HomeAssessoria ReleasesCasa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida e Casa Mário de Andrade adotam o conceito “Compondo memórias” para suas programações ao longo de 2020

Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida e Casa Mário de Andrade adotam o conceito “Compondo memórias” para suas programações ao longo de 2020

Com inscrições já abertas, os três museus, que compõem a Rede de Museus-Casas Literários, promoverão cursos, oficina e Programa Formativo sobre diversos aspectos da memória e patrimônio

Comprometidos com a difusão e formação literária, a preservação da memória é um aspecto presente nos Museus-Casas Literários de São Paulo, tanto em relação aos seus acervos como à vida e à obra de seus respectivos patronos. Além disso, é missão dos museus preservar objetivos para o futuro a partir da produção de memórias por meio de suas ações. Assim, com base no conceito “Compondo memórias”, a Casa das Rosas, a Casa Guilherme de Almeida e a Casa Mário de Andrade desenvolverão em suas programações, ao longo de 2020, reflexões sobre a história das expressões artísticas e culturais e buscarão identificar tendências nos campos da literatura (e da tradução literária), do cinema, da música e outras linguagens.

A partir de 3 de março, a Casa Mário realiza o curso “Mazzaropi e outros caipiras”. Ministradas pelo jornalista, escritor e roteirista Matheus Trunk, as aulas trazem discussões sobre a representação do tipo popular do interior do estado de São Paulo: o caipira, o matuto, o roceiro, passando pelas representações na pintura de Almeida Júnior (1850-1889); na música de Cornélio Pires (1884-1958) e Ariovaldo Pires (1907-1979); e no cinema de Amácio Mazzaroppi (1912-1981). Para participar é necessário se inscrever pelo site do museu até 2/3: https://bit.ly/38E59Xb.

Com inscrições também abertas, o Centro de Pesquisa e Referência do museu Casa Mário de Andrade realiza a primeira edição do Programa Formativo sobre Patrimônio, Memória e Gestão Cultural. Com duração de 5 meses, o Programa é composto por cursos e atividades relacionados à preservação e gestão do patrimônio cultural brasileiro, área à qual Mário também se dedicou. As aulas acontecem, semanalmente, às terças e quintas e, quinzenalmente, aos sábados. O processo seletivo segue até 3 de março e, para participar, o candidato deverá preencher uma ficha de inscrição, disponível no site do museu, e enviar juntamente com uma carta de intenção e currículo para contato@casamariodeandrade.org.br.O programa completo, informações sobre valores e ficha de inscrição estão disponíveis em: https://bit.ly/39Q5l66. Os encontros ocorrerão entre 7 de abril a 19 de setembro.

Na Casa das Rosas, no primeiro fim de semana de março, acontece a oficina de escrita “Memória: Um Território em Disputa”. A partir da investigação do espaço do museu em busca de presenças e ausências, a atividade convida os participantes a refletirem sobre a memória como um território de poder como estímulo para o exercício de criação e construção de narrativas. As inscrições podem ser feitas a partir de 15 de fevereiro presencialmente, na recepção do museu, ou on-line, pelo link: https://bit.ly/36HIDeC. A oficina será aplicada nos dias 7 e 8 de março.

Entre 18 e 20 de março, acontece na Casa Guilherme de Almeida a oficina “Arqueologia da tradução: a epigrafia como testemunho tradutório”. A oficina abordará os princípios da epigrafia, uma ciência auxiliar da história que investiga antigas inscrições, e o processo de decifração destas. Serão apresentadas epígrafes de todo o mundo à luz da tradução, já que esses registros demonstram que o ofício do tradutor, seja na função de escriba ou copista, é milenar e sempre foi indispensável como mediação intercultural. Inscrições até 17/03: https://bit.ly/2PPYvV5.

A Casa das Rosas, a Casa Guilherme de Almeida e a Casa Mário de Andrade formam a Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, e gerenciada pela Poiesis. A seguir, confira os prazos de inscrição e as datas das atividades de cada museu.

SERVIÇO:

(11) 3666-5803 | 3826-4085 | http://www.casamariodeandrade.org.br/

Curso – Mazzaropi e outros caipiras, com Com Matheus Trunk

3 a 24 de março. Terças-feiras, das 19h às 21h.

40 vagas. Grátis. Inscrições até 2 de março, pelo link: https://bit.ly/38E59Xb.

Programa Formativo sobre Patrimônio, Memória e Gestão Cultural

7 de abril a 19 de setembro. Terças e quintas, das 19h às 21h, e aos sábados, das 10h às 17h.

50 vagas. Inscrições: enviar ficha de inscrição, disponível no site do museu, carta de intenção e currículo para contato@casamariodeandrade.org.br até 3 de março. Taxa única de inscrição: R$300,00. Programa completo e ficha de inscrição disponíveis em: https://bit.ly/39Q5l66.

Casa das Rosas | Paulista, 37 – Bela Vista, São Paulo/SP

(11) 3285.6986 | 3288.9447 | http://www.casadasrosas.org.br/

Oficina – Memória: Um Território em Disputa, Com Blenda Souto Maior

7 e 8 de março. Sábado e domingo, das 14h30 às 17h.

15 vagas. Grátis. Inscrições a partir de 15 de fevereiro, presencialmente, na recepção do museu, ou on-line, pelo link: https://bit.ly/36HIDeC.

Casa Guilherme de Almeida | Museu: R. Macapá, 187 – Sumaré;Anexo: R. Cardoso de Almeida, 1943 – Sumaré, São Paulo/SP
55 11 3673-1883 | 3803-8525 | http://www.casaguilhermedealmeida.org.br/

Oficina – Arqueologia da tradução: a epigrafia como testemunho tradutório, com GleitonLentz

18 a 20 de março. Quarta a sexta, das 19h às 21h.

80 vagas. Grátis. Inscrições até 17 de março, pelo link: https://bit.ly/37W02QG.

SOBRE A CASA MÁRIO DE ANDRADE

A Casa Mário de Andrade funciona no endereço da antiga casa do escritor Mário de Andrade, um dos principais mentores do modernismo brasileiro e da Semana de Arte Moderna de 1922. O museu abriga uma exposição permanente, que é aberta à visitação, com objetos pessoais do modernista, além de documentos de imagem e áudio relacionados à sua trajetória. O museu também realiza uma intensa programação de atividades culturais e educativas. A Casa integra a Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo, que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

SOBRE A CASA GUILHERME DE ALMEIDA

Inaugurada em 1979, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, está instalada na residência onde viveu o poeta, tradutor, jornalista e advogado paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. Seu acervo é constituído por uma significativa coleção de obras, gravuras, desenhos, esculturas, pinturas, em grande parte oferecidas ao poeta pelos principais artistas do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Lasar Segall e Victor Brecheret. Hoje, o museu oferece uma série de atividades gratuitas relacionadas a todas as áreas de atuação de Guilherme de Almeida, da literatura traduzida ao cinema, passando pelo jornalismo e pelo teatro. Trata-se da primeira instituição não acadêmica a manter um Centro de Estudos de Tradução Literária no país.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Compartilhe!