada na Casa Guilherme. A proposta é traçar um panorama da obra do irlandês, e também a história da recepção do livro e da compreensão crítica de suas características. A palestrante é mestra em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, e doutora em Letras. É também professora de português e de inglês, e tradutora e estudiosa da obra de James Joyce.

Já no sábado, das 15h00 às 16h15, será a palestra Indeterminação de sentidos no Ulysses de James Joyce, cuja convidada é Amara Moira. A ideia é discutir a utilização de efeitos sonoros – particularmente das onomatopeias – na obra do irlandês. O tema da atividade, que será na Casa Guilherme, é o mesmo da tese de doutorado de Amara, que é professora e escritora.

Logo depois, às 16h30, será o debate via internet Ulisses, um estudo, mediado por Marcelo Tápia, diretor dos Museus-Casas Literários e atual organizador do Bloomsday em São Paulo. O bate-papo contará com a presença do professor e crítico Aguinaldo Médici Severino, que é também estudioso da obra de Joyce, e do escritor Abdon Franklin de Meiroz Grilo, que é autor do livro Ulisses, um estudo, que foi recém-publicado.

O evento festivo O Cidadão em Ulysses fechará as comemorações no sábado, das 19h00 às 21h30, na Casa das Rosas. O tema deste ano é o capítulo 12 de Ulysses – que conta o episódio do Ciclope, da Odisseia de Homero –, que é quando surge o nacionalista Cidadão, um dos personagens mais marcantes do romance. Além de música e dança tradicionais da Irlanda, também haverá leituras de trechos da obra de Joyce em diversos idiomas. E, por fim, o velório de Finnegan, baseado no romance Finnegans wake, do escritor, também será lembrado por conter semelhanças e ligações com o conto Quincas Berro D‘Água, do brasileiro Jorge Amado.

A Casa Guilherme de Almeida e a Casa das Rosas são integrantes da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis. A Casa Guilherme de Almeida tem o patrocínio da Caixa Econômica Federal, por meio de seu Programa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro.

Saiba mais sobre o Bloomsday:

A comemoração do Bloomsday começou em 1924, quando amigos ofereceram uma festa ao escritor que havia se lançado em um empreendimento ambicioso: Finnegans Wake, uma série de pequenas narrativas transcorridas na mente adormecida do protagonista. Em 1954, a festa passou a ser regular em Dublin, com fãs se reunindo para e celebrar a data, e logo se estendeu a outras cidades do mundo, como Londres e Nova York. O evento foi criado em São Paulo em 1988, por Haroldo de Campos, que participou de sua organização até seu falecimento, em 2003. O Bloomsday paulistano inspirou diversas celebrações no Brasil, como as de Florianópolis (SC), Santa Maria (RS), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Porto Alegre (RS), entre outras.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO

Bloomsday

Sexta e sábado, dias 15 e 16/6

 – Desvendando o Ulysses, de James Joyce

Sexta-feira – das 19h00 às 21h00

Casa Guilherme de Almeida

– Indeterminação de sentidos no Ulysses de James Joyce

Sábado – das 15h00 às 16h15

Casa Guilherme de Almeida

Ulisses, um estudo

Sábado – a partir das 16h30

Transmissão pela internet

– O Cidadão em Ulysses

Sábado – das 19h00 às 21h00

Casa das Rosas

Casa Guilherme de Almeida

Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943

Museu: Rua Macapá, 187 – Perdizes – São Paulo

Telefone: (11) 3673-1883 | 3672-1391

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00

www.casaguilhermedealmeida.org.br

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h00 às 22h00, e aos domingos e feriados, das 10h00 às 18h00

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br

32º Prêmio Design MCB divulga vencedor e destaques do Concurso do Cartaz 2018

O resultado completo pode ser conferido no site www.mcb.org.br

Cartaz vencedor – Autor: Celso Hartkopf Lopes Filho – Recife (PE)

O Concurso do Cartaz para a 32ª edição do Prêmio Design MCB, realizado pelo Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, recebeu neste ano 424 inscrições, com participantes de 15 estados, e teve como vencedor a peça do designer Celso Hartkopf Lopes Filho, de Recife (PE), que demonstra uma forte identidade cultural, representada em composição cromática, por meio da gestualidade e do e uso de objetos de caráter popular.

O cartaz que será a inspiração de toda a identidade visual da edição de 2018 foi escolhido pela comissão julgadora coordenada pelo fotógrafo e designer Gal Oppido e composta por Flávia Nalon e Chico Homem de Melo, com vasta experiência em projetos gráficos, e pelos artistas urbanos Luís Bueno e Gabriel Ribeiro. Para a seleção, o júri considerou a criatividade e a expressão do cartaz enquanto artifício de divulgação, não somente enquanto peça.

Para Gal, o cartaz vencedor demonstra, por meio da computação gráfica, uma cena cotidiana do Brasil, onde gesto e objeto são revelados. “Na imagem é possível ver as cores primárias dentro de uma construção pop pós-impressionista gerada a partir da repetição de módulos cromáticos, que resultam uma peça com alto rendimento visual”, comenta o coordenador da comissão.

Além do vencedor, que receberá como prêmio o valor bruto de R$ 3 mil e terá um contrato de mais R$ 3 mil para a criação de outras peças gráficas da edição, o júri selecionou mais 10 cartazes de destaque e outros 90 trabalhos que farão parte da mostra do Concurso do Cartaz, a ser aberta no dia 10 de novembro, junto com a exposição do 32º Prêmio Design MCB.

 

Mostra Concurso do Cartaz com votação popular
Com abertura em 10 de novembro, junto pela primeira vez com a exposição de produtos e trabalhos escritos do Prêmio Design MCB, a Mostra do Concurso do Cartaz exibirá o vencedor, os dez destaques e mais 90 trabalhos selecionados pelo júri. Os visitantes poderão escolher sua peça favorita em uma votação popular, feita presencialmente na exposição, implantada desde a 30ª edição, em 2016, que visa estimular a participação do público no debate sobre a produção atual em design gráfico e a revalorização do cartaz enquanto peça gráfica central em campanhas de divulgação.

Sobre o Prêmio Design MCB

O Prêmio Design MCB é realizado desde 1986 pelo Museu da Casa Brasileira. A premiação – a mais tradicional do segmento no país – revela talentos e consagra profissionais e empresas. O Prêmio é dividido em dois momentos principais: o Concurso do Cartaz e, em seguida, a premiação dos produtos e trabalhos escritos. Entre junho e agosto, o MCB recebe criações (protótipos ou em produção) nas categorias: Construção, Transporte, Eletroeletrônicos, Iluminação, Mobiliário, Têxteis, Utensílios e Trabalhos Escritos. Os trabalhos são analisados por duas comissões julgadoras independentes, uma para as categorias de produto e outra para trabalhos teóricos. Por fim, são escolhidos os premiados, divididos entre 1º, 2º e 3º lugares e menções honrosas, além dos selecionados que também compõem a exposição. Como resultado do Prêmio Design MCB, o Museu realiza uma mostra com os vencedores e selecionados de cada categoria da edição, que fica em cartaz por cerca de dois meses.

 

Sobre o MCB

O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada

Gratuito aos finais de semana e feriados

Acessibilidade no local

Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br | www.mcb.org.br

3º Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança

Com mestres de renome nacional e internacional, programação será entre 30 de outubro e 5 de novembro e é voltada ao fomento e formação de profissionais da dança

De 30 de outubro a 5 de novembro, o Museu Felícia Leirner e o Auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo geridas pela ACAM Portinari, recebem a São Paulo Companhia de Dança – gerida pela Associação Pró-Dança sob direção de Inês Bogéa – para o 3° Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança.

O evento é realizado via ProAC com patrocínio de O Boticário Na Dança, Escala 7 Editora Gráfica e Vedacit, parceria do Instituto CPFL e apoio da Capezio, e é destinado a bailarinos pré-profissionais e profissionais, além de alunos de jornalismo e fotografia. O objetivo é, além da capacitação técnica para dança, a formação e o envolvimento do público durante as aulas e os espetáculos. (mais…)

43ª Semana de Portinari começa dia 11 de agosto

Pintura Mural e Exposição Coletiva de Artes Plásticas dão início à programação gratuita, promovida pelo Museu Casa de Portinari

 

Brodowski (SP) mais uma vez vai se transformar em uma galeria a céu aberto a partir das 9h00 de sábado (11/08), com o início da Pintura Mural, durante a 43ª Semana de Portinari, realizada pelo Museu Casa de Portinari – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela ACAM Portinari -, em parceria com a Prefeitura. Neste ano, artistas plásticos de vários locais do Brasil e do mundo, irão expor seus trabalhos nos muros da Associação de Moradores do Jardim dos Tucanos e das escolas Professor Carmo Eurípedes Barreto, Professor Marcus Orlando Arantes Carvalho e Professora Elza Leite da Costa.

 

A Pintura Mural é realizada há mais de 30 anos e, a cada edição, pontos diferentes da cidade recebem o projeto que amplia a possibilidade de contato dos moradores com a arte e reforça a missão do Museu em estimular a formação de público para cultura. No mesmo dia, será aberta a Exposição Coletiva de Artes Plásticas, no Salão Paroquial, com pinturas, instalações e esculturas, que fica em cartaz até 22 agosto, data em que o município completa 105 anos.

 

Ainda na programação da Semana de Portinari, os interessados podem participar de atividades culturais na esplanada da instituição, como o Domingo com Arte, das 10h00 às 16h00, a apresentação de balé do Studio Gisella Camilo, às 20h00, ambos no dia 12/08, o espetáculo “FIM?”, do grupo Esparrama, no dia 15/08, agenda do Circuito Sescoop/SP de Cultura, promovido pela Coonai (Cooperativa Nacional Agro Industrial), às 10h00 e às 16h00, e as Oficinas Andantes na quarta-feira (22/08), a partir das 10h00.

 

Festa Italiana

Para os amantes da cultura italiana, danças, músicas e comidas tradicionais dos principais imigrantes da região terão espaço na 14ª Piazza Della Nonna, que tem início no dia 16 de agosto (quinta-feira). A festa é um momento de celebração entre a comunidade local, com homenagens às famílias imigrantes que ajudaram a construir o município. As barracas de comidas, bebidas e brinquedos são comandadas pelas associações de serviço da cidade.

 

Serviço:

43ª Semana de Portinari
Período:
de 11 a 22/08/2018

 

Exposição Coletiva de Artes Plásticas

Período: de 11 a 22/08/2018

Local: Salão Paroquial (Rua General Carneiro, 71 – Centro – Brodowski/SP)
Horário:
das 9h00 às 21h00

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

 

Pintura Mural
Data:
11/08/2018

Local: Associação de Moradores Jardim dos Tucanos; EMEI Prof. Carmo Eurípedes Barreto; EMEI Prof. Marcus Orlando Arantes Carvalho; EMEF Profª. Elza Leite da Costa

Horários: das 9h00 às 18h00

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

 

Domingo com Arte – Edição Especial

Data: 12/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/n° – Centro – Brodowski/SP

Horário: das 10h00 às 16h00

Informações: (16) 3664-4284 – Núcleo do Serviço Educativo

Entrada: gratuita

 

Apresentação de Ballet – Studio de Dança Gisella Camilo

Data: 12/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/n° – Centro – Brodowski/SP

Horário: às 20h00

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

 

Circuito Sescoop/SP de Cultura

Data: 15/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/n° – Centro – Brodowski/SP

Horário: às 10h00 e às 14h00

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

 

14ª Piazza Della Nonna

Período: de 16 a 19/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/nº – Centro – Brodowski/SP

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

 

Cerimônia de Entrega de Prêmios

Data: 19/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/n° – Centro – Brodowski/SP

Horário: às 10h00

Informações: (16) 3664-4284

Horário: gratuita

 

Duo de Acordeons – Meire Genaro e Gilda Montans

Data: 20/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/n° – Centro – Brodowski/SP

Horário: às 20h00

Informações: (16) 3664-4284

Horário: gratuita

 

Oficinas Andantes – Edição Especial

Data: 22/08/2018

Local: Praça Candido Portinari, s/n° – Centro – Brodowski/SP

Horário: das 10h00 às 16h00

Informações: (16) 3664-4284

Entrada: gratuita

 

 

 

 

 

 

 

47ª Semana do Índio de Tupã no Museu Índia Vanuíre

Programação especial abrange oficinas e apresentações com indígenas locais; participação é gratuita

(mais…)

4ª Maratona Cultural: Oficina Cultural Juan Serrano tem programação especial para férias escolares

Artes visuais, cultura digital, circo, música, cinema e literatura são algumas das linguagens presentes nas atividades indicadas para todas as idades

A Oficina Cultural Maestro Juan Serrano, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, tem programação especial durante a 4ª Maratona Cultural, que acontece entre 4 e 25 de julho. São dezenas de atividade gratuitas que prometem divertir e estimular o dia a dia da garotada.

(Foto: Divulgação)

Entre os principais destaques estão a Prática Circense, que vai promover vivências de práticas como malabares e perna de pau, de 12 a 25 de julho; Andando na linha com Slackline, que trabalhará o equilíbrio e a coordenação motora, de 4 a 25 de julho; e Jogos da Cultura Popular, que acontece de 4 a 25 de julho e ampliará o conhecimento da cultura tradicional, com a possibilidade de reviver diversas brincadeiras individuais e/ou coletivas.

Para participar, basta comparecer à Oficina Cultural Maestro Juan Serrano e se divertir. Veja abaixo a programação completa:

Ateliê Aberto de Pintura | 4 a 25/7. Terças-feiras, 13h00 às 15h00; quartas-feiras, 10h00 às 12h00

Atividade prática em que pincéis e tintas exploram a paisagem e a vida cotidiana.

Contos, Cantigas e Poesias | 5 a 20/7. Quintas-feiras, 14h00 às 16h00; sextas-feiras, 10h00 às 12h00

Espaço para ouvir contação de histórias e cantigas tradicionais, além de criar narrativas simples, poéticas e dramatizadas.

Espaço de Criação Artística | 16 e 23/7. Segundas-feiras, 10h00 às 12h00

Fazendo uso de lápis coloridos, papel, cola e tesoura, os participantes desenvolvem de maneira criativa, personagens de seu curioso universo lúdico.

Laboratório de Internet | 4 a 25/7. Terças-feiras, 15h00 às 17h00; quartas-feiras, 10h00 às 12h00; sextas-feiras, 10h00 às 12h00 e 13h00 às 15h00

Os encontros oferecem orientação básica àqueles que não estão familiarizados com a navegação e formas de busca de informações na internet.

Circuito Livre de Filmes | 4 a 25/7. Segundas-feiras, 13h00 às 15h00 e 15h00 às 17h00; terças-feiras, 10h00 às 12h00; quartas-feiras, 13h00 às 15h00 e 15h00 às 17h00

Sessões de filmes de diversos gêneros e temáticas, para todas as idades.

Jogos da Cultura Popular | 4 a 25/7. Segundas-feiras, 10h00 às 12h00 e 15h00 às 17h00; quartas-feiras, 15h00 às 17h00; sextas-feiras, 10h00 às 12h00

Na atividade, o público participa de brincadeiras como amarelinha, cinco marias, pula corda, corre cotia, bolinha de gude, adoleta e outros passatempos que vão colocar as novas gerações em contato com brincadeiras da cultura tradicional.

Microfone aberto: A Arte do Menestrel | 5 a 19/7. Quintas-feiras, 15h00  às 17h00

Para músicos, cantores e poetas, os menestréis do presente, esta atividade coloca à disposição microfones e amplificadores para os interessados em soltar a voz, declamar ou recitar seus versos e prosas.

Orientação Musical | 10 a 24/7. Terças-feiras, 15h00 às 17h00

Tendo instrumentos de percussão, sopro e corda à disposição, os participantes participarão de vivências conduzidas pelo método de aprendizagem musical desenvolvido por Edwin Gordon, um dos mais importantes estudiosos na área.

Prática Circense | 12 a 25/7. Segundas-feiras, 13h00 às 15h00; quartas-feiras, 10h00 às 12h00

Vivência livre, divertida e desafiadora de práticas circenses, como malabares e perna de pau.

Andando na Linha com Slackline | 4 a 25/7. Terças-feiras, 10h00 às 12h00; quartas-feiras, 13h00 às 15h00; sextas-feiras, 15h00 às 17h00

Aos entusiastas do circo, estará à disposição o slackline, fita de nylon flexível inspirada na famosa corda bamba em que os artistas circenses se equilibram em diversas manobras.

Cinema ao Ar Livre | 5 a 19/7. Quintas-feiras, 18h30 às 20h30

Durante a Maratona Cultural, a parte externa da Oficina Cultural Juan Serrano será transformada em uma grande sala de cinema ao ar livre.

SOBRE A OFICINA CULTURAL MAESTRO JUAN SERRANO

Criada pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo desde 1986, as Oficinas Culturais trabalham com a formação de jovens profissionais em diversas áreas, como artes plásticas, dança, fotografia, moda, performance, processos gráficos e teatro. A instituição tem como objetivo a formação cultural do cidadão por meio de oficinas e workshops gratuitos na região de Pirituba.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO

4ª Maratona Cultural

4 a 25/7. Segunda a sexta-feira, diversos horários.

Atividades gratuitas sem necessidade de inscrição prévia.

Recomendação etária: livre.

Oficina Cultural Maestro Juan Serrano

Rua Joaquim Pimentel, 200 – Cohab Taipas – São Paulo

Telefone: (11) 3994-3362 | 3971-3640

Funcionamento: de segunda a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 13h

oficinasculturais.org.br | juanserrano@oficinasculturais.org.br

 

4ª Mostra de Dança do Programa de Qualificação em Artes reúne diversas companhias para apresentações em Indaiatuba

Durante três dias, nove grupos apresentam os trabalhos desenvolvidos durante aproximadamente seis meses de orientação artística profissional

 

De 27 a 29 de setembro, a cidade de Indaiatuba (SP) recebe a 4ª Mostra de Dança do Qualificação em Artes. Nos três dias de apresentação, o público pode prestigiar os trabalhos desenvolvidos durante a orientação artística do Qualificação em Artes, que integra as atividades do programa Oficinas Culturais, da Secretaria da Cultura do Estado, gerenciadas pela Poiesis. No evento, que acontece em diversos pontos da cidade, as companhias de dança têm a oportunidade de trocar experiências e formar uma rede de dança no Estado de São Paulo. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados uma hora antes de cada espetáculo no local da apresentação.

 

A abertura da quarta edição da Mostra acontece quinta-feira (27) às 20h, e conta com a apresentação de Fulô – tal e qual, espetáculo do Lagartera Coletivo, grupo de dança de Indaiatuba. O trabalho fala do intenso e visceral universo feminino, criando uma experiência que mistura ritmos flamencos, ritmos afro-brasileiros e música eletrônica.

 

Além da abertura, a Mostra oferece ao público duas mesas redondas sobre o Programa de Qualificação em Artes, seis espetáculos em locais fechados, uma aula de improvisação e duas intervenções em locais abertos e públicos da cidade! A artista Mariana Muniz – nascida em Pernambuco, mas residente em São Paulo – realiza um aula de improvisação para os grupos participantes do Programa. Nesta edição, o público pode prestigiar os trabalhos dos seguintes grupos: Coletivo Lagartera (Indaiatuba), Cia Faces Ocultas (Salto), Shekinah Company (Santana do Parnaíba), Núcleo Experimental de Dança e Teatro (São José dos Campos), Funk-E (Campinas), Grupo Kê (Campinas), Cia Rit’s (Tatuí), Cia Rayssa Francesconi (Várzea Paulista) e Grupo em Movimento (Birigui).

 

Ismael Ivo, curador artístico da dança, vê o corpo como catalisador social e político, e sua maneira de pensar arte e movimento estão alinhadas com as propostas do Programa de Qualificação em Artes. Um dos grandes diferenciais do programa é promover a prática artística a partir da perspectiva do contexto do grupo, valorizando e fomentando a formação de público e a vida cultural das comunidades. “A arte nos dá a capacidade de resistir às dificuldades, fazendo do corpo um documento do nosso tempo. A dança investiga possibilidades de resistência, navegando entre a percepção de fatos e a experiência, fazendo do corpo um corpo-político capaz de propor transformações”, diz o curador.

 

Veja abaixo a programação completa da 4ª Mostra de Dança:

 

27/9 | Quinta-feira

 

20h | Abertura: Fulô – tal e qual

Local: Centro Cultural Hermenegildo Pinto – “Piano”

Com Lagartera Coletivo (Indaiatuba)

O espetáculo trata do intenso e visceral universo feminino: cria-se uma verdadeira experiência corporal e musical, misturando a ancestralidade africana, coco de roda, os ritmos flamencos e uma pitada de música eletrônica.

Direção: Lee Honda | Orientação: Fernando Machado | Duração: 35 min.

 

28/9 | Sexta-feira

 

9h, 11h e 18h | Um grito impresso no muro

Locais: 9h – Bairro Tombadouro | 11h – Caminho Mato à Dentro | 18h – Rodoviária

Com Cia Viela (Registro)

O espetáculo trata das relações do homem com o seu entorno, como um espaço narrativo da própria cidade e suas múltiplas possibilidades de relação com ela.

Direção: Emerson Trankas | Orientação: Lívia Seixas | Duração: 30 min.

 

14h – 17h | Roda de conversa sobre a experiência da orientação artística

Local: Teatro CIAEI

Mesa 1 – Diretores/coreógrafos dos grupos orientados nesta edição

Mesa 2 – Artistas-orientadores da edição 2018

 

20h | Knika

Local: Teatro CIAEI

Com Funk-E (Campinas)

Para discutir a imposição de padrões da sociedade em diversos corpos em um cotidiano agressivo, cada traz ao palco suas marcas, na ponta da lança.

Direção: Gi Sartori e Wagner Quéppe | Orientação: Thiago Negraxa | Duração: 40 min.

 

20h45 | Ostra

Local: Teatro CIAEI

Com Núcleo Experimental de Dança e Teatro (São José dos Campos)

O espetáculo é um diálogo entre as linguagens da dança, teatro e poesia. Esta fusão artística causa um estranhamento e aproximação, como no mundo contemporâneo de identidades mescladas, mestiças e híbridas.

Direção: Marie Bueno | Orientação: Ana Clara Amaral | Duração: 35 min.

 

29/9 | Sábado

 

10h | Laços Urbanos

Local: Praça D. Pedro II

Com Cia em Movimento (Birigui)

No diálogo entre dança e intervenção, Laços Urbanos oferece uma experiência única aos passantes, convidados a participar de um baile cheio de ações e reações com encontros e desencontros.

Direção: Alexandre Oliveira e Francielly Nascimento | Orientação: Cristiane Santos | Duração: 30 min.

 

16h | Di Faces

Local: Asilo Municipal (apresentação fechada para os moradores)

Com Grupo Harmonia (Limeira)

Espetáculo livremente inspirado na vida do pintor brasileiro Di Cavalcanti (1897-1976) e na sua obra Mulheres Facetadas (1968), que retrata os contrastes de uma identidade brasileira expressa no uso de cores e traços fortes. A dança é criada dessas contradições e contrastes, permeada pelas faces dessas mulheres.

Direção: Gláucia Bilatto | Orientação: Paula Salles | Duração: 30 min.

 

20h | À deriva

Local: Teatro CIAEI

Com Cia Rit’s (Tatuí)

Quais são as barreiras (in)visíveis que nos tornam estrangeiros? O espetáculo é sobre a urgência de corpos em busca de sobrevivência.

Direção: Anelissa Fructuoso | Orientação: Lívia Seixas | Duração: 40 min.

 

21h| Quando sou eu?

Local: Teatro CIAEI

Com Cia Rayssa Francesconi (Várzea Paulista)

Eu busco os teus gestos, você se espelha nos meus. Andamos de formas diferentes por caminhos semelhantes. Almejamos objetivos distintos e, no entanto, nos expressamos sempre com os mesmos gestos. Quando sou eu, e quando sou você? O indivíduo é fruto da sociedade, tudo ao seu redor o influencia. Sempre haverá a sutileza de um gesto, capaz de conectar o humano a sua humanidade.

Direção: Rayssa Francesconi | Orientação: Samuel Kavalerski | Duração: 20 min.

 

21h30 | Nupcial

Local: Teatro CIAEI

Com Faces Ocultas Cia de Dança (Salto)

A angústia do instante antes do passo definitivo na realização de um sonho – que é, também, o primeiro passo de uma nova caminhada. No que pensar naquele instante? Que angústia, que receios se escondem debaixo do véu que ornamenta aquela face? Que desejos, que prazeres?

Coreografia e direção: Arilton Assunção | Orientação: Alex Soares | Duração: 30 min.

 

SOBRE O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO EM ARTES

O Programa de Qualificação em Artes tem como ação principal a orientação artística a grupos, companhias ou coletivos de teatro e de dança no interior, litoral e região metropolitana de São Paulo, exceto capital. A orientação artística visa à valorização desses grupos, fomentando a formação de público e a vida cultural das comunidades que não dispõem de escolas ou cursos na área artística, fortalecendo assim a produção cultural local. Este Programa é resultado da experiência do Projeto Ademar Guerra, projeto de orientação artística a grupos de teatro, criado em 1997, referência de política pública de formação artística.

 

SOBRE A POIESIS

A POIESIS – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

SERVIÇO: 4ª Mostra de dança do Programa de Qualificação em Artes

De 27 a 29/9. Quinta-feira às 20h; sexta-feira às 14h e 20h; sábado às 10h e 20h.

Ingressos gratuitos. Retirada com 1h de antecedência no local da apresentação

 

Endereços

Teatro CIAEI | Av. Engenheiro Fábio Roberto Barnabé, 3665 – Jd. Regina

Centro Cultural Hermenegildo Pinto – “Piano” | Av. Engenheiro Fábio Roberto Barnabé, 5924 – Jardim Morada do Sol

Praça Dom Pedro II | Praça Dom Pedro II – Centro

 

Assessoria de Imprensa – POIESIS

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria de Estado da Cultura – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

50 anos depois, “1968 operário” é lembrado em Sábado Resistente

Evento será no dia 12 de maio, às 14h00, com entrada gratuita e a presença de Ênio Seabra, João Batista Candido, Luis Cardoso, Luiz Antonio Duarte e Luci Praun

Memorial da Resistência (foto: Patricia Carvalho)

No dia 12 de maio, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, promoverá mais uma edição do Sábado Resistente, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política. O encontro que faz parte dos eventos programados na cidade de Osasco denominados “Osasco 1968+50” será às 14h00, e irá tratar sobre os acontecimentos que marcaram o ano de 1968 para a classe operária, especialmente as primeiras greves nas cidades de Contagem (MG) e de Osasco (SP).

Com o golpe militar de 1964 no Brasil, principalmente a partir da nomeação de interventores militares nos sindicatos das principais categorias de trabalhadores, ocorreu a desarticulação do movimento sindical operário. As greves operárias de 1968 no país, tendo como símbolo as greves nestas duas cidades representaram o esforço de reorganização da classe trabalhadora.

 

Dentro dessa onda de greves, o dia 1º de maio de 1968 – Dia dos Trabalhadores – também ficou na história e será lembrando por alguns de seus atores. Na oportunidade, membros da classe operária de toda região metropolitana de São Paulo se reuniram na Praça da Sé para a transformação do ato oficial, organizado pelo sindicalismo de conciliação, com a presença de autoridades, em uma manifestação pública de protesto e repudio a ditadura por parte dos trabalhadores e estudantes.

 

PROGRAMAÇÃO

14h00 – Boas-vindas –Memorial da Resistência de São Paulo
14h10 – Coordenação – Oswaldo de Oliveira Santos
(Núcleo de Preservação da Memória Política)

14h20 – Mesa Redonda 

Participantes:

 

Ênio Seabra Eletricista, começou a trabalhar em 1953 na Companhia Siderúrgica Mannesmann. Em 1967 foi eleito na chapa Verde (de oposição) para o Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte e Contagem (MG), onde chegou a ser presidente e como tal foi um dos líderes da primeira greve operária em abril de 1968 na cidade. Participou, com um depoimento importante, do livro “Greves no Brasil (de 1968 aos dias atuais) editado pelo DIEESE em 2015.

 

João Batista Candido – Operário metalúrgico e coordenador regional da JOC (Juventude Operária Comunista) desde sua juventude, começou a trabalhar aos 28 anos na fábrica da Cobrasma de Osasco. Foi o presidente da Comissão de Fábrica do Brasil quando ela foi reconhecida em 1966, tendo participado também da fundação da sub sede da Frente Nacional do Trabalho naquela cidade. Em 1967, com a eleição da Chapa Verde presidida pelo José Ibrahim, João Candido é eleito Secretário Geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e nesta condição participa ativamente da Greve de 1968 que ocorreu no mês de julho naquela

 

Luis Cardoso – também conhecido como Luisão, era ajustador mecânico e trabalhava no controle de qualidade na Braseixos no ano de 1968. Participou da greve de Osasco e teve importante atuação na manifestação que transcorreu na Praça da Sé no dia 1º de Maio.

 

Luiz Antonio Duarte – Professor, era militante da Ação Popular (AP) sendo integrante da coordenação seccional na região do ABC paulista. Participou da manifestação de maio na praça da Sé.

 

Luci Praun – Socióloga, com mestrado e doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É atualmente docente do Centro Universitário Fundação Santo André e pesquisadora do Grupo de Pesquisa Mundo do Trabalho e suas Metamorfoses (GEMT), Unicamp/CNPq. Coautora do livro “Riqueza e Miséria do Trabalho no Brasil I” (Ed. Boitempo), organizado por Ricardo Antunes, e do livro “Sindicatos Metalúrgicos no Brasil Contemporâneo” (Ed. Fino Traço), organizado por Davisson C. Souza e Patrícia Tropia. Autora do livro “Reestruturação Produtiva, Saúde e Degradação do Trabalho”


16h10 – Debate

 

SERVIÇO

 

Memorial da Resistência de São Paulo

Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz – Auditório Vitae – 5º andar

Telefone: (011) 3335-4990/ faleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br

Aberto de quarta a segunda (fechado às terças)

Entrada Gratuita

57ª Semana da Música do Conservatório de Tatuí

Grupos pedagógico-artísticos da escola apresentam-se de 18 a 25 de novembro (mais…)

5ª edição da Mostra Excêntrica, em outubro na Oficina Cultural Alfredo Volpi

Grande destaque de um dos principais eventos LGBT+ da zona leste de São Paulo será o show do cantor Rico Dalasam

(mais…)

6ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI) é dedicado a reflexões sobre território e identidade

Realizado no Vale do Ribeira, região com o maior número de comunidades remanescentes de quilombos do estado de São Paulo, a programação reúne grandes nomes como Djamila Ribeiro, Conceição Evaristo, Elisa Lucinda, Ellen Oléria e muito mais

Entre os dias 24 e 26 de maio será realizado na cidade de Iguape, região sul do estado de São Paulo, a 6ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI). Desta vez, a programação é dedicada a discussões sobre conceitos de território e identidade. O festival é uma realização das Oficinas Culturais, Programa da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, e em parceria com a Prefeitura Municipal de Iguape.

Durante três dias, o FLI conta com show, sarau e conversas com a presença de artistas como Conceição Evaristo, Djamila Ribeiro, Elisa Lucinda, Ellen Oléria, Larissa Luz, Sandra de Sá e Daniel Munduruku, que discutem sobre identidade, ancestralidade e pluralidade de narrativas. Os eventos são gratuitos e serão na Praça da Basílica e Biblioteca Pública Municipal, além da programação preparada para as escolas municipais, bem como oficinas e workshops em sete municípios do Vale.

Além disso, o público encontra no Ponto do Livro um espaço de troca de livros infantis, adultos e gibis. Uma oportunidade de renovar as bibliotecas pessoais sem custo!

O que é lugar de fala e qual a importância de buscar outros olhares que rompam com a história única? Para falar sobre o assunto, Djamila Ribeiro participa do bate-papo sobre seu livro O que é lugar de fala? (2017), que será na quinta-feira (24) às 20h00. Sexta-feira (25) às 21h30, Conceição Evaristo fala sobre sua trajetória como escritora, refletindo sobre o papel da mulher negra na literatura brasileira. As conversas terão mediação da escritora Bianca Santana, autora do livro Quando me descobri negra.

Para trazer um panorama da literatura do Vale do Ribeira, explorando a poesia, meios de publicação e a relação com outras expressões e linguagens artísticas, Filoh Poeta, Julio Cesar da Costa, Marcos Mendes e Osvaldo Matsuda participam da conversa Literatura do Vale que será sexta-feira (25) às 20h00 com mediação de Lisângela Kati do Nascimento.

Em Território e identidade, o público reflete, a partir de perspectivas quilombolas, indígenas, caiçaras, caboclas e negras, sobre ancestralidade, relações sociais e valorização das culturas tradicionais. A conversa ocorre no sábado (26), às 14h00. Encerrando as conversas do Festival, Elisa Lucinda, Luiz Silva (Cuti) e Vagner Amaro participam do Vozes de desconstrução e falam sobre a desconstrução de narrativas colonizadas, subversão de pensamentos e construção de representações plurais na literatura. O bate-papo será às 21h00 do sábado.

Música e teatro

Na quinta-feira (24), às 14h00, o grupo Morabeza Nação apresenta o espetáculo 3Áfricas – As rainhas do tempo, que transforma a história dos Três Reis Magos – Melchior (rei da Pérsia), Gaspar (rei da Índia) e Baltazar (rei da Arábia) – em uma narrativa sobre três rainhas, cada uma de um país africano: Cabo Verde, Moçambique e Senegal. O trabalho une teatro e música com tambores e instrumentos de cordas que compõem a trilha sonora ao vivo. A partir das 22h00, Roberta Estrela D’Alva, slammer e apresentadora do programa “Manos e Minas”, comanda o FLISARAU, encontro poético com microfone aberto para todos que quiserem ler e recitar textos, autorais ou não.

Uma das principais escritoras da literatura brasileira é homenageada no espetáculo Canto de vida e obra: Conceição Evaristo, que transforma a história da escritora em uma narrativa literária e musical. O trabalho é apresentado ao público na sexta-feira (25), às 22h30.

Sons do Guarani reúne mais de 60 indígenas para um espetáculo de celebração da cultura guarani. O show será às 11h00 e abre as atividades de sábado (26). Às 17h00, o Quilombo do Morro Seco, que recebeu do Ministério da Cultura em 2017 o Prêmio Culturas Populares – Edição Leandro Gomes de Barros, apresenta o tradicional Fandango.

A cantora Larissa Luz convida Sandra de Sá e Ellen Oléria para show no sábado (26), às 22h30. No repertório, canções de seu último trabalho Território Conquistado (2016), indicado como Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa no Grammy Latino 2016. Para encerrar o FLI 2018, às 23h40 a Comunidade Jongo Tiduca convida a todos para uma grande roda de jongo, dança de roda brasileira praticada ao som de tambores.

Todos os espetáculos serão na Tenda da Praça da Basílica, no centro histórico da cidade. Veja abaixo a programação completa do FLI 2018:

24/5 | Quinta-feira
14h00 | Espetáculo: 3Áfricas – As Rainhas do tempo
18h00 | Ponto do Livro
20h00 | Bate-papo: O que é lugar de fala? com Djamila Ribeiro
22h00 | FLISARAU com Roberta Estrela D’Alva
22h00 | Sessão de Autógrafo com Djamila Ribeiro (O que é lugar de fala?)

25/5 | Sexta-feira
18h00 | Ponto do Livro
18h00 | Sessão de Autógrafo com Conceição Evaristo
20h00 | Bate-papo: Literatura do Vale com Filoh Poeta, Julio Cesar da Costa, Marcos Mendes e Osvaldo Matsuda
21h30 | Bate-papo: Escrevivência com Conceição Evaristo
22h30 | Espetáculo: Canto de vida e obra – Conceição Evaristo

26/5 | Sábado
11h00 | Ponto do Livro
11h00 | Espetáculo: Sons do Guarani com as aldeias Pindo Ty, Takuari Ty e Itapoã
14h00 | Bate-papo: Território e identidade com Antonio Diegues, Benedito da Silva, Claudionor Henrique Pedroso, Daniel Clayton Pedro Rodrigues, Daniel Munduruku, Hermes Modesto Pereira, Maíra Silva, Rodrigo Marinho, Tatiana Cardoso e Timóteo Verá Tupã Popyguá
17h00 | Espetáculo: Fandango do Morro Seco
17h00 | Sessão de Autógrafo com Timóteo Verá Tupã Popyguá (Yvyrupa – A terra uma só) e Lisângela Kati do Nascimento (O lugar do lugar no ensino da geografia)
20h00 | Sessão de Autógrafo com Fátima Cristina Pires (Ariú), Lydia da Silva Gonçalves (A flor que encanta) e Isabel Campos (Árvore para passarinhos).
21h00 | Bate-papo: Vozes de desconstrução com Elisa Lucinda, Luiz Silva (Cuti) e Vagner Amaro
22h30 | Show: Larissa Luz convida Sandra de Sá e Ellen Oléria
23h40 | Show: Roda de Jongo com Jongo Tiduca

7ª edição Festival Literário de Votuporanga

Evento será de 21 a 29 de outubro e já é reconhecido no Estado de São Paulo pela qualidade da programação com grandes nomes da literatura

Com 93 mil habitantes, Votuporanga é palco de um dos maiores eventos literários do Brasil. De 21 e 29 de outubro, a cidade sedia a sétima edição do FLIV – Festival Literário de Votuporanga com programação inteiramente gratuita de shows, bate-papos com escritores, contação de histórias, espetáculos teatrais, palestras, exposição e venda de livros, entre outras atividades. A realização do evento é da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, por meio da organização social de cultura APAA, em parceria com a Prefeitura de Votuporanga.

O evento tem alcance regional e grande foco no incentivo à leitura junto ao público infanto-juvenil, entre 6 e 14 anos. Na edição de 2016, cerca de 80 mil pessoas passaram pelos ambientes do FLIV. Ao longo de nove dias de realização, foram oferecidas cerca de 160 atrações em 125 horas gratuitas de promoção à cultura.

Em seis edições, o festival registrou cerca de 300 mil visitantes de 40 municípios do interior paulista. Já passaram pelo FLIV renomados escritores, como Alice Ruiz, Ricardo Aleixo, Ignácio de Loyola Brandão (Patrono em 2012), Maurício Kubrusly, Marcia Tiburi, Ferréz, Mário Prata, Paulo Lins (Patrono em 2014) e Lourenço Mutarelli. (mais…)

7º Festival Literário de Iguape vai abordar o tema “Futuro, Lugar e Memória”

Realizado no Vale do Ribeira, o evento oferece uma programação gratuita, que reúne grandes nomes como Conceição Evaristo, Ana Maria Gonçalves, Luedji Luna, Zezé Motta, Mel Duarte, Nação Zumbi e muito mais. A cocuradoria é de Bianca Santana

(mais…)

8º Encontro Internacional de Contadores de Histórias

Se você é um contador de histórias ou alguém que adora ouvi-las, a Oficina Cultural Oswald de Andrade tem uma programação especial para você: o Encontro Internacional Boca do Céu de Contadores de Histórias, que está em sua 8ª edição. É um evento bienal que promove espaço de reflexão, criação e ação cultural, focalizando a arte da palavra que, ao longo da história, foi, e ainda é, explorada na forma de narrativas orais. As atividades, que são livres e abertas ao público, vão de 22 a 26 de maio, sempre das 9h00 às 18h30. Essa edição traz seis artistas internacionais, mais de 40 convidados brasileiros e cerca de 100 atividades distribuídas em mais de seis espaços culturais da cidade.

O objetivo do encontro – é o maior evento de contadores de histórias do Brasil – é oferecer diferentes abordagens da arte da narração, que possam servir de base para ações educativas, culturais, sociais e estéticas, focando na importância que as narrativas orais ainda têm nos dias de hoje. A arte narrativa ocupa um espaço nas culturas humanas, assim como as artes visuais, o teatro, a música e a dança. Por isso, a formação artística e estética nessa área é possível da mesma forma que em outras artes.

A maior parte da programação do Encontro é destinada aos contadores de histórias, mas também há atividades para quem apenas se interessa pela área. “Contar histórias é uma arte que existe desde o começo dos tempos, que viaja pelas épocas e lugares da humanidade”, afirma Regina Machado, curadora e idealizadora do Encontro.

Além da Oficina Oswald de Andrade, entre os dias 22 e 25 de maio, o Encontro Internacional Boca do Céu de Contadores de Histórias também terá ações complementares nas Fábricas de Cultura das regiões Norte e Sul, ambas instituições da Secretaria da Cultura do Estado gerenciada pela Poiesis. A programação completa do encontro pode ser acessada pelo site: bocadoceu.com.br

SOBRE A OFICINA CULTURAL OSWALD DE ANDRADE

A Oficina Cultural Oswald de Andrade realiza atividades na formação e difusão cultural em diferentes linguagens artísticas. As atividades são gratuitas e no formato de oficinas, workshops, núcleos de estudos, seminários, residências artísticas, intercâmbios, apresentações cênicas, exposições, entre outros. Em seus 30 anos de existência, passaram pela Oficina grandes nomes como Quentin Taratino, Klauss Vianna, Nuno Ramos, além de importantes companhias nacionais e internacionais como Théâtre du Soleil, The Workcenter of Jerzy Grotowski, e Thomas Richards e Teatro da Vertigem. Em 2015, a Oficina foi indicada ao Prêmio Shell na categoria Inovação “pela ampliação e renovação no acolhimento de projetos de artes cênicas, com a plena ocupação de seu espaço por grupos e companhias de teatro, com uma ousada agenda cultural que potencializa a revitalização do bairro do Bom Retiro”. Oficinas Culturais é um programa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo que atua desde 1986 na formação e na vivência da população no campo de cultura. O Programa é administrado pela organização social Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura.

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará cursos, atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO

Encontro Internacional Boca do Céu de Contadores de Histórias

De terça a sexta-feira, 22 a 26/5 – das 9h00 às 18h30

Oficina Cultural Oswald de Andrade

Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro – São Paulo

Telefone: (11) 3221-4704

Funcionamento: de segunda a sexta-feira das 9h00 às 22h, e aos sábados das 10h00 às 18h00

www.oficinasculturais.org.br

90 anos de Macunaíma: Rede de Museus-Casas Literários celebram a data com programação especial

Debates, palestras, troca de livros, sarau, show e espetáculo fazem parte das atividades gratuitas, que também ocorrem na Oficina Cultural Oswald de Andrade

 

Há 90 anos, um marco da literatura brasileira era lançado: Macunaíma é a publicação mais significativa de Mário de Andrade e é considerada uma das obras literárias mais importantes de todos os tempos. Para celebrar e homenagear o aniversário do livro que narra as histórias do herói sem nenhum caráter, os Museus-Casas Literários – Casa Mário de Andrade, Casa Guilherme de Almeida e Casa das Rosas – e a Oficina Cultural Oswald de Andrade, instituições da Secretaria da Cultura do Estado gerenciados pela Poiesis, organizaram o evento 90 anos de Macunaíma. De 14 a 17 de setembro, os museus e a Oficina oferecem uma programação especial e gratuita para quem quiser conhecer e se aprofundar nessa obra-prima.

 

A abertura dos debates será na sexta-feira (14), das 19h às 21h, na Casa Mário de Andrade. A presença cultural indígena hoje no Brasil contará com a presença de Deborah Goldemberg, curadora do evento; Paulo Santilli, sociólogo e antropólogo; Avelino, líder Taurepang; e Cristino Wapixana, escritor indígena. Basta chegar e participar do bate-papo!

 

Já a Casa Guilherme de Almeida preparou uma discussão sobre Macunaíma em tradução, no sábado (15), das 10h às 13h30. Terão duas palestras acerca do tema: a primeira com Nádia Farage, socióloga e antorpóloga, e Paulo Victor Albertoni Lisboa, antropólogo, sobre retórica Wapichana, tradução e literatura indígena, explorando a influências da língua Karib em Macunaíma. E a segunda com os linguistas Maria Silva Cintra Martins e João Paulo Ribeiro, sobre tradução da obra de Mário de Andrade para outras línguas indígenas. Os comentários serão feitos por Roseane Cadete, que é Wapichana.

 

Logo depois, das 15h às 20h, a Casa das Rosas oferece uma série de atividades especiais: feira de livros indígenas; sarau de mitologia Makunáima, com apresentações de Avelino Taurepang, Roseane Cadete e Jaider Esbell; e Macunaíma pocket-show, por Iara Rennó.

 

O domingo (16) começa na Casa Mário de Andrade com a mesa de debate Por que Macunaíma é preto?, às 15h, com Marcelo Ariel, poeta, e André Bueno, historiador e professor. Logo após, às 18h, será a vez da exibição do filme Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade. E, às 20h, os atores do espetáculo comandam a roda de conversa O que os índios acharam de Macunaíma?, com mediação de Deborah Goldemberg.

 

Fechando a programação, na segunda-feira (17), das 12h às 16h, haverá o Recital Indígena na Oficina Cultural Oswald de Andrade; seguido da apresentação musical de Avelino Taurepang, Roseane Cadete, Jaider Esbell e Deborah Goldemberg.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

SERVIÇO:

90 anos de Macunaíma

Sexta-feira, sábado e domingo, de 14 a 16/9.

 

Casa Mário de Andrade

Rua Lopes Chaves, 546 – Barra Funda – São Paulo

Telefone: (11) 3666-5803 | 3826-4085

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 18h

www.casamariodeandrade.org.br

 

Casa Guilherme de Almeida

Museu: Rua Macapá, 187 – Perdizes – São Paulo

Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943 – Perdizes

Telefone: (11) 3673-1883 | 3672-1391

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h

www.casaguilhermedealmeida.org.br

 

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

 

A “cara” do Revelando: participantes revelam tradições e histórias no festival

Dona Lúcia, de Cruzeiro: “Não tem como mudar a história, porque a história não muda”

(mais…)

A Associação Amigos do Projeto Guri é a Melhor ONG de Cultura de 2018 e uma das 100 Melhores ONGs do Brasil

A Associação Amigos do Projeto Guri conquistou dois títulos: entrou na lista das 100 Melhores ONGs de 2018 e ganhou o selo de Melhor ONG de Cultura de 2018. Os prêmios foram concedidos pelo Guia 100 Melhores ONGs, durante cerimônia realizada no Museu de Arte Moderna, em São Paulo, na noite do dia 1º de novembro. Trata-se do maior reconhecimento do Terceiro Setor no Brasil.

 

A Amigos do Guri, organização responsável pela administração de mais de 330 polos de ensino do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – no interior, litoral e Fundação CASA. Ao todo, mais de 40 mil crianças e jovens, de 6 a 18 anos, são atendidos por ano nos polos. Nos Grupos de Referência e na Fundação CASA participam estudantes de até 21 anos.

 

O prêmio Melhores ONGs foi criado para valorizar as organizações filantrópicas que se destacam pelo trabalho em prol da sociedade com boas práticas de gestão e transparência. No critério de seleção são avaliados os processos administrativos, contábeis, financeiros e de comunicação para selecionar as 100 melhores entre as mais de 800 mil instituições em atuação no País.

 

A segunda edição do Guia recebeu 1.700 inscrições, 28% a mais do que no ano passado. Com esse trabalho, o Instituto Doar e a Rede Filantropia estimulam a melhoria contínua da gestão das entidades e criam espaços de visibilidade para ONGs encontrarem mais doadores.

 

Sons que Transformam Vidas foi o título escolhido para definir o Projeto Guri no Guia. “Receber o prêmio de Melhor ONG de Cultura e entrar para a lista das 100 Melhores ONGs demonstra o reconhecimento sobre a importância da prática musical coletiva no desenvolvimento de gerações em formação. É uma honra e reflete o trabalho dos nossos colaboradores e guris”, disse Alessandra Costa, diretora executiva da Associação Amigos do Projeto Guri.

 



 

Lista completa das 100 Melhores ONGs: https://melhores.org.br/

Mais informações sobre a criação do prêmio:

O processo de criação do Premio Melhores ONGs

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Sobre o Projeto Guri Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu cerca de 650 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre o Instituto Doar

O Instituto Doar tem como missão ampliar a cultura de doação no Brasil. Em 5 anos de existência, criou o Selo Doar, que certifica organizações em gestão e transparência, trouxe para Brasil o Dia de Doar, uma iniciativa que já está em mais de 20 países e agora lança a segunda edição do Guia Melhores ONGs, cujo objetivo é além de reconhecer ONGs exemplares, oferecer às pessoas um leque de opções de doação por todo o Brasil e das mais diversas causas.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Stefane Braga | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado Assessoria de imprensa Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

A LÍNGUA PORTUGUESA EM NÓS

Exposição do Museu da Língua Portuguesa retrata a história e a diversidade do idioma em Cabo Verde, Angola e Moçambique

Abertura em Cabo Verde será nesta quinta, 10 de maio, na sede do Instituto Internacional da Língua Portuguesa – IILP

Primeiro museu no mundo totalmente dedicado a um idioma, o Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado na Estação da Luz, prédio-símbolo de São Paulo, em 2006. Em quase dez anos de funcionamento recebeu aproximadamente 4 milhões de visitantes.

O Museu da Língua Portuguesa, atualmente em reconstrução em São Paulo, vai agora percorrer Cabo Verde, Angola e Moçambique, propondo diálogos e trocas com os falantes da língua portuguesa no arquipélago cabo-verdiano e no continente africano. A exposição “A Língua Portuguesa em Nós” será realizada nas cidades de Praia (Cabo Verde), em maio, Luanda (Angola) em junho, e Maputo (Moçambique), em agosto.

O conteúdo foi organizado a partir de quatro eixos temáticos: Nós da Língua Portuguesa no Mundo, História da Língua Portuguesa no Brasil, Poesia e Prosa e Diálogos. Com consultoria de conteúdo do compositor, escritor e professor de Literatura José Miguel Wisknik, a exposição propõe um percurso pela história da língua portuguesa, o contato com outras línguas, seus destinos na formação cultural brasileira, sua presença nos ritmos e nas melodias, nas expressões culinárias e na literatura. O visitante será convidado a participar da programação cultural organizada exclusivamente para cada país, deixar seu testemunho falado e, assim, ser também parte da reconstrução do Museu da Língua Portuguesa.

A exposição “A Língua Portuguesa em Nós” é uma iniciativa do Itamaraty, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, a Fundação Roberto Marinho, o Museu da Língua Portuguesa e o Instituto Internacional da Língua Portuguesa, com coordenação da Expomus.

“A itinerância do Museu da Língua Portuguesa é um compromisso da presidência pro tempore brasileira na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). É uma oportunidade de perceber e celebrar as diferenças e as semelhanças entre as diversas variantes que engrandecem nossa língua comum. Para o Itamaraty, a iniciativa reveste-se de especial importância pela ênfase que dá ao papel internacional da língua portuguesa, um eixo central de nossa política externa. Também nos orgulha contribuir para o enriquecimento do acervo de prestigiado museu do Brasil, que vai a Angola, Cabo Verde e Moçambique como um museu do português brasileiro, mas traz na volta todo um novo conteúdo do português africano para o Brasil”, afirma Aloysio Nunes, Ministro das Relações Exteriores do Brasil.

O Brasil ocupa a presidência pro tempore da CPLP-Comunidade de Países de Língua Portuguesa até julho deste ano, quando passará a posição para Cabo Verde, durante a Cúpula de Chefes de Estado da CPLP que ocorrerá no país. Atualmente cerca de 270 milhões de pessoas falam português nos cinco continentes.

Percursos da exposição “A Língua Portuguesa em Nós”

Ao entrar na exposição, o visitante será conduzido por um passeio com curiosidades sobre os países que compõem a CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste), vai descobrir as origens da Língua Portuguesa e como os idiomas vivem em constante movimento, nascem, se cruzam e se transformam.

A influência da Língua Portuguesa na diversidade da cultura brasileira será também celebrada em duas experiências audiovisuais. A Praça da Língua reproduz a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa: uma instalação audiovisual e imersiva com pérolas da criação artística em língua portuguesa, que formam um mosaico de músicas, poesias, trechos literários e depoimentos. A área Música e Culinária, por sua vez, aborda a relação entre língua, identidades e culturas.

A exposição contempla também um espaço de convivência, com uma diversa programação cultural organizada em parceria com curadores locais exclusivamente para cada país.  Nesse espaço, o projeto Falares vai coletar depoimentos e histórias locais que farão parte do acervo do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, que está em reconstrução e tem previsão de reinauguração em 2019.

“A língua portuguesa é um patrimônio global e em constante transformação. A iniciativa de levar uma exposição do Museu da Língua para outros países reforça a importância dessa instituição, que permanece viva e promovendo atividades de qualidade mesmo durante a reconstrução de sua sede em São Paulo”, afirma Romildo Campello, secretário da Cultura do Estado de São Paulo.

O Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, concebido e realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho. Tem como patrocinador máster a EDP, patrocinadores Grupo Globo, Grupo Itaú e Sabesp e apoio do Governo Federal, por meio da lei federal de incentivo à cultura. O IDBrasil é a organização social responsável pela gestão do Museu. Mais informações sobre histórico e reconstrução em http://museudalinguaportuguesa.org.br/

ROTEIRO

Praia/Cabo Verde

De 10 de maio a 19 de junho de 2018 – visitas guiadas, até 2 vezes por semana, de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h. Agendamentos pelo email ccb.praia@itamaraty.gov.br

De 19 de junho a 27 de julho de 2018 – aberto ao público, sem necessidade de agendamento.

Local: Sede do Instituto Internacional da Língua Portuguesa – IILP

Avenida Andrade Corvo, nº 8
Platô, Cidade da Praia, Cabo Verde
Tel.: +238 261 95 04

Luanda/Angola

A partir de 12 de junho de 2018

Centro Cultural Brasil-Angola

Rua Cerveira Pereira, 19

Baixa de Luanda, Coqueiros. Luanda, Angola

Tel.: +244 931732214

Maputo/Moçambique

De 15 agosto a 25 de setembro de 2018.

Local: Centro Cultural Brasil Moçambique –  CCBM

Av. 25 de Setembro, 1728

Maputo, Moçambique

Tel.: +258 21 306 840

Abertura da “XVI Semana Eleazar de Carvalho” com a Banda Sinfônica de Cubatão

Sob regência do Maestro Rodrigo Vitta, a apresentação acontece no dia 29 de outubro, às 11h, com entrada gratuita

O Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, será palco para a abertura da “XVI Semana Eleazar de Carvalho” com um concerto especial da Banda Sinfônica de Cubatão no dia 29 de outubro, às 11h, com entrada franca.

Sob regência do Maestro Rodrigo Vitta, a apresentação contará com os convidados especiais Maestro Roberto Farias, Maestro Sergei Eleazar de Carvalho e Quarteto Novas Tendências. O concerto terá um repertório com consagradas obras, como “Olympica: Festival Overture for Band”, “Jan Van der Roost e Ride” e “Samuel Razo”.

A “XVI Semana Eleazar de Carvalho”, que começará no MCB, vai até o dia 06 de novembro e promoverá outras apresentações, como o Recital de Premiação dos Vencedores do Concurso Jovens Solistas da Osesp e a Masterclass de Piano com Paul Rutman, ambos na Sala São Paulo. (mais…)

Abigail conta mais de mil fará contação de histórias para crianças no Museu do Futebol

Evento é a principal atração da edição de agosto do Espaço Dente de Leite, focado em crianças de até três anos e seus cuidadores

 

Uma contação de histórias feita por Abigail conta mais de mil, personagem da atriz Gabriella Lois, será a grande atração dia 18 de agosto, no Espaço Dente de Leite, do Museu do Futebol, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O evento começa às 10h30.

 

Realizado no terceiro sábado de cada mês, o Espaço Dente de Leite é um ambiente educativo voltado à convivência lúdica e ao brincar. Além de bebês de até três anos, a atração é indicada a famílias e cuidadores.

 

Abigail conta mais de mil é um projeto com múltiplas histórias, e algumas delas têm o futebol como mote. Gabriella Lois já apresentou versões sobre o amor de Rivellino por pássaros, a infância de Garrincha, um jogo de futebol assombrado por fantasmas e o amor de uma menina pelo esporte, por exemplo.

 

O Museu do Futebol é uma iniciativa do Governo e da Prefeitura de São Paulo, com concepção e realização da Fundação Roberto Marinho. Pertence à rede de museus da Secretaria de Estado da Cultura e é gerido pelo IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, Organização Social de Cultura. O museu conta com patrocínio máster da Motorola e patrocínio do Grupo Globo, e seu Programa Educativo com o patrocínio do Pontofrio/Fundação Via Varejo. O museu conta ainda com o apoio do Banco Itaú, todos por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

SERVIÇO

Abigail conta mais de mil no Espaço Dente de Leite

Data: 18 de agosto de 2018 (sábado)

Horário: 10h30

Local: Sala Jogo de Corpo

 

Museu do Futebol: Praça Charles Miller, S/N São Paulo, SP

Funcionamento: Terça a domingo, 9h às 18h (bilheteria até as 17h)

Ingressos: R$ 12 | Meia-entrada: R$ 6 | Entrada gratuita às terças-feiras.

* O Museu normalmente não abre às segundas-feiras.

* Horários diferenciados de funcionamento em dias de jogos no Estádio do Pacaembu. Consulte o site museudofutebol.org.br.

* Estacionamento na Praça Charles Miller, sendo necessário uso de Zona Azul Digital, que pode ser adquirido por meio de aplicativos para celulares ou em postos oficiais. Mais informações no site da Companhia de Engenharia de Tráfego – CET cetsp.com.br.

 

Sobre o Museu do Futebol

Inaugurado em setembro de 2008, o Museu do Futebol está instalado em uma área de 6,9 mil metros quadrados que fica embaixo das arquibancadas do Estádio Paulo Machado de Carvalho, conhecido como Pacaembu. Trata-se de um espaço interativo, lúdico e multimídia, no qual a história do esporte mais popular do Brasil acaba se confundindo com a própria história do país.

 

A exposição de longa duração do equipamento está espalhada por 15 salas, com 1.500 imagens e cinco horas de vídeos. O percurso está alicerçado em três eixos (emoção, história e diversão).

 

CONFIRA A AGENDA DE ATIVIDADES EDUCATIVAS E CULTURAIS DO MUSEU:

museudofutebol.org.br/visite/agenda/

 

OUTRAS FORMAS DE CONTATO:

Acompanhe o Museu do Futebol (museudofutebol) e a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (culturasp) nas redes sociais. Para conhecer a programação cultural de todo o Estado, acesse a plataforma SP Estado da Cultura: www.estadodacultura.sp.gov.br

 

MAIS INFORMAÇÕES À IMPRENSA

 

Museu do Futebol – Comunicação

Mônica Saraiva

11 3664-3848 Ramal 77 |monica.saraiva@museudofutebol.org.br

Gabriele Martinez

11 3664-3848 Ramal 82 |gabriele.martinez@idbr.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes 11 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br
Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Academia de Ópera e Orquestra Jovem do Theatro São Pedro apresentam As Alegres Comadres de Windsor em formato pocket

Obra do alemão Carl Otto Nicolai terá direção cênica de Mauro Wrona e Norma Gabriel, e regência do maestro convidado Gabriel Rhein-Schirato; serão duas récitas, nos dias 1 e 2 de dezembro, com ingressos a preços acessíveis

 

No primeiro fim de semana dezembro, a Academia de Ópera e a Orquestra Jovem do Theatro São Pedro – instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura – apresentam As Alegres Comadres de Windsor, em formato pocket ópera. Uma obra do compositor e maestro alemão Carl Otto Nicolai adaptada da comédia de William Shakespeare.

 

Sob direção cênica de Mauro Wrona e Norma Gabriel, e regência do maestro Gabriel Rhein-Schirato – um dos nomes da nova geração de maestros brasileiros – os grupos artísticos de formação em canto lírico e interpretação do repertório operístico respectivamente, sobem ao palco do Theatro São Pedro nos dias 1 e 2 de dezembro. No sábado, o espetáculo é às 20h e no domingo, mais cedo, às 17h. Os ingressos custam de R$ 15 a R$ 40 (inteiras).

 

Com libreto de Salomon Hermann Mosenthal, a ópera estreou em março de 1849. A trama se passa durante o reinado de Henrique IV (1553-1610) e gira em torno de um cavaleiro decadente chamado Sir John Falstaff que tenta levar vantagem sobre duas mulheres casadas, tentando seduzi-las para depois aplicar um golpe. Porém, as duas amigas, Sra. Fluth e Sra. Reich, colocam Falstaff em diversas situações embaraçosas e, muitas vezes, ridículas.

 

Para Mauro Wrona, a obra dialoga diretamente com alguns ideais feministas e sua força está nas três mulheres que a protagonizam. “O mais incrível de Shakespeare é que ele sempre vai ser muito atual. Mesmo sendo uma história escrita no começo do século XVII, fica muito claro o intuito de salientar o juízo do empoderamento da mulher diante da sociedade dominada pela figura do homem galanteador”, afirma. E com a música de Nicolai, isso fica mais evidente.

 

A Academia de Ópera do Theatro São Pedro tem o compromisso de contribuir para a formação de novos cantores líricos brasileiros, atualmente conta com 16 bolsistas e sua proposta pedagógica contempla uma grade contínua de atividades, como aulas, workshops e montagens de pocket ópera, com o objetivo de preparar os alunos para o mundo profissional. Dessa forma, a Academia promove oportunidades práticas de desenvolvimento artístico aos jovens cantores por meio de espetáculos encenados com orquestra e formações de câmara.

 

A Orquestra Jovem do Theatro São Pedro faz parte do núcleo de Grupos Artísticos de Bolsistas da EMESP Tom Jobim, integrando ainda mais o plano artístico e pedagógico da escola, uma das marcas da gestão da Santa Marcelina Cultura.

 

Ficha Técnica:

 

Gabriel Rhein-Schirato, regência

Mauro Wrona e Norma Gabriel, direção cênica

Alexsander Ribeiro de Lara e Wesley Rocha, pianistas preparadores

Anderson Bueno, visagismo

 

Elenco

Frau Fluth | Lais Assunção/Daiane Scales

Frau Reich | Nathalia Serrano/ Fernanda Nagashima

Anna Reich | Elisa Braga/Luiza Aguiar

Sir John Falstaff | Anderson Barbosa

Herr Reich | Gustavo Lassen

Fenton | Rodrigo Kenji

Junker Spärlich | Eduardo Gutierrez

Dr. Cajus | Nelmon Henrique

Herr Fluth | Charles Miyazaki

 

Programa:

 

CARL OTTO NICOLAI

As Alegres Comadres de Windsor (1849)

Serviço:

Datas: 1 e 2 de dezembro

Horários: sábado, às 20h, e domingo, às 17h

Local: Theatro São Pedro

Endereço: Rua Barra Funda, 161 – Barra Funda, São Paulo/SP

Ingressos: R$ 15 a R$ 40 (inteiras)

Plateia: R$ 40 inteira | R$ 20 meia

1º Balcão: R$ 25 inteira | R$ 12,50 meia

2º Balcão: R$ 15 inteira | R$ 7,50 meia

Mais informações: (11) 3661-6600 – ingressorapido.com.br

Duração: 95 minutos com intervalo de 20 minutos

Classificação indicativa: livre

Capacidade: 636 lugares

Acessibilidade: Sim

 

Vendas pela internet: ingressorapido.com.br

 

Ponto de Venda sem Taxa de Conveniência

Endereço: Rua Barra Funda, 171, Barra Funda (esquina com a Rua Albuquerque Lins, próximo ao Metrô Marechal Deodoro) – São Paulo/SP

Telefone: (11) 3661-6600

Horário de atendimento ao público:

Quarta a sexta-feira: das 12h00 às 17h00.

Sábado: das 10 às 14 horas.

Domingo, segunda-feira, terça-feira e feriados: somente quando houver apresentação.

Em dias de apresentações, a bilheteria será aberta 2 horas antes do início da apresentação.

Descontos: estudantes, pessoas acima dos 60 anos e professores da rede pública estadual, devidamente identificados, têm desconto de 50%.

 

Gabriel Rhein-Schirato, regência

 

Atualmente é coordenador do Opera Studio do Theatro Municipal de São Paulo na Escola Municipal de Música de São Paulo. Estreou regendo a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo em uma das récitas comemorativas dos 45 anos de fundação do Ballet da Cidade, em setembro de 2013. Em setembro de 2016 fez sua estreia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro à frente da Orquestra Sinfônica da UFRJ, em concerto com os cantores da Academia de Ópera Bidu Sayão. Entre 2011 e 2014, foi Maestro-Assistente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais no Palácio das Artes – Belo Horizonte.

 

Iniciando seus estudos e sua carreira musical como pianista, concluiu sua graduação em piano e regência no Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo sob orientação de Gilberto Tinetti, Aylton Escobar, Benito Maresca e Marco Antônio da Silva Ramos. Ao final do curso, foi congratulado com a “Láurea por Excelência Acadêmica”, concedida pelo reitor aos melhores alunos da universidade dentre todos os cursos. Prosseguiu por quatro anos seus estudos de especialização (Weiterbildungstudium) e pós-graduação (Künstlerische Ausbildung Zusatstudium) nas cidades de Stuttgart e Bremen (Alemanha), sob orientação de Patrick o’Byrne, tendo concluído seus exames finais com notas máximas.

 

Mauro Wrona, direção cênica

 

Coordenador do Ópera Estudio da Emesp, desde 2004, em 2017 assumiu a coordenação da Academia de Ópera do Theatro São Pedro. Atuou durante trinta anos como cantor lírico (tenor) no Brasil e na Europa, onde permaneceu durante vinte anos. De volta ao Brasil em 1997, iniciou intensa atividade na direção cênica de óperas, destacando-se nas produções das séries Ópera do Meio-Dia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (2000-01) e no Theatro São Pedro, de São Paulo (2004-07). Foi diretor cênico residente da Cia. Brasileira de Ópera, dirigida pelo M. John Neschling (2010). Laureado em regência pela Faculdade Santa Marcelina, regeu a série Ópera Café no Centro de Cultura Judaica (2008-2010). Desde 2011 dirige o Festival de Ópera do Theatro da Paz, de Belém do Pará.

 

Norma Gabriel, direção cênica

 

Atualmente é professora da EMESP Tom Jobim (Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim), na Academia de Ópera do Theatro São Pedro sob coordenação de Mauro Wrona. Norma Gabriel Brito é Pós-Graduada pela Escola de Teatro Célia Helena em Direção Teatral. Participou do CPT (Centro de Pesquisas Teatrais) no espetáculo Drácula e Outros Vampiros sob direção de Antunes Filho, na montagem de Sonho de Uma Noite de Verão (Willian Shakespeare) e na remontagem de Ubu (Alfred Jarry) com direção de Cacá Rosset. Realizou o espetáculo Os Lusíadas, de direção de Iacov Hilel e o espetáculo Sábado, Domingo e Segunda (Nicete Bruno Produções Artísticas) com a direção de Marcelo Marchioro.

 

Tem formação em dança clássica com as professoras Cecília Kerche e Greice Kerche na Escola Irmãs Kerche, formação de dança moderna no Ballet Stagium e dança contemporânea com João Andreazzi. Estudou canto lírico com a professora Efigênia Côrtes e participou do espetáculo As Troianas-Vozes da Guerra, com direção de Zé Henrique de Paula com indicação de 2 Prêmios Shell 2009 para melhor direção cênica e musical para Fernanda Maia. Premiada pela APCA em 2012, como melhor atriz na categoria Teatro Infantil pelo Grupo As Meninas do Conto com o espetáculo Bruxas, Bruxas…e Mais Bruxas, se formou em 2013 no curso de Canto-Lírico pela Faculdade FIAM-FAAM.

 

Sobre a Santa Marcelina Cultura

 

Criada em 2008, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura do Estado. É responsável pela gestão do Guri da capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade. Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro.

 

Informações à imprensa:

Assessoria da Santa Marcelina Cultura | Theatro São Pedro

Conteúdo Comunicação

Tel: 5056-9800 | 9826

Luciano Pereira – (11) 94223-8236 luciano.pereira@conteudonet.com

Roberta Montanari – (11) 99967-3292 roberta.montanari@conteudonet.com

Guilherme Albuquerque – (12) 98218-6419 guilherme.albuquerque@conteudonet.com

 

Assessoria de imprensa | Secretaria da Cultura do Estado

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 – monique.culturasp@gmail.com

imprensaculturasp@gmail.com

 

Academia de Ópera e Orquestra Jovem do Theatro São Pedro apresentam Clássicos na Ópera

Sob o comando da regente Natália Larangeira e direção cênica de Walter Neiva, grupos sobem ao palco do Theatro São Pedro nos dias 29 e 30 de setembro para interpretar grandes titulos de Mozart, Beethoven e Willibald Gluck

(mais…)

Ação “Sonhar o Mundo” mobiliza museus paulistas em defesa dos Direitos Humanos

A Secretaria da Cultura do Estado, por meio do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), convida todas as instituições museológicas paulistas a participarem da edição 2018 da campanha “Sonhar o Mundo”. A ação, realizada pelo quarto ano consecutivo, ocorre de 10 a 16 de dezembro – semana que contempla o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12). As inscrições de propostas de programação já estão abertas.

 

A campanha tem por objetivo promover e realizar ações em defesa dos direitos humanos, contra o preconceito e a favor da igualdade. Além disso, este ano, a iniciativa celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 

Instituições interessadas em participar da campanha devem acessar o Manual de Orientação (link para o manual), que possui informações sobre como inscrever a programação de seu museu e realizar a divulgação padronizada da ação nas redes sociais. As inscrições devem ser feitas até 5 de dezembro.

 

“Sonhar o Mundo” conta com participação de todos os 19 museus da Secretaria da Cultura do Estado, bem como de instituições do interior e litoral com interesse e práticas voltados à luta pelos Direitos Humanos.

 

“A campanha ‘Sonhar o Mundo’ é um marco dentro do campo de atuação do SISEM-SP. Ao lado do Encontro Paulista de Museus, trata-se de nossa ação mais abrangente, capaz de mobilizar instituições diversas, situadas em todo Estado. Esse engajamento dos museus em prol dos Direitos Humanos é fundamental para os dias atuais”, observa o diretor do Grupo Técnico de Orientação do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

 

Acompanhe ainda postagens nas redes sociais com a hashtag #SonharoMundo para conferir mais detalhes da ação.

 

“Sonhar o Mundo”

 

Tendo como mote o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12), a campanha “Sonhar o Mundo” parte do pressuposto de que os museus paulistas devem atuar como instrumentos de transformação social.

 

Realizada pelo quarto ano consecutivo pelo SISEM-SP, a ação busca estimular os museus paulistas a desenvolverem práticas ligadas aos Direitos Humanos – criando-se, assim, uma grande rede de mobilização.

 

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Ação “Sonhar o Mundo” reúne museus do Estado em defesa dos direitos humanos

Inscreva-se, tenha acesso a todo material de comunicação e participe dos debates e práticas em torno do tema

Museus de todo Estado estão convidados a participar da terceira edição da campanha “Sonhar o Mundo”, que ocorre de 4 a 10 de dezembro, em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12). Com o tema “Solidariedade derrubando muros”, a iniciativa tem por objetivo unir os museus em torno de práticas em defesa dos direitos humanos, contra o preconceito e a favor da igualdade. A realização é da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP).

Para este ano, além dos museus da Secretaria, que desde a primeira edição envolvem-se com a campanha, instituições do interior e litoral também estão convidadas a participar. A intenção é mobilizar o maior número possível de museus para que a ação “Sonhar o Mundo” torne-se, cada vez mais, um marco na luta em favor dos direitos humanos no país. “A solidariedade tem papel fundamental para criar um senso de coletividade e acolher a diversidade entre os seres humanos como algo a ser celebrado”, observa o secretário da Cultura do Estado, José Luiz Penna.

As instituições interessadas em saber mais sobre a ação e terem acesso a todo material de comunicação da “Sonhar o Mundo” podem fazer isso clicando AQUI

Para saber como inscrever a programação de sua instituição na ação “Sonhar o Mundo” clique AQUI .

Além disso, acompanhe o site da Secretaria da Cultura (www.cultura.sp.gov.br) e as postagens nas redes sociais pelas hashtags #SonharoMundo e #MundoSolidario para conferir mais detalhes da ação.

Ações em celebração à Consciência Negra em Campos do Jordão

Atividades remetem às tradições africanas e afro-brasileiras e serão realizadas nos dias 14, 19 e 20 de novembro

(mais…)

Advogados músicos realizam apresentação descontraída no MCB

Sob regência do Maestro Antunes, a OABAND – Big Band da OAB-SP, formada por advogados músicos, se apresentará no Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerido pela Sociedade Civil através da A Casa Museu de Artes e Artefatos Brasileiros, no dia 29 de julho, domingo, às 11h, com entrada gratuita.

 

Com um repertório que inclui músicas do ABBA, Jorge Ben Jor e Tim Maia, a OABAND se contrapõe ao perfil da advocacia. A frente do grupo desde 2009 está a regência de José Antunes da Silva Filho, graduado em Composição e Regência e músico pela Corporação Musical Imaculada Conceição. Antunes também atua como regente do Coral na OAB-CAASP (Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo).

 

Formado em 2007, a OABAND foi criada para realizar apresentações dentro da própria OAB. Mas, com o aumento da sua popularidade, a big band alcançou outros segmentos e hoje se apresenta em festivais, como o Revelando São Paulo, encontro de bandas realizado anualmente em Iguape (SP).

 

Sobre o projeto Música no MCB
Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros. As apresentações, que serão realizadas em palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de março e dezembro, reúnem atualmente cerca de 400 espectadores em média a cada domingo.

 

Sobre o MCB
O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

SERVIÇO:

Música no MCB – 19ª temporada

 

JULHO

29/07 – OABAND, Big Band da OAB-SP – Regência Maestro Antunes

 

 

 

AGOSTO

12/08 – Danilo Gonzaga Moura

19/08 – Brazú Quintê

26/08 – Mawaca

 

Dia e Horário: Domingos, sempre às 11h00

Entrada gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira

Av. Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano

Tel.: (11) 3032.3727

 

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados

Acessibilidade no local
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

 

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br | www.mcb.org.br

 

Informações para a imprensa – Museu da Casa Brasileira

Suzana Gnipper – (11) 3026-3910 | comunicacao@mcb.org.br

Jaqueline Caires – (11) 3026-3900 | analistacomunicacao@mcb.org.br

Diane Nascimento – (11) 3026-3900 | estcomunicacao@mcb.org.br

 

Informações para a imprensa – Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

 

 

 

África em destaque: Fábrica de Cultura Brasilândia promove shows gratuitos com cantores africanos

As duas apresentações reúnem artistas de Serra Leoa, Gana e Angola

(mais…)

Agora: dirigentes municipais se reúnem na Secretaria da Cultura em “encontro tira-dúvidas”

Nesta manhã, 5 de abril, mais de 100 dirigentes de todo o estado de São Paulo estão no auditório da Secretaria da Cultura do Estado, na capital. Vieram para conhecer as ações e programas desenvolvidos pela pasta em todo o estado e discutir novos caminhos e parcerias com o Governo estadual na área da cultura.

Foto: Joca Duarte

Na abertura dos trabalhos, o  secretário da Cultura do Estado José Luiz Penna afirmou que “Fazer cultura no Brasil é estar na vanguarda política para a recuperação da nossa economia. As melhores pessoas tem que estar nos equipamentos de cultura porque elas vão fazer a mudança política”.

ProAC Municípios

Nesta manhã, Penna também anunciou o lançamento do ProAC Municípios, novo edital voltado aos municípios que receberá investimento e R$ 5 milhões da Secretaria da Cultura do Estado. Penna aproveitou para fazer um breve balanço sobre sua atuação na pasta, que acaba de completar um ano: “Tenho a sensação de ter cumprido a missão de chegar mais perto de todos, principalmente compreendendo o momento político que vivemos. Deixo plantado um time de primeira qualidade para tocar esse projeto de popularização da cultura”, concluiu o secretário da Cultura.

Acompanhe o site da Secretaria para mais informações sobre o ProAC Municípios.

 

Agosto na biblioteca: Fábricas de Cultura oferecem atividades infantis gratuitas

Oficina de percussão colombiana e contações de histórias sobre povos africanos e inventores brasileiros em todas as unidades das zonas Norte e Sul

 

As férias da criançada já acabaram, mas as bibliotecas das Fábricas de Cultura das zonas Norte e Sul da cidade prepararam atividades muito divertidas para o mês de agosto. Todas as unidades terão oficina de percussão e contação de histórias para as crianças. É tudo gratuito, basta se inscrever na biblioteca de cada Fábrica e aproveitar.

 

As Fábricas oferecerão uma oficina de percussão colombiana para as crianças acima dos 12 anos. Orito Cantora e Jenn del Tambó ensinarão ritmos populares colombianos – como cumbia, bullerengue e chalupa – em uma oficina prática, utilizando instrumentos percussivos e exercícios corporais. As artistas vivem em Barranquila, no norte da Colômbia, e são reconhecidas internacionalmente por sua pesquisa e trabalho na divulgação da música colombiana e formação de mulheres percussionistas. São oferecidas 20 vagas para a atividade.

 

Alguns povos da África chamam os contadores de histórias de “griot”. Eles têm uma função especial: narrar as tradições e os acontecimentos de um povo. O costume de sentar embaixo das árvores ou ao redor das fogueiras para ouvir histórias e cantos existe até hoje. Eu Griot  será uma contação de história performática, que, por meio de práticas afetivas e ancestrais, irá propor diálogos e interações com o público. A atividade, que terá tradução em Libras, é livre e tem 25 vagas.

 

Outra contação de história muito especial será Inventores brilhantes – brasileiros notáveis, oferecida para crianças maiores de 5 anos. Há muito tempo atrás, o “padre voador” fazia experiências com cinco pequenos balões, mas os três primeiros queimaram. Nas duas últimas tentativas, o invento subiu até o teto, flutuou bastante e desceu lentamente. E foi assim que um brasileiro inventou o balão de ar quente. Na contação, Bartolomeu de Gusmão narra sua própria história ao pequeno Alberto, um menino apaixonado por balões, que tem o sonho de se tornar inventor.

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

Em 2018, as unidades das zonas Norte e Sul (Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha) contam com o patrocínio da Via Varejo – Casas Bahia por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui com atividades de formação, saídas pedagógicas, programação cultural e projetos de tradução em Libras.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

SERVIÇO:

Oficina de percussão colombiana

Capão Redondo: terça-feira, 14/8 – 14h30 às 16h30

Jaçanã: quinta-feira, 16/8 – 14h30 às 16h30

Jardim São Luís: terça-feira, 21/8 – 14h30 às 16h30

Vila Nova Cachoeirinha: quinta-feira, 23/8 – 14h30 às 16h30

Brasilândia: sexta-feira, 24/8 – 14h30 às 16h30

 

Eu Griot

Vila Nova Cachoeirinha: terça-feira, 14/8 – 15h às 17h

Capão Redondo: quarta-feira, 15/8 – 10h às 12h

Brasilândia: quinta-feira, 16/8 – 15h às 17h

Jardim São Luís: sexta-feira, 17/8 – 15h às 17h

Jaçanã: terça-feira, 21/8 – 15h às 17h

 

Inventores brilhantes – brasileiros notáveis

Jardim São Luís: terça-feira, 14/8 – 15h às 17h

Brasilândia: quarta-feira, 15/8 – das 15h às 17h

Vila Nova Cachoeirinha: quinta-feira, 16/8 – 15h às 17h

Capão Redondo: sexta-feira, 17/8 – 15h às 17h

Jaçanã: quarta-feira, 22/8 – 15h às 17h

 

Fábrica de Cultura Capão Redondo

Rua Bacia de São Francisco, s/n

Telefone: (11) 5822-5240

 

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoerinha

Rua Franklin do Amaral, 1575

Telefone: (11) 2233-9270

 

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651

Telefone: (11) 5510-5530

 

Fábrica de Cultura Brasilândia

Avenida General Penha Brasil, 2508

Telefone: (11) 3859-2300

 

Fábrica de Cultura Jaçanã

Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138

Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360

Telefone: (11) 2249-8010

 

Funcionamento de todas as unidades: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados das 12h às 17h

Site: www.fabricasdecultura.org.br

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Alckmin entrega Fábrica de Cultura de Diadema

Governador Geraldo Alckmin, junto ao Secretário da Cultura do Estado, José Luiz Penna, estiveram em Diadema na manhã do dia 27/3 para realizar a entrega da obra da Fábrica de Cultura de Diadema, primeira unidade do programa fora da capital paulista. Com mais de 6 mil metros quadrados de área construída, a Fábrica de Cultura Diadema terá o mesmo formato das 10 unidades da capital, com cursos de diversas linguagens artísticas, oficinas, biblioteca, workshops, entre outras atividades. O equipamento cultural deverá operar plenamente a partir de agosto deste ano – tempo necessário para os trâmites do chamamento público que irá selecionar a Organização Social de Cultura responsável pela administração equipamento. O Governo do Estado de São Paulo investiu R$ 16,9 milhões na obra executada pela empresa ECG Engenharia Construções e Geotecnia Ltda.

“É a primeira Fábrica de Cultura fora de São Paulo. Um prédio com dois pavimentos, biblioteca, teatro, sala de música, circo, arte, produção e dança, além de refeitório, camarins e vestiários. Assinamos com o secretário José Luiz Penna e com o Romildo Campello, secretário-adjunto, que já vão providenciar o chamamento para escolhermos a Organização Social que vai equipar, gerir e colocar a unidade em funcionamento."
Geraldo Alckmin
Governador do Estado de São Paulo

Para o secretário da Cultura do Estado, José Luiz Penna, a Fábrica de Cultura Diadema vai trazer alegria e ocupação para a população e os produtores culturais do município. 

No mês de julho, a população terá uma “degustação”, uma prévia das atividades oferecidas pela Fábrica de Cultura: crianças e jovens poderão participar de oficinas de dança, teatro, circo, literatura, multimeios, entre outras linguagens e, a partir dessas experiências, escolher os cursos no quais queiram se matricular.

“A Fábrica de Cultura chega num momento muito importante para a vida cultural local e, certamente isso vai se expandir por toda a região."
José Luiz Penna
Secretário da Cultura do Estado de São Paulo

Como funcionará a Fábrica de Cultura Diadema?

As atividades das Fábricas de Cultura serão divididas da seguinte forma:

Cursos de curta e longa duração nas modalidades de teatro, dança, música, circo, artes visuais, literatura e multimeios. Todos os materiais necessários para os cursos são fornecidos gratuitamente pelas Fábricas. Durante as férias de janeiro e julho, é oferecida uma programação especial de cursos e oficinas

As bibliotecas das Fábricas de Cultura oferecem acesso gratuito a livros, periódicos, filmes, jogos, computadores com acesso à internet e equipamentos de acessibilidade visual e motora. Também são oferecidas atividades de incentivo à leitura como contações de histórias, encontros com escritores, oficinas e exibição de filmes. Não é preciso ser aluno das Fábricas para frequentar as bibliotecas

Alexandre Wollner é homenageado com mostra do Museu da Casa Brasileira

Um dos mais importantes designers gráficos da América Latina terá expostas peças originais, entrevistas e painéis com logos que se tornaram ícones no imaginário nacional – Abertura em 8 de junho, às 14h, com entrada gratuita (mais…)

Alice no país das maravilhas ganha exibição gratuita no Cine Kids de outubro

O MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, exibe, na edição de outubro do CINE KIDS, o clássico Alice no País das Maravilhas (Direção: Clyde Geronimi, Wilfred Jackson, Hamilton Luske, 1951, Fantasia/Aventura, 1h15m). A sessão acontece no dia 27, sábado, às 11h, com entrada gratuita.

 

Na história, depois de seguir um misterioso coelho, Alice embarca em uma aventura fantástica em um mundo mágico repleto de figuras inusitadas. Tentando se encontrar no País das Maravilhas, ela acaba conhecendo personagens extraordinários, e se envolve em grandes confusões.

O CINE KIDS, que estreou em julho de 2018, é o mais novo programa mensal do Museu. Nesta primeira temporada, que vai até dezembro, o projeto exibe a cada edição uma animação infantil clássica do cinema.

 

 

CINE KIDS – Temporada Clássicos | Alice no País das Maravilhas

DATA 27.10.2018 (sábado) HORÁRIO: 11h LOCAL:  Auditório MIS (172 lugares) INGRESSO:  Gratuito- retirada de ingresso com 1h de antecedência na recepção

CLASSIFICAÇÃO:  livre

DUBLADO

Museu da Imagem e do Som – MIS Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo | (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br Estacionamento conveniado: R$ 18 Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

Informações para a imprensa – MIS: Clarissa Janini | clarissa.janini@mis-sp.org.br | (11) 2117 4777, r 312 Marina Castro Alves | marina.castroalves@mis-sp.org.br | (11) 2117 4777, r 363 Informações para a imprensa – Secretaria de Estado da Cultura: Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br Elisabete Alina – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Alunos da EMESP Tom Jobim apresentam recital de piano no MuBE

Apresentação gratuita será no próximo domingo e mostrará o talento dos alunos da Escola que é referência internacional na formação musical

Quinze alunos da classe de piano da EMESP Tom Jobim – Escola de Música da Secretaria da Cultura do Estado – participarão no próximo domingo, dia 24 de junho, às 16h00, da série “Recitais de Piano” do Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia (MuBE). Os jovens pianistas se apresentam no auditório do museu (Rua Alemanha, 221 – Jd. Europa), em programação gratuita e aberta ao público.

Participam do recital crianças e adolescentes, com idades entre 8 e 23 anos: Gabriel Matte, Emilly Alberto, Tiago Bovo, Lucca Verdi, Helen Rocha, Caio Vital, Jonathan Marim, Mariana Amato, Sara Bello, Fernando Gomes, Daniel Pereira, Gabriel Beck, Huiyi Feng, Eric Bueno e Ingrid Uemura. O repertório da apresentação será focado em compositores clássicos, com peças de diferentes níveis de complexidade, abrangendo Bach, Villa-Lobos, Tchaikovsky, Haydn, Schubert, Debussy, entre outros.

Luiz Guilherme Pozzi, professor da EMESP e diretor da série ‘Recitais de Piano’ do MuBE, frisa o quanto essa experiência deve ser valorizada por músicos que estão iniciando sua trajetória. “É muito importante para os alunos que passam pela EMESP saírem de dentro da escola e se apresentarem para o público, principalmente em um palco onde grandes pianistas já se apresentaram. Isso oferece aos alunos uma prévia da atmosfera da vida  profissional”, afirma Pozzi.

A Emesp Tom Jobim oferece formação musical tanto nas áreas da música erudita e popular. Os recitais, além de proporcionar experiência e vivência musical – pilares do projeto artístico-pedagógico da Escola – oferecem ao público a oportunidade de conhecer os novos talentos da música brasileira, muitos deles vencedores de concursos internacionais.

SERVIÇO

Recital de Piano dos alunos da EMESP Tom Jobim

Data: 24/06

Horário: 16h00 (duração: 1h)

Local: Auditório MuBE

Ingresso gratuito

Endereço: MuBE – Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia

Avenida Europa, 221 São Paulo – SP

Informações: https://www.facebook.com/recitaisdepianomube

Alunos do Projeto Guri celebram o aniversário da cidade onde estudam

São José do Rio Pardo, Barra Bonita, Estrela do Norte e Ibiúna estão na rota de municípios aniversariantes do mês de março (mais…)

Alunos do Projeto Guri de Indaiatuba tocarão no metrô São Judas

No dia 04 de outubro, a partir das 17h, os passageiros que circularem pela Estação São Judas, Linha 1-Azul do metrô de São Paulo, poderão conferir a apresentação musical dos alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A ação faz parte do projeto SP Cultura no Metrô, que busca recuperar, apropriar e ocupar novos espaços.

 

Os alunos do Polo Indaiatuba darão continuidade à série de apresentações do Projeto Guri no Metrô com estilos musicais variados, desde composições próprias até peças eruditas. O repertório será composto pelas músicas Maracatu, Tamborada, Bela Vista Social Club, Tambores do Nordeste e Pandeirá, além de uma criação coletiva dos Guris.

 

O projeto SP Cultura no Metrô levará mais de 300 atrações aos seus usuários até a primeira semana de dezembro. A próxima apresentação do Projeto Guri será no dia 19 de outubro, às 17h, na Estação Ana Rosa, Linha1-Azul e Linha2-Verde do metrô de São Paulo, com o grupo de madeiras do Polo Sorocaba.

 

 

Apresentação do Projeto Guri na Estação São Judas:

Quando: dia 04 de outubro

Horário: 17h

Local: Estação São Judas

Endereço: Av. Jabaquara, 2438, Saúde, São Paulo, SP
 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre o Projeto Guri
Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Informações para imprensa:
Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900
Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com
(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado
Assessoria de imprensa
Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com
Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

Alunos do Projeto Guri fazem apresentação inédita no II Seminário Nacional de Educação Musical do Fladem Brasil

Alunos do Projeto Guri do Grupo de Referência (GR) de Araçatuba – Camerata de Violões se apresentarão no II Seminário Nacional de Educação Musical do Fladem Brasil, dia 13 de setembro às 19h, no Teatro do SESC Glória, em Vitória/ES.

 

O programa preparado especialmente para o evento será composto pelas músicas Foi Boto, Sinhá!, A Lenda do Caboclo, El Condor Pasa, Aurora, Lundú, Branle de La Torche e Ballet. Serão apresentadas também composições inéditas dos alunos que exaltam culturas e regionalidades, são elas Aurora e Ensemble.

 

Entre uma música e outra, haverá intervenção dos alunos traçando um paralelo entre as lendas amazônicas e a cultura peruana, explicação sobre o processo criativo e suas inspirações, entre outras ações.

 

Durante o seminário, Alexandre Soares, supervisor educacional do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – apresentará o trabalho intitulado A Relação da Supervisão Educacional e Educadores Musicais no Projeto Guri: A Gestão Educacional a Favor do Desenvolvimento Humano. “Acredito que a supervisão educacional exerce um importante papel de incentivar e motivar indivíduos, proporcionando assim reflexões e ações instigadoras que permitem que sejam capazes de observar, aprender e se inspirar. É nessa moldura que o meu relato de experiência busca caracterizar a supervisão educacional no Projeto Guri, indo além do trabalho técnico-pedagógico”, disse Soares.

 

Serviço: II Seminário Nacional de Educação Musical do Fladem Brasil
Quando: dia 13 de setembro

Horário: às 19h

Local: Teatro do SESC Glória

Endereço: Av. Jerônimo Monteiro – Centro, Vitória – ES
Entrada: consultar no site https://www.fladembrasil.com.br/quero-me-associar

Evento aberto ao público

 

Grupo de Referência Araçatuba – Camerata de Violões:

Nascida em 2013, interpreta um repertório diversificado, explorando toda versatilidade e riqueza do violão. Destaque para as obras de Francisco Tárrega, Fernando Sor, Heitor Villa-Lobos, Paulinho Nogueira e Enrique Granados. Os integrantes apresentaram-se com a Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí, ao lado do violonista Edson Lopes (2013), com o Duo Siqueira Lima (2014) e com Fabio Bartoloni (2015).

 

Patrocinador dos Grupos de Referência: Catho.

 

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado

Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

 

 

Alunos do Projeto Guri fazem apresentações em homenagem ao Dia das Mães

Mais de mil alunos participarão das apresentações gratuitas e abertas ao público


Alunos do Projeto Guri. Foto: Daniella Souza

Para celebrar o Dia das Mães, os alunos e alunas do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – farão 28 apresentações pelo interior e litoral de São Paulo, entre os dias 9 e 16 de maio.

Os shows gratuitos e abertos ao público contarão com mais de mil alunos de diversos naipes, com repertório nacional e internacional de estilos variados. Confira abaixo a programação:

Araçatuba

Polo Santópolis do Aguapeí
Quando: dia 9 de maio
Horário: às 19h30
Local: Centro de eventos MC Café
Endereço: R. Clarinda Rosa Neto, 637, Santópolis do Aguapeí/SP

Polo Lavínia
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 19h30

Local: Sede Social “Wagner Vidal Leme”

Endereço: Rua Maria Amália de Faria Gonfiantini, 104, Lavínia/SP

Polo Bilac
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 19h00

Local: Centro Cultural e Educacional Prof. João Chaim Rezek Filho

Endereço: Rua Sete de Setembro, 645, Bilac/SP

Polo Castilho
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 19h00

Local: Anfiteatro Municipal de Castilho

Endereço: Av. Adnaldo Rodrigues de Medeiros, 72, Castilho/SP

Polo Pereira Barreto
Quando: dia 14 de maio

Horário: às 19h30

Local: Casa da Cultura “Maestro Aristeu Custódio Moreira

Endereço: Rua Dermival Franceschi, 2.301, Pereira Barreto/SP

Polo General Salgado
Quando: dia 16 de maio

Horário: às 19h00

Local: Plenário da Câmara Municipal de General Salgado

Endereço: Av. João García, 941, General Salgado/SP

Itapeva

Polo Sarutaiá
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 14h

Local: Departamento Municipal de Assistência Social

Endereço: Rua Catarina Milani Maluly, s/nº, Sarutaiá/SP

Jundiaí

Polo Santo Antônio do Jardim
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 19h00

Local: Núcleo da Melhor Idade

Endereço: Av. da Saudade, 123, Santo Antônio do Jardim/SP

Polo Estiva Gerbi
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 19h00

Local: Centro Cultural Alberto de Souza

Endereço: Rua Ângelo Zanco, s/nº, Estiva Gerbi/SP

Polo Elias Fausto
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 19h00

Local: Feira AgroArte

Endereço: Rua Cel. Domingos Ferreira, 318, Elias Fausto/SP
Entrada gratuita. Evento aberto ao público

Marília

Polo Quatá
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 19h00

Local: Sociedade Amigos da Cidade Saci

Endereço: Av. Dr. Rodolpho Sebastião Giorgi, 1.060, Quatá/SP
Ribeirão Preto

Polo Terra Roxa
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 14h30

Local: Anfiteatro Mohamed Abbes Sobrinho

Endereço: Rua Marechal Floriano, 130, Terra Roxa/SP

Polo Dumont
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 16h

Local: Praça Josefina Negri

Endereço: Praça Josefina Negri, 21, Dumont/SP

Polo Viradouro
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 16h00

Local: NIMEF José Rodrigues Bento

Endereço: Praça Francisco Braga, 74, Viradouro/SP

Polo Barrinha
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 9h00

Local: CRAS Sinval Teodoro da Silva

Endereço: Rua Dom Pedro II, 565, Escola Darvy Mascaro, Barrinha/SP

Polo Cajuru
Quando: dia 12 de maio

Horário: às 9h00

Local: Casa das Artes e Cultura

Endereço: Rua Sampaio Moreira, 420, Centro, Cajuru/SP

São Carlos

Polo São José do Rio Pardo
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 9h00 e às 15h00

Local: DGG COC São José do Rio Pardo

Endereço: Av. Antonio Pereira Dias, s/nº, São José do Rio Pardo/SP
São José do Rio Preto

Polo Ibirá
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 19h30

Local: Ginásio de Esportes de Ibirá

Endereço: R. São Vicente de Paula, 813, Ibirá/SP

Polo Icem
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 10h00

Local: Grupo Renascendo para a Vida – 3ºIdade/CCI

Endereço: Mercedes Souza Braga, 754, Icem/SP

Polo Orindiúva
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 19h00

Local: Ginásio de Esporte Wilson de Oliveira

Endereço: Avenida Vereador Osvaldo Kushida, s/nº, Orindiúva/SP

São José dos Campos

Polo Campos do Jordão
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 15h00

Local: Espaço Cultural Dr. Além

Endereço: Av. Dr. Januário Miraglia, 1.582, Campos do Jordão/SP

Polo Areias
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 16h00

Local: EMEF Professor Antônio Pinto de Carvalho Neto

Endereço: Av. Siqueira Campos, 605, Areias/SP

Polo Roseira
Quando: dia 11 de maio

Horário: às 9h30

Local: Salão Paroquial da Igreja Matriz

Endereço: Rua Dom Epaminondas, 100, Roseiras/SP

 

Litoral

Polo Peruíbe
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 10h00 e às 14h00

Local: Paço Municipal de Peruíbe

Endereço: Rua Nilo Soares Ferreira, 50, Peruíbe/SP
Sorocaba

Polo Mairinque
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 19h00

Local: CEMEC – Centro Educacional e Cultural de Mairinque

Endereço: Praça D. José Gáspar, 9, Mairinque/SP

Polo Cerquilho
Quando: dia 9 de maio

Horário: às 18h00

Local: Coocerqui

Endereço: Av. Brasil, 469, Cerquilho/SP

Polo Itapetininga
Quando: dia 10 de maio

Horário: às 18h30

Local: Centro Cultura e Histórico Brasílio Ayres de Aguirre

Endereço: Largo dos Amores, s/nº, Itapetininga/SP

Parceiros locais: Prefeitura Municipal de Santópolis do Aguapeí, Lavínia, Bilac, Castilho, Pereira Barreto, General Salgado, Sarutaiá, Santo Antônio do Jardim, Estiva Gerbi, Elias Fausto, Quatá, Terra Roxa, Dumont, Viradouro, Barrinha, Cajuru, São José do Rio Pardo, Ibirá, Icem, Orindiuva, Campos do Jordão, Areias, Roseira, Peruíbe, Mairinque, Cerquilho e Itapetininga.

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Alunos do Projeto Guri na Fundação CASA participam de festival no Sesc Santo Amaro

Jovens alunos do Projeto Guri em cumprimento de medida socioeducativa se preparam para o maior evento musical da Fundação CASA: o Festival MusiCASA. A apresentação será realizada nos dias 4 e 5 de setembro, no Sesc Santo Amaro.  O festival reunirá mais de 100 adolescentes, alunos dos cursos de violão, percussão e canto coral. O repertório terá obras como Superação, Me Namora, Trem do Pantanal, Eu Sei Que Vou Te Amar, Anunciação, O Chorinho, Lamento e Certas Canções, entre outras.

 

O Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e é mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Os jovens integram os polos Fundação CASA Rio Negro, CASA Nogueira, CASA Tapajós, CASA Leopoldina, CASA Ipê, CASA Sorocaba 3, CASA Nova Vida, CASA Novo Tempo, CASA Nova Aroeira e CASA Osasco I.

 

 

Sobre o MusicaCASA

O MUSICASA é um festival de música entre jovens que estão em centros socioeducativos de todas as regiões do Estado de São Paulo. O evento é promovido pela Gerência de Arte e Cultura (GAC) da Fundação CASA e tem como objetivo estimular a criatividade na linguagem musical e promover a interação e troca de experiências entre adolescentes de diferentes centros socioeducativos.

 

 

Serviço: MusicaCASA
Quando: dias 4 e 5 de setembro

Local: Sesc Santo Amaro

Endereço: Rua Amador Bueno, 505 – Santo Amaro

Evento fechado para o público.

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado:

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

 

Fundação CASA

Ana Beatriz Grigoletto – (11) 2927.9155 – imprensa@fundacaocasa.sp.gov.br

 

 

 

 

Alunos do Projeto Guri participam do LorenVale 2018

Festa é uma das mais tradicionais do Vale do Paraíba

Alunos do Grupo de Referência de Lorena. Foto: Cláudio Ribeiro

Integrantes do Projeto Guri de Lorena, a Orquestra do Polo e o Grupo de Referência de Lorena – Coro se apresentarão em mais uma edição do LorenVale, no dia 10 de maio, às 19h00, na Praça Baronesa de Santa Eulália.

Os alunos do Polo Lorena do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – farão um show no primeiro dia do evento com temas de filmes e séries como Piratas do Caribe, A Bela e a Fera, Missão Impossível e Game Of Thrones. Na sequência, o Grupo de Referência de Lorena – Coro apresentará as músicas Na Minha Terra, África, Don’t Stop Believing, Vambora, entre outras canções.

O LorenVale é realizado pela Prefeitura Municipal de Lorena por meio da Secretaria de Cultura e Turismo e tem como objetivo valorizar a cultura regional, mantendo viva as tradições da festa. Além da apresentação dos alunos do Projeto Guri, o evento terá feira de artesanato com artistas e artesãos de Lorena e região do Vale do Paraíba, além de uma praça de alimentação com comidas típicas.

Grupo de Referência de Lorena – Coro

É composto por sopranos, contraltos, tenores e baixos. No repertório, há canções que vão da renascença até os dias atuais, entre peças populares e eruditas. Em 2013, o grupo protagonizou o espetáculo Lendas Amazônicas, com músicas de Waldemar Henrique, no Teatro São Pedro (SP) e na Sala São Paulo (SP) – esse último na série Aprendiz de Maestro. O Coro já foi conduzido por Pablo Trindade (2012), André Guimarães (2013), Patrícia Costa (2014) e Katherine Zeserson (2015).

SERVIÇO

LorenVale

Quando: 10 de maio

Horário: às 19h00

Local: Praça Baronesa Santa Eulália

Endereço: Praça Baronesa Santa Eulália – Centro, Lorena/SP
Entrada: gratuita.
Evento aberto ao público.

Parceiro local: Prefeitura Municipal de Lorena

O Grupo de Referência de Lorena – Coro tem o patrocínio das empresas Catho, VALGROUP, Supermercados Tauste e Caterpillar.

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu cerca de 650 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Alunos do Projeto Guri se apresentam em Birigui e Clementina

O Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – convida a população de Birigui e Clementina para prestigiar os eventos (mais…)

Alunos do Projeto Guri se apresentam na estação de metrô Ana Rosa

No dia 19 de outubro, a partir das 17h, os passageiros que circularem pela Estação Ana Rosa, Linha 1-Azul e Linha 2-Verde do metrô de São Paulo, poderão conferir a apresentação musical dos alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A ação faz parte do projeto SP Cultura no Metrô, que busca recuperar, apropriar e ocupar novos espaços.

 

Os alunos do grupo de madeiras do Polo Sorocaba darão continuidade à série de apresentações do Projeto Guri no Metrô com estilos musicais variados, desde músicas internacionais a composições brasileiras. O repertório inclui peças como Asa Branca, A Thousand Years, Thriller, Viva La Vida e Sweet Child O’ Mine.  

 

O projeto SP Cultura no Metrô planeja levar mais de 300 atrações aos seus usuários até a primeira semana de dezembro. A próxima apresentação do Projeto Guri será no dia 07 de novembro, às 17h, na Estação Paraíso, Linha1-Azul e Linha2-Verde do metrô de São Paulo, com o grupo de percussão do Polo Piracicaba.

 

Apresentação do Projeto Guri na Estação Ana Rosa:

Quando: dia 19 de outubro

Horário: 17h

Local: Estação Ana Rosa

Endereço: R. Domingos de Morais, 505 – São Paulo – SP

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre o Projeto Guri
Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Informações para imprensa:
Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900
Patricia Oliveira –  (11) 3147-7490  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

Secretaria da Cultura do Estado
Assessoria de imprensa
Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com
Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Alunos do Projeto Guri se apresentam na Estação Marechal Deodoro do Metrô

No dia 13 de setembro, a partir das 17h, os passageiros que circularem pela Estação Marechal Deodoro, Linha 3-Vermelha do metrô de São Paulo, poderão conferir uma apresentação musical dos alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A ação faz parte do projeto SP Cultura no Metrô, que busca recuperar, apropriar e ocupar novos espaços.

 

Os alunos de surdo, tam tam, pandeiro e glockenspiel do Polo Cerquilho darão continuidade à série de apresentações do Projeto Guri no Metrô com estilos musicais variados. O repertório será composto pelas músicas Anunciação, Conversa de Botequim e No Partido.

 

O projeto SP Cultura no Metrô levará mais de 300 atrações aos seus usuários até a primeira semana de dezembro. A próxima apresentação do Projeto Guri será no dia 25 de setembro: às 17h, o grupo de madeiras do Polo São Vicente toca na Estação Tatuapé, integrante da Linha 3-Vermelha do metrô de São Paulo.

 

Apresentação do Projeto Guri na Estação Marechal Deodoro:

Quando: dia 13 de setembro

Horário: 17h

Local: Estação Marechal Deodoro

Endereço: Santa Cecília, São Paulo
Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900
Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com
(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado

Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

Alunos do Projeto Guri se apresentam na Estação Sé do metrô

No dia 31 de agosto, a partir das 17h, os passageiros que circularem pela Estação Sé da Linha 3-Vermelha do metrô de São Paulo poderão conferir uma apresentação musical feita por alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A ação faz parte do projeto SP Cultura no Metrô, que busca recuperar, apropriar e ocupar novos espaços, para que a cultura possa chegar cada vez mais próxima, humanizada e diversificada para o público em geral.

 

Os alunos de trompete, trombone, eufônio, tuba e percussão do Polo Regional Sorocaba abrirão a série de apresentações do Projeto Guri no Metrô apresentando estilos musicais variados como clássico, rock, forró, entre outros. O repertório será composto pelas músicas Farandole, Hallelujah, Blues for Brass, Cartoon Symphony, Forró do Zé Doidiça, Chameleon, I want to Break Free e Let it Go, além da música tema do filme Os Vingadores.

 

O projeto SP Cultura no Metrô levará mais de 300 atrações aos seus usuários até a primeira semana de dezembro. A próxima apresentação dos Guris será no dia 13 de setembro, às 17h, com o grupo de percussão do Polo Cerquilho, no Metrô Marechal Deodoro e, no dia 25, no mesmo horário, o grupo de madeiras do Polo São Vicente se apresentará na Estação Tatuapé, todas Linha 3-Vermelha do metrô de São Paulo.

 

Apresentação do Projeto Guri na Estação da Sé:

Quando: dia 31 de agosto

Horário: 17h

Local: Estação da Sé, da Linha 3-Vermelha

Endereço: Praça da Sé, s/nº
 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Informações para imprensa:
Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900
Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com
(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

Secretaria da Cultura do Estado:
Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

 

Alunos do Projeto Guri se apresentam na Estação Tatuapé

No dia 25 de setembro, a partir das 17h, os passageiros que circularem pela Estação Tatuapé, Linha 3-Vermelha do metrô de São Paulo, poderão conferir uma apresentação musical dos alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A ação faz parte do projeto SP Cultura no Metrô, que busca recuperar, apropriar e ocupar novos espaços.

 

Os alunos de saxofone, clarinete e flauta transversal do Polo São Vicente darão continuidade à série de apresentações do Projeto Guri no Metrô com estilos musicais variados. O repertório será composto pelas músicas The Simpsons, Suíte Nordestina, Carinhoso, Pink Panther e Esperando na Janela.

 

O projeto SP Cultura no Metrô levará mais de 300 atrações até a primeira semana de dezembro. As próximas apresentações do Guri acontecerão todas às 17h, nas estações São Judas (4/10), Ana Rosa (19/10), Paraíso (07/11), Luz (22/11) e República (4/12).

 

Apresentação do Projeto Guri na Estação Tatuapé:

Quando: dia 25 de setembro

Horário: 17h

Local: Estação Tatuapé

Endereço: R. Melo Freire – Tatuapé
 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Informações para imprensa:
Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900
Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com
(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

Secretaria da Cultura do Estado
Assessoria de imprensa
Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com
Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

Alunos do Projeto Guri se apresentam na Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos e no desfile da cidade

Os alunos do Polo Barretos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – participarão, pelo segundo ano seguido, da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos. A apresentação será no dia 22 de agosto, às 14h30, no Rancho do Peãozinho, espaço familiar do tradicional evento.

 

Estudantes do Polo Barretos tocarão peças de percussão e, em seguida, os alunos de coral e viola caipira apresentarão a música Dona Maria. A faixa Pagode em Brasília será executada em conjunto com todos os naipes.

 

Uma demonstração especial de catira integra o programa. Barretos é o primeiro dentre os mais de 300 polos do Guri a lidar com catira, dança do folclore brasileiro que tem o ritmo musical marcado pela batida dos pés e mãos dos dançarinos. A catira é uma dança típica do interior do Brasil, principalmente nas áreas de influência da cultura sertaneja como Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo.  A atividade foi introduzida em agosto de 2017 com o objetivo de preservar e disseminar a herança cultural do País.

 

No dia 25 de agosto às 9h, os guris do polo participarão do Desfile Cívico de Barretos, em homenagem ao aniversário da cidade, partindo do Recinto Paulo de Lima Correa, seguindo pela Avenida 23.

 

“Estar entre essas atrações é uma oportunidade maravilhosa de mostrar o trabalho que desenvolvemos no Guri. As crianças estão muito empolgadas”, disse Fernanda Pelissari, coordenadora do Polo Barretos.

 

 

Serviço:
Polo Barretos na Festa do Peão

Quando: quarta-feira, dia 22 de agosto

Horário: 14h30.

Local: Rancho do Peãozinho dentro do Parque do Peão de Barretos

Endereço: R. Vinte e Cinco de Agosto, 394 – Exposição, Barretos – SP
Para consultar preços e comprar ingressos, acesse o site: http://www.independentes.com.br

 

Polo Barretos no Desfile Cívico em homenagem ao aniversário da cidade
Quando: sábado, 25 de agosto

Horário: 9h

Local de partida: Recinto Paulo de Lima Correa

 

Parceiro local: Prefeitura Municipal de Barretos.

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado:

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

 

 

 

Alunos do Projeto Guri se apresentam no Festival Internacional de Corais

Os alunos do Grupo de Referência (GR) de Piracicaba – Coro se apresentarão no Festival Internacional de Corais (FIC) nos dias 15 e 16 de setembro, em Ubatuba.

 

No dia 15, os alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – participarão em dois momentos do Festival: na Aldeia Guarani, a partir das 10h, e na Paróquia Exaltação da Santa Cruz, às 20h. O repertório abordará canções em homenagem a Piracicaba, como Caruru, Sama-Lenço, A Congada do Divino e músicas regionais brasileiras.

 

Atendendo ao tema do festival Povos Nativos, o Coro apresentará a peça indígena Oreru Nhamandu Tupã. Junto com outros coros, também cantarão a música Somos Todos Irmãos, para homenagear a cultura indígena.

 

Já no dia 16, o Coro de Piracicaba retornará à Aldeia Guarani e participará, das 8h às 11h30, de uma proposta de vivências e de integração com os jovens guaranis que residem lá.  Os guris compartilharão de atividades como arco e flecha, pintura corporal, dança, música, bate-papo, entre outras atividades conjuntas.

 

 

Serviço: Festival Internacional de Corais
Quando: dia 15 de setembro

Horário: a partir das 10h

Local: Aldeia Guarani

Endereço: Terra Indígena Boa Vista do Sertão do Promirim – Km 30 da Rodovia Rio Santos
Entrada gratuita

Evento aberto ao público

 

Serviço: Festival Internacional de Corais
Quando: dia 15 de setembro

Horário: às 20h

Local: Paróquia Exaltação da Santa Cruz

Endereço: Rua Dona Maria Alves, 125 – Centro, Ubatuba
Entrada gratuita

Evento aberto ao público

 

Serviço: Festival Internacional de Corais
Quando: dia 16 de setembro

Horário: às 8h

Local: Aldeia Guarani

Endereço: Terra Indígena Boa Vista do Sertão do Promirim – Km 30 da Rodovia Rio Santos
Entrada gratuita

Evento aberto ao público

 

 

Sobre o Grupo de Referência Piracicaba – Coro.

Composto por vozes juvenis masculinas e femininas, o grupo vem se aprimorando na formação e desenvolvimento de repertório diversificado, a partir de propostas cênicas, utilizando-se da linguagem corporal, como a dança, entre outras expressões artísticas. Dentre os trabalhos realizados destaca-se a gravação em estúdio e videoclipe da música “Amor e Ijexá”, com Zeca Baleiro, em 2016; o Concerto “Sol, lá, Cidade”, com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba – OSP, em 2017; a construção do musical “Duetos, Canções e Momentos”, em 2017; e a participação no workshop de improvisação vocal com a cantora norte americana Audrey Shakir, também em 2017.

 

Patrocinador do Grupo de Referência Piracicaba – Coro: Catho.

 

Parceiros locais: Prefeitura Municipal Ubatuba.

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado

Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

Alunos do Projeto Guri tocam na abertura do Festival de MPB de Ilha Solteira

Cerca de 25 alunos do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – tocarão do 44º Festival Nacional de MPB de Ilha Solteira. A apresentação está prevista para ocorrer na abertura do evento, no dia 31 de outubro, a partir das 20h30, na Praça da Integração, em Ilha Solteira/SP.  O programa é gratuito e aberto ao público em geral.

 

Os alunos são integrantes da banda do Polo Ilha Solteira e serão regidos pelo maestro Adriano Sanches. O repertório será composto pelas músicas Menino da Porteira, Assum Preto, Samba de Verão e Billie Jean.

 

“É a primeira vez que os nossos jovens participam do evento e isso traz uma série de benefícios, pois motiva todos os alunos participantes e ajuda a expandir o trabalho desenvolvido em nossos polos”, descreveu Gislaine Ábrego, gerente da Regional Araçatuba, responsável pela gestão do Polo Ilha Solteira.

 

Considerado um dos maiores eventos de MPB do Estado de São Paulo, o festival reúne compositores, cantores e bandas, da região e de todo o País. Nesta edição será celebrado também os 50 anos do município. A festividade segue até o dia 3 de novembro, na praça central.

 

Serviço: Projeto Guri no 44º Festival Nacional de MPB de Ilha Solteira

Quando: 31 de outubro

Horário: a partir das 20h30

Local: Praça de Integração

Endereço: Praça da Integração, s/nº – Ilha Solteira/SP

Entrada gratuita e aberta ao público Evento ocorre de 31 de outubro a 3 de novembro

 

Parceiro local: Prefeitura Municipal de Ilha Solteira

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Stefane Braga | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado

Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

Alunos do Projeto Guri trocam experiências musicais no EmCena: Encontro de coral

O Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – convida a população de São Joaquim da Barra (SP) para prestigiar a apresentação do EmCena: Encontro de Coral, nos dias 4 e 5 de setembro, das 15h às 16h45, no Auditório Arthur Parada.

 

Mais de 400 alunos dos cursos de canto coral dos polos Franca, Jaboticabal, São Joaquim da Barra, Ipuã, Cajuru, Altinópolis, São Joaquim da Barra, Guará, Carinhos, Batatais e Polo Regional Ribeirão Preto farão apresentações gratuitas e abertas ao público.

 

Confira a programação de cada dia:

 

Dia 4


15h00 Polo Franca: What a Wonderful World e Mamma Mia

 

15h15 Polo Jaboticabal
Kalinka Canção Folclórica Russa e Oração

 

15h30 Polo São Joaquim da Barra
O som da Pessoa e Banzo Maracatu

 

15h45 Polo Ipuã

The Lion Sleeps Tonight e To Stop The Train

 

16h00 Todos os Polos

Coração Civil


 

Dia 5

 


15h00 Polo Cajuru

When I´m Gone e Daqui Só Se Leva o Amor

 

15h15 Polo Altinópolis

Quando a Gente Ama e Lembre de Mim

 

15h30 – Polo São Joaquim da Barra

O Som da Pessoa e Banzo Maracatu

 

15h45 Polo Guará

Lascia ch´io Pianga e Cajuína

 

16h00 Polo Cravinhos

Xote das Meninas e Asa Branca

 

16h15 Polo Batatais

Ora Bolas e Ciranda do Nordeste

 

16h30 Polo Ribeirão Preto

Suíte dos Pescadores e O Trem da Serra

 

16h45 Todos os Polos

Coração Civil


 

 

Serviço: EmCena: Encontro de coral
Quando: dia 4 de setembro

Horário: das 15h às 16h

 

Quando: dia 5 de setembro

Horário: das 15h às 16h45

 

Local: Auditório Arthur Parada

Endereço: R. Sergipe, 1.944 – São Joaquim da Barra/SP
Entrada gratuita. Evento aberto ao público

 

 

EmCena
Com o intuito de aproximar as diferentes culturas que existem no Estado de São Paulo, o Projeto Guri promove anualmente o EmCena, reunindo alunos de diversos municípios de determinada regional administrativa (Araçatuba, Itapeva, Jundiaí, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba).

 

Os encontros EmCena são focados num determinado naipe – percussão, sopro, canto coral, entre outros – e contam também com atividades de integração musical. Os arranjos das canções são desenvolvidos pelos profissionais que trabalham no Projeto Guri e a regência fica por conta dos educadores que atuam junto às crianças e adolescentes.

 

Parceiros locais: Prefeitura Municipal de Franca, Jaboticabal, São Joaquim da Barra, Ipuã, Cajuru, Altinópolis, São Joaquim da Barra, Guará, Carinhos, Batatais e Ribeirão Preto.

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado:

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

 

Alunos do Projeto Guri trocam experiências musicais no espetáculo EmCena: Em Cantos do Brasil

O Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – convida a população de Taquarituba para prestigiar a apresentação conjunta de estudantes de canto coral de várias cidades no espetáculo EmCena: Em Cantos do Brasil. Os encontros ocorrerão nos dias 12 e 13 setembro, às 14h, no Teatro Municipal Profº Edison da Cruz Salaki, em Taquarituba/SP.

 

No dia 12, cerca de 150 alunos de canto coral dos polos Riversul, Itaporanga, Buri, Sarutaiá, Itararé, Itaberá, Piraju e Taquarituba apresentarão as músicas La Belle de Jour, Coisa Linda, Garota de Ipanema, Aí Menina e Eu Só Quero Um Xodó, entre outras.

 

No dia seguinte, os mais de 100 alunos dos polos Capão Bonito, Ribeirão Grande, Ribeirão Branco, Guapiara, Regional Itapeva, Nova Campina, Bom Sucesso e Taquarivaí apresentarão as faixas Descobridor dos Sete Mares, Corcovado, Chega de Saudade, Vermelho, Tô Voltando Pra Ficar e Felicidade, entre outras.

 


 

Serviço: EmCena: Em Cantos do Brasil
Quando: dia 12 e 13 de setembro
Horário: às 14h

Local: Teatro Municipal Prof Edison da Cruz Salaki

Endereço: Av. Cel. João Quintino, 2-10 – Centro, Taquarituba
Entrada gratuita. Evento aberto ao público

 

EmCena
Com o intuito de aproximar as diferentes culturas que existem no Estado de São Paulo, o Projeto Guri promove anualmente o EmCena, reunindo alunos de diversos municípios de determinada regional administrativa (Araçatuba, Itapeva, Jundiaí, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba).

 

Os encontros EmCena são focados num determinado naipe – percussão, sopro, canto coral, entre outros – e contam também com atividades de integração musical. Os arranjos das canções são desenvolvidos pelos profissionais que trabalham no Projeto Guri e a regência fica por conta dos educadores que atuam junto às crianças e adolescentes.

 

Parceiros locais: Prefeitura Municipal de Taquarituba.

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado / Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

 

 

Alunos do Projeto Guri vão às ruas no Dia da Música

No mundo todo, o dia 24 de junho é tra­dicionalmente celebrado como Dia da Mú­sica. E, mais uma vez, o Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – vai comemorar a data. A ideia é dar voz a crianças, adolescentes e jovens, incentivando o exercício da cidadania e a livre expressão. Cerca de 200 cidades serão beneficiadas com atrações gratuitas e abertas à comunidade, ao longo do mês.

 

Os eventos, elaborados pelos estudantes, ocorrerão fora da sala de aula (na maior parte das ações), em diversos espaços de suas cidades, como praças, quadras de escolas, coretos, par­ques públicos etc. Os formatos para as atividades são os mais variados: saraus, piqueniques musicais, gincanas, show de talentos, jogos, festas etc.

 

Dia 24, às 19h, em Ouro Verde, por exemplo, a praça Olavo Ribeiro do Val será o palco de um sarau, em que serão utilizados instrumentos produzidos na oficina de luteria do polo de ensino. No Balneário de Babaquá, em Sandovalina, a celebração será no dia 26, às 9h, com piquenique embalado pela cantoria de obras clássicas e autorais. No mesmo dia, às 9h30, os moradores de Monte Alto poderão participar de brincadeiras e jogos musicais na praça central do município.

 

No dia 29, sábado, os destaques são: Em Marília, às 9h, os Guris apresentarão peças eruditas e populares, com tradução em Libras, na frente do Teatro Municipal Waldir Silveira de Mello. Às 10h, a segunda edição do Batucada na Praça (praça Moura de Andrade), em Andradina, promete repetir o sucesso do ano passado. Para quem gosta de ouvir temas de filmes, a opção será a praça Dom Pedro II, em Indaiatuba, às 10h30.  De bicicleta ou a pé, Araçoiaba da Serra será envolvida em uma caminhada musical e poética (com intervalos para a dança) até o Lago Municipal. Em Taquarivaí, a festa será no Supermercado Colima, às 11h30. E, às 14h, um show de talentos reunirá diversas habilidades (não só musicais) em Votorantim.

 

A proposta faz parte do Guri Participativo, plano criado para estimular a autonomia e a participação ativa de alunos e alunas do Projeto Guri.  “Propusemos aos alunos e alunas o desafio de pensar em alguma atividade que acontecesse fora do polo de ensino, em outros espaços da cidade, convidando a população a celebrar este dia de uma forma mais interativa”, comenta Alessandra Costa, Diretora Executiva da Amigos do Guri.

 

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: CTG Brasil; VISA; Bayer; WestRock;  Microsoft; VALGROUP; Supermercados Tauste; Novelis; Caterpillar; EMS; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn; Grupo Maringá; AES Tietê; Faber Castell; Distribuidora Ikeda, ASTA; Mercedez-Benz; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Raízen; Arteris; GRUPO GR; Pirelli; Tereos.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 770 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Amigos do Guri

Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Amigos do Guri administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

Amanhã é dia de Museum Selfie Day nos 19 museus da SEC

Ação será no dia 17 de janeiro (quarta-feira); visitantes poderão compartilhar suas experiências por meio de fotos com a hashtag #MuseumSelfie

(mais…)

Amigos do Guri promove inclusão

O desenvolvimento humano de gerações em formação é um dos principias objetivos da Amigos do Guri. A instituição cumpre 100% da cota determinada pelo Ministério do Trabalho para contratação de profissionais com deficiência, o que representa 5% do quadro funcional, ou seja, 76 de colaboradores.

 

Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a organização social administra o Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – em polos localizados no interior, litoral e Fundação CASA.

 

A eficácia da inclusão, porém, não se limita aos números e reflete a preocupação da organização com cada indivíduo por meio de ações em grupo – assim como ocorre nas aulas coletivas nos mais de 330 polos de ensino musical.

 

A inclusão refere-se a um processo mais amplo que a cota. “É importante verificar os aspectos qualitativos, como respeito e dignidade ao trabalhador”, reforça em constantes palestras o médico e auditor fiscal, José Carlos do Carmo, também conhecido como Dr. Kal, coordenador do projeto de Inclusão de Pessoas com Deficiência da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo (SRTE/SP). “A empresa deve aproveitar as qualidades e o potencial desse profissional”, complementa.

 

Camila Gasques, funcionária do Guri com baixa visão, ressalta que o Guri se preocupa com a adaptação e valoriza as habilidades. “Já tive outras experiências profissionais e aqui é completamente diferente. Temos a possibilidade de trabalho efetivo e o preparo dos colegas para deixar o preconceito de lado”, disse a assistente de recursos humanos da Amigos do Guri que é cobrada em sua função como os demais colegas da equipe. “Eu não só trabalho em uma organização social, eu faço parte desse grande projeto junto com meus colegas”, acrescenta.

 

Outro caso de sucesso é o de Gabriela Mariana Casatti Burssonaro, auxiliar do Polo Itápolis. A jovem nasceu surda e trabalha, desde agosto, no Polo Itápolis – SP. “Ela é organizada e desempenha as funções com competência. Ela sabe exatamente o que deve ser feito. Gabriela aprendeu rápido e é muito querida pelos Guris”, disse Rose Hernandes, coordenadora do polo.

 



Hora do lanche: Gabriela avisa que tem pão com carne

 

A inclusão de Gabriela começou antes mesmo de a profissional iniciar o trabalho. “Fizemos uma atividade socioeducativa com os alunos explicando a deficiência e como lidar com a situação”, disse Rose que recebeu a orientação de Maria Cristina Ellero Zuliani, fonoaudiólogo, para tratar do tema. Com curso de Libras, Mariele Correa, educadora de canto coral, também teve uma função essencial no processo de integração da Gabriele juntamente com os Guris.

 

O respeito à diversidade foi um dos principais benefícios adquiridos com a chegada de Gabriela que, inclusive, criou um sinal para expressar Projeto Guri na linguagem de sinais. Hoje, mesmo sem conseguir falar e ouvir, a jovem consegue estabelecer uma boa comunicação com os alunos e a equipe local.

 

“O índice de evasão de profissionais no Guri é muito baixo comparado ao mercado de trabalho. Trata-se de uma constatação que pode ser analisada como indicador de que a inclusão ocorre de forma eficaz”, comentou Camila Harada, gerente de Desenvolvimento de Pessoas da Amigos do Guri. “E esse trabalho não teria sucesso se não fosse a atuação das lideranças no processo de inclusão, principalmente dos Gerentes e das equipes Regionais”.

 

Profissionais com deficiência na Amigos do Guri por Regional Administrativa:

Araçatuba 4
Itapeva 6
Jundiaí 5
Marília 11
Presidente Prudente 10
Ribeirão Preto 5
São Carlos 5
São Paulo 4
Sede 4
São José dos Campos 4
São José do Rio Preto 10
Sorocaba 8
Total 76

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUADRO DE % POR REGIONAL



 

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Stefane Braga | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

 

Secretaria da Cultura do Estado

Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

Ana Kutner volta a São Paulo com montagem solo dedicada aos pais, Dina Sfat e Paulo José

“Passarinho” cumpre temporada na SP Escola de Teatro de 4 a 14 de maio; peça é baseada em experiências afetivas da atriz e dramaturga

Experiências afetivas impulsionaram a atriz, iluminadora e dramaturga Ana Kutner a criar “Passarinho”, solo escrito e interpretado por ela, em homenagem aos seus pais – a atriz Dina Sfat e o ator Paulo José. O trabalho cumpre temporada de 4 a 14 de maio, na sede Roosevelt da SP Escola de Teatro, instituição ligada à Secretaria da Cultura do Estado.

Desenvolvido por Ana em parceria com sua irmã, Clara Kutner, diretora da montagem, “Passarinho” se passa em um lugar indefinido, onde a memória se revela a partir das experiências afetivas. Com humor e delicadeza, a atriz se propõe a uma conversa com a plateia sobre suas próprias memórias familiares, encontros e desencontros, e também sobre amor, morte, sexualidade, gênero, desejos, sonhos, confiança, amizade e fé.

A peça, que estreou em 2017 no Sesc Pinheiros, propõe novas linguagens e novos procedimentos no fazer artístico, dialogando com outros criadores e criando um espaço de comunicação direta com o outro.

Ficha técnica:

Texto e Atuação: Ana Kutner | Direção: Clara Kutner | Assistente Direção: Fabio Osório | Direção Musical: Felipe Storino | Direção de Movimento: Marcia Rubin | Iluminação: Tomás Ribas | Diretor de Cena: Nahin Fernandez | Figurinista: Antônio Medeiros e Guilherme Kato | Cenógrafo: Estúdio Chão-Adriano Carneiro de Mendonça Antonio Pedro Coutinho | Fotos: Felipe Lima | Programação Visual: Cubículo | Produção: Ana Kutner e Silene Marinho | Realização: Ana Kutner e Morente Fortes

Serviço

Onde: SP Escola de Teatro, sede Roosevelt (Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação)

Quando: sex, sáb. e seg, às 21h00; dom, às 19h00. De 4/5 a 14/5.

Quanto: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada e aprendizes da SP Escola de Teatro) – à venda na bilheteria do teatro uma hora antes da apresentação.

Duração: 60 minutos

Quantidade de lugares: 60 lugares

Classificação: 16 anos

Ana Muller se apresenta no Estéreo MIS de março

O show será dia 09 sexta-feira, às 21h30, no Auditório MIS (mais…)

Ana Paula Maia vence Prêmio São Paulo de Literatura com romance Assim na terra como embaixo da terra

Aline Bei ganhou na categoria estreantes com menos de 40 anos com O peso do pássaro morto e Cristina Judar na estreantes com mais de 40 anos com Oito do Sete

O Prêmio São Paulo de Literatura anunciou os melhores romancistas de 2017 em cerimônia realizada nesta segunda-feira, 5 de novembro, na Biblioteca Parque Villa-Lobos. Ana Paula Maia, de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, sagrou-se ganhadora na categoria Melhor Livro do Ano com a obra Assim na terra como embaixo da terra (Editora Record), enquanto Aline Bei, de São Paulo, venceu a categoria Estreantes -40 anos com O peso do pássaro morto (Editora Nós) e Cristina Judar, também de São Paulo, levou a Estreantes +40 anos com Oito do Sete (Editora Reformatório).

Realizado pelo Governo do Estado de São Paulo, o Prêmio São Paulo de Literatura é peça fundamental das políticas estaduais de incentivo à produção literária, sendo o maior do Brasil em premiação individual. Como ganhadora geral, Ana Paula Maia receberá R$ 200 mil, enquanto Aline Bei e Cristina Judar levam R$ 100 mil cada.

Esta edição do Prêmio contou com finalistas dos seguintes estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Amazonas. Ao todo, 157 livros entraram na competição: 98 livros na categoria principal, “melhor livro do ano”, 36 para “autor estreante – mais de 40 anos” e 23 para “autor estreante – menos de 40 anos”. A ênfase no romance é uma característica do Prêmio São Paulo de Literatura desde sua criação, em 2008, inspirado no britânico Man Booker Prize.

 

Justificativas do Júri

 

Melhor Livro do Ano de 2017: Ana Paula Maia, Assim na terra como embaixo da terra (Editora Record)

“O romance de Ana Paula Maia impacta o leitor logo de início. A começar pelo título que remete a uma das frases da conhecida oração Pai-nosso, mas a coloca em xeque ao substituir a ideia de céu pela morte. Esse deslocamento provoca uma sensação de inquietação, acentuada pela imagem da capa em que uma imensa cabeça de javali, não se sabe se morto ou vivo, ocupa praticamente todo o espaço, exceto pela presença do título e pelo nome da autora. Destaca-se também a densidade das personagens que, ao longo da narrativa, são apresentadas a partir de diferentes perspectivas, o que instiga o leitor a perceber a densidade de suas histórias, que não são apenas individuais, mas também de muitos outros homens que viveram e morreram na Colônia, cenário em que se passa toda a trama. Subordinados, oprimidos por dinâmicas institucionais que conhecem e compreendem apenas parcialmente, as personagens se movem numa realidade não apenas caótica, mas praticamente sem perspectivas de transformação. É nesse cenário que ora o narrador, ora os diálogos revelam pequenos e remotos vislumbres de desejo de liberdade que tornam suportável o cotidiano dos últimos prisioneiros e também de seus algozes. O livro propõe uma poderosa metáfora para muitas situações vividas no momento atual e, ao mesmo tempo, faz uma provocação para que se olhe de forma questionadora para o nosso passado enterrado em tantas “Colônias” esquecidas e invisíveis aos olhos da maioria de nós. Assim na terra como embaixo da terra é um romance que toca em temas extremamente importantes, raramente abordados com tanta maestria, sensibilidade e contundência. Por tudo isso, certamente proporcionará aos leitores uma potente experiência estética.”

Melhor Livro do Ano de 2017, autor estreante com idade até 40 anos: Aline Bei, O peso do pássaro morto (Editora Nós)

“Um romance forte com linguagem inventiva e poética. Aprecia-se da maneira sintética como a autora seleciona apenas os episódios mais marcantes da vida de uma mulher, da infância à maturidade, construindo a biografia da personagem com extrema coesão e organicidade. A escolha por romper os períodos como se fossem versos parece dar guarida ao lirismo da voz narrativa, alcançando, sim, momentos de impacto e beleza. Destaca-se também a pertinência do tema, essas muitas perdas na vida de uma mulher, tantas delas marcadas pela subjugação, a opressão, a violência. A autora aborda essa realidade com contundência, mas sem se render a qualquer proselitismo ou dogmatismo que escapem ao âmbito do literário.”

Melhor Livro do Ano de 2017, autor estreante com idade acima de 40 anos: Cristina Judar, Oito do sete (Editora Reformatório)

“O romance é dividido em quatro blocos. Nos dois primeiros, temos vozes das duas protagonistas, Magda e Glória. O terceiro é narrado por Serafim, com seis asas, simbolizando o conflito que há nas relações entre Magda e Glória e entre elas e suas relações. O quarto bloco é narrado pela Roma. A linguagem tem um ritmo muito envolvente e inova muito quando articula ações com reflexões, com o uso diferenciado de tipos redondos e itálicos, ou quando articula os diálogos entre as personagens, às vezes, utilizando até mesmo a agilidades de versos curtos. Todas as relações entre pessoas, entre pessoas e espaços, entre pessoas e o tempo, são densas, sempre resultando em feridas, fragmentos, mágoas, enfim, estilhaços. O que fica em cada um dos três blocos narrativos iniciais são os estilhaços. E a narrativa da cidade, na sua estrutura, vai juntando esses estilhaços.”

Sobre o júri final

Responsável pela definição dos três vencedores, o júri final do Prêmio São Paulo de Literatura foi composto pelos seguintes profissionais do segmento literário: Jiro Takahashi, Mestre em Linguística, membro do Conselho Editorial das revistas Tradução & Comunicação, professor universitário, atualmente docente da Casa Educação e da Universidade Unibero/Kroton; Julián Fuks, escritor e crítico literário, autor de “A resistência”, romance ganhador dos prêmios Jabuti, Saramago e Anna Seghers, mestre em literatura hispano-americana e doutor em teoria literária pela USP; Moacir Amâncio, escritor, jornalista e professor, Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo, onde atualmente é professor de Literatura Hebraica; Neide Aparecida de Almeida, socióloga, mestre em Linguística Aplicada ao Ensino pela PUC-SP, docente, pesquisadora e consultora na área de leitura e literatura, especialmente as literaturas negras brasileiras e africanas, atualmente coordena o Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil e compõe a equipe de consultores na área relações étnico-raciais do Programa de Direitos Humanos do IBEAC; e Ubiratan Brasil, formado em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP, atualmente é editor do Caderno 2, do jornal O Estado de São Paulo, com coberturas da Feira do Livro de Frankfurt, da Flip e da entrega do Oscar, entre outros.

Sobre o Prêmio São Paulo de Literatura 2017

Criado em 2008 pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura do Estado, o Prêmio São Paulo de Literatura é o maior do País em valor individual e tem como principais objetivos incentivar a produção literária de qualidade, apoiar e valorizar novos autores e editoras independentes, além de incentivar a leitura.

Desde que foi criado, o Prêmio teve participação de 2.041 livros e premiou 25 romances, contribuindo de forma decisiva para dar visibilidade não só às obras vencedoras, mas também aos trabalhos finalistas.

FINALISTAS

MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO 2017

Ana Paula Maia – Assim na terra como embaixo da terra (Record)

Carol Bensimon – O Clube dos jardineiros de fumaça (Cia das Letras)

Evandro Affonso Ferreira – Nunca houve tanto fim como agora (Record)

Heloisa Seixas – Agora e na hora (Cia das Letras)

Joca Reiners Terron – Noite dentro da noite (Cia das Letras)

Leonardo Brasiliense – Roupas sujas (Cia das Letras)

Marcelo Mirisola – Como se me fumasse (34)

Márcia Barbieri – O Enterro do lobo branco (Patuá)

Micheliny Verunschk – O Peso do coração de um homem (Patuá)

Milton Hatoum – A Noite da espera (Cia das Letras)

 

MELHOR LIVRO DO ANO DE ROMANCE – AUTOR ESTREANTE COM MAIS DE 40 ANOS

Carlos Eduardo Pereira – Enquanto os dentes (Todavia)

Cinthia Kriemler – Todos os abismos convidam para um mergulho (Patuá)

Cristiano Baldi – Correr com rinocerontes (Não Editora)

Cristina Judar – Oito do sete (Reformatório)

Jose Roberto Walker – Neve na manhã de São Paulo (Cia das Letras)

Leonor Cione – O Estigma de L. (Quelônio)

 

MELHOR LIVRO DO ANO DE ROMANCE – AUTOR ESTREANTE COM MENOS DE 40 ANOS

Aline Bei – O Peso do pássaro morto (Nós)

José Almeida Júnior – Última hora (Record)

Mauro Paz – Entre lembrar e esquecer (Patuá)

Tiago Feijó – Diário da casa arruinada (Penalux)

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com Monique Rodrigues | (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aniversário da Oficina Cultural Maestro Juan Serrano com atividades culturais para toda a família!

Fotografia, contação de histórias, música, novas mídias, dança, literatura e artes visuais fazem parte da programação gratuita que celebra os 13 anos da Oficina Cultural

Prepare o bolo e a velinha porque neste mês a Oficina Cultural Maestro Juan Serrano – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis – completa 13 anos. E, para comemorar, a Oficina Cultural convida crianças, jovens, adultos e idosos da região para participar do Meio Dia de Cultura, no dia 7 de abril, sábado, das 11h00 às 17h00.

Abrindo a celebração, das 11h00 às 11h30, a criançada pode participar de Uma Contação Colorida, que vai narrar a história de uma cidade sem cores, onde alguns habitantes ficaram tão tristes que acordaram o gigante adormecido com seu choro. Para a surpresa de todos, o gigante decidiu ajudar a colorir a cidade, mas para isso precisa das crianças, que irão orientar a aquarela de maneira criativa e coletiva. A atividade será comandada por Maísa Aché, fundadora da Cia. Paulista de Teatro e da Cia. Viremexe de Teatro de Bonecos.

Logo depois, é a vez dos idosos fazerem a festa no Coral da Terceira Idade. Das 11h30 às 12h00, o público irá se deliciar com um repertório que traz canções de artistas consagrados da MPB, como Geraldo Vandré, Os Incríveis, Eduardo Araújo e Raul Seixas. O professor, Nilton Moraes, é membro do Coletivo Ocupa Pinheirinho, que atua na área da música, desenvolvendo atividades lúdico-artísticas com a juventude de Jaraguá.

Quem gosta de comunicação e novas mídias não pode perder o workshop Óculos Google Cardboard, das 13h00 às 16h00. A oficina propõe a criação colaborativa de uma versão dos óculos de realidade virtual Google Cardboard, usados para visualizar conteúdos digitais em 360º. Ao final da atividade, o público poderá experimentar o resultado. Serão disponibilizadas 15 vagas para a montagem dos óculos. A coordenação da atividade fica por conta de Vanessa Pereira, que é designer multimídia, técnica em design gráfico e pós-graduada em Estéticas Tecnológicas pela PUC-SP.

Chegando ao fim da comemoração, das 14h00 às 17h00, o público poderá participar da atividade Aerofotografia – Experimentação em Fotografia Aérea. A bordo de um balão de ar quente, o participante será convidado a vivenciar e repetir o feito da técnica mais antiga de registro de imagens em posição elevada, a aerofotografia, que está completando 160 anos. Datada em 1858, a primeira fotografia aérea foi realizada pelo fotógrafo e balonista francês Felix Nadar, pseudônimo de Gaspard Félix Tournachon, sob o céu de Paris, na França. Para participar é necessário retirar uma das senhas, que serão distribuídas 30 minutos antes da atividade começar. Serão disponibilizadas 100 vagas para aqueles que levarem câmeras fotográficas. Menores de idade podem participar acompanhados do responsável maior de 18 anos, portando documento de identificação. A realização é da Playmobil Balonismo, que é especializada em voos e passeios no ramo da aerostação.

Confira a programação completa do Meio Dia de Cultura aqui.

SOBRE A OFICINA CULTURAL MAESTRO JUAN SERRANO

Criada pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, desde 1986 a Oficina Cultural trabalha com a formação de jovens profissionais em diversas áreas como: artes plásticas, dança, fotografia, moda, performance, processos gráficos e teatro.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Oficina Cultural Maestro Juan Serrano

Rua Joaquim Pimentel, 200 – Cohab Taipas – São Paulo

Telefone: (11) 3994-3362 | 3971-3640

Funcionamento: de segunda a sexta-feira das 8h às 18h, e aos sábados das 8h às 13h

www.oficinasculturais.org.br

Aniversário de São Paulo no bixiga: Rincon Sapiência, Demônios Da Garoa, parabéns com bolo e muito mais

Programação conta ainda com espetáculos teatrais no Teatro Sérgio Cardoso e mercado de rua (mais…)

Aniversário de São Paulo tem Museu do Futebol com entrada gratuita até meia-noite

Programação de 25/01 inclui exibição da taça da Copinha, visita ao museu e à exposição sobre jogos clássicos de todo o Brasil, visita temática sobre a cidade e muita diversão com brincadeiras e esportes de inverno
(mais…)

Aprenda a musicar poesia na Casa das Rosas com Joana Reais

O curso explora as técnicas utilizadas pela cantora portuguesa para musicar poemas de Fernando Pessoa

                       Joana Reais, cantora portuguesa, em apresentação. Foto: Vera Marmelo

Já pensou em musicar o poema do seu artista preferido, ou até mesmo aquele criado por você? No curso Como musicar poesia?, a cantora portuguesa Joana Reais ensina suas técnicas para unir as artes da literatura e da música. As atividades acontecem nos sábados 2, 9, 16 e 23 de fevereiro, às 15h, e conta com certificado digital para os que atingirem o mínimo de 75% de frequência no curso. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da instituição.

Adotando a obra de Fernando Pessoa como eixo criativo, a cantora conta sua experiência na musicalização de poemas do autor português e apresenta ao público seus métodos de trabalho, intercalando momentos teóricos e práticos.

Joana Reais é uma cantora portuguesa, nascida e criada em Lisboa, com um percurso musical que já a levou a apresentar o seu trabalho de músicas do mundo por diversas cidades, tais como Berlim, Barcelona, Lisboa, São Paulo e Buenos Aires. Graduada em Música e pós-graduada em Artes Performativas/Teatro-Música, Joana radicou-se em São Paulo em 2015 e foi em 2016 que, a convite da Casa da América Latina e da Embaixada do Brasil em Portugal, musicou 12 poesias de Fernando Pessoa numa criação intitulada Pessoa em mim.

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é integrante da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerenciada pela Poiesis.

SERVIÇO

Como musicar poesia?

Dias 2, 9, 16 e 23 de fevereiro (sábados), 15h às 17h

Recomendação etária: livre

Inscrições online: https://bit.ly/2FqQFhS 

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br 

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, literatura, cultura e preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo que, na época, já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Aprenda brincando: Fábricas de Cultura oferecem oficinas e bate-papos para crianças e adolescentes

Oficina de bordado, bate-papo sobre veganismo e criação de monstros com argilas são algumas das atividades pensadas para crianças e adolescentes (mais…)

Apresentação musical marcará a comemoração do 96º aniversário da Bolsa Oficial de Café

Orquestra caipira “Amigos Violeiros” trará sucessos do gênero para celebração cultural e histórica

(mais…)

Aprimoramento dos editais do programa de ação cultural para 2018

O Coordenador da UFC convida a dar suas sugestões para aprimoramento dos editais do Programa de Ação Cultural

Por demanda do Secretário José Luiz Penna, o Coordenador da Unidade de Fomento à Cultura convida você a dar suas sugestões para aprimoramento dos editais do Programa de Ação Cultural para 2018.

Basta acessar a página com o formulário no site do ProACinserindo seu nome, e-mail, faixa etária, cidade e segmento de atuação e fazendo suas sugestões em até 500 caracteres.

Essa consulta online estará aberta até o dia 15 de novembro de 2017.

O segmento Multidisciplinar refere-se aos editais de Festivais, Artes integradas, Publicações, Aprimoramento, Territórios das Artes e Economia criativa.

Caso queira saber mais sobre os editais e resultados de 2017, acesse a página de Editais e Resultados no site do ProAC

Clique aqui para deixar sua sugestão.

Araçatuba e Ilha Solteira recebem apresentações do Circuito Cultural Paulista em junho

O Circuito Cultural Paulista leva teatro e circo para a região em junho. Confira a programação:

No dia 16 (sábado), às 20h00, a peça “Pequenas Certezas” será encenada em Araçatuba, no Teatro Paulo Alcides Jorge (Rua Armando Salles de Oliveira, s/n). O espetáculo mescla humor e suspense, com a história de uma mulher que decide viajar para a cidade natal do marido depois de seu desaparecimento misterioso.

Pequenas Certezas – Crédito: Edson Kumasaka

Ilha Solteira recebe o grupo “Cia Festa de Rei”, na quinta-feira, 21, às 20h00, na Praça dos Paiaguás. O propósito da apresentação é resgatar a cultura popular e tradicional com atividades lúdicas para crianças e adultos.

Araçatuba recebe o 4º Festival de Música Instrumental

Entre os dias 23 e 26 de agosto, a cidade de Araçatuba (SP) será palco do 4º MIA – Festival de Música Instrumental, projeto desenvolvido desde 2015 pelo programa Oficinas Culturais, gerenciado pela Poiesis. Durante os dias do evento, que conta com a correalização da Prefeitura Municipal de Araçatuba, mais de 60 artistas promoverão a música instrumental em cerca de 30 ações nas plataformas de formação (Formativas) e difusão (Cena Interior e Cena Brasil).

 

Para abrir a programação do palco Cena Interior, que durante o evento recebe shows de cinco solos e trios do interior do Estado de São Paulo, na quinta-feira (23), às 12h, Fernando Barbosa Trio (Araçatuba) traz o show Baixo Elétrico de Corpo e Alma, que mistura funk, jazz e música brasileira. Depois, às 18h, será a vez de Zé Renato Gimenes (Araçatuba) apresentar sua vibrante instalação de sons de várias culturas, utilizando instrumentos étnicos, eletroacústicos e eletrônicos. Fechando o primeiro dia, o violonista Yamandu Costa, referência mundial na interpretação da música nacional, coordenará às 20h o workshop Tocada. A ideia é compartilhar sua trajetória, suas influências, inspirações, inquietudes musicais e seu atual trabalho com a musicalidade e os ritmos da América Latina.

 

O Quarteto Quadrantes (Indaiatuba) mescla seus dois álbuns, Passos Largos e Sinuosa, em show que acontece sexta-feira (25), às 12h, mostrando suas influências do jazz, da música brasileira e da música erudita. No espetáculo Do Barroco às Barrancas, às 18h, Bruno Sanches, com sua viola de dez cordas, passará por nomes que vão de Bach a Rolling Stones, de Caymmi a Carreirinho, além de seu repertório autoral.  Depois, das 20h às 22h, será a vez do workshop Kastrupismo: bateria, percussão brasileira e produção musical, com Guilherme Kastrup. Da provocação de tambores tradicionais e ritmos brasileiros, o músico apresenta seus processos criativos, que trazem a percussão aliada a recursos de gravação e edição de áudio.

 

No sábado (25), das 9h às 19h, Fabiana Batistela (SIM São Paulo), Erick Krulikowski e Barral Lima assistem a rodadas de apresentações de sete solos, duos, trios e coletivos instrumentais, previamente inscritos e selecionados, além de conversarem com os participantes sobre performance, público-alvo, modelo de negócios, empreendedorismo criativo, cenário da música e próximos passos de carreira, no workshop Direção artística e posicionamento de mercado. Às 11h, a Banda Municipal Bruno Zago, fundada há quase 90 anos em Araçatuba, apresenta canções da música popular brasileira em um espetáculo de sopros, percussão e harmonia. Na sequência, às 12h, o bandolinista Carrapicho Rangel, com seu Carrapicho Quarteto, de (Araraquara), mostra seu espetáculo autoral e de reverência a grandes compositores da música instrumental brasileira. Já às 20h30, será a vez da conversa Inventando com Tom Zé, com o grande compositor e participante do Tropicalismo. Sua singular carreira e sua busca pela criatividade guiarão o bate-papo.

 

No domingo (26), dois workshops serão oferecidos, das 14h às 16h: O processo criativo de Arribo Barnabé, com o importante expoente da Vanguarda Paulista, e Direito Autoral, que abordará o tema na área da música. Fechando a programação, a partir das 15h, bandas de Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste se apresentam no palco Cena Brasil: Ema Stoned, de São Paulo (SP); Camarones Orquestra Guitarrística, de Natal (RN); Skrotes, de Florianópolis (SC); Lucas Estrela, de Belém (PA); e Muntchako, de Brasília (DF).

 

Para além da programação intensa em Araçatuba, o MIA também terá atividades circulando em outros municípios do estado de São Paulo. As 23 cidades que participarão este ano são: Tupã, Tabapuã, Dracena, Bady Bassitt, Tatuí, Auriflama, Guararapes, Andradina, Catanduva, Mirassol, Fernandópolis, Valparaíso, Assis, Birigui, Pereira Barreto, Nova Granada, Promissão, Mirandópolis, Votuporanga, Lavínia, Adamantina, Santa Fé do Sul e Penápolis.

 

As apresentações musicais são abertas ao público, e as demais atividades necessitam de inscrição. Para conferir a programação completa e se inscrever em alguma formação basta acessar www.oficinasculturais.org.br/4mia.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Arte e gastronomia serão o foco das ações idealizadas pelo Museu do Café para festejar o dia nacional da bebida

Marcadas para os dias 24 e 26, as atrações proporcionam opções de passeio em família e contato com diferentes áreas envolvendo o produto (mais…)

Arte na Rua: Primeiro Encontro de Políticas Públicas

Numa iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado, acontece, nesta quinta-feira, 3 de maio, às 14h00, o Primeiro Encontro de Políticas Públicas sobre Arte na Rua com a sociedade civil organizada do segmento.

A partir do projeto SP Cultura na Rua, que levou músicos e artistas para o entorno das Fábricas de Cultura nas periferias da cidade, o tema Arte na Rua foi criando forma e culmina, agora, com este diálogo da sociedade civil voltado à criação de políticas públicas para manifestações artísticas no espaço urbano.

A proposta se baseia em dois princípios:

1 – O crescimento das atividades artísticas em ruas, praças e parques das cidades de todo o estado de SP, com destaque para a capital. Este crescimento demanda o aprofundamento do diálogo com as prefeituras, no sentido de estimular a abertura das cidades para a arte de rua, bem como esclarecer sobre a sua importância para a sociedade;

2 – A visão da arte de rua como democratização plena do acesso à cultura, conforme os artigos 215 e 216 da Constituição Federal.

SERVIÇO – Primeiro Encontro de Políticas Públicas sobre Arte na Rua

Data: 3 de maio, quarta-feira

Horário: 14h00

Local: Auditório da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Endereço: Rua Mauá, 51, 1º andar – Luz – São Paulo-SP (próximo das Estações da Luz e Júlio Prestes)

Arte na Rua: Secretaria recebe artistas para discutir o fortalecimento das atividades

Na tarde desta quinta-feira, 3 de maio, o secretário da Cultura do Estado Romildo Campello recebeu artistas de rua e representantes de coletivos culturais na sede da Secretaria da Cultura do Estado para o Primeiro Encontro de Políticas Públicas sobre Arte na Rua.

Com o objetivo de dar mais um passo a favor da organização e fortalecimento das atividades artísticas de rua no estado de São Paulo, foram apresentadas as ações da Secretaria em andamento e discutidas novas propostas para o setor. Os participantes tiveram oportunidade de apresentar ideias, dificuldades e demandas que ajudarão a direcionar as próximas ações da pasta.

“Com esse encontro, queremos ouvir as propostas e entender as necessidades dos artistas que vivem a arte na rua. O primeiro passo, que é reconhecer a sua importância, nós já demos. Agora, queremos avançar de forma a organizar e fortalecer o setor”, afirma o secretário Romildo Campello.

Para conhecer a programação cultural de todo o estado, acesse o site da Secretaria da Cultura do Estado –www.cultura.sp.gov.br

Acompanhe a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo nas mídias sociais:

Facebook: /culturasp                    Twitter: @culturasp                          Instagram: /culturasp                      Spotify: /culturasp

Arte, música e teatro estão entre as atrações das Férias no Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro

Instituições de Campos do Jordão realizarão diferentes atividades que irão divertir e informar públicos de todas as idades durante o mês de janeiro de 2018 (mais…)

Arte+Feminismo: Casa das Rosas realiza maratona de edição sobre artistas mulheres na Wikipédia

A iniciativa é uma campanha internacional para melhorar o conteúdo sobre mulheres artistas na Wikipedia, além de incentivar mulheres a participar da enciclopédia online (mais…)

Artes visuais: Oficina Cultural Oswald de Andrade oferece diversos cursos gratuitos para jovens e adultos

Além das aulas formativas para aprendizes e artistas, a Oficina abre as portas do ateliê de gravura para quem deseja aprimorar sua técnica

(mais…)

Arthur Nogueira lança álbum no MIS

Em novo disco, ‘Rei Ninguém’, apresentado pelo Natura Musical, o cantor e compositor paraense deixa de lado a eletrônica presente nos seus trabalhos anteriores e se lança em uma sonoridade mais orgânica (mais…)

Artistas LGBT+ e grupos covers apresentam-se na Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Idols in concert contará com a participação de grupos covers de Anitta, Pabllo Vittar e Demi Lovato; além de artistas como Léo Aquilla e o grupo Quebrada Queer

(mais…)

As férias mais divertidas da região são as do Museu Casa Portinari!

Brincadeiras, oficinas artísticas e de brinquedos e um ateliê a céu aberto são algumas das atrações em Brodowski

(mais…)

Associação Amigos do Projeto Guri eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018!

A Associação Amigos do Projeto Guri conquistou dois títulos: entrou na lista das 100 Melhores ONGs de 2018 e ganhou o selo de Melhor ONG de Cultura de 2018. Os prêmios foram concedidos pelo Guia 100 Melhores ONGs, durante cerimônia realizada no Museu de Arte Moderna, em São Paulo, na noite do dia 1º de novembro. Trata-se do maior reconhecimento do Terceiro Setor no Brasil. 

A Amigos do Guri, organização responsável pela administração de mais de 330 polos de ensino do Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – no interior, litoral e Fundação CASA. Ao todo, mais de 40 mil crianças e jovens, de 6 a 18 anos, são atendidos por ano nos polos. Nos Grupos de Referência e na Fundação CASA participam estudantes de até 21 anos.  

O prêmio Melhores ONGs foi criado para valorizar as organizações filantrópicas que se destacam pelo trabalho em prol da sociedade com boas práticas de gestão e transparência. No critério de seleção são avaliados os processos administrativos, contábeis, financeiros e de comunicação para selecionar as 100 melhores entre as mais de 800 mil instituições em atuação no País. 

A segunda edição do Guia recebeu 1.700 inscrições, 28% a mais do que no ano passado. Com esse trabalho, o Instituto Doar e a Rede Filantropia estimulam a melhoria contínua da gestão das entidades e criam espaços de visibilidade para ONGs encontrarem mais doadores. 

Sons que Transformam Vidas foi o título escolhido para definir o Projeto Guri no Guia. “Receber o prêmio de Melhor ONG de Cultura e entrar para a lista das 100 Melhores ONGs demonstra o reconhecimento sobre a importância da prática musical coletiva no desenvolvimento de gerações em formação. É uma honra e reflete o trabalho dos nossos colaboradores e guris”, disse Alessandra Costa, diretora executiva da Associação Amigos do Projeto Guri.   

 

Lista completa das 100 Melhores ONGs: https://melhores.org.br/

Mais informações sobre a criação do prêmio:

http://www.institutodoar.org/o-processo-de-criacao-do-premio-melhores-ongs/

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu cerca de 650 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre o Instituto Doar

O Instituto Doar tem como missão ampliar a cultura de doação no Brasil. Em 5 anos de existência, criou o Selo Doar, que certifica organizações em gestão e transparência, trouxe para Brasil o Dia de Doar, uma iniciativa que já está em mais de 20 países e agora lança a segunda edição do Guia Melhores ONGs, cujo objetivo é além de reconhecer ONGs exemplares, oferecer às pessoas um leque de opções de doação por todo o Brasil e das mais diversas causas.

Atalhos Sonoros 2018: Fábrica de Cultura Jaçanã recebe atividades musicais gratuitas

Shows de bandas independentes e atividades com profissionais do mercado musical fazem parte da programação do mês de setembro. Participe!
(mais…)

Atalhos Sonoros: Fábricas de Cultura lançam coletânea com produção musical da periferia de São Paulo

O álbum, disponibilizado em plataformas digitais como Spotify, Deezer, Google Play e Apple Music, registra encontros entre artistas de diferentes gêneros musicais

Incentivar a produção musical por meio de parcerias e oferecer novas possibilidades de divulgação e distribuição musical para os jovens talentos frequentadores de espaços culturais da periferia da cidade. Esses são alguns dos objetivos do Atalhos Sonoros, iniciativa inédita das Fábricas de Cultura, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e gerenciada pela Poiesis, realizado em parceria com a Tratore, maior distribuidora de música independente do Brasil.

 

Sludge Hands, Marilu e o Velotrol, Lilia Garcia, Guto Andrade Trio, Marlon Machado, Nica Ortega, Harlley, Acauã, Viviane Abrahão, Bianca Cincinato, JF e mais seis artistas convidados pela Tratore, Craca, NU – Naked Universe, Kátya Teixeira, São Yantó, NÃ e Apolo, formaram o time de peso do projeto em 2017. Em cada uma das cinco primeiras edições, dois artistas convidados pelas Fábricas de Cultura trabalharam em parceria com um artista convidado pela Tratore. O sucesso do projeto gerou uma sexta edição especialmente para a SIM Transforma, projeto da Semana Internacional de Música de São Paulo (SIM SP), considerada uma das maiores feiras de música da América Latina.

O resultado do trabalho pode ser ouvido pelo público na coletânea Fábricas de Cultura e Tratore Apresentam: Atalhos Sonoros 2017, disponibilizada a partir de 27 de abril em mais de 100 plataformas digitais por todo o mundo, como Spotify e Google Play Music. Todas as músicas foram produzidas e gravadas nos estúdios das Fábricas de Cultura Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luis e Vila Nova Cachoeirinha. Os valores arrecadados com as vendas e execuções são diretamente repassados pela Tratore aos artistas participantes. “Esse projeto é de extrema importância e uma motivação para pessoas que sonham em ter sua música divulgada. Na minha carreira, será um grande incentivo”, conta Lilia Garcia, uma das artistas participantes do projeto.

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que oferecem diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

SOBRE POIESIS

A POIESIS – Instituto de Apoio à Cultura é uma Organização Social (OS). A instituição tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da cultura, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Atenção cineastas de animação e audiovisual: vem aí o 9º Festival VideoBabel 2018

Pelo nono ano consecutivo, a Associação Cultural “Charlie Quispe & Co” organiza o Festival VideoBabel 2018, na cidade de Cuzco, Peru. É um festival internacional, aberto a participantes de coletivos e cineastas de animação e audiovisual do mundo todo. 

O objetivo principal do VideoBabel é difundir internacionalmente a produção audiovisual peruana e latino-americana, além de mostrar ao Peru as últimas conquistas e experiências de outros países.  

O festival de 2018 está voltado aos trabalhos de animação, videoarte e produção audiovisual experimental. Os vídeos inscritos não precisam ser necessariamente inéditos, mas devem ter sido criados nos últimos três anos, com duração máxima (incluindo créditos) de 15 minutos. 

Podem se inscrever todos que desejarem participar, independente de seu país de origem, sem restrição de idade, formação educacional ou carreira profissional. Cada participante pode inscrever mais de um vídeo, bastando apenas seguir o regulamento.

A SECRETARIA DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO APOIA ESTA INICIATIVA!

EXIBIÇÃO PÚBLICA E VIAGEM A CUSCO PARA A MELHOR ANIMAÇÃO LATINOAMERICANA  O escolhido como a Melhor Animação Latinoamericana receberá como prêmio, além da exposição de seus trabalhos ao público, uma viagem a Cusco com tour por Machu Picchu (passagens áreas, incluindo internacional caso o selecionado não seja peruano, uma semana de hospedagem em Cusco em hotel 3 estrelas, acesso a museus e sítios arqueológicos e tour para Machu Picchu.  Os demais classificados receberão um diploma de premiação em três  categorias Melhor vídeoarte/vídeo experimental da América Latina, Melhor animação internacional (não inclui participantes da América Latina) e Melhor videoarte/vídeo experimental internacional (não inclui participantes da América Latina).

A Associação Cultural “Charlie Quispe & Co” foi criada em 2003 e seu principal campo de ação é a organização e promoção da arte e da cultura em Cusco, no Peru  (www.charliequispe.org).

O Festival VideoBabel teve a sua primeira edição em 2010 e, desde então, já contou com mais de 2900 obras audiovisuais de diferentes países. http://www.festivalvideobabel.org

As inscrições vão até o dia 31 de agosto de 2018 e o anúncio dos vencedores será durante o mês de novembro, na cidade de Cusco – Peru.

O regulamento completo está disponível no site do festival, em   http://www.festivalvideobabel.org/Bases_Videobabel_2018.pdf

Contatos e informações
Vera Tyuleneva – Coordenadora do Festival VideoBabel/Presidente da Associação Cultural “Charlie Quispe & Co”
Telefone: +51 984604731 – E-mail: festivalvideobabel@gmail.com              

Atendimento a jornalistas

A área de Assessoria de Imprensa auxilia a Secretaria de Cultura e Economia Criativa em seu relacionamento com os profissionais que trabalham para veículos de comunicação como jornais, revistas, TV, rádios, internet, entre outros. Tem o objetivo principal de divulgar ações e políticas culturais da Secretaria em forma de material escrito (press-releases) e contatos diretos com jornalistas.

Email: imprensaculturasp@sp.gov.br
Fone: 11 3339-8162 / 3339-8243
Rua Mauá, 51 – 1º andar – Luz – São Paulo-SP

 

Atividades culturais gratuitas no Museu Casa de Portinari

(mais…)

Atividades na Fábrica de Cultura Diadema celebram o movimento hip hop

No dia 23 de fevereiro, a unidade abre suas portas para o show gratuito do rapper Rincon Sapiência. Não perca!

(mais…)

Atividades para toda a família no Museu Índia Vanuíre

Programação acontece aos sábados e domingos de abril; participação é gratuita

(mais…)

Atividades pedagógicas do 49º Festival de Inverno de Campos do Jordão

Ao longo de todo o mês de julho, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão – já há quase 50 anos –, recebe jovens instrumentistas brasileiros e estrangeiros, entre 14 e 30 de idade, para uma imersão no universo da música de concerto. Os estudantes assistem aulas e participam de masterclasses e ensaios, além de se apresentarem em concertos sinfônicos e de câmara, tanto nos palcos de Campos do Jordão, quanto na Sala São Paulo.

Nessa edição, das 198 bolsas de estudo oferecidas, 127 são integrais e 71 parciais, conforme a classificação dos estudantes. Os alunos com bolsa integral contam com hospedagem, transporte e alimentação totalmente subsidiados pelo evento.

Além dos brasileiros, participam alunos da Argentina, Chile, Peru, Venezuela, Reino Unido, Polônia, República Tcheca, Alemanha, Colômbia, Equador, Honduras e México. Dos estados brasileiros, os paulistas são a maioria, seguidos por bolsistas do Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Pará, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Alagoas, Amazonas, Distrito Federal e Pernambuco.

Mais uma vez, como no 48ª Festival, nesse ano, os candidatos com melhor classificação também terão a oportunidade de tocar lado a lado dos instrumentistas da Osesp, regidos por Marin Alsop. Os jovens músicos subirão ao palco do Auditório Claudio Santoro, no segundo fim de semana do Festival, para interpretarem duas obras de fôlego: a Sinfonia nº 2 – Dos Orixás: Suíte, de Almeida Prado (org. Carlos Eduardo Moreno), e a Sinfonia Alpina, de Richard Strauss. Assim, eles terão a oportunidade de vivenciar a experiência ímpar de preparar um programa de Temporada de uma grande orquestra profissional.

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS

O núcleo pedagógico do Festival, concentrado na Sala São Paulo desde 2015, permite aos bolsistas usufruir de toda a estrutura da sede da Osesp para a realização de aulas, masterclasses e ensaios. As atividades estão distribuídas ao longo de quatro semanas:

02 a 08 de julho:

– Regência Orquestral: ministrado por Marin Alsop, esse módulo é destinado a seis bolsistas de regência selecionados (repertório: Sinfonia Alpina, de Richard Strauss).

08 a 15 de julho:

– Orquestra do Festival: regência de Sian Edwards.

– Camerata do Festival: coordenação de Sian Edwards e direção dos alunos da classe de regência.

15 a 22 de julho:

– Grupo de Música Antiga do Festival: o núcleo é dirigido por Luís Otávio Santos (EMESP).

– Camerata do Festival: direção de Lavard Skou Larsen.

22 a 29 de julho:

– Orquestra do Festival: regência de Pedro Neves.

ORQUESTRA DO FESTIVAL

Orquestra do Festival, formada por até 120 bolsistas, é o grande destaque do evento, apresentando dois programas diferentes, com dois concertos cada, um na cidade de São Paulo e outro em Campos do Jordão, e será regida por Sian Edwards e Pedro Neves, além de ter como solista convidado o pianista Arnaldo Cohen.

O primeiro programa acontece nos dias 13/07 (sex, 20h30, Sala São Paulo) e 14/07 (sáb, 14/07, 20h30, Auditório Claudio Santoro) e será comandado pela britânica Sian Edwards (chefe do curso de regência da Royal Academy de Londres, que esteve no Festival em 2015), tendo como solista convidado o pianista Arnaldo Cohen, que comemora seu aniversário de 70 anos, tocando o Concerto para Piano Nº 3 em dó menor, Op. 37, de Beethoven. No repertório, ainda, as obras Passacaglia para o Novo Milênio, de Edino Krieger, e Variações Enigma, Op. 36, de Edward Elgar.

O segundo será nos dias 28/07 (sáb, 20h30, Auditório Claudio Santoro) e 29/07 (dom, 11h, Sala São Paulo), sob a batuta do português Pedro Neves (regente titular da Orquestra Clássica de Espinho e maestro convidado da Orquestra Gulbenkian; esteve à frente da Osesp em 2017), apresentando um repertório audacioso e desafiador para os bolsistas, que inclui o Concerto para Orquestra, de Witold Lutoslawski, e os Choros Nº 6, de Heitor Villa-Lobos.

No domingo, 29/07, na Sala São Paulo, será realizada a cerimônia de encerramento acadêmico do Festival, com a premiação dos melhores bolsistas dessa edição.

CAMERATA DO FESTIVAL

Formada por até 50 bolsistas parciais, a Camerata do Festival se apresenta em dois programas. O primeiro, com supervisão de Sian Edwards, acontece no dia 14/07 (sáb, 16h30, Praça do Capivari), tendo à frente os bolsistas de regência. No repertório, Fidelio: Abertura, Op.72c, de Beethoven; Manfred, Op.115: Abertura, de Schumann; Nas Estepes da Ásia Central, de Borodin; e Concerto para Fagote em Si bemol maior, KV 191, de Mozart, com participação da fagotista Sandra Ribeiro como solista (Menção Honrosa no 48º Festival).

O segundo, com dois concertos, tem regência de Lavard Skou Larsen (professor de violino na Academia de Música Mozarteum, Salzburg; regente do Deutsche Kammerakademie Neuss am Rhein e do Georgisches Kammerorchester Ingolstad), e participação de quatro dos mais renomados instrumentistas de sopro da atualidade – Washington Barella (oboé), Mark van de Wiel (clarinete), Katy Wooley (trompa) e Afonso Venturieri (fagote) –, todos professores dessa edição do Festival. As apresentações acontecem nos dias 21/07 (sáb, 20h30, Auditório Claudio Santoro) e 22/07 (dom, 11h, Sala São Paulo), incluindo no repertório duas obras de Mozart – La Clemenza di Tito, KV 621: Abertura e Sinfonia Concertante em Mi bemol maior, KV 297b –, e uma de Haydn – Sinfonia nº 102 em Si bemol maior.

GRUPO DE MÚSICA ANTIGA DO FESTIVAL

Criado no Festival de 2016, o Grupo de Música Antiga do Festival continua nessa edição sob a direção de Luís Otávio Santos (violinista, diretor artístico do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora; fundador e coordenador do Núcleo de Música Antiga da EMESP).

O grupo faz dois concertos, um no dia 21/07 (sáb, 16h30, Sala São Paulo) e outra no dia 22/07 (dom, 16h30, Auditório Claudio Santoro), com a participação do Coro Acadêmico da Osesp (regência: Marcos Thadeu), interpretando as obras Miserere em dó menor, ZWV 57, de Jan Dismas Zelenka, e Magnificat em Ré maior, BWV 243, de J.S. Bach.

MÚSICA DE CÂMARA

Os grupos de câmara formados por professores e alunos também ganham uma semana inteira no Festival, apresentando um repertório instigante que inclui, entre outras, obras inéditas de compositores brasileiros. Várias dessas formações poderão ser assistidas gratuitamente na Sala do Coro (Sala São Paulo), sempre às 19h.

PROFESSORES EM DESTAQUE

Arnaldo Cohen (Brasil): o consagrado pianista comemora seus 70 anos ministrando aulas para os bolsistas de piano, além de ser o solista do primeiro programa da Orquestra do Festival e tocar no concerto especial Cohen & Convidados, na Sala São Paulo. Desde 2004 reside nos EUA, com uma cátedra vitalícia na Escola de Música da Universidade de Indiana, sendo tambem o diretor artístico da série Portland Piano International. http://www.arnaldocohen.com/pt/cohenHome.php

 

Marin Alsop (EUA): a diretora musical e regente titular da Osesp ministrará o curso de Regência Orquestral, na primeira semana do Festival. Marin também rege a Osesp em dois programas, em Campos do Jordão: na abertura do evento e em um concerto com participação dos bolsistas melhor classificados do Festival, que tocam ao lado dos músicos da Osesp.

Sian Edwards (Inglaterra): chefe do curso de regência da Royal Academy de Londres, já esteve à frente da Orquestra do 46º Festival (2015), voltando agora para reger o primeiro programa da Orquestra do Festival, além de coordenar o primeiro programa da Camerata do Festival. http://www.grovesartists.com/artist/sian-edwards/

Pedro Neves (Portugal): é regente titular da Orquestra Clássica de Espinho e maestro convidado da Orquestra Gulbenkian. Ele, que esteve à frente da Osesp em 2017, participa pela primeira vez do Festival de Campos do Jordão comandando o segundo programa da Orquestra do Festival. http://nevespedro.pt/

Lavard Skou Larsen (Brasil): é professor de violino na Academia de Música Mozarteum, em Salzburg, e regente dos grupos de câmara Deutsche Kammerakademie Neuss am Rhein e Georgisches Kammerorchester Ingolstad. Será o diretor do segundo programa da Camerata do Festival. http://www.lavardskoularsen.com/site/index.php?getlang=en

Eyal Ein-Habar (Israel): flautista da Filarmônica de Israel, é também professor na Buchmann-Mehta School of Music. Será solista em dois concertos da Osusp. http://www.eyaleinhabar.com/biography/

Cristian Budu (Brasil): o jovem e premiado pianista é um dos mais destacados de sua geração, participando dessa edição do Festival como professor e tocando em um concerto de câmara. https://www.cristianbudu.com/bio

​​Luiz Fílip (Brasil): integrante da Filarmônica de Berlim desde 2012, o violinista também toca com o Ensemble Berlin e o Philharmonic String Quartet, grupos de câmara da orquestra alemã. Além de dar aulas no Festival, ele também será o solista de um programa da Filarmônica de Goiás. https://www.berliner-philharmoniker.de/en/orchestra/musician/luiz-felipe-coelho/

Santiago Sabino de Carvalho (Brasil): radicado na Inglaterra, o violoncelista integrou por mais de 40 anos a Orquestra Filarmônica de Londres. Estreou como professor no Festival em 2017, e volta agora para ministrar aulas, além de tocar no concerto especial Cohen & Amigos.

Washington Barella (Brasil): professor de oboé na Universität der Kunst Berlin, Alemanha e primeiro oboísta-solista da SWR Sinfonieorchester Baden-Baden und Freiburg. https://www.udk-berlin.de/en/people/detail/person/show/washington-barella/

 

Katy Woolley (Inglaterra): trompista principal da Philharmonia Orchestra , a jovem musicista é também professora na Royal Academy de Londres.https://www.ram.ac.uk/about-us/staff/katy-woolley

Mark van de Wiel (Inglaterra): primeiro clarinete da Philarmonia Orchestra e da London Sinfonieta, além de professor na Royal Academy de Londres.

https://www.philharmonia.co.uk/orchestra/players/14399/mark_van_de_wiel

Graham Mitchel (Escócia): é professor de contrabaixo da Royal Academy de Londres, membro da Philharmonia Orchestra, e toca regularmente com a Filarmônica de Berlim e a Chamber Orchestra of Europe. https://www.ram.ac.uk/about-us/staff/graham-mitchell

 

Afonso Venturieri (Brasil): primeiro fagotista da Orquestra da Suisse Romande, desde 1987, é também professor na Haute École de Musique de Genebra. http://afonsoventurieri.com/?lang=en

Ignacio Rodes (Espanha): um dos mais destacados e premiados violonistas clássicos da atualidade, é professor no Conservatório Superior de Música de Alicante e diretor acadêmico no Mestrado em Interpretação de Violão Clássico, na Universidade de Alicante. http://www.ignaciorodes.com/index.html

Veja a lista completa de artistas e professores:

http://www.festivalcamposdojordao.org.br/artistas/

PRÊMIOS E BOLSAS

Prêmio Eleazar de Carvalho, oferecido pela Secretaria Estadual de Cultura, por intermédio da Fundação Osesp, contemplará o/a bolsista que mais se destacar nessa edição, concedendo a ele/a uma bolsa de US$ 1.400 mil (um mil e quatrocentos dólares) mensais para estudar por um período de até nove meses em uma instituição estrangeira de sua escolha, além de ter cobertas as despesas de translado entre o Brasil e o exterior. A Fundação Osesp poderá premiar outros bolsistas que se destacarem durante as atividades, a definir.

 REALIZAÇÃO

O 49º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão é uma realização da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, em parceria com a Fundação Osesp, a Prefeitura de Campos do Jordão e a iniciativa privada, contando com o patrocínio da Rede; copatrocínio da Sabesp e Comgás; apoio da Localiza e Fritz Dobert; e promoção da Folha de S.Paulo. A direção executiva é de Marcelo Lopes; a direção artística é de Arthur Nestrovski; a coordenação artístico-pedagógica é de Fábio Zanon; e a consultoria artística é de Marin Alsop.

“O Festival de Campos de Jordão, em sua 49ª edição, se consolida como o maior festival de música clássica da América Latina. Mais do que isso, oferece também a possibilidade de intercâmbio de conhecimento entre os alunos de vários estados e países, bem como a oportunidade de aprendizado com os maiores nomes da música erudita contemporânea”. Romildo Campello, Secretário de Cultura do Estado.

AMIGOS DO FESTIVAL

Desde 2013, a Fundação Osesp conta com a colaboração de uma rede de estabelecimentos comerciais na cidade de Campos do Jordão, que contribui para a divulgação de informações sobre a programação de concertos. Esses estabelecimentos recebem um selo que os identificam como Amigos do Festival e mostram engajamento com um dos mais tradicionais projetos culturais da cidade.

MAIS INFORMAÇÕES E CONTEÚDOS:

http://www.festivalcamposdojordao.org.br/

Ato pela Justiça e Paz no Mundo no Templo Zu Lai

No dia 28 de outubro, às 15h00, membros da comunidade budista do Monastério Fo Guang Shan e da Igreja Católica Apostólica Romana irão se reunir do Templo Zu Lai em um Ato pela Justiça e a Paz no Mundo. O local receberá a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que será reunida com a imagem do fundador do budismo, Buda Shakyamuni, para promover a propagação do respeito e da tolerância entre os religiosos. O evento conta com o apoio da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Estarão presentes a reverendíssima Abadessa Miao Yen do Templo Zu Lai (Monastério Fo Guang Shang); o Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo; Dom João Bosco Barbosa de Souza, OFM, Bispo Diocesano de Osasco; o Padre José Bizon, responsável pelo ecumenismo e pelo diálogo inter-religioso e o secretário da Cultura do Estado de São Paulo José Luiz Penna. O evento será gratuito e aberto ao público.

Mais informações estão disponíveis no site www.templozulai.org.br.

SERVIÇO

Ato pela Justiça e Paz no Mundo

Data: 28 de outubro, sábado
Horário: 15h00
Local: Templo Zu Lai
Endereço: Estrada Fernando Nobre, 1461 – Parque Rincão
(Acesso pelo Km 28,5 da Rodovia Raposo Tavares) – Cotia – São Paulo-SP

Telefone: (11) 3500-3600
www.templozulai.org.br

Audições e Workshop completam agenda cultural do Conservatório de Tatuí

Apresentações reúnem alunos dos cursos de Performance Histórica, Violão Clássico e Oboé

Alunos dos cursos de Performance Histórica, Violão Clássico e Oboé do Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria da Cultura do Estado – farão três audições na Capital da Música nos próximos dias. A programação traz ainda um workshop, todos com entrada gratuita.

A primeira audição será nesta quarta, dia 13, às 18h00, no Auditório da Unidade 2, com alunos dos cursos de Performance Histórica. Esta área pesquisa músicas que eram tocadas nos eventos sociais da nobreza europeia dos séculos 16 a 18. Além de resgatar as melodias, resgata também os instrumentos utilizados na época, como teorba, viola da gamba, cravo e violoncelo barroco, entre outros.

Na quinta-feira, dia 14, às 18h00, também na Unidade 2, tem audição com alunos de Violão Clássico. No repertório, várias músicas de compositores brasileiros, com destaque para Dilermando Reis, Jair de Paula, Heitor Villa-Lobos e Pixinguinha.

Na sexta-feira, dia 15, às 15h00, no Salão Villa-Lobos, o professor Marcos Pedroso fará o workshop “Reflexões sobre a técnica do saxofone”. E às 19h00, tem audição dos alunos de Saxofone da escola. O programa promete ser bem variado, com músicas folclóricas, tango e obras do repertório clássico. O evento terá ainda a participação de um Grupo de Choro no encerramento.

Apoio cultural – O Conservatório de Tatuí tem apoio cultural de CCR SPVias e Coop.

SERVIÇO
Audição da Classe de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí
Débora Ribeiro, coordenação

Data: 13 de junho, quarta-feira
Horário: 18h00
Local: Auditório da Unidade 2
Rua São Bento, 808, Centro, Tatuí/SP
Entrada franca

Audição da Classe de Violão Clássico do Conservatório de Tatuí
Adriano Paes, coordenação

Data: 14 de junho, quinta-feira
Horário: 18h00
Local: Auditório da Unidade 2
Rua São Bento, 808, Centro, Tatuí/SP
Entrada franca

Workshop “Reflexões sobre a técnica do saxofone”
Marcos Pedroso, professor convidado
Otávio Blóes, coordenação

Data: 15 de junho, sexta-feira
Horário: 15h00
Local: Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí/SP
Entrada franca

Audição da Classe de Saxofone do Conservatório de Tatuí
Otávio Blóes, coordenação

Data: 15 de junho, sexta-feira
Horário: 15h00
Local: Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí/SP
Entrada franca

Auditório Claudio Santoro recebe Samba de Roda Nega Duda no dia 19 de novembro

Os ingressos estão à venda na bilheteria da instituição por R$20,00 (inteira), R$15,00 (jordanense) e R$10,00 (meia-entrada)

A magia e animação do tradicional Samba de Roda do Recôncavo Baiano sobem ao palco do Auditório Claudio Santoro no dia 19 de novembro, segunda-feira, às 19h00, com a apresentação do grupo Samba de Roda Nega Duda. No mês em que é celebrada a Consciência Negra, o Museu Felicia Leirner e Auditório Claudio Santoro – instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, geridas pela ACAM Portinari – oferecem um espetáculo que exalta a fusão entre a cultura africana e o mais tradicional estilo musical do nosso país. Os ingressos estão à venda na bilheteria da instituição por R$20,00 (inteira), R$15,00 (jordanense) e R$10,00 (meia-entrada).

O samba de roda é um estilo musical afro-brasileiro, tocado por um conjunto composto por pandeiro, atabaque, berimbau, viola e chocalho, acompanhado principalmente por canto e palmas, trazendo referências do culto aos orixás e caboclos, à capoeira e à comida de azeite. A cultura portuguesa também está presente na manifestação cultural por meio da viola, do pandeiro e da língua utilizada nas canções.

Já o Samba de Roda do Recôncavo Baiano foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2004, e proclamado Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela Unesco em 2005. O grupo comandado pela Nega Duda irá ao Museu mostrar um pouco da cultura africana que corre na veia e nas tradições dos brasileiros.

O grupo é composto por João Emiliano, Gledson Lima, Edson Luna, Elisabeth Belisário, Anderson Rodrigues. Giselda Perê, Roberta Viana, Lilian Souza e Luciana Braga. À frente está a Nega Duda, baiana de São Francisco do Condo, que encantou o Brasil e outras partes do mundo com suas apresentações e, atualmente, mora em São Paulo. Assim como o próprio Samba de Roda, seu aprendizado deu-se dentro de um terreiro de candomblé (de tradição Angola), e também pelas palmas de sua avó, Dona Buzu. Após fazer mostras de Samba de Roda na região e além do estado da Bahia, foi convidada para o festival Prietemps dês Comédiens, na França e depois, para o Festival de Garanhuns, por Mestre Salustiano.

Já vivendo em São Paulo, nos encontros com os amigos, suas cantorias revelaram as peculiaridades das cantigas, da dança e das histórias que Nega contava. Shows e oficinas foram realizados e o Samba de Roda Nega Duda tornou-se importante locus artístico de um substrato rico da cultura brasileira. O grupo também é comprometido com a cultura baiana do Samba de Roda e com sua luta pela continuidade desse patrimônio histórico e artístico da nossa cultura. É reconhecido pela Associação de Sambadores e Sambadoras do Estado da Bahia.

O endereço do Museu e Auditório é Av. Dr. Luis Arrobas Martins, nº 1.880 – Campos do Jordão. Os visitantes poderão contribuir com a doação de livros (em bom estado de conservação) que serão destinados a apoiar ações da Secretaria Municipal de Cultura.

SERVIÇO:

Mês da Consciência Negra – Samba de Roda Nega Duda

Data: 19/11/2018 (segunda-feira)

Local: Museu Felícia Leirner – Auditório Claudio Santoro (Av. Dr. Luis Arrobas Martins, 1.880 – Alto da Boa Vista – Campos do Jordão/SP)

Horário: às 19h00

Informações: (12) 3662-6000

Ingressos: inteira R$20,00, jordanense R$15,00 e meia R$10,00 (os ingressos serão vendidos no dia do espetáculo, na bilheteria das instituições)

#SejaSolidário – os visitantes poderão contribuir com a doação de livros que serão destinados a apoiar ações da Secretaria Municipal de Cultura. Os livros devem estar em bom estado de conservação

Baby do Brasil é a convidada do Notas Contemporâneas do MIS em fevereiro

Primeira edição de 2018 traz um bate-papo musical com a artista, uma das fundadoras do grupo Novos Baianos e responsável por sucessos como “Menino do Rio”, “Cósmica”, “Sem Pecado” e “Sem Juízo”, entre outros (mais…)

Badi Assad participa de “Encontro com o Autor” nas Fábricas de Cultura da zona leste

Assad apresentará o livro “Volta ao mundo em 80 artistas” nas Bibliotecas das unidades de Vila Curuçá, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém e Cidade Tiradentes (mais…)

Baile da Nostalgia reúne clássicos das antigas festas black na Fábrica de Cultura Brasilândia

James Brown, Al Green e Betty Wright fazem parte da playlist que vai animar os amantes da música negra (mais…)

Baixada Santista recebe apresentações do Circuito Cultural Paulista em junho

O Circuito Cultural Paulista leva música e teatro para cidades da região no mês de junho. Confira a programação:  

A Cia República Ativa de Teatro apresenta a peça infantil “O Inimigo” em Registro no dia 7 (quinta-feira), às 14h00, no Céu da Vila Nova (Rua Guaracuí, s/n), em Iguape no dia 8 (sexta-feira), às 15h00, na Rua Celso Ramos, s/n, e Miracatu, no dia 9 (sábado), às 16h00, no Auditório da Diretoria de Ensino (Av. Dona Evarista de Castro Ferreira, s/nº). O espetáculo conta a história de dois soldados inimigos dentro de dois buracos durante uma guerra.

O Inimigo – Crédito: Fernanda Oliveira

Na quinta-feira, dia 7, apresenta-se na Praia Grande a banda de rock alternativo “‘Maglore”, às 20h00, no Teatro Municipal Serafim Gonzalez (Av. Costa e Silva, 1.600). Formada em meados de 2009 em Salvador (BA), a banda também toca MPB.

No dia 8 (sexta-feira), às 20h00, Juliana D’Agostini toca piano solo em Bertioga, no Fundo Social de Solidariedade (Rua Walter Pereira Prado, 77 – Vila Itapanhaú). Juliana é uma das mais importantes pianistas brasileira da atualidade e em 2014 ganhou o Prêmio Jovem Brasileiro, entre outras importantes premiações.  

Em Cubatão, no dia 10 de junho (domingo), às 20h00, apresenta-se no Bloco Cultural José Edgard da Silva (Praça dos Emancipadores , s/n – Centro) a atriz e humorista “Marlei Cevada”, que interpreta Nina (a mesma de A Praça é Nossa) num espetáculo que mistura humor, música e brincadeiras no palco. Marlei já participou do Risadaria, Nunca se Sábado e Humor da Caneca, de Jô Soares.

Por fim, na sexta-feira, dia 15 às 15h00, a criançada de Itanhaém se diverte com a peça “O Mundo Imaginário” da CIA Balaio D’Arte, na EM Prof ª Ignez Martins (Av. Marginal s/n – Balneário Jequitibá). O espetáculo busca sensibilizar para a conservação do meio-ambiente.

 

O Mundo Imaginário – Crédito: Danielle Ferreira

Bambas, de Hudson Rodrigues, é a próxima exposição do Nova Fotografia 2018 no MIS

Em outubro, o MIS – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – inaugura a quinta mostra do programa Nova Fotografia 2018: Bambas, de Hudson Rodrigues. A mostra, exposta no espaço Nicho do Museu, abre no dia 25 de outubro, às 19h, com entrada gratuita, e fica em cartaz até 9 de dezembro.

 

Hudson Rodrigues nasceu em Americanópolis, um bairro pobre da capital paulista. Cresceu dentro de uma “família preta, em uma casa de bambas, onde se tocava samba com muito respeito”, descreve. “Há mais ou menos três anos comecei a me interessar pelo meu passado e pelas pessoas pretas e assim, meio que sem querer, comecei a fotografar os “bambas” – pretos da rua e da minha família. Estudava alguma situações na minha cabeça poses e jeitos, algo que nos representasse, sem perder o fio natural de ser e de sentir. Fotografei meu primo um menino preto, cheio de vontade da vida, minha tia cansada sentada no sofá. Algumas festas que eu frequentava se tornaram um laboratório de observação. E assim começou uma pequena descoberta: o processo já estava ao meu redor, fotografei o que me cercava”, conta Hudson sobre como iniciou o ensaio.

 

Nas 18 imagens que compõem a série em cartaz no MIS, o fotógrafo expõe de forma direta as situações de alguns negros que vivem em nosso País: o olhar da criança simples, mas de personalidade forte; o semblante da mulher negra cansada de uma vida de luta; os jovens cheios de garra mostrando suas posses com orgulho.  As fotos foram feitas de forma direta, já que Hudson sempre esteve inserido em todas as cenas, afinal é um deles. “Retrato as marcas da vida, a posição firme apesar do cansaço de seus protagonistas – a briga para conquistar o mínimo cansa, mas ainda temos força!”, finaliza.

 

Playlist no Spotify

Para acompanhar Bambas, Hudson Rodrigues, selecionou uma playlist com 50 músicas. Entre as canções estão Negro é lindo (Jorge Bem Jor), Me libertei (Toni Tornado), Us mano e as mina (Xis), Malandro (Elza Soares) e Casa de bamba (Martinho da Vila).  Ouça a playlist no perfil do MIS no Spotify.

 

Sobre Hudson Rodrigues

Hudson Rodrigues tem 37 anos e é formado em design gráfico. Nasceu e cresceu em São Paulo e tem uma relação estreita com a cidade. Adora os personagens que nela habitam, seus mistérios e loucuras, por isso esses elementos são presença frequente em seu trabalho fotográfico.

Sobre o Nova Fotografia

Criado em 2011, o Nova Fotografia é um projeto anual do Museu da Imagem e do Som que busca criar um espaço permanente para exposição de fotografias de artistas promissores que se distinguem pela qualidade e inovação do seu trabalho. A cada ano, seis séries de imagens são escolhidas por meio de convocatória e expostas no Museu.

 

Nova Fotografia 2019

No dia 25 de outubro, abertura de Bambas, o MIS inicia a seleção para o Nova Fotografia 2019. Para participar da convocatória os interessados devem acessar o site do museu, preencher a ficha de inscrição e enviar o projeto fotográfico, que deve ser inédito e conter de 10 a 20 imagens. Os materiais serão recebidos até 9 de dezembro de 2018.

 

 

Serviço

 

NOVA FOTOGRAFIA – Bambas, de Hudson Rodrigues

ABERTURA 25 de outubro, às 19h

DATA 26 de outubro a 9 de dezembro de 2018

HORÁRIO terça a sábado das 12h às 20h; domingos e feriados das 11h às 19h

LOCAL Nicho

INGRESSO Gratuito

 

Informações para a imprensa – MIS

Clarissa Janini | clarissa.janini@mis-sp.org.br| (11) 2117 4777, r 312

Marina de Castro Alves | marina.castroalves@mis-sp.org.br| (11) 2117 4777, r 363

 

Informações para a imprensa – Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo | (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

Estacionamento conveniado: R$ 18. Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

Banco de Exposições do SISEM-SP: difusão da cultura por acervos itinerantes.

Instituições museológicas e pessoas físicas podem disponibilizar suas mostras para itinerância no site do Sistema

O Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado, disponibiliza em seu site um Banco de Exposições, cujo objetivo é difundir acervos e ampliar o repertório cultural da população. Atualmente, estão disponíveis seis exposições, oferecidas por quatro museus.

O Banco de Exposições do SISEM-SP permite que instituições de qualquer região do Estado tenham acesso a mostras elaboradas por diferentes museus, solicitando-lhes sua itinerância por meio da formalização de parcerias. Qualquer instituição museológica ou mesmo pessoas físicas podem disponibilizar exposições para itinerância. A intermediação é feita por meio do site: sisemsp.org.br.

Para cadastrar uma exposição, é necessário preencher o formulário de inscrição de proponência disponível no portal – informando os dados de contato e descrevendo, brevemente, a temática, o tipo de acervo a ser exposto e as necessidades técnicas para a montagem, incluindo custos, se houver. A descrição do conteúdo da exposição é de total responsabilidade dos proponentes, sendo o site do SISEM-SP apenas um veículo de divulgação das mostras.

Os museus que ainda não possuem procedimentos institucionalizados para empréstimos de obras ou exposições podem também realizar o download de um modelo de termo de empréstimo – a ser preenchido diretamente entre as partes envolvidas, uma vez que o SISEM-SP atua apenas como articulador das parcerias, e não como responsável institucional.

O SISEM-SP tem participado ativamente da programação de curta duração de instituições museológicas em todas as regiões do Estado de São Paulo. “A realização de itinerâncias de exposições é uma importante ação do SISEM-SP. O Banco de Exposições é mais uma iniciativa que fortalece a articulação entre as instituições museológicas paulistas por meio do intercâmbio de conhecimentos, experiências e materiais relacionados à Museologia”, afirma o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

Informações complementares podem ser obtidas pelo e-mail sisem@sp.gov.br ou pelo telefone (11) 3339-8111.

Exposições disponíveis em abril de 2018

Museu da Casa Brasileira

  • “Casas do Brasil – Habitação Ribeirinha na Amazônia”
  • “Design da Aviação Brasileira”

Museu do Futebol

  • “Museu do Futebol na área”

Museu Republicano Convenção de Itu

  • “Espaços escolares: reformas do ensino público na Primeira República”

Centro de Divulgação Científica e Cultural da Universidade de São Paulo (CCDC-USP)

  • “Bicho: quem te viu quem te vê!”

Banda Entalpia vence Imagine Brazil 2018

A banda paulistana Entalpia é a grande campeã da quarta edição do Imagine Brazil 2018, competição internacional de música voltada para o público jovem, de 13 a 21 anos. Composta por Leonardo Sales (baixista), Rafael Oliveira (tecladista), Ícaro Duarte (baterista) e Mainara Guimarães (vocalista), o grupo superou os outros 11 finalistas que competiram neste domingo (02), no Centro Cultural Olido, em São Paulo/SP, e levaram para casa o prêmio de R$ 3 mil, um workshop sobre carreira e uma vaga na final internacional do evento – que será realizada na Europa – com todas as despesas pagas pelo concurso.

 

O Imagine é idealizado pela Jeunesses Musicales International (JMI) – maior ONG de música para jovens do mundo – e realizado no Brasil pela Amigos do Guri – uma das gestoras do Projeto Guri – maior programa sociocultural do País, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Os 12 finalistas (grupos, duplas e solistas) foram selecionados durante as quatro semifinais realizadas nas cidades de Presidente Prudente (20/10), Santos (27/10), Limeira (10/11) e Ribeirão Preto (24/11).

 

Tocando rock alternativo com pitadas de blues, soul, funk e jazz, a banda se destacou com uma performance que empolgou e levantou a plateia ao final da apresentação. “Essa troca de experiências com cada um desses artistas complexos e únicos foi incrível. Não houve um clima de competição, mas de parceria. Não imaginávamos que ganharíamos o prêmio porque não ouvimos os candidatos anteriores e não tínhamos essa ‘base’ já que fomos a última banda a se apresentar. Para nós, foi uma surpresa”, descreveu Leonardo Sales, baixista da Entalpia.

 

Para Mainara Guimarães, vocalista do grupo, conquistar o primeiro lugar foi resultado de toda essa troca e, também, do conhecimento adquirido por meio dos workshops – disponibilizados pelo concurso com o objetivo de auxiliar no desenvolvimento artístico dos finalistas. “Viemos focados em transmitir a nossa mensagem e conversar com o público”, comemora. “Agora, vamos estruturar um show com mensagens relevantes, que é a nossa essência, e pretendemos misturar isso com a nossa brasilidade e essa pluralidade de ritmos para nos destacarmos (na final internacional)”, complementa.

 

O segundo lugar foi conquistado pelo cantor Brolo Gonzalez, de 21 anos, que é nascido na cidade de Xanxerê (SC) e, atualmente, reside em Jundiaí (SP). Essa foi a sua segunda participação do jovem no Festival Imagine Brazil. A primeira foi em 2017 na qual também foi finalista. Agora, o jovem divulga o EP “Esboço Dela”, disco produzido com a contribuição dos fãs por meio de uma campanha de financiamento coletivo. “A arte no Brasil é muito difícil e esse concurso serve como um incentivo para todos nós que somos artistas independentes. Toda essa estrutura que é montada, as capacitações que participamos e o amparo que recebemos da equipe organizadora do evento nos proporciona muito mais segurança para seguirmos com o nosso sonho”, descreve. O cantor levou um prêmio de R$ 2 mil.

 

Lau e Eu, representante de um estilo eletrônico alternativo, ficou em terceiro lugar e recebeu um cheque de R$ 1.500. Lau, que tem 20 anos, mudou-se para São Paulo há cerca de um ano para realizar o sonho de conquistar novos espaços na música. O cantor também já havia participado do Imagine Brazil em 2017. “Foi muito legal participar do Imagine. Gosto de me comunicar com o público através da música e, por isso, sempre tenho ideias diferentes para trabalhar e despertar algo emocional, como aconteceu hoje”, afirma.

 

O cantor sertanejo Elian Flores recebeu uma menção honrosa e o convite para participar de outros projetos da Amigos do Guri.

 

O festival:

Após a análise dos áudios e vídeos recebidos no período de inscrições, a banca avaliadora do festival escolheu 40 semifinalistas – entre solistas e grupos de até oito pessoas – para se apresentar em quatro teatros do interior paulista. Desses, foram selecionados 12 para participar da final na capital paulista.

 

Os escolhidos para a grande final contaram com vivências inéditas, workshops e master classes com profissionais da cena musical brasileira de diversas especialidades. Foram atividades voltadas ao desenvolvimento artístico, entre elas: gerenciamento de carreira, performance de palco, práticas coletivas de música e produção.

 

Criado pela JMI, da qual a Amigos do Guri é membro, o Imagine já acontece em cerca de 10 países ao redor do mundo.

 

Patrocinadores: Expresso Jundiaí, WestRock, Eaton, Glovis, Supermercados Rondon, Supermercados Tauste, Grupo Maringá, Sasazaki, Selene.

 

Apoio de mídia: SBT Interior

 

Sobre a Amigos do Guri

Eleita a Melhor ONG de Cultura do País, a Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: (11) 3147-7900

Stefane Braga | Patricia Oliveira – projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449 | (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado:

Assessoria de imprensa Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

Banda Oitão: grupo do chef Henrique Fogaça faz show na Fábrica de Cultura

No dia 30 de setembro, a unidade da Vila Nova Cachoeirinha recebe a banda de rock do jurado do programa MasterChef

 

O rock’n’roll vai tomar conta da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha – da Secretaria da Cultura do Estado, gerenciada pela Poiesis – ao som da banda Oitão, grupo de hardcore punk, cujo vocalista é Henrique Fogaça, jurado do programa MasterChef Brasil. No domingo, dia 30 de setembro, das 16h às 19h, a banda paulistana que já tem uma década, fará um show gratuito.

 

A Oitão se tornou nacionalmente conhecida por meio do programa 200 Graus, exibido pelo canal Discovery Home & Health, que mostra a rotina do grupo e do chef Fogaça. Além dele, a banda conta com a participação de Ciero (guitarra), Marcelo B.A (bateria) e Ed Chavez (baixo).

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas pela da Secretaria da Cultura do Estado, com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Em cada unidade você encontrará: cursos e atividades, bibliotecas e estúdios de gravação.

 

Em 2018, as unidades das zonas norte e sul (Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha) contam com o patrocínio da Via Varejo – Casas Bahia por meio da Lei Rouanet. O apoio contribui com atividades de formação, saídas pedagógicas, programação cultural e projetos de tradução em Libras.

 

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

SERVIÇO:

Show da banda Oitão

Domingo, 30/9 – das 16h às 19h

 

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoerinha

Rua Franklin do Amaral, 1575

Telefone: (11) 2233-9270

Funcionamento: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados das 12h às 17h

www.fabricasdecultura.org.br

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí faz concerto neste sábado com dois músicos estrangeiros

Evento terá solo do cornetista belga Harmen Vanhoorne e participação do compositor e regente britânico Nigel Clarke

A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria da Cultura do Estado – fará um concerto neste sábado, dia 23. O evento terá participação de dois músicos estrangeiros que visitam a Capital da Música nesta semana – o cornetista belga Harmen Vanhoorne e o compositor e regente britânico Nigel Clarke. A apresentação será no Teatro Procópio Ferreira, às 18h00. Ingressos já podem ser adquiridos na bilheteria do teatro.

De acordo com o maestro e coordenador do grupo, Dario Sotelo, o repertório trará três das mais consagradas obras escritas por Nigel Clarke: “Samurai”, a suíte sinfônica “Gagarin” e “Mysteries of the Horizon” para Cornet solo e banda, sobre quadros surrealistas de René Magritte, que terá solo do cornetista Harmen Vanhoorne.

Nigel Clarke iniciou sua carreira como músico militar e logo se interessou pela composição, estimulado pela Nova Escola Polonesa de Compositores. Estudou com Paul Patterson na Royal Academy of Music. Conquistou vários prêmios, incluindo o “Josiah Parker” e o “Elogio da Rainha pela Excelência” – a mais alta distinção da Royal Academy of Music, concedida a apenas um aluno por ano.

Em 1997, foi convidado a integrar o Programa de Liderança de Visitantes Internacionais dos Estados Unidos, iniciando uma turnê pelo país. Esta jornada resultou no trabalho “Samurai” com a United States Marine Band. Há mais de duas décadas, trabalha com o violinista Peter Sheppard Skaerved em projetos musicais e oficinas educativas na Europa e Ásia.

Recentemente, sua obra “Gagarin” foi apresentada pela Volga Professional Wind Orchestra, em Saratov, na Rússia, como parte das comemorações do aniversário do cosmonauta Yuri Gagarin, o primeiro homem a viajar pelo espaço, em 1961. Em 2010, estreou “Earthrise” no 33º Campeonato Europeu de Brass Bands em Linz, na Áustria. Atuou como compositor na Royal Academy of Music, Faculdade de Música e Mídia de Londres e Black Dyke Mills Band, entre outras. Recebeu apresentações em diversos países e tem muitos trabalhos gravados em CD.

Harmen Vanhoorne iniciou sua carreira musical em 1993 na Escola de Música de Izegem (Bélgica) com Georges Coppé. Aos 14 anos, entrou no “Kunsthumaniora” para músicos talentosos em Leuven (Bélgica). Mais tarde, estudou trompete e cornet no renomado Lemmensinstitute, com Leo Wouters e Leon Petré, onde obteve bacharelato com “Alta Distinção” e mestrado com “Maior Distinção”. É solista na Royal Wind Band dos Belgian Guides – orquestra militar amplamente conhecida.

Em 2006, tornou-se cornet principal da Brass Band Buizingen. Sua lista de conquistas inclui, entre outros, o prestigiado British Open Solo Competition (Manchester, Reino Unido) em 2010 e Ern Keller Memorial Trophy (Sydney, Austrália) em 2010, concedendo-lhe título de Solista Internacional do Ano. Recentemente, voltou de uma turnê na Nova Zelândia, onde mais uma vez ganhou o prêmio Solista no National Brass Band Championship.

Apoio cultural – O Conservatório de Tatuí tem apoio cultural de CCR SPVias e Coop.

SERVIÇO
Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí
Harmen Vanhoorne, cornetista convidado
Nigel Clarke, compositor e regente convidado
Dario Sotelo, regência e coordenação

Data: 23 de junho, sábado
Horário: 18h00
Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí/SP
Ingressos: R$ 12 (meia-entrada R$ 6)

Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí lança projeto “Música e literatura”

Público presente no concerto desta quarta-feira, 11/04, será convidado a criar um personagem e escrever uma história sobre uma das peças do programa

A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria da Cultura do Estado – apresenta-se nesta quarta-feira, dia 11 de abril, às 20h00, no Teatro Procópio Ferreira. Na oportunidade, será lançado o projeto “Música e literatura”, que contará com a participação da plateia. Durante todo o ano, o público presente nos concertos será convidado a criar um personagem e uma história para uma das músicas do programa. Os autores das melhores redações receberão brindes.

O maestro Dario Sotelo explica que, a cada ano, ele seleciona um tema diferente para as atividades pedagógicas do grupo musical. “Em 2018, vamos trabalhar com Música e Literatura. Ao longo o ano, em vários concertos, a Banda Sinfônica tocará uma marcha conhecida mundialmente. São várias marchas famosas que deram origem a uma grande sinfonia, a ‘Symphony on Themes of John Philip Sousa’, composta por Ira Hearshen”, comenta.

“A cada concerto, nós vamos fazer um recorte desta obra. Vamos apresentar a marcha original e o movimento correspondente da sinfonia. A novidade é que convidaremos o público a se envolver com essas músicas, a criar um personagem para cada marcha e a escrever uma história para a sinfonia. Vamos acompanhar essas criações ao longo do ano e ver o que teremos como resultado no final. Os autores das melhores histórias receberão brindes especiais, então, queremos que as pessoas venham ver o concerto e criem seus próprios personagens”, incentiva.

A marcha escolhida para esta apresentação é “The Thunderer”, de John Philip Sousa, seguida pelo segundo movimento da Sinfonia de Ira Hearshen – “After The Thunderer”. O repertório trará ainda “Concerto para sax barítono e sopros”, de Frigyes Hidas, com solo do saxofonista Giancarlo Medeiros; “Fourth Symphony”, de Alfred Reed; “Hill Dance”, de David Avshalomov; e “Gagarin”, de Nigel Clarke.

A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí foi criada em 1992, composta por alunos e professores da instituição, além de músicos convidados. Até 1996, era o único grupo que oferecia aos estudantes a oportunidade de interagir com instrumentistas profissionais. De lá para cá, o grupo já gravou vários CDs, além de se apresentar em diversos eventos importantes, frequentemente acompanhado por músicos renomados.

O grupo é regido e coordenado pelo maestro Dario Sotelo, formado em piano, violino e viola, mestre em regência orquestral pela City University (Londres). Ano passado, tornou-se o primeiro latino-americano a presidir a Associação Mundial de Bandas Sinfônicas e Conjuntos de Sopros – Wasbe (World Association for Symphonic Bands and Ensembles). Também atua como professor de regência instrumental no Conservatório de Tatuí.

Apoio cultural – O Conservatório de Tatuí orgulha-se em receber apoio cultural de CCR SPVias e Coop.

SERVIÇO
Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí
Projeto “Música e Literatura”
Giancarlo Medeiros, saxofonista solo
Dario Sotelo, regência
Data: 11 de abril, quarta-feira
Horário: 20h00
Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí/SP
Ingressos: R$ 12 (meia-entrada: R$ 6)

Banda Sinfônica do Exército se apresenta no Auditório Claudio Santoro dia 06 de outubro

Espetáculo gratuito começa às 20h00 e os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência

(mais…)

Banda Sinfônica Infantojuvenil Guri é atração do MCB neste domingo

Conhecidos pela versatilidade musical, repertório vai da música popular à clássica – entrada gratuita 

Banda Sinfônica Infantojuvenil Guri (Foto: Andreia Machado/Santa Marcelina Cultura)

O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerido pela Organização Social A Casa Museu de Artes e Artefatos Brasileiros, apresenta a Banda Sinfônica Infantojuvenil Guri, no dia 1º de julho, domingo, às 11h. O concerto gratuito conta com repertório que vai da música popular de Toquinho à composição clássica de Bizet.

O grupo faz parte da estrutura artístico-pedagógica do Projeto Guri, considerado o maior programa sociocultural brasileiro. Conhecidos pela versatilidade musical, a Banda Sinfônica prepara estudantes entre 10 e 14 anos para uma formação inicial em instrumentos como clarinete, saxofone, flauta, trombone e trompete, além dos instrumentos de percussão.

O concerto terá a regência do maestro convidado Marcos Sadao Shirakawa, bacharel em trombone pelo Departamento de Música da ECA-USP.  Sadao tem ampla trajetória de estudos no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e no Conservatório Musical Brooklin Paulista. Além disso, foi regente titular da Banda Sinfônica de Cubatão, regente assistente da Orquestra Sinfônica da USP, regente assistente da Orquestra Sinfônica de Santo André e professor de trombone e música de câmara na EMESP Tom Jobim.

Sobre os Grupos Infantis e Juvenis do Projeto Guri

Os Grupos Infantis e Juvenis refletem não apenas o ensino de música oferecido pelo programa, como também deixam evidente o trabalho social presente em cada um dos 46 polos distribuídos pela capital e Grande São Paulo.

São atualmente nove grupos formado por estudantes, além de um coral de familiares. No total, os conjuntos reúnem 390 alunos do Projeto Guri, gerido pela Organização Social Santa Marcelina na capital, que são selecionados por meio de audições e realizam encontros semanais. Nos ensaios, além de trabalhar repertório e aprender com artistas de destaque nacional e internacional, os alunos do Projeto Guri têm contato com diferentes realidades e linguagens, o que contribui para uma formação mais ampla, para além da música. Durante o ano, cada um dos Grupos faz seis apresentações – algumas delas especiais, como concertos conjuntos, intercâmbios com alunos da EMESP e convidados internacionais.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é um programa que desenvolve o ensino musical e a inclusão sociocultural para 13 mil crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos, em 46 polos da capital e em cidades da Região Metropolitana de São Paulo. Sob gestão da Organização Social Santa Marcelina Cultura, o programa proporciona uma educação musical de qualidade aliada a uma intervenção social transformadora. O objetivo é oferecer aos alunos e familiares, na maioria moradores de regiões de alta vulnerabilidade social.

Sobre a Santa Marcelina Cultura

Criada em 2008, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura. É responsável pela gestão do Projeto Guri da capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural.

Sobre o projeto Música no MCB

Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros. As apresentações, que acontecem em palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de março e dezembro, reúnem atualmente cerca de 400 espectadores em média a cada domingo.

Sobre o MCB

O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

SERVIÇO

Música no MCB – 19ª temporada

JULHO01/07 – Banda Infanto Juvenil do Guri

08/07 – Noneto de Casa

22/07 – Christianne Neves e Vozes – Retalhos do Brasil

29/07 – OABAND, Big Band da OAB-SP – Regência Maestro Antunes

Dia e Horário: Domingos, sempre às 11h00

Entrada gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira

Av. Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano

Tel.: (11) 3032.3727

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados

Acessibilidade no local

Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br

www.mcb.org.br 

Banda Sinfônica Jovem apresenta Música na Praça

Grupo de alunos do Conservatório de Tatuí fará um concerto na Praça da Matriz de Tatuí neste sábado, dia 7, às 11h00

O Projeto Música na Praça recebe neste sábado, dia 7, a Banda Sinfônica Jovem do Conservatório de Tatuí, instituição da Secretaria da Cultura do Estado. Formada por estudantes com idade entre 10 e 20 anos, sob a coordenação do professor José Antonio Pereira, a banda apresentará um repertório variado, que promete agradar pessoas de todas as idades. A apresentação será às 11h00, na Praça da Matriz de Tatuí.

O repertório trará músicas como “Antagonist”, de Larry Clark; “Heal de World”, de Michael Jackson; “A childhood hymn”, de David Holsinger; “Hortência”, de Bimbo Azevedo; “As summer was just beginning”, de Larry Daehn; “Castle Gate – 1924”, de Tyler Grant; “We are the world”, de Michael Jackson e Lionel Richie; “Korean folk rhapsody”, do folclore coreano; “Um chorinho na aldeia”, de Severino de Araújo; “Ancient voices”, de Michael Sweeney; e “Roberto Carlos e suas canções” de Roberto Carlos.

A Banda Sinfônica Jovem é um dos grupos pedagógicos da área de Prática de Conjunto do Conservatório de Tatuí. Foi ganhadora do prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) em 1986. Com abordagem interacionista e construtivista, tem contribuído fortemente com a formação de alunos. Atualmente, o grupo envolve estudantes vindos de 16 cidades paulistas, além de Bahia e Minas Gerais.

O professor José Antonio Pereira coordena o grupo desde a sua formação. Dentre suas realizações, destacam-se mestrado e aprovação em concurso para docente na Universidade Estadual Paulista (Unesp), tutor presencial de graduação a distância em Educação Musical na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), trompista e maestro em diversas orquestras.

Apoio cultural – O Conservatório de Tatuí tem apoio cultural de CCR SPVias e Coop.

SERVIÇO
Banda Sinfônica Jovem do Conservatório de Tatuí
Projeto Música na Praça
José Antonio Pereira, coordenação
Data: 07 de abril, sábado
Horário: 11h00
Local: Praça da Matriz de Tatuí/SP
Evento gratuito

Banda Sinfônica Jovem do Estado abre temporada com repertório contemporâneo

Com regência de Mônica Giardini, grupo se apresenta nos dias 21 e 22 de abril, em Jundiaí e São Paulo respectivamente. Entrada gratuita

A Banda Sinfônica Jovem do Estado, que é ligada à EMESP Tom Jobim – instituição da Secretaria da Cultura do Estado gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura – abre a temporada no próximo final de semana, dias 21 e 22, com concertos em Jundiaí e São Paulo.

Banda Sinfônica Jovem do Estado em concerto no MASP (Foto: Heloisa Bortz)

Sob a batuta de Mônica Giardini, o grupo interpreta um repertório moderno, com peças extremamente descritivas e que exploram os instrumentos de sopro. Todas elas escritas por compositores ainda vivos, como os americanos David Gillingham, Eric Whitacre e James Stephenson e o holandês Johan de Meij, autor de trilha sonora do filme O Senhor dos Anéis.

Os concertos ocorrem neste sábado, 21 de abril, às 20h00, no Teatro Polytheama, em Jundiaí e domingo, 22, pela série Matinais da Sala São Paulo, às 11h00. Ambas com entrada gratuita e livres para o públicos de todas as idades.

“A ideia é explorar uma vertente de obras que começou a ser produzida na metade do século XX e foi ganhando espaço no meio sinfônico. Justamente por serem escritas especificamente para esse tipo de formação de banda de concerto, as peças não se prendem ao repertório tradicional da música clássica”, destaca Giardini.

A escolha do repertório tem como foco fornecer aos bolsistas um panorama geral da música, para que possam estudar e ter contato com um leque maior de escolas, gêneros e estilos. Com 25 anos de atuação, a Banda Sinfônica Jovem executa composições originais para a formação, arranjos de autores consagrados da música erudita, obras do repertório popular e concertos temáticos.

PROGRAMA

DAVID GILLINGHAM  – New Century Dawn [5min]

ERIC WHITACRE – Ghost Train [20min]

JOHAN DE MEIJ – Aquarium [8min]

JAMES STEPHENSON – Symphony nº 1 [24min]

SERVIÇO

Jundiaí

Data: 21 de abril, sábado

Horário: 20h00

Local: Teatro Polytheama

Endereço: R. Barão de Jundiaí, 176 – Centro, Jundiaí

Capacidade: 1.124

Entrada gratuita

Duração: 60 minutos (aproximadamente)

Acessibilidade: Sim

São Paulo

Data: 22 de abril, domingo

Horário: 11h00

Local: Sala São Paulo

Endereço: Praça Júlio Prestes, 16 – Campos Elíseos, São Paulo

Capacidade: 1.484

Telefone: (11) 3367-9500

Entrada gratuita   

Distribuição gratuita de ingressos a partir das 10h da segunda-feira anterior ao concerto, pela internet ou na bilheteria do 1º subsolo da Sala São Paulo.

Limite de quatro Ingressos por pessoa.

Duração: 60 minutos (aproximadamente)

Acessibilidade: Sim

 

Mônica Giardini, regente

Doutora e mestre pela ECA-USP, com formação em piano, e bacharel em violão e pedagogia plena. Estudou regência orquestral e de banda com os maestros Osvaldo Lupi, Willian Nichols, Roberto Farias, Alceo Bocchino, Fábio Mechetti, Roberto Duarte, Aylton Escobar, Eleazar de Carvalho e Juan Serrano, do qual foi assistente na Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Recebeu o troféu Mulher em Sol Maior, o Prêmio Mulheres no Mercado e o Prêmio Excelência Mulher. É regente titular da Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e atua como professora e conferencista do Sopro Novo Bandas, da Yamaha do Brasil.

Banda Sinfônica Jovem do Estado

Em mais de 20 anos de atividades, a Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo equilibra em seus programas o repertório tradicional de banda sinfônica com arranjos de peças eruditas, composições populares e concertos temáticos. Com uma proposta que proporciona vivência pedagógica e prática artística versátil aos bolsistas, a Banda os prepara para a rotina profissional, por meio de ensaios intensivos e concertos de grande apelo popular.

Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim

Com mais de 20 anos de atuação, a Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim) tem como objetivo a formação dos futuros profissionais da música erudita e popular. Com um corpo docente altamente qualificado, a EMESP vem construindo um projeto pedagógico inovador, com foco no ensino de instrumento, no convívio dos alunos com grandes mestres e nas práticas coletivas (música de câmara e prática de conjunto), além de disciplinas teóricas de apoio. Em constante diálogo com as principais instituições de formação musical do Brasil e do mundo, a EMESP oferece a cada ano centenas de shows, concertos, workshops e master classes.

A EMESP Tom Jobim mantém um eixo de difusão artística complementar às atividades de formação com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de seus alunos e criar uma ponte entre o aprendizado e a profissionalização, além de fomentar a formação de público e a difusão da música em todas as modalidades. A EMESP mantém seis grupos artísticos: Banda Sinfônica Jovem do Estado, Coral Jovem do Estado, Orquestra Jovem do Estado, Orquestra Jovem Tom Jobim, Orquestra Jovem do Theatro São Pedro e Academia de Ópera do Theatro São Pedro, que oferecem bolsas para os alunos da Escola. A EMESP Tom Jobim é uma escola do Governo de São Paulo gerida em parceria com a Santa Marcelina Cultura, Organização Social ligada à Secretaria de Estado da Cultura.

Sobre a Santa Marcelina Cultura

Criada em 2008, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura. É responsável pela gestão do Guri da capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade. Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro.

Bank of America Merrill Lynch

O Bank of America é uma das principais instituições financeiras do mundo e tem como propósito promover a melhoria da vida econômica e financeira das pessoas e dos países em que está presente por meio do poder das conexões. Para isso, adota uma estratégia de crescimento responsável, com foco nas necessidades dos clientes, em um criterioso controle de riscos, visando à sustentabilidade em longo prazo.

Bank of America Merrill Lynch é a marca para os negócios de banco comercial, investimentos e corretora, sendo um dos líderes globais também nesses segmentos. Na América Latina, possui escritórios em seis países, entre eles o Brasil, e atua no aconselhamento financeiro de empresas e investidores institucionais.

As ações de responsabilidade corporativa do Bank of America Merrill Lynch têm foco em educação financeira, empreendedorismo de impacto, projetos de desenvolvimento econômico, arte e cultura, uma vez que esses temas apresentam grande potencial de transformação e de geração de benefícios para os cidadãos e para toda a sociedade.

Banda Sinfônica Jovem do Estado faz concerto na capital e Grande São Paulo

A maestrina Mônica Giardini rege as apresentações nos dias 21 e 22 de junho, no Masp Auditório e no Teatro Municipal de Santo André

(mais…)

Banda Tuyo se apresenta no Projeto Estéreo MIS de junho

Paranaenses se apresentam no dia 29 de junho, sexta-feira, no MIS; os ingressos podem ser adquiridos a partir do dia 22.06, às 12h00, no site da Ingresso Rápido e na recepção do Museu

Na sexta-feira, 29 de junho, o MIS – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – recebe show com o trio paranaense Tuyo. A apresentação acontece dentro do projeto mensal do Museu dedicado à música independente, o Estéreo MIS.

Tuyo é um trio de folk futurista que cria uma fusão entre o orgânico e o sintético num labirinto de voz, violão e beat. Com um som flutuante, letras existenciais e elementos lo-fi, o trio de compositores paranaenses mescla o violão denso de Jean Machado com o trabalho vocal audacioso das irmãs Lio e Lay Soares. Sem medo de sair da superfície, Lio, Lay e Jean dialogam ora com a poesia da América Latina, ora com a ferocidade irônica que a vida exige.

Em 2017, a Tuyo lançou o clipe do single “Amadurece e Apodrece” e seu EP de estreia, “Pra Doer”. Com quatro faixas, o álbum apresenta um trabalho consistente e carregado de identidade, trazendo a fluidez entre o antigo e o recente.

O show acontece no dia 29 de junho, às 21h30, no Auditório MIS (172 lugares). Os ingressos podem ser adquiridos a partir da sexta-feira, 22.06, às 12h00, no site da Ingresso Rápido e na recepção do MIS.

SERVIÇO

ESTÉREO MIS | Junho| Tuyo

DATA 29.06 (sexta-feira)

HORÁRIO 21h30

LOCAL  Auditório MIS (172 lugares)

INGRESSO R$14 (inteira) R$7 (meia) na Recepção MIS (terça a sábado das 12h00 às 21h30; domingos e feriados das 11h00 às 19h00) e pelo site www.ingressorapido.com.br

CLASSIFICAÇÃO Livre

 

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo| (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

Estacionamento conveniado: R$ 18. Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

Banda Uó e Bruce Gomlevsky realizam show gratuito na área externa do MIS

 

Programação do feriado conta com shows da Banda Uó e Bruce Gomlevsky e Banda Arte Profana, apresentado pela Forever 21, além de lounge da Cabify, flash tattoos, uma banca de tarô, food trucks exclusivos e drinks especiais do Cubq Bar

Para aproveitar o fim de semana do feriado prolongado, o MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo oferece programação especial. Na sexta-feira, 13, às 16h00, a Banda Uó se apresentará gratuitamente na área externa do MIS em uma edição especial de aniversário de seis anos do Estéreo MIS, projeto que visa criar um espaço fixo dedicado ao estímulo da música independente nacional.

(mais…)

Batalha de Mc’s na Fábrica Jardim São Luís comemora 4 anos de sucesso

O evento gratuito é aberto a todos que quiserem compartilhar suas rimas

(mais…)

Bate-papo celebra os 40 anos de Quadrinhos Eróticos no Brasil

Palestra gratuita integra a programação da exposição Quadrinhos, maior retrospectiva do gênero já feita no Brasil, e em cartaz até 26 de maio

(mais…)

Bate-papo com a equipe MIS no lançamento do catálogo da exposição Renato Russo

Com entrada gratuita, o MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado De São Paulo, lança, no dia 29 de outubro, às 15h00, catálogo especial da exposição Renato Russo. A publicação, com capa dura e 180 páginas, além de complementar a experiência da visita à exposição, traz novas leituras para o legado deixado por Renato Russo a partir de textos de convidados e outros presentes na exposição. O ingresso para visitar a exposição será gratuito para quem comprar o catálogo no dia do lançamento.

Para marcar seu lançamento, o público poderá conferir um bate-papo gratuito com o curador André Sturm, a cocuradora Fabiana Ribeiro e os três convidados que contribuíram com seus textos para o catálogo, Zeca Camargo (jornalista e apresentador), Ricardo Alexandre (jornalista e autor de Dias de luta: o rock e o Brasil dos anos 80) e Carlos Marcelo (jornalista, escritor e autor da biografia Renato Russo – o filho da revolução).

O texto curatorial, de André Sturm, apresenta o histórico da exposição, que teve início em 2014 com a proposta de Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, para que o MIS realizasse uma exposição sobre seu pai a partir do rico acervo que se encontrava no apartamento em Ipanema, no qual Renato passou os últimos anos de sua vida. O texto de Fabiana Ribeiro, cocuradora da exposição, e Patricia Lira, supervisora do Centro de Memória e Informação do MIS, aponta para a importância do trabalho de preservação que o CEMIS realizou ao longo de dois anos nos mais de três mil itens que hoje compõem o Acervo Renato Russo, dentre os quais mil foram selecionados para integrar a maior exposição já concebida pelo Museu. (mais…)

Bate-papo sobre a exposição “As Donas da Bola” acontece na Casa da Cultura, em Ribeirão Preto

Mostra revela visão de 11 fotógrafas sobre mulheres que jogam futebol em várias regiões do País

A Casa da Cultura Juscelino Kubitschek, em Ribeirão Preto, recebe nesta quinta-feira (8), às 19h00, uma roda de conversa com as fotógrafas participantes da exposição “As Donas da Bola”, que fica em cartaz no mesmo local até 21 de junho. A realização é da ACAM Portinari e do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado. A entrada é gratuita.

A mostra é resultado da iniciativa de 11 fotógrafas, pioneiras no fotojornalismo brasileiro, que percorreram o País em busca de mulheres que jogam bola. Ela foi apresentada pela primeira vez no Centro Cultural São Paulo, em 2014, como um dos eventos paralelos do campeonato mundial de futebol – já foi exposta no Museu do Futebol e agora roda o Estado, já passando por cidades como São Pedro, Piracicaba, Paulínia e Santa Bárbara do Oeste.

“Será uma conversa informal com o público presente. É o olhar de nós, fotógrafas, sobre a mulher no futebol – território até muito pouco tempo, e hoje em dia ainda para muitos, exclusivamente masculino”, explica Márcia Zoet, coordenadora e uma das profissionais participantes da mostra.

Além dela, “As Donas da Bola” traz trabalhos de Ana Araújo, Ana Carolina Fernandes, Bel Pedrosa, Eliária Andrade, Evelyn Ruman, Luciana Whitaker, Luludi Melo, Marlene Bergamo, Mônica Zarattini e Nair Benedicto. A expectativa é que todas estejam presentes no bate-papo.

Cada uma delas retratou a prática de diversas esportistas: freiras que jogam futebol; futlama no Amapá; futebol em comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro; campeonato indígena no Mato Grosso do Sul; jovens que jogam bola na praia de Ipanema; entre outros temas.

“A exposição é resultado do trabalho de pioneiras do fotojornalismo brasileiro, que ao longo de suas jornadas profissionais enfrentaram uma série de preconceitos ao retratar o futebol. É o olhar feminino sobre um universo que hoje também, cada vez mais, vem sendo ocupado pelas mulheres”, observa o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

SERVIÇO

Roda de conversa sobre exposição “As Donas da Bola”

Onde: Casa da Cultura Juscelino Kubitschek

Endereço: Praça Alto do São Bento, s/nº – Ribeirão Preto/SP

Quando: 8 de junho, às 19h00

Gratuito

Bate-papo sobre a exposição “As Donas da Bola” acontece na Casa da Cultura, em Ribeirão Preto

Mostra revela visão de 11 fotógrafas sobre mulheres que jogam futebol em várias regiões do País

A Casa da Cultura Juscelino Kubitschek, em Ribeirão Preto, recebe na quinta-feira (8), às 19h00, uma roda de conversa com as fotógrafas participantes da exposição “As Donas da Bola”, que fica em cartaz no mesmo local até 21 de junho. A realização é da ACAM Portinari e do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado. A entrada é gratuita.

A mostra é resultado da iniciativa de 11 fotógrafas, pioneiras no fotojornalismo brasileiro, que percorreram o País em busca de mulheres que jogam bola. Ela foi apresentada pela primeira vez no Centro Cultural São Paulo, em 2014, como um dos eventos paralelos do campeonato mundial de futebol – já foi exposta no Museu do Futebol e agora roda o Estado, já passando por cidades como São Pedro, Piracicaba, Paulínia e Santa Bárbara do Oeste.

“Será uma conversa informal com o público presente. É o olhar de nós, fotógrafas, sobre a mulher no futebol – território até muito pouco tempo, e hoje em dia ainda para muitos, exclusivamente masculino”, explica Márcia Zoet, coordenadora e uma das profissionais participantes da mostra.

Além dela, “As Donas da Bola” traz trabalhos de Ana Araújo, Ana Carolina Fernandes, Bel Pedrosa, Eliária Andrade, Evelyn Ruman, Luciana Whitaker, Luludi Melo, Marlene Bergamo, Mônica Zarattini e Nair Benedicto. A expectativa é que todas estejam presentes no bate-papo.

Cada uma delas retratou a prática de diversas esportistas: freiras que jogam futebol; futlama no Amapá; futebol em comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro; campeonato indígena no Mato Grosso do Sul; jovens que jogam bola na praia de Ipanema; entre outros temas.

“A exposição é resultado do trabalho de pioneiras do fotojornalismo brasileiro, que ao longo de suas jornadas profissionais enfrentaram uma série de preconceitos ao retratar o futebol. É o olhar feminino sobre um universo que hoje também, cada vez mais, vem sendo ocupado pelas mulheres”, observa o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

SERVIÇO

Roda de conversa sobre exposição “As Donas da Bola”

Onde: Casa da Cultura Juscelino Kubitschek

Endereço: Praça Alto do São Bento, s/nº – Ribeirão Preto/SP

Quando: 8 de junho, às 19h00

Gratuito

 

Bebês no Museu: Casa das Rosas e Casa Guilherme de Almeida realizam atividades infantis em abril

Os Museus-Casas Literários organizam dois encontros para bebês até três anos

(mais…)

Biblioteca de São Paulo comemora aniversário com programação intensa e especial

A Biblioteca de São Paulo (BSP), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), comemora nove anos com muitas atividades em um dia inteiro de festa. A celebração está marcada para 9 de fevereiro (sábado) e soma, entre outras atividades, tarde de lançamentos de livros, bate-papo com escritora e espetáculo com o grupo Barbatuques. Tudo grátis!

Os palhaços Jacinto e Sandoval estarão na biblioteca, das 9h30 às 17h, animando quem passar para comemorar o aniversário. Às 11h, começa o programa Segundas Intenções, que promove bate-papo com a escritora Djamila Ribeiro, mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto. Às 11h30, a oficina Minichef Colher: de utensílio de cozinha a instrumento musical, com o chef Andy Giacometti, promete fazer as crianças colocarem a “mão na massa” e produzirem as guloseimas da festança. A intervenção “Cortina sonora de livros”, com a artista plástica Renata Moura, tem início no mesmo horário, e propõe que os visitantes deixem suas mensagens de carinho para a BSP. Às 14h é a vez da tarde de lançamentos, que reúne várias obras e seus autores: Carolina Coral (de “Varal de memórias: coletânea poética dos nove aos vinte anos de idade”), Edson Leite (de “Porque criei a Gastronomia Periférica”), Raquel Cassiano (de “Arquidata: a dama da espada e o segredo do medalhão”) e Regina Marcia (de “A grande aventura de Chapeuzinho Dourado e o Lobo – Um dia inesquecível na floresta”). Uma homenagem aos frequentadores mais assíduos da BSP acontece às 15h30 e, às 16h, o Grupo Barbatuques chega com seu espetáculo “Barbatuquices”.

E fevereiro tem muito mais: o Clube de Leitura, que acontece mensalmente na biblioteca, está marcado para o dia 28 de fevereiro (quinta-feira), das 15h às 17h, e terá como tema o livro “Não verás país nenhum”, de Ignácio de Loyola Brandão. E quem procura atividades ligadas ao empreendedorismo, encontra, na BSP, a oficina de Ovo de Páscoa, com a chef confeiteira Danielle Trolezi, nos dias 20 e 21 de fevereiro. As inscrições podem ser feitas a partir de 5 de fevereiro pelo link www.bsp.org.br/inscricao

 

Acessibilidade

Importante ressaltar que a BSP tem novidade na área de acessibilidade. A biblioteca conta agora com óculos com tecnologia revolucionária, que oferece maior independência às pessoas com deficiência visual, déficit de leitura, dislexia e síndrome de down. Para mais informações, procurar a equipe de atendimento.

Confira, a seguir, a programação completa (sujeita a alterações), que inclui atividades lúdicas, de compartilhamento de conhecimento e contações de histórias, entre outras:

 

9 ANOS DA BSP

Em fevereiro, a BSP comemora nove anos de atividades. Para celebrar a data, o espaço preparou um dia de festa, com programação especial para toda a família.

DIA  9 (sábado)

PALHAÇOS JACINTO E SANDOVAL – Intervenções lúdicas e divertidas durante todo o dia. Das 9h30 às 17h. Não é necessário fazer inscrição.

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com a escritora Djamila Ribeiro, com mediação do jornalista Manuel da Costa Pinto. Das 11h às 13h. Não é necessário fazer inscrição. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Declaração de atividades complementares para estudantes universitários.

OFICINA MINICHEF COLHER: DE UTENSÍLIO DE COZINHA A INSTRUMENTO MUSICAL – Oficina que reúne diversão e gastronomia com sabores inspirados no livro “Colherim”. O chef Andy Giacometti ensina como preparar o famoso brigadeiro de colher e põe a criançada pra colocar a mão na massa e preparar receitas típicas de festa de aniversário. Ao final, todo mundo pode degustar as delícias preparadas, e claro, cantar parabéns para a aniversariante BSP. Indicado para crianças de 5 a 10 anos. Recomenda-se que crianças menores de 7 anos estejam acompanhadas de um responsável adulto. Das 11h30 às 13h30. Com o chef Andy Giacometti. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

INTERVENÇÃO  – CORTINA SONORA DE LIVROS – Intervenção poética em homenagem à biblioteca. Os visitantes são convidados a compor uma cortina, colaborando com frases que celebram o aniversário da BSP. Das 11h30 às 14h. Com Renata Moura. Não é necessário fazer inscrição.

TARDE DE LANÇAMENTOS – O evento visa incentivar a produção literária, estimular diálogos e divulgar o trabalho de escritores. Entre os autores que lançam suas obras durante a tarde estão Carolina Coral (de “Varal de memórias: coletânea poética dos nove aos vinte anos de idade”), Edson Leite (de “Porque criei a Gastronomia Periférica”), Raquel Cassiano (de “Arquidata: a dama da espada e o segredo do medalhão”) e Regina Marcia (de “A grande aventura de Chapeuzinho Dourado e o Lobo – Um dia inesquecível na floresta”). Das 14h às 16h. Não é necessário fazer inscrição.

HOMENAGEM AOS SÓCIOS DA BSP – A BSP homenageia os sócios que mais prestigiaram a biblioteca em 2018.  Às 15h30.

ESPETÁCULO: BARBATUQUICES – “Barbatuquices” é uma aula-espetáculo, na qual o público e integrantes do grupo Barbatuques vivenciam brincadeiras musicais e descobrem seu corpo sonoro através de uma deliciosa e lúdica imersão em nosso repertório popular, além de músicas do próprio grupo. Às 16h. Com o Grupo Barbatuques. Não é necessário fazer inscrição.

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15h. Com equipe BSP.

1º – Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado.

8 – A bruxa tá solta!, de José Carlos Aragão.

15 – As velhas fiandeiras, de Cassiano Sydow Quilici.

22 – Macaco e porco pança, de Ruth Rocha.

 

Sábados e domingos, às 16 horas.

2 – Guilherme Augusto Araújo Fernandes, de Mam Fox. Com a Cia. Mapinguary.

3 – As viagens de Gulliver, de Jonathan Swift. Com a Cia. Ruído Rosa.

9 – Programação especial de aniversário!

10 – A festa no céu, recontado por Silvia Salerno. Com interpretação em Libras. Com Chris Cruz e Bruna Brancati.

16 – A irmã do conde, de Helena Gomes e Geni Souza. Com interpretação em Libras. Com o Grupo Mãos de Fada.

17 – Sumaúma, mãe das árvores: Uma história da floresta Amazônica, de Lynne Cherry. Com Tricotando Palavras.

23 – Reinações de Narizinho, adaptação da obra de Monteiro Lobato. Com Kelly Orasi.

24 – Os cisnes selvagens, de Hans Christian Andersen. Com a Cia. do Mar.

 

LÊ NO NINHO -Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao final, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BSP. Vagas limitadas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 11h às 11h45.

Domingos, 10 e 24, das 11h30 às 12h15 (nos dias 3 e 17, a atividade acontece no Parque da Juventude, dentro do programa Domingo no Parque).

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Quartas-feiras, das 15h às 16h.

6 – Foguete de bexiga.

13 – Castelo de copos.

20 – Bolinha flutuante.

27 – Futebol.
PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Quintas-feiras, das 15h às 16h.

7 – Crie seu animal da floresta.

14 – Mosaico em crepom da BSP.

21 –  Confecção de vaso floral.

28 – Porta-copos em cortiça.
TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.  Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Terças-feiras, das 15h às 16 horas.

 

DOMINGO NO PARQUE

Domingos, 3 e 17, no Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias.

3 – Cia. na Ponta da Língua.

17 – Com o Núcleo Educatho.

Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da biblioteca. Nos dias 10 e 24, o programa Lê no ninho será realizado dentro da BSP.

 

JOGOS PARA TODOS! Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do jogo, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Com a FOX (Formação e Orientação de Xadrez). Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 11h às 13h

 

LEITURA  AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, das 16h30 às 17h

1º – O rouxinol Hannah, de Kristin Hannah.

8 – O caçador de pipas, de Khaled Hosseini.

15 – O menino do pijama listrado, de John Boyne.

22 – Sonata em Auschwitz, de Luize Valente.

 

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP conta com uma sala equipada com os videogames mais legais do momento. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

De terça a sexta, das 9h30 às 18h.

Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

 

JOVEM 

LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30.

 

OFICINA ESPALHAFATOS – Os participantes aprendem técnicas de entrevista e aplicam esses conhecimentos com artista convidado surpresa. O trabalho é publicado no jornal Espalhafatos.  A oficina ensina técnicas para que os jovens se expressem de maneira clara, criativa e atraente. Indicado para pessoas de 12 a 16 anos. Inscrições pelo link www.bsp.org.br/inscricao . Com João Varella, da Editora Lote 42. Varella é jornalista, escreveu para veículos como IstoÉ Dinheiro, El Economista América, R7, Gazeta do Povo, Cândido, entre outros. Fundador da editora Lote 42 e da Banca Tatuí, espaço de publicações independentes em São Paulo. Escreveu os livros 42 Haicais e 7 Ilustrações​ (Lote 42), Curitibocas – Diálogos Urbanos​ (Coração Brasil), e A Agenda (Novo Conceito).

Terça e quarta-feira, dias 26 e 27 de fevereiro de 2019, das 9h30 às 12h30. Carga horária: 6 horas.

 

CURSO – QUADRINHOS DE AUTOR – O curso apresenta o processo de produção e execução de uma história em quadrinhos ou novela gráfica. Noções de roteiro e desenvolvimento em imagens e narrativa. Enquadramento, plano, composição de página e espelho. Apresentação de análise e possibilidades técnicas. Indicado para pessoas a partir de 15 anos. Terças e quintas-feiras, do dia 5 a 28 de fevereiro de 2019, das 14h30 às 17h30. Carga horária: 24 horas. Com Lourenço Mutarelli. Lourenço Mutarelli começou a carreira como desenhista e depois passou a fazer histórias em quadrinhos e então se tornou escritor. Atualmente ministra oficinas de histórias em quadrinhos e de processos criativos no Sesc Pompeia.  Como quadrinhista publicou 12 álbuns: “Transubstanciação”(1991), “Desgraçados”(1993), “Eu te amo Lucimar”,(1994) “A Confluência da Forquilha”(1997), “Sequelas”(1998), “O Dobro de Cinco”(1999), “O Rei do Ponto(2000)” e a “Soma de Tudo” (2001, 2002) vol 1 e 2 (que integram seu último lançamento em quadrinhos pela Companhia das Letras intitulado “Diomedes, a trilogia do acidente”), além de “Mundo Pet”(2004), “A caixa de Areia”(2006) e “Quando Meu pai se encontrou com o ET fazia um dia quente”(2011). Escreveu também 7 peças de teatro, cinco delas reunidas no livro “O Teatro de Sombras”(2007) e uma mini série para internet www.teatroparaalguém.com.br intitulada “Corpo Estranho”. Como escritor tem 8 livros publicados:  “O Cheiro do Ralo”(2002), “O Natimorto” (2004), “Jesus Kid”(2004), “A Arte de Produzir Efeito sem Causa”(2008), “Miguel e os Demônios”(2009) e “Nada me faltará”(2011), “O Grifo de Abdera” (2015), “O Filho Mais Velho de Deus e/ou Livro IV” (2018). Inscrições encerradas.

 

ADULTO

CURSO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS – A ideia é trabalhar a potencialidade das narrativas de literatura oral como uma ferramenta de aproximação, comunicação e expressão.  O conteúdo abordará os vários tipos de histórias – como lendas, mitos, fábulas, história de origem, contos de fadas, entre outros -, a relação com a música, técnicas como interpretação e improvisação, além do papel do contador de história ao longo da história universal. Indicado para pessoas a partir de 16 anos (cursando o ensino médio). Realização: Associação Arte Despertar em parceria com a Biblioteca de São Paulo. Inscrições encerradas.

Quartas-feiras, do dia 6 de fevereiro a 27 de março, das 14h30 as 17h30. Carga horária: 24 horas.

 

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Realizada em ambiente aconchegante e inspirador, a atividade promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga apresentam posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Com Amanda Velloso. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 15h às 16h.

 

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

Domingo, 17, das 14h30 às 16h30.

 

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes sobre a história com os leitores da obra, incentivando o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. “Não verás país nenhum”, de Ignácio de Loyola Brandão, é o centro do debate do encontro de fevereiro. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Quinta-feira, 28, das 15h às 17h.

 

IV CIRCUITO RACIONAL – FINAL – O Circuito Racional é um campeonato de batalhas de rimas que percorreu oito escolas públicas da cidade durante 2018, elegendo o melhor MC de cada uma delas. A BSP sedia a final entre os oito campeões, além de apresentações musicais e intervenções poéticas. Ao final, será premiado o MC campeão do IV Circuito Racional. Realizado pelo coletivo Kush Crew Co. Contemplado pelo Programa VAI 2018. Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência.
Dia 23, das 13h às 17h.

 

FIQUE DE OLHO NAS INSCRIÇÕES 

EMPREENDEDORISMO – OFICINA DE OVO DE PÁSCOA – Aula demonstrativa de produção de ovos de páscoa. A atividade apresenta as etapas desse doce super rentável: desde a temperagem do chocolate e sua moldagem, até as formas de acabamento e decoração. A oficina é ministrada pela chef confeiteira Danielle Trolezi, que aborda também a experiência pessoal de de ter aberto mão de um emprego estável para abrir seu negócio. Ainda será abordado o tema: fluxo de caixa, em oficina ministrada pelo Sebrae-SP. A partir de 16 anos. Inscrições a partir do dia 5 de fevereiro, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

Dia 20 de fevereiro, das 10h às 16h e dia 21 de fevereiro, das 10h às 13h. Carga horária: 8h.

 

Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô). Tel.: 11 2089-0800. https://bsp.org.br/

 

Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Parque Villa-Lobos promovem exposições durante os meses de férias

A Biblioteca de São Paulo (BSP) e a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituições da Secretaria da Cultura do Estado, geridas pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), abrem espaços, no final do ano, para exposições variadas.

 

Quem gosta de viajar, mesmo que seja por meio das imagens, não pode perder a Exposição Fotográfica de Arquitetura Modernista de Kaunas, apresentada pelo Consulado Geral da Lituânia em São Paulo, em parceria com a Secretaria da Cultura do Estado, Secretaria do Meio Ambiente do Estado e a BVL. A abertura da mostra está marcada para o dia 8 de dezembro (sábado), às 11h, e fica até 20 de janeiro, sempre de terça a domingo, das 9h30 às 18h30. A exposição reúne fotografias da arquitetura do início do século XX, de Kaunas, segunda maior cidade da Lituânia. Nascida como exposição cultural contra o antigo modo de vida e da maneira de pensar, esta arquitetura, em pouco mais de 20 anos, deu à cidade um novo “rosto” – o da Bauhaus da Europa moderna. A curadoria é assinada por Gintaras Balčytis, diretor do Festival de Arquitetura de Kaunas.

No dia 11 de dezembro (terça-feira), às 14h, é a vez da BSP com a exposição A Zona Norte Conta Suas Histórias, que reúne as memórias, em formato de textos e desenhos, contadas por moradores dessa região da capital paulista. O grupo fez parte do processo de formação, promovido pelo Museu da Pessoa com a equipe BSP, que pôde aprender a metodologia de memória social e utilizá-la na coleta de registros orais, escritos e ilustrativos da história dos espaços, regiões e comunidades. Foram ouvidas histórias de vida de moradores da Vila Baruel, Vila Rica, Jardim Paraná, Casa Verde, Freguesia do Ó e Jardim Elisa Maria, por exemplo. A mostra vai até 13 de janeiro e a visitação pode ser feita de terça a domingo, das 9h30 às 18h30.

Não é necessário fazer inscrição para visitar as exposições, que são gratuitas. Basta chegar e aproveitar essas opções de lazer e conhecimento nas duas bibliotecas. Importante acrescentar que a BVL está preparando mais uma novidade em exposição também para janeiro. Fique ligado em nossa programação nos sites para saber mais:

https://bsp.org.br/ – Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô) Tel.: 11 2089 0800.

https://bvl.org.br/ – Biblioteca Parque Villa-Lobos – Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP) Tel.: 11-3024-2500.

 

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

 

Biblioteca de São Paulo é representada em prêmio internacional de Biblioteca do Ano em Londres

A Biblioteca de São Paulo (BSP), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela organização social SP Leituras, rende suas homenagens à Biblioteca Nacional da Letônia, vencedora do prêmio internacional de Biblioteca do Ano, entregue em Londres, durante uma das mais importantes feiras do livro do mundo. A biblioteca paulistana concorreu também com as bibliotecas de Oslo (Noruega) e Aarhus (Dinamarca).

Silvia Alice Antibas, coordenadora da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, e Pierre André Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras, estiveram em Londres, participando do evento.

Inaugurada em 8 de fevereiro de 2010, a BSP faz parte do conjunto de iniciativas da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo para incentivar e promover o gosto pela leitura. Concebida para ser um projeto inovador de inclusão social por meio da leitura, a biblioteca conta com programação cultural diversa e ações em acessibilidade e serviço social.

 

Visite a biblioteca

Biblioteca de São Paulo oferece curso de trufas para quem quer empreender

Duas oficinas de empreendedorismo também serão realizadas: uma sobre formalização de empresas e outra sobre gestão financeira; inscrições devem ser realizadas no site da biblioteca

Atrás de uma oportunidade para aprender a empreender? A Biblioteca de São Paulo, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, realiza nos dias 29 e 30 de maio o curso “Festival de Trufas”. Além das aulas com a chef confeiteira Danielle Trolezi, completam a grade outras duas oficinas: “Começar bem: formalização” e “Fluxo de caixa”, realizadas pelo Sebrae.

Durante a aula, serão ensinadas quatro receitas de trufas: a tradicional, a de limão taiti com gengibre, a de cheesecake de frutas vermelhas e também a de paçoca. A chef também mostrará três formas diferentes de apresentação: a tradicional, parecida com um bombom, a trufa no palito e a trufa no cone. Todo o processo de temperagem do chocolate será apresentado durante a oficina e quem participar, receberá material impresso com as receitas feitas em aula e outros conteúdos extras para treinar em casa, além de uma planilha para calcular corretamente o preço das trufas e obter lucro com a venda dos doces. O curso será nos dias 29 e 30 de maio (terça e quarta-feira), das 13h00 às 17h00.

Nos mesmos dias serão realizadas as oficinas “Começar bem: formalização”, sobre o passo a passo para formalizar uma empresa, bem como os direitos e obrigações do negócio formalizado. “Fluxo de caixa”  irá tratar dos fundamentos da gestão financeira da empresa. As oficinas ocorrem, das 10h00 às 12h00.

Os cursos são gratuitos e a inscrição poderá ser feita a partir do dia 8 de maio no site da biblioteca, www.bsp.org.br/inscricao.

SERVIÇO

Local: Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude

Endereço: Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana.

Telefone: (11) 2089-0800

Estação Carandiru do Metrô – Linha Azul

Aberta de terça a domingo e feriados, das 9h30 às 18h30.

Biblioteca de São Paulo participa da Virada da Consciência e promove oficina de produção de livros

A Biblioteca de São Paulo (BSP), instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras, participa da Virada da Consciência, evento que, entre os dias 18 e 21 de novembro, reúne atividades que celebram a cultura afro-brasileira. Também entre os destaques do mês, a oficina de produção de livros é oportunidade para que crianças a partir de dez anos possam conhecer melhor o universo da produção editorial. As escritoras Vanessa Meriqui e Maria Amália Camargo comandam a programação, respectivamente, nos dias 6 de novembro, das 9h30 às 12h, e 9 de novembro, das 14h às 16h30.

Visando incentivar o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito de ler, o Clube de Leitura tem bate-papo marcado no dia 22 de novembro, das 15h às 17h, para discutir o livro “A guerra não tem rosto de mulher”, de Svetlana Aleksiévitch. Já quem quer conhecer melhor a trajetória e a obra da escritora Lucrecia Zappi deve reservar o dia 24 de novembro, das 11h às 13h, quando ela será o centro das atenções do programa Segundas Intenções, mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto.

Em 25 de novembro, o Domingo no Parque oferece sessões do programa Lê no Ninho, das 11h30 às 12h15, e de contação de histórias com a Cia. Duo Encantado, das 12h15 às 16h, em área próxima da biblioteca, configurando-se como programação ideal e gratuita para toda a família. William Gama (dia 4), Cia. Bisclof (dia 11), Cia. Fantoccini (dia 15), Os Fabulistas (dia 18), Trupe Pitirilo (dia 20), Cia. Arte Negus (dia 25) se revezam na contação de histórias na Oca, sempre às 16h.

Outro destaque entre as dicas de novembro é o Compartilhando Saberes – Yoga, com as aulas da prática milenar, que acontecem aos sábados, dias 3 e 17, das 15h às 16h. A atividade é gratuita e não é necessário fazer inscrição para participar.

Importante acrescentar que a BSP funcionará normalmente nos feriados do dia 2, 15 e 20 de novembro. Mais informações sobre a biblioteca, acesse: https://bsp.org.br/

Prêmio São Paulo de Literatura

A BVL sedia, no dia 3 de novembro, uma rodada com escritores finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura, das 11h às 13h. O bate-papo será comandado pela jornalista Chris Maksud e contará com os escritores Aline Bei, Cristina Judar, Evandro Affonso Ferreira, José Roberto Walker, Marcelo Mirisola, Márcia Barbieri, Mauro Paz e Tiago Feijó. Para participar do evento não é necessário fazer inscrição, e a entrada é gratuita.  A cerimônia de entrega da premiação está marcada para a noite de 5 de novembro. O Prêmio São Paulo de Literatura foi lançado em 2008 e integra uma série de projetos implementados pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Confira a programação da Biblioteca de São Paulo:

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infanto-juvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.

2 / Feriado – O ursinho apavorado, de Keith Faulkner. Com a Cia. Malas Portam.

9 – Frida Kahlo, de Nadia Fink. Com equipe BSP.

16 – A fabulosa máquina de amigos, de Nick Blad. Com equipe BSP.

23 – Perseu e a monstruosa Medusa, de Saviour Pirotta. Com equipe BSP.

30 – O filho do ferreiro e a moça invisível, de Ricardo Azevedo. Com equipe BSP.

 

Domingos, às 16h.

4 – Como surgiu a noite, conto de tradição indígena tupi-guarani. Com William Gama.

11 – A quase morte de Zé Malandro, de Ricardo Azevedo. Com a Cia. Bisclof.

15 / Feriado – A verdadeira história dos três porquinhos, de Jon Scieszka. Com interpretação em Libras. Com Cia Fantoccini.

18 – Mata, de Heloísa Pietro. Com Os Fabulistas.

20 / Feriado – O pássaro encantado, de Nelson Mandela. Com a Trupe Pitirilo.

25 – Toda forma de amor. Com a Cia. Arte Negus

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BSP. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados das 11h às 11h45.

Domingos, das 11h30 às 12h15. No dia 25 a atividade acontecerá no Parque da Juventude, no programa Domingo no Parque.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Quartas-feiras, das 15h às 16h.

7 – Brincadeiras divertidas com bola, pula-corda e amarelinha.

14 – Equilíbrio: passe o balão sem deixar cair.

21 – Ping-pong.

28 – Treine sua mira, com o jogo de bolinhas.

 

PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Quintas-feiras, das 15h às 16h (não haverá atividade no dia 15).

1º– Dia do Inventor: confecção de pequenos aviões utilizando materiais recicláveis.

8 – Confecção de capas de caderno.

22 – Reflexos da mulher negra: produção de quadros decorativos.

29 – Instrumentos musicais: confecção de chocalhos.

 

MAKER – Oficina de produção de livros – Atividade tem o objetivo de apresentar o universo da produção editorial, como do escritor, ilustrador, produtor gráfico, designer gráfico etc. Também propicia o estímulo e as noções técnicas do processo de escrever, desenvolver um livro, o contato com o editor, com o ilustrador, definições gráficas, a encadernação até o produto final.  Indicado para crianças a partir de 10 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Dia 6 de novembro, das 9h30 às 12h. Com a escritora Vanessa Meriqui.

Dia 9 de novembro, das 14h às 16h30. Com a escritora Maria Amália Camargo.

 

TODOS OS PÚBLICOS

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

De terça a sexta, das 9h30 às 18h.

Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

 

DOMINGO NO PARQUE

Domingo, 25, no Parque da Juventude.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias com a Cia Duo Encantado.

Não é necessário inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca.

 

JOGOS PARA TODOS! Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, 3 e 17, das 11h às 13h.

 

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.  Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Terças-feiras, das 15h às 16h. (não haverá atividade no dia 20)

 

PONTOS MIS – Desenvolvido pelo Museu da Imagem e do Som – MIS, o programa promove o contato com obras do cinema através de parcerias com instituições públicas do Estado de São Paulo, democratizando assim o contato com produções audiovisuais e viabilizando a formação de plateias. Não é necessário fazer inscrição. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

SESSÃO ADULTO, quartas-feiras, às 10h. Exibição do longa Branco sai, preto fica (dir. Adirley Queirós, Brasil, 2014, 1h30, drama, 12 anos, com Marquim do Tropa, Dilmar Durães, Gleide Firmino). Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.

SESSÃO INFANTIL, sextas-feiras, às 15h30 – Exibição do longa Os xeretas (dir. Michael Ruman, Brasil, 2001, 1h30, aventura, livre, com Elias Andreato, Roberto Arduim, Jéssyka Bueno Barth). Duda (Fábio Lins), Tato (José Eduardo Gomes) e Nick (José Luiz Batistella) são três amigos inseparáveis que são conhecidos pela população local como os Xeretas. Num dia eles encontram uma pequena menina com um símbolo tatuado no braço, que está vagando perdida pela cidade. Com a ajuda da mística Alana (Ana Lúcia Torre), eles descobrem que a garota é na verdade uma viajante dos portais do tempo e do espaço e que faz parte dos Aleph, um povo responsável pela segurança destes portais. A pequena menina precisa retornar ao seu mundo e para isto é necessário que tenha em mãos um medalhão, que é a chave dos portais, senão morrerá. Visto isso, os Xeretas resolvem ajudá-la, indo em busca dos ladrões que roubaram o medalhão, que estava em um museu de São Paulo até pouco tempo atrás.

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, das 16h30 às 17h (não haverá atividade no dia 2).

9 – Agora e na hora, de Heloisa Seixas 16 – Bom dia, camaradas, de Ondjaki 23 – Onça preta, de Lucrecia Zappi (aquecimento Segundas Intenções) 30 – Amy Winehouse: biografia, de Newkey-Burden

 

JOVEM

LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30 (não haverá atividade no dia 15).

 

ADULTO

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga serão direcionadas com posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Com Amanda Velloso. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, 3 e 17, das 15h às 16h.

 

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Quinta-feira, 22, das 15h às 17h.

A guerra não tem rosto de mulher, de Svetlana Aleksievich.

 

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

Domingo, 11, das 14h30 às 16h30.

 

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com a escritora Lucrecia Zappi. Mediação: Manuel da Costa Pinto. Não é necessário fazer inscrição. Declaração de atividades complementares para estudantes universitários. Lucrecia Zappi (Buenos Aires, 1972) é escritora, jornalista e tradutora. Cresceu em São Paulo e cursou o colegial na Cidade do México. Morou também em Bruxelas e em Amsterdã por sete anos, estudando filosofia e artes visuais. Ao voltar a São Paulo cursou jornalismo e trabalhou como repórter para a Folha de S. Paulo, além de outras publicações especializadas em arte contemporânea. Participou de diversos projetos de artes visuais, tais como uma colaboração em 2017 com o artista Rodrigo Matheus para a Hermès, e curadoria da exposição Empty House/ Casa Vazia na galeria Luhring Augustine em Nova York, em 2015, em torno do neoconcretismo brasileiro.

Sábado, 24, das 11h às 13h.

 

EVENTOS

VIRADA DA CONSCIÊNCIA 2018 – Entre os dias 18 a 21 de novembro, a cidade de São Paulo celebra a Virada da Consciência. Serão diversas atividades referentes à cultura afro-brasileira, espalhadas por toda a cidade: competições esportivas, desfile de moda, oficinas de beleza, shows de música e dança, teatro e mostras de cinema e artes visuais. A Biblioteca de São Paulo será um dos pontos de atividade. Participe! Confira a programação completa em https://www.viradadaconsciencia.com.br/ Realização: Flink Sampa.

 

PALESTRA: História do poder legislativo do Brasil através do tempo – 1826 -2009. Com dr. Josué dos Santos Ferreira, do Instituto de Estudos Legislativos Brasileiro – IDELB. Contemplado pelo ProAC/ICMS. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Dias 1º e 30 de novembro, das 15h às 17h. Carga horária: 2h.

 

Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô) Tel.: 11 2089 0800. https://bsp.org.br/

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

 

 

 

Biblioteca de São Paulo promove programação com futebol e cultura russa em junho

A Biblioteca de São Paulo, equipamento cultural da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, preparou uma série de atividades especiais para o mês em que se inicia o Mundial de Futebol. O futebol foi incluído na programação com o Segundas Intenções, que, não por acaso, traz o jornalista esportivo José Trajano em junho. O encontro, mediado por Manuel da Costa Pinto, está marcado para o dia 9 (sábado), das 11h00 às 13h00 e é oportunidade para quem quer conversar sobre o esporte e conhecer a trajetória de Trajano.

Também entre os destaques do mês está a Oficina de Fotografia Digital Básica, que apresenta técnicas a partir de aulas expositivas e exercícios práticos. Com o fotógrafo Eduardo Marchesan, os encontros acontecem nos dias 12, 13 e 14, das 14h00 às 18h00 e é indicado para pessoas acima de 15 anos.

Já o Clube de Leitura, programação permanente realizada mensalmente por aqui, traz, em junho, o livro “Nossos Ossos” para o centro do debate, promovido pela equipe BSP. A obra de Marcelino Freire será discutida – bem como a carreira do escritor – no dia 21 (quinta-feira), das 15h00 às 17h00 e não há necessidade de fazer inscrição para participar.

Mais informações sobre a BSP no site: http://bsp.org.br

FUTEBOL

Ponto de troca de figurinhas – Traga suas figurinhas repetidas e encontre outros colecionadores. Não é necessário realizar inscrição.
Sextas, sábados e domingos, de 1º de junho a 29 de julho, das 14h00 às 17h00.

Chute de Letra – Atividades artísticas, jogos e brincadeiras em que o futebol é o tema central. Com equipe BSP. Não é necessário realizar inscrição.

Todas as quintas-feiras de junho e julho, das 16h00 às 17h30.

Festival de jogos antigos – Viva a nostalgia com uma seleção de jogos, como o pebolim, futebol de botão e outros. Mesmo quem não é bom de bola pode jogar!  Não é necessário realizar inscrição.

Sexta-feira e sábado, dias 15 e 16, das 10h00 às 17h00.

INFANTIL

HORA DO CONTO

Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário realizar inscrição.

Sextas-feiras, às 15h00

1º – A árvore que adivinhava, de Ricardo Azevedo.

8 – O Grúfalo, de Julia Donaldson.

15 – O amigo rico, o amigo pobre e a moça bonita, de Ricardo Azevedo.

22 – O conto dos três irmãos, de J. K. Rowling.

29 – A árvore generosa, de Shel Silvertein.

Com equipe BSP.

Sábados e domingos, às 16h00

*(No dia 17, devido ao jogo, a contação será às 12h30).

2 – Uma história atrapalhada, de Gianni Rodari.

Com a Trupe Pitirilo.

3 – A princesa sabichona, de Babette Cole.

Com a Cia. Arte Negus.

9 – O príncipe rouxinol, de Deborah Martins Roussenq.

Narração de histórias em Libras com interpretação para o português.

Com o Grupo Mãos de Fada.

10 – A mulata de Córdoba, adaptação de Neide T. Maia Gonzalez.

Com o grupo Histórias em Movimento.

16 – Mas que festa, de Ana Maria Machado.

Com O Jardim da Estrelinha.

*17 – Formosa Vassilissa, conto russo.

Com Abigail Conta Mais de Mil.

23 – Coisa de menina, de Pri Ferrari.

Com Paula Dugaich.

24 – A carta de Ronaldinho, de Mia Couto.

Com o Núcleo Educatho.

30 – João esperto leva o presente certo, de Candace Fleming. Com interpretação em Libras.

Com o Grupo Êba.

BRINCANDO E APRENDENDO

Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas.

Quartas-feiras, das 15h00 às 16h00.

*(No dia 27, devido ao jogo, a atividade começa às 10h00).

6 – Jogo das Cinco Marias.

13 – Brincadeira: tiro ao alvo com bolinha de gude.

20 – Futebol de cego.

*27 – Brincadeira: Julie Peper.

Com equipe BSP. A partir de 7 anos.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

PINTANDO O 7

Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças.

Quintas-feiras, das 15h00 às 16h00.

7 – Confecção de borboletas inspiradas no livro A bela borboleta, de Ziraldo.

14 – Criação de modelos de roupas a partir do livro Diferente como Chanel, de Clô Orozco.

21 – Copa do Mundo: confecção de bandeira dos países participantes.

28 – Atividade artística com temas juninos.

Com equipe BSP. A partir de 6 anos.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

LÊ NO NINHO

Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Sábados, das 11h00 às 11h45.

Domingos, dias 3 e 17, das 11h30 às 12h15.

Com equipe BSP.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

JOVEM

LUAU BSP

O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia e atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos.

Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30.

Com equipe BSP.

Não é necessário realizar inscrição.

OFICINA DE FOTOGRAFIA DIGITAL BÁSICA

Introdução ao mundo da fotografia digital. A atividade vai apresentar conceitos e técnicas fotográficas a partir de aulas expositivas e exercícios práticos, abordando a linguagem fotográfica e as técnicas básicas de tratamento.

Dias 12, 13 e 14, das 14h00 às 18h00.

Com o fotógrafo Eduardo Marchesan.

Indicado para pessoas acima de 15 anos. Carga horária: 12 horas.

Inscrição: a partir de 29 de maio, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

ADULTO

CLUBE DE LEITURA

Todos os meses, a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura.

Quinta-feira, dia 21, das 15h00 às 17h00.

Nossos ossos, de Marcelino Freire.

Com equipe BSP.

Não é necessário realizar inscrição.

SEGUNDAS INTENÇÕES

Bate-papo com o jornalista esportivo José Trajano.

Mediação: Manuel da Costa Pinto.

Sábado, dia 9, das 11h00 às 13h00.

Não é necessário realizar inscrição.

Declaração de atividades complementares para estudantes universitários.

 

SARAU NA BSP

Literatura, canto e poesia.

Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo.

Domingo, dia 24, das 14h30 às 16h30.

Coordenação de Terezinha Rocha.

Não é necessário realizar inscrição.

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS

Experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.

Terças-feiras, das 15h00 às 16h00.

Com equipe BSP. A partir de 11 anos.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO

Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos.

Sextas-feiras, das 16h30 às 17h00.

1º – Veneno remédio – O futebol e o Brasil, de José Miguel Wisnik.

8 – Aquecimento Segundas Intenções: textos de José Trajano.

15 – Poesia completa de Ricardo Reis, de Fernando Pessoa.

22 – O tempo entre costuras, de María Dueñas.

29 – A eternidade e o desejo, de Inês Pedrosa.

Com equipe BSP.

Não é necessário realizar inscrição.

JOGOS PARA TODOS!

Oficina de xadrez.

Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados.

Sábados, das 11h00 às 13h00.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

DOMINGO NO PARQUE

Domingos, dias 10 e 24, no Parque da Juventude.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no Ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h00 – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias.

10 – Com a Cia. do Mar.

24 – Com o Grupo Girasonhos.

Não é necessário inscrição.

Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da biblioteca.

Atenção: nos dias 3 e 17, o programa Lê no Ninho será realizado dentro da BSP.

SALA DE VIDEOGAMES

A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão: uma sala equipada com os melhores jogos de videogame do momento.

De terça a sexta, das 9h30 às 18h00.

Sábados, domingos e feriados, das 10h00 às 18h00.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

PONTOS MIS

Em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), o programa promove a exibição de filmes e a formação de plateias. Não é necessário realizar inscrição. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

SESSÃO ADULTO, quartas-feiras, às 10h00.

Bróder (dir. Jeferson De, Brasil, 2010, 93 min., drama, 14 anos). Elenco: Caio Blat, Jonathan Haagensen, Silvio Guindane. Focada na amizade, a história traça 24 horas do reencontro de três amigos que dividiram a infância no Capão: Jaiminho, jogador de futebol em ascensão no exterior; Pibe, sacrificado corretor de imóveis; e Macu, jovem protagonista que se mantém no bairro, flertando com a criminalidade.

SESSÃO INFANTIL, sextas-feiras, às 15h30.

Garoto cósmico (dir. Alê Abreu, Brasil, 2007, 76 min., animação, livre).
Elenco: Aleph Naldi, Bianca Rayen, Mateus Duarte, Raul Cortez. Cósmico, Luna e Maninho vivem em um mundo futurista, onde as vidas são inteiramente programadas. Uma noite, eles se perdem no espaço enquanto buscam obter mais pontos para ganhar um bônus na escola. Eles então descobrem um universo infinito, esquecido num pequeno circo, e vivem novas experiências.

SERVIÇO

Local: Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude

Endereço: Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana.

Telefone: (11) 2089-0800

Estação Carandiru do Metrô – Linha Azul

Aberta de terça a domingo e feriados, das 9h30 às 18h30.

Site: http://bsp.org.br
Facebook:
https://www.facebook.com/BSPbiblioteca
Twitter:
https://twitter.com/BSPbiblioteca
You Tube:
https://www.youtube.com/user/SPbiblioteca

Biblioteca de São Paulo recebe escritor Evandro Affonso Ferreira e promove Virada Sustentável

A Biblioteca de São Paulo, da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras, recebe o escritor Evandro Affonso Ferreira no Segundas Intenções, bate-papo com autores que será realizado em 25 de agosto, das 11h às 13h, no auditório. E essa é só uma das atividades programadas para o mês. Entre os destaques da programação consta também a Virada Sustentável, que promoverá oficinas e contações de histórias sobre sustentabilidade nos dias 25 e 26 de agosto.

 

Domingo no Parque, que leva para o Parque da Juventude atividades realizadas normalmente dentro da biblioteca, está marcado para o dia 5 de agosto. O evento tem o Lê no Ninho (11h30 às 12h15) para as famílias com crianças entre seis meses e 4 anos e sessões de contação de histórias com a Cia. Mapinguary (das 12h15 às 16h), para todos os públicos.

 

Hora do Conto chega com contação de histórias promovidas pela equipe BSP sempre sextas-feiras, às 15h, e domingos, às 16h, com grupos convidados: Mirela Estelles e Amarilis Reto (com interpretação em Libras) no dia 5; Cia do Tok Tok, no dia 12; Cia. Sá Totonha, no dia 19; e o grupo Conte com Elas, no dia 26.

 

Luau, com música e literatura, tem espaço guardado para as quintas-feiras, das 12h30 às 13h30. Por sua vez, o Sarau está marcado para dia 19, das 14h30 às 16h30. Já o Clube de Leitura traz como tema central em agosto, no dia 23, o livro “Mar de papoulas”, de Amitav Ghosh, das 15h às 17h.

 

Quem quer aprender Libras tem oportunidade por aqui: as inscrições para o Curso de Libras – Módulo Básico estarão abertas a partir de 1º de agosto no www.bsp.org.br/inscricao. As aulas serão realizadas no período entre 15 de agosto e 26 de setembro, às quartas-feiras, das 14h às 17h30. Quem busca atividades relacionadas ao empreendedorismo terá a Oficina de Doces Finos para Festas, nos dias 11 e 12 de setembro, com inscrições abertas a partir de 21 de agosto, também no www.bsp.org.br/inscricao.

 

Confira a programação completa:

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15 horas. Com equipe BSP.

Domingos, às 16 horas.

 

5 – Como nasceu o rio Amazonas e a vitória-régia, de Arlete Piai. Com interpretação em Libras. Com Mirela Estelles e Amarilis Reto.

12 – Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado. Com a Cia. do Tok Tok.

19 – Dona Labismina, recontado por Silvio Romero. Com a Cia. Sá Totonha.

26 – A princesa sabichona, de Babette Cole. Com Conte com Elas.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Quartas-feiras, das 15 às 16 horas. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Quintas-feiras, das 15 às 16 horas. Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados, das 11 às 11h45. Domingos, das 11h30 às 12h15.  *No dia 5, a atividade acontecerá no Parque da Juventude, dentro do programa Domingo no Parque. Com equipe BSP. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

JOVEM

LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30. Com equipe BSP.  Não é necessário fazer inscrição.

 

ADULTO

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses, a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Quinta-feira, dia 23, das 15 às 17 horas. Livro: Mar de papoulas, de Amitav Ghosh. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

 

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com Evandro Affonso Ferreira. Mediação: Manuel da Costa Pinto. Sábado, dia 25, das 11 às 13 horas. Não é necessário fazer inscrição.

 

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo.  Domingo, dia 19, das 14h30 às 16h30. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Terças-feiras, das 15 às 16 horas. Com equipe BSP. A partir de 11 anos.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Sextas-feiras, das 16h30 às 17 horas. Com equipe BSP.  Não é necessário fazer inscrição.

 

JOGOS PARA TODOS! Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, dias 11 e 18, das 11 às 13 horas. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

DOMINGO NO PARQUE – Domingo, dia 5, no Parque da Juventude. 11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no Ninho, com equipe BSP. 12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias com a Cia. Mapinguary. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da biblioteca. Atenção: nos dias 12, 19 e 26 de agosto, o programa Lê no Ninho será realizado dentro da BSP.

 

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a sexta, das 9h30 às 18 horas. Aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 18 horas. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

VIRADA SUSTENTÁVEL – Sábado e domingo, dias 25 e 26 de agosto. Com oficinas e contações de história sobre Sustentabilidade. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

PONTOS MIS – Sabia que aqui na BSP tem até sessão de cinema? Em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), o programa promove a exibição de filmes e a formação de plateias. Não é necessário fazer inscrição. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada.

SESSÃO ADULTO, quartas-feiras, às 10 horas. Saneamento básico, o filme (dir. Jorge Furtado, Brasil, 2007, 1h52, português, comédia, 14 anos, elenco: Bruno Garcia, Camila Pitanga, Fernanda Torres, Janaína Kremer, Lázaro Ramos, Paulo José, Tonico Pereira, Wagner Moura). Sinopse: Os moradores de uma pequena vila na serra gaúcha reúnem-se para discutir sobre a construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Ao fazer o pedido junto à subprefeitura, eles descobrem que a única verba disponível são R$ 10 mil reais para a produção de um vídeo. Surge então a ideia de gravar um filme estrelado por um mostro que vive nas obras de construção da fossa.

 

SESSÃO INFANTIL, sextas-feiras, às 15h30.  Minhocas, o filme (dir. Paolo Cont e Arthur Nunes, Brasil/Canadá, 2013, 1h20min, português, animação/ aventura, livre, elenco: Gabriel Bijos, Daniel Boaventura e Fabienne Carat). Sinopse: Júnior está entrando na pré-adolescência e enfrentando uma crise existencial. Cavado acidentalmente para fora da terra e levado a um lugar distante, ele vive uma incrível aventura com seus novos amigos, Nico e Linda. Entretanto, antes de encontrar um jeito de voltar para casa, ele terá de impedir os planos de dominação de um terrível tatu-bola.

 

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES

CURSO DE LIBRAS – MÓDULO BÁSICO – Indicado para quem deseja iniciar o estudo da Língua Brasileira de Sinais, com o objetivo de ampliar as possibilidades de comunicação e interação social e profissional com surdos. Aulas ministradas com professor ouvinte e surdo, metodologia bilingue Libras-português. Carga horária: 24h30. Indicado para pessoas acima de 16 anos. Quartas-feiras, das 14h às 17h30. Do dia 15 de agosto a 26 de setembro. Com Thalita Passos e Samuel Ferreira.

Inscrições: a partir do dia 1º de agosto, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

 

EMPREENDEDORISMO – OFICINA DE DOCES FINOS PARA FESTAS – Neste módulo demonstrativo, o aluno aprende a montar um cardápio variado de docinhos finos para atender o mercado de casamentos, noivados, bodas e eventos em geral. A oficina mostrará o passo a passo de diversas receitas e dará dicas de finalização e conservação do produto, além de controle de movimentações financeiras. O aluno leva ainda um material impresso com as receitas vistas em aula e uma planilha para calcular corretamente o preço e obter lucro com a venda. Dias 11 de setembro, das 10 às 17 horas, e dia 12 de setembro, das 13 às 17 horas.  Com a chef confeiteira Danielle Trolezi e equipe Sebrae-SP.  Carga horária: 10 horas. A partir de 16 anos. Inscrições: a partir de 21 de agosto, pelo link www.bsp.org.br/inscricao.

 

Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô) Tel.: 11 2089 0800. https://bsp.org.br/

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

 

 

 

Biblioteca de São Paulo recebe o escritor Luiz Ruffato e tem oficina sobre mídia digital em junho

A Biblioteca de São Paulo (BSP), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), recebe, em junho, o escritor Luiz Ruffato. Mas há muito mais na programação do mês, como oficinas de bonecas Abayomi e de Instagram.

Ruffato lançou “Eles eram muitos cavalos”, “Estive em Lisboa e lembrei de você”, “Flores artificiais”, “De mim já nem se lembra”, “Inferno provisório” e “O verão tardio” entre os romances, mas também tem crônicas e contos publicados. Ele recebeu os prêmios Machado de Assis, da APCA e Jabuti, além dos internacionais Casa de las Américas e estará na BSP no dia 29 de junho, das 11h às 13h, participando de bate-papo mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto. Para participar, não é necessário fazer inscrição, mas as vagas são preenchidas por ordem de chegada. Os estudantes universitários quem comparecem podem solicitar a declaração de atividades complementares.

Entre os destaques da programação consta também a oficina de bonecas Abayomi, peças inspiradas nos brinquedos que as mães criavam durante a travessia em navios negreiros para seus filhos. Quem quiser participar deve comparecer no dia 20 de junho, às 11h. Renee Ross Londja, artista e artesão que veio da Guiana Inglesa, e Lambert Shesa, que nasceu no R. D. Congo e é geólogo, comandam a atividade. Já quem curte mídias digitais não pode perder a oficina de audiovisual para Instagram, programada para os dias 26, 28 e 28, das 14h às 17h (carga horária: 9 horas), com Felipe Parra. As inscrições serão abertas em 11 de junho pelo link www.bsp.org.br/inscricao.

Fique também de olho para assegurar sua vaga para o curso Empreendedorismo: Oficina de brownies modernos (módulo demonstrativo), com a chef Danielle Trolezi. A iniciativa é indicada para pessoas acima de 16 anos e as aulas estão marcadas para os dias 2 e 3 de julho, das 13h às 16h; inscrições, a partir de 11 de junho, pelo linkwww.bsp.org.br/inscricao .

Dica do mês

Já conhece o Leitura ao Pé do Ouvido? Trata-se de um dos programas permanentes da biblioteca. Realizada pela equipe da BSP, a atividade sugere autores, títulos e temas aos frequentadores com objetivo de aproximar o público da leitura e apresentar obras da literatura brasileira e estrangeira. Nesse contexto, o programa visa homenagear escritores, trabalhar efemérides e divulgar obras de autores convidados. Em junho, às sextas-feiras, das 16h30 às 17h, a programação tem a seguinte sequência: dia 7, “Nu, de botas”, de Antonio Prata; dia 14, “Esopo: liberdade para as fábulas”, de Luiz Antônio Aguiar; dia 21, “Relato de um cativo de guerra”, de Strates Doukas (em referência ao Dia Mundial do Refugiado); e dia 28, como “aquecimento” para o Segundas Intenções BSP, “ De mim já nem se lembra”, de Luiz Ruffato.

 

Confira as atividades do mês:

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.

7 – Minha professora é um monstro!, de Peter Brown. Com equipe BSP.

14 – Strega Nona: a avó feiticeira, de Tomie de Paola. Com equipe BSP.

21 – A bruxa da ilha, recontado por Silvana Salerno. Com equipe BSP.

28 – O amigo da onça, recontado por Silvana Salerno. Com equipe BSP.

Sábados, domingos e feriados, às 16h.

1º – João e Maria, dos Irmãos Grimm. Com a Cia. Mapinguary.

2 – Maria Peçonha, de André Neves (em referência ao Dia Mundial do Meio-Ambiente). Com Kiara Terra

8 – O pássaro bem verde, de Ítalo Calvino. Com interpretação em Libras. Com a Cia. Três Lunas

9 – Os doze trabalhos de Hércules, recontado por Monteiro Lobato. Com a Cia. Hespérides.

15 – Viagem ao céu, de Monteiro Lobato. Com a Cia. Ruído Rosa.

16 – Reciclagem – a aventura de uma garrafa, de Mick Manning e Brita Granstromg. Com Willian Gama.

20 – Feriado – A menina que abraça o vento, de Fernanda Paraguassu (em referência ao Dia Mundial do Refugiado). Com Jardim de Histórias.

22 – Escubido a boneca que sabe tudo, de Pierre Gripari. Com Paula Dugaich.

23 – Entre a espada e a rosa, de Marina Colasanti. Com interpretação em libras. Com o Grupo #BoraLê.

29 – O Deus Apolo!, de Heloísa Prieto. Com Os Fabulistas.

30 – A lenda do Saci, de Ricardo Azevedo. Com a Cia. Chá das Duas.

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados, das 11h às 11h45. Domingos, das 11h30 às 12h15 (nos dias 9 e 23, a atividade acontece no Parque da Juventude, dentro do programa Domingo no Parque). Com equipe BSP. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Quartas-feiras, das 15h às 16h. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

5 – Disputa online do jogo: Roblox

12 – Quebra-cabeça.

19 – Vôlei.

26 – Queimada.

PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Quintas-feiras, das 15h às 16h (no dia 20, não haverá atividade). Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

6 – Confecção de dinossauros.
13 – Construção de animais mágicos utilizando materiais recicláveis.
27 – Cartazes de filmes inspirados no cinema e cordel.

OFICINA DE BONECAS ABAYOMI – Os participantes serão convidados a confeccionar releituras de bonecas abayomi , inspirado nos brinquedos que as mães criavam durante a travessia em navios negreiros, a partir de tiras rasgadas de suas saias com a intenção de distrair seus filhos durante a viagem. Abayomi, em Iorubá, significa encontro precioso. Indicado para crianças a partir de 10 anos. Quinta-feira, 20, das 11h às 14h. Com Renee Ross Londja e Lambert Shesa, integrantes do Projeto Deslocamento Criativo. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Renee Ross Londja é uma artista/artesã. Veio da Guiana Inglesa e descobriu o trabalho artesanal como meio de sustentabilidade, especialmente com tecidos africanos e reciclados para criar peças de arte que as pessoas possam desfrutar e aprender um pouco sobre a nossa cultura no mesmo tempo. Cria bonecas que representam os negros. Lambert Shesa, nasceu no R. D. Congo, é Geológo & Geomático. No Brasil, atua como professor de idiomas (Inglês, Francês e Kiswahili), também apoia Renee Ross-Londja, sua esposa, nas atividades de Abayomi.

 

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.  Terças-feiras, das 15h às 16h. Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

DOMINGO NO PARQUE – Domingos, 9 e 23 no Parque da Juventude. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca. Atenção: nos dias 2 e 16 o programa Lê no ninho será realizado dentro da BSP.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias.

9 – Com Recantação.

23 – Com a Cia. Malas Portam.

JOGOS PARA TODOS! Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, das 11h às 13h. Com a FOX – Formação e Orientação de Xadrez. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Sextas-feiras, das 16h30 às 17h. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

7 – Nu, de botas, de Antonio Prata.

14 – Esopo: liberdade para as fábulas, de Luiz Antônio Aguiar.

21 – Relato de um cativo de guerra, de Strates Doukas (em referência ao Dia Mundial do Refugiado)

28 – Aquecimento Segundas Intenções BSP: De mim já nem se lembra, de Luiz Ruffato

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a sexta, das 9h30 às 18h. Aos sábados e domingos, das 10h às 18h. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

BSP ATÉ VOCÊ – PROJETO APROXIMAÇÃO – Toda semana, um grupo de funcionários realiza atividades recreativas e culturais, na quadra esportiva da Comunidade Zaki Narchi, com as crianças que ali moram. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30.

Local: Comunidade Zaki Narchi. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva a atividade é cancelada.

 

 

JOVEM

LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30 (no dia 20 não haverá atividade). Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

COMPARTILHANDO SABERES: Plantão de dúvidas de matemática – Para estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio. Quintas-feiras, das 14h às 15h (dia 20 não haverá aula). Com o professor George Humberto Bezerra. Venha resolver suas dúvidas e bons estudos. Para participar é necessário fazer a inscrição no balcão de atendimento da BSP.

OFICINA AUDIOVISUAL PARA INSTAGRAM – O Instagram tem se transformado em uma plataforma onde os vídeos são cada vez mais explorados. Seja para o timeline, para os stories ou pra IGTV. A oficina apresenta os principais conceitos teóricos – roteiro, planejamento, direção de arte, direção de fotografia e edição – aliados a uma vivência prática, onde será produzido um vídeo focado na plataforma. Indicado para pessoas acima de 16 anos. Dias 26, 27 e 28, das 14h às 17h. (carga Horária: 9 horas). Com Felipe Parra. Inscrições: a partir do dia 11 de junho, pelo linkwww.bsp.org.br/inscricao . Felipe Parra é produtor musical, produtor de conteúdo audiovisual, compositor e roteirista. Há mais de 10 anos trabalha compondo trilhas-sonoras para o cinema, televisão e publicidade em seu estúdio, o Capitão Foca. Compôs fonogramas musicais para grandes marcas como Coca-Cola, Google, Netflix e Nestlé. Já coordenou a pós-produção de áudio de longas-metragens como o documentário ‘O Acre Existe’, mixou a série de TV ‘Viajandona’ do Multishow e diversas outras produções. Também atua como consultor de vídeos em agências de publicidade e relações públicas. É professor de produção audiovisual no MIS – Museu da Imagem e do Som de São Paulo, do Sesc e da SPdS – São Paulo Digital School.

 

 

ADULTO

PONTOS MIS – Desenvolvido pelo Museu da Imagem e do Som – MIS, o projeto promove o contato com obras do cinema por meio de parcerias com instituições públicas do Estado de São Paulo. Sessões: sábado, dia 8, às 14h / quarta-feira, dia 12, às 10h30 / quinta-feira, dia 20, às 14h / domingo, dia 30, às 14h. Não é necessário fazer inscrição. “Quase samba”, dirigido por Ricardo Targino. Elenco: Mariene de Castro, João Baldasserini, Otto, Cadu Fávero, Leandro Firmino da Hora.
Gênero: Drama. Classificação: 16 anos. Teresa é cantora de samba, mãe solteira e está grávida do segundo filho. Ela se vê dividida entre dois homens que acreditam ser o pai da criança. Para criar seu primeiro filho, ela conta com a ajuda do seu melhor amigo e fiel escudeiro.

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com o escritor Luiz Ruffato. Mediação: Manuel da Costa Pinto. Sábado, dia 29, das 11h às 13h. Não é necessário fazer inscrição. Declaração de atividades complementares para estudantes universitários. Luiz Ruffato (Cataguases, MG, 1961) – Lançou Eles eram muitos cavalos, Estive em Lisboa e lembrei de você, Flores artificiais, De mim já nem se lembra, Inferno provisório e O verão tardio (romances), Minha primeira vez (crônicas) e A cidade dorme (contos). Seus livros ganharam prêmios nacionais (Machado de Assis, APCA, Jabuti) e internacionais (Casa de las Américas e Hermann Hesse) e estão publicados em 12 países.

OFICINA DE CONTOS – Serão abordados alguns aspectos teóricos específicos do gênero e propostos inúmeros exercícios de escrita a partir de temas desafiadores.  Tem como objetivo incentivar o aluno a se dedicar mais à leitura, descobrir novos autores e aprimorar sua escrita com criatividade e rigor literário. Oficina destinada aos que gostam de ler e escrever contos, a partir de 18 anos. Terças-feiras e quintas-feiras, dias 11, 13, 18, 25 e 27, das 14h30 às 16h30. Carga horária: 10h.  Com Ivana Arruda Leite. Inscrições: a partir do dia 17 de maio, pelo link www.bsp.org.br/inscricao . Ivana Arruda Leite é mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo. Publicou três livros de contos: Histórias da Mulher do Fim do Século, Falo de Mulher e Ao homem que não me quis (reunidos na antologia Contos Reunidos). Seu mais recente livro de contos é Cachorros. Publicou ainda uma novela Eu te darei o céu – e outras promessas dos anos 60 e três romances: Hotel Novo Mundo, Alameda Santos e Breve passeio pela história do homem. É autora de livros infantis e infanto-juvenis. Participou de inúmeras antologias. Ministra oficinas de escrita literária.

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga serão direcionadas com posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Sábados, das 10h às 11h30. Com Amanda Velloso. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Domingo, dia 23, das 14h30 às 16h30. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Quinta-feira, dia 27, das 15h às 17h. Angola Janga, de Marcelo D’Salete. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

 

De olho nas inscrições:

EMPREENDEDORISMO: OFICINA DE BROWNIES MODERNOS (módulo demonstrativo) – Venha participar de mais uma aula de confeitaria com a Chef Danielle Trolezi! Desta vez, o tema será Brownies Modernos e ela irá ensinar quatro receitas que fazem muito sucesso em sua confeitaria: brownie tradicional, red velvet, blondie e cookies’ncream, floresta negra e brownie baramelo. Além disso, você irá aprender como transformar um simples brownie em um docinho fino e lembrancinhas para festa, além de 2 opções no estilo “faça e venda”: brownie no pote e marmitinha. No final de tudo, você ainda experimenta os brownies e leva pra casa um material com todas as suas dicas e receitas. Indicado para pessoas acima de 16 anos. Dias 2 e 3 de julho, das 13h às 16h (carga horária: 6h). Inscrições a partir do dia 11 de junho, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

 

Biblioteca de São Paulo

Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô).

Tel.: (11) 2089-0800.

Funcionamento: terça a domingo (fechada às segundas), das 9h30 às 18h30.

Atividades gratuitas.

https://bsp.org.br/

Biblioteca de São Paulo recebe palestras sobre felicidade e sucesso em novembro

“O que falta para sermos felizes?” e “As regras do sucesso” serão os temas abordados por João Rafael Navarro
(mais…)

Biblioteca de São Paulo recebe, em abril, o poeta Claudio Willer e oficina de escrita criativa

A Biblioteca de São Paulo (BSP), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), tem abril recheado de atividades para toda a família, marcadas pelo lazer e cultura.

No mês de celebração do aniversário de Monteiro Lobato, a BSP promove oficina Viagem Gastronômica baseada em receitas presentes nas histórias criadas pelo escritor (como a sopa de mandioca com linguiça e o bolo com calda de laranja). O encontro, indicado para pessoas a partir de 16 anos, está marcado para o dia 13 de abril, sábado, das 15h30 às 17h, e tem comando de Dolores Freixa e Solange Botura. No dia 17, é a vez do Clube de Leitura que, em abril, debate o livro “A cabeça do santo”, de Socorro Acioli, das 15h às 18h.

Quem procura oficinas de escrita criativa encontra, este mês, opção na BSP. Com Noemi Jaffe, serão dois encontros (total de 8 horas) nos dias 18 e 25 de abril (quintas-feiras), das 14h às 18h. Para participar (indicado para as pessoa acima de 18 anos), é necessário fazer a inscrição pelo link www.bsp.org.br/inscricao  (a partir de 8 de abril).

No sábado, dia 27, o Segundas Intenções, programa que aproxima leitores e escritores, recebe o poeta Claudio Willer. O bate-papo, mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, acontece das 11h às 13h e para participar não é necessário fazer inscrição. Willer é ensaísta, crítico e tradutor, além de poeta, graduado em Psicologia e em Ciências Sociais e Políticas. O convidado tem, entre suas obras, “Poemas para ler em voz alta” e “Estranhas experiências”.

Empreendedorismo

O empreendedorismo também tem lugar especial na BSP. Vem aí o Curso Super MEI – Gestão, nos dias 21, 22, 23, 24 e 28 de maio, sempre das 14h às 18h (carga horária de 19 horas). As inscrições serão abertas em 16 de abril, pelo linkwww.bsp.org.br/inscricao e o curso visa ajudar microempreendedores individuais e potenciais empresários com temas relacionados com o dia a dia dos negócios.

Comunidade

A biblioteca também realiza, em abril, o BSP até Você – Projeto Aproximação, que leva, todas as semanas, um grupo de funcionários para a comunidade do entorno. A ideia é realizar atividades recreativas e culturais na quadra esportiva da comunidade Zaki Narchi, com crianças que moram ali, sempre, às quartas-feiras, das 10h30 às 11h30.

Acessibilidade

Na BSP, há novidade na área de acessibilidade: óculos com tecnologia revolucionária, que oferece independência às pessoas com deficiência visual, déficit de leitura, dislexia e síndrome de down. Para experimentar, os frequentadores da biblioteca devem procurar a equipe de atendimento.

Confira a programação completa da BSP:

 

INFANTIL

 

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.

5 – João bobo, de Ana Maria Machado. Com equipe BSP.

12 – Bruxas enfeitiçadas, de John Patience. Com equipe BSP.

26 – O leão máximo, de Elenice Machado Almeida. Com equipe BSP.

19 (feriado) – A Moura torta, de Monteiro Lobato. Com a Cia. Hespérides.

Sábados e domingos às 16h.

6 – Os dois irmãos que vieram de debaixo da terra, de Marco Catalão. Com Poesia no Espaço.

7 – O patinho feio, de Hans Christian Andersen. Com a Cia. Pé do Ouvido.

13 – O bicho manjaléu, de Monteiro Lobato. Com interpretação em Libras. Com Ademir Apparício e Lucas Rafael.

14 – O casamento da Emília, de Monteiro Lobato. Com Contos Encontados.

20 – O nascimento da lua, de Coby Hol. Com Irene Tanabe.

21 – Um outro país para Azzi, de Érico Assis. Com Rawa Alsagheer e Anas Obaid, integrantes do Projeto Deslocamento Criativo.

27 – O campo dos gigantes, de Rosane Pamplona. Com Histórias em Movimento.

28 – A lagarta comilona, de Eric Carle. Com Marina Bastos.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Quartas-feiras, das 15h às 16h. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

3 – Imagem e Ação: tema Hans Christian Andersen.

10 – Xadrez: aprenda a jogar e conheça um pouco da história deste esporte.

17 – Campeonato de taco.

24 – Campeonato de pingue-pongue.

 

PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Quintas-feiras, das 15h às 16h.

4 – Hans Christian Andersen: faça personagens inspirados na obra do autor utilizando quadro e botões.

11 – Confecção de porta-retratos.

18 – Confecção de marca-páginas.

25 – Pintura livre.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados, das 11h às 11h45. Com equipe BSP. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Domingos, das 11h30 às 12h15 (nos dias 14 e 28, a atividade acontece no Parque da Juventude, dentro do programa Domingo no Parque).

 

JOVEM

 

LUAU BSP – Na BSP, a galera pode se reunir para discutir temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e ainda fazer um som. Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30. Com equipe BSP. A partir de 13 anos. Não é necessário fazer inscrição.

 

ADULTO

 

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses, a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Quinta-feira, dia 18, das 15h às 17h. A cabeça do santo, de Socorro Acioli. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

 

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e melhorias na qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga apostam em posturas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o alongamento, o fortalecimento muscular, o equilíbrio, a concentração e o relaxamento. Sábados, das 10h às 11h. Com Amanda Velloso. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

 

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com o poeta Claudio Willer. Mediação: Manuel da Costa Pinto. Sábado, dia 27, das 11h às 13h. Não é necessário fazer inscrição. Declaração de atividades complementares para estudantes universitários.

 

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Domingo, dia 28, das 14h30 às 16h30. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

 

OFICINA VIAGEM GASTRONÔMICA: MONTEIRO LOBATO – Nesta edição, o encontro comemora o aniversário de Monteiro Lobato. A partir de alguns dos livros do grande escritor paulista do Vale do Paraíba, serão apresentadas receitas presentes em suas histórias, como a sopa de mandioca com linguiça e o bolo com calda de laranja. Ao final, os participantes ainda podem degustar os pratos. Sábado, dia 13, das 15h30 às 17h. Com Dolores Freixa e Solange Botura. Indicado para pessoas a partir de 16 anos. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada.

 

OFICINA DE ESCRITA CRIATIVA – A oficina apresenta os recursos narrativos básicos da Escrita Criativa, seguidos de exemplos, discussões e exercícios. O objetivo é estimular os participantes em ler mais e melhor, além de escrever com mais expressividade e estilo. Quintas-feiras, dias 18 e 25, das 14h às 18h. Com Noemi Jaffe. Carga horária: 8 horas. Indicado para pessoas acima de 18 anos. Inscrições: a partir de 8 de abril, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

 

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES!

 

CURSO SUPER MEI – GESTÃO – A falta de gestão é um dos principais fatores que levam os pequenos negócios à falência prematura. O objetivo do curso, portanto, é ajudar microempreendedores individuais e potenciais empresários com temas de gestão de negócios e comportamentos empreendedores. Dias 21, 22, 23, 24 e 28 de maio, das 14h às 18h. Indicado para microempreendedores individuais (MEIs) e potenciais empresários (pessoas físicas que trabalham por conta própria) do Estado de São Paulo. Carga horária: 19 horas (5 encontros realizados pelas equipes do Sebrae-SP). Para receber o certificado é necessário ter, no mínimo, 75% de frequência (é permitida apenas uma falta). Inscrições: a partir de 16 de abril, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Terças-feiras, das 15h às 16h (dia 5 não haverá sessão). Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

 

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Quinta-feira, dia 18, das 15h às 17h. A cabeça do santo, de Socorro Acioli. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

 

BSP ATÉ VOCÊ – PROJETO APROXIMAÇÃO – Toda semana, um grupo de funcionários da BSP realiza atividades recreativas e culturais na quadra esportiva da comunidade Zaki Narchi com as crianças que moram ali. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30. Local: Comunidade Zaki Narchi. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será cancelada.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e temas. Sextas-feiras, das 16h30 às 17h (no dia 19 não haverá atividade). Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

5 – As roupas novas do imperador e A verdade verdadeira, de Hans Christian Andersen (em homenagem ao nascimento do autor).

12 – Ignorância do sempre, de Juliano Garcia Pessanha.

26 – Aquecimento Segundas Intenções: Volta, de Claudio Willer.

 

JOGOS PARA TODOS! – Oficina de xadrez. Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, das 11h às 13h. Com a FOX (Formação e Orientação de Xadrez). Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

 

DOMINGO NO PARQUE – Domingos, dias 14 e 28, no Parque da Juventude.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no Ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias.

14 – Com a Cia. Mapinguary.

28 – Com a Cia. Duo Encantado.

Não é necessário fazer inscrição.

Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da biblioteca.

Atenção: nos dias 7 e 21, o programa Lê no Ninho será realizado dentro da BSP.

 

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento.  De terça a sexta, das 9h30 às 18h. Aos sábados e domingos, das 10 às 18 horas. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

 

 

Biblioteca de São Paulo

Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô).

Tel.: (11) 2089-0800.

Funcionamento: terça a domingo (fechada às segundas), das 9h30 às 18h30.

Atividades gratuitas.

https://bsp.org.br/

Biblioteca de São Paulo reúne atividades para toda a família, contações de histórias e encontros sobre literatura em setembro

A Biblioteca de São Paulo (BSP), da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras, realiza, em setembro, uma série de atividades para toda a família. No feriado do dia 7 (sexta-feira), por exemplo, o espaço estará funcionando normalmente e contará com contação de histórias com Lilian Marchetti, às 15 horas. Lilian apresentará Quando Pedro tinha nove anos, texto baseado em obras de Marina Massarani, Aline Perlman e Lilia Moritz Scharcz e Spacca, um programa para toda a família aproveitar reunida.

O Domingo no Parque está marcado para o dia 2 e vai das 11h30 às 12h15, com sessões do programa Lê no Ninho, e, das 12h15 às 16h, com contações de histórias sob o comando da Cia. Duo Encantado. Tudo no Parque da Juventude, bem perto da biblioteca.

E, por falar em contações, a Hora do Conto, que acontece sempre às sextas às 15h com a equipe BSP, tem aos sábados, às 16h, grupos convidados: dia 1º, apresentação da Trupe Pitirilo; dia 8, da Cia. Ih, contei!; dia 15, de Mirela Estelles e Amarilis Reto; dia 22, da Cia. Fantoccini e dia 29, de Vinícius Mazzoni. No dia 27 (quinta-feira), o grupo Malas Portam estará na BSP às 10h e às 15h apresentando também suas contações, como parte do Viagem Literária, iniciativa que contempla várias cidades do Estado de São Paulo.

Leituras dramáticas também estão agendadas para setembro na BSP. No dia 9 (sábado), das 15h às 16h30, a atividade traz Milton Morales com Os Sujos e, no dia 15 (sábado), das 15h às 17h, Michelle Ferreira com 4 da espécie – A história do corpo coisa nenhuma. Michelle e Morales são autores contemplados pelo ProAC. No dia 22 (sábado), das 10h às 17h (com uma hora de intervalo), é a vez do encontro Literatura contemporânea brasileira: infantil, juvenil e adulta, que visa sensibilizar e motivar as práticas leitoras do público, além de ampliar o exercício da mediação de leitura. A iniciativa tem organização do Grupo de Pesquisa em Literatura Infantil, Juvenil e Adulta Contemporânea Brasileira, mestrandos e doutorandos do Programa de Literatura e Crítica Literária PUC/SP, orientados pela professora Diana Navas. Os apaixonados por leitura também contam com o Clube de Leitura, que, em setembro, será realizado no dia 20 (quinta-feira), das 15h às 17h, e terá como tema o livro O perfume: história de um assassino, de Patrick Süskind.

Quem quer aprender Libras, encontra, aqui, curso gratuito. O Módulo Intermediário abre inscrições em 20 de setembro pelo link www.bsp.org.br/inscricao e as aulas serão realizadas no período entre 17 de outubro e 28 de novembro, sempre às quartas-feiras, das 14h às 17h30.

Mais informações sobre a BSP, acesse: https://bsp.org.br/

 

Confira a programação da Biblioteca de São Paulo:

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infanto-juvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15 horas. Com equipe BSP.

7 – Feriado – Quando Pedro tinha nove anos, texto baseado nas obras de Marina Massarani, Aline Perlman e Lilia Moritz Schwarcz e Spacca.  Com Lilian Marchetti

Sábados, às 16h.

1º – O circo da lua, de Eva Furnari. Com a Trupe Pitirilo.

8 – Histórias assombradas para borrar as calças. Com a Cia. Ih, contei!

15 – A árvore generosa, de Shel Silverstein. Com interpretação em Libras. Com Mirela Estelles e Amarilis Reto.

22 – Sabedoria africana. Com a Cia. Fantoccini.

29 – Alumbramento.  Com Vinícius Mazzoni.

 

VIAGEM LITERÁRIA – Malas portam histórias. Com Cia. Malas portam. Não é necessário fazer inscrição. Quinta-feira, 27, 10h e às 15h

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados das 11h às 11h45. Domingos, das 11h30 às 12h15. No dia 2, a atividade acontecerá no Parque da Juventude, no programa Domingo no Parque. Com equipe BSP. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Quartas-feiras, das 15h às 16h. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Quintas-feiras, das 15h às 16h. Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

TODOS OS PÚBLICOS

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a sexta, das 9h30 às 18h. Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

DOMINGO NO PARQUE – Domingo, 2, no Parque da Juventude. 11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no ninho, com equipe BSP. 12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias com a Cia. Duo Encantado. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca.

 

JOGOS PARA TODOS! Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, 8 e 22, das 11h às 13 horas. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Terças-feiras, das 15h às 16h. Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

PONTOS MIS – Desenvolvido pelo Museu da Imagem e do Som – MIS, da Secretaria da Cultura do Estado, o programa promove o contato com obras do cinema através de parcerias com instituições públicas do Estado de São Paulo, democratizando assim o contato com produções audiovisuais e viabilizando a formação de plateias. Não é necessário fazer inscrição. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

SESSÃO ADULTO, quartas-feiras, às 10h. O vendedor de sonhos (dir. Jayme Monjardim, Brasil, 2016, 1h38, português, drama, classificação: 12 anos, elenco: César Troncoso, Dan Stulbach, Dani Antunes). Adaptação do best-seller homônimo do psicoterapeuta e escritor Augusto Cury. Júlio César, um psicólogo decepcionado com a vida em geral, tenta o suicídio, mas é impedido de cometer o ato final por intermédio de um mendigo, o “Mestre”. Uma amizade peculiar surge entre os dois e, logo, a dupla passa a tentar salvar pessoas ao apresentar um novo caminho para se viver.

 

SESSÃO INFANTIL, sextas-feiras, às 15h30. Brichos 2 – A floresta é nossa (dir. Paulo Munhoz, Brasil, 2012, 1h23, português, animação, classificação: livre, elenco: André Abujamra, Antonio Abujamra, Chico Nogueira, Eneas Lour, Fabiula Nascimento, Helio Barbosa, Marcelo Tas, Michelle Pucci, Paulo Munhoz e Reginda Vogue). Os habitantes da Vila dos Brichos precisam decidir o futuro da sua cidade, ameaçada de perder sua floresta para investidores-terroristas internacionais. Armados de coragem, inteligência e bom humor, nossos heróis encaram o desafio que será decidido nas areias de Noforest, na gelada Iceforest e na exuberante Brainforest.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Sextas-feiras, das 16h30 às 17h. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

 

JOVEM

LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30. Com equipe BSP.  Não é necessário fazer inscrição.

 

ADULTO

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Quinta-feira, 20, das 15h às 17h.   O perfume: história de um assassino, de Patrick Süskind. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

 

LEITURA DRAMÁTICA: 4 DA ESPÉCIE – A HISTÓRIA DO CORPO COISA NENHUMA – É feriado.  Dia dos mortos. Jaque Martini, Soni Kunder, Bibi Bibete e Lee Quatropani estão num chalé distante nas montanhas isoladas de um país que já foi tropical. Acuados pela natureza, disputam território no âmbito doméstico. Envolvidos num jogo de poder e dominação, brigam com ferocidade por coisas banais, fazendo alianças instáveis, que revelam a frágil relação entre eles.  Sábado, 15, das 15h às 17h.  Com Michelle Ferreira, autora contemplada pelo PROAC. A partir de 16 anos. Não é necessário fazer inscrição.

 

LEITURA DRAMÁTICA: OS SUJOS – A história se passa no Brasil no final do século XVIII. Um inglês tenta contrabandear pau brasil, um negro participa de um levante para acabar com o privilégio dos brancos, um investigador chega de fora para averiguar os fatos. Corrupção, ideias de liberdade, exploração de riquezas, muitas histórias e personagens se entrelaçam em OS SUJOS, escrita a partir de relatos históricos. Mesmo passados 200 anos, é possível ligar os personagens com os fatos contemporâneos? Sábado, 8, das 15h às 16h30. Com Milton Morales. Autor contemplado pelo PROAC. A partir de 18 anos. Não é necessário fazer inscrição.

 

LITERATURA CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA: INFANTIL, JUVENIL E ADULTA – O encontro tem objetivo de sensibilizar e motivar as práticas leitoras do público em geral bem como, para professores e bibliotecários, ampliar as práticas de mediação de leitura literária em sala de aula e bibliotecas. A discussão será pautada por três eixos – Histórico, características específicas do literário preferencialmente endereçado às crianças, jovens e adultos e, possíveis critérios no momento da escolha de uma obra. Sábado, 22 de setembro, das 10h às 17h (com uma hora de intervalo). Carga horária: 6 horas. Organização: Grupo de Pesquisa em Literatura infantil, juvenil e adulta Contemporânea Brasileira, mestrandos e doutorandos do Programa de Literatura e Crítica Literária PUC/SP, orientados pela professora Diana Navas.

 

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Domingo, 16, das 14h30 às 16h30. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

 

INSCRIÇÕES ABERTAS

CURSO DE LIBRAS – MÓDULO INTERMEDIÁRIO

O curso intermediário de Libras (Língua Brasileira de Sinais) tem o objetivo de ensinar conteúdos mais aprofundados da linguística de Libras e aprendizados da cultura e convivência com a comunidade surda. Aulas ministradas com professor ouvinte e surdo, metodologia bilingue Libras-português.  Indicado para pessoas acima de 16 anos com conhecimentos básicos em Libras. Haverá um teste de conhecimentos. Quartas-feiras, das 14h às 17h30. Do dia 17 de outubro a 28 de novembro. Carga horária: 24h30. Com Thalita Passos e Samuel Ferreira. Inscrições a partir do dia 20 de setembro, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

 

Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô) Tel.: 11 2089 0800. https://bsp.org.br/

 

Biblioteca de São Paulo tem programação especial para as férias

A Biblioteca de São Paulo (BSP), instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), preparou intensa programação para o mês de janeiro. São atividades gratuitas que prometem encher de diversão e conhecimento o período de férias. A começar pelas oficinas promovidas pela Cia. Malas Portam aos sábados, das 14h às 15h, com temas variados como a criação de livro-dobradura e a recriação de animais da fauna brasileira em Tangram, entre outros.

A contação de histórias também merece destaque com apresentações sempre às sextas, por conta da equipe da biblioteca e, aos sábados e domingos, às 16h, com grupos e artistas convidados, entre eles: Conte com Elas, Tricotando Palavras, Cia. Som em Prosa, Cia. Mapinguary, além das duplas Mirela Estelles/Sylvia Sato, Chris Cruz/Bruna Brancati, e Kelly Orasi e Paula Dugaich (confira as datas abaixo).

O Domingo no Parque, programa que leva as atividades da biblioteca para o Parque da Juventude Dom Evaristo Arns, acontecerá, em janeiro, em dois dias: 6 e 20, com sessões do Lê no Ninho (indicado para os pequenos entre 6 meses e 4 anos), das 11h30 às 12h15, e de contações com o Núcleo Educatho (6) e Josafah Barbosa (20), das 12h15 às 16h. Dia 20, das 14h30 às 16h30, é a vez do Sarau na BSP, que reúne literatura, canto e poesia, e é comandado pelo Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo, com coordenação de Terezinha Rocha.

Vale lembrar que a BSP estará aberta normalmente no dia 25 (sexta-feira), Aniversário de São Paulo. Na programação da data, o destaque é a Hora do Conto, com a Cia. Ruído Rosa, que apresentará Histórias da Garoa, texto baseado nas obras de Adoniran Barbosa, Álvares de Azevedo, Mário de Andrade e Oswald de Andrade. O mês termina com o Clube de Leitura, marcado para dia 31, das 15h às 17h. O livro do mês é “O ministério da felicidade absoluta”, de Arundhati Roy, e, para participar, não é necessário fazer inscrição. Vale lembrar ainda que a exposição Zona Norte conta suas histórias prossegue aberta na BSP até 10 de fevereiro e é dica bacana para quem quer conhecer melhor a região em mostra construída a partir de memórias de moradores da área.

Confira a programação completa do mês (sujeita a alterações):

 

INFANTIL

 

FÉRIAS NA BIBLIOTECA – Todo final de semana teremos atividades diferentes para que todos possam curtir as férias na BSP. Com a Cia. Malas Portam. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Indicado para crianças a partir de 6 anos.

Sábados, das 14h às 15h.

5 – Livro da Confusão e Leonel – A oficina propõe a leitura dos livros Confusão e Leonel. Depois, cada participante pode montar o seu livro de uma forma completamente diferente e divertida.

12 – Livro-dobradura – Com dobraduras em uma folha de sulfite, surge uma história recheada de cantigas populares e dramatização com final surpreendente. Após a narrativa, cada um aprende a fazer as dobraduras que aparecem na aventura.

19 – Conhecendo os bichos do Brasil – Recrie os animais do livro O pé de guaraná em Tangram.

26 – Versos e universos – A oficina propõe a leitura do livro Meu amigo ET e a recriação do personagem, sua nave espacial e astros do espaço sideral.

 

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição. Com equipe BSP.

Sextas-feiras, às 15h.

4 – É um livro, de Lane Smith (em referência ao Dia do Leitor). Com equipe BSP.

11 – A sopa supimpa, de Estêvão Marques. Com equipe BSP.

18 – Sopa de bruxa, de Jeong Hae-Wang. Com equipe BSP.

25 (feriado) – Histórias da Garoa, baseado nas obras de Adoniran Barbosa, Álvares de Azevedo, Mário de Andrade e Oswald de Andrade. Com a Cia Ruído Rosa.

 

Sábados e domingos, às 16 horas.

5 – Os seis companheiros, recontado por Claude Blum. Com o grupo Conte com Elas.

6 – O menino que via com as mãos, de Alexandre Azevedo. Com o grupo Tricotando Palavras.

12 – Obax, de André Neves. Com interpretação em Libras. Com Mirela Estelles e Sylvia Sato.

13 – Iara, recontado por Silvia Salerno. Com interpretação em Libras. Com Chris Cruz e Bruna Brancati.

19 – A história que atravessou o oceano, de Kelly Orasi. Com Kelly Orasi.

20 – Antônio Carlos Jobim: uma biografia, de Sérgio Cabral. Com a Cia Som em Prosa.

26 – A quase morte de Zé Malandro, de Ricardo Azevedo. Com a Cia Mapinguary.

27 – Escubidu, a boneca que sabe tudo, de Pierri Gripari. Com Paula Dugaich.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BSP. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 11h às 11h45.

Domingos, 13 e 27, das 11h30 às 12h15 (nos dias 6 e 20, a atividade acontece no Parque da Juventude, dentro do programa Domingo no Parque).

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Quartas-feiras, das 15h às 16h.

2 – Mímica (em referência ao Dia do Leitor).

9 – Brincando de fotógrafo (em referência ao Dia Nacional do Fotógrafo e da Fotografia).

16 – Imite o seu ídolo.

23 – Jogos de tabuleiro.

30 – Corrida de sacos.

 

PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BSP. A partir de 6 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Quintas-feiras, das 15h às 16h.

3 – Areia cinética.

10 – Pintura em mosaico.

17 – Chaveiros divertidos.

24 – Pinte imagens de São Paulo (em referência ao Aniversário de São Paulo).

31 – Construa sua HQ com colagem (em referência ao Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos).

 

TODOS OS PÚBLICOS

 

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.  Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Terças-feiras, das 15h às 16h (não haverá atividade no dia 1º).

 

DOMINGO NO PARQUE

Domingos, 6 e 20 no Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias.

6 – Com o Núcleo Educatho.

20 – Com Josafah Barbosa.

Não é necessário inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da biblioteca. Atenção: nos dias 13 e 27, o programa Lê no ninho será realizado dentro da BSP.

 

JOGOS PARA TODOS! Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Com a FOX – Formação e Orientação de Xadrez. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 11h às 13 horas.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, das 16h30 às 17 horas (não haverá atividade no dia 25)

4 – O pequeno príncipe, de Antoine de Saint Exupéry.

11 – As aventuras de Robin Hood, de Alexandre Dumas.

18 – A bela e a fera, de Madame de Beaumont e Madame de Villeneuve.

 

SALA DE VIDEOGAMES – A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão: uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

De terça a sexta, das 9h30 às 18h. Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

 

JOVEM

 

LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30.

 

ADULTO

 

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga são baseadas em posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Com Amanda Velloso. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, 12, 19 e 26, das 15h às 16h.

 

SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

Domingo, 20, das 14h30 às 16h30.

 

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. O livro do mês é “O ministério da felicidade absoluta”, de Arundhati Roy. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Quinta-feira, 31, das 15h às 17 horas.

 

EXPOSIÇÃO A ZONA NORTE CONTA SUAS HISTÓRIAS – A mostra reúne as memórias, em formato de textos e desenhos, contadas por moradores da Zona Norte de São Paulo. O grupo fez parte do processo de formação promovido pelo Museu da Pessoa com a equipe da BSP, que pôde aprender a metodologia de memória social e utilizá-la na coleta de registros orais, escritos e ilustrativos da história dos espaços, regiões e comunidades. Visitação: de terça a domingo, das 9h30 às 18h30. Até 10 de fevereiro de 2019.

 

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES!

CURSO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS – A ideia é trabalhar a potencialidade das narrativas de literatura oral como uma ferramenta de aproximação, comunicação e expressão.  O conteúdo programático abordará os vários tipos de histórias – como lendas, mitos, fábulas, história de origem, contos de fadas, entre outros -, a relação com a música, técnicas como interpretação, oralidade e improvisação, e o papel do contador de história ao longo da história universal.  Indicado para pessoas a partir de 16 anos (cursando o ensino médio). Carga horária: 24 horas. Realização: Associação Arte Despertar em parceria com a Biblioteca de São Paulo. Inscrições a partir do dia 8 de Janeiro, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

Terças-feiras, do dia 5 de fevereiro a 2 de abril, das 14h30 às 17h30.

 

Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô) Tel.: 11 2089 0800. https://bsp.org.br/

 

Biblioteca de São Paulo tem programação especial para o Dia das Crianças e o Dia da Leitura

O Dia da Criança e o Dia da Leitura serão comemorados com programação especial em 12 de outubro na Biblioteca de São Paulo, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras. A oficina de criação de livros, com Carolina Drummond, artista plástica e designer, e o espetáculo “Zoo-ilógico”, com a Cia. Truks, marcam a data. A oficina tem duas sessões: às 11h e às 13h30. O espetáculo começa às 15h.

Outra atividade de destaque durante o mês é a Oficina de Produção de Livros, com a escritora Vanessa Meriqui, nos dias 9 e 16 de outubro, respectivamente às 14h e às 9h30. Uma minioficina de dramaturgia também faz parte da programação. O curso tem carga horária de três horas e acontece no dia 6 de outubro, às 14h, com Tony Giusti, autor contemplado pelo ProAC.

Quem frequenta a biblioteca também vai gostar de saber que terá início, em outubro, o Compartilhando Saberes: Yoga, com aulas aos sábados, às 15h, com Amanda Velloso. No final do mês também acontece a Oficina de Panetones e Chocotones Artesanais, que será realizada nos dias 30 e 31 de outubro. As inscrições serão abertas no dia 2 de outubro, no link www.bsp.org.br/inscricao

Mais informações sobre a BSP, acesse: https://bsp.org.br/

Confira a programação da Biblioteca de São Paulo:

 

ESPECIAL

12 DE OUTUBRO: DIA DA LEITURA E DIA DA CRIANÇA!

Venha comemorar com a gente.

OFICINA: ESTE É O MEU LIVRO! CRIAÇÃO, ILUSTRAÇÃO E MONTAGEM.

A atividade tem o objetivo de introduzir as crianças ao mundo dos livros, de acordo com sua faixa etária:

11h à 12h30 – de 5 a 8 anos: desenvolva uma história, criando os personagens e todas suas características emocionais e visuais, ilustração e montagem de um livrinho.

13h30 às 15h – de 9 a 12 anos: aprenda como nasce um livro, do roteiro até a ilustração, diagramação e responsabilidades entre quem escreve a história e quem ilustra.  Com Carolina Drummond, artista plástica e designer gráfico. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada.

– ESPETÁCULO “ZOO-ILÓGICO”

15h às 15h50 – Tudo começa quando pai e filho resolvem fazer um piquenique no zoológico. Ao encontrarem as portas do parque fechadas, o pai não se intimidará em criar, com muita criatividade, o seu zoológico particular. Bichos serão feitos de pratos, panos, garrafas, talheres e tudo mais que estiver a mão. As nada comuns criaturas viverão situações cômicas ou poéticas. Estará criado o Zoo-ilógico, possível na imaginação de todos. E aberto, sempre! Com a Cia. Truks. Não é necessário realizar inscrição.

 

INFANTIL

– HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.  Com equipe BSP.

*No dia 12, o espetáculo será em comemoração ao Dia das Crianças e ao Dia da Leitura.

Domingos, às 16h.

7/10 – Contos brasileiros. Com o Grupo Três Marias e um João.

14/10 – O circo chegou. Com o Grupo Girasonhos.

21/10 – Contos de mistério. Com a Cia. Pé do Ouvido.

28/10 – O Bárbaro, de Renato Moriconi.  Com a Cia. do Liquidificador.

 

– BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BSP. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Quartas-feiras, das 15h às 16h.

 

– PINTANDO O 7 – Atividade para pintar, desenhar, colar e criar, inspirada em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BSP. A partir de 6 anos.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Quintas-feiras, das 15h às 16h.

 

– LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim, emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BSP. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 11h às 11h45.

Domingos, das 11h30 às 12h15.

No dia 14, a atividade acontecerá no Parque da Juventude, no programa Domingo no Parque.

 

– OFICINA DE PRODUÇÃO DE LIVROS – A partir da abordagem de cada uma das etapas dos processos da produção editorial e um bate-papo sobre o universo da literatura, a oficina tem o objetivo de estimular os participantes à confecção de um livro próprio. Com a autora Vanessa Meriqui. Atividade indicada para pessoas de 10 a 17 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Turma 1 – Terça-feira, dia 9, das 14h às 16h30.

Turma 2 – Terça-feira, dia 16, das 9h30 às 12h.

 

JOVEM

– LUAU BSP – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia e atualidade e oferece espaço para apresentações artísticas. Com equipe BSP. A partir de 13 anos. Não é necessário fazer inscrição.

Quintas-feiras, das 12h30 às 13h30.

 

ADULTO

– CLUBE DE LEITURA – Todos os meses, a BSP seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura.

Quinta-feira, dia 18, das 15h às 17h

O gigante enterrado, de Kazuo Ishiguro. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

– MINIOFICINA DE DRAMATURGIA – Aprenda a desenvolver seu estilo próprio de narrativa, de forma sucinta, sem perder a essência da inspiração. Ao final, cada participante lê a cena que escreveu e o grupo pode discutir as impressões.  Com Tony Giusti, autor contemplado pelo ProAC. Carga horária: 3 horas. Atividade indicada para pessoas acima de 18 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábado, dia 6, das 14h às 17h

– COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e melhorias na qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga apostam em posturas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o alongamento, o fortalecimento muscular, o equilíbrio, a concentração na respiração e o relaxamento. Com Amanda Velloso. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, das 15h às 16h

 

– SARAU NA BSP – Literatura, canto e poesia. Com o Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo. Coordenação de Terezinha Rocha. Não é necessário fazer inscrição.

Domingo, dia 14, das 14h30 às 16h30

 

DE OLHO NA INSCRIÇÃO!

– EMPREENDEDORISMO – OFICINA DE PANETONES E CHOCOTONES ARTESANAIS – Neste módulo demonstrativo, aprenda a fazer panetones e chocotones e assim ganhar uma renda extra no final de ano. A atividade conta também com a Oficina Ganhe Mercado, com questões sobre como reconhecer o público alvo e ampliar o negócio, e com dicas de marketing digital para divulgação do produto. Cada aluno irá receber material impresso com as receitas apresentadas em aula e planilha para calcular corretamente o preço e obter lucro com a venda. Carga horária: 12 horas. Com a chef confeiteira Danielle Trolezi, Sebrae-SP e o consultor Gustavo Mendonça. A partir de 16 anos. Inscrições: a partir de 2 de outubro, pelo link www.bsp.org.br/inscricao

Dias 30 e 31 de outubro, das 10 às 17 horas.

 

TODOS OS PÚBLICOS

– JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.  Com equipe BSP. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Terças-feiras, das 15h às 16h

 

– LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Se estiver pela biblioteca, fique ligado! No dia 12 não haverá atividade. Com equipe BSP. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, das 16h30 às 17h

 

– JOGOS PARA TODOS! – Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, dias 13 e 27, das 11h às 13h

 

– DOMINGO NO PARQUE – Domingo, dia 14, no Parque da Juventude. Não é necessário inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca.

11h30 às 12h15 – Sessões do programa Lê no Ninho, com equipe BSP.

12h15 às 16h – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias com a Cia. Malas Portam.

 

– SALA DE VIDEOGAMES

A BSP oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão: uma sala equipada com os jogos de videogame mais legais do momento. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

De terça a sexta, das 9h30 às 18h

Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

 

– PONTOS MIS

Sabia que aqui na BSP tem até sessão de cinema? Em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), o programa promove a exibição de filmes e a formação de plateias. Não é necessário fazer inscrição. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

SESSÃO ADULTO, quartas-feiras, às 10h.

Cinema, aspirinas e urubus. Dir. Marcelo Gomes, Brasil, 2005, 1h39min, aventura/ drama, 14 anos. Elenco: João Miguel, Peter Ketnath e Madalena Accioly.
Em 1942, no meio do sertão nordestino, dois homens vindos de mundos diferentes se encontram. Um deles é Johann, alemão fugido da 2ª Guerra Mundial que dirige um caminhão e vende aspirinas pelo interior do país. O outro é Ranulpho, homem simples que sempre viveu no sertão. Uma carona muda a vida dos dois, que passam a viajar de povoado em povoado exibindo filmes promocionais sobre o remédio “milagroso”.

 

SESSÃO INFANTIL, sextas-feiras, às 15h30.

(No dia 12 não haverá atividade).

O mundo dos pequeninos. Dir. Hiromasa Yonebayashi, Japão, 2010, 1h34min, animação/ aventura, livre. Elenco: Bridgit Mendler, Amy Poehler, Will Arnett.

A garota Arrietty vive com sua família debaixo do assoalho de uma velha casa em Tóquio. Eles são seres com cerca de 10cm de altura e vivem pegando coisas dos outros moradores da casa para sobreviver – sempre tomando o cuidado para não serem vistos pelos humanos e nem atacados por baratas e outros bichos do tipo.

Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude – Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo (SP) (ao lado da Estação Carandiru do Metrô) Tel.: 11 2089 0800. https://bsp.org.br/

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos abre espaço de coworking

Localizada na zona Oeste da capital paulista, a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), equipamento cultural da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, está abrindo uma sala de trabalho compartilhada, tendência contemporânea marcada pelo trabalho em network e troca de conhecimento. A iniciativa faz parte do Acessa Campus Cultura, do Governo do Estado de São Paulo, e tem inscrições abertas para microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e pessoas com projetos em desenvolvimento. O prazo encerra-se em 17 de maio.

São 20 vagas para ocupar a sala – especialmente desenvolvida para estimular o fluxo de saberes – por 10 meses, tendo acesso a wi-fi e, como um dos principais diferenciais, a possibilidade de trocar experiências entre os selecionados, todos desenvolvendo temas correlatos. Os projetos devem atender as seguintes áreas:  edição de conteúdo, cultura, empreendedorismo social e meio ambiente. Em contrapartida, as startups devem oferecer horas de palestra, treinamento ou consultoria para a comunidade atendida na biblioteca. Oportunidade de contar com ambiente diferenciado para experimentação de seus próprios projetos.

A BVL dispõe de bicicletário, cafeteria, estacionamento (pago) próximo, elevadores e está em uma das áreas mais valorizadas da capital paulista, cercada de ciclovias e atendida por transporte público variado.  Vale ressaltar que a biblioteca já é utilizada como espaço de compartilhamento de experiências, de trabalho e estudo por profissionais autônomos, de maneira informal. O coworking na BVL configura-se como ambiente agradável e estimulante, cercado e com vista para o verde do Parque Villa-Lobos.

A BVL destaca-se como centro de convergência de empreendedores, prestando mais um serviço de qualidade para a comunidade paulistana e, em especial, para a zona Oeste da capital paulista.

Os espaços de coworking públicos fazem parte do Acessa Campus, extensão do programa de inclusão digital AcessaSP executado pela Prodesp (Empresa de Tecnologia do Estado), agora em parceria com a BVL e a Biblioteca do Memorial da América Latina (que também recebe seu novo espaço de coworking). As turmas começam em 5 de junho.

Link do edital completo: https://goo.gl/fkX9ra

Link para as Inscrições: http://www.acessasp.sp.gov.br/acessacampus/cultura/

Biblioteca Parque Villa-Lobos – Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP) Tel.: 11-3024-2500 – www.bvl.org.br

Biblioteca Parque Villa-Lobos comemora aniversário com muitas atividades

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras (que consta entre as 100 Melhores ONGs do País), comemora, em dezembro, 4 anos, com festa para todos. A celebração acontecerá no dia 15, sábado, das 9h30 às 17h, com atividades gratuitas para públicos de todas as faixas etárias. Das 9h às 17h, os palhaços Jacinto & Sandoval promovem intervenções lúdicas pelo espaço da biblioteca. Das 10h às 12h30, a intervenção é poética: a artista plástica Renata Moura constrói, com os frequentadores da BVL, uma árvore de livros, a partir de frases dos visitantes. Das 11h30 às 13h30, a oficina minichef com Andy Giacometti, indicada para crianças até 10 anos, reúne gastronomia e aprendizados. Na programação de comemoração ainda há homenagem aos sócios (às 15h40) e apresentação do espetáculo Reprise, com a Cia. La Mínima, às 16h.

A BVL também participa da Virada Inclusiva com a Hora do Conto, no dia 2, domingo, às 16h, com a Cia. Fantoccini interpretando (inclusive em Libras) Lila e o segredo da chuva, de David Conway. Quem gostaria de conhecer mais e até aprender caligrafia conta com oficina em dezembro, na BVL, com Carlos Gustavo Araújo do Carmo, residente do coworking da biblioteca, em projeto com o Acessa Campus. A atividade acontece no dia 6, quinta-feira, das 10 às 13h. No mesmo dia, também como parte da Virada, haverá Equoterapia em espaço específico no Butantã, para pessoas com deficiência. Saiba os detalhes no descritivo da programação, a seguir.

Quem curte fotografia encontrará na biblioteca mostra sobre a arquitetura modernista de Kaunas, a partir de imagens. Apresentada pelo Consulado Geral da Lituânia em São Paulo, e em parceria com a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e a BVL, a exposição será aberta no dia 8, sábado, e reúne fotografias da arquitetura do início do século XX de Kaunas – segunda maior cidade da Lituânia.

Em função das festas de final de ano, vale lembrar que a biblioteca estará fechada nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro. Mais informações sobre a BSP,acesse: https://bvl.org.br/

Confira a programação da Biblioteca Parque Villa-Lobos:

 

ANIVERSÁRIO DA BVL – 4 ANOS!

Em dezembro, a Biblioteca Parque Villa-Lobos completa quatro anos de atividade! Venha festejar conosco! Sábado, dia 15, das 9h30 às 17 horas.

PALHAÇOS JACINTO & SANDOVAL – Intervenções lúdicas e divertidas durante todo o dia. Não é necessário fazer inscrição. Das 9 às 17 horas.

ÁRVORE DE LIVROS – Intervenção poética em homenagem à biblioteca. Para compor essa árvore, cada pessoa pode colaborar com uma frase. Deixe registrada a sua mensagem! Com Renata Moura. Não é necessário fazer inscrição. Das 10 às 12h30.

OFICINA MINICHEF – Você sabe qual a origem da festa de aniversário? Nesta oficina lúdica e gastronômica o chef Andy Giacometti responde à pergunta e conta outras curiosidades sobre a comemoração. A criançada pode ainda participar preparando canapés e docinhos. Com o chef Andy Giacometti. Indicado para crianças até 10 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Das 11h30 às 13h30.

HOMENAGEM AOS SÓCIOS DA BVL – A BVL presta homenagem os sócios que mais prestigiam a biblioteca. Não é necessário fazer inscrição. Às 15h40.

ESPETÁCULO – REPRISE – Ao chegar no lugar onde deve se apresentar, um palhaço descobre que outro palhaço também havia sido contratado, pela mesma pessoa, para se exibir. No mesmo local e no mesmo horário. Depois de inúmeras tentativas de provar um ao outro quem tem prioridade no picadeiro, os dois decidem realizar o trabalho juntos e percebem, durante o show, que seus talentos se multiplicam. Retirar senhas com 1 hora de antecedência na porta do auditório. Com a Cia. La Mínima. Às 16h.

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário inscrição.

Sextas-feiras, às 15 horas. Com equipe BVL.

7 – A festa no céu, de Ângela Lago.

14 – Tato, o pintor de palhaço, de Sylvia Orthof.

21 – A aventura maluca do Papai Noel e do Coelho da Páscoa, de Meco Filho.

28 – Olivia e o mau-humor, de Tor Freeman.

Domingos, às 16 horas.

2 – Lila e o segredo da chuva, de David Conway. Com a Cia. Fantoccini. Com interpretação em Libras – VIRADA INCLUSIVA.

9 – Circolândia, de Rodrigo de Freitas Valle Egea e Rosimara Vianna. Com a Cia. do Tok Tok.

16 – Divina Albertina, de Christine Davenier. Com a Cia. Arte Negus.

23 – Dona Labismina, recontado por Silvio Romero.  Com a Cia. Sá Totonha.

30 – Crianças famosas: Portinari, de Nadine Trzmielina. Com Cia. Sete Sinos.

PINTANDO O 7 – Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30.

5 – Sons do samba com materiais recicláveis.

12 – Construa seu palhaço.

19 – Faça um cartão de aniversário para a BVL.

26 – Maquete.

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30.

7 – Jogos inclusivos.

14 – Boca do palhaço reciclável.

21 – Pinheiro natalino.

28 – Palavras cruzadas com o tema relacionado a bibliotecas.

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BVL. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15.

 

JOVEM

LUAU BVL – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição. Quintas-feiras, das 16 às 17 horas.

COMPARTILHANDO SABERES: Curso Livre – Inglês Básico – Você sabia que a biblioteca agora também tem curso de línguas? Venha aprender uma nova língua e conhecer novas culturas. Com Martim Mendonça de Albuquerque Cavalcanti. A partir de 16 anos. Quartas e sextas, das 10h30 às 11h30. Até o dia 7 de dezembro. Inscrições pelo link www.bvl.org.br/inscricao

 

ADULTO

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Desfrute desta prática, que promove bem-estar e melhorias na qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga apostam em posturas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o alongamento, o fortalecimento muscular, o equilíbrio, a concentração e o relaxamento. Com Fernanda Haskel. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada. Terças-feiras, dias 4, 11 e 18, das 17h15 às 18h15.

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses, a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Tema de dezembro: A guerra não tem rosto de mulher, de Svetlana Aleksiévitch. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição. Com equipe BVL. Sexta-feira, dia 14, das 15 às 17 horas.

OFICINA DE CALIGRAFIA – Você acha que caligrafia é coisa antiga? Venha conhecer o que você pode fazer escrevendo à mão! Com Carlos Gustavo Araújo do Carmo (residente do coworking BVL). As vagas serão preenchidas por ordem de chegada. Quinta-feira, dia 6, das 10 às 13 horas.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA DE ARQUITETURA MODERNISTA DE KAUNAS – Apresentada pelo Consulado Geral da Lituânia em São Paulo, e em parceria com a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e a Biblioteca Parque Villa-lobos, a exposição reúne fotografias da arquitetura do início do século XX de Kaunas – segunda maior cidade da Lituânia. Esta arquitetura, em pouco mais de 20 anos, deu à cidade um novo rosto – o da Bauhaus da Europa moderna -, que até hoje conserva uma aura inextinguível. Curadoria: Gintaras Balčytis, diretor do Festival de Arquitetura de Kaunas. Não é necessário fazer inscrição. Abertura: Sábado, dia 8, às 11 horas. Visitação: De terça a domingo, das 9h30 às 18h30. Até 20 de janeiro de 2019.

 

DE OLHO NAS INCRIÇÕES!

EQUOTERAPIA – A Equoterapia é a fisioterapia realizada sobre cavalos, onde o fisioterapeuta aproveita os movimentos que o animal proporciona e põe em prática as técnicas fisioterapêuticas adequadas para cada paciente, além de também oferecer apoio em psicopedagogia. A atividade contempla montaria ou vivência de acordo com a limitação física de cada participante, com aproximadamente 15 minutos de duração. A ação integra a programação da Virada Inclusiva 2018 e será realizada no espaço Equoterapia Transformar, localizado na Avenida Mizumoto, 220, Jardim Perí Perí, Butantã. Indicado para pessoas com deficiência. Domingo, 2 de dezembro, ao longo do dia. Inscrições a partir do dia 19 de novembro, através do e-mail agenda@bvl.org.br . O horário da sessão de cada participante será informado por e-mail na confirmação da inscrição. Organização: Equoterapia Transformar, com monitoria de Pedro Curvacho Duduch, Julia Leonforte e equipe e Biblioteca Parque Villa-Lobos.

TECNOLOGIA DIA A DIA 2019 – CURSO DE INFORMÁTICA – BÁSICO (+60) – Carga horária: 34 horas. OFICINA DE SMARTPHONES (+60) – Carga horária: 24 horas. Quer aprender a mexer no computador, digitar, escrever um texto e usar e-mail? Ou então, a usar o telefone celular, o WhatsApp e mandar fotos? A BVL é o lugar! Aqui o conteúdo é passado de um jeito fácil, sem complicações. Inscreva-se e veja como tecnologia não é um bicho de sete cabeças! Indicado para pessoas acima de 60 anos. Inscrições: diretamente no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta-feira, das 10 às 18 horas) ou pelo telefone (11) 3024-2500.

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Terças-feiras, das 16h30 às 17h30. No dia 25 não haverá atividade. Com equipe BVL.

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição. Quartas-feiras, das 16h30 às 17 horas.

5 – Não era você que eu esperava, de Fabien Toulmé.

12 – Romance de Dom Pantero no palco dos pecadores: o palhaço tetrafônico, de Ariano Suassuna.

19 – Arquiteto Décio Tozzi, de Décio Tozzi/ A mão livre do vovô: desenhos de Vilanova Artigas, de Michel Gorski e Silvia Zatz/ A história do livro, de Ruth Rocha.

26 – A hora da estrela, de Clarice Lispector.

JOGOS PARA TODOS!  Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sábados, dias 1º e 15, das 15 às 17 horas.

JOGOS DE VIDEOGAME – A BVL oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. De terça a domingo, das 9h30 às 18h30.

PONTOS MIS – Sabia que aqui na BVL tem até sessão de cinema? Em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), o programa promove a exibição de filmes e a formação de plateias. Não é necessário fazer inscrição. Exibição de O mundo dos pequeninos (dir. Hiromasa Yonebayashi, Japão, 2010, 1h34, animação/ aventura, livre, elenco: Bridgit Mendler, Amy Poehler, Will Arnett). Este filme é uma releitura do premiado livro The Borrowers, de Mary Norton, publicado em 1952 e que apresenta um grupo de minúsculas pessoas, com cerca de 10 cm de altura, que vivem “pegando emprestado” coisas dos humanos maiores para sobreviver – tomando cuidado para não serem vistos e nem atacados por baratas e outros bichos do tipo. Quartas-feiras, às 14 horas.

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos – Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP) Tel.: 11-3024-2500 – https://bvl.org.br/

 

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos é finalista de prêmio internacional

BVL é uma das cinco finalistas do Prêmio Biblioteca Pública do Ano 2018, promovido pela Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias

(mais…)

Biblioteca Parque Villa-Lobos participa de premiação internacional

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela organização social SP Leituras, rende suas homenagens à biblioteca KopGroep Bibliotheken (School 7), da Holanda, vencedora de prêmio internacional concedido, em 28 de agosto, durante o congresso mundial da IFLA (Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias), realizado em Kuala Lumpur, na Malásia. A BVL foi uma das finalistas do Prêmio Biblioteca Pública do Ano 2018/Systematic Public Library Award, ao lado de instituições da Noruega, Singapura e Estados Unidos, além vencedora da Holanda. André Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras, esteve participando do evento.

Vale lembrar que, este ano, além da BVL, outra biblioteca pública brasileira, também gerida pela SP Leituras, esteve entre finalistas de outra premiação internacional. A Biblioteca de São Paulo, localizada na zona Norte da capital paulista, concorreu na categoria Biblioteca do Ano em premiação promovida durante a Feira do Livro de Londres.

Serviço:

Local: Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL)

Endereço: Avenida Queiróz Filho, 1205 – Alto de Pinheiros, São Paulo (SP).

Telefone: (11) 3024-2500

Site: http://bvl.org.br

Facebook: https://www.facebook.com/BVLbiblioteca

Twitter: https://twitter.com/BVLbiblioteca/

YouTube: https://www.youtube.com/bvlbiblioteca

Aberta de terça a domingo e feriados, das 9h30 às 18h30.

Biblioteca Parque Villa-Lobos presta homenagem a Heitor Villa-Lobos e celebra o Dia Internacional da Mulher

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), terá um mês de março com programação especialmente dedicada às mulheres, e também prestará homenagem ao compositor e maestro Heitor Villa-Lobos, que nasceu em 5 de março. Mas as atividades vão além e há opções para pessoas de todas as idades e com interesses que vão do saber ao lazer.

O espetáculo “A ciranda do Villa”, com Aila de Barros, Alba Brito, Cristiane Guerreiro e Gizele Panza, conta a história da infância de Heitor Villa-Lobos no sábado, dia 9 de março, às 15h.

Sobre, com e para as mulheres, contaremos com programação extensa. O Clube de Leitura terá como centro, em março, o título da escritora Socorro Acioli: A cabeça do santo. O encontro está marcado para sexta-feira, dia 29 de março, das 15h às 17h. O Segundas Intenções, bate-papo mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, receberá, no sábado, dia 9 de março, às 11h, a escritora Patrícia Campos Mello.

Dentro desse contexto, a oficina Viagem Gastronômica, que mistura comida e literatura, será realizada no sábado, dia 23 de março, das 15h30 às 17h, com Dolores Freixa e Solange Botura. O tema será a obra A hora da estrela, de Clarice Lispector. O Sarau das Mina chega no domingo, dia 10, às 14h; o coletivo é composto por mulheres, artistas, poetas e mães que atuam na zona Sul de São Paulo produzindo saraus itinerantes. Ótima pedida!

Claudia Schapira comandará o curso “Memórias Impressas”, sempre às terças e quintas-feiras, entre 19 de março e 9 de abril, das 9h30 às 12h30; as inscrições precisam ser feitas no site a partir de 1º de março. Outra mulher que estará por lá em março é Indaiá Militão no Bate-papo Resistência e representatividade, que acontece no domingo, dia 31, das 15h às 17h.

Premiação

Em 12 de março, sai o resultado de premiação internacional importante para o setor. A BVL é finalista do The London Book Fair – International Excellence Awards 2019, na categoria Biblioteca do Ano. O prêmio, oferecido em parceria com a Associação de Editores do Reino Unido (UK Publishers Association), destaca as melhores iniciativas internacionais na área do livro em 17 categorias. E a escolha do vencedor é feita por especialistas de cada segmento.

Acessibilidade

Importante ressaltar que a BVL tem novidade na área de acessibilidade. A biblioteca conta agora com óculos com tecnologia revolucionária, que oferece maior independência às pessoas com deficiência visual, déficit de leitura, dislexia e síndrome de down. Para mais informações, procurar a equipe de atendimento.

Confira, a seguir, as informações sobre as atividades do mês (sujeitas à alterações):

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infanto-juvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.

1º – Kalimba, de Maria Celestina Fernandes. Com equipe BVL.

8 – Histórias de ninar para garotas rebeldes, de Elena Favilli e Francesca Cavallo. Com equipe BVL.

15 – O pintor, o poeta e o vento, de Sérgio Meurer. Com equipe BVL.

22 – A vida secreta das árvores, de Bhajju Shyam, Durga Bai e Ram Singh Urveti. Com equipe BVL.

29 – A mulher que falava pára-choquês, de Marcelo Duarte. Com equipe BVL.

Sábados e domingos, às 16h.

2 – A anciã que não tinha medo, recontado por Burleigh Mutén. Com Irene Tanabe.

3 – Crianças famosas – Villa-Lobos, de Nereide S. Santa Rosa. Com Poesia no Espaço.

9 – A margarida friorenta, de Fernanda Lopes de Almeida. Com a Cia. Jardim de Histórias.

10 – A lagartixa que virou jacaré, de Izomar Camargo Guilherme. Com a Cia. do Tok. Tok.

16 – O jardim mágico, recontado por Dawn Casey. Com a Cia. Pé do Ouvido.

17 – Otelo, de William Shakespeare. Com a Cia. Som em Prosa. Com interpretação em Libras.

23 – O bicho manjaléu, de Monteiro Lobato. Com Ademir Apparício e Lucas Rafael. Com interpretação em Libras.

24 – O urso pulguento, de Nick Bland. Com Marina Bastos.

30 – Bojabi: a árvore mágica, de Dianne Hofmeyr. Com Histórias em Movimento.

31 – A princesa e a costureira, de Janaína Leslão. Com Damas & Cia.

 

PINTANDO O 7 – Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BVL. A partir de 7 anos.
Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30.

13 – Heitor Villa-Lobos: conheça a história do compositor.

20 – Batata cabeluda: aprenda a montar um boneco e acompanhe o crescimento de seu cabelo.

27 – Dobraduras e origamis.

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BVL. A partir de 7 anos.  Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30h.

1º– Guerra de confetes.

8 – Imagem e ação: mulheres na história (em referência ao Dia Internacional da Mulher).

15 – Jogos on-line: temas Dia do Bibliotecário e Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas.

22 – Jogo Eu conto! Criação de história coletiva em homenagem ao Dia do Contador de Histórias.

29 – Campeonato de ping-pong.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BVL. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15.

OFICINA SENSORIAL BEBÊ & FAMÍLIA FAZENDO ARTE – A oficina propõe um encontro entre bebês e suas famílias por meio de atividade sensorial e de experimentação, usando tintas naturais e texturas. Os participantes serão convidados a criar e experimentar através das mãos e da observação dos seus bebês. Com Luísa Alves (atividade em contrapartida à residência do coworking BVL). Para bebês entre 6 meses e 2 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Domingo, dia 17. Turma 1, das 11h30 às 11h55; Turma 2, das 12 às 12h25.

JOVEM

OFICINA INTRODUTÓRIA DE EDIÇÃO DE VÍDEO NO FINAL CUT X – Vamos descomplicar de uma vez por todas o mundo da edição de vídeos? E melhor ainda, aprender a editar um vídeo do zero de um jeito criativo e produtivo! Você vai compreender como editar um vídeo do zero!  Se você é estudante de cinema ou audiovisual, está iniciando a carreira dentro da comunicação, sempre desejou criar seu canal no Youtube ou mesmo é empreendedor e precisa fazer os próprios vídeos, essa oficina é pra você! Indicado para pessoas a partir de 15 anos. Com Patricia Bernal. Carga horária: 16 horas. Inscrições pelo link www.bvl.org.br/inscricao . Terças e quintas-feiras, dias 19, 21, 26 e 28, das 14h às 18h.

COMPARTILHANDO SABERES: Curso Livre de Inglês – Básico – Venha aprender uma nova língua e conhecer novas culturas. Com Martim Mendonça de Albuquerque Cavalcanti. A partir de 16 anos. Inscrições: até 30 de março, pelo linkwww.bvl.org.br/inscricao. Quartas e sextas, das 10h30 às 11h30.

LUAU BVL – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição. Quintas-feiras, das 16h às 17h.

 

ADULTO

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga serão direcionadas com posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Com Fernanda Haskel. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Terças-feiras, dias 12, 19 e 26, das 17h15 às 18h15.

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses, a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. A cabeça do santo, de Socorro Acioli. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição. Sexta-feira, dia 29, das 15h às 17h.

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com a escritora Patrícia Campos Mello. Mediação de Manuel da Costa Pinto. Sábado, dia 9, das 11h às 13h. Não é necessário fazer inscrição.

OFICINA VIAGEM GASTRONÔMICA – Nesta edição, a homenagem é para todas as mulheres com o romance singular de Clarice Lispector, A hora da estrela. Durante a oficina, os participantes podem degustar alguns dos pratos que os personagens do livro comem no transcorrer da história e ainda aprender a preparar essas receitas. Com Dolores Freixa e Solange Botura. Atividade indicada para pessoas acima de 16 anos. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada. Sábado, dia 23, das 15h30 às 17h.

SARAU DAS MINA – Este mês, a BVL recebe o Sarau das Mina, coletivo composto por mulheres, artistas, poetas e mães que atuam na zona Sul de São Paulo produzindo saraus itinerantes. Os encontros procuram ocupar espaços e dar voz à representatividade feminina, com temáticas voltadas principalmente para questões de gênero, raciais e sociais onde mulheres podem se sentir totalmente à vontade e acolhidas para se expressarem e serem ouvidas. Não é necessário fazer inscrição. Domingo, dia 10, das 14h às 16h.

CURSO MEMÓRIAS IMPRESSAS – A partir de um breve estudo sobre a condição da mulher na sociedade patriarcal, a oficina estimula a produção de textos e investiga, por meio da poesia, uma narratividade que relate as sequelas do abuso (físico e/ou moral) infringido às mulheres. Com Claudia Schapira. Público: mulheres a partir de 14 anos interessadas na prática da escrita. Carga horária: 21 horas. Inscrições: a partir de 1º de março, pelo link www.bvl.org.br/inscricao . Terças e quintas-feiras, entre 19 de março e 9 de abril, das 9h30 às 12h30.

BATE-PAPO RESISTÊNCIA E REPRESENTATIVIDADE – Reflexões acerca da mulher preta na sociedade.  A trajetória para superar e ocupar todos os espaços. Mediação: Indaiá Militão. Não é necessário fazer inscrição. Domingo, dia 31, das 15h às 17h.

 

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES!

MAKER – OFICINA DE MANUTENÇÃO RESIDENCIAL BÁSICA – MÓDULO MANUSEIO DE FERRAMENTAS – As mulheres aprendem a resolver pequenos percalços domésticos sozinhas e a manusear ferramentas, como furadeira. Com o Curso das Manas. Para mulheres e meninas a partir de 12 anos. Inscrições a partir de 1º de março, pelo linkwww.bvl.org.br/inscricao . Sábado, 6 de abril, das 14h às 17h.

CURSO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS – O conteúdo programático abordará os vários tipos de histórias – como lendas, mitos, fábulas, história de origem, contos de fadas, entre outros -, a relação com a música, técnicas como interpretação, oralidade e improvisação, e o papel do contador de história ao longo da história universal. Indicado para pessoas a partir de 16 anos (cursando o ensino médio). Realização: Associação Arte Desperta, em parceria com a BVL. Carga horária: 24 horas. Inscrições: a partir de 12 de março, pelo link www.bvl.org.br/inscricao . Terças-feiras, do dia 9 de abril a 28 de maio, das 14h às 17h30.

TECNOLOGIA DIA A DIA – CURSO DE INFORMÁTICA – BÁSICO (+60) – Carga horária: 34 horas.

TECNOLOGIA DIA A DIA – OFICINA DE SMARTPHONES (+60) – carga horária: 24 horas.

Quer aprender a mexer no computador, digitar, escrever um texto e usar e-mail? Ou então, a usar o telefone celular, o WhatsApp e mandar fotos? A BVL é o lugar! Aqui o conteúdo é passado de um jeito fácil, sem complicações. Inscreva-se e veja como tecnologia não é um bicho de sete cabeças! Indicado para pessoas acima de 60 anos. Inscrições: diretamente no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta-feira, das 10 às 18 horas) ou pelo telefone (11) 3024-2500.

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Com equipe BVL. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Terças-feiras, das 16h30 às 17h30 (no dia 5 não haverá atividade).

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição. Quartas-feiras, das 16h30 às 17h.

6 – Aquecimento Segundas Intenções: Lua de mel em Kobane, de Patrícia Campos Mello.

13 – Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves.

20 – Assim na terra como embaixo da terra, de Ana Paula Maia (Aquecimento Segundas Intenções BSP).

27 – Xondaro, de Vitor Flynn Paciornik.

 

JOGOS PARA TODOS!  Oficina de Xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Com a FOX (Formação e Orientação de Xadrez). Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sábados, das 15h às 17h.

ESPETÁCULO A CIRANDA DO VILLA – Para prestar homenagem ao aniversário de Heitor Villa-Lobos, a BVL recebe o espetáculo que conta a história da infância do compositor, o pequeno e curioso Tuhu, numa viagem pelo folclore brasileiro, com as culturas regionais e com cantigas populares. Direção: Gira de Oliveira. Elenco: Aila de Barros, Alba Brito, Cristiane Guerreiro, Gizele Panza, Jéssica Nascimento, Nayara Martins, Vera Carnevali. Diretor Musical: Bahky (Marcos Campos). Não é necessário fazer inscrição. Sábado, dia 9, às 15h.

DOMINGO NO PARQUE – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias no Parque Villa-Lobos. Com a Cia. Malas Portam. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da biblioteca. Domingo, dia 24, das 11h às 16h.

JOGOS DE VIDEOGAME – A BVL oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a domingo, das 9h30 às 18h30. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos

Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros – São Paulo/SP.

Tel.: (11) 3024-2500.

Funcionamento: terça a domingo (fechada às segundas), das 9h30 às 18h30.

Atividades gratuitas.

https://bvl.org.br/

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos promove encontro com escritor e contações de histórias

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras, tem programação intensa em setembro para visitantes de todas as idades. Encontro mediado pelo jornalista Manuel da Costa, o Segundas Intenções está marcado para o dia 1ª, das 11h às 13h, e trará Marçal Aquino, escritor e roteirista de cinema e TV. Marçal, que também é jornalista, escreveu, entre outros livros, O amor e outros objetos pontiagudos Ivencedor do Prêmio Jabuti) e Eu receberia as piores notícias do seus lindos lábios e é roteirista de filmes como Os matadores, O invasor e O cheiro do ralo.

Programa para toda a família aproveitar reunida, o Domingo no Parque será realizado no dia 23, das 11h às 16h, com várias sessões de contação de histórias no Parque Villa-Lobos, perto da biblioteca, com a Cia. Mapinguary. Já o Clube de Leitura tem encontro agendado para o dia 28 (sexta-feira), das 15h às 17h, para debater o livro O gigante enterrado, de Kazuo Ishiguro.

O último final de semana do mês será marcado pelo Festival Crescer (parte das comemorações dos 25 anos da revista Crescer), com apresentações da banda Beatles para Crianças, Ana Vilela, Isadora Canto, Barbatuques, Iaiá e os Erês, Cia. Pia Fraus, além de atividades de circo, leitura, contação de história, jogos de tabuleiro, oficinas de artesanato e artes e ainda Meet and Greet com D.P.A. – Detetives do Prédio Azul, Alvin e Lady Bug. As inscrições podem ser feitas no site www.crescer.com.br.

Quem tem mais de 60 anos também tem novas oportunidades de fazer o curso de Informática e a oficina de smartphones e redes sociais. As inscrições estão abertas pelo telefone 3024-2500 ou diretamente no balcão de atendimento da biblioteca, de terça a sexta-feira, sempre de 10h às 18h.

Para saber mais sobre a BVL acesse: bvl.org.br

Confira a programação da Biblioteca Parque Villa-Lobos:

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infanto-juvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário inscrição.

Sextas-feiras, às 15h. Com equipe BVL.

Domingos, às 16hs.

2 – O príncipe serpente, recontado por Gislaine Matos. Com interpretação em Libras. Com Mirela Estelles e Amarilis Reto.

9 – Histórias assombradas para borrar as calças. Com a Cia.  Ih, Contei!

16 – Obax, de André Neves. Com Trupe Pitirilo.

23 – Sabedoria africana. Com a Cia. Fantoccini.

30 – Alumbramento. Com Vinícius Mazzoni.

 

VIAGEM LITERÁRIA – Contação de histórias: tecelã e os barcos. Com Kiara Terra. Terça-feira, 11, às 10h e às 15h. Não é necessário fazer inscrição.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15. Com equipe BVL. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

PINTANDO O 7 – Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

CONVERSAS DE VAGA-LUMES – Contação do livro Conversas de Vaga-Lumes, a história de um improvável encontro entre os meninos Peu e Pedro. Após a contação, as crianças irão produzir um diário ilustrado. Sábado, 1º, das 14h às 16h. Com Maria da Betania Galas, autora contemplada pelo PROAC. A partir de 4 anos acompanhados dos pais ou responsáveis. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

TODOS OS PÚBLICOS

FESTIVAL CRESCER – Intitulado A Magia das Cores, evento faz parte das comemorações dos 25 anos da marca e será o primeiro no Brasil a reunir atrações culturais e artísticas para toda a família (ideia inspirada em festivais do Reino Unido). Entre as atrações estão Beatles para Crianças, Ana Vilela, Isadora Canto, Barbatuques, Iaiá e os Erês, Cia. Pia Fraus, além de atividades de circo, leitura, contação de história, jogos de tabuleiro, oficinas de artesanato e artes e ainda Meet and Greet com D.P.A. – Detetives do Prédio Azul, Alvin e Lady Bug.  Dias 29 (sábado) e 30 (domingo), das 10h às 17h. Inscrições no site www.crescer.com.br. É recomendado ir com roupas coloridas ou com peça que se destaque;

 

JOGOS DE VIDEOGAME – A BVL oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a domingo, das 9h30 às 18h30. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Terças-feiras, das 16h30 às 17h30. Com equipe BVL. A partir de 11 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

JOGOS PARA TODOS!  Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, dias 8 e 22, das 15h às 17h. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Quartas-feiras, das 16h30 às 17h. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

 

PONTOS MIS – Desenvolvido pelo Museu da Imagem e do Som – MIS, o projeto promove o contato com obras do cinema por meio de parcerias com instituições públicas do Estado de São Paulo. Não é necessário fazer inscrição.  Quartas-feiras, às 14h. Exibição de Minhocas, o filme (dir. Paolo Cont e Arthur Nunes, Brasil/Canadá, 2013, 1h20, elenco: Gabriel Bijos, Daniel Boaventura e Fabienne Carat, português, animação e aventura, classificação: livre). Júnior está entrando na pré-adolescência e enfrentando uma crise existencial. Cavado acidentalmente para fora da terra e levado a um lugar distante, Júnior vive uma incrível aventura com seus novos amigos Nico e Linda e precisa encontrar um jeito de voltar para casa, mas antes ele terá de impedir os planos de dominação de um terrível tatu-bola.

 

DOMINGO NO PARQUE – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias no Parque Villa-Lobos. Domingo, 23, das 11h às 16h. Com a Cia. Mapinguary. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca.

 

JOVEM

LUAU BVL – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Quintas-feiras, das 16h às 17h. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

 

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga serão direcionadas com posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Quintas-feiras, das 16h30 às 17h50. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

ADULTO

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura.  Sexta-feira, 28, das 15h às 17h.  O gigante enterrado, de Kazuo Ishiguro. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

 

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com Marçal Aquino. Mediação: Manuel da Costa Pinto. Sábado, 1º de setembro, das 11h às 13h. Não é necessário fazer inscrição. Declaração de atividades complementares para estudantes universitários. Marçal Aquino é jornalista, escritor e roteirista de cinema e de televisão. Publicou, entre outros livros, a coletânea de contos O amor e outros objetos pontiagudos, pela qual recebeu o Prêmio Jabuti, e o romance Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios. Atuou como roteirista de filmes como Os matadores, O invasor, O cheiro do ralo e Tungstênio. Na TV, é coautor de séries como Supermax Carcereiros. Tem livros publicados na Alemanha, Espanha, França, México, Portugal e Suíça.

 

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES

TECNOLOGIA DIA A DIA

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICO +60  – Permite aos participantes o primeiro contato com o computador, introduzindo-os ao mundo digital de forma simples e didática. Carga horária: 34 horas.  Indicado para pessoas acima de 60 anos.

OFICINA DE SMARTPHONES E REDES SOCIAIS – Os primeiros passos dentro do universo dos smartphones e como utilizá-los para acesso às redes sociais. Indicado para pessoas acima de 60 anos. Carga horária: 16 horas. Indicado para pessoas acima de 60 anos.

Inscrições: pelo telefone 3024-2500 ou diretamente no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta-feira, das 10h às 18h).

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos – Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP) Tel.: 11-3024-2500 – https://bvl.org.br/

 

 

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos realiza atividades sobre futebol, gastronomia e sustentabilidade em junho

A Biblioteca Parque Villa-Lobos, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, entra no clima do Mundial de Futebol da Rússia no mês de junho. Atividades relacionadas com o futebol fazem parte da programação, como troca de figurinhas e festival de jogos antigos (futebol de botão e pebolim, entre outros). Para começar, a biblioteca recebe o escritor e músico José Miguel Wisnik, autor do livro “Veneno Remédio: O Futebol e o Brasil” (Companhia das Letras, 2008), no Segundas Intenções. O encontro, mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, está marcado para 2 de junho (sábado), das 11h00 às 13h00, na Oca.

Com o Dia dos Namorados batendo à porta, a BVL também garante espaço para os apaixonados com a Oficina Viagem Gastronômica, que, em junho, tem como tema a obra “As Pontes de Madison”, de Robert James Walter. A atividade, comandada por Dolores Freixa e Solange Botura, acontece em 30 (sábado), das 15h30 às 17h00.

Entre os destaques do mês consta também a participação da BVL no 2º Fórum Internacional pelos Direitos da Mãe Terra, que visa promover a sustentabilidade. No dia 3 de junho (domingo), das 9h30 às 18h00, serão apresentadas experiências internacionais na aplicação dos Direitos da Natureza.

Já para quem está de olho em uma vaga na universidade, a BVL encerra, em junho, o Curso Pré-Vestibular de Literatura, com encontros que debatem as obras exigidas pela FUVEST 2019. Com Edson Lopes, mestrando pela Universidade Federal de São Paulo, coordenador e professor de cursinho Popular, os últimos encontros acontecem nos dias 6 (quarta-feira) e 8 (sexta-feira), das 16h00 às 18h00.

Mais informações da BVL no site: http://bvl.org.br

FUTEBOL

Chute de Letra – Atividades artísticas, jogos e brincadeiras em que o futebol é o tema central. Todas as sextas-feiras de junho e julho, das 16h30 às 18h00.  Com equipe BVL. Não é necessário realizar inscrição.

Ponto de troca de figurinhas da Copa – Espaço aberto para troca de figurinhas repetidas. Sextas, sábados e domingos, de 1º de junho a 29 de julho, das 14h00 às 17h00. Não é necessário realizar inscrição.

Festival de jogos antigos – Seleção de jogos como pebolim, futebol de botão, entre outros. Sábado e domingo, dias 23 e 24, das 10h00 às 17h00. Não é necessário realizar inscrição.

INFANTIL

Hora do Conto

Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário realizar inscrição.

Sextas-feiras, às 15h00

1º de junho – O passarinho vermelho, de Milton Camargo

8 de junho – O megaplano do lobo, de Melanie Williamson

15 de junho – O presente da vovó loba, de Didier Dufresne

22 de junho – O pote vazio, de Demi

29 de junho – O caso dos ovos, de Tatiana Belinky

Com equipe BVL

Sábados e domingos, às 16h00

2 de junho – Dia de mudança, de Anna Carolina Longano – Com a Cia. Ruído Rosa

3 de junho – No reino do fundo do mar, recontado por Gcina Mhlophe. Com interpretação em Libras – Com o Grupo Êba

9 de junho – O demônio no jarro, de Neil Philip – Com o Núcleo Educatho

10 de junho – O boi leição, de Luís da Câmara Cascudo – Com Paula Dugaich

16 de junho – Para onde vamos, de Jairo Buitrago – Com a Cia. Arte Negus

17 de junho – Avestruz de muletas, de Geni Pires de Camargo Prado*

*(No dia 17, devido ao jogo da Copa, a contação será às 12h30)

Com o Grupo Mão na Luva

23 de junho – A tartaruga e a fruta amarela, de Ricardo Azevedo. Narração de histórias em Libras com interpretação para o português – Com o Grupo Mãos de Fada

24 de junho – Os guizos radiantes de Garrincha, de Nelson Rodrigues – Com a Trupe Pitirilo

30 de junho – Dona raposa e os peixes, tradução de Mustafa Yazbek – Com o grupo Histórias em Movimento

Pintando o 7

Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais

Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30

6 de junho – Confecção de comedouros para pássaros

13 de junho – Produção de bandeiras dos times participantes da Copa do Mundo

20 de junho – Confecção de dedoches de personagens da literatura e do cinema nacional

27 de junho – Pintura e colagem: mapa em homenagem ao Dia Internacional do Orgulho Gay

Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada

Brincando e Aprendendo

Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas

Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30

1º de junho – Copa do Mundo: montagem de mural para acompanhar os jogos do campeonato

8 de junho – Atividade com Lego

15 de junho – Caça à bandeira dos países participantes da Copa do Mundo

22 de junho – Jogo War, com os países participantes da Copa do Mundo

29 de junho – Ping-pong

Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Lê no Ninho

Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas

Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15

Com equipe BVL. Vagas preenchidas por ordem de chegada

JOVEM

Curso pré-vestibular de Literatura

Encontros para entender, discutir e aprofundar o conteúdo de obras literárias que caem no vestibular da Fuvest 2019.

Quarta e sexta-feira, dias 6 e 8, das 16h00 às 18h00

6 de junho – Minha vida de menina, de Helena Morley

8 de junho – A cidade e as serras, de Eça de Queirós

Com Edson Lopes. A partir de 14 anos. Não é necessário inscrição

Lual BVL

O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos.

Quintas-feiras, das 16h00 às 17h00

Com equipe BVL. Não é necessário realizar inscrição

Compartilhando Saber

Compartilhando Saberes: Yoga

Projeto que une conhecimentos de yoga e textos da literatura para promover o autoconhecimento e o bem-estar

Quintas-feiras, das 16h30 às 17h30

Com Fabiana Weykamp. Vagas preenchidas por ordem de chegada

ADULTO

Clube de Leitura

Todos os meses, a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura.

Sexta-feira, dia 29, das 15h00 às 17h00

A elegância do ouriço, de Muriel Barbery

Com equipe BVL. Não é necessário realizar inscrição

Segundas Intenções

Bate-papo com José Miguel Wisnik

Mediação: Manuel da Costa Pinto

Sábado, dia 2, das 11h00 às 13h00

Não é necessário realizar inscrição. Declaração de atividades complementares para estudantes universitários

Sarau na BVL

Este mês, a BVL recebe o Sarau Composição Urbana. O grupo, que realiza seus encontros todo terceiro sábado do mês na comunidade São Remo, na zona oeste da cidade, apresenta o poder do hip hop através da poesia

Sábado, dia 9, das 13h00 às 17h00

Não é necessário realizar inscrição

Oficina Viagem Gastronômica

Nesta edição, a oficina comemora o Dia dos Namorados com a obra As pontes de Madison, do escritor norte-americano Robert James Walter. O livro narra o amor de um casal maduro e como esta paixão irá transformar o destino de suas vidas. Sempre se baseando na história, a oficina ensina a preparar os pratos arroz dos namorados e maçã do desejo

Sábado, dia 30, das 15h30 às 17h00

Com Dolores Freixa e Solange Botura

Indicado para pessoas a partir de 16 anos

Vagas preenchidas por ordem de chegada

DE OLHO NA INSCRIÇÃO!

Tecnologia dia-a-dia: Curso de informática básico +60

Inscrições abertas para o curso que permite aos participantes de mais de 60 anos o primeiro contato com o computador, introduzindo-os ao mundo digital de forma simples e didática

Terças e quintas-feiras, de 3 de julho a 28 de agosto, das 10h00 às 12h00

Quartas e sextas-feiras, de 4 de julho a 29 de agosto, das 10h00 às 12h00

Carga horária: 34 horas

Indicado para pessoas acima de 60 anos. Inscrições: a partir de 5 de junho, por telefone ou no balcão de atendimento da biblioteca. De terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00

Fórum Multidisciplinar pela Mãe Terra

A BVL recebe parte da programação do 2º Fórum Internacional pelos Direitos da Mãe Terra, cujo foco é promover a sustentabilidade através de espaços de discussão e formação, exposição de práticas sustentáveis, música e arte consciente. Na biblioteca serão apresentadas experiências internacionais na aplicação dos Direitos da Natureza.

Domingo, dia 3, das 9h30 às 18h00

Com Mapas – Caminhos para a paz.

Mais informações no site www.direitosdamaeterra.org.br

TODOS OS PÚBLICOS

Jogos sensoriais

Experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência.

Terças-feiras, das 16h30 às 17h30.

Com equipe BVL. A partir de 11 anos

Vagas preenchidas por ordem de chegada

Leitura ao pé do ouvido

Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos

Quartas-feiras, das 16h30 às 17h00

*(No dia 27, devido ao jogo da Copa, a atividade começa às 11h30)

6 de junho – Textos de José Trajano

13 de junho – Sonetos, de Luís de Camões (em homenagem ao Dia da Língua Portuguesa)

20 de junho – Comboio, saudades, caracóis, de Fernando Pessoa (em homenagem ao aniversário do poeta)

*27 – Pagu, de Lia Zatz

Com equipe BVL. Não é necessário realizar inscrição

JOGOS PARA TODOS! 

Oficina de xadrez

Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados.

Sábados, das 15h00 às 17h00

Vagas preenchidas por ordem de chegada

DOMINGO NO PARQUE

Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias no Parque Villa-Lobos.

Domingo, dia 3, das 11h00 às 16h00

Com a Cia. Malas Portam

Não é necessário realizar inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca.

PONTOS MIS

Em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), o programa promove a exibição de filmes e a formação de plateias

Não é necessário realizar inscrição. Vagas preenchidas por ordem de chegada

Quartas-feiras, às 14h00

(No dia 27, devido ao jogo da Copa, a sessão será às 11 horas)

A cidade das crianças

(dir. Nicolas Bary, França/Luxemburgo, 2008, 95 min., aventura/ fantasia, livre).  Elenco: Raphael Katz, Adèle Exarchopoulos, Léo Legrand. Na vila de Timpelbach, as crianças afrontam os adultos e todas as formas de autoridade. Impotentes, os adultos decidem abandonar a vila, deixando-os crer que todos partiram numa viagem. Quando as crianças se dão conta de que estão sós, tomam conta de tudo, fazendo suas próprias leis. E é aí que a confusão começa.

SERVIÇO

Biblioteca Parque Villa-Lobos

Parque Villa-Lobos

Av. Professor Fonseca Rodrigues, 2.001 – Alto de Pinheiros.

CEP 05461-010

Av. Queiroz Filho, 1.205 – Alto de Pinheiros.

CEP 05319-000

Telefone: 3024-2500

www.bvl.org.br
De terça a domingo, das 9h30 às 18h30

Todas as atividades são gratuitas

Biblioteca Parque Villa-Lobos realiza contações de histórias e Virada Sustentável em agosto

A Biblioteca Parque Villa-Lobos, da Secretaria da Cultura do Estado, promove, em agosto, o evento Virada Sustentável, contações de história, apresentações artísticas e outras atividades. A BVL é gerida pela Organização Social SP Leituras e finalista de premiação internacional.

 

Virada Sustentável traz oficinas e atividades temáticas sobre sustentabilidade nos dias 25 e 26 de agosto e, para participar, as vagas serão preenchidas por ordem de chegada.

 

Quem prefere contação de histórias tem a Hora do Conto todas as sextas-feiras, às 15h, com a equipe da BVL, e domingos, às 16h, com grupos convidados. Dia 5, com Agrupamento Teatral; dia 12, com a Cia. Fantoccini (e interpretação em Libras); dia 19, com o grupo Conte com Elas; e, no dia 26, com a Cia. do Tok Tok.

 

Luau, atividade que reúne música, literatura e poesia, é realizado todas as quintas-feiras, das 16h às 17h no auditório. Já o Sarau na BVL está agendado para o sábado, dia 18 de agosto, das 14h às 17h, com o grupo Praçarau e organização de Rogério Gonzaga.

 

Compartilhando Saberes: Yoga, realizado no deck da biblioteca, volta à programação nos dias 23 e 30 de agosto (quintas-feiras), sempre das 16h30 às 17h50, com Fabiana Weykamp comandando essa atividade que mistura bem-estar e literatura. Não é necessário fazer inscrição, mas vale ressaltar que as vagas são preenchidas por ordem de chegada.

 

Clube de Leitura, que seleciona todos os meses um livro e escritor para serem temas de debate, aborda, em agosto, a obra “Como água para chocolate”, de Laura Esquivel. Comandado pela equipe BVL no auditório, o encontro será realizado no dia 31 de agosto, das 15h às 17h, e não há necessidade de fazer inscrição. É chegar e participar.

 

Importante destacar também que, em agosto, a BVL está abrindo inscrições para atividades a serem realizadas em setembro: o Curso de Produção Cinematográfica (com aulas nos dias 4, 11, 18 e 25 de setembro e inscrições a partir de 15 de agosto, pelo www.bvl.org.br/inscricao) e Tecnologia Dia a Dia (Smartphones e Redes Sociais +60 e Informática – Básico +60, com inscrições no balcão de atendimento).

 

Para finalizar, vale lembrar que estamos todos na torcida pela BVL no prêmio internacional concedido pela IFLA (Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias), a mais importante entidade internacional da área. O resultado sai no dia 28 de agosto. Confira a programação completa da BVL:

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15 horas. Com equipe BVL.

Domingos, às 16 horas.

5 – Canto à paisagem da Bolívia, baseado na obra de Javier del Granado (em referência ao Dia da Independência da Bolívia). Com Agrupamento Teatral.

12 – A saga do balão, baseado em alguns poemas de Manuel Bandeira.  Interpretação em Libras. Com a Cia. Fantoccini.

19 – Como nasceram as estrelas, de Clarice Lispector. Com o grupo Conte com Elas.

26 – Procurando firme, de Ruth Rocha. Com a Cia. do Tok Tok.

 

PINTANDO O 7 – Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30. Com equipe BVL. A partir de 7 anos.  Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15. Com equipe BVL. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

JOVEM

LUAU BVL – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e abre espaço para apresentações artísticas. Quintas-feiras, das 16 às 17 horas. Com equipe BVL. A partir de 13 anos. Não é necessário fazer inscrição.

 

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Projeto que une conhecimentos de yoga e textos da literatura para promover o autoconhecimento e o bem-estar. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Quintas-feiras, dias 23 e 30, das 16h30 às 17h50. Com Fabiana Weykamp. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

ADULTO

CLUBE DE LEITURA

Todos os meses, a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Sexta-feira, dia 31, das 15 às 17 horas. Livro: Como água para chocolate, de Laura Esquivel. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

 

SARAU NA BVL – Neste mês, a BVL recebe o Praçarau. Sábado, dia 18, das 14 às 17 horas. Organização: Rogério Gonzaga. Não é necessário fazer inscrição.

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Terças-feiras, das 16h30 às 17h30. Com equipe BVL. A partir de 11 anos.

Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Quartas-feiras, das 16h30 às 17 horas. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

 

JOGOS PARA TODOS!  Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, dias 11 e 18, das 15 às 17 horas. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

JOGOS DE VIDEOGAME – A BVL oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a domingo, das 9h30 às 18h30. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

VIRADA SUSTENTÁVEL – 25 e 26 de agosto. Atividades relacionadas com o tema Sustentabilidade. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

 

PONTOS MIS – Sabia que aqui na BSP tem até sessão de cinema? Em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), o programa promove a exibição de filmes e a formação de plateias. Não é necessário fazer inscrição. Quartas-feiras, às 14 horas. Filme: Brichos 2 – A floresta é nossa (dir. Paulo Munhoz, Brasil, 2012, 1h23, português, animação, livre, elenco de vozes: André Abujamra, Antonio Abujamra, Chico Nogueira, Eneas Lour, Fabiula Nascimento, Helio Barbosa, Marcelo Tas, Michelle Pucci, Paulo Munhoz e Reginda Vogue). Sinopse: Os habitantes da Vila dos Brichos vão usar de muita coragem, inteligência e bom humor para defender o futuro da cidade, ameaçada de perder a floresta para investidores-terroristas internacionais.

 

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES:

CURSO DE PRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA – Venha aprender o processo de realização de um pequeno filme, partindo da ideia de sensibilização do olhar do entorno e usando o cinema como ferramenta na construção de subjetividades e de relação com o outro.  Terças-feiras dias 4, 11, 18 e 25 de setembro, das 14 às 17 horas.  Carga horária: 12h. Indicado para pessoas a partir de 16 anos. Com Larissa Figueiredo. Inscrições: a partir de 15 de agosto, pelo endereço www.bvl.org.br/inscricao

 

TECNOLOGIA DIA A DIA – CURSO DE INFORMÁTICA – BÁSICO (+60) Carga horária: 34 horas.  OFICINA DE SMARTPHONES E REDES SOCIAIS (+60) Carga horária: 16 horas. Quer aprender a mexer no computador, digitar, escrever um texto e usar e-mail? Ou então, a usar o telefone celular, o WhatsApp, mandar fotos e acessar o Facebook? A BVL é o lugar! Aqui o conteúdo é passado de um jeito fácil, sem complicações. Inscreva-se e veja como tecnologia não é um bicho de sete cabeças!  Indicado para pessoas acima de 60 anos. Inscrições: pelo telefone (3024-2500) ou diretamente no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta, das 10 às 18 horas).

Biblioteca Parque Villa-Lobos – Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP) Tel.: 11-3024-2500 – https://bvl.org.br/

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Bete Alina | (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos realiza curso pré-vestibular de Literatura

Encontros vão discutir Iracema, O Cortiço, Memórias Póstumas de Brás Cubas e outras obras literárias exigidas nos vestibulares de universidades públicas e privadas

A Biblioteca Parque Villa-Lobos, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realizará, nas quartas e sexta-feiras até 11 de novembro, das 14h30 às 16h30, o Curso Pré-Vestibular de Literatura, atividade que vai apresentar e discutir obras literárias exigidas nos vestibulares do Estado de São Paulo com estudantes. (mais…)

Biblioteca Parque Villa-Lobos realiza Sarau das Pretas e Viagem Gastronômica em novembro

Novembro está especial na Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras. Para celebrar o Dia da Consciência Negra, o equipamento recebe, em 20 de novembro, o Sarau das Pretas: samba de poesia protagonizado por jovens mulheres negras atuantes no cenário cultural periférico da cidade. A atividade acontece das 14h às 16h. Outro destaque na programação é a oficina Viagem Gastronômica. A partir de um livro (este mês, “Madame Bovary”, de Gustave Flaubert), a historiadora Dolores Freixa e a professora de técnica de cozinha Solange Botura promovem debate e degustação dos pratos que permeiam, de algum modo, o enredo da obra. A atividade será realizada no dia 24 de novembro, das 15h30 às 17h.

Já nos dias 27, 28 e 29 de novembro, das 14h às 18h, o curso Clube de Escrita Literária chega para dar aquela mãozinha para quem quer desengavetar aquele livro tão esperado. O premiado escritor Luiz Ruffato passará, nas aulas, técnicas literárias que podem contribuir para o desenvolvimento de textos em prosa de ficção. Confira a disponibilidade de vagas.

E, no dia 30 de novembro, é a vez do Clube de Leitura, que propõe o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito de leitura. Em novembro, o título debatido será “Estrelas além do tempo”, de Margot Lee Shetterly, que também foi levado às telas do cinema. A atividade acontece no dia 30, das 15h às 17h.

Para quem quer aprender, em novembro acontece o Compartilhando Saberes: Curso livre – inglês básico (confira a disponibilidade de vagas), sempre às quartas e sextas-feiras (das 10h30 às 11h30), para os maiores de 16 anos, com Martim Mendonça de Albuquerque Cavalcanti. Já para os que têm dúvidas sobre matemática, o plantão com o professor George Humberto Bezerra continua acontecendo (começou em outubro) em novembro, às quintas-feiras, das 15h às 16h (inscrições no balcão de atendimento). Vale ressaltar que não se trata de aula, mas de atendimento para aqueles que têm dúvidas em exercícios específicos.

Prêmio São Paulo de Literatura

A BVL sedia, no dia 4 de novembro, uma rodada com escritores finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura, das 11h às 13h. O bate-papo será comandado pela jornalista Chris Maksud e contará com os escritores Carlos Eduardo Pereira, Cinthia Kremler, Cristiano Baldi, Heloisa Seixas, José Almeida Júnior, Leonardo Brasiliense, Leonor Cione e Micheliny Verunschk. Para participar do evento, gratuito, não é necessário fazer inscrição.  A cerimônia de entrega da premiação está marcada para a noite de 5 de novembro. O Prêmio São Paulo de Literatura foi lançado em 2008 e integra uma série de projetos implementados pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Para saber mais sobre a BVL acesse: bvl.org.br

Confira a programação da Biblioteca Parque Villa-Lobos:

 

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infanto-juvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário fazer inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.

2 / feriado – A bruxa da Rua Mufetar, de Pierre Gripari. Com Trupe Pitirilo.

9 – Um porco vem morar aqui, de Claudia Fries. Com equipe BVL.

16 – Chico Juba, de Gustavo Gaivota. Com equipe BVL.

23 – A jornada do pequeno senhor tartaruga, de Inge Bergh e Inge isschaert. Com equipe BVL.

30 – Valentina, de Márcio Vassallo. Com equipe BVL.

 

Domingos, às 16h.

4 – Contos de mistério. Com a Cia. Pé do Ouvido.

11 – O Bárbaro, de Renato Moriconi. Com a Cia. do Liquidificador.

15 / feriado – Como o sol passou a brilhar no mundo, de  Gislayne Avelar Matos. Com Mirela Estelles.

18 – A quase morte de Zé Malandro, de Ricardo Azevedo. Com a Cia. Bisclof.

20 / feriado – O baú das histórias, de Gail E. Haley. Com a Cia. Malas Portam.

25 – Como surgiu a noite, conto de tradição indígena tupi-guarani. Com Willian Gama.

 

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Com equipe BVL. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15.

 

PINTANDO O 7 – Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30.

7 – Construção de pião.

14 – Como construir uma maraca.

21 – Confecção de bonecas Abayomi.

28 – Ilustração inspirada na sua música favorita.

 

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Com equipe BVL. A partir 7 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30 (não haverá atividade no dia 2).

9 – Descobrindo o passado.

16 – Pinte sua bandeira.

23 – Palavra musical.

30 – Jogos Vikings.

 

MAKER – OFICINA DE PRODUÇÃO DE LIVROS – A partir da abordagem de cada uma das etapas dos processos da produção editorial e um bate-papo sobre o universo da literatura, a oficina tem o objetivo de estimular os participantes à confecção de um livro próprio. Indicado para crianças a partir de 10 anos. Carga horária: 4h. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada.

Quarta-feira, 7, das 14h às 16h30. Com a escritora Vanessa Meriqui.

Quinta-feira, 8, das 14h às 16h30. Com a escritora Maria Amália Camargo.

 

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS DE VIDEOGAME – A BVL oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

De terça a domingo, das 9h30 às 18h30.

 

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Com equipe BVL. A partir de 11 anos. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Terças-feiras, das 16h30 às 17h30 (não haverá atividade no dia 20).

 

JOGOS PARA TODOS!  Oficina de xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábados, 3 e 17, das 15h às 17h.

 

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Não é necessário fazer inscrição.

Quartas-feiras, das 16h30 às 17h.

7 – As fantásticas invenções de Nikola Tesla, de Nikola Tesla. Com equipe BVL.

14 – Congresso internacional do medo, de Grace Passô. Com equipe BVL.

21 – Angola Janga: uma história de Palmares, de Marcelo D’Salete. Com equipe BVL.

28 – Coltrane, de Paolo Parisi. Com equipe BVL.

 

PONTOS MIS – Desenvolvido pelo Museu da Imagem e do Som – MIS, o projeto promove o contato com obras do cinema por meio de parcerias com instituições públicas do Estado de São Paulo. Não é necessário fazer inscrição. Exibição do longa Colegas (dir. Marcelo Galvão, Brasil, 2012, 1h34, aventura/comédia/drama, livre, com Ariel Golndenberg, Rita Pokk, Breno Viola). Stallone (Ariel Goldenberg), Aninha (Rita Pook) e Márcio (Breno Viola) eram grandes amigos e viviam juntos em um instituto para portadores da síndrome de Down, ao lado de vários outros colegas. Um belo dia, surge a ideia de sair dali para realizar o sonho individual de cada um e inspirados pelos inúmeros filmes que já tinham assistido na videoteca local, eles roubam o carro do jardineiro (Lima Duarte) e fogem de lá. A imprensa começa a cobrir o caso e a polícia não gostou nem um pouco dessa “brincadeira”. Para resolver o problema, coloca dois policiais trapalhões no encalço dos jovens, que só querem realizar os seus sonhos e estão dispostos a viver essa grande aventura, que vai ser revelar repleta de momentos inesquecíveis.

Quartas-feiras, às 14h.

 

JOVEM

COMPARTILHANDO SABERES: Curso livre – inglês básico – Venha aprender uma nova língua e conhecer novas culturas. A partir de 16 anos. Com Martim Mendonça de Albuquerque Cavalcanti.

Quartas e sextas: a partir do dia 3 de outubro, das 10h30 à 11h30 (não haverá atividade no dia 2).

Inscrições pelo link www.bvl.org.br/inscricao (confira disponibilidade de vagas).

 

COMPARTILHANDO SABERES: Plantão de dúvidas de matemática – Para estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio. Desde setembro, a BVL conta com um espaço para ajudar a resolver dúvidas de matemática. Com o professor George Humberto Bezerra. Para participar é necessário fazer a inscrição no balcão de atendimento da BVL.

Quintas-feiras, das 15h às 16h (não haverá atividade no dia 15).

 

LUAU BVL – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

Quintas-feiras, das 16h às 17h (não haverá atividade no dia 15).

 

ADULTO

OFICINA VIAGEM GASTRONÔMICA – Nesta edição o programa traz o clássico Madame Bovary, obra de Gustave Flaubert, um dos grandes prosadores da França no século XIX.  A personagem principal Ema, é uma jovem criada no campo, sonhadora e amante de novelas românticas, que, presa num casamento entediante, conhece a paixão e a boa comida. Durante a atividade serão preparadas as receitas Sopa de cebola com croutons e Verrine de abacaxi, que os participantes terão a oportunidade de degustar. Indicado para pessoas a partir de 16 anos. Com a historiadora e professora de História da Gastronomia Dolores Freixa e a professora de técnica de cozinha Solange Botura. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Sábado, 24 de novembro, das 15h30 às 17h.

 

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

Sexta-feira, 30 de novembro, das 15h às 17h.

Estrelas além do tempo, de Margot Lee Shetterly.

 

SARAU na BVL – Sarau das Pretas: Samba de poesia – Em novembro, a BVL recebe o Sarau das Pretas – Sarau artístico-literário protagonizado por jovens mulheres negras atuantes no cenário cultural periférico da cidade de São Paulo. Com muita poesia e sambas autorais, presta uma homenagem às grandes compositoras e intérpretes do samba brasileiro, que enfrentaram o machismo e o racismo para exercer sua arte. Acima de tudo vem mostrar que mulheres também seguram a cadência do samba. Não é necessário fazer inscrição.

Terça-feira, 20 de novembro, das 14h às 16h.

 

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e a melhora da qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga serão direcionadas com posturas e técnicas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o trabalho dinâmico do corpo (alongamento – fortalecimento muscular – equilíbrio), a concentração na respiração e o relaxamento. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Com Fernanda Haskel. Vagas preenchidas por ordem de chegada.

Terças-feiras, das 17h15 às 18h15 (não haverá atividade no dia 20).

 

CURSO CLUBE DE ESCRITA LITERÁRIA – Laboratório para desenvolvimento de recursos e técnicas literárias, visando a escrita de textos em prosa de ficção. Por meio de discussões conjuntas da produção de cada um dos participantes, o objetivo é alcançar a voz autoral, ou seja, aquilo que caracteriza a expressão singular do autor. As questões teóricas são introduzidas na medida em que surgem demandas específicas. O curso é conduzido pelo escritor Luiz Ruffato, autor de livros premiados no Brasil (Machado de Assis, APCA, Jabuti) e no exterior (Casa de las Américas, em Cuba, e Hermann Hesse, na Alemanha), e publicados em 12 países. Ruffato foi escritor-residente na Universidade de Berkeley (EUA) e é consultor do Instituto Itaú Cultural para a área de literatura. Indicado para pessoas acima de 16 anos. Vagas limitadas. Pré-inscrições no link www.bvl.org.br/inscricao (confira a disponibilidade de vagas). Obs.: É obrigatório que o participante envie um texto de prosa de ficção (conto, trecho de romance) com até 6 mil caracteres, antes do início do curso.

Dias 27,28 e 29 de novembro, das 14h às 18h. Carga horária: 12h.

 

TECNOLOGIA DIA A DIA – CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICO +60  – Permite aos participantes o primeiro contato com o computador, introduzindo-os ao mundo digital de forma simples e didática. Carga horária: 34 horas.  Indicado para pessoas acima de 60 anos. Inscrições (confira a disponibilidade de vagas) no balcão de atendimento da Biblioteca, de terça a sexta-feira, das 10h às 18h ou pelo telefone 3024-2500.

 

TECNOLOGIA DIA A DIA – OFICINA DE SMARTPHONES – Os primeiros passos dentro do universo dos smartphones. Indicado para pessoas acima de 60 anos. Carga horária: 24 horas. Inscrições (confira a disponibilidade de vagas) no balcão de atendimento da Biblioteca, de terça a sexta-feira, das 10h às 18h ou pelo telefone 3024-2500.

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos – Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo (SP) Tel.: 11-3024-2500 – https://bvl.org.br/

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

 

 

 

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos recebe a exposição “Lembra, corpo?”

A Biblioteca Parque Villa-Lobos, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil), recebe, a partir de 30 de janeiro, a exposição “Lembra, corpo?”. A mostra é promovida pelo Museu da Pessoa e reúne fotografias que passaram por intervenções artísticas.

A exposição é composta por acervo reunido pelo Museu da Pessoa durante o ano passado e tem curadoria do escritor, curador de fotografia e editor Diógenes Moura. A mostra reúne 23 histórias de vida, com imagens do acervo pessoal de famílias brasileiras, recriadas como obras em papel bordado pelo artista Nário Barbosa.

Com o patrocínio da Sanofi, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, e o apoio da SP Leituras, “Lembra, corpo?” tem entrada gratuita e vai até 3 de março. A mostra está no espaço expositivo, localizado no segundo andar da Biblioteca Parque Villa-Lobos. A abertura está marcada para o dia 30 de janeiro, às 11h.

Serviço

Exposição Lembra, corpo?

Abertura: dia 30 de janeiro de 2019, a partir das 11h.

Local: Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL).

Endereço: Av. Queiroz Filho, 1205 – Alto de Pinheiros, São Paulo (SP).

Site BVL: https://bvl.org.br/

Biblioteca Parque Villa-Lobos tem bate-papo com escritor Juliano Garcia Pessanha, Domingo no Parque e curso de literatura em abril

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil) reúne, em abril, várias atividades que podem interessar à família inteira. O mês conta, na programação, com curso de literatura pré-vestibular, Clube de Leitura, plantão de dúvidas de matemática e encontro com escritor, entre outras atividades.

Para quem vem se preparando para a Fuvest, a BVL dá uma “mãozinha” oferecendo o Curso de Literatura Pré-Vestibular com aulas às terças-feiras (dias 16, 23 e 30 de abril; 7, 14, 21 e 28 de maio e 4 e 11 de junho), das 15h às 17h. São atividades dinâmicas com Naiara Costa dos Santos e, para participar, basta chegar; não é necessário fazer inscrição. Quem está com dificuldades em matemática encontra na BVL o Compartilhando Saberes: Plantão de dúvidas de matemática, com o professor George Humberto Bezerra, sempre às quintas-feiras, das 15h às 16h (inscrições no balcão de atendimento – para estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio).

Quem quer saber mais sobre os escritores brasileiros tem encontro marcado no dia 13 de abril (sábado), das 11h às 13h, na BVL. Trata-se do Segundas Intenções, bate-papo, mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, que aproxima leitores de autores e traz, em abril, Juliano Garcia Pessanha para conversar.  Já o Clube de Leitura, programa permanente da biblioteca, promove, em abril, debate sobre “Fim”, obra de Fernanda Torres, no dia 26 de abril, das 15h às 17h. Reunindo cultura e lazer, o Domingo no Parque, que leva sessões de contações de histórias para o Parque Villa-Lobos, tem espaço em abril: dia 21, das 11h às 16h, com a Cia. Duo Encantado.

Acessibilidade

Na BVL, há novidade na área de acessibilidade: óculos com tecnologia revolucionária, que oferece independência às pessoas com deficiência visual, déficit de leitura, dislexia e síndrome de down. Para experimentar, os frequentadores da biblioteca devem procurar a equipe de atendimento.

Confira a programação completa da BSP:

INFANTIL

HORA DO CONTO – Contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação das crianças. Não é necessário inscrição.

Sextas-feiras, às 15h.

5 – A força da palmeira, de Anabella Lopez. Com equipe BVL.

12 – A lenda do dia e da noite, de Rui de Oliveira. Com equipe BVL.

26 – O mais fantástico ovo do mundo, Helme Heine. Com equipe BVL.

19 (feriado) – Espetáculo Pés na estrada. Com o Grupo Dragão 7.

Sábados e domingos, às 16h.

6 – O saci, de Monteiro Lobato. Com Contos Encontados.

7 – Tapete, luneta e damasco, recontado por Ana Maria Machado. Com Rawa Alsagheer e Anas Obaid, integrantes do Projeto Deslocamento Criativo.

13 – O que o velho fizer, está bem feito, de Hans Christian Andersen. Com Irene Tanabe.

14 – As serpentes que roubaram a noite, de Daniel Munduruku. Com a Cia. Pé do Ouvido.

20 – O minotauro, de Monteiro Lobato. Com Poesia no Espaço.

21 – Memórias da Emília, de Monteiro Lobato. Com a Cia. Jardim de Histórias.

27 – Obax, de André Neves. Com interpretação em Libras. Com Mirela Estelles e Amarilis Reto.

28 – O menino, a roda e o lixo, de Daniela Sudan. Com interpretação em Libras. Com Ademir Apparício e Lucas Rafael.

PINTANDO O 7 – Atividades para pintar, desenhar, colar e criar, inspiradas em temas literários, ecológicos e culturais, desenvolvendo assim as capacidades artísticas e criativas das crianças. Quartas-feiras, das 10h30 às 11h30. Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

3 – Confecção do jogo Quem sou?, com personagens de Hans Christian Andersen.

10 – Confecção do jogo Cara a cara.

17 – Confecção de cocar.

24 – Confecção do jogo Pega vareta.

BRINCANDO E APRENDENDO – Programa que reúne intervenções, jogos teatrais, atividades rítmicas e brincadeiras educativas. Sextas-feiras, das 15h30 às 16h30h (no dia 19 não haverá atividade). Com equipe BVL. A partir de 7 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

5 – Corrida de balões.

12 – Queimada.

26 – Tiro ao alvo com zarabatana de papel.

LÊ NO NINHO – Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao fim emprestar os kits utilizados, com dois livrinhos e um fantoche, e reproduzir a experiência em casa. Sábados e domingos, das 10h30 às 11h15. Com equipe BVL. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

JOVEM

COMPARTILHANDO SABERES: Plantão de Dúvidas de Matemática – Venha resolver suas dúvidas e assim tirar notas melhores na matéria. Quintas-feiras, das 15h às 16h. Com o professor George Humberto Bezerra. Para estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio. Inscrições: no balcão de atendimento da BVL.

LUAU BVL – O programa apresenta aos jovens temas relacionados à música, literatura, poesia, atualidade e espaço para apresentações artísticas. A partir de 13 anos. Quintas-feiras, das 16h às 17h. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

CURSO DE LITERATURA PRÉ-VESTIBULAR – Vai prestar a Fuvest? Neste curso, os alunos poderão resolver as questões relacionadas às obras literárias de leitura obrigatória, pois a narrativa será esmiuçada e compreendida e assimilada com propriedade. Terças-feiras, dias 16, 23 e 30 de abril; 7, 14, 21 e 28 de maio; 4 e 11 de junho, das 15h às 17h (os encontros são independentes). Com Naiara Costa dos Santos. Não é necessário fazer inscrição.

ADULTO

COMPARTILHANDO SABERES: Yoga – Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e melhorias na qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga apostam em posturas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa, e contemplam o alongamento, o fortalecimento muscular, o equilíbrio, a concentração e o relaxamento. Terças-feiras, das 17h15 às 18h15. Com Fernanda Haskel. Recomenda-se que os praticantes ingiram apenas alimentos leves antes da aula e usem roupas confortáveis. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

CLUBE DE LEITURA – Todos os meses, a BVL seleciona um livro e propõe a discussão de detalhes da história com os leitores da obra, incentivando assim o encontro de pessoas, o debate literário e o hábito da leitura. Sexta-feira, dia 26, das 15h às 17h. Fim, de Fernanda Torres. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

SEGUNDAS INTENÇÕES – Bate-papo com o escritor Juliano Garcia Pessanha. Mediação: Manuel da Costa Pinto. Sábado, dia 13, das 11h às 13h. Não é necessário fazer inscrição.

CAFÉ COM PSICÓLOGO – Cultura, discussões e trocas de experiências – Os encontros têm o objetivo de promover leituras, discussões teóricas e troca de vivências suscitadas por autores que retomam as origens da Psicologia, seus avanços e contexto atual. Quarta-feira, dia 17, das 15h30 às 17h. Tema: Inteligência emocional: o que é, para que e para quem? Quarta-feira, dia 24, das 15h30 às 17h. Tema: Psicologia, cultura e memória. Com Daniel S. Wajss (residente do coworking BVL). Indicado para graduandos em Psicologia e profissionais que atuam na área da Educação e Saúde Mental. Não é necessário fazer inscrição.

DE OLHO NAS INSCRIÇÕES!

TECNOLOGIA DIA A DIA

CURSO DE INFORMÁTICA – BÁSICO (+60)

Carga horária: 34 horas.

OFICINA DE SMARTPHONES (+60)

Carga horária: 24 horas.

Quer aprender a mexer no computador, digitar, escrever um texto e usar e-mail? Ou então, a usar o telefone celular, o WhatsApp e mandar fotos? A BVL é o lugar! Aqui o conteúdo é passado de um jeito fácil, sem complicações. Inscreva-se e veja como tecnologia não é um bicho de sete cabeças! Indicado para pessoas acima de 60 anos. Inscrições: diretamente no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta-feira, das 10h às 18h) ou pelo telefone (11) 3024-2500.

TODOS OS PÚBLICOS

JOGOS SENSORIAIS – Divertida experiência lúdica que estimula as habilidades sensoriais e a memória, com jogos e brincadeiras para pessoas com e sem deficiência. Terças-feiras, das 16h30 às 17h30. Com equipe BVL. A partir de 11 anos. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

LEITURA AO PÉ DO OUVIDO – Frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, podendo conhecer assim novos autores, títulos e assuntos. Quartas-feiras, das 16h30 às 17h. Com equipe BVL. Não é necessário fazer inscrição.

3 – A diferença invisível, de Mademoiselle Caroline e Julie Dachez.

10 – Aquecimento Segundas Intenções: Sabedoria do Nunca, de Juliano Garcia Pessanha.

17 – Crônicas de São Paulo: um olhar indígena, de Daniel Munduruku.

24 – Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e poesia moderna, de Claudio Willer.

JOGOS PARA TODOS!  Oficina de Xadrez – Os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez, além de disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Sábados, das 15h às 17h. Com a FOX (Formação e Orientação de Xadrez). Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

DOMINGO NO PARQUE – Espaço de leitura para toda a família com sessões de contação de histórias no Parque Villa-Lobos. Domingo, dia 21, das 11h às 16h. Com a Cia. Duo Encantado. Não é necessário fazer inscrição. Em caso de chuva, a atividade será realizada dentro da Biblioteca.

JOGOS DE VIDEOGAME – A BVL oferece aos seus frequentadores mais uma opção de diversão, uma sala equipada com videogame, com os jogos mais legais do momento. De terça a domingo, das 9h30 às 18h30. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada.

Biblioteca Parque Villa-Lobos

Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros – São Paulo/SP.

Tel.: (11) 3024-2500.

Funcionamento: terça a domingo (fechada às segundas), das 9h30 às 18h30.

Atividades gratuitas.

 https://bvl.org.br/

Biblioteca Parque Villa-Lobos vence com Honra ao Mérito o Prêmio IPL

Instituição da Secretaria da Cultura do Estado, a BVL encerra 2018 com mais um prêmio de destaque no setor.

2018 fica marcado como um ano especial para a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Organização Social SP Leituras. A biblioteca encerra 2018, vencendo com a distinção de Honra ao Mérito o Prêmio IPL – Retratos da Leitura, realizado pelo IPL (Instituto Pró-Livro), com patrocínio da Abrelivros (Associação Brasileira de Livros Escolares), Câmara Brasileira do Livro e Snel (Sindicato Nacional dos Editores de Livro). O objetivo da premiação é reconhecer quem difunde a leitura e ecoar essas ações para transformar o Brasil em um país de mais leitores, para que ganhem amplitude e investimentos, orientem políticas públicas e inspirem outras iniciativas. Estas boas práticas estão classificadas em quatro categorias:  Cadeia Produtiva, Organizações Sociais, Mídia e Bibliotecas Públicas.

Ao anunciar, na noite de ontem, a BVL como vencedora, a jornalista Bianca Ramoneda, que foi a mestre de cerimônias da festa, destacou a presença da biblioteca no cenário internacional, referindo-se ao Prêmio da IFLA (International Federation of Library Associations and Institutions), no qual a instituição foi finalista.

Pierre André Ruprecht, diretor executivo, e Sueli Motta, superintendente de Biblioteca, ambos da SP Leituras, subiram ao palco ao lado de Ilíria Pelissari, que representou a UDBL (Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo). É importante ressaltar que a SP Leituras marcou presença também nos dois anos anteriores no Prêmio IPL – Retratos da Leitura: em 2017, como finalista com o programa Viagem Literária, promovido pelo SisEB (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo) e, em 2016, com a BSP (Biblioteca de São Paulo) como vencedora na categoria Bibliotecas.

O Instituto Pró-Livro foi criado 2007 pela Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares, Câmara Brasileira do Livro e Sindicato Nacional dos Editores de Livros. Ao longo de sua história, tem comandado uma série de iniciativas visando fomentar a leitura, difundir o livro e transformar o Brasil em um país de leitores. Uma de suas principais ferramentas é a Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, o maior estudo do comportamento leitor e da leitura no país.

 

Informações para a imprensa

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

Bibliotecas comemoram o Aniversário de São Paulo com literatura, yoga e muita diversão

De sexta a domingo, o público poderá ouvir histórias, relaxar o corpo e a mente e jogar videogame e xadrez (mais…)

Bibliotecas das Fábricas de Cultura terão programação especial em novembro

Espaços terão contações de histórias, oficinas, bate-papos, mini-saraus e jogos em homenagem ao Dia da Consciência Negra (mais…)

Bibliotecas do interior, litoral e Grande São Paulo marcam presença; confira cases

O 10º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias contará com a presença de participantes de várias cidades, que irão apresentar painéis com histórias de projetos que deram certo em bibliotecas municipais integrantes do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB). Confira abaixo alguns cases que irão compor o evento:

“Pequena biblioteca viva para crianças na universidade: uma escuta do território”

Centro Universitário Fundação Santo André

23 de outubro, 11h45

Projeto de longa duração (2011-2016) voltado para a instalação de uma biblioteca infantil no interior da universidade.

“Encontro com música e literatura na Casa Pia” – Sertãozinho

Biblioteca General Álvaro Tavares Carmo e a Casa Pia São Vicente de Paulo

23 de outubro, 16h45

Projeto que tem como objetivo levar lazer, entretenimento e cultura para os moradores do asilo, utilizando músicas e leitura de poesias, ditados populares, cantigas, adivinhas e contos infantis.

(mais…)

Bienal Afro-Brasileira do Livro

Seminário Preparatório na Unesp tem inscrições abertas (mais…)

Big Band Jovem faz concerto gratuito para celebrar o Dia dos Namorados

Grupo do Conservatório de Tatuí prepara um repertório especial, com temas românticos, para embalar os casais na noite do dia 12 de junho

A Big Band Jovem do Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria da Cultura do Estado – fará um concerto especial nesta terça-feira, 12 de junho, para embalar a noite dos casais apaixonados no Dia dos Namorados. A apresentação será às 20h00, no Teatro Procópio Ferreira, com entrada gratuita.

De acordo com o coordenador do grupo, professor e guitarrista Joseval Paes, o repertório terá, entre outras músicas, temas românticos como “Eu sei que vou te amar”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes; “Minha namorada”, de Carlos Lira e Vinicius de Moraes; e “Corcovado”, de Tom Jobim.  “Também teremos a participação de atores do Setor de Artes Cênicas do Conservatório, que farão algumas surpresas durante a apresentação”, antecipa o professor.

A Big Band Jovem é formada por alunos dos cursos de instrumento do Setor de MPB/Jazz da escola. Foi criada em 2010 para dar aos estudantes de nível avançado a oportunidade de exercitar a prática de tocar em conjunto, executando arranjos e músicas com alta qualidade técnica e musical – nesse caso, no repertório da música popular.

O grupo é coordenado por Joseval Paes, que iniciou seus estudos musicais com o violão aos 10 anos de idade, por influência do pai, José Paes (Pernambuco). Com o pai, frequentava o “ponto dos músicos”, tradicional encontro de artistas na Praça da Sé de São Paulo, assim como o famoso ponto da Rua Ipiranga com a Avenida São João. Logo começou a “dar canjas” na vida noturna e a tocar em pequenas bandas, onde adquiriu um vasto repertório. Em 1982, teve contato com o que se tornaria sua grande paixão: o jazz norte-americano. A partir daí, iniciou a busca pelos grandes mestres do estilo. Além de coordenar a Big Band Jovem, é professor de guitarra e contrabaixo elétrico de MPB/Jazz e guitarrista do Jazz Combo da mesma instituição.

O concerto integra a programação da 2ª Mostra de Prática de Conjunto 2018 do Conservatório de Tatuí, que segue até 30 de junho com concertos de todos os demais grupos pedagógicos da escola. Confira a programação completa em www.conservatoriodetatui.org.br/programacao.

Apoio cultural – O Conservatório de Tatuí tem apoio cultural de CCR SPVias e Coop.

SERVIÇO
Big Band Jovem do Conservatório de Tatuí
Concerto “Dia dos Namorados”
Nicolas Selves, Amanda Mara e Luciana Canizella, cantores convidados
Tamires Carvalho e Jessé Jackson, atores convidados
Joseval Paes, coordenação
Data: 12 de junho, terça-feira
Horário: 20h00
Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí/SP
Entrada franca

Big Band Tom Jobim faz show dedicado a grandes nomes do jazz

Sob a batuta dividida entre os maestros Nelson Ayres e Tiago Costa, grupo interpreta clássicos de Thad Jones, Bill Evans, Jerome Kern, Maria Schneider, Moacir Santos e Tom Jobim; Apresentações estão marcadas para 17 e 19 de maio, em Mogi das Cruzes e São Paulo, respectivamente (mais…)

Birigui recebe o Encontro Regional de Gestores Municipais e Bibliotecas

No dia 28 de novembro, das 10h00 às 17h00, o SisEB (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo) realiza em Birigui o “Encontro Regional de Gestores Municipais e Bibliotecas”. Gestores municipais das áreas da Cultura e Educação da região e bibliotecários e profissionais de bibliotecas públicas e comunitárias, salas de leitura e programas de incentivo à leitura poderão trocar informações e alinhar expectativas sobre as ações que o SisEB realiza em parceria com as bibliotecas, além de apresentar e debater as políticas públicas da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O encontro acontece na Biblioteca Pública Municipal Dr. Nilo Peçanha (Av. Governador Pedro de Toledo, 73 – Centro).

Blade Runner – o caçador de andróides no #Cineciência de novembro

Clássico de 1982 com o ator Harrison Ford será exibido no dia 5, domingo. Após a sessão, que tem entrada gratuita, acontece um bate-papo com o público sobre as questões científicas apresentadas no longa (mais…)

Bloco do Guri desfilará em 12 cidades do interior de São Paulo

Ao todo, mais de 300 alunos participarão do Carnaval de rua

(mais…)

Bloomsday: Casa das Rosas e Casa Guilherme de Almeida homenageiam James Joyce com programação especial

Este ano os museus celebram as relações amorosas na obra do escritor irlandês, dando enfoque às personagens femininas que marcaram sua vida e sua literatura (mais…)

Boogarins faz show gratuito na área externa do MIS

Apresentação comemora os sete anos do Estéreo MIS,

projeto mensal do Museu dedicado à música independente

 

No dia 15 de setembro, às 16h, a banda Boogarins se apresenta no MIS – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O show, gratuito, acontece na área externa do museu e celebra os sete anos do Estéreo MIS, projeto do museu que tem como objetivo criar um espaço fixo dedicado ao estímulo da música independente nacional.

Chamados de herdeiros da Tropicália pela imprensa internacional (arrancando elogios de veículos como The New York Times, Washington Post e The Guardian) o Boogarins “herda” parte desse legado por razões que estão além da sonoridade e poesia desenvolvida pela banda. Aparecendo em 2013 com seu primeiro disco As plantas que curam e chamando a atenção da gravadora nova-iorquina Other Music Recording, a banda colocou de volta a música cantada em português no radar dos críticos e circuito de festivais mundo afora.

Nascida fora do eixo das grandes cidades brasileiras, o quarteto formado por “Dinho” Almeida (voz e guitarra), Benke Ferraz (guitarra e voz), Raphael Vaz (baixo e moog) e Ynaiã Benthroldo (bateria), cria do cenário alternativo efervescente goiano, vem construindo sua obra e carreira de maneira sólida e inquieta: com trabalhos de estúdio que caminham entre o pop radiofônico e o experimental, e também com extensas turnês pelo Brasil e pelo mundo, rendendo participações em alguns dos maiores festivais de música e arte do mundo, como Coachella, Rock in Rio Lisboa e Rio de Janeiro, Lollapalooza Brasil, Primavera Sound Barcelona, Bananada (Goiânia) e Coquetel Molotov (Recife).

O Boogarins é música do presente, que conversa com o mundo sem necessidade de esclarecer muitas questões ou explicar intenções. Em 2017 seu último trabalho em estúdio, o “disco curto/EP longo” Lá vem a morte lançado sem anúncio prévio, surpreendeu fãs e críticos com sua sonoridade e temas apresentados. A banda, que no início do mesmo ano já havia lançado o disco ao vivo Desvio onírico (com registros de shows no Canadá, Estados Unidos e Portugal) ainda presenteou o seu público no dia 31 de Dezembro disponibilizando para download gratuito a trilha sonora do curta metragem Boogarins na Casa das Janelas Verdes, com uma hora de sessões de improvisos e canções inéditas gravadas em fita cassete.

No show no MIS o Boogarins toca músicas como Foi mal, Corredor polonês, Onda negra, Lá vem a morte e Elogio à instituição do cinismo.

+ sobre a banda: www.boogarins.com

serviço

 

ESTÉREO MIS | Edição de aniversário com Boogarins

DATA 15.09 (sábado)

HORÁRIO 16h

LOCAL  Área externa

INGRESSO Gratuito (conforme a capacidade)

CLASSIFICAÇÃO Livre

DURAÇÃO 60 minutos

 

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo| (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

Valet (conveniado): R$ 18

 

Informações para a imprensa – MIS

Clarissa Janini | clarissa.janini@mis-sp.org.br | (11) 2117 4777, r 312

Marina de Castro Alves | marina.castroalves@mis-sp.org.br | (11) 2117 4777, r 363

 

Informações para a imprensa – Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo:
Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Bora Barão sobe ao palco do MCB com repertório variado que homenageia artistas e gêneros brasileiros

Choros, sambas e composições próprias fazem parte da apresentação que acontece no dia 20 de maio, domingo, às 11h. Entrada gratuita

Foto: Divulgação Bora Barão

Para homenagear diferentes artistas e bandas consagradas, o Bora Barão sobe ao palco do Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, para uma apresentação no dia 20 de maio, domingo, às 11h, com entrada gratuita.

O grupo de música instrumental brasileira foi criado em 2011 e o seu repertório diversificado e dançante conta com choros, sambas e ritmos regionais em composições próprias com influência latino-americana.

O primeiro álbum do Bora Barão foi lançado em 2014 e, em sua trajetória, participou do projeto Choro das Estações e de turnês na Argentina, pelo 3º Festival Festejos de Carnaval e também pelo 7º Festival Sonamos Latino América.

Sobre o projeto Música no MCB
Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros. As apresentações, que acontecem em palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de março e dezembro, reúnem atualmente cerca de 400 espectadores em média a cada domingo.

Sobre o MCB
O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

SERVIÇO

Música no MCB – 19ª temporada

MAIO 

20/05 – Bora Barão

27/05 – Ensemble Brasileiro

Dia e Horário: Domingos, sempre às 11h00

Entrada gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira

Av. Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano

Tel.: (11) 3032.3727

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados

Acessibilidade no local
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br | www.mcb.org.br

Bordado em cena: Fábrica de Cultura Brasilândia realiza exposição com trabalhos desenvolvidos na Oficina Cultural Alfredo Volpi

A exposição “Bordando Territórios Afetivos” reúne 10 trabalhos do grupo de leitura e bordado criado em 2017

(mais…)

Bordado: Oficina Cultural Alfredo Volpi realiza exposição com trabalhos de Flávia Lhacer

Primeira individual da artista traz trabalhos com as temáticas polaridades e família, contribuindo para a valorização de uma arte predominantemente ligada às mulheres
(mais…)

Brazú Quintê apresentará repertório com bases rítmicas brasileiras no palco do MCB

Os instrumentos piano, flauta, violoncelo e violino se unem à guitarra elétrica na formação do Brazú Quintê, banda que subirá no palco do Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerido pela Sociedade Civil por meio da A Casa Museu de Artes e Artefatos Brasileiros, no dia 19 de agosto, domingo, às 11h, com entrada gratuita.

 

O Brazú Quintê apresentará um repertório com bases rítmicas brasileiras e inclui arranjos do cancioneiro brasileiro. O grupo explora a essência da música de câmara com o acréscimo de um item inusitado: a guitarra elétrica, por Fábio Leal.

 

Além do guitarrista, que já tocou ao lado de Hermeto Pascoal, o Brazú Quintê conta com Mariana Rodrigues (piano), Letícia Andrade (violino), Ariane Rodrigues (flauta) e Thiago Faria (violoncelo), músicos formados pela Universidade de São Paulo e pelo Conservatório de Tatuí.

 

 

Sobre o projeto Música no MCB

Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros. As apresentações, que acontecem em palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de março e dezembro, reúnem atualmente cerca de 400 espectadores em média a cada domingo.

 

Sobre o MCB
O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

 

SERVIÇO:

Música no MCB – 19ª temporada

 

AGOSTO

19/08 Brazú Quintê

26/08 Mawaca

 

 

 

Dia e Horário: Domingos, sempre às 11h00

Entrada gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira

Av. Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano

Tel.: (11) 3032.3727

 

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados

Acessibilidade no local
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

 

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br | www.mcb.org.br

 

Informações para a imprensa – Museu da Casa Brasileira

Suzana Gnipper – (11) 3026-3910 | comunicacao@mcb.org.br

Jaqueline Caires – (11) 3026-3900 | analistacomunicacao@mcb.org.br

Diane Nascimento – (11) 3026-3900 | estcomunicacao@mcb.org.br

 

Informações para a imprensa – Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bruno Duarte lança álbum de estreia no MCB

Bruno Duarte lança o álbum “Nascente” no palco do Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, gerido pela Sociedade Civil por meio de A Casa Museu de Artes e Artefatos Brasileiros, no dia 30 de setembro, domingo, às 11h, com entrada gratuita.

 

Nesta apresentação, Bruno traz um repertório que une ritmos brasileiros mesclados com jazz, rock, música oriental, minimalismo e momentos de improviso. “Nascente” é o primeiro trabalho autoral do músico que, além de tocar vibrafone, utiliza outros instrumentos de percussão como a Mbira (Kalimba), o Hang e a Cuíca, e também estreia como cantor de suas composições.

 

Graduado em Musicoterapia pela Faculdade Paulista de Artes e em Percussão Popular pela Emesp, Bruno Duarte começou a carreira como compositor em 2008 e formou o grupo Loungetude46. Em 2010, criou o Araticum, de música instrumental, e realizou oficinas de percussão brasileira e improvisação em Havana (Cuba), com apoio do Ministério da Cultura. Em 2015, recebeu o prêmio de Melhor Zabumbeiro no FENFIT (Festival Nacional Forró de Itaúnas) com o grupo Xaxado Novo. Ao longo de sua carreira realizou turnês pelo Brasil, França, Suíça, Espanha, França e Inglaterra.

 

O show do MCB conta com a presença dos músicos Sintia Piccin (sopros), Matias Núñez (baixo elétrico), Ricardo Barros (cordas), Fabio Faustino (bateria) e Danilo Moura (percussão).

 

 

Sobre o projeto Música no MCB

Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros. As apresentações, que acontecem em palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de março e dezembro, reúnem atualmente cerca de 400 espectadores em média a cada domingo.

 

Sobre o MCB
O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

SERVIÇO:

Música no MCB – 19ª temporada

 

SETEMBRO

30/09 Bruno Duarte

 

 

OUTUBRO

14/10 Big Band da EMESP

21/10 Orquestra Sinfônica FMU-FIAM/ FAAM

 

 

 

Dia e Horário: Domingos, sempre às 11h00

Entrada gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira

Av. Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano

Tel.: (11) 3032.3727

 

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados

Acessibilidade no local
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

 

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br | www.mcb.org.br

 

Informações para a imprensa – Museu da Casa Brasileira

Suzana Gnipper – (11) 3026-3910 | comunicacao@mcb.org.br

Jaqueline Caires – (11) 3026-3900 | analistacomunicacao@mcb.org.br

Diane Nascimento – (11) 3026-3900 | estcomunicacao@mcb.org.br

 

Informações para a imprensa – Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina – (11) 3339-8164 | betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

 

 

BSP inaugura exposição do Museu da Pessoa

Instalação pode ser visitada até 17 de dezembro

 

A Biblioteca de São Paulo (BSP), gerida pela Organização Social SP Leituras, deu início, em 21 de agosto, a uma exposição que consiste na instalação de cabine que exibe coleções do Museu da Pessoa.

A cabine expositiva fica no piso térreo da BSP até 17 de dezembro. Os visitantes e frequentadores da biblioteca podem ver e ouvir, ali, depoimentos de pessoas do entorno, personalidades que têm relação com o universo da Cultura, entre outros, em seis monitores. As histórias são renovadas a cada quinzena e estão classificadas em quatro categorias: livros e leituras; sarau e poesia; música e território.

O Museu da Pessoa utiliza a tecnologia social da memória para produzir um conjunto de conteúdos que incentiva a construção de história e memória. “Assim, a Biblioteca de São Paulo torna-se uma espécie de base de lançamento para que o projeto passe por outras bibliotecas pelo Estado”,  explica Pierre André Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras.

 

BSP promove a Hora do conto para divertir a garotada nas férias de dezembro

Confira também outros destaques da agenda da Biblioteca de São Paulo (mais…)

Cadastro Básico: a porta de entrada do Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP)

Um terço das instituições museológicas paulistas já aderiu à ferramenta de qualificação do SISEM-SP; saiba como se inscrever (mais…)

Cadastro Estadual de Museus auxilia na qualificação do Museu de Pesca, em Santos

Os museus da Baixada Santista foram os primeiros a aderirem ao Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP). A ferramenta do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado, que busca a qualificação das instituições museológicas em território paulista, foi lançada para a região em 2016.

 

Um dos locais que, desde então, aderiu ao Cadastro foi o Museu de Pesca, um dos mais conhecidos e visitados de Santos. “O CEM-SP permite que se tenha uma ‘fotografia’ dos museus, com seus pontos altos e críticos, permitindo, assim, uma gestão mais eficiente do equipamento cultural”, aponta a diretora do museu, Thaís Moron Machado.

 

A instituição faz parte do Grupo Orla Cultural de Museus da Baixada Santista e, na ocasião, foi decidido conjuntamente que todos os museus locais fariam o preenchimento do CEM-SP.

 

“Na época do preenchimento do Cadastro, havia pouco que eu tinha assumido como diretora do Museu de Pesca. Portanto, precisei fazer uma pesquisa intensa para obter respostas aos questionamentos – o que acabou sendo bastante gratificante e me permitiu organizar toda nossa documentação”, relembra Thaís.

 

O processo de adesão ao CEM-SP é gratuito e disponível on-line, no site do SISEM-SP (www.sisemsp.org.br). Lá, no campo “Cadastro Estadual de Museus”, a instituição interessada tem acesso ao Instrumento de Qualificação Cadastral (IQC), que deve ser preenchido com o máximo de informações possível.

 

Na sequência, o IQC segue para avaliação do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP, que realiza uma visita técnica ao museu para conferência dos dados. “O principal problema apresentado pela equipe do CEM-SP que analisou nossos documentos foi com relação ao baixo número de funcionários para uma estrutura relativamente grande”, comenta a diretora do Museu de Pesca.

 

Após as adequações e justificativas, todo processo é avaliado em reunião oficial do Conselho de Orientação do SISEM-SP (COSISEM-SP), que emite o parecer final sobre o cadastramento. O Museu de Pesca, por exemplo, teve seu cadastro deferido para o nível básico. “Pretendemos preencher também os outros níveis”, afirma Thaís.

 

Ao fim do processo de deliberação, o museu recebeu ainda um Relatório Técnico e um Diagnóstico Situacional com orientações para o aprimoramento das ações da instituição em cada um dos parâmetros dos três eixos que estruturam o CEM-SP: Gestão e Governanaça; Salvaguarda de Acervo; e Serviços ao Público.

 

O que é

 

Além da qualificação, o CEM-SP é de fundamental importância para que os museus tenham mais acesso a repasses públicos de verbas, ações integradas, consultoria técnica, entre outros benefícios. Outra vantagem é que, desde julho, após assinatura de convênio entre o SISEM-SP e o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) no 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), o museu cadastrado no CEM-SP automaticamente passa a integrar o Registro Nacional de Museus.

 

 

Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de imprensa

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Elisabete Alina Skwara – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com

Monique Rodrigues – (11) 3339-8308 | monique.culturasp@gmail.com

 

Camerata Cantareira apresenta peças de Corelli, Bach e Villa-Lobos na Pinacoteca de São Paulo

Concerto faz parte do projeto Música na Pina que se desenrola até novembro de 2018

Sob a direção de Marcelo Jaffé, acontece neste domingo, dia 24 de junho de 2018, o terceiro concerto da Camerata Cantareira, no Auditório Alfredo Mesquita da Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A apresentação faz parte do projeto Música na Pina e está marcada para 16h00. A orquestra de cordas apresentará o Concerto Grosso, op. 6 n.1 de Corelli, o Concerto de Brandembrugo n. 3 de Bach e encerra o programa com as Bachianas Brasileiras n. 9 de Villa-Lobos.

Sobre a Camerata Cantareira

A orquestra de cordas da Faculdade Cantareira se consagra como um dos grupos de câmara acadêmicos mais qualificados em técnica e expressividade artística no cenário musical paulistano. O projeto da Camerata envolve a execução do repertório consagrado da música de concerto, a divulgação da música brasileira e obras especialmente escritas para o grupo, estimulando a composição contemporânea para esta formação. Desde março de 2015, realiza concertos no Auditório Alfredo Mesquita da Pinacoteca Luz.  www.cantareira.br

Data: 24 de junho de 2018, domingo

Horário: às 16h00

Local: Pinacoteca – Auditório Alfredo Mesquita – térreo

Entrada: R$ 6,00 (inteira) / R$ 3,00 (meia). Crianças até 10 anos e pessoas maiores de 60 anos não pagam. O ingresso da Pinacoteca dá direto a assistir ao concerto gratuitamente. Entrada sujeita a lotação do espaço.

Próximas apresentações: 26/08, 23/09, 28/10 e 25/11 – aos domingos

SERVIÇO

Pinacoteca de São Paulo, Praça da Luz, 02

(11) 3324-1000

www.pinacoteca.org.br 

 

Camerata Cantareira apresenta peças de Handel, Vivaldi e Piazzolla na Pinacoteca de São Paulo

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, apresenta, no dia 30 de setembro de 2018, o quarto concerto da Camerata Cantareira, no Auditório Alfredo Mesquita. Sob a direção de Marcelo Jaffé, a orquestra de cordas apresentará o Concerto Grosso, op. 6 n.7 de Handel, o Concerto para dois violoncelos de Vivaldi e encerra o programa com quatro peças de Astor Piazzolla. A apresentação faz parte do projeto Música na Pina.

 

Sobre a Camerata Cantareira

A orquestra de cordas da Faculdade Cantareira se consagra como um dos grupos de câmara acadêmicos mais qualificados em técnica e expressividade artística no cenário musical paulistano. O projeto da Camerata envolve a execução do repertório consagrado da música de concerto, a divulgação da música brasileira e obras especialmente escritas para o grupo, estimulando a composição contemporânea para esta formação. Desde março de 2015, realiza concertos no Auditório Alfredo Mesquita da Pinacoteca Luz.  www.cantareira.br

 

SERVIÇO

Data: 30 de setembro de 2018, domingo

Horário: às 16h

Duração: 60 min

Local: Pinacoteca – Térreo – Pátio 1

Praça da Luz, 02

(11) 3324-1000

www.pinacoteca.org.br

Entrada: R$ 6,00 (inteira) / R$ 3,00 (meia). Crianças até 10 anos e pessoas maiores de 60 anos não pagam. O ingresso da Pinacoteca dá direto a assistir ao concerto gratuitamente. Entrada sujeita a lotação do espaço.

Próximas apresentações: 28/10 e 25/11 – aos domingos

Camerata de Violões do Projeto Guri apresenta músicas da obra O Grande Circo Místico, na Cadeia Velha de Santos

O Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – convida a população da baixada santista para conferir algumas peças do programa O Grande Circo Místico, com alunos e alunas do Grupo de Referência de Santos – Camerata de Violões, no dia 30 de agosto, às 16h, no Polo Regional da cidade, na Cadeia Velha, em Santos (SP).

 

A apresentação dos Guris será composta pelas músicas Oremos (Abertura do Circo Místico), A Bela e A Fera, Meu Namorado, Circo Místico, Valsa dos Clowns, Opereta do Casamento e O Tatuador. Participação especial da Cia. Os Sem Rotundas.

 

O Grande Circo Místico é um épico dramático, que conta a história de um circo que passa de geração em geração na família Kieps, onde eles são protagonistas de tragédias e dramas humanos.

 

SERVIÇO

Quando: 30 de agosto

Horário: 16h

Local: Polo Regional Santos – Cadeia Velha

Endereço: Praça dos Andradas, s/nº, Centro – Santos/SP

Gratuito e aberto ao público.

 

Grupo de Referência de Santos – Camerata de Violões
Este grupo da baixada santista apresenta peças dos universos erudito e popular. Entre suas apresentações, destacam-se os concertos realizados no ano de 2011 na São Paulo (SP), Parlamento Jovem (SP) e Teatro Guarany (Santos/SP). Já dividiu o palco com os grupos Quaternáglia e Quarteto Tau, os músicos Marcos Pereira e Alessandro Penezzi, além da cantora e compositora Alice Caymmi.

 

O Grupo de Referência de Santos – Camerata de Violões tem o patrocínio da empresa Catho.

 

Parceiros locais: Prefeitura Municipal Santos.

 

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias; CTG Brasil; VISA; VALGROUP; Supermercados Tauste; AES Tietê; Microsoft; WestRock; Novelis; Usina Colorado; Banco Votorantim; Capuani do Brasil; Caterpillar; Grupo Maringá; Pinheiro Neto; EMS; Sky; Magazine Luiza; Mercedes-Benz; ASTA; Catho; CODESP; Raízen; Arteris; Supermercados Rondon; Castelo Alimentos; Hasbro.

 

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria de Cultura que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 710 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

 

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.

 

Informações para imprensa:

Máquina Cohn & Wolfe: 11 3147-7900

Elen Andrade | Patricia Oliveira –  projetoguri@maquinacohnwolfe.com

(11) 3147-7449| (11) 3147-7490

 

Secretaria da Cultura do Estado:

Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br
Elisabete Alina – (11) 3339-8164 – betealina.culturasp@gmail.com