HomeAssessoria ReleasesAnna Murakawa, professora de violino na Universidade de Sydney, movimenta desconhecidos, amigos e famosos para renovar o visto

Anna Murakawa, professora de violino na Universidade de Sydney, movimenta desconhecidos, amigos e famosos para renovar o visto

Ex-aluna do Projeto Guri faz campanha para conseguir o maior número de seguidores nas redes sociais

Luciano Huck fez um post com Anna Murakawa na noite de 16 de julho e teve 780 mil visualizações só nas primeiras 12 horas. O apresentador, como muitas pessoas, ficou inconformado ao saber que a brasileira, professora de violino em Sidney, corre o risco de ser deportada do país onde fez doutorado e vive há 4 anos. A jovem teve o visto negado sob a alegação de que era uma “violinista completa”, mas não tinha uma “carreira internacional mensurável”, ou seja, não tinha um número expressivo de fãs/seguidores nas mídias socias. Para reverter a situação, ela deve entregar um novo portifólio até o dia 27 de julho para que o caso seja julgado na corte.

View this post on Instagram

Repost do @lucianohuck e @fabianakarlareal fabianakarlareal⠀ •⠀ Olha que história!!! E por isso vms seguir @annamurakawa.violin⠀ •⠀ É possível sonhar o impossível 🙌⠀ ⠀ Obrigada Luciano e Fabiana por acreditarem na minha história. Vir de um começo humilde e sonhar ser uma artista nunca foi fácil. Graças a vocês e a todos os Brasileiros que estão ajudando eu tenho a chance de reverter um não e poder continuar honrando e representando o Brasil pelo mundo afora.

Cada mensagem tem sido valiosa, cada compartilhamento, cada oração! 

Eu espero que esse visto seja aprovado e que a minha história não só mostre para os Australianos a força da comunidade e da união do Brasil, mas que também sirva como exemplo para todos aqueles que tem um sonho. Tenha fé, nada é impossível! ⠀ ⠀ Obrigada também ao @projetoguri por ter transformado a minha vida. ⠀ ⠀ A música tem um potencial transformador. Pode mudar a vida de quem ouve, mas também – e principalmente – de quem faz dessa arte uma profissão.⠀ ⠀ Continuem lutando pelos seus sonhos e obrigada por apoiarem o meu ❤️⠀ ⠀ Que Deus abençoe muito vocês! ⠀ ⠀ #AnnaNaAustralia⠀ #violino ⠀ #ProjetoGuri⠀ #lucianoHuck⠀ #fabianaKarla⠀ #AnnaInspirandoSonhos

A post shared by Anna Murakawa, PhD | Violin (@annamurakawa.violin) on


https://www.facebook.com/annamurakawaviolin

A história:
Anna Murakawa teve a vida completamente mudada em decorrência do seu amor pela música. Atualmente, aos 29 anos, ela trabalha do outro lado do mundo como professora de violino na renomada Universidade de Sydney, na Austrália.
“Quando entrei no Projeto Guri, aos 13 anos, no curso de violino, não imaginava que fosse seguir carreira musical. No entanto, o incentivo dos educadores, a paixão pelo instrumento e a sintonia que eu tive com os outros alunos me motivou a ir me aprimorando cada vez mais”, relata Anna, sobre seus primeiros passos no campo da música. “Um momento que me marcou nesse período foi a minha primeira apresentação na Sala São Paulo. Foi emocionante”, recorda.

Após participar do maior programa sociocultural brasileiro – mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – e gerido pela Sustenidos Organização Social de Cultura, Anna ingressou em duas orquestras da capital paulista, uma delas a Orquestra Sinfônica do Instituto Baccarelli. E, posteriormente, foi convidada para estudar fora do País.
Na época, com 17 anos, a musicista não possuía condições financeiras para dar esse passo na carreira. Por esse motivo, decidiu buscar auxílio onde tudo começou: no Projeto Guri. Os profissionais do programa, que já sabiam do seu potencial e dedicação como violinista, decidiram lhe conceder todo o suporte necessário, por meio da criação de um programa de bolsas, que foi renovada pelos quatro anos seguintes.

“Fiz meu bacharelado na National Music Academy – Prof. Pancho Vladigerov, na Bulgária, minha pós-graduação na Carnegie Mellon University, em Pittsburgh (Estados Unidos), mestrado na University of Louisville, em Kentucky, e, por fim, doutorado na Universidade de Sydney (Austrália), onde, atualmente, ministro as aulas de violino”, descreve Anna.

Enquanto estudou fora do Brasil, a violinista atuou em diversas orquestras. Uma delas foi a YOA – Youth Orchestra of the Americas (Orquestra Jovem das Américas), nos Estados Unidos, onde permaneceu pelo período de três anos. “Participei de orquestras na Bulgária e na Austrália também. Inclusive, solei o concerto de Beethoven, para violino, na Orquestra Sinfônica de Sydney, em junho de 2019”, afirma.

Entre os planos para o futuro, a violinista tem o sonho de gravar covers de músicas populares para introduzir o estilo clássico no cotidiano das pessoas e mostrar que o violino é um instrumento que está ao alcance de todos. Outro desejo é colocar em prática um plano que iniciou durante o período do doutorado.
“Comecei a pesquisar diferentes maneiras para aprender mais (sobre o violino) e em menos tempo. Quero compartilhar essa informação com todos os jovens e pessoas que estejam interessadas. Pretendo transmitir o meu conhecimento e mostrar o que fiz para chegar até aqui, sem esquecer de mencionar a presença do Projeto Guri em todas as etapas”, finaliza Anna.

Anna Murakawa foi a primeira artista a participar Do Guri para o Mundo, série criada para retratar o caminho trilhando pelos Guris: quem são, onde estão e o que mudou na vida deles. São histórias inspiradoras que celebram os 25 anos do Projeto Guri e prestam homenagem aos mais de 810 mil ex-alunos beneficiados pelo programa e, consequentemente, pelo poder de transformação da música. A cada semana, a série destaca um personagem nas redes sociais do Projeto Guri e na Sustenidos – organização que administra o programa.
Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Sobre o Projeto Guri
Mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 810 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos
Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização gestora do Festival Ethno Brazil, Som Na Estrada, Festival Imagine Brazil, MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange) e Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: http://www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/.

Patrocinadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; CCR AutoBAn; Instituto CCR; VISA; Bayer; WestRock; Microsoft; Supermercados Tauste; banco BV; Novelis; Arteris; EMS; Capuani do Brasil; Faber-Castell; Pinheiro Neto; Santander; VALGROUP; Raízen; BTP; Distribuidora Ikeda; Grupo Maringá; Instituto 3M; Supermercados Rondon; Frigol; Mercedes-Benz; Castelo Alimentos; ENEL; GRUPO GR; Cipatex; Grupo Herval, Pirelli.
Patrocinadores Sustenidos: CTG Brasil; Visa; SulAmérica e Microsoft.

Compartilhe!